***Toque De Pérola*** (5° Conto)

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 76

Mensagem  Ana Nery em Dom 22 Ago - 13:15:14

Ah!O geito,o modo como eu esperava que esse momento viesse,aconteceu.Uma tranqulidade esperada em todos os sentidos.Confeço,não esperava que Lunnes tivesse estado conosco,a
dar aquele apoio delicioso a Gabrielle.Ela se manteve grudada a mim durante todo o tempo,ao Lunnes tambem.Nos fomos seus quardiões nesse sono envolmente,amplo como todo sentimen-
to que esperavamos ter para com ela.

O sono me envolvia,realmente foi como queria,a cada minuto na entrada desse sonho,senti as pontadas no coração voltarem.Não compreendi isso de imediato.As imagens começara a apare-
cer aos poucos,vinham gradualmente bem devagar,assim eu as podia ver,analizar em todos os detalhes.Kalawina,únicamente a filha de Lunnes a estar perdida no tempo.

Era um vacuo no nada,na própria inexistência com que Alexien a tinha mandando.Eu a olhava,a sua pessoa estava despida,aquele corpo deitado sobre o chão,a grama verde daquele imenso,e
imaculado campo cintilava a noite que caia sobre ela.Ela não sentia,muito menos compreendia,a ingação deu estar presente a olhar esses detalhes.

Provavelmente ela não me via,não conseguia a plena visão de minha parte.Continuei,Kalawina se levantou,um corpo tão delicado que me imaginei tocando-o,os cabelos vermelhos lhe caiam
as costas,andulados,meramente belos e brilhosos sobre o encanto do luar.Os olhos verdes nas apreciações desses detalhes tão intimos para ela.

Ela começou a andar,passos suaves sobre a grama,arvores com suas copas andulando,sento o impacto da purificação.Foi nesse sentido que tentei captar o porque a via tão imaculada,será
que Alexien a tinha mandando para um lugar purificador?Pensei,pensei e deixei minha mente se queimar tentando descobrir essa resposta.

Precisava dela,e a continuava procurando.Kalawina,estava ardendo em sua alma,energia plena a correr em seu corpo,seu sangue imaculado,deu uma ageitada sobre os fios dos cabelos,seus
passos almentaram de ritmo,olhou para uma arvore e se sentou debaixo a se encostar sobre o tronco.A lua caia como veu sobre ela,envolvia seu corpo despido de forma completa.

Deu até para ver os mamilos rosados dos seios,ao vê-la se deitar de lado,se apoiava docemente com as mão-direita sobre o rosto,os dedos da mão-esquerda a deslizar ao chão,muitas fru-
tas cairam sobre ela,eram maças deliciosas.Isso a fez rir,passou a mão sobre uma e deu aquela dentada para comer.Ia comendo,e quando terminado,ela teve que citar.

'Ah,não pude dizer os três sinas de uma bruxa,lamento por não ter conseguido mencionar como se descobre que uma pessoa e uma bruxa ou bruxo.Isso todo mundo sabe,todo mundo que nas-
ceu na antiguidade conhece.

E!A mão com o sexto dedo,os cabelos ruivos ou o sinal(A tipica mancha sobre a pele)...Pena que não o disse ao Louis quando estavamos no cemitério...Todos sabem,são são as únicas formas de
se saber se uma pessoa e um bruxo ou bruxa.

Muitos já citaram isso.Ah!Que erro,meu anjo da quarda,eu que estou morta quero voltar a vida,sei que eles podem me ajudar!Mais como vou sair dos Campos Elísios para que compreendam!?Alguem
precisa me ajuda'

Jamais esperei ter ouvido isso de Kalawina.Campos Elísios!Para quem conhece as lendas gredas,sabem o que isso sighifica:O lugar governado pelo Deus Hades.Realmente me senti estaghinado,tive
a plena certeza de que Alexien tinha feito bem o seu trabalho,mais jamais pensado que esses campos mitologicos existissem!

Passei a acreditar,tanto que sem querer sussurei."Deuses existem,eles falam,eles observam e olham por nós".Correto!A mais pura verdade!Mais algo me puxava de volta!Algo me sacudia!Abri os olhos,a
Gabrielle me olhava.Oue?Já tinha acabado?Já tinhamos terminado?Eu estava sentado com as mãos a e darem apoio.

"Louis! Já acordamos menino,vamos sair,acho que Maharet nos espera no salão".Foi como previ!Tudo tinha acabado tão rapido!Tompei,foi atirado ao chão pelo Lunnes.Os dois troca-
ram farpas,fuzilaram o sarcofago aonde Lestat dormia,esperei que realmente eles vissem os detalhes.Ainda me sentia espantado.

Dando um afago nos cabelos de Gabrielle,me levantei,eu mesmo destravei a tampa do sarcofago.Olhei para Lestat,jasendo com Hyarian junto a ele,os dois dormiam ainda.Estendi as mãos,a
minha pessoa ia incomodar!Desejava isso,deixar Lestat inrritado como se realmente nos fossemos destruidores de prazeres alheios.

"Já está na hora...Lamento".A queima de seu olhar foi imediata quando abriu os olhos,Lestat se sentou,olhou para Hyarian que mais queria continuar dormindo.Quando saiu do sarcofago,fez os
movimentos esperados,fez com que Hyarian caisse ao chão.Agora vi que o moleque estava revigorado.Em plena força,o recolhimento tinha valido a pena.

Fez com que Hyarian voltasse a si,as suas forças,revigorasse suas energias.Ouve um trincar na masaneta da porta de entrada.Foi Mekare que o fez,ela nos olhou fazendo gesto para que sais-
semos.Quando no salão,Maharet nos esperava,ela tinha aquele maço de papiro nas mãos olhou para Hyarian.

O que Maharet pretendia com isso?Hyarian,retribuiu aos olhares dela,parou a sua frente fazendo gestos para que soubesse do que isso se tratava.Lestat,sabia,tinha desconfiança do que nosso
Hyarian podia esperar."Sabes escrever?Ler como um todo Hyarian?".Um questionamento imediato a ele que a fitava.

"Hum...Não vou mentir,sim,sei sim,apenas não coloquei em prática".Tompei riu,claramente que o menino iria saber,qualquer imortal por menor que ele seja,capta,e apreende as coisas como se,o
minimo detalhe fosse o conhecimento.Lestat,sentou ao sofá,esticou as mãos ao Hyarian,passou a atenção a Maharet.

"Es perversa,faz com que Hyarian chore,querida isso e necessário?".Maharet,o olhava,realmente a sua pessoa faria de suas inteções a mais pura realidade."Claro que sim Lestat...E Hyarian?Ve-
nha comigo,vamos ao museu,e lá que vai aplicar a prática como um todo a noite toda comigo".O olhar de Lestat foi cético,ele quase se levantou revidando as palavras de Maharet.

Porem nada podia se fazer,Hyarian saiu de perto de Lestat,os dois se direcionaram ao lugar,eles ficariam lá a noite toda.Me dei conta de que Maharet ia cansar o menino,mais nada com que eu
considerasse errado ou pecaminoso.Eles sumiram ao corredor,só a gente permanecia juntos,senti um peso sair sobre mim.

Me deixei cair ao sofá ao lado de Lestat,foi assim que tive que falar,esperava que Lunnes viesse a compreender minhas palavras.Esperei Mekare e Mergit's sairem,elas tinha o que organizar com
Maharet,com ela ficariam a noite toda,Hyarian realmente iria ter a mais alta paciência com elas,a estarem em seu encalço.

Olhei para Gabrielle,Tompei,para Lestat,e por fim Lunnes,foi pausando meu olhar sobre ele que as palavras sairam de minha boca."Vi Kalawina,ao que eu saiba,ela está nos Campos Elísios".Do nada
a mais pura neutralização vindo de Tompei,de Lunnes tambem.Cerrei meus olhos tentando captar o que isso sighificava.

Tompei,ficou apavorado ao levar os dedos aos lábios,mantinha um dos braços curvados sobre sua cintura;só o olhar me dizia isso.Quanto ao Lunnes?Novamente os olhos opacos,inquietantes como
se considerasse isso um mau presságio.Apenas pegou uma cadeira,sentando sobre ela,apenas veio a esperar.

Esperou calmamente,deu um último suspiro antes da angustia o contaminar,Gabrielle se curvou para estar ao seu lado,todos esperavam para ver o que ele iria falar.O que esperar disso?Me senti o
mais filho da mãe do mundo em ter dito,porém não tive a coragem de fazer segredo,tinha dito,agora o que nos restava era esperar que Lunnes terminasse aquele momento de angustia.

-Campos Elísios?E isso mesmo Louis?Esqueçam,agora sim o pedido de Kalawina não pode ser rezalizado.A moradia dos Deuses,o lugar de seu descanso,o lugar aonde os Deuses adormecem,e que pela
mitologia grega,e casa de Hades.

Exatamente,corretissimo.Tompei,sabia disso,tanto que ele ainda permanecia envolto em seu espanto.Eu passeava meus olhos pelo teto."Apenas quis dizer Lunnes,para que você não deixasse
de saber".Ele riu,amargamente,porem esse riso saiu."Ok,pode ir,obrigada querido,obrigada por você confiar em mim".Retribui ao riso,me levantei passando as mãos pelos ombros de Lestat.

Por quais motivos eu estava fazendo isso?Algo tão sul-real que para mim era delirant.Lestat,queria dar conta de uma camisa para ele,anciava por isso desde se pusera de pé,ou seja,Hyarian ti-
nha sido roubado pelas três imaculadas,para aprimorar o aprendizado como um todo.

Então?Sobraria para mim em todos os sentidos.Assim que entramos no quarto,Lestat abriu todas as gavetas,tirou a camisa que usava,deslizava seus dedos sobre as camisas,camisas feitas com
todos os tipos de tecidos."Que pena,ontem eu dormi com ele,pude telo em meu leito,Maharet me tira um dos meus valiosos".Ciumes! Ele estava se correndo de ciumes.

"Ah,não se para tanto querido,têm tempo para coisas esperadas".E ele sabia,o barulho dos dedos de Lestat me foi ouvido,algo delicioso,ainda pensava no sonho com Kalawina.Realmente ao para a
minha pessoa,se aquele lugar,era realmente os Campos Elísios,e que Kalawina estava sendo purificada.O corpo de Lestat oscilava conforme abria as portas do armario.

O espero me foi visto,logo por detrás dele,tinha escolhido uma camisa fume,a mais pura cor fume,a combinar com seus olhos azuis,mais com o toque acizentado.O brilho foi latente ao vê-lo vesti-la.O
tecido era de cetim,então podem imaginar o toque suberbo com a bota negra e a calça jeans da cor escura.Ele movia os dedos pelos botões prateados a brilhar de encontro a luz.

camisa ainda estava semi-aberta,minha visão ficou estaghinada como se realmente todo um contexto caisse sobre mim,não sabem o que sento quando vi,oscilei a cabeça,levei os dedos a olho
tentando ver se era verdade,olhava toda extensão do abdômen de Lestat,o modo como abotoava a camisa tão brilhosa feita de cetim."O que foi Louis?O que têm?".

Não ia responder,não ia lhe dizer,mais apenas me aproximei,meus olhos estavam opacos por todo o impacto que tinha sentido,infelizidade plena,não e?Que maldito eu fui em ter visto,e falar que,a
tantos anos juntos com ele nunca tinha visto isso.Pensava piamente no que Kalawina tinha dito,a sua palavra como um todo.

Passei a mão-direita sobre o seu ombro,justamente abaixo do tecido da camisa,o tecido de cetim ao meu toque foi mácio,era no ombro-esquerdo,realmente meu pensamento e visão estavam cor-
retos,apliquei o olhar mais pleno,amplo como deveria ser.Eu vi,maliciosamente mais eu vi,pena que nunca chegasse a saber o que isso teria sighificado para ele em sua mortalidade tão remota e des-
truida daquela forma.A mancha era pequena,de cor marrom,como se fosse um toque marrom sobre sua pele tão clarinha,deliciosa de se tocar.E!Estava presente,exatamente como Kalawina tinha dito.
Muito se comentou,muito se soube,mais poucos sabiam ou sabem o sighificado disso.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 77

Mensagem  Ana Nery em Dom 22 Ago - 13:19:55

Passei meu olhar ao seu rosto,ele esperava saber o motivo deu ter feito isso,as mãos se mantinham pausadas sobre os botões da camisa ainda a ter que ser fechada.Eu espera-
va poder falar,meu pensamento novamente procurava a mais plena ordem com que meu corpo anciava possuir.Lestat,sentiu calafrios percorrerem seu corpo,o seu olhar fo como
se me mandasse parar,que minha pessoa tirasse a mão de cima de seu ombro,Lestat ao meu ver não gostava disso.

"Acho que está me inrritando Louis,odeio vê-lo agir dessa maneira querido,sabes que sinto ascos por isso".O olho passou daquele brilho,ao tom opaco com que sempre tinha que
esperar que,ficassem nesses momentos.Os dedos queriam agir,fechar aquela camisa por completo.Tive que perguntar,para Lestat agir dessa forma,realmente,e que ele sabia de
algo.

Alguma coisa a respeito de seu conceito,seu sangue,sua glória."Sua mãe sabe?Lunnes,o seu adorado,sabe?Alguém,além de mim,tem noção disso?".Um silêncio pesado se abateu
sobre ele,o que fez com que ele se sentasse sobre a cama,as pernas esticadas a frente para lhe dar melhor apoio,deixou sua cabeça pende para trás quando se apoiou na mão,a
estar pausada sobre a cama mácia.

Ele esperava,precisava dessa espera.Voltou seu olhar para mim,pude ver como a camisa de cetim lhe caia maghificamente,o abdômen reto estava a amostra,algo que me fez pen-
sar em fugir do quarto,ir a qualquer lugar,menos estar presente diante de Lestat."Não,eu apenas não sei Louis,achas mesmo que sei o motivo dessa mancha existir em meu corpo?
Querido,não espere que eu seja perfeito,afinal odeio ver essa mancha,me lembrar que ela existe".

Algo doloroso ele sentia,foi muito perceptivel ao manter o olhar sobre Lestat,os cabelos,a brilhar na iluminação,um loiro claro,lamente pelos cachos estarem sumidos,isso por causa
de que ele não tinha penteado os cabelos."A sua pessoa que sua ela não estivesse ai?No seu ombro?Lestat! Lamento,pena que,eu não dizer como um todo".Odiava ter que ter fei-
to isso,mais já estava feito,o que imediatamente me fez sentir aquela sensação de mentira.

Mais uma mentira necessária para a sobrevivência de Lestat,achei que se ele soubesse do que isso sighificava,provavelmente iria querer se matar,mesmo tendo um filho,uma esposa,
a qual o esperava.Anciava por sua chegada,mesmo envolta em seu momento se sono,dor,o mais intimo sentimento com que todos nós sentimos."Exatamente,mais têm algo a me falar?
Sabe se Lunnes compreenderia a existência dessa mancha?".

Cheguei mais perto,me curvei a sua frente,o fiz deitar,apenas uma leve presão para que ele cedesse ao meu gesto,já estava deitado,esticado por cima de Lestat quando vi essa
mancha de forma mais clara.Um formato descoordenado,pequena como um tamanho que me fez lembrar moeda,a cor amarronzada a se mesclar com a pele tão clara,para mim,foi
o pecado,me corroia de raiva.

"Só não me bata anjinho,acho que estou apaixonado".Um pequeno riso,tive que pedir para ele manter a paciência.Ouve um latejamento que veio do sangue dele,ao deixar minha
boca se encostar sobre essa mancha tão maldita,não sabia,fiquei descontrolado por dentro ao sentir que Lestat começava a se contorcer de prazer com o meu ato.

Isso foi rápido,pensei que ele iria me jogar ao chão quando deixei com que minha mão se curvasse sobre sua cintura tão reta,digamos que rigida ao meu toque,apenas um beijo,eu
precisava me afastar."Lhe peço,tente compreender os segredos de Lunnes,Lestat,venhas comigo,fale com ele".Lestat me olhava,ele mantinha as mãos sobre meu rosto,me prendia
a ele porque sabia que queria me afastar.

-Não quero saber Louis,não tenho a capazidade de suportar o que ouviria dele,tudo o que Lunnes têm a me revelar.Eu o amo demais,para que Lunnes fique decepcionado comigo,eu
espero jamais decepcionar ao Lunnes,porque o amo de todos os modos Louis.

"Lamento,esperava que pudesse,e tivesse mais coragem para tentar,não quero lhe falar de todos os problemas eminentes,eu sei quais são,mais dizer tudo isso a você,e como que fos-
se que morrer".Pelo seu olhar,foi como que se Lestat fosse voar em cima de mim,querer que a minha pessoa morresse por não desejar falar.

"Deixe para você o que sabe,o resto,eu mesmod escubro Louis".Um toque de raiva nas palavras,algo incogitável a minha pessoa.Ele fez uma leve pressão para que eu saisse
de cima dele,fui direito a porta.Continuava fitando a sua pessoa."Venha comigo,faça o que eu mando".Ouve um arquear de sobranselha,conseguia ver como elas são claras e
tenuamente aplicadas em sua perfeição.

"Hum...Por você?". Cruzei meus braços,me direcionei ao corredor."E,exatamente pela,a minha pessoa Lestat".Deu para ouvir um grito alto,jamais a minha pessoa esperava que
ele reagisse assim,esperava mais controle,mais não,tinha que ser Lestat para sair desse quarto,dar um último berro e sair comigo ao encontro de Lunnes.

Esperava que nem Tompei,nem Gabrielle,estivessem presentes,supostamente que eles,ao meu ver,jamais deveriam sequer cogitar essa ideia.Anciava para ver o que Lunnes diria,os
seus argumentos.Naturalmente que a essa altura do campeonado que,necessitava aprimorar o pouco conhecimento que tinha a respeito disso.

Agradeçam a Kalawina por ter feito isso comigo.Quando no salão,realmente Lunnes estava presente,ele simplesmente se deixava envolver em seus pensamentos,como um ser como o
Lunnes,precisa desses momentos?Bem,um filho de três milênios,em todos os sentidos,anciava por saber,o que ele quardava em sua mente.

-Lunnes,podemos ter um tempinho com você?Ainda pensando em Kalawina?

-Ah,sim,estive pensando Louis,acho que sairei a procura do túmulo dela.Sabia que ela está enterrada ao lado do túmulo de minha mãe?Foi exatamente lá que a enterrei sozinho,isso ao
encontrar seu corpo diante das circunstâncias.

"Um enloquecido".Se mantinha pasiquado em todos os sentidos,Lunnes se manteve deitado sobre o sofá,olhava para o teto se deixando perder em sua imaginação,apenas alguma
mancha vermelha sobre seu rosto.Tinha estado chorando sozinho,soube por ele que nossa Gabrielle e Tompei,tinham saido.

"Não esquente cabeça com eles querido,sumiram,estou áqui,só,pensando em como fis tudo isso".Lestat esperava,mau compreendia o que Lunnes sentia,sentou sobre a borda do sofá,
a sua visão foi plena quando Lunnes se sentou olhando para ele,os olhos verdes tão brilhosos,para ser claro!

O par de olhos verdes mais belos com que me deparei na minha existência.Lunnes,levou sua mão ao peito,a dor era destrutiva."Estou machuado,sabem?Não no corpo,mais na alma,pen-
so que estou pagando pelo meu erro no passado,e só agora".Era uma angustia sim,esperava que ele continuasse.

E o fez com toda magistralidade do mundo."Penso que Kalawina,minha filha,quer me ver morto para estar com ela,sabem que ela quase o fez,será que ela me quer ao seu lado?".Sussu-
rava nessas citações,os cabelos estava presos para trás.A Gabrielle,tinha feito isso de forma brilhante.

Tinha separado duas meixas de cabelo,uma de cada lado,simplesmente as jogou para trás,com o toque final feito o enlaçado crucial,o resto dos cabelos estavam soltos lhe caindo as costas.
Digamos que muito Celta,como um todo!Exatamente como Lunnes sempre há se der,há de sentir em seu sangue tão forte,imaculado desde humano.

"Esqueça isso,Lunnes acho que se cogitar essa ideia,eu o mato pessoalmente".Lestat,tinha que ser ele para mencionar tais palavras,o que me fez sentir raiva por dentro,Lunnes deu o
último toque de limpeza no rosto,as manchas vermelhas sairam como se um toque magico,o tivesse possuido.

Voltando o olhar para Lestat,teve que dizer."Têm algo a me falar Lestat,o que deseja saber filhote?".O modo profano de se direcionar ao Lestat,só Lunnes e que tinha essa capazidade.
"Me explique,como reconher um bruxo,uma bruxa?Têm meios de saber?".Lunnes,respirou,ele deslizou suas mãos aos joelhos,pés devidamente pousados sobre o chão.

A visão estava focada no tapete."Ah,sim,existe sim Lestat,isso todos conhecem,todos que provêm da antiguidade,séculos passos o sabem".Um momento importante,era isso que que-
ria!Desejava saber se Kalawina tinha dito tudo de forma correta,Lestat o olhava,tentava se conectar com a mente de Lunnes.

"Então que meios são esses?".Lunnes,riu,sorriu como se demônios o possuisse."Acho que já deve ter até lido em livros,meios de informações,não e?Mais mesmo assim,eu falo".Mais uma
pausa,Lunnes esperava de forma cruel poder falar."São três sinais Lestat,o primeiro e quando uma pessoa e ruiva,digamos que uma forma mais imediata de reconhecer uma bruxa,bruxo
em si,o segundo,quando uma pessoa têm seis dedos,justamente ao lado do dedo medinho,eu menciono por último,a mancha na pele,qualquer tipo de mancha na pele que seja única".

Pronto,Lunnes tinha falado conforme esperava,um tremendo fanfarão que desferiu essas palavras diante da face de Lestat,isso fez com que o moleque em si,levasse a mão sobre
seu ombro,exatamente na marca."Podia ter sido queimado,nossa!".Os olhos de Lestat ao dizer essas palavras estavam em pânico,tremia como se fosse criança.

"Não,sinceramente têm,se fosse ruivo sim,se tivesse o sexto dedo sim,acho que nasceu protegido pela mancha ser tão escondida,eu considero esse o melhor sinal com que um
bruxo possa nascer".Examente!Protetor,discreto,e além do mais,perfeito!Pensar como os pensamentos de Lunnes era realmente inesquecivel.

