***Samantha*** (10° Conto...União com a Trilogia-União De Sangue)

Página 5 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Ir em baixo

Samantha-Cap 100

Mensagem  Ana Nery em Sex 1 Jul - 14:29:03

***Continuando***

O fato e que Lestat impos todo seu poder material e de herança contra mim.Claro que discuti com ele por várias vezes ao estarmos na sala.Uma
herança de milhões que se multiplicava durante semanas e meses,sem duvida que senti-me frustrada,mas podia ir contra essa decisão dele? Ou a
minha pessoa aceitava conforme analizava a pasta com os documentos ao lado de Thalwa e Vitória Regia,ou Lestat ía tirar-me a menina.

'Não faria isso infeliz'.Brami rebatendo.'Tente e verá...Eu juro...Se não fizer Merrick minha herdeira legal,eu a tiro de seus braços,a levo para um
orfanato,e ela só voltará quando desejar isso'.Gritei com ele,grite como se tudo isso dependesse de mim.Thalwa e Vitória se levantaram quando
ele saiu fechando a porta,ía embora,quem sabe caçar pela noite,esvair-se depois de tanta imposição.

'Miserável'.Brami.Nada como um momento notável cheio de desesperança,céus,ele me enfiará guela adentro tudo isso.O que Merrick pensária ao
crescer? O tocar de Thalwa e Vitória foi terrível por trás de meus ombros.'Esqueça...Lestat teve tempos pra fazer sua fortuna e herança se multipli-
car por anos adentro,fica fria,e coisa dele'.Que modos,não e?

Mas é Lestat,e seu modo cruel de impor suas vontades aos outros.E bem,somente poderia prosseguir.Pensei muito após me despedir de Thalwa e
Vitória Regia que íam ao encontro de Lestat.No meu quarto sozinha após preparar-me para dormir,tive que fazer algumas anotações em meu laptop
e analizei a parta com os papeis de herança de Merrick.

Nossa,tinha mais ou menos noção de tudo,mas não a esse ponto: Detalhe por detalhe vi os valores,detalhe por detalhe contabilizei tudo,e tudo ren-
dia nas cadernetas de poupanças,correntes bancárias,investimentos em metais e pedras peciosas.O que pensar? No fim de tudo deparei-me tonta a
fitar a pasta já fechada sobre a mesa,o Laptop ligado a minha frente,suspirei ao falar."100 milhões em ivestimentos em metais,400 milhões em inves-
timentos pedras preciosas,para completar,200 milhões investidos em cadernetas bancárias".O pavor tomou-me.

Céus,Somente podia pensar e engolir isso."Lestat um dia isso terá preço,e quem pagará será Merrick maldito".Bem,ía dormir,descansar.Quade todas
as coisas,eu sequer sabia do que acontecia,mas está ciente de tudo isso,foi para querer expulsar Lestat da Cidade,polo para correr.Fiquei pensando
ao está deitada na cama,a túnica que usava era maravilhosa de tão fresquinha.Pensava fitando o teto.'A onde isso tudo vai parar?'.Era coisa demais
para fazer qualquer um perder-se.

Bem,o que seria de mim,eu não sabia,mas creiam! O meu momento maior estava chegando,e aconteceu durante a madrugada,a chuva caia,sem du-
vida que Merrick dormia,sonhava docemente.O que pensar quando ouvi o chamado entrar-me pela mente? 'Samantha? Samantha?'.Reconheci sua
voz de imediato,acordei espantada sentado-me sobre a cama.

"Khayman...Estás aqui".Meu coração encheu-se de louvor,céus,era ele,ele tinha vindo,aparecido! O que acontecia? Sai apressada ao seu encontro.A
minha pessoa seguiu,viu a lareira acesa aquecendo a sala,abri a porta,o vi sentado a beira da escadinha da varanda.Chovia muito,trovões rompiam
os céus de AThena.Um ser tomado de dor,conflíto,sem duvida sofrerá nas noites em que tinha que decidir algo.O olhava de pé,tinha uma das mãos
sobre a coluna da varanda."Estou aqui Khayman".O toquei por trás,ele levantou-se virando-se para mi.

Tanta dor,tanta dor em seu olhar."Vem comigo querido,vem comigo".Ele riu amargamente,sozinhos na sala o fitei,sofri em saber que tudo isso fazia
sua dor o transformar em cacos."Deixa ficar com você,Samantha,sei que és uma mulher indepedente,mas deixa ficar com você,estive pensando,não
creio que tantos que matei em minha loucura,são o bastante,sou o bastante para você,meu amor?".O olhava tomada,suas vestes humidades devido
a chuva,tinha chegado em pedaços na Cidade.

"Khayman...Merrick está aqui,está dormindo meu querido".O que ele pensava? Tocando seus ombros o beijei,pude sentir o seu calor atiçar-se."Eu
ficarei aqui,quem sabe de epoca em epoca podemos ter momentos maravilhosos em meu lar".O olhava tomada."Ah,sim,e isso que decidiu? E isso
que quis ter certeza Khayman?".Ele riu secamente."Sim,creio que momentos piores não poderia ter tido,não e ingratidão,e amargura por ter-me da-
do uma change de chager nessa sociedade humana destruidora".Sorri,o beijei em seguida.

"Vem comigo meu amor".O que ele pensava? Não quis saber,somente quis tê-lo para mim,e saber que ele havia decidido por isso,foi para fazer o
meu coração chorar por dentro.Tranquei a porta do quarto na chave,que tudo se dane-se,a chuva caia do lado de fora.Beijei Khayman como se fos-
se meu último suspiro,desferia meus dedos por suas vestes humidadas."Ah,sim,jurei um dia que seria tua mulher,e por favor,faça-me realizar isso".
Ele me olhava,sua face corada a observar-me."Obrigada por dar-me um significado novo para tudo que vivi Samantha".Sorri,foi maravilhoso bei-
jar seus lábios,sentir-me tomada por sua paixão.

Silencioso tudo foi,silencioso tudo se transformou."Não vou machucá-la,não vou".Surrerei em seus ouvidos."Sei que não vai".Ele riu baixo,senti-me
presenteada ao sentar-me a beira da cama desferindo meus beijos sobre seus ombros retos,rigidos.Um ser entanto,meu imortal Khayman,nada po-
deria ser melhor do que esse momento.

Senti calor,fervor conforme Khayman me atiçava o corpo com seus beijos.Ele foi cálido,paciênte ao desabotoar minha veste,senti-me tomada,ainda
por cima sentir seus salientes beijos sobre meu corpo,seios.Não que tudo isso fosse aterrador,mas sem duvida inquebrável.Foram momentos ténues
enquanto jazemos no quarto,o leito da cama serviu-nos como presságios.

O fato deu jazer fazendo amor como ele,como fazia,foi para sofrer,o beijava,sentia-me tomada,eu gemia alto conforme meu gozar aumentava.Era
bom,sempre será,desferia minhas mãos sobre os ombros de Khayman,sentia sua pele macia humida,seus cabelos também,a chuva continuava cain-
do do lado de fora.

O som dos trovões rompeu a queitude por alguns momentos.Khayman serviu-me como a maior benção dessa noite até então solitária.Quanto ele
aumentou o ritimo,foi para fazer-me gritar,lhe arranhar as costas,meu rosto volteu-se para trás,e sem querer gozei novamente,ele parou desferindo
beijos entre meus seios,chegou a morder os meus mámilos."Vai fazer-me desmaiar,ah,vai".

O bom de tudo e que ele fez-me virar de costas,agiu pousando a mão a frente de mim,senti-me penetrada nomente,o que fez-me apertar os leçóis
macios.Eu sofria,como sofria! Ele atingiu o apise de sua ação ao continuar,seu pau continuava rigido,sem duvida o modo como movi meu rosto de
encontro ao travesseiro fez-me ofegar.

"O que mais vai fazer? Matar-me não e?".Bramiu ele aos meus ouvidos."Não Khayman,faça-me sofrer".Ele não entendeu,terminamos a noite no
banheiro,demos continuada naquele canto tão cativo.Usava de toda pricacidade de minha casa,agora,nosso lar para agir como maldita.Pobre dele.
Pobre Khayman ao esvir-se de encontro a parede,sua face corada conforme movia sua mão sobre meus cabelos.Eu movia minha boca sobre seu
orgão ainda duro,e por fim,os gemidos.Compreensão.Estaria com ele,na lamúria da noite tudo isso era ativo,impassivo para com o sofrimento que
eu provocava em Khayman.

Sua chegada e decisão foi tomada,e nisso podemos ao longo das próximas noites o preparar para tudo isso.Ele sofreu,mas estava feito:Pode esco-
lher várias roupas,vestes.Quando Lestat soube foi como extrondo aos seus ouvidos,nunca presenciamos tamanha discussão entre ele e Khayman,a
repreensão de Vitória Regia foi impassiva ao desferir tapas no rosto de Lestat,e fazê-lo vislumbrar a derrota nessa noite tão amedrontadora.'Chega,
porque isso? Não sabe que se não for,e como condenar Samantha a morte? Ah,céus'.Foi sofrido passarmos por isso tudo,mas estava feito.

A quietude voltou a reinar,a envolver-nos,o cemblante de toda quebra de modestio momento aconteceu quando Lunnes veio a meu encontro.Ele
tinha vindo sozinho,até então eu jazia cuidando de Merrick no meu quarto,vi quando Khayman saiu pelo corredor.A presença de Lunnes foi im-
passível o bastante para fazernos compreender.

Quando tomei coragem,eu peguei Merrick e sai com ela nos braços para sala.Vi Lunnes e Khayman sairem ao jardim.Nada disso foi esperado,ele
tinha agido e decidido vir.Olhei para Lunnes ao caminhar pelo jardim.A mesa debaixo da linda cobertura de vidro coberta por rosas,sentamos,não
compreendi a atitude de Lunnes,mas ele tinha feito.Tinha chegado a Cidade,passado na mansão e vindo."Lestat reage a tudo isso com afronta,a
vossa pessoa está ciente?".Olhava para ele,para Khayman tudo isso era inesperado,olhava meu filho face a face e não acreditava no que ele era.

"Ah,sim...Eu sei,mas creia,estou feliz Lunnes,não poderia ser mais feliz".Ele estava belo ao trajar longo casaco negro,calça e bota justa,o fato de
Khayman mover seus olhos sobre ele,o fazia silenciar-se."Creio que sem duvida foi uma derrota entanto para Lestat,admita,e se vangloria por is-
so".Eu ri,sem duvida que apreciar Lunnes pensativo,sentado a nos observar era maravilhoso.

"Deixa-me vê-la por favor".Ele tinha coragem? Ah,teve,sim,teve quando levantou-se e pegou Merrick nos braços,a pequena que vestia um ves-
tidinho delicadíssimo.O laço jazia ao lado de sua cabeça,uma bonequinha de porcelana,parecia ao trajar-se de negro."Ah,céus...Não e fato,e uma
realidade.Não sei se saberei cuidar dela".Khayman me olhou,pensava.Sua camisa de seda vermelho-escuro amarrotada por ele ter saído antes de
tudo isso,a calça e bota para noite em conjunto.

Tinha os cabelos amarrados para trás,ele observava isso tudo friamente.'Esse e Lunnes? Ah,e,sempre será'.Ele não olhava Lunnes como um ser
qualquer,mas como um filhote milenar,meu filho,e isso o assombrou."Hum...Creio que Merrick vá sofrer quando conversar com Lunnes".Não sei.
Não sabiamos o que seria,mas foi o presságio de Khayman para com a vinda de Lunnes.

E apartir dai passamos o resto da noite juntos,conversámos por horas a fio,Lunnes decidiu,deu-se a citar que de semana em semana viria ver a
menina,Merrick seria visitada por ele,ele precisava,clamou por isso antes de ir embora.'Tudo bem,tudo bem'.Tive medo,tudo isso fez aflorar sen-
timentos preciosos em Lunnes,muito preciosos.Khayman olhou tudo isso triste,o fato de Lunnes sair pela Rua,sumir pela noite.Somente Thalwa o
controlaria quando ele terminasse o restante do tempo na mansão,sem duvida.

A minha privacidade com Khayman não devia ser usurpada,muito menos minha pessoa humilhada.Lestat e Gabrielle,até mesmo Thalwa se limi-
taram a marcar horários para vi,que coisa,não e? Foi o melhor para mim,a minha vitória,mas era isso.Nessa mesma noite de visita para com o
Lunnes,eu e Khayman nos deparamos em um momento tenso.

O fato de jazermos na cama a observar Merrick,a sua impulsividade foi voraz quando Khayman moveu seu rosto a frente dela e ela puxou os
seus cabelos.Isso o irritou,mas segurou-se."Verás,verás menina malvada".Foi quando ele pensou mantendo seu foco sobre ela."O que será de-
la quando seus dons se manifestarem? Será que vão?".Pensei,jazia deitada ao lado dos dois,ele que puxou ela contra si."Talvez,pretendo está
preparada para isso".

Seu beijo foi morbido,fatal,ele que afagou-me o cabelo,em pensar que o insano tinha saído disparado de encontro a menina no quarto,enquanto
nos deleitavamos em nossa privacidade enlouquecidos(Amor,contato,intimidade,tudo isso).Era ele mesmo? Ele tinha acatado e seguido enfrente.
A reclusa para ele acabara,essa foi a centelha da mensagem em seus olhos.Sem presságios,e sim,realidade.

David Talbot.Esse e o nome futuro.Não era esperado,mas foi.Sete noites se passaram e eu mesma quis ir a mansão para encontrar-me com os
malditos que me chamavam.Ainda não sabia o porque,e claro.Lembro de ter me trocado ao voltar de um passeio com Khayman,escolhido uma
saia de cetim violeta fazendo conjunto com a camisa branca,a sandália para finalizar.

Eu subi até o salão ao chegarmos,Gabrielle e que me atendeu afoita,e somente nesse momento soube,senti.Vislumbrei David ao entra,ele que
olhou-me tomado,o pavor sem duvida o açoitou."Tive que vir para crer,ver por mim mesmo".O que ele pensava? O que ele queria!? Lestat o
olhava conforme temia.

"Tenha calma,tenha calma".Thalwa sem duvida seria proteção,porque céus! Juro que se fosse por isso,sequer teria ido,desferido toda minha aten-
ção.Eu tinha medo.A quietude pairou,David estagnidado,catatônico ao fitar Gabrielle pegar Merrick dos braços de Khayman.Somente o tempo di-
ria as pretenções de David,de sua vinda,meu coração doia,tenham certeza.

***Continua***


Última edição por Ana Nery em Sex 27 Abr - 9:19:15, editado 1 vez(es)
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 101

Mensagem  Ana Nery em Sab 2 Jul - 12:50:38

***Continuando****

Nada me foi mais drástico do que saber que David Talbot viera pessoalmente a Athena ver por si mesmo tudo o que acontecia.
Não que a minha pessoa se senti humilhada,mas pensativa.No passado fora enlouquecidamente apaixonado por Merrick,e isso a
minha pessoa,sem duvida de que significava alguma coisa.

Para que prosseguir ou resistir? Somente desejava ver por mim mesma o que acontecia a respeito de tudo isso.Façamos nossa
analogia pessoa e prosseguimos como se tudo isso fosse algo de nos: Olhava os modos como Gabrielle segurava Merrick,como
Thalwa e Lestat se mantinha apreensivos para com a situação.

Era como se David não acreditasse,sequer compreendesse a situação presente. Foi aterrador para mim vê-lo pegar Merrick ao
mover suas mãos de encontro a ela nos braços de Gabrielle. O fato e que a menina jazeu assustada,tomada de todo pensamen-
to quanto aos olhares de David.

Lestat manteve-se silencioso,pensativo,somente uma coisa poderia acontecer,e logo eu veria por mim mesma.Pensei,movi as
mãos de encontro a meu coração tomada de qualquer observar precioso.David sentou-se no sofá do salão como se isso fosse
o melhor momento de sua existência.Ele realmente compreendia?

Não sei,mas creio eu que sem duvida ele indagaria a algo importante."Não acredito...E ela mesma,sem duvida Samantha.Pode
compreender o quão isso e importante para mim?".Gelei,o fato e que ele a olhava,movendo sua mão sobre o rosto de Merrick a
indagou com delicadeza.

"Lestat então acha que o preço está pago?".O que? Que preço!? Thalwa alternou o olhar entre Lestat e Gabrielle,foi quando o
Khayman quis saber."Que preço David?".David riu secamente,olhou-me com insinuações."Claro que deve saber que Lestat foi o
responsável pela morte dela no passado,claro que deve saber o quão eu sofri,me senti humilhado,o fato de terem feito proveito
da doçura de Merrick e de sua depressão momentânea".Respirei.

Ele levantou silencioso,pode respirar com delicadeza,mas agiu."Quero dizer que no passado algo foi tirado de mim,queria muito
poder recomeçar,queria levar Merrick comigo,Samantha".Isso foi enojante,senti-me ameaçada."Seu louco! Veio aqui para isso?
Não seja cínico!".Brami tomada,Lestat apressou-se em tentar me acalmar,saber disso foi como desferir tiros em meu coração.O
que acontecia e que David cobrava o preço de lhe terem tirado Merrick,o problema e que eu não queria.

-Loucura,loucura! Nunca faria isso,muito menos cederia a chantagens emocionas.Merrick foi sua no passado,viveu com ela em
seu passado esquecido! Não me cobre algo que não tenho haver com isso! Se tem uma pessoa que deveria pagar,essa pessoa
e Lestat! Mas não lhe darei minha filha!

Tinha sido o culmino para a eventual discussão,Thalwa apressou-se em pegar Merrick das mãos de David,somente o fato deu se
envolvida por isso,me fazia querer fugir."Você está bem da cabeça David? Tem noção do perigo infeliz?".Não esperava pelas pa-
lavras que açoitaram David vindas de Khayman,a indagação eventual continuou.

"Hum...Eu tenho! Mas creio que e justo! Eu quero levar Merrick comigo! Tenho o direito,porque pensam diferente e seque rele-
va isso!?".Thalwa o olhava,fazia carinho na cabecinha de Merrick,Gabrielle estava perdida,não acreditava no que ouvia,presen-
ciava."Loucura! Sei do meu erro,meu terrível erro em ter acreditado e tentado ajudar a pessoas desconhecidas naquela época,
mas o fato e que não pode cobrar isso de Samantha,David!".Lestat estava furioso,nem ele acreditava nisso.

"E mesmo? Há alguma outra forma de pagar-me? Diz seu filho da mãe".Sem duvida foi o momento de maior frieza de Lestat.Eu
me sentia catatônica,as ameaças de Khayman foram ácidas,cheias de veneno."Faça isso,tente e juro que o queimarei David,a
minha pessoa pode ser condenada depois pelos anciões,mas creia,eu te queimo com vontade miserável,e nem Lestat ou Thalwa
impediriam isso".O momento ficou profundo conforme tudo isso acontecia.

Foi quando David disse-me."Me explica então,vamos".Ah,sim,ele queria saber,e isso pegou a todos de surpresa."Deixe-nos a
sós".Nem Lestat acreditou."Isso e loucura Samantha! Creia,não permitiremos isso".O olhei tomada de raiva,foi para que ele e
todos se retirassem me deixando a sós com David.

Me sentei ao sofá com ele,o salão agora jazia silencioso,tomado de sublime inquietação."Quero saber,explique tudo".Pediu no-
vamente,seus olhos que passeavam por mim tomados de seus sentimentos."A anos,digamos que não dependeu de mim,não foi
eu,David.Foi decisão da própria Merrick".Ele respirou fundo,continuei."A amei a primeira vista,só que demorou até que eu admi-
tisse a verdade,creio que Merrick era para mim,assim como eu,para ela".Ele gelou.

"Um golpe então de Merrick para com Lestat? E isso? Está dizendo que sempre a via em espírito pela vontade dela?".Respirei,a
minha pessoa já tinha falado,somente precisava concluir."Sim,e isso mesmo.A amei,compreendi sua dor,somente deixei-me ser
presenteada com isso".Sem duvida ele considerava isso uma loucura entanto.

"Eu não posso acreditar,não posso".Foi quando ele chorou,vi as lágrimas de sangue vindo,brotando de seus olhos,somente ao
passar do tempo ele compreenderia."E diz-me bruxa: Acha que ela conseguira dar-se com sua vida?".Respirei antes de respon-
der."Será difícil,o legado que minha família tem e mais cruel do que o que ela teve em sua vida anterior,mas creia: Eu estarei a-
aqui David".Ele levantou-se tomado,andou a minha frente,olhava o teto mantendo as mãos na altura de sua cintura,queria ser
tomado de choro.

"Merrick...Oh,céus! Não entende,não entende,e minha dor,a minha dor".Compreendia."Mas sabe qual e a minha dor? Não seja
insensato David".Ele riu amargamente."Diz-me:Poderei vir aqui vê-la? Qual promessa faria?".Pensei tomada de pena dele,de tu-
do que ele demonstrava para mim."O que quer que eu prometa David? Imagina,céus!".Ele voltou-se contra mim abaixando-se.O
seu olhar era de medo.

"Prometa que deixar vir aqui,vê-la sempre que eu quiser,permita-me reviver o que vivi com ela no passado,faça com que seja
novamente minha,Samantha".O olhei pensativa,movi a mão sobre sua cabeça temerosa."David eu não posso prometer isso,e
algo que dependerá dela,mas se quiser criar um vínculo forte durante o crescimento dela,quem sabe seja o primeiro passo,mas
creia: Eu não vou permitir que a magoe,que a ultraje".Ele ergueu-se tomado.

"Tudo bem...Tem razão,agora ela e sua,correto? E mãe dela,mas creia,não importa quando tempo levará,eu vou tentar!".A
minha pena foi por ele,não perante minha imposição.O vi abrir a porta,levantei tomada,sem duvida que todos eles estavam
na sala.Eu o segui pelo corredor.

Na sala todos nos olharam,David estava em estado catatônico ainda,olhou Merrick nos braços de Khayman,a frieza com que
Khayman o olhou foi conflitante entre eles,Thalwa estava temerosa,não por Khayman,mas pelo que a tristeza e dor de nosso
David poderiam fazer.

Lestat se manteve silencioso,mas rompeu sua quietude."David,eu não disse que era brincadeira quando quis vir,somente não
podia mentir,acha que não me doeu? David,Merrick usou de meu sangue humano para voltar,ultrajar-me e agora crescerá no
leito que tudo poderei dar-lhe. Será doloroso,mas e direito dela".David pensava,ainda sentia-se humilhado.

"Achei pouco...Ela poderia ter feito pior! E isso mesmo Lestat,pior. Queria que ela o tivesse matado,o destruído pelo seu erro
provocado por sua arrogância e insensatez,e te juro! Um dia a levarei de volta e será por decisão dela,creia nisso".Que coisa.
Uma ameaça pessoa,isso fez Thalwa assentir contra David."Ah,querido,precisa de paz,terá paz meu querido".David a olhou.
Foi como demostrar seu orgulho ferido a todos.

Ele precisava ir embora e ao seguir ao lado de Thalwa e Gabrielle,deixando Khayman e Lestat com Merrick,na sala,percebi o fa-
to de David ter seu orgulho ferido.Não demorou e ele parou um táxi."Para onde irá David?".Quis Thalwa saber,ele tirou seus o-
culos os colocando,pensou em riso ácido.

"Embora,mas quem sabe esfriar minha cabeça antes de voltar a Nova Orleans,eu não sei,preciso de meu rumo,e juro.Noite após
noite,visita após visita,encontro após encontro,eu juro que vou reconsquistar o coração de Merrick".Lamentei,isso fez Gabrielle
abraçar-me de lado,tive pena dele.

"Tudo bem querido,e sua unica change,vai na paz David,nos veremos em breve,pode ter certeza".Ele riu amargamente,pode a-
abraçar Thalwa lhe desferindo delicados beijos em seus lábios."Hum...Que seja".Entrou fechando a porta.David ía embora levan-
do com ele a dor,o orgulho feito em pedaços.

A angustia me tomou,mas creio eu que tinha sido o melhor.Não seria louca de ceder,jamais,mas está tinha sido a promessa.Uma
tentativa de reconquista de David para com Merrick.Não sabia a onde ía dar,mas sem duvida ele ia tentar,envolver-se,somente o
tempo e que diria.O presságio ficou,e junto disso nossa dor e lamento.

***Continua***
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 102

Mensagem  Ana Nery em Sab 2 Jul - 14:09:56

***Continuando***

A musica da noite foi tocada como se tudo isso provocasse a sensação de toda observação que eu deveria ter. O fato e que a
promessa de David havia sido feita,e somente quando eu,Thalwa e Gabrielle voltamos para a sala,e que colocamos nosso pen-
samos em ordem."Crer mesmo nisso Samantha?".Quis Thalwa saber de minha boca.

"E claro,não creio que ele deixara de tentar.E direito dele,Merrick foi e poderá voltar a ser dele".Não que ela relevasse isso,mas
o fato e que tudo estava feito.Merrick dormia nos braços do pai,me senti tomada de qualquer sentimento."Ah,céus,olhe isso.Eu
posso compreender?".Khayman olhou-me.

"Samantha,eu não vou aceitar um infeliz que pouco conheço vindo a minha casa,consegue imaginar como Merrick poderá sentir?".
Respirei fundo,tínhamos que ir para casa,sem duvida de que era o melhor,mas a vantagem de termos atendido a vontade deles
e que agora sabíamos das futuras pretensões de David Talbot.

Eu não ia recuar,mas comente o tempo iria dizer.Ficamos mais alguns momentos com Thalwa,Lestat e Gabrielle,sem duvida de que
o fato das coisas andarem mais calma para eles,provocava felizidade,tranquilidade,mas lá se sabia quanto tempo isso ia durar.Eu
me despedi tomada de angustia,queria ter ficado mais com Gabrielle,havia algo dentro de mim que somente pus para fora quando
chegamos em casa.

Khayman viu-me temeroso,temia que eu enlouquecesse.O fato e que ele subiu com Merrick para deixá-la no quarto,enquanto isso
a minha pessoa desmanchava-se em dor,lamento.Quando desceu pode dizer."O que há com você? Tudo isso lhe assola? Pensei a
contra-gosto pelo que fez,que era mais forte que isso Samantha,creia que senti-me orgulhoso diante de sua imposição para com o
David".O olhei risonha,riso seco,mas eu ri."Tenho medo Khayman,pela primeira vez em minha vida,tenho medo de falhar".Ele com-
preendia isso?

Lá se sabe,a resposta veio quando sentou-se a meu lado."Medo de falhar...Lamento dizer-te,mas não creio que vá falhar com ela.
Falo de Merrick".Ri amargamente,pensei friamente em seu conceito."Ah,e? Pode enchergar a maldade com que fiz tudo aquilo com
você?".Ele tocou-me o rosto."Hum...Para mim não importa,somente creio e sinto que deu-me um motivo para eu jazer no mundo por
definitivo".Ah,como isso encheu-me de pavor,senti meus medos,pavores e sofrimentos se unirem em trevas dentro de meu coração.

Coloquei-me de frente para ele sentada em seu colo,desferi meus dedos em seu rosto."Hum...Não creio que me ame,creio que sinta
a obrigação de está aqui".Isso o fez triste,olhou-me triste como folha seca."Nunca Samantha...Eu te amo,não tinha motivos para en-
volver-me com o mundo que dava-me medo,agora eu tenho,creia".Pude enchergar a verdade em seus olhos,doeu,mas eu vi.

Senti-me tomada,me deparei o beijando chorosa,tremendo como criança."Tu foi o melhor presente de minha vida Khayman.Te amo".
Seu riso foi imediato,uma resposta sensata,aplicada,a minha resposta sussurrada secretamente em meus ouvidos.E aconteceu.Não
falharia para com meus prazeres,jamais,muito menos para com meus sentimentos e redenção para com Khayman.

Foi ali mesmo no sofá.Eu tremia conforme o beijava ainda sentada de frente para ele sobre seu colo,até mesmo com o fato deu ouvir
seus gemidos baixos aos meus ouvidos ao manter minha mão dentre sua calça,e não suportando,me deparei bramindo louca em seus
ouvidos."Se quer mesmo,faz,eu quero,pode meter com vontade,ou creia,te expulsarei daqui".Pobre Khayman,sua face corada foi co-
mo lamento.

Até mesmo quando movi com delicadeza o beijando,sentindo a sensação da crueza com que fizemos amor no sofá. Eu sofria,mantinha
minhas mãos curvadas sobre a borda da base do sofá,deixava com que o calor fosse fervente,até mesmo sinuoso.Conforme os pensa-
mentos me vinham,eu soube algo:Nunca apesar de seus desprazeres e decepções Khayman soubera o que era ter algo somente para
si,nunca,e isso fez-me feliz porque estava tendo a change unica de lhe mostrar.

Ele parou em estado catatônico,o prazer lhe servia como uma droga,ele deixou seu rosto esconder-se entre meus seios,minhas roupas
e as deles amassadas."Eu vou morrer Samantha,eu vou minha bruxa maldita.Mate-me devagar,deixa-me jogar-me ao sol,creio que eu
morreria feliz".Me silenciei,o deixei silenciar-se ao mover seus lábios entre meus seios,suas mãos deslizando sobre minha cintura.

"Psiu...Creia que estou aqui,eu estou aqui Khayman".Lamentei ver algumas gotas de lágrimas em seus olhos,o fitava conforme as mãos
moviam-se novamente pelo seu rosto."Ah,sim,eu sei...Jura que não deixar-se morrer um dia,promete".A coisa falha era essa: Morte.Eu
soube nesse momento que ele tinha medo de minha morte,imenso medo."Não quer o sangue,e sem duvida será a unica dentre tuas des-
cedentes que não o terá".Frieza? Não,somente verdades.

O coração dele chorava por dentro,e isso fez-me afastar-me,recolher-me ajeitando minhas roupas ao está sentada ao seu lado."Saman-
tha?".Ele não compreendia,mas precisava terminar a noite sozinha,somente comigo mesma."Fica com tua filha,basta-me Khayman".Isso
para ele foi trevoroso,até ele recolhia-se arrumando-se,se recompondo.