Acho que indescritivel para ser exato!Lunnes,sorriu como se tivesse saido vitorioso,mais ele confeçou o seu segredo pacato,pena que estivesse tão escondida,Lestat passou as
mãos por detrás da nuca de Lunnes,estava lá."Pode ser em qualquer lugar,quando nosso sinal e a mancha,por isso sempre deixei meus cabelos longos".Cruel!Lestat pensava que
o Lunnes podia ser ordinário,mais não a ponto de querer ser queimado vido em prol daquela época."Infeliz".
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 78

Mensagem  Ana Nery em Dom 22 Ago - 13:23:42

Lestat,direcionou as mãos aos braços de Lunnes,isso como se estivesse precisando de toda uma fuga.Algo tão macabro,como nossas almas."Acho que Maharet já mencionou isso alguma
vez,o porque no entigo egito,queimarem as pessoas ruivas".Uma pontada de dor,algo que me fez repensar se eu precisava me manter junto a eles."Sim,estou me lembrando agora Lunnes,
pena que não tenho cabeça para me lembrar das coisas".Um riso,para finalizar uma tentativa de morrer ao fazer pressão nos bralos de Lunnes.

"Moleque!Esqueça esse ato!Quer morrer!?".Era uma furia imensa,destruidora que o possuia por completo.Lunnes em furia,era o mesmo que pedir setença de morte.Lestat,adora vê-lo desse
geito,um jovem em uma idade tão milenar,acho que,essa e a principal atratividade de Lunnes.Até o Lestat lhe dizia isso,nesse momento horripilante.

"Ah,então fala,acho que necessito de algum espaldar de força".Os dois se levantaram,vieram a se olhar,mais nesse instante,alguém esperava a gente,eu anciava por poder ver Hyarian,as
suas atitudes para com Maharet,todas presentes naquele museu,a lhe enfiar teorias mente adentro.Podia imaginar como o menino estava se sentindo.

"Fuzilado,pisoteado,queimado pela força de Maharet,Louis".Lestat,pensava cruelmente,jamais eu cogitava a ideia de entrar lá e tirar Hyarian nos braços dela,mais Lestat?Bem,o que espe-
rar de um tirano como ele?Infelizmente ele deu meia-volta,se direicionou ao Museu como fosse entrar em um martirio de guerra!E realmente isso aconteceria caso ele entrasse lá,e interrom-
pesse a Maharet em suas tarefas com Mekare e Mergit's.

"Será que devo mesmo tirar Hyarian de lá?".Lunnes,o queimava,sempre admirei esa fora dele queimar as pessoas,algo como se apenas fosse lhe pegar nas mãos,e aperta-lo em pedaços
para depois queimar."Sinceramente,tente,quem sabe Maharet não o queima?O tortude com a espada?".Terror,Lunnes consegue passar muito bem a sensação de terror para as pessoas que
atravesam seu caminho.

"Isso e brincadeira,não e?".Lestat,riu em seco,depois deixou seu rosto se encher de seriedade por necessidade."Oue?Tente,e o único meio de saber Lestat".Infeliz!Maldito!Uma resposta em
sua face,e Lestat não revida?Foi como se todo um estouro ocorresse em minha cabeça,logo o centro a ser bombardeado.

"Engraçado,realmente muito engraçado".Lestat,odiava isso,mais Lunens estava certo,só essa tentativa faria Lestat descobrir.Quando a porta,ouve as batidas sinuosas,claramente que por
estarmos entrando em território profano,Lestat mantinha seu controle,se fosse em qualquer,e obscuro luar,provavelmente Lestat já estaria fazendo uma carnificina.

"Maharet,pode deixar com que entremos?".Não ouve resposta,mais começamos a ouvir passos lá dentro em direção a porta,com o estalido da masaneta,vimos o rosto de Maharet aparecer.
Ela estava furiosa,mais se conteve."Falei para não atrapalharem,precisarei ficar a noite toda,a manter a prática da escrita com Hyarian".Deviamos continuar?

"Só um momentinho,só isso que pedimos".Maharet,não deixou de rir,o riso dela e como pedra,a ser jogada em sua face,qualquer lugar do seu corpo para provocar machucados,queimaduras,o
motivo?Justamente por sua furia,sentimentos rigidos.Ela esperava,mais não para entrar,mais para sairmos!Lunnes,tentou argumentar,mais envão.

Tivemos que dar meia-volta por isso."Hum...Essa doeu Louis,não esperava por isso,me sinto roubado,viu?Como se alguém me asaltasse,mais só que não posso reagir".Os passos ecoava
por cada detalhe do piso do corredor,um silêncio que amedrontava,até aos mais frios de nós.Sempre era nesse devagar de pensamento que Sépia me vinha a mente.

-Lestat,seja justo consigo mesmo,e uma forma dele captar os detalhes do que e nescessário para a vida.

-Considero isso currupção,um asalto Louis..

-Não seja dramático Lestat.

"Dessa vez eu serei,pensava que Maharet não tivesse coragem,mais ela têm,em falar que eu e que queria ensinar tudo isso ao Hyarian,entende agora o porque me sinto asaltado?". Tive
que manter o olhar firme sobre ele,isso ao pararmos ao corredor,Lunnes apenas continuava a queimalo daquela forma.

Passou seu olhar por mim,depois focalizou em Lestat,cerrei meus olhos pensando,realmente a Thalwa fazia falta,se estivesse presente,eu já imaginava sena dela tecendo a surra em Lestat.
Realmente ela faria isso?Sim,faria sim,foi justamente por imagina-lá correndo atrás de Lestat,o meu riso eminente.

Levei os dedos as lábios,Lunnes compreendia isso,ele têm uma força imensa de poder captar os pensamentos,e era exatamente esse que ele captava,quando levou suas mãos aos meus
ombros."Por todos os Deuses,tenho pena de você Lestat,acho que Thalwa não iria esperar a sua pessoa falar".Isso fez Lestat se enfurecer,quase a gritar.

"Infelizes!Malditos,traidores! Riam de mim,sairei triufante!".Mais em que lugar naquela mente louca,Lestat se imaginada saindo triufante de uma situação dessas?Maluco!Insano! Fomos
ao salão,dessa vez teriamos que esperar no quarto,essa situação nos confinava,Hyarian ao meu ver tinha o talento de nos dar alegria,retrair a infelizidade com suas atitudes.

Por isso anciava por vê-lo sair daquele museu,e vir direito ao nosso encontro,a camisa com que Lestat se vestia,andulava conforme subiamos,a for fumer lhe caia bem,isso por causa do
tom prateado,me lembrava o prata como um todo,mais sai desse desvaneio.Sépia,tinha voltado ao meu pensamento.

Isso para mim foi o inesperado,por quais motivos nesse mundo,tinha cometido aqueles atos?A traição,a perdição da carne ao possuila naquele jardim dos fundos do palácio em que mora.Na
minha mente,eu me lembrava do ato,quase tinha arancado sua túnica,mordido aqueles seios,a estarem bem duros de tanto prazer.

Achei que tinha até ouvido os gemidos dela quanto tinha penetrado aquela carne mácia,meus pensamentos estavam a flor da pele!Tive até que parar para não dar expansão a esses pensa-
mentos em minha mente,Lestat me olhava,foi exatamente assim que,o sentimento de culpa me matou na alma.

"Desculpe querido,estou fantasiando demais".Desconfiança,justamente foi essa a mensagem a qual ele me passava,mais descartei,sabia que não se tratava exatamente disso,isso porqe des-
de que tinha aprendido a esconder meus pensamentos,tinha a plena virtude de que ninguém os lia plenamente.

Propositalmente provocava falhas abstratas,o que causava desnorteamento nos imortais que se atrevessem a ler minha mente.Tinha que fazer,não era?Então que fosse assim.Quando no quarto
Lestat foi direto a varanda;Lunnes mau se atreveu a estar conosco,tinha que sair a busca deles.Tentar saber o que Gabrielle e Tompei aprontavam,o deixava piamente inrritado!

A porta tinha sido fechada,passei pela varanda parando ao lado dele,sentei na mesa,deixei com que os meus pensamentos sumissem,propositadamente Lestat tentou captar o que eu
sentia.A minha pele estava flacida,mais mesmo assim intacta.Eu direcionei a visão para dentro,quis deixar ele sozinho,o que fis perfeitamente.

Olhei para a escova sobre a mesinha,como meus cabelos estavam empoeirados,tinha que despentear aos fios,o vento entrada ruidosamente pela imensa porta de entrada a varan-
da,a famosa persiana de vidro que me encatava tanto.Enfiava meus dedos nos cabelos,a escova deslizava,eu olhava par ao espelho mantendo a atenção.

O inusitado aconteceu,eu não acreditava,mau pude acreditar de imediato,além de sentir a dor sobre meu coração,a eminente fraqueza que sumia,mais voltava,como que se tivesse
que me levar embora,vi aqueles fios sairem facilmente.Respirei,fechei meus olhos tentando ver se isso era fantasia.

"Ah!Como eu gostaria de saber,por quais motivos não sei!".Quis quebrar ao espelho,quase joguei a escova para o ar,Lestat entrou captando esse barulho,seus olhos me fuzilavam,a
tentativa de captar tudo o que queria saber,foi imediata.

"Posso ajudar em algo?".Jamais,o mandei voltar a varanda,quando vi que ele continuava a me esperar,passei a mão pela escova para terminar de desembaraçar os fios,senti alguma
tranquilidade quando terminei."Ele não sabe,não deve saber,e nem muito menos cogitar essa verdade".Deixei com que a quietude me entrasse no corpo,necessitava muito disso.

"Acho que quando voltar,vou fugir,preciso sumir,ficar sozinho,posso morrer,mais se for desse geito,que ninguém saiba".Me deixava respirar,do nada vi a porta abrir,Hyarian entrava a
me chamar,parou me observando,os cabelos dele agora estava presos para trás,realmente quando ele faz isso e como um delirios descomunal.

Ele se aproximou."Me desculpe,apenas resolvi passar áqui para vê-los".Eu garanto,quase vim a chorar quando o abrasei,não que fosse necessário,mais sentir Hyarian contra meu corpo,e
uma prazer imenso,o seu calor notável a qualquer um que o queira próximo.Beijei seu rosto,a sua figura pairava a minha frente."Posso lhe dizer uma coisa Louis?Me chame quando quizer
fugir,está doente querido,por favor!Fale ao menos ao Lunnes,isso iria ajudar bastante".Jamais iria argumentar com ele.

Levei meus dedos a sua boca tão rosada."Psiu,quieto Hyarian,quer mesmo que Lestat faça um ecandalo áqui?".Ele me encarava,tentava me persuadir."Ao menos ao Lunnes,faça isso
por mim,ao menos ao Lunnes querido".Tinha que terminar isso,não era?Me afastei dele me erguendo a olhalo,pisquei meu olho-direito como se fosse uma graça ouvir isso dele."Não,o
ato iria ser terrivel,posso sofrer,mais sozinho".

Ele tinha encerrado o assunto,mesmo apatico se sentou a beira da cama,Lestat pode ver ele,isso o fez entrar."Finalmente saiu do museu".Exatamente,Hyarian pensava,apenas não
se conformava,esperava poder responder."E,mais preciso voltar antes que Maharet suba,e me leve".Mesmo assim,aquele olhar,isso sim me causava medo,Hyarian odiava isso vindo de
mim,mais o seu pensamento foi imediato como trovão."Pode não falar,mais mamãe vai saber assim que puser os pés naquela mansão".A verdade!Filho da mãe!
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 79

Mensagem  Ana Nery em Dom 22 Ago - 13:26:43

Os olhares entre Lestat e Hyarian eram maldosos,um para com o outro,certos termos não devemos mencionar.Jurava que se isso continuasse,provavelmente iria sair alguma briga,a
minha atitude foi de imediatamente poder apartar esse momento.Hyarian,se mantinha com o seu olhar sobre o pai.Lestat,se aproximou dele,passou as mãos sobre os cabelos do garo-
to,Hyarian odiava quando Lestat fazia isso em todos os sentindos.

Esperava os dois respirarem,Lestat tomou a voz,não podia estar diante do menino,e fazer total descaso de sua presença."Hyarian,fique conosco,puxa,me sinto sozinho sem sua pre-
sença.O que isso sighificava?Foi o primeiro pensamento que se passou em minha mente ao ouvir Lestat citar tais palavras carismáticas.Mas em todo tom plausível,isso me fez temer,
algo me dizia que Lestat podia saber de tudo a qualquer momento.

Não naquele instante,mais a qualquer momento a bomba ia estourar em suas mãos,pensei em como ele reagiria."A realidade Hyarian,está distante de você,nunca se questionou nes-
se termo?".Hyarian olhava,captava as palavras do pai,realmente isso foi o último para que Lestat saisse de sua frente,os motivos para isso,estavam ficando sérios.

Nem sei como Hyarian pediu para Lestat sair,Lunnes ia demorar um pouco para chegar,mas anciava que a situação ficasse controlada até sua esperada chegada."Hum...Então me diga
uma coisa papai;como e ser humano?O que e ser humano?Digame".Um sussuro,nada menos do que um sussuro para deixar Lestat sem palavras.

Como ele ia responder a isso?Ao que seu própio filho lhe pesguntava?Ah!Lamentável que ele o tivesse feito,Lestat passou da seriedade a quase choro,são raros os momentos que todos
nós podemos presenciar algo assim,vindo de Lestat."Como posso lhe dizer Hyarian,puxa,não me deixa caminho para escapar".Hyarian sorriu,os lábios rosados se alargaram,como momen-
to de desespero.

Levou as mãos aos cabelos para depois pousar justamente junto a testa tão perfeita."Diga-me papai,espero uma resposta".O cenho se arqueou,a sobrancelha cintilava sobre a luz que
inundava ao quarto,unhas fortes,indestrutives as do Hyarian.Percebendo melhor,pude ver a perfeição do tom clarinho dos fios delicados de suas sobrancelhas.

Justamente como esperava,o que pensar de tudo isso?Essa foi para a minha pessoa fugir no ato destrutivo que anciava tornar realidade."Hyarian,os seres humanos são feitos para ama,
presenciar a evolução do tempo filho,mais nada comparado ao que somos".Isso fez com que Hyarian mantesse o olhar em cima de Lestat,captava qualquer infimo detalhe que viesse ao
encontro de sua visão.

"E isso?Acha realmente isso papai?Feitos para amar?Então por quais motivos eles agem como destruidores?Sentimentalistas em prol de sua ganância!?".Quase tinha sido um grito,Lestat a
manter sua atenção sobre Hyarian,mau acreditava que tinha ouvido isso de Hyarian,esperava compreensão de sua parte,o que não aconteceu.

"Compreendo suas palavras filho,já fui humano,todos os que conhece já foram humanos, mais você! E algo inesperado para todos nós".Lestat,tinha dito,mais de forma ampliada para que os
pensamentos de Hyarian entrassem nos eixos,foi necessário,ou o meno enlouqueceria como se ele fosse algo que não foi feito para o mundo a qual vivemos.

"Um dia Hyarian,vou lhe ensinar,vai presenciar como se faz,mais no tempo certo,antes disso,a minha pessoa sequer deseja vê-lo sofrer,passar pelo o que passei,cometer os meus erros que
me prejudicaram,e me levaram a tantas perdas".Hyarian já estava a prontos para sair,manteve o olhar sobre o rosto de Lestat,esperou um momento,depois teve que citar.

"Uma noite,e só disso que eu preciso papai,não o odeio,o amo imensamente,mais em alguns pontos tenho que discordar,preciso sair".Foi o que fez,Hyarian caminhou ao corredor, esticou a mão
ao meu chamado.Repensei de devia corresponder ao seu chamado,continuava esperando,fez os risos lhe sairem dos lábios,anciava por minha ida,mais os motivos,mau suspeitava,o que era.

-Venha comigo Louis,espero sua presença antes de voltar ao encontro com Maharet,não deixei de vir comigo.

-Hum...Digame um motivo Hyarian,o porque de desejar minha presença.

-Venha e descobrirá.

Tinha sumido em vulto,senti sua presença se direcionando aos fundos do palácio,Lestat adqueriu o pequeno cintilar de pasmente,e tambem de triteza pelas palavras de Hyarian.Sai seguindo tudo
o que podia sentir,a presença de Hyarian estava forte,realmente a cada passo que dava, o aviso ficava forte,único.

O silêncio dominava,tinha chegado a um recanto insolado do palácio,por detrás um jardim,mais um esmero de retaliação de Hyarian."O que esse moleque quer?Puxa!".O recanto era pequeno,apenas
eu e ele estavamos presentes pelo o que vi,realmente ele tinha escolhido bem o lugar,tinha jarros de flores em tom violeta,a proltona era grande,feita em couro vermelho,digamos assim,um recanto
para ler!

Especificamente feito para a leitura de livros,esses jarros de flores estava em cima de uma mesa de apoio,algo espécial para dar vasão ao perfume que podia sentir.Hyarian,me olhava sentado na
proltona,me pediu para fechar a porta,apenas um abajur em cima de uma prateleira iluminava esse recanto em que Hyarian tinha me levado.

Sua voz saiu rancorosa,como se ele estivesse pensando no que lhe incomodava,no que lhe fazia sofrer."Louis...Vai continuar insistindo?Realmente planeja fazer disso,o seu ato de morte?Querido!
Me fazes tristes com suas ações!".O grito se abafou,levou os dedos a boca tão bela,aveludada,a ser mácia e suculenta.

"Hyarian,não pense nisso,isso e algo de mim,algo que somente diz respeito a minha pessoa".Não queria me ouvir,mau compreendia o que desejava,deixou os braços se apoiarem sobre
as bordas da proltona,fez com que seu olhar se voltasse para baixo,justamente ao chão,os seus pensamentos impenetráveis,como se uma muralha fosse contruida em volta.

"Louis,lamento por não saber,mau compreender minhas palavras,estou contaminado querido,simplesmente contaminado por tudo que ando conhecendo,é em espécial você,posso tentar
ser claro?".Ah!Palavras profanas,queimantes em suas chamas,meu corpo ardia de raiva,ódio de mim mesmo ao ouvir Hyarian me citar essas palavras.

Me aproximei me ajoelhando a sua frente,estiquei as mãos aos seus ombros,ele queroa deixar as lágrimas lhe sairem,cairem ao seu rosto imaculado como a seda aveludada com que todos
nós desejamos tocar."Fala-me,tantos sentimentos assim,pequeno?Tente clarear minha mente".Ele deixou um riso lhe sair a boca,fez o olhar pousar em mim.

"O que posso dizer?Me imagino cuidando de você quando um dia papai e mamãe se forem,tendo o queimante amor com que ando absorvendo".Deuses!Deuses!Agora,eu e que queria entrar
em desespero,tão pequeno,tão imaculado,mais em si um jovem em todos os sentidos com que imaginava existir em seu corpo,seu coração e alma.

A delicadeza com que Hyarian tinha me citado isso,a forma com que seus braços estavam na borda da proltona,me continuava sendo um chamado,sempre me encantei com o seu sorriso,o
sorrido seco emanando a sua loucura,podia ouvir sua respiração bem baixinha,esperava algo,a sua mente emanava o pequeno chamado.

Justamente como imaginei,o brilho do olhar acinzentado me corroia,algum gesto,alguma vontade entrelaçando minha alma foi o que senti."Provenha de teu próprio sangue para que qualquer
encanto seja quebrado,estarei cuidando de você como imagino".O chamado continuava,capaz de me destruir,seus dedos foram ao rosto novamente,limpava as lácrimas secas.

Não quis responder,fiquei silênciado a espera do que ele ia fazer,ou dizer,o ritmo de sua respiração almentou junto as batidas do coração,muito nítido aos meus ouvidos,sentidos como um
todo.Nada podia fazer ou mencionar,Hyarian esperava se recuperar depois dessas palavras de confissão a mim,conforme mantinha os braços apoiados,e curvados sobre a bade sa proltona,a
mão se fechada em punho.

"Não está entendendo?Eu não me importo querido Louis,estou gostando de você,friamente,mais eu estou amando".O que falar!? Por quais motivos Hyarian me citava isso?Ah!Corroido para que
o demônio me tomasse,ele ainda não tirava o olhar de mim,deixou as mãos se abrirem,fez todo o gesto para que me puxasse para junto de si,aplicava suas mãos aos meus cabelos,deixou todos
os doces beijos me tomarem a face."Não vai ser como deseja".Um sussuro para depois,eu sentir sua boca se encostar sobre a minha,aveludada,exatamente como deveria ser,o impacto de todo
o sentimento de ódio ao me permitir esse ato,toda crueldade para que um estalido de socorro me chamasse.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 80

Mensagem  Ana Nery em Dom 22 Ago - 13:31:31

O beijo era feroz,toda malicia com que Hyarian,o mantinha,me fazia sentir arrepios em todo o corpo,ele respirava forte tentando tomar folego,o aveludado se sua boca me tocava toda
a face quando ele desviava o olhar.Aos poucos,conforme continuava,ele ia se recumperando como esperado.Os dedos pousaram sobre os meus cabelos,ageitavam os fios de forma delica-
da,pude ver como a boca estava com o tom mais forte,um rosado realmente destacado para que a sua beleza se realçasse aos meus olhos.

"E isso Louis,tenha calma,de um modo ou de outro,Thalwa,minha mãe,vai saber".Foram essas as primeiras palavras que citou aos meus ouvidos quando tinha terminado,manteve os braços
curvados sobre mim,esperava me afastar,mais não ia tirar seu olhar de todos os detalhes que os seus olhos captavam."Hyarian,e assim que ver a sua mãe?Acha que ela seria capaz?".Não
esperava tal resposta."Clamente que sim,dela,eu espero tudo".Estalou os dedos para se sentir estaghado.

"Querido moleque!Não es como pensas,e Thalwa,a própria encarnação da força".Nada com que esperar,ouvimos um barulho,passos na direção do recando.Hyarian,se alertou,sentiu a pontada
de medo lhe tomar.Cerrou os dentes tentando captar o que isso sighificava."Lunnes,espere ele lá fora,Louis ele não pode me ver áqui!".Se sentia nervoso,mau suportava a ideia de que nosso
Lunnes,estivesse vindo ao nosso encontro.

"Por tudo nesse mundo Louis,saia dáqui!".E,a força e presença de Lunnes,ficavam eminente aos seus passos.Cruzei meus braços,não ia sair,o encarei querendo saber o que ia fazer,disser para
o Lunnes.Ah!Ia ser cruel com o moleque,seus olhos me fitavam como se ele mesmo,fisse voar a meu comando,estava de pé quando Lunnes abriu a porta.