"Desculpe qualquer coisa".Bramiu movendo a palma da mão sobre seus olhos chorosos.E com isso subi,entrei no quarto fechando a porta
na chave.E deitando na cama pensativa deixei-me tomar com a sensação da dor que ele sentia.Khayman sabia friamente que a morte ser-
viria como eventual separação,e isso doeu-me.'Não vou aceitar,não seria louca,até Lestat sabe disso,dizer não a morte e como desistir
de Merrick e Lunnes,meus filhos'.Pensamento frio.

Foi desse jeito emblemático que terminei a noite.Fiquei por longas horas insolada,e tendo ataques de loucura e temor que Khayman fos-
se embora,corri em direção ao quarto de Merrick.O vi dormindo na cama de solteiro,e com isso ele viu-me parada a porta."Desculpe que-
rido,querido".Ele sentou-se vendo-me,e honestamente foi o fim da noite mais trevorosa de minha vida remetente ao medo que tive dele
ir embora.'Nunca irei,sabe disso'.Foi sua resposta ao estarmos deitados na cama,a madrugada jazia fria,tomada de preceitos.

Futamente houve um momento tocante,até mesmo emblemático.Três dias e noites haviam se passado desde esse momento,somente a
contra gosto passei na nova noite crepuscular na mansão de Lestat após compromissos.Foi rápido,somente deparei-me com Gabrielle,o
que levou-me a não demorar-me.Chegando em casa o fato e que Khayman despertara para nova noite afoito.

O vi ao seguir para nosso quarto no banheiro,ele que tinha Merrick na banheira.O infeliz a pegará no quarto ao despertar e se mete-
ra na imensa banheira com ela.A menina jazia tremendo,medo emanando se sua pessoinha ainda tão pequena.O que ele queria com
isso? Os cabeços humidos de Khayman grudavam-se aos ombros,ele olhava a menina como ainda lhe fosse irreconhecida,em pensar
que ele desejava algo que somente diria depois.Que momento aterrador para Merrick,porém,graça para mim,e será que ele tinha no-
ção desses detalhes?

Ah,tinha,tinha ao ver-me e desferir suas mãos sobre a cabecinha de Merrick que tremia de medo sem parar.'Ele e louco,ele e louco!'.
Foi o que seus olhinhos chorosos me disseram ao pegá-la e envolvê-la numa toalha seca sobre o balcão."Psiu pequena,não creio que
seu pai saiba cuidar de ti".Ele riu ao sair da banheira,puxar a longa toalha para si."Tenha calma".Brami saíndo com ela.

Ele havia tentando,mas somente conseguira fazer a menina tremer de medo.Enquanto ele jazia no banheiro se secando,arrumando-
se,eu quis amamentá-la.Ela estava faminta,e quem sabe algo importante acontecia.A deixei ainda despida sobre a toalha,a mamada
foi imediata,o que a fez entrar em transe de pacato soninho.

"Oh...Olhe isso,ele e louco,quase poderia tê-la esmagado".Não segurei o riso,Khayman saiu a procura de roupa limpa,e quis saber o
porque do riso."Bem que tentou,mas somente pode provocar-lhe medo".Vi quando ele parou a minha frente arqueando a sobrancelha.
"Hum...Ela tem medo do que eu sou,e juro! Creio que essa menina,ai,sem querer,envocou algum espírito,juro que foi o que senti ao
está com ela no banho".Movi o rosto,somente queria saber dela,ela mamava e pelo visto jazia faminta."Para!".Parar mandou ele em
resposta depois.

"Vou caçar e vai acompanhar-me,termine com ela e por favor,se vira".Que grosseria pensei ao beijar o rostinho de Merrick.Mesmo
assim eu ri,ri devido a tentativa fracassada dele transmitir segurança a Merrick,ao está com ela no banho.Ele escolheu uma roupa
linda: Calça jeans justa em tom cinza,a bota para noite negra,o longo casaco de cor cinza por cima da linda camisa de cor negra.O
maldito pensava.

Olhava para mim."A esperarei na sala,venha comigo".Eu ri novamente.Somente sai depois que terminei com Merrick e a deixei no seu
quarto.Fechei a porta,somente tinha trocado de roupa escolhendo um de meus vestidos de algodão macio,a cor lilás me encantou.O
acompanhei ao sairmos e fechar as portas.Ia ser agradável,pensei.Pelas ruas saímos,ele tinha seu braço curvado sobre o meu.Eu e
ele andamos por quarteirões,casarões antigos,e somente quando ele soube e que quis atacar silencioso junto de mim.

Não demorou mais que isso até Khayman poder fartar-se com uma caça.Não lamentou pela moça,somente por está em um momento
de carência por ALIMENTO.Eu sentei-me no sofá da casa,pensei friamente conforme ele deixava seus dentes enterrarem-se na car-
ne da pessoa."Khayman...Não sabia que és tão voraz".Ele não olhou-me,eu me apressei em ajudá-lo quando a vitima cedeu,fraca a
jazer em seus braços quando ele sentou-se ao chão.

Sentei ao lado dele,e vi como ele afastou seu rosto voltando a morder,só que agora no pulso dela.'Não seja insensata,o que será de
mim?'.Pensei,eu esperava,logo ele ia terminar,nada mais esperava da noite,a não ser? O fato de uma presença assustar-me,até ao
Khayman que olhou a frente,e veio o rachar dos vidros."Sabrina!?".Brami ao levantar-me,vê-la sentada na poltrona de pernas cruza-
das e asas fechadas.'Avise ao Lestat que o tempo dele acaba.Ah! Uma coisa bruxa! Repense'.Ela sumiu depois,mas o que ela quis di-
zer com isso?

Somente o destino me disse futuramente,isso ao sairmos.Khayman segurava-se,pensava friamente ao caminharmos.Ele se sentia to-
mado pelo calor que o sangue lhe propiciava,olhou a palma das mãos as movendo pelo rosto."Céus...O que era aquilo?".Aflita respon-
di,logo chegamos no portão de casa."Nada querido...Uma afronta,sabe disso,Sabrina".Ele silenciou-se,senti-me tonta quando vi ela.
Maharet jazia sentada de encontro a borda do chafáriz,tinha os cabelos soltos,os cachos de cor de cobre servindo como moldura,usa-
va uma bela túnica de cor negra.

"Hum...Demoraram,não creio que podemos esperar,preciso ir a mansão de Thalwa".Ela tinha tocado algum dedo em Merrick? Sabia e
sei que essa mulher sempre será louca devido a minha situação com Khayman,e não confiei."Fica fria Samantha,mas admito,bem que
quis ao ver a piralha dormindo no quarto,está segura".Ela saiu pelo portão,a segui junto de Khayman.

"O que está havendo!?".Ela olhou-me de lado,andávamos pela calçada."Hum...Alguém está com seu tempo limite,e isso".Fomos pa-
ra mansão,Maharet tinha vindo por um intuito precioso,somente soubemos quando chegamos a mansão.Deparar-me com tamanha
dor de Gabrielle foi frustrante.Nem Thalwa acreditava quando viu-nos entrar no quarto.

"Maharet,pode levá-lo? Creia que logo estaremos na Ilha de Tompei,eu juro".Maharet a olhou,Khayman olhava para Lestat deitado
na cama assustado,como se não acreditasse."Sabrina fez isso com ele,ela o atacou faz pouquíssimo tempo,entende?".Foram como
trevas me açoitarem.

O vi deitado,sentei-me a seu lado,ele olhava para o teto,ele gritou quando senti lapsos de cor percorrerem seu coração."Me ajuda".
Bramiu ele,ele que olhava para o teto como se visse coisas.Um ser sequido parecendo esqueleto(Osso e carne),somente tinha coloca-
do uma túnica delicada em Lestat.

Todos o olharam temerosos."Sabrina aproveitou-se do vacilo.Eu estava aqui,creia,somente ouvi o grito de Lestat ecoando no salão".
Compreendemos.Iam levá-lo para Ilha de Tompei,e quem sabe procurar alguma solução.Lestat respirava com força,sofria,vi quando
ele moveu seu rosto de lado."Infeliz,fraca".Brami pensando em Sabrina.Terrível.Tinha sido doloroso,mas havia sido decidido.Pobre
Lestat: A Ilha o esperava,e eu mesma pensava em alguma solução.A finalidade de algo,somente podia esperar que Maharet o prepa-
rasse para levá-lo,e admito: NUNCA pensei que uma arpia podia fazer tamanho estrago em um bebedor de sangue.

***Continua***




avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 103

Mensagem  Ana Nery em Dom 3 Jul - 13:34:18

***Continuando***

Ah,sem duvida de que saber que isso ia acontecer,foi o pouco conforto que restou-me. Será que tudo isso e aproveitador para que se possa
transmitir coisas? O fato e que olhando para Lestat tudo isso pareceu-me insano,temeroso. Sem duvida de que algo a mais seria relevante a
sua situação,e foi isso que havia sido decidido.

"Tudo bem,e o melhor para Lestat,e o melhor".Foi como poderosos lapsos insanos nos envolvendo,nos retransmitindo coisas,para isso senti
a certeza do fato de que tudo daria certo."Tenha calma,o levaremos,teremos cuidado".Essas palavras de Thalwa foram transmitidas como a
penitência ortogada e holocausta.

Sem duvida de que poder beijar o rosto de Lestat foi-me trevoroso,latente.Agora ele tinha seus olhos fechados com delicadeza,parecia que
jazia em um sono passível tomado de nostálgia.Quando chegou o momento deu ir embora,sem duvida foi sofrido,sofrido porque eu ainda não
sabia quando voltaria a ver Lestat.

"Sentirei soudades querida".Despedi-me de Thalwa no jardim,conforme Maharet jazia no quarto em que Lestat estava,a conformidade foi
plena,transmutada."Eu sei que,sim,mas por favor! De notícias caso ocorra qualquer acontecimento".Foram as últimas palavras trocadas entre
eu e Thalwa.O fato e que haviam decidido levar Lestat a Ilha,e nada podiam fazer contra isso.

Sai aflíta,tomada de sentimentos torridos,sofridos,mas sem duvida a melhor indagação para o que ia ser feito a ajudar Lestat.Em casa minha
pessoa sentiu-se catatônica,nem Khayman acreditava que eu me envolverá em tal sentimento e sensação.Queria esmurecer,mas lutava,ele
sentou-se na poltrona com delicadeza."Samantha,creia que foi a melhor decisão,somente lá Lestat podera receber ajuda".Compreendi,mesmo
assim minha pessoa sentia-se inquieta,voraz.

-Khayman? Acha que vão conseguiram auxiliar qualquer descoberta que possa ajudar Lestat por definitivo? Creia! Eu adoraria ir para Ilha,po-
der está com ele,Khayman.

"Hum...Eu acho que,sim,vão conseguir,os anciões nunca fazem nada caso não saibam resolver,sem duvida se vão levar Lestat,e que devem
saber de algo que deva ser feito,Samantha.Use seus instintos de bruxa".Eu ri amargamente,o olhava silenciosa."Sobre ir a Ilha,e isso que tu
queres? Está com Lestat? E Merrick?".Salientei qualquer ortogação de preceito,senti-me tomada.

"Ah,sim...Merrick pode ir conosco ou quem sabe deixá-la com a babá que cuida dela durante o dia".O fato de Khayman pensar conforme sua
pessoa salientava,foi trevoroso até ele responder."A levaremos,tudo bem,te levarei,mas somente nas próximas noites,agora descanse,tudo o
que tens a fazer,e descansar".Foi fato.Valeu como um escrito,suas palavras.

Passei as próximas noites tomada de ansiedade.Eu esperei,mantive-me em meus compromissos mortais como se minha pessoa salientasse o
momento correto e certeiro.Nem sempre compreendemos o que nos e trazido pela vida,mas eu salientei o que o momento pedia.Preparei meu
pisicológico nesse intervá-lo de tempo.

Claro que assombrei-me quando chegou o momento,assombrei-me porque ía chegar na Ilha sem saber o que acontecia,o que haviam feito a
respeito de Lestat.A viagem foi tormentosa,tomada de quietude e plenitude para com qualquer vestício de decisão.Khayman soube como fa-
zer,nos levar: A mim e Merrick que jazia em seu ninho de bebê atrás das costas de Khayman.

Que fosse,não e? Ocorreu como previsto.Somente tivemos noção do que acontecia quando chegamos.Senti a presença de Louis,Sépia,Marius,
Thalwa e Tompei,mas o fato de saber que Lilith,Ellenos Cyrus e Lucy estavam na Ilha com Aziel,foi aterrador.Eu olhava sobre a relva dos cam-
pos da Ilha o que acontecia,tentava sentir mentalmente.

"Até Maharet e Mekare estão aqui,Lunnes".Khayman jazia ao meu lado apreciando tudo isso assombrado,tomado de qualquer sensação.Quan-
do vimos Maharet e Mekare virem nos atender,surtei."Céus alados,que os deuses nos ajudem".Algo muito sério ía ser decidido,se eles,os prin-
cipais estavam presentes,a certeza era fato."Vieram...Salientemos vossos desejos Khayman".Mekare disse,ela e Maharet estavam ardonadas
de belas túnicas verdes,broches presos nas alças das túnicas,pensaram profundamente ao pararem perante a gente.

-Lestat está bem? Sabe o que acontece com ele? Maharet não minta pra mim,eu não vim a toa,vim a procura de respostas,e sei que se estão a-
qui,vocês,os principais anciões dentre os bebedores de sangue,e que algo sério foi decidido.

Ela arqueou a sobrancelha,mas foi Mekare que respondeu."Aquieta-te,ainda estamos decidindo,mas prevemos o que faremos".Tremi,quando a
Mekare andou por trás de Khayman tirando Merrick de sua bolsa,tremi,tive medo."E ela Khayman? E ela sua prediléta?".Que loucura céus,não
imaginava que tudo isso acontecese.

"Não tenha medo Samantha...Nunca ergueriámos as mãos a um ser inocente,apesar de tu nesse caso ter parcela de culpa,vamos entrar".Nunca
pensei que Mekare fosse mais evassiva que Maharet(Sua irmã gêmea),porém,engoli em seco.O fato deu ter escolhido um vestido de cor clara a
ser de tecido de linho macio,gerou-me conforto.

Khayman pensava,emanava sua típica frieza,mesmo doendo-me o coração entrei junto deles,Tompei observou-me."Samantha,loucura vir aqui".
Mas ele sabia,até mesmo o presságio se realizava."Ah,sim,tenhamos certezas,onde ele está Tompei?".Tompei moveu seu rosto dolorosamente.
"No meu quarto,todos estão lá:Marius,Thalwa,Lunnes,Lilith,Aziel e Sépia".Ofeguei ao respirar fundo,Tompei estava belo ao trajar túnica de cor
cinza na nova noite de nossa chegada.

Maharet e Mekare ficaram no salão.Antes de entrarmos no quarto Tompei bateu a porta.Gabrielle não tinha tido coragem de está na Ilha,sem du-
vida tinha seus motivos."Não creio que será sensato fazê-lo,Thalwa me ajude".Ouvi Lestat bramir ao está deitado na cama,ele somente conseguia
olhar para o teto.Haviam colocado uma linda veste vermelha nele,parecia um martim encantandor.Mais corado,porém,não recuperado.

Tinha a carne seca,marcas salientes no rosto pelo seu corpo seco devido ao ataque de Sabrina."Lestat decidiremos isso logo,logo,mas por favor.E
por uma boa causa".Ouvi o sequido riso de Lestat.Não demorou para eu sentar-me a beira da cama ao me darem passagem,nem Marius acredita-
va no que acontecia."Deveria está em casa Samantha,sequer deveria se importar comigo".Eu ri,enquanto isso as atenções de todos se voltavam
a Merrick.

Marius a pegará nos braços,sairá com Tompei,Lunnes e Thalwa em seguida,deixando-me somente com Lilith e Lucy no quarto.Aziel jazia no andar
de cima segundo rumores."Esqueça querido,queria poder entender o que se passa.Sente-se melhor?".Ele pode olhar-me,vi as marcas sobre sua bo-
ca."Não...Não vou mentir".Movi a mão sobre sua testa,era-me bom sentir que ele segurava firme minha mão."Ah,sim...Eu sei".Me senti inquietan-
te quando Lucy e Lilith foram a varanda,rumuravam coisas que eu não entendia,nem Lestat.

"Merrick está aqui,creia que poderá voltar".Sua quietude era o melhor que ele podia fazer.Eu puxei o cobertor negro e macio sobre ele,puro algo-
dão.Lestat parecia tão pequenino devido a seu estado.Fui até a varanda,porém,Lucy e Lilith se limitaram a comprimentar-me,mas quando Lilith
viu-me abraçá-la,cedeu."Você veio,realmente se importa com ele? Ah,Samantha! Como pode nergar-me a honra de está aqui quando deu a luz
a Merrick? Ela e tão linda!".Compreendi,meu riso foi a resposta."Bem,um momento unicamente meu,mas o que faz aqui?".Ela segurava forte mi-
nha mão.

Linda ao trajar túnica negra,mangas em sino,botões em pérolas brancas,Lucy vestia longa saia cinza,camiseta clarinha com medalhão a frente dos
seios."Hum...Talvez uma missão Samantha,mas quem vão decidir são eles".Ela olhava de lado para Lestat que dormia,sonhava."Eu não acredito
que esse infeliz e meu parente,ligado a minha família".Eu brami em resposta voltando a abraçá-la."Hum..Digámos que a encruzilhada que nossas
famílias se meteram e inquebrável: Aziel e Mana...Um reencanado,porém,Mana emanando seu mistério".Ela riu ao olhar-me."Sim,e claro,claro".

"Lilith,nos esperam no salão,pelo visto tem algo a dizer".Respirei quando Lucy disse.Saímos e antes de fecharmos a porta,olhei novamente Lestat
a dormir,sonhar.Tão lindo,sem duvida era seu unico conforto,parecia um anjo,vi como ele usava um anel de ouro largo no dedo anelar.Sem duvi-
da tinha algo de Lilith nele,sem duvida,até mesmo de Mana,Lunnes,Rhiannon,Aziel.Ah,céus.Lestat e o que chama de consumação de nossa famí-
lia dupla: As elises de DNA jaziam nele,sem duvida.

A porta fechou-se e quando saímos do corredor que leva ao quarto de Tompei,todos se levantaram,fitaram Lilith como se não entendessem tudo o
que ela queria dizer."Se és a rainha dos seres bestiais,fala,somente sei que nunca fui com tua raça".Marius bramiu,ele sentia-se irritado,muitos ali
ainda não compreendiam os motivos de Lilith e Lucy terem ido a Ilha."Cala sua boca Marius,conheço muito bem vossa raça para mandá-lo calá-lo.
Silencie-se a sua condição Romanus".Sentei junto de Khayman que tinha Merrick nos braços,assustei-me.

O fato e que Lilith fora sincera,infusiva."Se vim e que preciso quebrar aquela maldição,se tenho a tutéla de consaguinidade com Lestat,farei uso.
Não creio que todos aqui,entendam isso".Marius sentia-se tomado,o fato e que Mekare teve que usar de suas artimanhas para repreendê-lo,nem
Thalwa ousou fazê-lo."Quebrar maldições...Eu sei,tivemos provas do que o sangue bestial pode fazer,mas não e garantia perante a situação de
Lestat ou é?".Lilith riu secamente perante as palavras de Thalwa.

Pensou."Hum...Creia que adoraria levá-lo para meu lar,meu leito,adoraria fazer com que Lestat terminasse sua consumação.Os elos de sangue a
nos unir são poucos conhecidos a ti,Thalwa,mesmo tendo...".Lilith pousou seus olhos em Lunnes,foi terrível."Samantha tendo deixado algo a parte
no passado".Foi o pior golpe que Thalwa poderia receber em seu coração.O pior.

"Aziel está lá encima com Ellenos Cyrus,compreende isso? Não seja idiota Thalwa.Pense friamente".Todos explodiram em contradição.Minha pes-
soa fora terrível."Não suporto isso,mas se Thalwa e Lilith precisam entrar em um acordo,por favor! Que seja para o bem de Lestat,se realmente
respeitam tais elos que jazem nele,façam isso".Khayman me seguiu,odiou saber que fora golpeada com as palavras.Os gritos se formavam.Foi co-
mo sentir a dor.'Sua insana! Como ousa dizer que Lestat precisa do sangue bestial para viver!?'.Ouvi Marius gritar.

'Sensato,sensato,sensato! Estou falando pela minha família! Nossos elos de sangue Marius!'.Mamãe berrou.Ela estava em si? Que tenso.No quarto
vi Aziel e Ellenos Cyrus conversando.Aziel sequer acreditou quando viu Merrick nos braços de Khayman,ela que estava com soninho o bastante
para dormir."Oh,céus...Ela está aqui,a pequenina Merrick".O olhei,nunca me pareceu tão maduro,pensativo.A pegou sentando-se na beira da ca-
ma.Seus cabelos ruivos escovados e presos para trás,usava calça e bota justa,longo casaco negro com camisa azul-marinho por baixo."Fique fria.
Lilith vai resolver isso".Falava da situação de Lestat.

"Acha mesmo que mamãe possa fazer algo?".Quis saber sentando-me ao seu lado,Khayman pegou uma cadeira para si sentando-se a nossa fren-
te."Olhe...Entenda...O fato e que sua mãe está e vai reaver os elos sanguíneos que tem com Lestat.Muitas coisas a serem exploradas Samantha.
Só que...".Ele parou a segurar firme a mãozinha de Merrick."Só que dependerá de Lestat sobreviver a isso.O sangue bestial quebra maldições,fei-
tiços,não sei que efeitos isso causará nele".Nem eu! Assustador,céus!

"E tu Khayman? Está feliz?".Khayman assustou-se,era meu pai,Aziel,o que vinham sido chamado de o IMPERDOÁVEL."Nada! Claro que nada! O
que quero dizer e que são coisas remetentes a vocês,loucura,eu sei".Aziel riu secamente."Hum...Eu entendo".Hyarian não tinha vindo,pelo visto o
fato era insuportável para ele,até mesmo Vitória Regia que segundo Aziel disse,estava no castelo em Auvergne.

O que aconteceria somente soubemos na madrugada.Todos tinha saído.Decidido ausentar-se nas Ilhas e cavernas próximas.Eu fiquei sozinha com
Merrick no quarto,tinha aproveitado para escrever,quem sabe por idéias em ordem,cuidado de minha Merrick.Ela agora dormia docemente,e foi ao
sentir o acontecido,que larguei a caneta prateada sobre a mesinha de escrever e sai do quarto.

Desci silenciosa,a noite jazia fresca.O cheiro era vital.Cheiro de algo sendo quebrado.Vinha do quarto de Lestat,e pelo fato de muitos terem saído.
Eu não percebi que Lilith se aproveitara disso para fazê-lo.Eu vi pela brecha da porta do quarto de Tompei,vi o castiçal com vela acesa sobre a me-
sa de escrever ao lado da cama,Lilith andar a frente da cama em que Lestat jazia descansando.

'Vamos Lestat...Não seja insensato,estou aqui,somente peça e farei'.Sua voz saira embargada de dor,ela temia a recusa,que ele largasse a chan-
ge dele voltar a plenitude.'Se eu aceitar jura que voltarei a ser o que fui antes??'.Ela curvou-se a frente,segurou firme a mão de Lestat.'Sim,sem
duvida,eu sei dos meus preceitos'.Ele riu amargamente.'Por que faz isso? Me ajuda? Mesmo sabendo que a odiei pelos seus feitos?'.Os cabelos li-
sos de Lilith escorriam pelas gostas,o loiro poderoso em destaque.

'Sim...Por que creia... Sabe que tem elos comigo'.Havia sido decido.Assustei-me movendo a mão sobre o coração sentindo aperto.Lilith moveu
a mão livre por baixo de Lestat o fazendo sentar-se,e quando ela sentou-se de frente para ele,o fitou,o ajudava a manter-se de frente para ela.
'Isso mesmo'.Foi imediato.Pobre Lestat,pensei.

Sentira-se humilhado,sem duvida.Lilith era sua change,tinha a chave de sua salvação em seu sangue bestial.O modo como Lestat deixou-se en-
terrar seus dentes na garganta dela foi presságico.Ele bebia,pode mover a mão por trás das costas de Lilith.Assim como de Aziel,Lestat era uma
criação de Lilith.

Unido pelos dois elos,consumação.Ouvi os seus gemidos,o modo como agarrou-se com mais força a ela,como bebia,deixou seus lábios tingidos de
sangue moverem-se peça garganta dela.Voltou a enterrar seus dentes na ferida aberta.Ele bebia,sentia,tamanho calor lhe fazia gemer,era como
um orgasmo para ele.Nunca pensei que mamãe fosse tão fria,tive medo.

Sai.Sentando na poltrona ao está no salão deparei-me pensativa olhando para o nada.'Insano,sem duvida'.Era o começo da recuperação dele.O
fato e que ele o aceitou,era a sua solução,mas nunca saberíamos dos provaveis efeitos que o poderoso sangue bestial teria em Lestat.Nunca! Eu
silencie-me,salientei-me a solidão nesse último presságio da noite trevorosa.

***Continua***


Última edição por Ana Nery em Dom 15 Abr - 15:58:39, editado 1 vez(es)
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 104

Mensagem  Ana Nery em Dom 3 Jul - 14:44:28

***Continuando***

Ah! O fato e que tudo isso salientou-se aos futuros acontecimentos:Demorou um pouco,acho que uma hora até poder ouvir passos vindo do corredor.
Era Lilith que viu-me sentada,ela perguntou de imediato."O que acontece?".Tinha medo,eu tremia de medo."Diga-me:Prefere que a chame de mãe
ou Lilith? Eu não sei mais se és minha mãe".Poderosa,sem duvida,tanto que nem Thalwa,sendo o que era,atrevia-se a meter-se com Lilith.

"Hum...Não creio que tenha uma forma ou jeito de chamar-me,apelidar-me,pense como quiser".Perguntei pelo Lestat."No quarto Samantha,ele está
no quarto,se recupera".Havia sido a melhor decisão? Somente saberia se fosse ao quarto ver Lestat.Bem,não demorou até ir a cozinha,até que Lilith
saísse aos campos da Ilha a está sozinha.

Na cozinha peguei pano limpo,enchi o lindo recipiente de prata com água.Limpida água.Entrei silenciosa no quarto,percebi que ele jazia deitado de la-
do,parecia está falando com coisas.O que acontecia com ele? Pousando o recipiente sobre a mesa ao lado da imensa cama,o vi.Ele olhava-me como
se temesse.Sua pele jazia corada,sem duvida seu corpo sofria para absorver o sangue de Lilith."O que fará? Usarás de feitiços contra mim? Fui maldi-
to,eu sei,mas creia que não quero morrer,ser destruído".Eu sorri,peguei o pano já humido e desferi sobre seu rosto.

Ele tinha febre,febre de tanto sofrimento lutar.Ele travava sua guerra para absorver o sangue de Lilith."Hum...Lilith te ama Lestat,ela sente os laços
que tem contigo".Ele enchia-se,seu corpo ganhava volume,era perfeito.Manteve-se deitado de lado,por um momento moveu seu rosto de encontro
aos macios travesseiros,ouvi seu grito abafar-se.Céus,a dor era terrível."E tão doloroso assim?".Brami.Ele ofegava a tal ponto que pude ver seus om-
bros subirem e descerem,o modo como seus pulmões se enchiam.

"Samantha,se eu não sobreviver a isso,jura que cuidará de Merrick,por favor...Jura que nada aceitará que possa vir deles".Eu ri tomada de graça.
Quando ele virou-se,eu observei seu rosto,ele olhava-me."Vaís sobreviver Lestat.Vaís sobreviver".Sem duvida de que foi o melhor para ele,tudo
que ele menos esperava,era terrível intervensão de Lilith,mas havia sido feito.

Deixando o pano dentro do recipiente,o olhei novamente.Ele olhava o nada,somente pretendia descansar,provar-se.Um ser que se recuperava,luta-
va consigo mesmo,deitado sobre a cama de lado,mãos pousadas sobre o travesseiro macio,ele fechou os olhos,havia apagado perante a dor da ab-
sorção do sangue de Lilith.

"Lestat...O que tu farás consigo mesmo,hem?".Nos campos vislumbrei Lilith sentada sobre as pedras,ela olhava o luar,o vento fazia seus cabelos mo-
verem-se."Ele passa bem?".A olhei,movi as mãos unidas a frente de meu corpo."Ah,sim...Creio que,sim,apesar de ser irritante para ele".Ela riu se-
camente."Não os odeio...Não odeio Lunnes,Marius,muito menos Maharet e Mekare,Thalwa,todos eles".E foi quando quis saber,ela completou o que
ía responder."Não os odeio porque os acho fracos de espírito".Vislumbrei em seu olhar a verdade que ela acabará de falar.

Seus olhos azuis salientavam-se brilhosos ao luar,ouvia as ondas do mar baterem nas rochas logo abaixo do penhasco da Ilha."Ah,sim,claro,sim".Mi-
nha pessoa deparou-se com um presságio saliente:Nada com que possamos sobreviver,sentir.O fato e que o destino levou Lestat a envolver-se em
segredos de seu passado,jamais sabídos por ele.

Segredos de família que nem ele soube quando humano.O que ele pensava sobre isso? Eu não sei,nunca saberei,eu somente sei que tudo aconteceu
e fora consumado por Lilith.Sentímos de longe o recado de Lestat,durante esse tempo eu tinha estado com Lilith,em pensar que ela achou despressível
o que fiz com Khayman.

Todos ainda fora.Mas eu e ela havíamos sentido.'Me pedoe por tudo que fiz Samantha,me pedoe por todos os erros cometidos com você,me perdoe
por qualquer sofrimento que eu eventualmente cometi com você'.Olhei pelos lados,Lilith fizerá o mesmo,o vento veio poderoso.Era de Lestat,era dele.
'Hã? O que ele quer dizer com isso?'.Pensei andando a frente.Lilith seguiu-me."Perdão?".O que isso significava?

Vinha do quarto no andar de cima.As pessas entramos,vislumbrei Lestat sentado na varanda,a mesa a frente dele jazia decorada com jarro com flores
frescas.Lestat tinha Merrick em seu colo,segurava firme sua mãozinha delicada,olhava para ela,o que ele pretendia com isso? Ele respirava."Algo deu
certo".Bramiu Lilith andando a frente.Lestat não desgrudava seu olhar de Merrick que o fitava jazendo em seu colo.