Ele me olhava,a forma com que seus olhos captavam o sentido de Hyarian estar presente,foi o motivo para aquela espera antes do berro."Hyarian!! Infeliz!!".Sorri,mais dessa vez em meio ao
meu pensamento de vitória,sabia que eu podia ser queimado,mais,estava áli,Lunnes entrou as mãos voando em cima de Hyarian.

O moleque tentava sair,tinha pulado em cima da proltona,ido direito ao vão da porta,ouve toda uma correria até o salão,quando lá,Hyarian pulou em cima do imenso sofá.Dava saltos para que
Lunnes,não conseguisse por as mãos sobre ele."Cale sua boca Lunnes! Isso não dis respeito ao seu pensamento,ou sequer opinião!".Nunca vi Lunnes tão furioso.

Tinha captado tudo,nada podia escapar de uma mente tão aprimorada como a dele,Lestat veio descendo a escada,tinha ouvido os gritos,a densa correria com que Lunnes tinha ido atrás para
surrar ao Hyarian."Espere um momento Hyarian,nunca sentiu dor,não e?Sabe o que uma surra?A sua pessoa está merecendo!".Novamente aquele salto de Hyarian ao Lunnes voar em cima do so-
fá.

Logo estava no chão,indo direito ao campo,Lestat quase saia de seu controle,considerava isso uma ofença."O que acontece?Lunnes,por qual motivo está assim!?".Lunnes,mau ouviu o que ele
disse,simplesmente já segurava Hyarian nos braços,quando entramos no denso campo.Ouve todo um grito,Hyarian se debatia como se a sua pessoa fosse ser queimada.

"Lunnes,ponha Hyarian no chão,digame o que acontece!".Foi o que Lunnes fez,e imediamente o seu olhar passou ao Lestat,os dois se eolhavam,o vento rugia cortante."Acho que seu filho não
têm noção de suas ações,pergunte ao Louis".O quê!?A mim?Hyarian,agirá daquele modo,eu era o culpado?Filho da mãe!

"Não sei o que se passa áqui,mais eu quero saber!".Hyarian,estava sentado a beira da entrada,o seu olhar pairava sobre Lunnes,puramente a raiva o tomava,acho que se Hyarian tivesse tido sua
chamge de queimar ao Lunnes,o tinha feito sem piedade."Isso e ele que fala!Não sou culpado de nada,o menino age de forma inesperada,e eu sou o culpado?Infernos!".Não conseguia esconder a
minha revolta.

Passei meu olhar ao Hyarian,tive que mandar aquela mensagem mental sem esperar."Está vendo? Agora resolva essa situação por mim,antes que alguém me queime demônio!".Hyarian,não deixou
de captar esse pensamento,de levantou,o chamo ao Lunnes foi imediato,os dedos se moviam ao ar."Vamos cretino,já não fez a confusão?Então ouça!".Tinha sido um grito,o medo pairava como
a intima sensação de orgasmos.

"Falei que isso não dis respeito a você,nada de seu interesse,pouco me importo para com o que pensas!".Lunnes,ouvia tudo atentamente,cruzava os braços naquela observação,achei que fos-
se me queimar justamente áli,sem sequer dar justificativa.

"Hyarian,esqueça essas sensações!Não acho justo fazer,ou agir desse modo,es muito pequeno para isso querido!Me deixa tão triste com isso".Palavras certeiras,Hyarian tomava a ordem para
responder,não fez isso de imediato,claramente que quando passou seu olhar para Lestat,fez as informações lhe entrarem ana mente.

Ouve a vontade,depois a coragem,por fim,o tapa no rosto de Lunnes!Eu nem tive como reagir! "Suma de minha frente!Suma dáqui!".Lestat,não compreendia essa ação de Hyarian,pude ver a
culpa o tomar quando ele se sentou a beira da entrada,Lunnes se voltou dando meia-volta para entrar no salão,as últimas palavras que ouvi,me deixaram magoado."Ah!Thalwa faz falta,como a
Thalwa faz falta,por Deuses,como a queria conosco!".Gritante em tudo que possam imaginar.

Lestat,voltou a questionar ao Hyarian,sobre o que se passava,mais nada ouve como resposta do pequeno que se envolvia em seus pensamentos,as pernas curvaram-se de encontro a todo
seu corpo,os braços a frente,encolhidos em acolhimento,ele queria chorar novamente,não era só isso!A dor da falta da mãe,o sentimento de culpa,puxa! Degradante.

"Nunca fui completamente inocente Louis,nem muito menos covarde".Tinha falado comigo,não quis responder,fiquei esperando Lestat tomar a iniativa de levar Hyarian,ao encontro de nossa
Maharet.As três imaculadas esperavam o menino,e nem sinal de Gabrielle ou Tompei,realmente os dois iam demorar a voltar.

"Vamos subir Hyarian,tudo isso o deixa tonto,se quer me falar alguma coisa,fale agora,mais se não desejar,compreenderei teu desejo de fazer segredo".Os dedos de Lestat,se entrelaçavam
diante dessas palavras proferidas por ele,Hyarian deixou o olhar se enublar,todo dom sobrenatural o tomava.

"É e exatamente o que prefiro fazer".Moveu-se entrando ao salão,sumiu ao se direcionar para o museu,lá ele ia ficar a noite toda fazendo e praticando tudo o que Maharet pedia.Levei meu
dedo ao lábio-inferios,senti aquele toque mácio e aveludado da boca de Hyarian,todo o sabor me contaminava,ainda podia sentir aquelas mãos pequenas e delicadas,a me acariciar a nuca,
os cabelos que tinha jasido em seus dedos.

Fechei os olhos,pude ver a sena novamente,muito real,o chamado de Lestat,foi ouvido como se ele tivesse me tirado do desvaneio.O que esperar?Não contive a vontade de tentar desfeir
aquele abraço nele,tentei,mais,me mantive envolvido em minha quietude.Quando no salão,chamei ao Lunnes mentalmente.

Precisava pedir,citar!Claramente que Lestat ia subir,e quando sozinho,Lunnes aproveitou toda a change para poder me atender.Estava sentando no sofá,muito quieto,sempre precisei disso
para que voltasse a mim.Ainda estava com raiva,e mesmo assim tinha vindo ao meu chamado.

"Lunnes,fique calado,não comente nada,e a única coisa que peço,Hyarian pediu para pedir ajuda,mais não quero.Espero poder morrer,mais únicamente de forma plena,se realmente isso está
acontecendo,e que a força de Kalawina,e plena".Ele estava com tanta raiva que deixou o pulso de erguer para me bater.

"E insolente Louis,o que lhe espera,e a morte,o corpo a ser destruido, mesmo assim me pede isso?".Mesmo na furia,tinha mantido o sussuro,temia que ouvissem,principalmente ao Lestat,a
virtude semore foi seu maior trunfo,tinha que admitir isso.Estiquei as mãos a frente de mim,ele me olhava,levou os dedos ao meu rosto.

"Louis,se desejar sair,procurar algum lugar para que consiga suportar a isso,saiba que têm a minha casa disponivel,sabe aonde fica a Noruega,os campos a qual sempre vivi.Ah!Pena
que a dor seja tão grante.Retroceda em teu desejo Louis".O que falar?Meu coração estava,e ainda está tão dolorido,que quis me esquivar.

"Não sei,mais ao menos,faça-o,e quem sabe,no momento certo,eu não possa está lá".Tive que rir,sentia a dor latente percorrer aos musculos.A pontada de dor sobre o coração me
tomou."Hogê,sabe?Equanto penteava meus cabelos,vários cairam,ficaram presos na escova".Ele suspirou,manteve a pressão dos dedos ao meu rosto.

"Obrigada por me dizer isso,espere áqui,e quando perguntarem,não comente nada".Não tinha esperado,se levantou saindo a procura de uma tesoura.Voltou em questão de mi-
nutos,aldo admirável diante de sua rapidez.Fazia com que a tesoura se abrissem em no seu dedo.

Em gestos extremos começava a retalhar aos fio dos cabelos que caiam ao chão,esperava,pensava em como manter as forças.Quando Lunnes terminou,meu cabelo estava na
altura e tamanho certo,cortados curtos,salpicados em seu brilho esperado,realmente toda a forma a qual esperava com que tivesse feito.

"Se ainda quizer continuar com sua decisão,mantenha-os assim,curtos como sempre quis".O olhava,rapidamente limpou aos fios que caiam ao sofá,e ao chão,realmente a
sua pessoa tinha agido de forma esperada,admirava por ter respeito algo de mim,em sua volta,quando tinha jogado tudo no lixo,manteve seu olhar neutralizado.

"Suba até lá,tente argumentar com o Lestat".Tinha que fazer,nada mais quis comentar quando dei a volta pelo sofá indo direito a escada.Quando no quarto,bati a porta,tive
vontade de dar meia-volta,sumir sem justa causa.Lestat,abriu a porta sabendo de era eu que entrava.

"Nossa! Cabelos curtos,Louis pena que o fez novamente".Um riso seco,ele estava escrevendo na mesinha,logo na varanda,vi alguns papeis quando nos sentamos,estava diante
dele,suas mãos começaram a se mover em gestos vultuosos,uma vez ou outra passava o olhar a mim.

"E,mais dessa vez de forma permanente".Não quis mencionar mais nada,ele parou com a mão pousada sobre o papei,deixou com que a caneta caisse a mesa,o seu olhar foi como
o medo o contaminar."O quê?Querido,eu esperava algo melhor,permanente?".Exatamente o que tinha dito."Está me escondendo algo,pode me falar?Não e normal vê-lo tomar uma
decisão dessas,não e de s feitio Louis".

"Sei que sim,mais compreenda,preciso esmurecer".Não quis revidar,passou a frente para me tomar nos braços,tinha gostado do toque quando passou as mãos sobre os fios bem
aparados pelo Lunnes,o toque mácio o deixava feliz."Isso e delicioso,mais espero que eu compreenda".Ele me apertava contra ele,tinha forçado sua boca de encontra a minha,eu
tentei revidar,desfiar,mais,ele me segurou,fez a força falar alto quando o beijo foi arduo."Tente descansar,acho que tudo isso,o anda desgastando".Uma mordida sobre a boca,eu
me forçava a recuar.Seu olhar foi brando;quando me deitei na cama,senti aquele espasmo de sua mente se expandir.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 81

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 14:48:48

Há! Foi com três noites que o acontecido veio a pisar em todos os sentidos em meus ossos e alma.Em todo o momento repensava em como me manter fixo,aplicado em algumas analizes para que eu
não saisse de meu controle.Repensem nas conseguências que,isso podia ter desencadeado! Podem entender,não?Sei que possuem mente ávida,mais prefiro continuar apois essa pausa que eu preciso.
Todo o contexto de qualquer formação de pensamento e neutro, marcante como só nós podemos ser.O infimo detalhe com que anciamos apreciar,está em qualquer lugar,foi isso que descobri nessa noite
em que tive que me desviar de minha virtude para que nada desse errado.

Tinha acordado,nada e nem ninguém continuavam presentes para que eu pudesse me manter em meu controle,tinha saido pelo salão,entrado pelo campo,visionando os detalhes com que esperava,percebi
que Lestat,todos que esperava ver,estavam fora,achei que pelas ilhas próximas as nossas.Andava,eu vim a sai por entre as densas arvores presentes nesse lugar remoto.

A tontura foi forte,impactante como se um golpe certeiro tivesse sido aplicado em meu corpo.Esperei a sensação passar,tive a pura virtude de não me entregar a esse momento,por quais motivos minha
imaculada pessoa se encontrava nessa situação?Esperem por uma resposta,eu não poderei dar como esperam de mim.Eu já estava chegando a uma arvore,parei me segurando ao tronco,as mãos pesada-
das a me manter preso a ele.

"Infelizidade,de alguma forma,para isso eu ainda não estava preparado".Deixei com que a respiração me desse forças,a tontura,a dor sobre o coração era insuportável,deixava essa força restante vir a
meu corpo como um chamado,o doce chamado que esperava."E Kalawina,acho que dessa vez,ouve uma pessoa que me causasse estragos".

Uma voz que mais parecia sussurro ao vendo,uma distância me separava daquela pedra,tinha que chegar até ela,marca meus passos íngrimes para que estivesse lá.Quando pude me deitar sobre a
pedra,olhei para o céu estrelado,as estrelas brilhavam tão forte que pareciam límpidas pérolas ao meu olhar.

"Espero,me manter presente,não posso apagar nesse lugar,só um pouco de forças,mais nada que isso eu peço".Estava mencionando isso?Sim,acreditem,mais eu estava citando essas palavras como se mi-
nha vida dependesse delas.Suspirava para que a força restante se mantesse, seriamente necessário.Esperavam que minha pessoa não viesse a passar por alguma situação semelhante?

Exatamente pensei o mesmo até esse dia! Nunca em minha vida,desde que me tornei imortal,qualquer fraqueza tinha se aproximado de mim.Deixei meu rosto virar,olhei para os lados,minha impulsão para o
pulo foi imediata,tinha caido na grama macia,deliciosa ao toque de minha pele,digo que as roupas que usava era de uma simplicidade clássica com a bota-curta,calça jeans azul-escura junto a camisa com
a cor marfim,um mero encanto para que o toque sempre seja neutro,intocável.

Minhas mãos apertavam a grama,simplesmente riscavam a terra com minha força,o coração não parava de doer!Batia em ritmos fortes,acelerados!"Continue machucando querida Kalawina,eu prefiro que a
minha pessoa morra!".Tinha gritado,me questionava os motivos de ter conseguido fazer tal ato,tentei me erguer,me por de pé,mais o tombo foi como se pedras fossem atacadas em minha pessoa.

Ouvia alguns cantos das corujas,o único lamento com que me fazia senti paz,gradualmente tentei com o apoio das mãos me apoiar nos joelhos.Uma pequena descoberta:Conforme as noites iam passando,as
dores,a doença como um todo iam me contaminando,estava nas células,está presente em todas as células que correm em meu corpo.

O vomito foi eminente,levei a mão a boca,tentei segurar,não deixar com que nada acontecesse,aconteceu,apenas ouve o espasmo da força me tomar,o liquido vermelho me saia pela boca,um vomito feito do
próprio sangue que me corre nas veias."E sempre assim,aos poucos,aos poucos tal maldição junto a toda a força de suas palavras fazem efeito,torna-se realidade". Aquietei minha voz para que nem um sinal meu
fosse direcionado aos demais.

Toda mágica,toda vitalidade com que um dia tivesse estava indo embora,não de imediato,porém me tomava de forma completa.Chorar?Gritar?Essas palavras tinham deixado de existir em meu vocabulário com todo
acontecimento em minhas proezas com Merrick e David,agora e que eu não iria voltar atrás com todas as palavras citadas a mim mesmo,a meu ego como um todo.

Os passos sairam ruidosos,caminhava entre a trilha a minha frente,justamente a trilha em que tinha chegado a esse lugar,os dedos deslizavam sobre os meus lábios,a força continuava a me tomar,foram três vomi-
tos com que eu tinha sido tomado,isso exatamente quando tive que parar em uma arvore a beira da trilha em que caminhava de volta ao palácio.

-A essa altura eu não posso falar,preciso de forças,acho que não me custa nada qualquer Deus com que conheço me ajudar! Athena!

Calma ai?Eu tinha gritado por ela?Me dei conta dessa verdade quando o meu grito ecoou nos ventos,não acreditava que ainda me restava forças para que o tivesse feito,o que me deixou feliz,tinha adquirido os
últimos suspiros de forças que me tomavam.Voltei a caminhar,precisava chegar ao palácio,só assim nada ou nem um sinal de minha condição iria ser passada ao Lestat.

"Não sei se devo continua nessa encruzilhada,mais conforme for necessário,vai ser assim até a minha vida ser solvida".Estava mentindo para mim mesmo?Não,meras citações a meu ser,lamento com a qual iria
ser meus últimos dias,passos silenciosos,ruidosos como necessitava,uma canção aos meus ouvidos,estava sendo delicioso falar comigo mesmo.

"Acho que isso me faz me conhecer melhor,quando voltarmos para casa,pretendo ir para a casa de nosso Lunnes,acho que será lá que viverei meus últimos dias".Não era mentira,nada de mentiras em todo o meu
sofrimento presente.A presença de todos era sentida,Lestat,Lunnes,Maharet,Mekare e Mergit's! Todos ao meu encalço,a visão ainda estava opaca,a escuridão atrapalhava mais,me deixava mais exposto ao perigo
da noite.

"Quero que Lunnes cuide de mim,ele me pediu,ele me fez prometer que se necessário,o faria,não querer ser contra as suas palavras,a seu pedido".Sussurrava isso a mim mesmo,nem uma diferença na dor sobe o meu
coração que continuava batendo forte,levei a mão-direita ao peito,apertei com toda a força,meu grito não pode ser contido.Se eu tivesse podido ver Kalawina a minha frente,sem dúvida nem uma isso teria aconteci-
do.

'Nada e impossível diante da força de um ser,a alma e que dar plena magia para que todos os seu desejos se tornem realidade...Não será como pensa meu adorado,tenha coragem,a guerra que deves traçar terá o
mais belo encanto,sairá vitorioso.Está em minhas mãos.'

O pranto dos céus,tinha sido isso que eu tinha ouvido?Sim,realmente a presença me foi encantadora,toda a força suprema deixando com que o seu manto cai-se sobe mim.Parei tentando absorver essas últimas pala-
vras,pensei que era Thalwa que as tinha citado,nada comparado a minha vontade de vê-la,de poder ter seu corpo em meus braços.

Tentei captar a sua presença,jurei que Thalwa tinha saido de seu sofrimento,que sua pessoa conforme o tempo tinha passado,a tinha trazido de volta.Não,infelizmente o que ansiava não tinha se tornado realida-
de.Todos os pontos,todos os momento sendo apagados sem a menor misericórdia.Algo com que lamentar? Não pude me entrar a esse luxo!

"Hum...Vozes doces,nada mais,nada menos do que isso".Sorri,mais por fim veio mais uma golfada de vomito me subindo a boca,passando as mãos pelos cabelos senti o quanto os fios estavam molhados,passos sendo
ouvidos por mim,assenti!Não queria ninguém próximo de mim,principalmente os meus amados conhecidos,os que realmente se importavam comigo.

"O que Lestat vai pensar de me ver nessa situação?Ah,mais sofrimento,mais angustia,em pensar que quem saiu prejudicado nessa situação foi eu e Alexien".Pensava nela,em como Alexien estava tentando passar pe-
la sua provação envolta e protegida pelo castelo.Um pequeno lamento veio de mim,não suportava mais,meu corpo passou a mensagem imediata.

"Se tiver que apagar,vai ser aqui mesmo".Ocorreu o que mencionei,meu corpo tremeu,o espasmo de mais um vomito saindo pela boca foi cruel,o que me fez me ajoelhar ao chão apoiado pelas mãos!Me segurava com a
minha força,o vomito continuava saindo."Não era para ter vindo,o que será de mim se eu esmorecer áqui!?"Não podia me entregar!Não mesmo!

Passos ainda sendo direcionados a minha pessoa,quando vi a figura aparecer em meio a neblina,foi todo meu delírio de felizidade,mesmo estando envolto naquelas dores.Lunnes caminhava para me pegar,poder me dar a
ajuda necessária.Seus densos cabelos caiam a frente,o loiro se destacava na escuridão,o casado de corte ao meu ver uma visão maghifica.

Sem falar naquela calça clássica de belo formato,a bota aveludada um esmero de encanto,todo em negro,ele em si sabia se envolver em seus delírios contínuos.Quando me pegou nos braços ele já sabia que não tinha a
força necessária para continuar.O sussurro foi brando aos meus ouvidos."Está em segurança querido,se fosse ficar no palácio,nada disso tinha acontecido".Realmente,um gruido tinha saido de minha boca.

O seu olhar foi penetrante,me segurava bastante forte,deixei com que meus braços se erguessem ao seus ombros,foi assim mesmo que apaguei,apenas sentia ele caminhar,deixar com que sua força lhe tomasse seu
corpo pleno.Aos poucos saiamos da trilha,chegava-mos ao palácio,a presença de Maharet era eminente,eu quase podia ser sua pessoa em meus pensamentos.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 82

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 14:52:24

Jamais havia tido tal visão provindo da mãe,parada sobre o vão da entrada do palácio,me olhava como se ela fosse esmorecer.Tentou argumentar com Lunnes,envão já que ele mesmo queria passar direto por ela.
Parou um instante,fitava como Maharet o encarava.A voz dela ecoava no ar,fortitude,mais a força como brasa a queimar a que a ouvisse."Lunnes,se deixara permitir que isso continue?".Não ouve resposta de ime-
diato,sequer uma argumentação.

Seus braços eram fortes ao me segurar,ninguém além de Maharet tinha voltado,o que facilitou muito com que Lunnes me levasse ao nosso quarto."Não,esqueça,deixe com que Louis esteja lá,em meus aposentos".
Ele concordou,nem quis revidar as palavras da mesma.Corriam rápido,senti que temiam que qualquer um,a que Maharet esperava estivesse chegando,meus olhos estavam abertos,sensações de presença e não pre-
sença passando pelo meu copo.

O que mais dizer de tudo isso?Apenas esperar,quando chegamos Maharet me colocou na cama,isso com a facilidade inesperada.Lunnes,fechava a porta quando ouve o choque da presença de Hyarian e Lestat em
seus passos ruidosos ao corredor a frente da entrada do quarto.Nem Tompei,Mergit's ou Lunnes vinham a lhes acompanhar.Algo avassalador já que esperava que Tompei estivesse com eles.

Um dos poucos meios com que podiam manter ele afastado.Lamentável em todos os sentidos com que eu possa imaginar,sofrido como o intimo suspiro de meu corpo.Maharet,movia suas mãos pelo meu corpo para
que tirasse minhas roupas,me entregou um lenço,precisava,já que as manchas de sangue eram fortes,não podia deixar o sangue fluir do geito com que tinha acontecido.

"Não se deixe preocupar,de Lestat a gente cuida".Maharet tinha dito,então por tais motivos confiava nela.Hyarian,tinha conseguido entrar,Lunnes o deixou passar de forma bela,plena!Entrou como um rei cheio de
glória.Sentou a poltrona me olhando,seus braços curvados em seu típico olhar brilhante.Lunnes já tentava brigar com o Lestat,ele que mau entendia o que se passava comigo.