Ele riu secamente,a túnica vermelha ainda o ardonava,bela visão,céus.O luar iluminava o rosto de Lestat clarendo o tom de sua pele."Eu pensei está
sozinho,eu pensei nada obter,realizar,nada desejar,sabem?".O que ele queria dizer com isso? Ele moveu os dedos delicados e longos sobre a manta de
Merrick,ela que acabou pegando no soninho em seguida."Eu precisei amar,mas não pude amar,eu pensei está certo,mas não estava certo.Juro que na-
da do que eu desejei,foi o certo".Tive medo,ouvi os gemidos dele,o modo como seus ombros moveram-se.Lilith pegou Merrick com delicadeza,foi quan-
do soube que era comigo.

"O que queres dizer Lestat? Estamos aqui querido,graças,graças que está bem agora".Ele olhou-me,seus olhos lagrimejavam."Me perdoe Samantha.
A fiz sofrer? Diga-me! Eu fiz?".O olhava transtornada,temia por ele."Não,creia que não".Ele havia sido sido humilhado perante o momento de quase
morte.O que isso significou para ele? Eu soube! A dor de sem querer,por acaso do destino e existência,ter herdado todo peso da responsabilidade de
cuidar de nossa família.

Lilith o olhou conforme andava no quarto com Merrick."Vá,saia...Precisa sair,vá ao encontro de Thalwa,e quem sabe,possa compreender por defini-
tivo Lestat".Ele não esperou.Saiu pelo corredor fechando a porta.Nunca vi tamanha dor jazer nele,uma dor tamanha que provocava vazio nele.Eu
desabei quando sentei-me a beira da cama.

"Eu tenho medo,não sei se poderei acatar ao que ele quer".Ela abraçou-me de lado ao sentar-se ao meu lado,deixou Merrick deitada na gesta antes
desse momento."Creia! Lestat e que não sabe se poderá cuidar de tudo isso,esse é o peso em sua consciência".Me senti seca por dentro.Vazia.O fa-
to e que Lestat se recuperou ao longo das noites.

Houve sérios momentos entre Lilith e Marius,a essa altura Lunnes tinha se despedido da gente,o fato e que toda realização disso,serviu para algo:É
esse algo se chama AFRONTA.Afronta que somente o futuro emanou o recado.Como foi impassivo estarmos caminhando pela Ilha,Lestat tinha re-
solvido ficar cuidando de Merrick,eu,todos nos sofremos a levá-lo conosco,para esse passeio importante,mas envão.

Passemos por cada canto da imensa Ilha por bastante tempo.O nosso erro foi termos deixado Lestat sozinho sem pressentir nada que pudesse está
a nossa procura,em nosso encalço.Noite estrelada,a lua cheia no céu jazia com um circulo vermelho envolta,foi quando algo tomou-me.'Me solta! A
sua pessoa não vai conseguir o quê quer,Sabrina!'.Tinha sido um grito,era Lestat,e eu havia ouvido muito bem essas palavras.

Corri a frente,tudo isso era aterrador,pensar na hipote-se de que Sabrina jazia na Ilha,foi aterrador."Samantha?!".Gritava Khayman ao vir atrás de
mim,andava as pressas entre as trilhas dos bosques,todos me seguiam.'Ah,céus...Céus!'.Esse havia sido nosso erro que nos custou caro: Deixar o
Lestat sozinho antes de saírmos.

A paisagem se abriu ao sairmos da trilha que nos levou aos campos da Ilha enfrente ao palácio.Vi Maya e Sabrina nos fitarem,Lestat tombou para
trás quando Sabrina o jogou a frente.O grito que emanou de mim foi como se não acreditasse na ousadia de Sabrina.Ela tinha o coração de Lestat
na mão,viu quando Maya abriu o lindo pote de vidro,e após colocá-lo dentro,disse."Vai-te embora,leva e reconstroi nossa casa,nossas irmãs preci-
sa desse coração".Tompei tentou segurar Maya,me assombrei aos er puxada para trás por Khayman e ver Tompei aparecer em sombra por trás de
Maya.

"Me solta infeliz! Mandei soltar-me!".Sabrina olhava para Lilith,somente compreendi depois o fato dessa terrível troca de olhar,nem Ellenos Cyrus po-
de assentir a respeito disso,ele que se apressou em correr em direção a Lestat caído no chão.O sangue brotava sobre a relva,segui a frente como se
tudo isso fosse-me impassivel.

"Ah,céus...Aguente,pode sobreviver a isso".O orgão havia sido arrancado as pressas,muito sangue escorria pela boa de Lestat.Tudo isso foi frustran-
te pra Marius,nem Thalwa acreditava."Miserável".Ouvi Lilith mumurar,e quando Maya soltou-se erguendo-se aos céus com o pote em mãos,Tompei
a olhou,sentia furia."Isso terá volta!".Foi seu grito.

Porém Sabrina voltou-se para trás.'Irás para as chamas da inexistência.Ah,se vai'.Ouvi a voz poderosa bramir.Lestat foi levado as pressas para o sa-
lão,Marius o levava nos bramos.Tompei,Ellenos Cyrus,Khayman,Thalwa e Azie,eles seguiam,bramiam em choro pelo que fora feito,mas não entendia
o que acontecia com Sabrina.

Algo a repreendia,e ainda não sabia o porque.Mentalmente pude receber um prévio aviso.'Leva tua filha embora,tira ela daqui!'.O que acontecia? Eu
fui empurrada para trás por Lilith."Vai-te embora,mandei entrar!".Eu me sentia presa,usurpada de tudo que mais amava,Sabrina olhava os céus,ela
parecia sentir algo a predendo a terra,foi andando para trás,ia em direção as colinas,ao despenhadeiro da Ilha."Me segue Samantha!".Dizia Lilith ao pu-
xar-me pelo braço.

"Essa...Essa".Ah,céus...Eu gritei em terror quando vi a imagem se formar:Uma fera que andava andava em direção a Sabrina,seu olhar de pavor.A
fera imensa,a imensa calda movendo-se,seus olhar bestial.'Eu disse,eu vinha avisando,eu disse,poderia usar todas,todas,todas..Mas eu disse que se
movesse a mão para usurpar a algo,tu sérias a minha caçada'.Esse ser falava? Eu vi a lua negra em sua testa,sobre o pelo alvo,imaculamente branco.

Lágrimas vinham-me aos olhos.Eu tive pena de Sabrina,e não sabia o porque."Me desprenda,me deixa livre,foi pelo meu povo,eu disse".Os dentes
de Fera ficaram a amostra,e somente a vi pular contra Sabrina,o vento que trouxe o rugido poderoso daquela besta que sumiu no ar com Sabrina.O
grito de dor e terror de Sabrina que ecoou pra depois sumir no vento.

"Ah,céus!".Berrava sem parar enquanto Lilith me puxava.Ela fechou a porta do palácio,voltou-se a Lestat que estava sendo ajudado,desesperadora a
situação."Ela pode viver a isso? Ele pode!?".Berrava Thalwa,Marius olhava,andava entre todos de modo catatônico."Aquela besta! Era uma besta!".
Gritei sentando-me encostada na porta do palácio.Todos moviam-se,tentava encontrar alguma solução.

Mas eu vi,vi,céus! Eu vi quando o espírito de Lestat saira de seu corpo,quando o seu corpo esmureceu nos braços de Ellenos que mantinha-se senta-
do tentando ajudá-lo.O espírito de Lestat simplesmente desprendeu-se de seu corpo."Eu não sei,ele não responde a nada".Bramiu Ellenos ao levan-
tar-se,juntar-se a sua mãe."Nada vejo,nada!".

Os tremores me assolavam o corpo,o espírito.Khayman sentou-se junto de mim,a imagem da besta pulando contra Sabrina,a mordida poderosa em
Sabrina,o sumir,o terror emanando de Sabrina,tudo isso assolava-me.Movendo-me em direção ao corpo de Lestat no chão vi que o estado de coma
era eminente,nada brotava dele.Abaixei-me polsando os dedos sobre seus ombros,garganta,olhando."Thalwa,acredite,acredite...O espírito dele não
está aqui,não nessa casca".Ela olhou-me transtornada,Marius a repreendeu."Como assim!? Tem que haver algo,ele e imortal!".Nada.

Movi a mão fechando os olhos de Lestat,seu rosto pendeu de lado,gotas escorriam lentas ao lado de seus lábios tingidos de sangue.Quando sentei-
me olhando o corpo de Lestat eu recebi algo mentalmente,o que me deixou mais aflíta: Vi Maya chegar desesperada em suas terras,juntar-se a vá-
rias de suas irmãs,entregar o pote a alguém.

'Seja dada nova vida a nossa terra que sempre nos ungiu com o leite e mel da vida'.O coração de Lestat foi simplesmente enterrado no tronco da
arvore dentre uma abertura,vi como algo se unia as arterias,como o orgão bombeou toda vitalidade preciosa,a arvore que simplesmente brotou-se
de novas folhas,o troncou que voltou-se a fechar-se:Gritei ao saber,sentir.

A arvore era um ser vivo! Vivo! "Me ajda,me ajuda!".Berrei,Khayman apressou-se em ajudar-me,me grudei a ele,olhava para eles fitando Lestat.
A arvore era um ser vivo,e eu não perceberá isso."Ah,céus...Aquela arvore,ela e viva,entende isso!".Gritei em choro.Eu continuava vendo,vi co-
mo o vento percorria pelos campos das terras das arpías,como fazia rezoar toda vida nova.Desesperador.A inquietação estava instaurada e o des-
tino de Lestat traçado.Não sabíamos o que faríamos com o corpo dele.

Os deixei,subi catatônica.Me insolei no quarto.Passaria o resto da noite chorando,esmurecida em meu espírito.Nada.A imagem do espírito de Lestat
deixando o corpo se repetia e se repetia sem parar em minha mente.Eu sentada na cama,olhando nada,envolta nessa repetidão de imagens.Todos
no salão gritava,tentavam impor algo,decidir.'Aquele corpo não vai se decompor,e incerto o que aconteceu com Lestat'.Pensava sem parar.Merrick
dormia em sua gesta.Nada sentia,claro.O que decidiriam estava para ser dito,temeroso estado catatônico.

***Continua***


Última edição por Ana Nery em Dom 15 Abr - 15:36:17, editado 1 vez(es)
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 105

Mensagem  Ana Nery em Seg 4 Jul - 13:11:23

***Continuando***

Não creio que minha pessoa sentiu-se sincera,tomada de alguma verdade com o passar do tempo.Silenciosa fiquei,mantive-me.Nada vinha
a minha mente.Não acreditava,estava demorando para eu acreditar,estão entendendo?Tudo havia acontecido de forma monstruosa,insensa-
ta,até mesmo preventiva para com a situação das arpias. Céus! Era como coisas me ressoando a mente tragicamente. Esperava que aconte-
cesse qualquer milagre.

Mas custou-me á acreditar,precaver-me para com toda situação sigilosa e preciosa.Estava deitada na cama quando Aziel e Louis vieram,vi a
sombra de seus passos pelo corredor.Eu estivera tão insolada no tempo? Sem duvida,que saber disso,foi vergonhoso para minha pessoa,sem
duvida.

A porta se abriu e vi-me tomada de qualquer preceito enlouquecedor.Em pensar que pouco compreendia dos sentimentos de Louis,pouco sen-
tia como se fosse-nos amargurante."Samantha?Faremos com que tudo seja feito,fique calma,nem eu estou,mas eu estou tentando".Era Louis?
Não compreendi de imediato a exatidão de seus sentimentos.

Mas pude absorver quando o olhei profundamente nos olhos.Nada ia passar-me despercebido,eu sabia.Louis e Aziel mantiveram-se sentados
a beira da cama,eu os olhando ainda em meu estado catatônico."O que decidiram Louis?".Quis saber em minha angustia,foi quando ele pode
responder."Construiremos um lugar aqui,uma espécie de tabernáculo fechado na Ilha".Céus! Saber disso foi como mais trovões aleatórios,sem
duvida impassivo.

"Que seja Louis,eu somente quero ficar sozinha.Lestat se foi,não vai fazer diferença".Louis mantinha seu controle,porém,seu olhar emanava
a terrível dor que o corroia por dentro.Vê-lo sair pela porta abatido foi para destruir-me por completo.O fato e que Aziel deitou-se por trás de
mim apertando-me contra mim,senti seu beijo no rosto."Calma princesa,sei que doeu,está doendo,mas peço que tenha calma".Hum..Duvido
que ele compreendia,apesar dele também está sentindo.

Haviam tomado a decisão,fiquei sabendo ao longo dessa trevorosa noite que o corpo de Lestat estava no sótão.Ficaria lá até finalmente está
no tabernáculo.Passaram-se três noites nesse processo,Mariu foi embora,sem duvida,assim como Lunnes,precisava ausentar-se.O fato de ter
me despedido de Marius em prantos,foi vergonhoso.

Por fim,vi sua face austeríca,tomada de qualquer tipo de dor.Na Ilha somente ficou eu,Ellenos Cyrus,Louis,Aziel,Sépia,Thalwa,Tompei,Lucy
e Lilith.Khayman transformou-se em meu recuo.Eu estava escrevendo sobre minhas reflexões quando me chamaram,havia sido Lilith,desde
que deixaram o corpo de Lestat no sótão do lindo palácio,sequer tínhamos tido coragem de entrar e vê-lo.

Lilith estava linda trajando túnica vermelho-escuro,tinha os cabelos loiros e lisos soltos,porém,sua face abatida chamou-me atenção.Havia che-
gado o momento."Samantha precisamos de você,venha comigo filha".Ela realmente me amava? Não acreditei.Fui com ela,minha túnica de li-
nho movia-se com meu andar,a cor clarinha em destaque,tinha um colar dado por Tompei com medalhão feito de rubi.

Todos estavam no sótão,todos.Foi impassivo entrar e ver todos fitando o corpo,todos de pé observando,tentando saber se era real ou não o
que viam.Thalwa movia seus olhos como prece sobre Lestat.Louis e Sépia abraçaram Thalwa de lado,eu movia meus olhos sobre Lestat.Eu
soube a finalidade com a qual eles haviam me chamado.

-Samanrha,eu sei que pode deixar Lestat muito belo,faça isso por favor.Lestat na morte nunca admitiria está feio,estaremos nos campos,esteja a
mercé de tudo,contamos com você.

Foi o que Louis respondeu por todos.Todos trajavam túnicas,anciões,e céus,sequer largavam os velhos conselhos correto? Os olhei saírem,se
sentirem tomados por cada detalhe precioso.Foi como uma droga injetável. Vi a túnica que tinha escolhido para Lestat dobrada ao lado dele.O
castiçal com vela acesa logo a frente,a bacia com água e ervas,panos limpos.O que pensar?

Dei-me a chorar,sentia-me humilhada,completamente humilhada.Odiava saber que as arpias haviam feito,mesmo com toda nossa proteção.
Movi a mão pelo rosto de Lestat,ainda restava gostas de sangue ao lado de seus lábios,abrindo sua veste vi o buraco a onde tinham arranca-
do o coração.Tremi por inteira.

"Oh,céus...Elas conseguiram,e diante de um momento de distração".Foi nesse momento que peguei o pano limpo o espremendo na água.A
limpeza e cuidados para com o corpo de Lestat começava.Eu movia o pano sobre seu rosto o deixando limpo,intocável,conforme eu continua-
va pude chegar até seus ombros,braços.

Não tinha que preocupar-me com decomposição.Não sabia os motivos,mas o corpo nunca ia degradar-se."Olhe isso! O espírito não jaz mais
no corpo,mas o sangue negro mantém o corpo intacto".O que acontecia com Lestat? Nunca saberei,e nem soube nesse momento em que ti-
ve os últimos cuidados para com ele.

Vi linha e agulha logo ao lado,sofri quando enfiei a linha na agulha e dei-me a custurar o ferimento aberto."Conseguiremos viver sem você?".
Era possível,pensei piamente conforme continuava.Terminado o custurar do ferimento em que havia sido arrancado o coração,puxei a linha
e agulha.Finalmente pude pegar a bela túnica:E linda! Uma túnica negra atrás com a frente em detalhe grego,detalhe de faixa sobre a cintu-
ra.

Uma túnica escolhida a dedo,e nunca saberei os motivos.Os botões de camafeus remontando a Grécia foi-me maravilhoso.Passei os dedos
sobre o tecido de pura seda."Céus...Que maravilhoso".Sem duvida a túnica mais perfeita que vi em minha vida,cada detalhe grego tipico
de uma veste,fez-me suspirar por alguns momentos.

Logo deparei-me vestindo Lestat,abotoando cada botão silenciada.Por fim ajustei a linda faixa na altura da cintura.Me deparei de pé obser-
vando.O que acontecia? Não demorou e logo eles souberam do que acontecia: Eu havia terminado.Quando entraram no sótão fitaram ao
corpo.Aziel e Tompei foram os que moveram uma tábua reta por baixo de Lestat o levando em seguida.O que acontecia?

Sem duvida o tabernáculo estava concluído,a espera de Lestat.Respirei fundo aos segui.Andando pelos campos fomos até os fundos o pa-
lácio.Céus,Tompei havia escolhido um lugar entanto:O tabernáculo fica atrás do palácio,perto de uma pedra. Vi as colunas se erguendo,a
porta pesada a vista,tipicamente grego,foi algo que tirou-me o fôlego.

Lilith abriu a porta,entraram a frente com o corpo de Lestat.Dentro do tabernáculo vi que as colunas continuavam se erguendo,tochas ace-
sas iluminando,no centro um recinto de vidro reluzia,todo lugar era fechado.O lugar já existia,e claro,porém,a escolha e arrumação do lugar
foi feita unicamente para esse momento.Eu tremi por inteira.

Foi trágico ver o corpo de Lestat ser colocado no recinto por Aziel e Tompei.Vi o lacre emanar barulho quando a imensa tampa de vidro do
recinto abaixou.Eu olhei,fiquei catatônica.Estava feito,consumado."Não creio que tudo isso serão envão!".Bramiu Thalwa chorosa,era como
se ela sentisse sua eminente destruição.Louis a tocou por trás."Me deixa Louis!".Que noite crepuscular.

Ouvi o berro de Thalwa novamente."Me deixa!".O que acontecia com ela?Vi seu desespero,era como se ela quisesse está com ele,vi co-
mo ela moveu suas mãos sobre o vidro,como quis quebrá-lo."Ah,céus...Falhamos meu amor?".Não creio que seria sensato ficarmos mais.
Fomos forçados a sair deixando Thalwa no tabernáculo.

Estava feito e consumado,tudo que podíamos fazer era estarmos no salão,conversar,pensarmos no que faríamos de nossas vidas.Juro que
não esquecia o vislumbre que tive do coração de Lestat sendo colocado na arvore,enfiado no tronco fazendo com que as artérias do orgão
se ligassem a arvore,que sem duvida,era um ser vivo,é um ser vivo.Assombroso,céus.

Passamos noites turbulentas,com o tempo Lilith,Lucy e Ellenos Cyrus seguiram viagem de volta para casa com ajuda de Tompei e Aziel.O
que aconteceu e que eu,Louis,Sépia e Thalwa,junto de Khayman,ficamos sozinhos e não demorou a voltarmos.A Cidade de Athena estava
a nossa espera.Voltávamos derrotados de tudo isso.

Não creio que as noites que passamos foram sensatas e claro,mas o fato de chegarmos em Athena na calada da noite,foi assustador.Sem
Lestat.Voltávamos sem Lestat.Em casa com Louis,Thalwa e Sépia,junto de Khayman ficamos na sala,inconstantemente Louis mantinha
Merrick sonolenta junto de si.

Havia sido o pior retorno possível,ainda nos precavíamos a respeito do que faríamos de nosso futuro.O que será que Gabrielle e Vitória
Regia pensavam de tudo isso? Estariam a saber da situação? Não,ainda não as tínhamos visto,mas porém,a sensatez de nos manter em
minha casa,conversar,salientarmos em nosso sofrimento e silêncio,foi o melhor que podemos fazer por nos mesmos.

A volta fora conquistada,Lestat agora descansava.Quando Thalwa,Sépia e Khayman foram pra mansão,finalmente Louis desabou ao es-
tá em meu quarto,chorou quando entrei depois de deixar Merrick dormindo em seu quartinho.Pela primeira vez,ele chorava.Sentei ao seu
lado,olhava o seu rosto amargurado."Estou aqui,creia que poderá voltar lá e vê-lo quantas vezes quiser".Ele olhou-me de lado."Nunca,eu
não vou voltar naquela Ilha,nunca mais".Estava decidido,compreendi.Somente a quietude de vosso sofrimento salientou-me o resto da
noite.

***Continua***



Última edição por Ana Nery em Dom 15 Abr - 16:12:19, editado 1 vez(es)
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 106

Mensagem  Ana Nery em Seg 4 Jul - 14:12:16

***Continuando***

Prosseguimos com nossas atividades,nossas insinuações.Após as duas primeiras noites quando voltamos da Ilha,fiquei sabendo por Khayman
que Thalwa e Gabrielle foram forçadas a irem ao encontro de Vitória Regia,logo as margens do mar mediterrâneo.Ela que tinha feito uma ten-
tativa fracassada de morrer,queimar-se ao sol.O fato e que assim que voltou de Auvergne e ficou sabendo,enlouqueceu,e custou caro para a
sua pessoa recuperar-se.

Insano,eu sei,maldito,mas era Vitória Regia,a que sem duvida sentiu mais do que todos a morte de Lestat.Não consigo descrever seu estado
ao vê-la no porão de sua casa:Queimada,tomada,Gabrielle e Thalwa agindo as pressas,e Vitória enlouquecida a berrar no porão.Quis conferir
por mim mesma apartir desse momento em que fiquei sabendo de cada detalhe.

Sofrido,eu sei,mas necessário,correto?Nessa adaptação eu agarrei-me a minha filha,ao fato de ter prometido a Lestat que cuidaria de Merrick.
Ao fato de que prometerá não deixar com que nada fizesse Merrick sofrer.Foi válvula de escape para todo sofrimento e quietude que assola-
va meu coração.Continuei fazendo prol de toda adaptação forçada.

Mas acatei a todos os detalhes.Em uma determinada noite silenciosa,cheguei de uma reunião importante,era nova noite,o cheiro de folhas a
pairar no ar de tão perfumadas.Entrei pelo portão e vi as corujas na arvore,ainda cuidavam dos filhotes.Pensei friamente,foi quando senti a
torrida presença de Khayman que quis ficar cuidando de Vitória Regia vindo da biblioteca nos fundos de casa.

Fui até lá,salientei-me a apreciar sua linda pessoa lendo,movendo os dedos sobre as páginas de pecaminho do livro.Ele usava longa túnica
de cor cinza-escuro,botões negros,sandália.Os cabelos negros e andulados,escovados e amarrados para trás com uma bela fita de cetim da
pura cor negra."Olá querido,esteve ai todo esse tempo?".Ele viu-me andar,fez gesto para que eu sentasse."Ah,sim,claro.Quis está aqui,eu
precisava".O olhei.

A vela jazia acesa sobre o castiçal de prata encima da mesa."Vitória Regia está bem,agora está Samantha.Ela foi levada para o lar de Louis.
Será cuidada unicamente por ele".Ele sentia-se tonto,tomado de qualquer estígio de dor.Riu secamente ao unir as mãos a frente da mesa.Eu
admirei seus olhos escuros passeando sobre mim."Samantha,eu somente quero dizer que independente de tudo,eu estou aqui,que quero cui-
dar e ver Merrick crescer".Silenciei-me,deixei ele continuar.

-O fato e que a morte de Lestat caiu como bomba a todos,o fato das arpias terem conseguido o coração de Lestat,destroçou a muitos.Mas eu
estou aqui,creia nisso.Não quero deixar minha filha,não quero perder essa change,não quero deixar portas abertas que possam provocar as
mesmas coisas com Merrick.

"Acha que eu quero que vá embora Khayman,se tu e meu consolo? Meu perfume e elixir para viver?".Ele olhou-me secamente."Sua dor,isso
deixa-me sem armas".Eu ri secamente."Não ligue para isso Khayman...Foi a tu que escolhi,não decidi casar-me com Lestat,não casei com ele,
certo? Quis a tu como meu homem".Ele riu."Homem? Ou melhor: Imortal".Ah,sim,ele havia sido sincero.

"Irei lhe dizer uma coisa,um segredo,fica entre nos dois,somente nos dois: Eu vi o espírito de Lestat sair,o que causou o atual destado de coma
de Lestat,e estranho,mas há alguma coisa por trás desse acontecimento".Isso o fez arrepiar-se."Está insinuando que algo tenha acontecido ao
espírito e não ao corpo de Lestat?".O olhava."Exatamente".Ouvimos barulhos,alguém nos chamando."Psiu...Vamos ver quem e,tudo bem,eu
prometo nada falar Samantha,até que saiba o que acontece".Compreendi.Levantei ajeitando a borda de minha caia de cetim de cor negra,até
mesmo a camisa de algodão de cor vinho,a bota que usava era confortante.

Segui junto de Khayman,vimos Thalwa e Louis sentados."Como está Vitória,Louis?".Louis fitava-me pensativo:Usava óculos escuros,cabelos
soltos,jaqueta,calça e bota justa.O que se passava com ele? Foi Thalwa que disse."Louis somente passa na Cidade para darmos fim as coisas
de Lestat,faltou isso,e não queríamos fazê-lo sem você,Samantha".Ofeguei.

Thalwa tentava melhorar,se reerguer,mas estava difícil para ela.Seu vestido de cor oliva de tecido de algodão macio fazia seu tom de pele se
destacar,até mesmo os cabelos negros de Thalwa."Merrick está bem?".Louis quis saber,ele que esperava resposta."Merrick dorme,nada sente,
sequer compreende,mas vamos".Brami em resposta.

Nisso saímos.Fomos pelas Ruas da Rua Central,pensava friamente no que fazer.Gabrielle jazia a minha espera ao chegarmos na mansão,pelo
visto sua pessoa refletira ao longo das noites."Estava arrumando as coisas dele no quarto,mas não creio que fará diferença".Nada remetente a
seus sentimentos emanava de Gabrielle,somente sua inquietação.

No quarto vi as caixas,as roupas,objetos de Lestat sobre a cama organizados."O que vão fazer com isso?".Khayman indagou."O que propõe?".
Bramiu Thalwa."Queimar,Lestat odiaria saber que as coisas deles ainda jazem nesse mundo".Foi doloroso,mas era o que devia ser feito.Não
demorou e eu pude colocar as coisas de Lestat dentro das caixas:Cinco caixas para ser exata.

Óculos,camietas,jaquetas,calças,sapatos,botas.Tudo isso colocado nas caixas com ajuda deles.Antes de colocar a última peça me deparei pen
sando se Lestat realmente queria isso.Terminado e finalmente acabou,levamos as caixas para o jardim.O portão jazia fechado,poucos veriam
ou sequer teriam a percepção da realidade do que acontecia.

Khayman e Gabrielle pegaram várias toras de madeira encostadas na murada do jardim,colocaram as toras envolta das caixas empilhadas.Eu
pensava friamente.Jazia ao lado de Thalwa e Louis,Khayman a essa altura andava envolta da fogueira armada derramando alcool.Eu pensa-
va.'E isso mesmo que quer Lestat?'.Meu coração doeu por dentro.

Mantive minhas mãos unidas e pousadas a frente de mim,pensava nos momentos,brigas que tive com Lestat,minhas loucuras pecaminosas,as
loucuras destrutivas.Lestat indagando-me,irritando-me,me chamando de bruxinha naquele momento em que trouxera-me para Athena.O cemité-
rio para ser exata.

Que loucura,céus,toda minha vida havia sido uma loucura,e por causa de uma pessoa: Lestat! Esse era o nome.Reunidos finalmente vimos o fo-
go formar-me,vi como as chamas azuis tomavam conta das toras de madeira atravez da ação de Thalwa.Sua força agia,emanava dela fazendo
com que o fogo aparecesse do alcool derramado.

As chamas tomaram conta das caixas em poucos segundos.O bruxelear das chamas veio de encontro a meu rosto,o calor.Estava feito: Em pou-
cos minutos as coisas de Lestat virariam pó e cinzas.Mais nada.Sem duvida um lamento particular,somente nosso.O fato e que havia sido a me-
lhor decisão para todos.

Me despedi de Thalwa e fiquei sabendo que logo ela tomaria decisões preciosas.Não que isso deixou-me animada,mas ciente de sua tentativa de
manter-se de pé.Aconteceu algo curioso depois desse momento em que nos despedimos,e eu e Khayman voltamos para casa.Pude me deparar
a mercé de um momento turbulento até então.

A chuva veio durante a noite,conforme eu e Khayman nos salientamos em nosso lar.Me controlava,mantive meu controle.Havia se passado ho-
ras desde que eu e ele estávamos no quarto.Tinha escolhido uma camisola simples de seda,a cor negra em destaque,Khayman sonhava ao está
deitado ao meu lado,ele que logo ia se retirar.

Ele sonhava,atiçava vossos sonhos.Foi nisso que o vento trouxe-me presença ácida,saliente aos meus extintos preciosos. Abri meus olhos toma-
da de tremores corporais.Passei meus olhos sobre o quarto,vi Khayman deitado ao meu lado.'Saiba que estou de olho em você,garotinha mima-
da,não deixarei de proteger-te'.Eu ainda tremia."Merrick?".Brami ao sentar-me a beira da cama,me senti tonta,tomada de qualquer lamúria.

Foi como se tudo isso me precavesse,mas aconteceu.Me vestindo com meu roupão de seda fazendo conjunto a camisola,minha pessoa pode se
salientar,ouvia o choro de Merrick vindo do quarto,foi quando parei no corredor movendo a mão contra meu coração ao ver o vento sair como
sombras pela porta."Merrick".Brami.Eu entrei fechando a porta.