"Vá para o inferno Lunnes! Deixe-me entrar!Isso e uma afronta".Lunnes,pouco se importava,o que pensava era em me manter protegido,em manter minha paz com que precisava,a voz de Lestat oscilava como imen-
sos estrondos por todo o palácio continuamente."Filho da mãe!O que fazem ai?Infelizes!".Trovões para toda a mente se contaminar,Maharet esperava Lunnes resolver a situação,Hyarian também.

-Suma daqui,nada disso lhe interessa Lestat! Suma!Vá para o quarto,nada disso tem haver com sua pessoa.

-Ao inferno Lunnes,há de mim se eu não entrar ai!Há de você!

-Suma!

Um silêncio saiu entre os dois,a porta realmente trancafiada para que ninguém entrasse em o consentimento de Lunens ou Maharet.O último grito e por fim os passos de Lestat dando meia-volta para seguir o caminho a
qual precisava.Hyarian,me olhava,esperava tudo voltar a plena ordem,se levantou vindo a se deitar junto comigo.Apenas pairava deitado de lado,as mãos de encontro ao seu rosto,observava os detalhes de meu gesto.

"Apois esqueça teu sofrimento Louis,vai mesmo querer ir para a casa de Lunnes?".Uma seriedade indestrutível que se passava por sua mente,tive que pensar,analisar várias vezes o que eu deveria responder,chorei,ainda
estava limpando minha boca,me encontrada sentando de encontro ao imenso espelho da cama de Maharet que estava sentada a poltrona.

As luzes tinham sido apagadas pelo Lunnes quando ele saiu de frente a porta e foi se sentar na cadeira,todo o veludo vermelho com que essa cadeira essa forrada realmente brilhosa como brasa de vulcão.Os olhares deles
voltaram-se a mim,esperava meu pranto parar,se esvair como poeira ao ar.Hyarian,se aproximou mais de mim,a mão deslizou sobre o meu braço.

"Acho que sim,no momento certo irei,imagino meus últimos dias se passando naqueles campos em que Lunnes mora".De modo descarado deixei-me sorrir como se nada disso me importasse,o que fez Hyarian repensar nos
dias em que tinha presenciado."Posso esperá-lo lá Louis,sem dúvida nem uma,mesmo contra a minha vontade,eu quero ajudar,se isso o deixar feliz,o farei".Um olhar opaco,cheio de um brilho sem vida,sem sequer um toque
de felizidade.

"E como vai cuidar de Louis vovô?Como pretende fazer com que viva seus últimos dias lá sem sequer meu pai ou mãe saberem!?".Hyarian,ainda estava muito revoltado por minha decisão,isso o fazia tremer de raiva para
si mesmo,tinha se posto de pé sobre a cama,em todos os sentidos queria uma sabia resposta,o sussurro que ele tinha deixado sair de seus lábios foi a afronta que Lunnes não esperava.

"Hyarian,vai ser como Louis quer,o que posso fazer?Ter um ataque de nervos para que ele compreenda que o que deseja e errado?Não!Não sou tipo de pessoa que age com essa natureza meu pequeno,se e assim que ele
quer,devo ceder,respeitar,caso contrário,apenas engolir o sofrimento que ainda paira em minha alma".Maharet ouvia,absorvia cada palavra como sangue lhe entrando nas veias,um silêncio descomunal caia em todos nós.

"Covarde,apenas pensa em seu próprio luxo,em proteger papai dessa provação e sofrimento!".Lunnes,com toda a citação de Hyarian,tinha se levantado,erguido a mãom,e desferido aquele tapa na facede Hyarian."Cale-se,os
seus pensamentos,nada são,para mim o feitio de medo".A fúria contaminou ao corpo de Hyarian,Maharet com o seu gesto tinha apartado os dois,feito com que Lunnes voltasse a seu lugar.

A lua entrava pela varanda do quarto,isso me fez feliz,me deitei me deliciando com os travesseiros sendo ageitados por Maharet,o manto de lençol macio foi esticado sobre mim,nada como a minha pele se encostado sobre os
tecidos,o corpo desnudo para que o meu corpo de deleitasse e entrasse em sono de forma imediata.Ela quis que o Lunnes e Hyarian saissem,o que me trouxe tranquilidade.


Foi ela que dessa fez fechou a porta,passando a chave pela fechadura voltou-se a mim,a toda a atenção que ela queria me dar.Agora a poltrona era o seu recanto,quando sentou deixou com que seu sorriso sai-se com o
toque de encanto que só ela tem.A túnica negra de mangas finas lhe caia perfeita com a tonalidade de pele a se destacar,claramente uma pele plana.

"Agora durma querido,estou aqui,nada pode lhe tocar ou lhe artomentar".Correto,ela se aproximou de mim para pode esticar as mãos sobre minha cabeça,o toque foi sutil como seda sendo rasgada em todo o meu corpo que
pedia vida,força bruta.As unhas roçavam aos fios dos cabelos,um beijo ácido me foi dado sobre o meu rosto,ela apenas queria esperar.

"A ambição de Kalawina não vai se comprír,isso a gente tentara resolver Louis,durma em paz,nada com que deva sentir".Não tive como lhe negar aquele rido,mesmo com o corpo doido tive que me permitir esse esforço,Maharet
com isso,se deixou pegar aquele lenço na borda da cama,limpava ao seu rosto,as mãos voltaram a pousar sobre o meu rosto,ela se curvava de encontro a beira da cama.

"Isso mesmo,tenha calma,ninguém vai entrar aqui".Mais um beijo ao meu rosto,dava para sentir como as lágrimas lhe caiam a face,e enquanto isso,sempre uma vez ou outra deixava seus dedos roçarem aquele lenço sobre todo
o rosto.Podia sentir o calor dos seios de encontro aos meus ombros."Não deixe com que esses cabelos cresçam,a sua pessoa sabe o que tem que fazer".Ela riu,riu da pequena piada que disse de modo descabido."Compeendo,não
o permitirei".

Uma suave gargalhada provindo dela,depois passou para mim,minhas mãos apertava as bordas do travesseiro,isso porque sempre tive a mania de me deitar de bruços.Me sentia tão fraco,esmorecido como um boneco sem vida,ou
sequer vida.Ela caminhou pegando as minhas roupas,as dobrou as ponto na poltrona,deixou com que luz não viesse ao meu incomodo.Fez com que qualquer meio de iluminação não existisse.Apenas a lua dominava o quarto,ago-
ra só eu presente no quarto.

O aveludado da minha pele me fazia ter delírios,a dor permanecia,dominada meus músculos,percebi que estava fraco,meu corpo como um todo tinha ficado fraco,o que disser disso?Os sonhos me dominavam,a fraqueza me vinha,a
plena arrogância que existe dentro dos cruéis que não fosse vista.Estava morrendo,e ainda estou morrendo,toda a minha dor ainda não terminou,isso permanece enquanto escrevo cada linha desse conto.

A calma com que a luz da lua me envolvia era branda,só o meu choro brando me foi ouvido a noite."Tenho esperança de lhe ver Thalwa,minha Sépia,poder ter um último vislumbre de vocês,iria ser meu pranto".Palavras malditas ao
nada.Nem uma resposta,todo o esperado,todos os acontecimentos tinham caido sobre mim."Kalawina,fez sua fúria de voltar contra mim,engano de mel".A fúria tinha vindo,as palavras de Kalawina em seu último suspiro,se converte-
ram em maldição,a pura força do que uma alma tomada de mágoa,pode fazer.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 83

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 14:55:59

Tive que me permitir que o tempo cessasse para que as forças viessem a mim,sem dúvida nem uma que a minha pessoa anciava por isso,qualquer pretexto para que viesse ao meu encontro,
o Lestat ia procurar.Me sentia tranquilo por Maharet e Lunnes não permitirem que ele tentasse entrar no quarto.Sozinho,analizando todos os detalhes do que acontecia comigo,isso me fazia,a
todo contexto,analizar o que ocorria em minha volta.Devia sentir medo?Ah!Como eu adoro fazer esse tipo de pesguntas a vocês,realmente de todo o modo,a minha pessoa se sente privilegiada
em pensar o que vossas pessoas devem estar sentindo.

Mas por favor,não tenham pena de mim,enquanto estou presente,pondo tudo nesse conto,quero que saibam que a minha pessoa se sente bem,ainda me restam forças,e quero fazer disso todo o
meu ensinamento com que eu desejo adquerir,o resto?Só o tempo nos trás respostas,não?Jamais tentem compreender,há certas coisas que jamais compreenderam.

A continua virtude,e aquela que conquistamos com nosso sofrimento,o puro rancor que ainda precisamos conviver,lado a lado.Ainda tinha um pequeno tulmuto no sação,dava para ouvir mesmo eu
estando tão fraco daquele geito.Ao que sabia,Hyarian tinha voltado a discutir com Lunnes,os dois realmente não queriam ceder ao que pensavam,em seu modo de argumentar e opinar.

Maharet,tentava intervir na situação,Hyarian revidava a todas as palavras de Lunnes,eu esperava que Tompei e Gabrielle chegassem.Precisava muito da presença deles para que a minha pessoa ao
se deixar dominar pelos sonhos,voltasse a si,estava demorando,infelizmente a minha pessoa esperava envolvido naquele delírio inesquecivel.

"Eles brigam por mim,jamais pensei que tudo fosse desse modo,não sabem como isso me deixa tão triste".Um aperto sobre o travesseiro,meus olhos,minha visão,se perdiam no luar,o que provocava
tremores por todo o meu corpo,imaginei ver lobos me olhando,investigando cada detalhe do que o meu ser pensa,pode saber.Todos os tipos de conhecimentos que possam imaginar.

Esse tipo de sensação e pura,tão imaculada que nos leva a repensar em nosso passado,o meu ser sofria,está sofrendo ainda neste momento."Não sei por onde começar,muito menos tentar dizer ao
Lestat e a Thalwa o que se passa comigo".Realmente esse foi o meu maior temor,o que eles pensariam se soubessem?Lestat,dúvida nem uma que faria uma guerra.

Quanto a Thalwa?Não queria pensar,achei e acho que o seu pensamento,a faria provocar toda uma destruição.Por isso que estava e estou envolvido nessa situação pragmática.Posso saber o que pen-
sam,que deveria falar,ir ao encontro deles e dizer tudo o que preciso falar,mas nem sempre a situação está a nosso favor meus amores.Continuava ouvindo os gritos de Hyarian,conforme Lunnes não
respondia,os gritos foram abaixando,ficando escassos,e por fim mais nada a se ouvido.

Pude sentir a presença de Gabrielle e Tompei,graças que os dois tinham chegado,pensei que não iam vir a meu encontro,isso por causa do ressentimento,infelizmente Gabrielle,veio ao meu encontro,pude
ouvir seus passos ecoarem pelo assoalho,Hyarian a acompanhava,senti o geitinho doce como ela fez o seu poder emanar pelo ar.

Isso para avisar de sua presença,de sua chegada!Algo sublime para comigo,quando ela bateu a porta eu não pude responder,ela esperou,deu uma pausa entre as batidas."Louis!Por favor,abra a porta,não
quero sair,deixe com que eu possa conversar com você".Um pedido tão inesperado,a forma como ela foi educada foi a pontada no meu coração que ainda doia.

-Não consigo,faça por si mesma Gabrielle,não pense que estou em condição de fazer,porque não estou minha viajante.

-Como desejar...Só espere alguns movimentos.

Tinha abrido a porta,tive a plena visão dela quando passou pela frente da cama,agora eu tive que me virar,mudei de posição para poder vê-la,ela estava sentando na poltrona,mais antes disso tinha
feito com que o abajur ficasse acesso.Isos para ela ter uma visão plena,não reagiu quando manteve o seu olhar sobre mim,Hyarian já tinha fechado a porta na chave quando veio ao meu encontro,não
consegui entender os motivos dele ter feito isso.

"O que se passa com você?Não entendo direito ainda,o modo como age,como sente as coisas ainda me são indecifráveis".Compreendia,sorri para ela,o que a fez tremer pelo ato,não tinha forças e mes-
mo assim,o tinha feito,levou as mãos a sua voca como se considerasse isso uma ofença a ela."Não e necessário Louis,lamento por força-lo a agir assim".A essa altura Hyarian já estava deitado ao meu la-
do,esticou o braço a frente de mim.

Isso me fez sentir aquele peso delicioso."Gabrielle,não preocupe,isso não a prejudica,não precisa se preocupar com nada com que não seja a seu respeito".Ouve um riso de sua parte,os cabelos loiros,
macios como cetim lhe dava uma beleza em que poucos momentos tinha presenciado em minha vida."Nada disso queridinho,lamento,mais acho que isso precisa chegar aos ouvidos de Lestat e Thalwa,o
que eles acharam quando souberem?".

"Há,mais isso e comigo,pouco me importo Gabrielle,sei que tudo começou desde que Kalawina foi embora,queimada pelo Tompei".Os seus olhos foram daquela calma ao pânico,muito asustada,realmente
impactada por causa de minhas palavras.Olhei a túnica vermelha de tom escuro que usava,a manga longa dava uma melhor delineação aos braços tão delicados,mais fortes.

"Pretendo passar meus últimos dias na casa de Lunnes,acho que isso não vai pertubar ninguém,apois e isso que eu não quero,pertunar a quem não está envolvido com isso".Hyarian ouvia,a cada palavra
que eu citava,ele captava,queria se manter quieto,tentar fazer com que seu silêncio me fizesse não manter a minha palavra a respeito de minha decisão.

"Louis,sempre agindo dessa forma,e esse o seu defeito meu meigo,pensa que todos o consideram um peso,mais Louis! Não! Pena que não saiba o quanto o amamos querido,o que fariamos para fazer você
feliz".Isso me deixou bem neutralizado,compreendia o sentido dessas palavras,esperei por em ordem o pensamento que me corria na mente queimando de dor,analizes de todos os sentidos.

"Sei que sim,é e por isso que não quero fazer ele sofrer,muito menos ela Gabrielle,ver a cada um deles sofrer por mim,e o mesmo que me provocar mais dor".Estava sentindo o modo como Hyarian deixava a
sua boca encostar em meu pescoço,o geitinho com que a sua malícia me cativava,pedia a minha alma que não me deixasse ceder.

"Saia de perto de mim seu travesso,não ponha essa mente pervesa em ação".Um risinho que nunca me esqueço,o movimento de seus dedos a se encolherem em meu cabelo cortado e mantido curto daquele
modo."Você sempre e problematico Louis,mais mesmo assim,eu gosto de você".Deixei com que o cenho de minha sobrancelha arqueassem.

Gabrielle,ainda queria que eu retrocedesse em minha palavra,mais ela sabia que só o Lunnes tinha a força,a coragem para me acolher,infelizmente isso a fez sentir mais um espasmo de magoa, Hyarian
não considerava isso uma ameaça,e sim o conceito com que Gabrielle tinha aprendido nesse séculos que passaram.

"Vou definhar Louis,não acho isso uma forma sensata de agir".Era verdade,não tentei revidar diante dessas palavras,mais infelizmente não ia retroceder ao que tinha decidido,mesmo que ela viesse pa-
ra me querer junto a ela,não iria fazer.Veio o tom da voz de Tompei,estava ao corredor com Lunnes e Maharet,o que pensar disso?Será que iam falar?Pensei que sim,mais as palavras me deixaram muito
tranquilo,um sussuro entre os dois ao pé da porta.

"Como Louis decide algo tão imprudente?Maharet,vai mesmo permitir isso?".Gabrielle,tinha voltado sua atenção a esses sussuro entre os dois,Hyarian tambem,ouve uma pausa para depois Maharet respon-
der ao Tompei,e isso de um geito que quase foi uma declaração de guerra."Fale baixo Tompei, Lestat não pode saber,nem sequer cogitar algo assim".Um muro na parede,pelo impacto tinha sido Tompei.

"Acha mesmo que Louis tem condição de sobreviver a isso?Estavamos falando de maldições Maharet, não que Thalwa vá compreender quando souber,ela vai querer matar!".Quase um grito,esse sussuro
quase tinha de transformado em um grito,foi por Maharet que Tompei não se pemitiu emitir esse grito."Exatamente Tompei,tentei de todas as formas convecer ao Louis,infelizmente se mantem incorrigivel".

"Veremos,estou pensando Maharet,estou pensando,não acho prudente deixar com que ele vá,acho que vai ser uma guerra esperitual para Lunnes,e o Louis,e não qualquer pessoa".Tompei,demorava
a falar,mais quando o fazia,sempre era para deixar qualquer um sem palavras,Maharert não respondeu,apenas se retirou,Tompei se voltou a porta passando a mão pela masaneta.

Gabrielle,ainda esperava,Hyarian estava agarrado a mim,o que os dois estavam pensando? Quando ele entrou veio me comprimentar,sabendo de tudo,fechou a porta na chave,ninguém ia tentar ser
contra a presença de Tompei,Gabrielle se levantou da poltrona dando lugar a ele,os cabelos caiam aos ombros,densos,pesados em fios lisos,o belo estighma de estigma com que Tompei vive e como
a guerra sécular.

O olhar cor de mel tinha ficado mais forte,delineado por causa da luz do abajur,vestia negro,de cima abaixo só o negro em calça jeans,bota curta,camisa de cetim de manga longa!A mais bela apresenta-
ção com que um imortal possa se apresentar.Ele dizia que o resto das roupas antigas tinham sido jo- gadas fora."Queimadas para ser claro Louis,mais digame,posso fazer algo por você?".

Minha mão estava pousada a frente de meu corpo,o lençol macio se mantinha sobre mim,o que não queria que deixasse de ser real."Tompei,não faça,nem tente fazer o que se passa em sua cabeça,o
ato me deixaria muito triste".Ele não emitia nem um sentimento,nem uma reação em seu rosto!O que me foi um golpe corporal,mais dado de forma indireta por seu comportamento.

" Hum Hum...Compreendo,não tentarei persuadir você a dizer,a falar tudo ao Lestat,a Thalwa,mais saiba que quando menos esperar,eles saberam,vão sair a sua procura,nada espaca ao olhar dela,a
minha pessoa,nessa situação que se encontra séria sensata".Para finalizar o olhar de pavor,Tompei sempre me causa impacto por isso,o modo como fala,esfrega a verdade na face como trovão.

"Esqueça...Me deixe dormir Tompei,mantenham essas mantes fechadas,se algo escapar eu juro que sumo,e sabem que posso fazer isso".Um repudio de Gabrielle,tinha ficado tão revoltada que quis sair
para não ouvir mais."Seu merda!Infeliz!Estou magoada com isso tudo,e falas isso?Vá ao inferno!Não vou ficar ouvindo isso".Foi a porta,olhou para Tompei fazendo com que ele fosse até ela.

Os dois sairam,Hyarian conforme minha intrução foi a porta fecha-la para que Lestat nem cogitasse entrar nesse quarto.Quando junto a mim,senti aqueles braços se curvarem sobre meus ombros,não
queria sair,me olhava tentando novamente persuadir a minha pessoa.Se deitou de lado tendo todo o meu apoio corporal."Fique calado insano,não quero ouvir sua voz".E realmente não queria,fiquei visua-
lisando o abajur,a forma como a sua copa era cristalina,a luz suave como mar de paz.A luz brilhava como leite.Hyarian,esperava como se tivesse que dizer,seus olhos não se desviavam dos meus,jamais
uma pessoa consegue me olhar assim,algo aterrador.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 84

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 14:59:56

Se eu tivesse conseguido correr desse lugar,o tinha feito,fui um infeliz em não poder sair das garras de Hyarian,ele curvou a mão sobre meu rosto,sabendo que não me encontrava forte o
sufiente para sair da cama,aplicou a pressão leviana,deixou-se sentir o meu perfume,assim ele pode encostar sua boca sobre minha face,a deslizou para se encontrar com minha boca,deixa-
va o beijo acontecer,ouve um gruido saindo de mim,uma terrivel sensação de posse.

Friamente esperei,quando ele se afastou me ajudou a me sentar de encontro ao espelho da cama.Tive a total visão do quarto,minha mão estava pousada sobre o meu coração,a dor latejava
como se alguma coisa estivesse dentro de mim.Repensei nas lebranças de Kalawina,Hyarian não suportava saber que isso me artomentava,seus dedos pairavam aos meus cabelos.

"Quando vai sair?Quando vai ao seu encontro?".Falava de Thalwa e de Lestat,uma boa pergunta para uma pessoa que se encontrava em minha situação."Hyarian,gosto muito de você pequeno,a
minha pessoa prefere evitar,quando sentir algo destruidor quanto ao amor,a paixão,vai saber como me sinto agora".Um riso amargo,Hyarian sempre sorri desse geito,uma margura junto a frieza
que conhemos.

"Não sei que sentimentos são esses Louis,muito menos admirar uma pessoa,por isso acho muito estranho vê-lo agir assim".Concordei com ele,a sua mão se encontrava curvada sobre seu rosto
tão brilhoso a luz do abajur,eu podia ouvir os cantos das corujas,tanto que uma pousou dentro da varanda,me olhava,a penagem branca com os olhos verdes,uma visão do paraiso.

"Tenho a sensação de que quando chegar na casa de Lunnes,vai sofrer,ai sim e que sua provação vai começar,sinto que e apenas o começo Louis,e isso que me deixa muito magoado,por is-
so gostária de que papai soubesse,mamãe tambem".Um silêncio aterrador,ainda me pedia com a imagem da coruja a me fitar,e mesmo assim ouvia ao Hyarian.

"Sim,me ama realmente Hyarian?O que o leva a agir comigo dessa forma?".Voltei meu olhar com uma seriedade que o asustou,fez com que ele se sentasse a minha frente,seus olhoz cinzas me
fazem lembrar a mãe,justamente isso que aconteceu comigo ao ter aquela visão de menino com as pernas cruzadas ao sentar-se de um geito tão doce,as mãos a frente,um riso se alargou com
a sua fala."Justamente porque você preseva o lado humano,não sei o que e ser humano, espero que acolha a meu sentimento Louis".

Tinha olhado para o nada,deixado com que a linguá lhe vissse a boca de forma sítil,uma malícia a estar diante de meus olhos que não conseguiam sair de cima dele,vestia a bota que Maharet lhe
deu ao chegar,a calça perfeitamente ajustada as curvas de suas pernas em cor negra,a camisa,o puro cetim a formava,mais a cor!Não conseguia compreender o porque o negro enfeitiçava quan-
do trajado por Hyarian!