Ela chorava,sentia-se tomada,que madrugada,céus.Presenças estranhas? Oh! Eu tenho força a expulsá-las,pensei ao pegá-la do berço."Como po-
de se sentir? Ah,queridinha".Acariciava seus cabelos fininhos,seu rostinho pode mover-se sobre meu ombro conforme a ajudava a acalmar-se.Eu
nunca saberei ao certo,mas havia sido uma presença a visitá-la,seus extintos de bruxa funcionaram emanando seu pedido de ajuda.

Aos poucos ela parou de chorar,acalmou-se,e somente nesse momento pude amamentá-la.Chovia muito,como chovia.Deitei-me com ela sobre
a cama de solteiro,desatando a fita a frente de meus seios ela pode mamar,sugar o leite que ela tanto ansiava.Respirou fundo,bebia docemente.
Era como calmamente para ela,e beijando seus cabelos macios e finos de bebê,pude sentir o cheiro perfumado dela.

Tão calma,tomada de descanso após o momento de terror.Como mamava,como apreciava o fato dela manter-se grudada a mim.Suas perninhas
delicadas se moveram para baixo,depois curvaram-se novamente para cima.Os seus gruidinhos sendo ouvidos por mim.Foi nisso que decidi; Eu
iria a Ilha,ainda não sabia quando,mas eu voltaria a Ilha.Algo me causou a necessidade de ir a Ilha.

Mantive-me com minha filha,pude enchê-la de todos os carinhos possíveis,sem duvida.Docemente pude ardomecer com ela mamando,tirando-me
todo leite que desejava.Eu me sentia cansada,destruída mentalmente.Como Lestat fazia-me falta:Voltar a Ilha passageiramente,um último momen-
to.Estava decidido,não sabia quando,mas seria isso. Passagens e começo de um último presságio.

***Continua***
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 107

Mensagem  Ana Nery em Ter 5 Jul - 12:56:05

***Continuando***

Anotações finais: O último presságio do tempo

Não creio que isso foi o pior momento para mim,mas creio que o fato deu ter Merrick e Khayman,foi minha salvação para poder
sobreviver a tudo que assolou-me por inteiro.Não acreditava que tais flagelos de dor me assolariam por defitivo. Sem duvida de ao
acaso,tudo tornou-me mutável.

Oh,céus.Como doeu-me na alma está envolta nesses sentimentos aterradors,e mesmo assim,eu pude,pude transformar-me para
ancalcançar toda plenitude que eu desejava nesse momento.Eu desejava,porém,nada com que sentir-me frustrada.O fato e que
a respeito de meu eterno é amado Khayman,eu sem duvida começara a ter uma entrega plena desde que nos juntamos.

A plenitude e aquilo com que possamos nos salientar.E possível amar quando estamos sofrendo por nossas derrotas e tristezas?E!
Eu creio e pude experimentar dessa verdade nesse momento de minha vida.Não tardou,e o fato de Khayman vir a minha procura
ao decorrer das noites,foi o melhor recado e demonstração de sentimento que eu poderia experimentar.

Não vi Thalwa,muito menos Louis,Gabrielle,Vitória Regia nesse passar de noites imutáveis.Não os vi,e a semana que passou-se co-
mo descrito por mim,foi a maior indagação que Khayman trouxe-me.Ele tinha vindo a minha procura após uma de suas caçadas sem-
pre no alvorecer da nova noite.Ah,céus.Eu estava pensando a respeito da minha ida a Ilha,ninguém sabia,não disse para ninguém.

Eu estava com Merrick nos braços amamentando-a quando Khayman havia chegado.Eu senti sua poderosa presença de longe,assim
que ele chegou,eu pude salientar-me.Não demorou e pude deixá-la em seu quartinho.Vi quando Khayman subiu,ele que tirou sua lu-
va branca,vestia bota curta,calça justa de tom cinza,a camisa de seda negra salientava o tom de sua pele morena,ele olhou-me.Eu
que acabava de sair do quarto.

Tive medo quando ele tocou-me o rosto,pode puxar-me para si.Ah,céus,eu que o fazia sofrer sem sequer ir a procura dele, e ele ti-
nha vindo a minha procura.Seu perfume foi doce a fato,malícioso.Me deparei beijando seus lábios,sem duvida o deixará de lado pelo
fato de dedicar-me a Merrick,porém,como renegá-lo nesse momento?

Ele movia suas mãos pelos meus ombros despidos devido as alças delicadas do vestido."Vai conseguir? O que te faz sofrer Samantha?".
Bramiu ao entrarmos furiosos no nosso quarto,a porta que foi empurrada com nosso afoito momento."Dane-se,sinto-me destruída,eu
sei que vai passar".Ele compreendeu.

Não demorou a nos afogarmos em nossas lámurias,insanidades,me peguei sendo tomada por ele,mesmo temeroso,tenso a força des-
cumunal que tem,ele sempre saberá como tomar-me,ter-me por completa.E soube ao decorrer do tempo.Que volta,céus,que retorno
aos meus amores e sentimentos por ele.

Eu suspirava,segurava meus gritos ao transar com ele da forma descabida que fiz.Era bom,sempre será bom.O fato e que havia cedi-
do,não suportado está sem ele.Todo seu peso jazia por trás de mim,um ser voraz,ele que beijou-me os lábios por alguns minutos.Ele
simplesmente fazia-me gritar enquanto continuava.

"Sempre trata as mulheres como se fossem sua propriedade?".Brami em gemidos,gemidos ácidos por está curvada frente da cama,ter
minhas mãos apertando um dos travesseiros,ele que não parava,jazia por trás de mim a penetrar-me,beijar meus ombros,cabelos ao
puxá-los para trás."Nem sempre,nem sempre...Somente as trato como minhas pérolas".Ah,céus,foi o bastante para mover meu rosto
de encontro aos macios lençóis,segurei meu grito,e ele continuou com mais força,tinha meus cabelos humidos de suor,tudo em minha
pessoa trabalhava como explosões de orgasmo.

Não que tudo isso tenha sido necessário,mas ao estarmos sozinhos como estivemos,nos entregar como nos entregamos,eu pude dizer.
Salientar a tudo que desejava.O olhei conforme ele fitou-me,ele que sentia-se drogado por seus sentimentos.O que se passava em sua
mente?Será mesmo que ele levava a sério tudo que vivemos? Ele respirava,está comigo tinha sido cansativo até para ele.Vi como as go-
tinhas de suor brotavam de sua pele.

Um ser como ele compreende? Sente? Movi meus dedos sobre seu rosto afastando alguns fios para trás."Vou para Ilha nas próximas noi-
tes,eu preciso ir Khayman,preciso fazer uma última visita".Ele irrou-se,como se irritou,o vi sentar-se a beira da cama,salientei-me abraçan-
do-o por trás,ouvia sua respiração."Por que eu devo levá-la lá? E um lugar que te trás tristeza,não seja irritante".Que fúria,me espantei
perante sua posição.

O vi levantar-se,sai pelo corredor.Nú,despido,irritado.Isso para ele era tão tocante,assim? Quis chorar,mas segurei-me.Na noite que
se sucedeu,aconteceu de Redenção vir ao meu encontro.Eu estava sozinha,Khayman tinha discutido comigo,saído pra caçar,ele não de-
sejava mesmo levar-me,e eu ficará sem armas para visitar a Ilha.Novamente nem um sinal da presença dos outros.O que aconteceu e
que Merrick dormia,eu jazia bebendo chá quente,doce.Eu olhava as chamas da lareira,pensava.

'Ele vai me levar,ele não pode me desmoralizar como anda fazendo'.Foi quando senti a presença de Redenção,vi sua sombra bruxelar
nas chamas da lareira acesa.'Khayman somente não quer fazê-la sofrer,e um lugar profanado agora,ele sabe que lhe fará sofrer,ele
não quer levá-la por causa disso'.O olhei,levantei-me transfornada deixando a xicára sobre a mesa de centro.

-Sim,eu compreendo.Mas diga-me! Tem notíciasl,você tem Redenção? Sabe que a morte de Lestat foi aterradora,eu sei,eu vejo a cada
noite o bem viver que as arpias agora tem.

'Samantha,Lestat não morreu com a exatidão que pensa,ele morreu e não morreu,ele vive em uma linha de existência multua agora'.O
que ele quis dizer com isso? Senti caláfrios.Foi quando ele aproximou-se de mim movendo as mãos sobre meu rosto.Vi a salientação de
toda sua força vindo de encontro a minha pessoa.

Vi mentalmente o espírito de Lestat jazer no nada,a salientação de sua procura para voltar.'Socorro! Me tirem daqui! A onde estou!?'.
Era a voz de Lestat? Somente ouvi meu grito ecoar pela sala,a vontade desesperada de ir ao jardim,o fato e que eu pela primeira vez
senti a presença espiritual de Lestat,e desabei ao está no jardim.

Estando no jardim fiquei alguns minutos sentada a beira do chafáriz derramando suas águas,pensei tomada de medo.A presença de
Redenção emanava a todo instante.Olhei o pé da arvore em que havia enterrado o pote com o feto.Olhei,pensei coisas sinistras nes-
se momento.Eu não entendia,andei chorosa a frente,foi quando deparei-me cavando o lugar,enfiando as mãos na terra fofa,eu que
pensava."Lestat? A onde tu está? A onde meu amor!?".Eu pensava que ele estava lá,juro que pensei.

Pensei ouvir os gritos de Lestat vindo do pote,o pote que apareceu-me dentre a terra cavada.Olhei e o puxei chorando desesperada.
Agarrei o pote contra mim como se eu sentisse algo de Lestat vindo daquele pote.Nunca pensei sofrer.Eu fracassará novamente em a-
daptar-me a morte de Lestat.

Na sala pousei o pote sobre a mesa de vidro.Olhei o bruxelear da lareira acesa iluminar o pote.O feto apareceu boiando no formou,o
que salientou-me de forma transtornada.O feto intacto,preservado.Lá estava.Foi quando ouvi barulho vindo do portão,o olhar dele
ao entrar,fitar o pote foi-me aterrador.

Eu chorava,pensava,tinha as mãos sujas de terra,eu tinha as lágrimas nos olhos.Khayman fitou o pote com o feto tomado de algo.O
seu olhar de temor foi imediato."Eu não vou levá-la,não me peça isso Samantha,eu não vou.Para que foi desenterrar ao filho dele?Eu
estou falando de Ellenos Cyrus!".Me levantei rebatando suas palavras."Dane-se! Me leva para lá! Eu preciso ir! Preciso ir Khayman!".
Ele olhou-me temeroso,tremeu quando abraçou-me.

"Maldição...O que pretente sua bruxa?".Estava feito,ele não queria,tinha e sempre terá o desejo de proteger,mas estava feito.Ele ia
levar-me,está comigo na Ilha,e íamos deixar Merrick aos cuidados da babá que cuidava dela durante o dia antes da gente de reunir.O
feito foi concretizado.Orgazamos tudo,e saímos em direção a Ilha.

Sem duvida que chegar na Ilha e deparar-me com uma presença em espécial foi-me arrebetador.Vi Tompei de pé olhando algo,ele que
viu-nos chegar,estarmos debaixo de uma das arvores do campo."Samantha?".Bramiu ao se aproximar,o vento fazia sua túnica mover-
se com seu andar,o tom vermelho-escuro arrebatador para um ser como ele.

Que noite crépuscular,céus."Eu não entendo o que se passa com ela".O olhei."Ela quem?".Ele respondeu catatônico,foi quando eu sou-
be que Thalwa estava na Ilha."Eu não sei o que fazer com ela".Pedi para ele e Khayman me esperarem no salão.Sai em direção ao taber-
náculo a onde estava o corpo de Lestat.

Olhei o lugar pensativa,entrei e deparei-me com Thalwa sentada em uma linda cadeira,ela que olhava sem parar o lugar em que jazia o
corpo de Lestat.Tinha os cabelos soltos,negros até a cintura,usava um vestido de cor negro feito de algodão macio,vi algumas marcas
em seu rosto,pelo visto tinha discutido com Tompei.

Nada ela falou,eu somente pensei,eu que movi a mão ao lado da bolsa que estava comigo(Lá dentro o pote com o feto) e ainda não en-
tendia os motivos de Thalwa jazer nesse transe,céus,era como algo falasse com ela.Vi os cinco jarros logo a frente em um altar,nem ele,
o poderoso Tompei Sabia o que fazer com ela.

Ela tinha um terço na mão,ouvia suas preces a deusa Athena,eu não acreditava nisso."Thalwa? Pode responder-me?".O que acontecia?
Thalwa,o ser forjado na guerra e na batalha,a sacerdotisa da deusa Athena no passado,não respondia.Eu tremi por alguns momentos,e
salientei-me a retirar-me.

No salão Khayman e Tompei viram-me entrar,sentei ao lado de Khayman deixando a bolsa sobre a mesa a frente."Ela está lá a horas,a
cada noite vai lá ao acordar e não sai até o raia do sol".Ele estava com medo,Tompei jazia com medo em seu olhar que sempre demons-
tra fúria e plenitude."Ah,sim,eu entendo,ela reza a deusa Athena?Eu não entendo isso!".Brami.

Queria está sozinha,refletir,céus,eu peguei a bolsa e movi-me em direção a escada.Khayman e Tompei trocaram palavras a respeito do
caso."Temo tirá-la de lá,que ela me queime".Eu ri de lado,dera verdade.O fato e que tudo isso acontecia,e sabendo que era Thalwa,eu
sabia que nada podia tirá-la de lá.

Passei os próximos minutos refletindo no quarto,eu havia deixado a bolsa com o pote sobre a mesa de escrever.E eu pensei friamente e
ao passar desses minutos salientei-me.Foi quando algo chamou-se atenção.Vi um livro sobre a prateleira entre-aberto,algo saia de den-
tro das páginas.O peguei abrindo-o.Um envelope caiu no chão,cuvando-me para pégá-lo li o remetente."Dê: Lestat De Lioncourt". Isso es-
tava acontecendo?

Sentei-me a mesa de escrever afastando as coisas,abri o envelope temerosa.Vi as linhas,era mesmo de Lestat.Pela marca da data,ele
escreverá durante nossa ausencia,a ausencia que o levará a morte,ou em qualquer repentino momento de suas idas a Ilha.A letra an-
tiga foi-me arrebatador.

"A essa altura creio que resta-me pouco tempo.Creio que as Arpias não vão descansar até terem o que querem,o selamento feito sobre
meu coração,serviu para proteger,e continuará protegendo Samantha.As arpias pensam que vão arrancar o coração de Samantha,mas
creio e tenho a convicção que o meu tempo e curto.

Obrigada,fico grato por Vitória Regia ter feito o selamento que permitirá que nem um outro coração sirva,além do meu,para está naque-
la maldita arvore,ela se chama GÁIA,creio que Gáia ao ter reencarnado naquele reino trouxe vida,e não podendo estar mais lá,trouxe a
desturíção.

A quem ler isso,que da dane. Vou morrer de qualquer forma,estou morrendo,e chegado o meu presságio,não e? O desabafo de um ser
cansado,cansado de lutar.Mas eu amo,amo as bruxas e mulheres que cuidei. De alguém cheio de mágoas.Samantha? Creia,nada vai lhe
assolar,afinal,nessa terra,e o ser que tem o coração verdadeiramente puro.

De: Lestat De Lincourt".