"Tenha cuidado Louis,posso matar sem aviso,muito menos sem consentimento".A voz,um veludo pairando no ar,tive que fechar meus olhos para não me deixar desmaiar por isso,o gruido da co-
ruja na varanda foi o encando,a fantasia de meus pensamentos."Quero sonhar com Thalwa,não sabe do que sua mãe e realmente capaz,não fale dela desse modo Hyarian,como se ela fosse o
nada".Voltou seu olhar a mim,saiu daquele desvaneio.

"E quem disse que a considero o nada?A amo,apenas lamento por tudo que aconteceu com meu nascimento".Ficou evidente a sua amargura,ele não sabia,mais a situação e mais complicada do
que ele imaginava.Ele ageitou as roupas que estava na proltona,apenas foi questão se levantar e deixar cada peça arrumada.

O fato de Tompei e Gabrielle terem sentado por cima,não me deixou irritado,mais sim chateado,o que claramente não e a mesma situação.Quando voltou sua atenção a mim,passou por cima de
meu corpo,fez com que eu me deitasse,se acolhia a mim,de encontro a meu ser,um demônio que ainda está para mostrar suas capazidades.

"Durma comigo Louis,esqueça o momento,quando acordar,apenas seja você".Conforme ele levou a mão ao meu rosto,fazendo com que o braço de curvasse levemente para cima,eu sentia como
Hyarian se deliciava com o perfume vindo de minha pele,o seu rostinho roçava se encontro a boca,minha boca prípriamente dita,estava com os olhinhos fechados,ele esperava se tomar por to-
do o sonho esperado.

Para isso,novamente se deixou dominar,o impulso foi imediato,ergueu o rosto docemente fazendo com que o beijo se forçasse,mais aquele aveludado de sua boca!Algo queimante quase me tomou
naquele momento,o que fazia a tristeza vir de forma cruel,tão cruel...Com esse gesto Hyarian foi ao encontro de seus sonhos,quando dei por mim,ele jasia adormecido com a boca pousada sobre
a minha boca."Se aproveita do sofrimento dos outros para ser feliz,cruelmente a forma perfeita de poder".

Comecei a captar com mais perfeição sua configuração,ele estava grudado a mim,acolhido em meu leito,eu apertava sua mão enquanto a pegava,com o outro braço podia apoiar seu corpo,a sobran-
celha clarinha quase a ser transparente sobre a luz,um loiro perfeito!Sem falar na pele alva como a da mãe,mais o rosado da boca!

Há,isso sim foi cruel,me e cruel quando me lembro,acho que não preciso dizer o porque,comentar a vocês,me faz sofrer mais.Lunnes,Tompei,Mergit's que já tinha chegado!Gabrielle que não se confor-
mava,todos eles em silêncios no salão,todos sentados no imenso sofá se envolvendo na raida,fúria pela minha situação.Nada diziam uns aos outros,estavam revoltados com o meu momento,esperava
que mantessem a calma,precisavam disso.

Voltei meu olhar ao Hyarian,beijei seu rosto,com isso voltei ao meu sono,captando bem as formas a qual todos tinha agido,falo de Tompei,Maharet e Gabrielle,sem falar de Lunnes,vi que Tompei tinha
levado meu lenço,isso em prol de meu silêncio,se a pista estivesse na visão de Lestat,ia ter guerra, o que estava e estou procurando evitar.

"Bem lembrado Tompei,queime".Um riso,e agora sim os sonhos me entravam na mente!O tempo não deixou de passar enquanto eu permanêcia nesse delírio junto ao Hyarian,foi assim durante a grande
parte do meu sono.O impacto foi doloroso,em tudo isso,eu sentia meu corpo voltar a si,recuperar a grande parte de seu vigor.

Quando aconteceu,nada pude citar ao Lestat.Me acordei com ele sentado a poltrona,realmente esse objeto tinha se tornado o atrativo do quarto de Maharet,suspirei quando dei atenção a esse detalhe.
"Não esteve comigo nesse tempo todo Louis,como posso me sentir?".Só não soltei um golpe em todo o seu rosto porque não foi necessário,ele se mantinha calmo,apenas pensativo.

"Cale-se,não estava com paciência para isso Lestat,por isso pedi para Maharet não deixar ninguém me incomodar".Sua espressão não demonstrava o que pensava,ainda mantinha a roupa,nada como
ser imortal para isso,ter esse luxo."Hyarian,o incomoda?".Pergunta cética,cerrei meus olhos para ele captar o como me sentia ao ouvir isso se sua boa.

"Não...Acho que foi minha única companhia que pude suportar".A perna estava cruzada a frente,um dos braços curvados na base da poltrona,com o outro restante,fazia com que a mão estivesse sobre
seu rosto.O brilho dos olhos tinha adquerido o tom violeta junto ao azul,um feitiço que podia fazer a primeira vitma cair em seus braços.

"Venha comigo,agora tem paciência para mim?".Ele estava tão puto da vida que só não voou sobre o meu corpo por causa de Hyarian.Lestat,se levantou para despachar o menino como um nada,quando
o toque ao rosto de Hyarian ocorreu,ele acordou imediatamente,ficou encarando ao pai como se não considerasse sua vontade.

"O que quer?Me incomoda".Lestat,iria suportar alguém indo contra ele?Não,nunca aconteceu e nunca se cogita presenciar uma sena dessas,pegando Hyarian nos braços o pos de pé,Hyarian queria fazer
de Lestat cinzas pelo ato,pela ousádia.Lestat,cruzou os braços o encanrando,queria que Hyarian voltasse o tom de voz novamente contra ele.

"Repita o que acabou de dizer seu piralho,e saiba que posso deixar cicatrizes profundas em você".Não estava ouvindo isso,Hyarian não suportava ouvir isso novamente do pai,cerrou os olhos,fez jus de sua
força.Sentou a poltrona voltando seu olhar ao pai."Dáqui eu não saio".Tive que rir da situação,Hyarian sabia que Lestat não ia ter coragem.

Isso fez Lestat fazer descaso das palavras de Hyarian,dando plena atenção a mim,fez com que Hyarian jogasse as roupas para ele,elas já estavam sendo jogadas para cima de mim naquele ato macabro."Não
tente fugir,o espero no salão".Suspirei,o vi sair pelo corredor,os cabelos loiros esvuaçantes,tive pena de mim nesse apreciar.

"Um filho da mãe,isso tenho que admitir".Hyarian,me ajudava enquanto me arrumava,tinha valido a pena esse rápido recolhimento."Não esquente sua cabeça,se ainda não estivesse ao menos recupe-
tado um pouco de suas forças,Maharet não tinha deixado ele entrar".A pura verdade que Hyarian ia citando a mim,já estava terminando de me vestir,e mesmo assim ele ia arrumando cada detalhes da
minha roupa.

-Vamos,preciso sair,se eu continuar assim,acho que e capaz de Lestat me tirar a verdade que estou lutando tanto para esconder,tenha paciência comigo Hyarian,só assim e que compreenderar.

Senti o toque de sua mão sobre as minhas mãos,de modo descabido eu arrumei a cama,pouco me importava,mais eu tive coragem para isso.Quando passamos pelo corredor,Lestat me esperava para sua
ação.O encontri nos campos me esperando sobre as pedras,algo com que tinha que lutar para não deixar com que a guerra fosse envão.

"Que bom que veio,pode me seguir?Me acompanhar?".O que ele estava pensando?Se passava crueldade naquela mente,e quando Lestat tem essa sensação,esse tipo de sentimento,e o mesmo que pedir
para ele matar.Estalava os seus dedos como um ato de pianista,a sombrancelha se erguia acima para ele dar visão do que desehava.

"Pouco me importa Louis,quero procurar lugares selvagens".Exatamente o que pensei,lugares selvagens para matar ou se aventurar,se deliciar com o que esses recantos oferecem aos seus intrusos.Pensei na
noite em que Hyarian tinha matado,Lestat o olhava como se tivesse algo a deixar bem claro entre ele e o seu filhote que o encarava.

"Nem tente nos seguir demôniozinho".E,não podia deixar mais claro do que isso,um riso perverso saiu da boca de Lestat,algo com que me fez tremer,ele subiu a pedra,esticou os braços a mim.Tive medo de não
ter forças para alçar voo,e se isso acontecesse,e que os meus planos iam por água abaixo,o que jamais desejava que acontecesse.

Hyarian,sabendo que não tentaria negociar com Lestat,deu meia-volta,mesmo chateado,ele captou tudo o que Lestat tinha dito.Com isso,sabendo que só eu e Lestat estavamos a sós
no campo,ai sim ele deixou claro o que pensava,levou a mão ao meu rosto,deixou os lábios se encontrassem aos meus ouvidos."Iremos a uma das ilhas mais próximas,lá eu quero fazer
todo o tipo de orgia que possa imaginar,quero fazer amor Louis,e justamente você e que me ajudará".

"Ifernos Lestat!Não pense em fazer isso comigo!!".O que isso sighificava!?Tinha ficado muito impactado,mais já estava feito,fingiu ser calmo para dar aquele golpe,usou toda sua força a
me segurar,fez com que me grudasse a ele,sua mão pousou em minha nuca tão carinhosa,a fua força foi plena."Confie em mim,eu o levarei".Fazia uma pressão para que meus movimen-
tos não fosse machucá-lo.

Ele mantinha a força,e meu rosto se encontrava pousado em seu ombro-direito,tive que fechar os olhos,o vento era forte,sempre e forte nesses lugares."Não faça algo tão insano,a
sua ação me machuca".Nem meu choro adiantou!Em questão de segundos já alçavamos o peno voo aos céus da noite."Não mesmo anjinho,não mesmo".O riso perveso dele evoava ao
vento!Uma alma cruel!Cruel e cruel! "Deuses! O que vai fazer comigo!?O que pensa em fazer comigo Lestat!?".Não ouve resposta,mesmo minhas palavras ecoando aos ventos sequer te-
ve a educação de dizer,mais o sussurro tinha sido claro,não?Ah!Infelizmente uma armadilha do tempo.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 85

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 15:04:26

Chegamos naquela maldita Ilha em apenas quinze minutos,será que a minha pessoa devia tentar fugir?Claramente que não.Lestat,pousou ao litoral da ilha,me largou ao chão como
se eu fosse algum brinquedo para ele,estavamos pergo dá ilha de Maharet,não tão perto,mais se eu tivesse que voltar,realmente a veria em questão de momentos.Lestat,andava
ao meu redor,me encarava,observava todos os detalhes com que a minha essoa reagia,a máxima reação com que eu jamais esperava ver.

Ela parou a minha frente,andava tentando me fazer recuar,infelizmente estava conseguindo,eu tinha que me arastar com os braços ao chão,o olhava,fazia com que as pernas me
dessem impulsão para me manter afastado de Lestat.Seu dedo-indicador esticou pairando a minha frente,logo ao meu rosto quando ele se curvou."O seu problema Louis,e que fez a
dor almentar,sim,exatamente o que está ouvindo anjinho".Meu olhar,meus lábios tremiam!

"Lestat,se quer me falar algo,pode falar,mais não chegar a esse ponto!O que vai fazer!?Eu não entendo o que citas querido".Palavras citadas em meio ao pavor,eu juro!Minhas pernas
estavam tremendo de medo!Ele me olhava,esperava eu poder me acalmar,voltar a mim,seu toque ao meu rosto foi como seda,pérolas sendo jogadas sobre o meu corpo.Um arrepio me
percorria,novamente os tremores me tomavam.Lestat,percebia isso,mais isso não o fez com que desistisse daquela insanidade.

Levou a mão a minha nuca,me puxou contra o seu corpo tão vigoroso,voltou a sussuras as palavras marcantes,cortantes ao vento."Louis,não sabe como me senti,passou grande tem-
po sumido,dentro daquele quarto de Maharet,e isso porque queria ficar longe de mim?Como acha que eu devo reagir anjinho?Ah!Como me deixou triste!".Agora ele tinha me largado,da-
va voltas com os braços abertos,as roupas andulavam com o forte vento aquecido pela água.

"Pode me responder?Louis,eu estou esperando,realmente precisou desse pequeno retiro?Eu o amo querido,te amo mortalmente,mais lamentei muito por ter feito isso sem sequer pedir
a mim,me informar de tudo".Tentei me levantar,seus olhos ainda estavam pousados em mim.Algo como se me visesse captar o que ele realmente sentia,queria fazer,me mantive senta-
do a observar,tinha desistido dessa ação.

"Louis,há uma caverna áqui,eu a encontrei,olha,particulamente sei que há tochas presentes para nos aquecer,vamos passar a noite juntos anjinho,nos aquecer um com o outro,apenas
isso que lhe peço".Ainda tinha que responder,ele tinha feito uma segunda citação e se não tivesse resposta,ai eu tinha que estar preparado para sentir na pele do que ele e capaz pa-
ra possuir o que deseja(Sabem que Lestat e louco,enloquecido por seus desejos!Acham que eu suportaria!?Não!).

Mais bem!Tinha que responder,quis correr os risco,respirei fundo e lhe desferi as palavras que tanto desejava."Compreendo o que fala Lestat,mais espere por Thalwa,eu e que terei pena
de você quando ela acordar".Nunca tinha visto o olhar dele mudar tão repentinamente,como se ele considerasse isso um presságio para fazer o que quizesse comigo.

"Lamento Louis,lamento muitíssimo meu anjinho pervertido,agora sim,sentira na pele como e ser amado por Lestat De Lioncourt".Sussurros!A pura maldição que não queria que virasse a
realidade daquele momento.Senti o braço dele me envolver pela cintura ,pesado, envolvente ao ponto de querer ceder,ceder da mais pura forma que conhecemos.

Foi nesse cintilar de momento que percebi que não adiantaria,tudo envão,tudo envão!Nem se eu gritasse conseguiria recuar como desjava.A pressão da mão dele sobre minha nuca veio no
toque de dor,mais uma malícia desmensurada.Sentia sua respiração de encontro ao meu rosto que já estava encostado ao dele,aquela pele macia,o perfume de todos os ventos com que eu
imaginava sempre presente.

"Ah...Desisto".Foi meu pranto a ele,isso o fez deixar o riso vir tão naturalmente,nesse instante eu percebi a crucial verdade verdade de meu sentimento falar tão alto:Podia ser a última opor-
tunidade,olhava o olhar selvagem de Lestat,assim essas palavras vieram a mente,pensei em desistir dessa insanidade.Mantive a mente afiada,era necessário.Ele esperava.

"Venha comigo,a caverna espera,não sei como a encontrei,mais eu preciso disso".Fiquei chateado,muito magoado com as palavras,ouve um tapa em sua face,um golpe em seu braço, o que
deixou Lestat animado!Como reagir a tal atitude dele?Ele considerava isso uma brincadeira com que iria se deliciar a noite toda.

-Lamento Louis,querendo ou não,vai entrar naquela caverna,estar comigo até o sol começar a aparecer no Horizonte.

-Não se eu negar!Não e eu quizer ir embora!

"Apois e exatamente isso que tanto queria ouvir".Analizes,nada mais que isso,sua força desceu pesada sobre o meu corpo,já estava sendo forçado a deitar naquele chão de areia,o peso dele
se esticando por cima de mim foi uma pressão destruidora a qualquer mortal.Ele soube como se dar comigo nesse momento,manteve a face encostada ao meu rosto,ouvia sua respiração,toda
sua mão presa a minha nuca.

Um silêncio me envolvia,ele sempre age dessa forma quando tento furgir,bater com barras que o ferro e forjado,acho que compreendem.Foi aos poucos que Lestat fez com que seus lábios vies-
sem a minha boca,macios como frutas doces,o que pode ocasionar tremores de orgasmos,foi sua espera que me fazia ceder.

"Sempre o velho truque,primoroso".Ele correspondia a todos os beijos que lhe dava,aos poucos a coragem de seguir até aquela caverna devia me tormar,e ele sabia disso,estava tão apavora-
do pelo meu ato de me retirar naquele quarto de Maharet que a fúria o tinha tomado daquele modo.Suas mãos me rasgavam a camisa,me apricionava abaixo de seu corpo,mesmo odiando isso,eu
tinha que esperar,qualquer movimento brusco,podia ser a minha sentença.

"Não consegue se controlar,e isso que me inrrita em você".Ele ouvia,continuava desferindo todos os dedos fortes sobre o tecido,ouvia aquele barulho de rasgos ao ar,aos poucos meu
braço ia ficando desnudo,era o que ele queria,estava tão nervoso que tremia,quando viu os meus braços desnudos daquele modo,deixou com que os seus beijos sanguinolentos viessem
ao meu encontro.

Ele beijava cada pedado,cada fagulha com que podia encontrar e se deliciar."Nunca mais me faça isso,ainda não sabe como me sinto sinto triste".O olhar foi a resposta,realmente deu pa-
ra sentir esse toque de força,levei os dedos ao seu rosto,ele fechou os olhos,seu rosto estava tão manchado de lágrimas que o vermelho era bruto.

Quis lamber cada gota dessas lágrimas que brilhavam ao escuro,ele tinha voltado a beijar os meus braços,ombros desnudos,com mais força pode terminar de rasgar a camisa,descontro-
lado em todos os sentidos."Sei que sua loucura a plena,mais não a esse ponto Lestat". Não me deu resposta,continuava,agora ele ia decendo com mais beijos,e dessa vez até a ponta
de minhas mãos.

Quando me sentei,voltei a beijar cada detalhe de sua boca,mais quando passei o olhar para a frente,vi aquelas tochas ardendo na entrada da caverna."Há rosas lá,um leito feito com o
meu toque".Cerrei meus olhos,enquanto o beijava,o medo me tomou,pensamentos obscuros se passavam em minha cabeça.Nada a fazer a respeito disso.

Passei um último olhar para ele,deixei com que as mãos entrelaçassem em seus dedos,foi um pequeno sinal para que Lestat captase minha fúria,mesmo assim,controlada.Caminhavamos a
entrada da Caverna,quando entramos senti aquele calor delicioso me tomar,olhei aquele lugar central,realmente um toque antigo,um chão feito de calcário lascado com almofadas,mantos
espalhos ao lado!

"Esse e um lugar pacato de Maharet,por isso vim para esse lugar,e áqui que ela passa alguns momentos envolvida em seus pensamentos".Compreendi,muito sútil para mim em todo o sen-
tido das palavras.Me sentei entre as almofadas,pensava que Lestat apenas queria estar áli,a minha pessoa viu que não,o que me provocou pânico.

Tombei pra trás quando me forçou a me deitar,leves mordidas por detrás de meus ombros,sua ação mais me deixava com medo do que qualquer outro tipo de sentimento."Pensava que viria
a ficar apenas nisso,gracinha?Pequena boneca de seda".Não estava ouvindo isso!Por todos os deuses,eu não estava ouvindo isso!O desespero me tomou por completo.

Quando tentei me levantar,novamente o impacto de sua força,os pés vieram ao meu corpo,eu mantinha a pressão das mãos em seu tornozelo,as chamas das tochas ardiam dentro da caver-
na,o olhava friamente,isso nada importava para ele,um sorrido perverso emanou da boca dele. "Eu vou ser cruel".Um sussuro bem baixo,apenas legivel ao olhar mais aplicado.

"Infernos".Nada mais pude dizer,ditar,citar...Meu coração,que já estava debilitado,a esse altura provavelmente iria explodir.Foi o que senti quando seu corpo veio ao meu encontro,estiquei os
braços para envolver Lestat,ele gostava disso,do modo pacato como me sentia descontrolado,sem o que fazer.

O beijo foi doce,sempre esse toque ele consegue dar quando o faz.Ah!Um filho da mãe como as chamas do inferno que possam imaginar.Respirei fundo,tomei folego para esperar o que ele faria.
Arqueava a sobrancelha quando me forçou a me deitar de bruços,sua borca mordia minha orelha."Fica calado,pena que vai sofrer".Em que sentido!?Essa foi a pergunta que se passou em todo o
meu pensamento.

"Lestat!O que vai fazer!?Não isso,não isso seu merda!".E foi o que temia,deixei meu rosto ceder sobre as almodadas,esse foi o meu sofrimento,isso porque Lestat sabia me aquecer
mesmo estando destruido daquele modo.Me mantinha preso abaixo dele,a boca que mordia a ponta da minha orelha,esse foi o arrepio para me deixar sem força.

A mão agia ao se mover por baixo de mim,seu braço estava curvado a frente para poder me dar apoio corporal,meu rosto não ia se desgrudar daquela almofada tão cedo,quando senti o
toque descendo mais em direção ao ziper da calça,o estrondo de maldade consumia ai Lestat.

"Cruel,cruel demais querido".Ele estava queito enquando me ouvia e desferia aqueles dedos a continuar abrindo o ziper,usava sua força bruta para me manter preso e deitado de bruços do
geito que queria,mau conseguia respitar,um riso perso ecoava bem baixinho junto a minha orelha que ele mordia ao memso tempo que fazia isso.Quanto a mim?Sofrendo sem saber como sair
dessa situação!


Última edição por Ana Nery em Seg 23 Abr - 14:27:59, editado 1 vez(es)
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 86

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 15:08:30

Pensem em algo,tentem desfiar seu foco dessa ação de Lestat,o condenem por me fazer sofrer desse modo!Por favor,o queimem por isso quando um dia,quem sabe!Ele citar algo
a esse respeito!Sim,o condenem por me fazer sofrer!.Infelizmente como e o caso,toda a carne e fraca,desmensurada e destruida para que a redenção aconteça,foi isso que acon-
teceu comigo.

Sem falar que provavelmente era a última change de estar com ele,maldito momento com a qual me sentia tão desgastado.Sua mão entrou mais adentro,não parava,não ia parar,o
infeliz tinha que continuar aquele ato,até poder ouvir o espasmo de orgasmo me tomar.Ele não age desse modo,estou falando!O homem foi possuido por algo,e esse algo,ele mesmo
com sua fúria descontava em minha daquele modo.

Ouve toda uma continuidade desse seus dedos agindo naqueles movimentos secretos,não estava amando a Thalwa,mais a condenava por ter ensinado essas perversidades a ele,as
ações que tinha tido com Lestat,e que o enchia de prazer,aquele desejo queimante em todo o seu corpo."E anjinho,vou continuar até ouvir esse grito sair".Estava insurportável! Os
dedos agiam,eles se moviam entre aquela abertura de minha calça para me fazer tremer a ter a continua força do infeliz.

Meu corpo apricionado daquele modo,funcionava como o requinte que Lestat anciava,todo o esmero com que ele iria fazer,e estava fazendo.Quando ouve o meu grito diante de todo
o gesto,ele parou,novamente a sua força bruta me fez deitar,mais dessa fez para a frente.Nada mais ele queria dizer,apenas agir,descontar aquela fúria em mim.

"Peço desculpas,mais não isso!".A sua sobrancelha se arqueava ao ouvir minhas palavras,o seu olhar quase podia fazer qualquer um correr."Desculpas?Ah?Desculpas?Você vai ver co-
mo peço desculpas".Por que a pergunta?Fui um infeliz quando a tinha feito,realmente todos os dedos iam fazendo força para terminar de me despir,ele queria isso,ele mesmo fazia con-
sigo mesmo!

Agora sim eu procurava um canto,me estiquei para a frente tentando correr,e enquanto isso Lestat ia puxando minha calça,tirando minha bota,ele mesmo não se importava de estar
despido diante de mim."Não anjinho,agora não".Ele estava me puxando quando levou suas mãos as minhas pernas,me puxava contra ele,eu particulamente amedrontado."Deuses!Não
tenho defesas!".Queria chorar,estava com tanto medo de Lestat que se fosse humano,acho que tinha morrido não por ele,mais de um ataque do coração.

"E disso que gosto,a pele sedosa,macia e imaculada ao meu toque".Ele focalizava seu olhar em meus lábios tremulos,isso de tanto medo.O homem ainda continuava possuido!Mais teve
a calma de esperar,seu rosto estava corado,isso diante da vontade,do desejo,a paixão que o consumia.Seus dedos esticaram-se a boca,novamente a espera.

Enquanto ele soubesse que estava nesse estado de pânico,não agir,mais com aquele ato de tranquilidade suas mãos vieram ao meu rosto,foi o último beijo que ele esperava,agora toda
a calma o tomava,disso ele precisava,pânico tinha sido tão forte que duante esse beijo com que ele esperava,as lágrimas sairam,caiam ao meu rosto.

Minha respiração nesse momento e que estava voltando ao normal,Lestat se deixava ofegar ao se deitar por cima de mim mantendo aquele beijo de tranquilidade,sua mão pairava sobre
a minha perna,a outra na cintura curvada de modo a fazer pressão.O que esperar disso?Um ato insano em todos os sentidos.


-Misericória...

Uma única palavra,a última centelha vindo de mim,em um átimo de pensamento ouve todo o encontro entre nós dois.O modo de fazer todas a orgias imaculadas vinha,eram desferidas e
descarregadas entre a gente.Minha cabeça tombou para trás quando realmente a entrega,a qual imaginam foi plena.

"Misericórdia".Isso dito na minha fala natural,o mais puro francês misturado ao gredo com que eu conseguia,meus olhos se fechavam,me entregava ao ato perverso,macabro!Os dedos dele
pousaram em minha boca."Já pedi para ficar quieto anjinho,agora só a minha pessoa vai agir".Infeliz,novamente o mesmo infeliz.

Como podia pensar que iria ordiar?Sim e não,isso fica a critério de cada um.Os risos dele não deixavam se serem entoados enquando começava a de deliciar,a mesclar aquela paixão que
queimava,ao ato de fazer amor se modo continuo.Tentei fugir muitas vezes,infelizmente não tinha conseguido,e sempre me encontrava nesses momentos.

Agora compreendem,sabem,sentem as intimas palavras que digo a vocês,falando mais claro,Lestat fazia amor para matar naquele momento,e não para amar,muitas vezes aqueles beijos
eram a mensagem secreta,a forma única dele transmitir o pacato toque de paz que ainda me e percetivel.Inumeras vezes a força foi usada nessa noite.

Inumeras vezes o pânico me tomou,e ele sempre perguntava a intima pergunta."Não acabou,e sabe disso,porque ainda mantém resistência?".Nem sempre conseguia responder,sempre vol-
tavamos a entrega,amor pleno,paixão que queima na pele,meus cabelos,meu corpo a ess altura já estava totalmente húmidos de suor.

Sabem o que nos provocava isso,como isso sempre acontece.Quando a noite estava chegando ao fim,Lestat sentiu o espasmo da chegada do sol,ainda se mantinha agarrado a mim,com
todo o corpo mesclado ao meu,minha cabeça,meu corpo,perfeitamente juntos as almofadas,o meu rosto pairava de lado,meus olhos fechados diante dos orgasmos destruirdores."Infernos,o
momento não e agora,não e agora!".

Tinha parado,ele olhava para os lados,estava muito furioso por isso.Eu estava tão cansado de tudo que mal conseguia agir,me por de pé,mais ele me ajudou esticando os braços para eu po-
der me arrumar."Ah,está desgastado,não tive sequer a doce titude de medir força".Podia cair em desmaio,mais não,a força que me restava ainda continuava presente.

Passei os olhos para as roupas espalhadas pela caverna,as tochas ainda ardiam,Lestat já estava terminando de se arrumar quando comesei,sentou a beira da parede me olhando,esperava a
gentileza de que eu estivesse totalmente vestido."Há,lamento muito,não pense que sou cruel,a minha fúria,meu rancor,minhas soudades estavam queimando Louis".E finalmente aquele sorriso
que da vontade de todos tecerem tapas em Lestat.

" Hum hum...Mais não ao ponto de me arastar para esse lugar secreto feito por Maharet,não?O seu descontrole quase me custou a vida hogê,não pensei que apenas um momento longe de ti
o deixase assim!".Ele compreendia minhas palavras secas junto ao meu sentimento,levantou vindo ao meu encontro.Teve toda calma de esperar.

"Agora e que sente a calma o tomar,covarde".Dei de costas,cruzei meus braços para que não o olhasse novamente,ainda faltava a camisa para abotoar,isso ele mesmo fez,desferindo beijos de
perdão em todo meu abdômen,quando terminou desferiu beijos dolorosos,para matar novamente.

"Sim...Vamos embora,pouco tempo querido".E foi assim que saimos,quando fora va caverna nosso voo foi imediato,chegamos aos campos a frente do palácio de Maharet bem rápido.Todos estavam
recolhidos pelo começo da chegada do sol.Apenas foi questão de entrarmos.

Procuramos a entrada do sotão,vimos Hyarian sentado ao sofá,ele tinha nos esperado a noite toda,tive tanta pena do garoto que lamentei ao vê-lo deitado no sofá,como se ele
se envolvesse em seus sonhos pesados.Lestat,se ajoelhou a frente,levou os dedos ao rosto de Hyarian.

Ele acordou de imediato."Olá filhote..Esteve a nossa espera a noite toda?".Nem uma resposta dele,Hyarian se sentou olhando para mim,seu rosto ainda estava inchado de tanto chorar,ele
tinha chorado!O rosto inchado foi a mensagem!Mais por quais motivos Hyarian se envolvia na sensação de poder sentir magoas?

"Apenas pensando,esperando,fui abandonado a noite toda...Infelizes".Lestat,deixou o olhar se envolver em seu questionamento.Mais achei que tinha uma outra coisa além disso,percebi que
estava certo,ao focar o olhar de Hyarian,não era a mim,nem ao pai.Certamente a vontade lhe corroia,a vontade de por os olhos em Thalwa.

"Hyarian,ela e bela,mais não espere uma mãe amorosa.Isso,ela nao é".Captava minha citação,o gesto foi imediato.Ele tinha captado a fúria de Lestat,que só agora estava indo embora, todo o
movimento era de reparação."Quase pude falar com as almas,esperava sua presença".Lestat ao ouvir isso fez descaso,a mente dele estava em outro alvo.

"Sim,sim,sim,Hyarian,exatamente".E saiu pelo corredor que vai até o sotão,os passos ecoavam ao chão,Lestat entrava naquele estado de missão comprida,ato feito,fúria descontada e man-
dada embora.Filho da mãe!Queria ser queimado,voltei meu olhar ao Hyarian que ainda entrava em seus pensamentos.

"Hyarian,quando tiver a força,me queime,ok?Acho que não vou suportar esses atos por tanto tempo".Ele levou a mãozinha atrás da nuca,a coçava devido ao seu pensamento,um riso bem
gostoso saiu de sua boca."Não,não e isso...Apenas o modo de matar de papai".Hyarian,captava piamente tudo que quis dizer com tão poucas palavras.

"E,nos entendemos".Ele se levantou,passou direito por mim,me sentei para um momento de pura reflexão.Precisava isso,o meu estado de pânico ainda não tinha ido embora,deixava com que
o meu corpo voltasse a si,retomasse a força plena."Nunca mais,espero nunca mais passar por isso.Doeu,e muito".Sussurros,apenas citação ao nada.

"Nada como palavras sendo jogadas ao vendo,só o vento sabe nossos segredos,Lestat você me matou hogê a noite".Realmente essa foi a verdade,me sentia acabado,desgastado,estiquei a mão
a frente para tomar impulso para me levantar.Fui ao corredor,entrei direito no sotão.Lá estava a Gabrielle,Lunnes,Tompei,Lestat que tinha entrando com o filhote naquele sarcofago.

"Mergit's,Maharet e Mekare realmente sumiram,só no nascer da noite,lamentável".Olhei para ela,a Gabrielle que estava envolvida nos braços de Lunnes,Tompei em seu cantinho de acolhimento que
ninguém se atrevia a entrar.Me direcionei a ela,deitei ao seu lado,ela sentiu minha chegada,todo o braço delicado me envolveu,ficamos assim em meio ao escuro pleno so sotão.

"Sou um infeliz,um condenado".Pensei nisso quando entrei em meus sonhos.Sentia como se todo o meu pensamento,meus conhecimentos me fossem arrancados.Terrivel,terrivel como a dor con-
taminava meu corpo,e isso tudo devido aos atos,a loucra de Lestat,o cheiro do perfume dela,me foi encantador,Gabrielle sempre suculenta,não iria sair de seu leito,exatamente assim me sentia
protegido por Gabrielle,Lunnes era seu quarda-costas,só ele para estar junto dela desse modo,até se o Lestat tentasse,sem dúvida nem uma ela iria machucar.Com a imagem de seu rosto,eu me sen-
ti envolvido,fantasias até o nascer da nova noite.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 87

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 15:12:29

Foi quando acordei na noite seguinte que percebi que só a Gabrielle e Maharet estavam comigo,as duas me esperavam lado a lado de encontro a parede,em todos os sentidos a
minha pessoa queria saber os motivos.Maharet,se aproximou para poder falar comigo,ela deslizou os braços a me envolver,em todos os sentidos algo maravilhoso.Gabrielle,olhava
cada movimento dela,conteplava como se em todos os sentidos ela esperasse algo.Tive a doce change de manter a visão de forma completa.

"Parece que sua noite não foi muito confortável Louis,venha comigo,olhe seu estado,eu o vejo como um fanfarrão com esses rasgos em sua camisa".Sim,ela tinha acertado,não
tinha mudado exatamente de camisa quando eu e Lestat tinhamos voltado daquela ilha.Eu de alguma forma precavi a mesma forma com que tinha estado vestido.O que pensar
disso?

"Compreendo,mais por favor,espero cortar meus cabelos novamente,espero ajuda de você".Não que viesse a ser como Maharet desejava,ela compreendia o sentido disso,quando
sai com as duas,vi que todos estavam do lado de fora,quando paramos ao corredor para a Maharet falar comigo,Gabrielle percebeu que os meus cabelos tinha crescido bastante.
"Sim,não de forma completa Louis,mais ao menos até a altura do pescoço".Ri diante delas.

Maharet,esperava que mesmo assim voltasse atrás de minha decisão,não tive como dar a resposta,preferi nessa questão manter descaso de suas palavras,e mesmo assim para que
ela me olhasse de forma diferenciada.Quando no banheiro,ela entrou comigo,mantive todo o olhar nos cantos do banheiro,aquela banheira me esperava,em todos os sentidos senti o
ar de magistralidade.

Ela aos poucos foi me despindo,captava o quanto meu corpo estava tão fragilizado,e ao mesmo tempo dolorido pelos acontecimentos."Louis,tente manter sua calma,apenas entre
nessa banheira,espere que o ajude".Ia ser como ela desejava,em todos os sentidos ela ao acaso tambem ia tirando as vestes,sempre a veste vermelha que ela ama tanto.

Quando entrou comigo deixou com que aquele jarro derramasse água por todo o meu corpo.Me encostei na base da banheira,algo que me deu um bom apoio,passando o olhar a frente
eu captei a tesoura pousada sobre a pia,ela ia cortar meus cabelos,isso me deixou imensamente feliz,em todos os sentidos impactado por Maharet me ajudar.

Ela tinha pegado uma boa quantidade de suas ervas de banho,o cheiro era gostoso como se a malva de ventos entrasse no banheiro.A fumaça da água aquecida formava aquela neblina
delicada,pacata como só o paláco de Maharet pode ser.Os seus densos cabelos vermelhos a cairem pelas costas,estava me ajudando.

Ela com um pano humido esfregava o meu corpo,costas,braços,pernas,cabelos,me senti muito feliz com esse ato dela,foi como se a minha pessoa voltasse ao passado cheio de
sofrimento,glória e atitudes imediatas.O que dizer disso?De como as pessoas podem sofrer sem sequer contar,mencionar.

Tudo estava indo perfeitamente bem,isso até eu me deparar com tudo que aconteceu ao encontrar Kalawina.Maharet,mantinha as mãos firmes enquanto ia deixando a pele limpa.O
seu olhar ainda estava diminuto,isso devido a toda minha imprudência.Continuava olhando a tesoura em cima da bela pia,a iluminação sempre deliciosa."Quando acabar,pode ir direto
ao encontro de Lestat,quase todos estão no campo,e só desejar".Sorri diante de sua palavra.

Suas mãos deslicazam deliciosamente em minhas costas,aquele pano devidamente preparado para o banho,não podia ter deixado minha pele tão limpa,cheia de um perfume delicioso.
Me dei conta disos quando ela tinha terminado,olhou para os meus cabelos,deslizou os dedos pelos fios."Muito fragilizado Louis,querido como lamento".Deu para sentir em seu olhar a
verdade clara.

"Não se deixe enganar Maharet,vou morrer,mais de uma forma branda".Tive que falar,jamais a minha pessoa ia ter deixado de citar,isso era para mim,como um desabafo,como todo um
tipo de forças.Ouve mais uma jorrada de água vindo do jarro,novamente suas mãos vieram aos meus cabelos."Pense diferente Louis,quando voltar,siga minha ordem,vá direito para os
aposentos de Lunnes naqueles campos".

Tinha sido uma ordem sim,não só era minha vontade,mais a dela tambem."Imagina como ela vai reagir?".Maharet,assentiu o que tinha mencionado,pensava em como citar,mais o fez ao
seu modo esperado."Thalwa,vai atrás de você,mais acho que não vai ser louca para dizer ao Lestat logo de imediato".Realmente ela estava certa.Já estavamos terminando,ela me ajuda-
va a sair da imensa banheira,me entregou uma toalha,e foi olhando para o meu eu,no espelho que captei o desgaste.

"Olhe para isso Maharet,estou tão fragilizado que meu corpo mau se mantém intacto".Dava para ver como meu corpo ainda tinha o vigor,mais meus ossos,minha expressão,isso tudo a
ser apreciado,evidenciava como meu corpo aos poucos,estava perdendo o vigor,todo brilho que um dia teve."Ainda está belo Louis,muito belo e vigoroso como você sempre foi,mais eu
vejo que não por muito tempo".Ela tinha falado comigo enquanto eu me mantinha perdido ao apreciar minha pessoa no espelho,voltei meu olhar para ela.

"Maharet,obrigada querida,obrigada mesmo,por não mentir para mim,não deixar de ser sincera em tuas palavras".Olhava o geitinho como ela jogou seu cabelos para trás,tinha começado
a pentear os fios,a escova corria em toda dimensão do cabelo tão forte.Eu olhava para toda a minha veste que pairava ao lado,direcionei as mãos para pegar.

"Esqueça isso,deixe para mim,queimarei a cada peça,precisa de roupas limpas Louis,vocé ao meu ver,realmente não se dar conta".Não tentei lutar contra suas palavras,ela tinha termina-
do de pentear aos cabelos,voltou a se vestir com as roupas limpas e frescas que ela sempre veste."Gabrielle,nos espera,vamos para o meu quarto pequeno".Foi o que fizemos,Gabrielle ao
que tinha sentido tinha realmente ido nos esperar no quarto de Maharet.

Maharet,passou a mão pela tesoura na pia,quando no corredor a visçao da entrada era plena com a mãe de Lestat nos esperando."Gabrielle,e pacata,realmente não consegue fugir de sua
sina".Maharet,riu como se considerasse isso uma visão dos deuses."Mesmo em tua dor,em tua luta pela vida,ainda faz graça disso".

"Não exatamente Maharet".Ela compreendia,tentava se manter instruida a seguir cada passo que a minha pessoa lhe pedia.Gabrielle,imediatamente se levantou ao nos ver,a
sua visão me trouxe o que precisava:Paz,tranquilidade,isso ao menos por um tempo,eu me ainda me encontrada com medo naquela luta pela minha vida,sem falar do medo do
que estava acontecendo nesse tempo todo,desde que tinhamos saido da mansçao.

Fechei a porta,Maharet me mandou sentar na poltrona,atendi ao que me pediu,Gabrielle que estava com uma toalha seca nas mãos,começou o processo de secar aos fios,cada
palavra dela,me fazia oscilar em tremores,mesmo chorosa,ela ainda falava,tentava pedir com toda educação do mundo que fizesse prol de suas palavras."Louis,por favor,deixa a
minha pessoa falar com ele,Lestat vai entender".Não mesmo,sem changes deu ceder ao que ela me pedia.

"Gabrielle,não tire a paz de Louis,acho que ainda passando por muitas provações nessas noites".Gabrielle,captou,tentou compreender piamente as palavras de Maharet,esperava
terminar,quando Maharet viu que os fios dos meus cabelos já estavam quase secos,veio a deixar a tesoura a começar a cortar aos fios,elas tosqueava cada centimetro.

Não demorou muito,apenas quando se deu conta de que tudo já estava feito se deu ao luxo de dizer."E,está perfeito,bem curtos,brilhosos como deve ser,mais fio muito frágil".
Compreendi,não quis mencionar absolutamente nada quanto as suas palavras brandas a mim.Gabrielle,olhava meu corpo despido do banho,isso a fez sair a procura de roupas pa-
ra mim.

Maharet,apreciava a minha pessoa,se sentou a beira da cama,realmente tinha se vestido muito rápido,de todos os modos ela sorriu."Tudo vai dar certo Louis,tenha certeza disso".
Lamentei em não poder responder a isso,as suas palavras de conforto,tinha tantas soudades de Thalwa,dela a gritar comigo,dela a querer me dar conselhos,de querer que não co-
metesse os mesmos erros do passado para jamais me machucar.

-Ainda pensa em vê-la,falar com ela,sentir o toque de Thalwa,não e?Louis,por favor,não deixe de fazer,lamente,mais não se odeie por isso.

-Compreendo Maharet,e verdade,peço sim,a cada noite,que Thalwa acorde,venha ao meu encontro para poder abraçar,conversar com ela.

"Vai acontecer querido,cedo ou mais tarde,isso vai acontecer".Maharet,estava certa,mas esperava,e espero que isso seja antes de minha morte,o que pedir,o que fazer diante de
tudo isso?Ah,como a imaculava força nos faz diminutos diante do sofrimento,agora isso,ao começar a pensar,tinha feito eu chorar.

Gabrielle,tinha saido do gloset de Maharet,trazia algo espécial para mim,Maharet sorriu ao ver o que se tinha nas mãos de Gabrielle.Ela pegou as roupas de suas mãos as ponto so-
bre a cama.Me levantei,olhei o geito como Maharet se sentia muito feliz."Roupas dighinas de um filhote brilhante como você".Digo que minha face corou,sentia muita vergonha dela
me citar isso.

Olhava casa detalhe,era uma calça jeans negra(Gabrielle,sempre acerta,ela sempre sabe! Eu assumo que fiquei fanático por essas calças),a camisa era espécial,o tecido tão fino,
tão imaculamente fino que quase mostrava a pele,me dei conta disso quando passei minha mão por ela,a manga era longa,lustrosa devido ao brilho opaco de desse tecido tão fino.

O par de bota estava lá,a beira da cama,negra,imaculada!Mais essa camisa,ah!quis fazer a promessa de que ela iria ficar intacta."Já perdi muitas camisas por essas noites,roupas co-
mo um todo,não e?Mais isso,e belo demais".Maharer,sorriu,Gabrielle tambem,o que as deixava confortadas era esse meu geito de tentar lhe dar com as coisas dolorosas.

"Vista Louis,não faça cerimônia querido".Maharet,tinha sido sensata,aplicava todo o olhar a mim,sua alma tinha,e estava saindo destruida diante de tudo isso,eu ainda me mantinha cho-
roso,me lenbrava dos acontecimentos,e ainda me lembro até hogê dessa provação.Estiquei a mão para pergar a calça.

Aos poucos ia vestindo essas peças tão primorosas,Gabrielle ao fim ageitou minha bota,fez o feixe perfeito travando os botões.A calça era feita para mim,o belo,o mais lustroso jeans
que podemos usar nesses dias atuais(E negro como desejava,e claro!).Isso me fazia explodiar de alegria!Meus olhos brilhava mesmo nesse momento raro.

Elas me olhava,Maharet deslizava os dedos pelos botões da camisa,mais como eles eram tão pequenos!delicadíssimos!todos feitos em prata,a pura prata brilhante!O tecido tão fino,quase
a ser transparente daquele geito,me caia deliciosamente sobre a pele,tão macio como pena.O toque de Maharet deu o último ajuste sobre as mangas,seu o lacre final sobre a borda do pul-
so."Vá até eles,pronto,está finalizado".Realmente estava,divino!
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 88

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 15:16:57

Tomei folego,foi preciso porque depois da noite anterior,depois de todos os atos que eu tinha cometido,imaginava como enfrentar a face de Lestat,como estar cara a ca-
ra com ele,que ao que sabia,estava com todos lá no campo.Gabrielle,considerava os intimos momentos um segreto,e realmente são quando se trava de desavenças,briga.
Esperei o toque de força me tomar por completo,Mergit's iria me proteger?Eu esperava por isso,que alguma coisa me mantesse afastado dos meus pesadelos.

"Ela está com eles,sim,Louis".Maharet,tinha me dado a resposta para que eu entrasse em estado de tranquilidade.Passei os dedos pelos cabelos que acabavam de secar,eu
senti como os fios estava finos,macios,mais fragilizados devido ao desgaste, mordi os lábios tentando adquirir mais força.Voltei meu olhar para a saida do quarto,Gabrielle a
me fitar,já sabia do meu ressentimento.

"Não tenha pena,não se envolva em sua raiva Louis".Olhei para ela,como quis chorar,tudo isso estava me magoando bastante,em todos os sentidos sentimentais e corpo-
tal.Uni as mãos como em uma prese quando me sentei na poltrona,fechei meus olhos a pensar,a imagem de Lestat me veio a mente,justamente no momento que ele soube
do que acontecia comigo.

David,tabem me foi visto,o meu estado de quase choro estava indo embora,isso para me fazer suspirar.Uma fantasia descabida,insana.Me levantei indo ao espelho junto a
parede de Maharet,queria ter uma última imagem minha.Passei os dedos sobre todo o meu rosto,tentava captar o formato de minha face,se aquela fraqueza estava eviden-
te para todos verem ou descobrirem.

"Não se preocupe Louis,por favor!Ainda está belo,muito forte apesar do geito como o seu corpo se desgasta aos poucos".Foi o momento deu me esvair em choro,Maharet
me estendeu seu lenço tão delicado,enjugava as lágrimas,eu vi que estava abatido,a minha fraqueza estava clara para todos,mais Lestat ainda não sabia,tudo o tinha pe-
dido a eles,eles faziam,estavam fazendo.

"Ah,queridas,me desculpem,errei em meu destino,errei em ter agido daquele modo,em ter continuado presente".Gabrielle,assentiu em negativo,seus densos cabelos loiros a
andular conforme seu corpo oscilava."Não mesmo Louis!Não e culpado de nada!Jamais se culpe!".Fraco,derrotado!Foi assim que me senti quando tinha me olhado no espelho.

Elas sabiam dessa sensação que eu sentia,que tomava conta de mim,ainda terminava de enjugar as lágrimas quando consegui me recompor.Maharet,se aproximou de mim a
levar as mão ao meu rosto."Abatido sim,fraco sim,fragilizado na alma sim,não derrotado".Tinha mencionado isso com tanta clareza que se eu tivesse revidado,Maharet me
teria queimado por meu lamento.

"Agora se levante,ponha-se de pé e vá até eles".Tinha que fazer,não e?Pensaram que eu ia recuar?Não,mesmo com a dor,me mantive firme,sai pela porta caminhando pelo o
corredor,passei pelo salão,sentia a preseça de Tompei,Lunnes,Mergit's,Mekare,Hyarian a estar ao lado de Lestat(Isso muito claro a qualquer um).Meus passos ecoavam para
mandar a mensagem de minha chegada,meu despertar a todos.

-Que bom vê-lo seu infeliz,finalmente acordou,pena que tenha tomado todo seu vigor a noite.

Tinha sido Lestat que mencionou isso,só sua pessoa para ter feito essa tentativa para avisar de sua presença."Lestat,nada como fazer tal citação".Realmente,ele esticou os
braços,já estava no campo,certo?O modo como me abraçou foi como em pedido de sua desculpa.O sussuro foi branco,adocicado como mel."Realmente me desculpe,não pensei
que lhe faria tão mau".Não que tivesse sido isso,mais realmente tinha saido muito fragilizado.

"Cale sua boca,preciso falar com Hyarian".Nada como ter esse pequeno para me ajudar a escapar,antes deu desviar caminho indo ao pequeno,Lestat com aquele ato inespera-
do pode desfir aquele beijo imediato,algo que quase me fez desmaiar de dor.Hyarian,me olhou,passou seu olhar por mim,veio me receber saindo de seu lugar.

Quando na pedra a frente,sentado ao seu lado,suas palavras foram chocantes."Mergit's quer ficar a sós com você,vá até ela,peça,faça algum sinal em resposta".O quê?Fechei
meus olhos em pensamento,analizei a questão."O que Mergit's quer comigo?Hyarian,não pode me dizer?".Ela tinha ficado tão chateado em não saber,deixou seus olhinhos quase
a emanar sua tristeza

"Não sei querido,ela ao me acordar,apenas me pediu isso,tentei entrar em sua mente,eu descobri que isso e imposível pela muralha que existe em sua mente".Realmente erava a
pura verdade,voltei meu olhar para Mergit's,pensei,tentei captar suas palavras ditas para o Hyarian,Lunnes me olhou ao deixar seu olhar se encontrar com o meu.

Ele moveu a cabeça em sinal,deu um afago nos ombros de Tompei antes de sair,foi direto em direção a Mergit's que estava me olhando,sussurou algo em seus ouvidos,o que a fez
afirmar corretamente o que ansiava fazer.A Mergit's moveu o dedo-indicado para que fosse direto a frente,logo na trilha em que eu tinha tido aqueles ataques de vomitos.

'Preciso estar sozinha com você,quando chegarmos vai saber,venha comigo,e nada pode me deter,Lunnes vai estar ao meu lado,deixe Hyarian vir conosco'.

Um pensamento tão pleno,tão cheio de paixão sentimental,um sopro em minha alma,como se alguma ajuda estivesse chegando ao meu encontro,e a tinha que agarrar com toda for-
ça que ainda me restava.Tive que fazer jus ao que tinha citado em minha mente,um recado fechado a qualquer um,uma mensagem secreta.

Claro que jamais iria deixar de desobedecer as suas palavras,Hyarian ao meu comando me seguia,se levantou comigo quando peguei em sua mão,andava ao meu lado para que nosso
Lunnes viesse ao meu encontro,nada ele quis mencionar,apenas estava claro em seu olhar que ele estava de acordo com o que Mergit's queria fazer.

Começamos a caminhar diretamente a trilha,nos quatro aos poucos iamos chegando a um recanto,uma Taberna para ser mais exato,exatamente feita para que qualquer ser que ela,
a mãe,recebesse,tivesse momentos gloriosos.Tinhamos chegado a entrada,a porta de madeira pesada era pesada,madeita tão antiga,que o cheiro ecoava no ar.

Lunnes,estava com a chave."Maharet,me deu quando falei a ela,nada como deixar claro o que uma pessoa quer fazer".Pensei nisso,Hyarian quase dava meia-volta para que o susto
não lhe incomodasse.Quando entramos vi que vê-las ardiam,Maharet sempre as trocava,a citação de Lunnes deixou isso muito claro para mim.

Tinha uma mesa bem pequena com aquele castiçal velho queimando com suas velas em cima dele.As cadeiras nos esperavam,Hyarian foi o primeiro a se sentar,Lunnes fechou a por-
ta para que não fossemos incomodados.Quando finalmente todos estavam sentados,senti o que Mergit's realmente queria fazer.

-Louis,não quero que lute,muito menos faça movimentos bruscos,sei que vai ficar chateado com o que peço que faça.Infelizmente querido Louis,as vezes temos que fazer escolhas pa-
ra que o sofrimento seja amenizado.Não sei se isso vai adiantar,se apenas vai durar pouco tempo.

Tome uma sabia decisão,isso pode lhe dar ao menos forças por algum tempo,diante de tudo o que Kalawina fez,e está fazendo com você,tome uma sabia decisão.A ecolha e sua.

O que ela queria dizer com isso.Me sentia acuado por sua força,todos sabem do que Mergit's e capaz,da força que jas em seu corpo quase indestrutivel.Lunnes,a olhou aprovando tudo o
que ela tinha dito,mais nem eu,nem Hyarian que os encarava,sabia o que se passava na mente desses dois seres.

Eu esperava,a fraqueza me tomava enquanto meus pensamentos,lembranças,me vinha com toda a força na minha cabeça.Mergit's,tinha trocado de roupas tambem,apenas usava uma túnica
de linho azul-escuro.Toda simplicidade emanava de sua alma,de seu corpo devido aos seu modo delicado de ser.

"O que decide Louis?".Uma voz branca,olhar para ela era o mesmo que ver a força de Thalwa em seu leito,em sua alma."Me desculpe querida Mergit's,não sei o que se passa em sua mente
diante de tudo,mas se for a sua decisão,nada posso dizer".Tinha respondido,dado a minha resposta mesmo sem saber o que se passava ma mente daqueles dois.

Ela se levantou deixando com que sua face não deixasse claro qualquer sentimento que viesse ao seu pensamento.Quando se sentou ao meu lado,deixou seu olhar azul ficar enublado,isso ao
pensar,olhar para o Lunnes que esperava docemente em seu canto.Hyarian,foi para junto dele ao ouvir seu chamado,agora isso só dependia de mim e de Mergit's.

A respiração entre eu e ela corria como seda,ela esticou os braços me envolvendo,foi nesse gesto que ela deixou claro o que iria fazer.Senti raiva,fúria quando ela fez aquela pressão sobre meu
corpo."Não isso Mergit's,não isso que se passa em sua cabeça!".Me sentia angustiado,golpeado,o destino desde aquela maldita saida da mansão realmente me perseguia!

"Teme demais Louis,teme demais aos que o amam,aos que não quer ver sofrer".Verdades e mais verdades sendo esfregadas em minha face,com um gesto de pressão sobre meu ombro,me fez ir
a ela quando se sentou ao chão.Esperava para que eu tomasse a calma,retomasse toda a ordem de meu pensamento.

Esperei,olhei para o teto da taberna para que meu delírio me tomasse,não queria sentir toda a dor novamente,Mergit's sabia disso,como queria que Tompei e Lestat estivessem presentes pa-
ra entrassem,me levassem embora.O brilho no olhar de Mergit's funcionava como um chamado de desespero,o único acolhimento que podia esperar.

Tinha esticado as mãos,seu calor me foi imediato quando me encostei ao seu corpo,me deitei por cima dela,deixei com que a linguá me viesse aos lábios,a fome veio destruidora,realmente prepara-
da para o que viesse a acontecer comigo.Deixei com que os dentes lhe entrasse na carne,nada como um elo de momento desesperador.Lunnes ia esperar,Hyarian tambem,mesmo ele odiando isso,ia
esperar.

"Tenho tanta pena Lunnes,o desespero por vida lhe queima a alma".Hyarian dizia verdades,realmente eu sentia isso,os gruidos eram ouvidos por mim enquanto bebia daquele necta queimante,Mergit's me
acolhia em seu leito,ela não reagir,não emanava qualquer reação.Repesando em seu passado,vi que a sua pessoa tinha sido tomado pela frieza,foi como se os fatos,a sua existencia lhe criassem uma pedra
em seu coração.

Tinha que respeitar a isso,sua mão pairava em minha nuca,me afagava aos cabelos que estavam curtos,o vigor me entrava na carne,no corpo tão destruidor como chamas do inferno,estava cho-
rando mesmo nesse ato,chorando por precisar únicamente dessa força.Não sabia se serviria para acabar com tudo,mais ao menos queria tempo,tempo de viver algo inesquecível.Mergit's cedia,ela
compreendia minha dor,assim ficamos grudados,toda a espera de Hyarian e de Lunnes era precisa.Os dois observavam a entrada.

"Tome o que precisa,não pense".Estava sendo imediata em suas palavras,parei por um minuto,pude olhar em seus olhos friamente azuis.seus dedos pairavam em meu rosto,respirei novamente para to-
mar folego,fechei os olhos me envolvendo em fantasias,e deixei novamente meus dentes lhe entrar na carne tão branca,a enlaçava em respeito ao que ela e,ao que me fornecia.Conforme o sangue ia
entrando pela boca,tomava meu corpo,me dava o vigor que precisava ter.Tudo corria em minha mente.Mergit's,me enlaçava como um filhote precisando de recuo,algo que ela deseja ter um dia.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 89

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 15:21:03

Esse foi o tempo em que me envolvi completamente com Mergit's,Lunnes e Hyarian sempre a manter o olhar na porta,os dois não queriam que não ouvesse intrusos,Lunnes deixou is-
so a par de Hyarian que saiu para o lado de fora.Os dois se olhava logo a beira da saida,eu continuava agarrado a Mergit's como um filhote da noite,eu tinha essa sensação com tudo
o que ela estava proporcionando para mim.O necta me entrava pela boca,contaminada todo o meu corpo.

Dor,arrepios me envolviam em todos os sentidos.Lunnes,fechou a porta pesada deixando seu pequeno pedaço de carne a vigiar."Não se esqueça Hyarian,qualquer coisa me chame".Tinha
sido as palavras dele,o que me trouxe tranquilidade.Ele se sentou a observar a nós dois, não ia tentar intervir entre eu e Mergit's.Meu corpo tremia com o sabor,o delírio que sempre sen-
timos nesses mometos.A mão dela estava pousada sobre minha nuca,agarrava aos meus cabelos curtos daquele modo gentil.

Um silêncio sempre pairava no ar,na taberna,isso fazia com que o medo fosse embora,Lunnes esperava,ele desejava que tudo desse certo.Estava sentado de encontro a parede tão quieto
e pensativo,algo que me fazia imensamente feliz,meu corpo se mantinha imovel,neutralizado a continuar naquele abraço com Mergit's,pensava no que Thalwa e ela tinha vivido no passado,a
doce vida que as tinha levado para esse mundo a qual nos faz delirar de sofrimento.

O que pensar disso tudo?Ah,isso era lamentável para mim e para Lunnes.Mergit's,esperava para eu poder me desgrudar dela,mais eu senti que ia demorar um pouco,o sangue ainda me entrava
na boca,me envolvia,me descia quente pela garganta para depois ser consumido na queima.Todo o olhar de Mergit's me mantinha itancto do que ela pensava ou sentia.A mão não saia da nu-
ca,pousada naquele gesto delicioso.

"Está acabando Louis,terminando".Pequero sussurro que me serviu como alerta,mantive a boca grudada a sua garganta,deixei a pressão dar melhor vasão ao sangue,novamente as
golfadas de sangue sairam rápido para a minha boca.Temi que Tompei viesse,Lestat,acho que Lestat não ia me perdoar se soubesse.

"Hyarian,continua lá fora,sei que ele vai fazer algum sinal para acabarmos com isso".Lunnes estava correro.Senti que meu corpo já começava a seder a fome que tinha me consumido a
ouvir o pedido de Mergit's,a decisão dela.Primeiro o espasmo de fome indo embora,em segundo o aviso de fim de queima corporal,e por sim o toque de sua força a me afastar dela.

Ela me olhava,seus dedos pousaram em meu rosto,o polegar se movia em minha boca ainda manchada de sangue fresco,eu respirava fundo,esperava minha mente voltar a si,ouvi todo
o tom de sua voz emanando como uma ordem."Agora acabou,recomponha-se".Lunnes, veio ao meu socorro,ainda me sentia tão desnorteado que tive que pedir ajuda.

Ele já estava ao meu lado,sentado a me observar depois disso tudo,queria chorar,sentia essa necessitade de choro,foi o que aconteceu quando senti seus braços me envolverem pela
cintura,me levantei com seu chamado,olhei para o canto da parede da taberna,realmente eu não ia me manter controlado por muito tempo,queria esquecer tudo isso,infelizmente sabia,a
contra-gosto que não iria ser possivel.

"Louis,não chore desse modo menino,acho que precisa manter as forças,não se deixe envolver pela dor".Seu argumento para mim foi falho,quando me sentei encostado a parede não pa-
rava de chorar daquele geito,meus dedos foram aos meus lábios ainda molhado de sangue,nao estava em mim,a dor era queimante demais,passeava meus olhos pela taberna,meu sussurro
foi brando.

-O que eu fiz para ela me fazer isso?Para que Kalawina me condenasse a tudo o que sente ou pensa?Me sinto queimado Lunnes,realmente destruido.Sou merecedor disso?De todos os atos,
conforme penso,analizo,eu acho que sim.Ela condenou,me queima aos poucos,mesmo estando presa.Ela quer voltar a vida,e por termos negado isso a ela,cá estou eu sendo destruido,minha
vida sendo tirada de mim aos poucos.

"Não pense nisso Louis,falamos que vamos arrumar um geito disso acabar,saiba que não vai ser como Kalawina deseja,isso não vou permitir".O que se passava em sua cabeça?Isso me deixou,a
pensar,mais tiamos que nos ocupar com algo mais importante.Mergit's que estava sentada,veio a mim,sentou a minha frente com as pernas cruzadas,os densos cabelos vermelhos lhe caiam as
costas.

Eu ainda estava chorando,esperando que meu corpo voltasse a seu controle,sua mão se estendeu ao meu ombro,meus dedos se moviam limpando as gotas de sangue,minha linguá lambia todo
o céu da boca tirando todo sabor de sangue.Ouvi a vos sussurrante de Hyarian vindo a mente,ia entrar,tinha pedido para entrar.O que dizer a ele?

"Lunnes,deixei Hyarian entrar,acho que ele que avisar sobre algo".Imediatamente Lunnes abriu a densa porta,Hyarian entrou nervoso,dava alguma voltas em torno de Mergit's."Papai está vindo,
eu sinto a sua presença,o que dizer a ele?".Boa pergunta,o que falar ai Lestat?Tive que tir,ainda estava terminando de absorver o sangue,de ao menos recompor grande parte das forças.

"Deixe comigo Hyarian,fiquei com ela".Foi o meu pedido,a cada passo de Lestat,sentiamos sua presença servir como aviso,uma força plena,que poucos no mundo há de tentar controlar,sai,a
minha pessoa se sentou naquele pequeno batente da entrada da taberna,muitas arvores com as copas oscilando por causa do vento.

Mantive o maior controle que me restava,realmente a minha pessoa estava pensando.Lestat foi visto logo na trilha,a lua reinava sobre ele,os cabelos andulava por causa do vento,ainda
com a mesma roupa tão bela com que ele tinha se paixonado.Mãos dentro dos bolsos,todo o modo de andar de um geito avantajado.Algo sublime como só ele sabe fazer.

Quando me viu teve que sorrir,deu para ver seu sorriso de longe!.Apresou seus passos,jamais a minha pessoa esperava vê-lo tão animado,final,desde a noite em tinhamos passado,Lestat
se encontrada assim:Um estado de sentimento pleno,olhos brilhantes pela sua maldita vitória. Tinha parado a minha frente,estava de pé me fitando,tentando captar algo de meu pensamen-
to.

"Olá anjinho,saiu sem dar um aviso muito claro,tive que sair a sua procura,pedi para a Maharet que me falasse o motivo,mais não quis me dizer".Que alívio,não sabem como me senti aliviado a
ouvir isso de sua boca.Seus olhos estavam opacos devido ao luar,conforme a luz da lua lhe caia sobre a face,o rosto como um todo,os olhos captavam aquele tom violeta,o toque leviano da cor
azulada reinada como fosse um fundo de brilho.

Deixou seus lávios se alargarem,enquanto sorria deu para ver aquelas pequeninas presas afiadas a espera de um vitma."O que há com você Louis?Não vai me deixar entrar?".Será
que devia deixar?Lunnes,apareceu no vão da entrada,sentou ao meu lado pedindo calma ao Lestat,os dois trocaram olhares de fúria,algo que me causou mais arrepios.

"Vamos Louis,me deixei entrar".Só o que me faltava!Tompei tinha seguido ao Lestat,vimos ele caminhando,logo a frente,mais como queria fugir nesse momento,o que deixou Lunnes
muito nervoso,realmente com medo.Quando parou a nossa frente foi logo ao lado de dele."Desculpem a demora,claro que não podia deixar de vir".Minha boca de abriu como em pâ-
nico.

"Hyarian,me espera Louis,sei que ele está lá dentro".Compreendia o motivo dessa vinda,ele tinha medo do filho fugir,de ir embora sem qualquer justificativa.Me levantei,desci o vão da
entrada para poder estender os bralos para ele.Lestat,recebeu aquele abraço como um toque de paixão,sentimento queimante.Estava muito enfraquecido,Tompei sabia disso,deu pa-
ra ver pelo seu olhar.

"Vamos embora querido,não temos nada o que fazer nesse lugar".Lestat riu,realmente deixava sua mente voar diante do que pensava.Fez uma leve pressão sobre meu rosto para não
deixar de me desferir aquele beijo cruel.Um beijo multuo entre eu e ele.Quando terminado ele passou o olhar feroz pela entrada.

"Mergit's está lá dentro,quero entrar".Lunnes,estendeu a mão para ele,deu o apoio para que o Lestat pudesse entrar sem causar problemas.Lá dentro a Mergit's estava sentada sobre a
mesinha com aquele castiçal queimando com velas.Acho que captaram o que falei quando a gente tinha chegado nessa taberna.

"Mergit's,sabe que está chegando a hora da gente ir embora,não agora,mais falta pouco tempo.Deseja ir conosco?".Lestat,teve a coragem de lhe direcionar a palavra,realmente a minha
pessoa temia por sua vida.Mergit's podia queimar,e sem piedade caso ela não tivesse gostado dessas palavras,ela se levantou mantendo o olhada focado sobre Lestat.

"Hum...Acha mesmo que tenho coragem de ver minha irmã daquele geito?Sabe que Thalwa não e minha irmã de sangue Lestat,mas realmente e minha irmã de alma".Lunnes e Lestat tiveram,e
que fazer ela se aquietar,se manter silenciada!Sabem os motivos!Por Deuses,passei meu olhar a Hyarian que ouvia tudo.

Como temi que Mergit's fosse até o fim,Lestat se enchia de pânico.Hyarian,não compreendia o que isso queria dizer,Tompei sabendo desse fato,passou a mão pelo ombro do pequeno,saiu
com ele para fora.Lestat,foi direito a porta,teve que fechar,não sabem o modo como ele voltou seu olhar queimante de fúria para Mergit's.

"Está maluca?Apenas lhe questionei sobre o fato de querer ir,e não para falar tudo a ele!".Todo um sussurro branco,Mergit's,nada citou,Lunnes simplesmente ainda estava se recuperando des-
se momento de medo de que Hyarian tivesse captado tudo."Por quanto tempo vai manter a quietude quanto a isso Lestat?".

"Não sei Mergit's,minha cabeça mau sabe por onde começar a agir querida,mais não tente dar controle a algo que não pode prever.Não sei como meu filho vai reagir quando voltar a
nossa casa,mais tento de tudo para não magoá-lo até o momento".Mergit's,fez disso todo um descaso esperado."O que disse,tinha que ser dito,nada mais que isso Lestat".Ela foi pa-
ra a porta,parou a me observar,sorriu para mim,voltando o ohar para Lestat,deixou claro o que pensava.

"Não quero presenciar o sofrimento de Thalwa,Lestat.Já passei por sofrimento demais desde a sua ida naquele tempos,não me peça isso,não me peça para suprir mais sofrimento do que
eu já passei".Lestat,sentia a sua magoa,a dor dos anos passados não tinha servido para que Mergit's voltasse a si,deixasse seu desejo por vida voltar,todo o seu olhar era claro para qual-
quer um.Quando destravou a porta e saiu,Lunnes a fitava como se tivesse absorvido um pouco da magoa de Mergit's.Algo aterrador.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque de pérola-Cap 90

Mensagem  Ana Nery em Seg 23 Ago - 15:25:24

Lunnes,se mantinha irredutivel para com os modos de Mergit's,dava para vê-la do lado de forma junto ao Hyarian e Tompei,os três me serviam como uma visão calmante,percebi os
olhares pacados cheiros de analizes de conhecimentos,um para com o outro."Mergit's não apreende,acha que a dor não pode ser curada,ai e que ela se engana".Lunnes,fcitando is-
so a gente?O que se passava na cabeça desse ser?

"Nada Louis,sabe do que falo".Lestat,considerava isso um presságio,mais um desses fatos que lhe traziam tranquilidade.Tinha se aproximado de mim,esticado as mãos aos meus ca-
belos."Vai deixar os fios crescerem Louis?".Mesmo sabendo do que tinha lhe falado,Lestat tinha que insistir para que eu cedesse a seu desejo."Não pense que sou seu brinquero,fa-
lei o que penso a respeito de manter os meus cabelos curtos".O seu olhar foi da mais dolorosa reprovação.

"Ok,não quero brigar com você,já não tenho essa necessidade a muito tempo,irei me conformar,não se preocupe".Fazendo graça para com suas palavras,estava puto comigo,mas
ele não tinha a coragem de dizer,o quanto odiava ver os meus cabelos curtos,brilhosos.O Lunnes continuava esperando,sua pessoa pairava a nos olhar,queria rir diante de todas as
palavras de Lestat.

Levou as mãos aos braços dele,Lestat considerou isso a afronta que não queria presenciar ao encarar Lunnes."Lestat,age como criança,se Louis quer manter os cabelos curtos, bem
cortados do geito que estão,deixei,não faça birra garoto,esqueça".Tive que agradecer em mente por suas palavras,Lunnes riu para Lestat,o que o fez entrar em descontrole.

Lestat,passou a andar de um lado para o outro da taberna,os braços curvados pata trás,a lhe permitir que entrasse naquele estado de pensamentos pesados."O que acontece?Louis
eu não compreendo,não sabe como estou perdido nos teus comportamentos,e como escondesse algo de mim,tivesse medo de que eu soubesse de algo".Assim que terminou de citar,o
ato foi inesperado.

Lestat,parou vindo para a minha frente,deixou as mãos fecharem em punho devidoa todo o seu questionamento."Está escondendo algo de mim,fale!".Jamais,sabia que se o tivesse
feito,Lestat iria entrar em fúria,se considerar culpado de tudo,jamais desejaria vê-lo sentir a dor que estava sentindo.Deixei o sorrido mais cheio de amor,me sair dos lábios,algo que
serviu para deixá-lo tranquilo quanto ao que pensava.

"Lestat,não se preocupe com nada,já lhe falei,não acontece nada,os acontecimentos e que me deixaram sem controle,mais nada que me faça sofrer,nada que me faça morrer Lestat".A
citação saiu da melhor forma possível,Lunnes continuava indagando o Lestat como se eu estivesse convicto do que tinha mencionado.

"Louis,está certo Lestat,está imaginando coisas demais,fiquei calmo para que quando sua pessoa voltar,tenha a força para fazer Hyarian suportar a dor.Não tem com que se preo-
cupar com coisas fúteis nesse momento,só em cuidar de seu filho".Belas palavras para que Lestat desistisse de tentar saber de tudo o que se passava em minha mente.Ele não pode
ler meus pensamentos,mais e claro que queria mexer a fundo para saber através tudo que os próximos pensavam.

"Vamos embora,Maharet,Gabrielle e Mekare nos esperam".Lunnes,voltou a mesa apgando as velas deixando tudo escuro.Quando entramos pela trilha,senti a raiva que corria no sangue
de Lestat,o sentimento frustrante de não saber de tudo o que desejava.Todos nós estavamos em silêncio,Tompei carregava Hyarian nos braços,isso devido ao prazer de de delciar a
manter aquele ser de encontro ao seu corpo.

Caminhavamos observando a noite ficar cada vez escura,as estrelas brilhavam limpidas para que o céu obscuro ficasse encantado.Estavamos chegando ao palácio,demos a volta entre
a trilha para que tivessemos a visão do campo,o vento fazia a grama ondular levemente em seus fios verdes,a iluminação dava todo o requinte na faixada do palácio.

Maharet,não tinha nos esperado,realmente se encontrava lá dentro com Gabrielle e Mekare.A porta estava aberta,passamos para entrada entrando direito no salão,meus olhos ardiam
por causa da fraqueza,fraqueza que ficava evidente a poucos.Foi Gabrielle que veio nos ver.Tinha sintido nossa chegada,ouvimos seus passos ecoarem pelo corredor.

Apareceu aos fundos deixando com que a túnica oscila-se com seus movimentos sultuosos de mulher.Lestat,estendeu os braços quando ela o abraçou,a dúvida pairava pelo ar,isso a
fez revidar qualquer pensamento dele."Ah!Bom ter chegado infeliz,acabos de arrumar todo o quarto de Maharet.

"Algo necessário não e?Depois do que fizeram com Louis,e claro que iam precisar".Não soube como isso a tinha deixado irada,Lestat tinha pisado em cima de algo precioso para Gabrielle,o
orgulho!Os dedos dela apertaram a face de Lestat quase a lhe arancar a pele."Cale sua boca Lestat!Citas coisas insanas a mim".Tinha sido uma ordem para que ele considerasse isso uma
guerra.

Fomos ao quarto,Maharet estava lá dentro sentada a varanda com Mekare,as duas conversavam em segredo,Mekare veio direto a mim,o vento entrada pela varanda do quarto para que o
lugar ficasse arejado,fresco como uvas."Preciso falar rápido com você,tem tempo para mim?".Não tive como pensar,ela mesmo ia afastando ao lunnes,Lestat,Hyarian e ao Tompei,todos ao
lado de fora.

Fechando a porta tive plena visão de Mergit's indo a Maharet,esperava que todas elas me queimassem pelos meus atos.Quando me sentei na cadeira a frente de Maharet,ouve todo
um esticar de braços a frente,sabia do que Mergit's tinha feito comigo,Mekare considerava isso não necessário,mais todo um gesto tenebroso para com meu estado.

"Mergit's fez bem Louis,mais não sei sei isso vai adiantar,estive correndo em minha mente,a quilometros dessa ilha,procurando uma resposta para o que está acontecendo,não as tenho
querido Louis".Ela lamentava por sua inutilidade por não poder fazer nada para me ajudar,cruzou os braços em pensamento.

Mekare,novamente quis mencionar sua opinião,mas o gesto de Maharet a fez ficar calada,eu ainda me sentia desnorteado pela estadia com Mergit's e Lunnes naquela taberna."Claro que
a Thalwa vai sair atrás,e isso que temo quando ela sair daquele estado,o parto de Hyarian,a meu ver,e que foi sua sina de fraqueza".E,Mergit's ouvia,Mekare e Gabrielle observavam.

Maharet,continuou a falar,tentar deixar claro a forma como pensava."Até eu não sei se téria sobrevivio ou suportado um parto daqueles,achei crueldade demais".Mekare queria voar junto
a Maharet pelas palavras,mesmo tendo uma mente mais selvagem que a irmã,há coisas que a pessoa não consegue suportar.

"Falas demais Maharet,não e exatamente assim irmã,acho que nós e que deviamos estar com Thalwa,tentar observar o que se passa em sua mente vazia".Será que Maharet levava a sério
as palavras de sua irmã?."Não e obrigação sua Maharet,e nossa obrigação cuidarmos de dela,isso até sentirmos o seu vigor voltar".

Maharet,ainda não acreditava que tinha mencioado isso,seus olhos foram a fúria conforme a sua forma de pensar a contaminava."Insolente Louis!Como falas uma coisa dessas diante de
tudo o que Thalwa está passando?".Se ela tivesse podido desferir um tapa em minha boca,a Maharet tinha feito,até gabrielle me queimou com aquele olhar de repudio.

"Desculpem,acho que falei demais,usei argumentos falhos".Tinha me dado conta desse erro,e isso serviu para eu analizar melhor a questão.Maharet se levantou para sair,esperava que ele,
o Hyarian viesse a continuar a prática da escrita.Ela deu o aviso quando saimos ao salão,toda a esperava fez Lestat,Tompei e Lunnes entrarem em desespero.

"Novamente isso,está pedindo demais Maharet".Bastou apenas um cerco pelo olhar,feito pela Maharet ao Lestat,Hyarian a seguiu quando subiram,apenas a minha pessoa teve que ir,subi
com eles.Todos ficaram lá embaixo,quando no quarto aquela pequena pilha de papeis estava a esperava de Hyarian.Não pena,não tinta,e sin canetas brilhantes!

"Hyarian,pode sentar-se a mesa da varanda,e lá que vai continuar,esse e um processo muito rápido querido,apenas e querer,que tudo vai dar certo".Ouve um riso da parte de Hyarian ao
ouvir isso de Maharet,quando ela se sentou a beira da cama,fez um gesto para que estivesse ao seu ldo.

Me sentei encostado ao espelho da cama,Hyarian já pairava na mesa começando a ler,a analizar aos textos dos pequenos livros dados por Maharet que pairavam em cima da mesa.Agora
só eu e ela,isso a fazia feliz,era uma pequena change de conversar comigo."Sabe que Alexien está naquele castelo Louis,acha mesmo que ela vai sobreviver?Sou ser clara com vocês,não,a
Alexien paira jasendo naquela cama,vi isso enquanto vocês estavam fora".

Me contava isso em sussuros,em segredo para que ficasse quardado entre eu e ela,continuou a me explicar."Se eue stivesse em seu lugar,no lugar de Lunnes,afinal ele e o mais preparado
para isso,já o teria feito".O que ela quis dizer com isso,feito o que?Fiquei muito nervoso,mais do que já andava me sentindo.

"Exatamente o que pensa Louis,fazer o ardil,o que Lunnes espera?O que ele espera para agir? Estou falando isso para você porque sei que compreende".Maharet,não perdoava,esfregava a
verdade em minha face como realmente foi necessário.Voltei meu pensamento ao Lunnes,para repensar naquela change que ele teve."Nem sempre os dons vão embora,e variável de pessoa
para pessoa Louis,você sabe disso".Correto,nem todas as pessoas que possuem dons quando humanas,perdem a sua força,há de cada em como vai reagir ao sangue.

"E se Alexien não suportar,se ela não aceitar?".Maharet sorriu,moveu os dedos sobre sua boca antes de citar a pequena verdade."Há!Não sabe como Lunnes deseja aquela carne macia dela,
possuir aquele corpo suculento e jovem que Alexien tem,e mesmo assim acha que ela não tem a força para sobreviver a essa provação?".Mantive minha quietude,aplicava toda atenção para
as palavras de Maharet.

"Louis,entenda uma coisa,não há bruxa melhor que ela para sobreviver a uma provação delas,a sua pessoa sabe que qualquer outra seria fraca demais não só no corpo,mais na mente,para o
que Lunnes tem a oferecer".Realmente falava para matar,destruir qualquer pensamento que um ser tivesse."Só não o fiz naquele momento em que estive lá,por causa do estado de Lestat,mas
se não!Nem ao Lunnes teria".

Exatamente!Palavras de deuses sendo pronunciadas por Maharet,realmente não tive como argumentar com ela,fiquei pensativo,captando cada palavra que tinha me entrado na mente."E,nem
ao Tompei,você repeitou,imagine a Alexien".Ela sorria,e como sorria!Considerava isso o belo presságio que anciava presenciar!"Fui bruxa Louis,não faça descaso disso menino lindo,sabe que falo
isso por experiência própia".Não tive como não lhe lançar meu risinho macabro junto a magoa que sentia diante dessa verdade."Peço para que vocês reajam enquanto e tempo,se não,nem a minha
pessoa vai responder por si".Voltei meu olhar ao Hyarian que se mantinha atencioso na leitura,toda escrita sendo aprimorada.Pelos movimentos deu para sentir que era escrita bela,lindissima aos
nossos olhares,o que se deve esperar de um imortal.Voltei minha visão a Maharet,toda a luz dava um constraste macabro a ela,sempre foi assim,e há de acabar desse geito.Pensei em Alexien,em
toda sua força indo embora,estava pensando,pensando em como falar.Maharet,esperava algo que a minha pessoa devia fazer.Eu sabia o que,mais não assim,não assim,não nesse momentom emque
eu me encontrava envolto nesse terror."Reja Louis,Lunnes espera possuir aquela carne mais uma vez,es o elo de ajuda entre eles".Maharet,cerrou o olhar enquanto me citou isso,amedrontador.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 91

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:02:24

Foi malicioso quando ela esticou seus dedos ao meu rosto,Hyarian continuava toda sua prática com a escrita,nada com que me preocupar,não esperava que Lestat,nem nosso
Lunnes viessem ao nosso encontro,isso porque sem dúvida nem uma,que todos eles ao permanecer no salão,estariam ocupados."Sabemos que sim Louis,já pensou no modo ao
qual vai agir?".Uma voz muito cética,o tom seco me deixou pensativo quanto se estava dizendo a verdade.

Sei que quando Maharet fala,e como esperar de tudo vindo de sua boca,isso tambem a apreciar os seus movimentos delicados.O que esperar de sua reação?"Maharet,qual sua
sensação desde que Thalwa apareceu?O que sente até os dias atuais?".Ela pendou,deu o sorriso esperado por mim,tomou uma golfada de ar para responder."Até dado momento
eu pensava que muitas coisas não podiam ser realizar,eram impossível de se tornarem real".

Tinha me respondido muito bem,continuei esperando ela falar,os cabelos se mantinha bem arejados,o brilho acobreado todo um encando imortal a lhe envolver."Nunca tive ciência,a
sua existência Louis,nasci muito antes do que Thalwa,do que Mergit's,e nunca em todo esse passar de anos sequer senti sua presença".Realmente Maharet me surpreendia.Como eu
deveria esperar essas palavras saindo de seus lábios?

"Rondei muitos lugares do mundo,nunca senti uma presença de qualquer imortal que fosse da linhagem de Thalwa,nem um vestigio".Meus olhos ficaram opacos,isso devido a fra-
queza,o que me causava novamente a dor sobre o meu coração,gostava do toque daqueles dedos de Maharet em meu rosto."E como acha que eles conseguiram ficar escondidos
durante todo esse tempo?".Maharet,considerou isso a argumentação perfeita quando ao debate desse assunto tão delicado e delicioso de descutir,para sua pessoa.

"Louis,compreenda,eles semore foram,e sempre vão ser mais fortes do que nós,isso para mim no começo foi um golpe terrível!Sem falar que,o que me deixou muito asustada com
eles,foi o modo como apareceram,muito evidente de que se Thalwa,Lunnes,não tivessem aparecido,acho que eu mesma teria sido morta por Memhoch naquela guerra".Nossa,não
tive como responder as suas palavras.

A dor ainda corria em meu coração,levei a mão sobre o meu peito,isso a fez se esticar ao meu encontro,já que eu estava sentado de encontro ao espelhoda cama.Maharet,fazendo
isso?Isso me deixou muito sem graça,sem saber como reagir,ela tinha se deitado de lado a encostar a cabeça em meu corpo,estivei a mão a sua nuca,afagava seus cabelos,seus bra-
ços me curvaram na altura de minha cintura.

"Louis,tive medo quando a vi,quando pus meus olhos nela,não sabe como o meu coração doeu ao descer aquela pequena colina junto a ribanceira,quando vi Thalwa debaixo da ar-
vore bem a frente da casa de Lunnes,eu tremi por dentro,temi por minha vida".Uma confissão amedrontadora,continuei envolto em minha quietude,não queria atrapalhar esse momen-
to de Maharet,jamais!

"Mais quando olhei bem em seu olhar,o geito como ela não sente medo de qualquer ameaça,foi exatamente nesse momento que senti minha segurança voltar novamente".Captava suas
palavras,ouve um pequeno sussurro vindo dela quanto ao que sentia,pensava,precisava analizar.Ouvia o som dos movimentos da mão de Hyarian junto a caneta se movento,Maharet ao
captar o som,observou o geito como Hyarian estava distraído.

"Hyarian não sabe,mas vai ser ele que um dia vai tomar conta de tudo isso,apenas pergunto a minha alma o porque de ter sido o Lestat".Muito curioso a forma como ela citava essa
frase,tentei argumentar,preferi ficar quieto para não lhe tirar a concentração.Maharet,queria se levantar,mais quis ficar deitada junto a mim,voltou a falar.

"Se pensam que um dia quero fazer de Tompei o novo pai,sim,eu penso sim,mais não agora.Só com muitos anos a frente Louis,não acho que esse seja o momento correto para lhe fa-
zer algo assim".O som das arvores oscilando lá fora vinha como música aos meus ouvidos,o cheiro de vento adocicado me fazia me doer de delírio.

"Achas mesmo que a vontade de viver para um imortal,um dia chega?".Maharet,compreendia o sentido de minhas palavras,a resposta que me deu me causou rancor."Sim,acho que chega
sim,não sabemos o momento,ano ou data,mais que chega,isso e a mais pura verdade".Jamais pensava que esse tipo de pensamento se passasse na mente dela,Maharet,a soberana entre
os que tem o nosso sangue,pensar desse geito?Isso foi novidade para mim.

"Louis,compreenda uma coisa,vivemos,não temos momento morrer,devemos fazer a ecolha do momento correto para morrermos,e isso que e mais doloroso para um imortal".Doloroso foi sua
forma de me falar isso,exatamente discordava com ela."Compreendo Maharet,mais para mim,a minha alma espera viver até o fim dos tempos,até o dia em em esse mundo estiver em pedaço".

"Pensa isso mesmo Louis?".O tom da voz tinha se modificado,foi direto para sua raiva por ouvir isso de mim.Ela se sentou a beira da cama,me fitava querendo me queimar,achei que ela esta-
va decidida a me matar sem dizer nada ao Lestat,ou sequer voltar seu olhar ao Hyarian,esperava sua mente entrar em ordem para não cometer nem uma bobagem.

"Penso exatamente desse geito Maharet,quero olhar como esse mundo vai evoluir,quero ser a mais intima testemunha do que se passou áqui,até o dia final".Ela se deixou envolver na entre
o seu ódio,teve até que estalar os dedos para descontar a raiva,voltou seu olhar para o nada,e depois para mim,a fúria estava indo embora.

-Louis,isso não existe em nosso conceito,os seres humanos podem desaparecer,mais sempre estaremos presentes nesse mundo,a única coisa que aconteceria e que muitos de nós entra-
riam em coma por não termos comida,não e?Mais sermos destruidos?Jamais meu querido,não acho um bom termo a se pensar,como acaba de me falar,Louis isso e totalmente errado,não
vai encontrar o momento serto para morrer,se pensa desse modo.

-Maharet,não quero isso,não pensod essa forma,apenas lamento por ficar com raiva de mim,esse não foi o meu propósito.

"Sei disso querido,por isso não quero machucar a ti".Graças que uma concordância entre nossas opiniões.Ela se levantou me pedindo para fazer o mesmo,quando parei a sua fren-
te,ela foi bem clara quanto ao que pensava de meu estado doentio."Não quer morrer,então olhe para si.Está morrendo a cada passar de noite devido a força das palavras dela".

Foi como ela disse,engoli em seco cada uma dessas palavras."Faça algo por mim então?"Isso a deixou alarmada,arqueou a sobrencelha como em susto,espanto,sobracelhas que
são tão perfeitas em sua cor vermelha,realmente finas e bem delineada."O que quer me pedir Louis!?O que pensas!?".Mãos pousadas em meu rosto novamente,dessa vez toda a
pressão foi aterradora.

"Me enterre querida,apenas vá até a casa de Lunnes,peque meu corpo,olhe para aquela arvore a frente da casa dele,e me enterre,faça daquele lugar,o meu túmulo".Maharet,ao
que olhava,mau conseguia me responder,mesmo na frieza,essas palavras a deixaram muito triste,os eus olhos azulados se enublaram na dor,levou os dedos aos lábios como se a
dor tentasse ir embora.

"Me seria doloroso Louis,não sabe como isso me deixa tão amedrontada Louis!".Devido ao seu nervossismo,Maharet começava a dar voltar pelo quarto,o rancor lhe doia na alma,os
cabelos andulavam devido aos seus movimentos,um cacheado tão brilhante!Envolto para ser perfeito!.

"Não Maharet,não e como pensa,sabes disso querida Mãe".Ela parou me olhando,deixou o braço pender de lado,sua cabeça fazia aquele movimento de reprovação ao meu pedido.A
mente dela ardia tentando compreender."Não Louis,me peça tudo,mais não para fazer um túmulo mau feito para você".Tive que fazer piada disso,lamentei por a ter deixado tão aler-
tada.

"Então faça de mim um herói".Isso lhe provocou um riso amargo que morreu em sua boca.O seu olhar ainda estava amedrontrado,se aproximou de mim para me enlaçar naquele abraço
caloroso.Sua cabeça se apoiava em meu ombro,meus braços se curvavam atrás de toda as suas costas.As gotas de lágrimas começavam a cair,não sabia o que estava acontecendo,a
Maharet estava desesperada.

"Louis!Não me peça isso querido,tudo menos isso,não sei sei aguentarei!".Um sussuro gritante,isso fez Hyarian parar a leitura e a escrita para saber de todo o andamento de nossa con-
versa.Maharet,se afastou de mim com as mãos sobre o seu rosto ainda choroso,realmente o desespero caiu sobre ela.

Aterrador vê-la assim.Os ombros oscilavam conforme os soluços lhe vinham,Lestat ainda não tinha aparecido."Vou descer Louis,preciso ageitar algumas flores em jarros,preciso pensar