Eu soube,agora eu sabia,foi quando a carta caiu ao chão,imagens turvas me vieram a mente,ouvi o grito trevoroso emanando do salão.
Acontecia algo."Thalwa!".Ouvi Tompei grita,eu estava tonta,eu sabia,eu finalmente agora sabia.'Por amar tanto,tens o coração mais pu-
ro dessa Terra'.Ah,céus.

Eu corri,fui as pressas chorando pelo corredor.Khayman e Tompei acabavam de sair pela varanda."Meu deus do céu".Era Thalwa que
havia gritado.Era isso que ela plenejará.No tabernáculo entramos,a vimos jazer sobre o chão.Vimos como ela olhava o teto,como suas
mãos estavam sujas de sangue.

'Eu pensei poder viver sem você,mas eu não posso viver sem você,meu amor'.Era isso?Tompei berrava desesperado a segurando,ele
a lhe fitar."Que loucura,que loucura".Bramiu ele,Khayman ficou tão assustado que puxou-me contra si,olhava Thalwa,eu chorava,eu de-
sejava que isso não fosse verdade.Ela apagou,havia arrancando seu próprio coração que jazia sobre o chão.Eu não acreditava.Tompei
tentava reanimá-la.O que ela tinha feito? Suas palavras finais reverbavam em minha mente.'Eu pensei poder viver sem você'.Isso ti-
nha mesmo acontecido?

***Continua***


Última edição por Ana Nery em Sex 27 Abr - 16:41:36, editado 1 vez(es)
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samantha-Cap 108

Mensagem  Ana Nery em Ter 5 Jul - 14:01:52

***Continuando***

Foi como o inimaginável acontecer,tornar-se real.Thalwa tinha ido,Lestat tinha ido.Eu nunca entenderia os motivos que os levou a
fazer isso,mas a carta de Lestat,sem duvida explicou por completo.O fato e que Thalwa jazia morta nos braços de Tompei,ele que
a olhava transtornado,sem acreditar que ela fizerá isso.

"Thalwa...Thalwa...A onde vaís guerrear agora?".Bramiu Tompei beijando o rosto dela,ele que moveu a mão sobre seus olhos ainda
abertos e por fim a segurou nos braços."Hum...Lestat,sem duvida a sua loucurad,a sua loucura e morte.Ah,céus".Falou Tompei que
não desfiava os olhos do rosto de Thalwa em seus braços.

"Trevoroso!".Bramiu Khayman que sequer piscava os olhos fitando Thalwa junto a mim,nos braços de Tompei.Tinha acabado.Thalwa
não estava mais com a gente."Foi por isso que ela trouxe os jarros das cinco almas para cá".Brami andando a frente.Acabado,tudo
acabado.Olhando o coração de Thalwa sobre o chão,vi que ele explodira em chamas,restará apenas cinzas nesse momento.Uma úl-
tima força ativa que Thalwa emanará sobre o orgão antes de arrancá-lo de si.

Só para ter a segurança que em seu desespero,Tompei sequer poderia repor o orgão no lugar."Ela sabia,maldita! Ela sabia que eu te-
nho a capazidade de colocar orgãos no lugar,que fraqueza".Humilhante para Tompei que a segurava,saia com ela nos braços.Nada a
conquistar,nada mais.

Tompei se insolou no sótão,nem eu ou Khayman podemos entrar.Ele cuidaria de Thalwa lá dentro,ninguém entraria.Ninguém."Eu não
sabia que ela o amava tanto,eu não sabia Khayman,somente a via como uma pessoa fria,calculista".Khayman andava de um lado pa-
ra o outro,pensava.

O quarto tinha sido o melhor lugar para eu está."Creio que Lestat foi a maldição de Thalwa,assim como Thalwa foi a maldição de Lestat
ao se conhecerem".Ele tinha colocado bem suas palavras,mas eu custava a acreditar que a morte de Lestat tinha sido fatal a ponto de
suprir a vida de Thalwa.

Contaminalção,inquistação.Foi o que a noite nos revervou.O que aconteceu,foi que Tompei ficou no sótão insolado,ele sequer saiu,pe-
lo visto ele cuidava do corpo de Thalwa.Mesmo na alvorada da noite seguinte,ele sequer deu sinal de que estava apto a falar conosco.
No salão eu e Khayman ficamos a sua espera.

Eu pensava,Tompei somente veio ao nosso encontro quando soube que estava feito."Eu...Eu não sei o que será de tudo isso,eu ainda
não consigo absorver tudo isso".Respirei fundo.Levantei-me ajeitando a borda de minha túnica de tom violeta,Khayman olhou-me como
se soubesse a onde eu queria está."Querida nos espere no tabernáculo,por favor".Os olhei uma última vez antes de sair para os campos.

Andei por alguns minutos pelas trilhas da Ilha,pensava.'Eu pensei que poderia viver sem você'.Essas palavras se repetiam sem parar.A
última repetição de Thalwa em vida.Olhei os céus negros,as estrellas brilhando docemente.A amargura era evidente,repentina."Será a
verdade? Será que a reza de Thalwa á Deusa Athena,pode realizar algum desejo?".Eu tinha mesmo dito isso?

O chamado veio do tabernáculo,me direcionando para lá entrei,vi dois castiçais acesos com velas.Não demorou e vi Tompei e Khayman
entrarem.Tompei pousou o corpo de Thalwa exatamente ao lado em que estava Lestat.Tompei tinha ardonado o corpo de Thalwa com
uma túnica em estilo grego,ele pensava ao fitar Thalwa,agora em seu sono.

Ele curvou-se a frente movendo as mãos de Thalwa sobre si,unidas como se formassem um elo perfeito.Fez o mesmo com as mãos de
Lestat.Era assombroso.Nem um sinal de decomposição.Um mistério formado por Thalwa e Lestat.Os dois que tinham armado tudo isso.
Era mesmo armação? Quando pronto,finalizado a tampa de vidro limpido,abaixou.Lá estava os dois:Thalwa e Lestat ao lado do outro.
O sono,o descanso inquebrável.

"Não armaram,somente seguiram seus extintos e amor".Movi a mão contra o rosto,eu demorava a acreditar.Eu fiquei sozinha o resto
da noite,Tompei ensistiu para eu ir,mas não,fiquei.A porta fechou-se e sentei-me enfrente a cadeira.Fiquei olhando Thalwa e Lestat.
Será que algo emanava deles?

Existia algum vestígio de vida ou consciência? O bruxelear das velas acesas iluminava o lugar.Bom saber que o sol não entrava,quem
sabe algo aconteceria,não e? Envão.Quando levantei-me após passar duas horas apreciando Lestat e Thalwa em meu lamento,soube
que não,nada.

'O sangue deles foi forte o bastante para preservar seus corpos'.Foi esse pensamento que tive.Passei as próximas noites tomada.Eu
me sentia pertubava.Li e reli vária e várias vezes a carta,as infundáveis palavras de Lestat me assolaram a mente a tal ponto que em
uma dessas noites a rasquei.

Khayman compreendia meu estado de espírito e mente,mas não comprendia meu estado de entendimento.Uma vez fui encontrada por
Tompei andando,chamando por Lestat.O procurava em alguns cantos,usava envocação para tentar encontrar seu espírito.Isso fez o
Tompei ir ao tabernáculo e colocar corrente com cadeado nas trancas.'Não virá mais aqui,ninguém!'.Disse a mim que o fitei,eu que fiquei
batendo,puxando as correntes.

'Filho da mãe!'.Gritei ao vê-lo ir embora para o palácio.Noites trevorosas,até que em uma linda madrugada despertei deitada ao lado
de Khayman.O olhei,ele que vinha noite após noite me confortar.Eu estava a beira da loucura,acreditem.Olhei o pote com o feto,eu
o peguei de uma prateleira,ao lado de um dos livros.

O olhei ao erguê-lo no ar."Vinde a mim,tudo nem Lestat".Estranho,mas eu pensava mesmo haver algo de Lestat emanando daquele
feto boiando no formou."Hum...Olá filho".O pior que o trouxera escondido,mesmo Khayman o tento visto,o levei escondido para a
Ilha.Eu sai em direção ao tabernáculo.

A noite estava fresca,mas o pesar em meu coração aterrador.Eu segurava o pote com o feto dentro.Os grilos,insentos fazendo seu
canto ecoar pela noite.A túnica que vestia movia-se comd meu andar,a cor clarinha,conforto.Olhei a corrente com cadeatro sobre as
trancas da porta do tabernáculo.

"Como fui idiota,mas será que posso fazê-lo?".Aziel sabia,sempre soube como ninguém arrombar chaves e cadeados com sua mente.
Eu tentei,e vi quando as correntes cairam com o cadeado ao chão.A porta se abriu me trazendo o vento aterrador.Era a presença a
sentir.A mesma que jazia no quarto de Merrick naquela noite enebriante.

Entrei,acendi as luzes,e lá estava os corpos de Lestat e Thalwa intocáveis.Eu movi-me enfrente ao lugar que jaziam os jarros das cin-
co almas,percebi que a morte de Thalwa de nada mudou o estado delas.Imutáveis lá dentro em seu descanso."Mas como pode ser?.
O faro e que há estágios espectrais e espirituais,que por mais que conheça,fogem-me a compreensão.

Pousei o pote com o feto dentro,a frente dos cinco jarros,me afastei andando para trás temerosa.'Sei lá,vai que essas almas fazem
algo comigo'.Pensei olhando o pote com o feto dentro.Olhei a minha volta,eu estava pronta a sair quando algo me chamou atenção.
Na porta,antes de sair ouvi um riso gracioso,o riso foi malícioso a ecoar pelo tabernáculo.

'Eu estou ouvindo coisas?'.Virei-me olhando o lugar.Eu deparei-me com uma criança olhando-me,ela que jazia sentada com pernas e
braços cruzados.Delicada,bochechas rosadas,a ter pele clarinha,os cabelos lisos de cor castanho.Seus olhos azuis passeavam por
mim como se algo a tomasse.

'Não se preocupe,creia que algo poderá ajudá-los,eles estão bem.Lestat e Thalwa estão bem.Descanse em paz Samantha'.Eu deixei
o grito ecoar,me deparei saindo para fora,vi quando a porta se fechou com a força emanando do lugar,hazia caido ao chão fitando o
lugar,a fachada linda com sua arquietura grega.O riso ecoou novamente.

Eu finalmente enlouqueci,por definitivo."O que era aquilo!?".Berrei andando pela trilha,eu andava,gritava em meu choroso,minhas for-
ça jazia descontrolada.Me tomava,fazia ventos,folhas serem arrancadas das arvores."O que era aquilo!?".Entrei no sótão tomada,eu
berrava sem parar.

Minha força espectral e espiritual estavam tão descontrolados que coisas cairam ao chão."Quem era aquela criança!?".Berrei caindo
ao chão sentada,eu olhava o chão transtornada."Qual o nome daquela criança!?".Khayman e Tompei vieram ao meu socorro,viram
as coisas se moveram,coisas racharem."Tompei? Que criança era aquela!?".Ele olhava-me desesperado,avançou a frente me segu-
rando."Calma! Não sei do que fala,mas tua força,teu poder,e desconhecido até a ti mesma! Olhe o que está fazendo!".Ele segura-
vame.

Temia de verdade que eu me desesperase."Dane-se!".Céus! Eu havia pensado ter visto o feto dentro do pote mexer-me,sei lá! E
com isso,a criança aparecer.Será que foi uma ilusão? Eu não sabia,e ainda não entendo.Havia me descontrolado,minha força,meus
dons ficaram fora de meu controle por duas noites seguidas,até que em um momento apaguei.

Com as energias esgotadas apaguei.Eu não estava preparada para o fato de que em seu medo e preocupação para com o descon-
trole de meus dons,Tompei chamou Lunnes e Lilith para virem a Ilha.Eu acordei na noite seguinte ao passar desse tempo os vendo
sentados a me fitarem.Eu gemi de dor.

"O que aconteceu Samantha?".Lunnes disse ao levantar-se,fitar-me."Eu vi coisas,não sei do que se trata".Começou-se todo recome-
ço para mim,a plenitude assolou-me quando Lunnes e Lilith juntaram-se a mim,e chorei por horas a fio.Lestat tinha-me destruido o co-
ração,ido e deixado marcas,e levado consigo Thalwa,em sua loucura de não poder viver sem ele.

Uma certeza ficou clara nesse momento: Minha força cinética foi colocada a proca,e sem duvida nem eu posso deter controle sobre
essa força que me assola as vezes.A força destruidora que quebra,move células,tecidos de corpos,até mesmo destroi coisas,espí-
ritos as vezes.Foi uma provação ácida e que destroçou meu coração por completo.

E aconteceu que na alvorada da noite posterior em que voltaria para Cidade de Athena,eu vi,pude ver.Tentar entender.Enquanto
Tompei,Lunnes,Khayman e conversavam com Lilith,eu voltava de uma última visita ao tabernáculo.O meu vestido movia-se com meu
tempestuoso andar.

Entrando nos campos na alvorada dessa nova noite,eu vi o reluzir de Thalwa e Lestat de pé sobre uma pedra,eles que se olhavam.
Um olhar multuo de redenção espiritual.Me senti humilhada,não entendo até agora.Lestat moveu a mão a frente tocando o rosto de
Thalwa,ela que olhava a frente pensativa,foi tenebroso como as asas de Lestat moveram-se entrelaçando-se em seu abraço com
Thalwa.

Eu senti calafrios.As vestes negras de Thalwa moveram-se pelo vento,ela que desferiu beijos em Lestat.Os dois que sumiram na re-
voada do vento.Mentira,penso eu,nunca saberei até mesmo ao concluir esse escrito pessoal,mas creio que e mentira.Uma imensa e
aterradora mentira.Uma ilusão.Eu não sei a onde eles estão,nunca saberemos.

Estando nessa mansão,eu que acabo de chegar na alvorada da noite nova em Athena,eu sei.Estou na varanda,terminando de ditar.
Pensar,refletir,a mansão agora que e vazia,e agora entendem os receios que tive ao decorrer desse conto em somente querer deixar
as coisas claras nesse fim?

E isso mesmo.A revoada da dor e concretizada,salientada.O que prevalece nada mais,nada menos,e do que a dor de perdas,conquis-
tas e pretenções.O destino e traçado,inusino,e enquanto eu viver,nunca esquecerei.Mas quem sabe! Quem sabe um dia poderei salien-
tar mais do que salientei,correto?

Continuo,eu amo,estou com Merrick e Khayman.Eles que me assolam o espírito me dando forças pra continuar.A bruxa que jaz em
mim,e saliente,pretenciosa.O fim dado aos que amam,eu amo.Sempre amarei,e dito o fim desse meu escrito,estando na varanda,o-
lhando o mar quebrar abaixo dos rochedos,e sabendo que talvez,um dia,está mansão em que estou agora,será ocupada novamente.
Soudades.

*************************************************************************************************************

"A loucura quando nos toma,e o mesmo que desejarmos morrer. O fim,o meu último pressagio"

Dê: Samantha Chariére De Lioncourt

25 de Dezembro de 2067

FIM
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Imagem Capa

Mensagem  Ana Nery em Sex 8 Jul - 12:01:57



"SAMANTHA"
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ***Samantha*** (10° Conto...União com a Trilogia-União De Sangue)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum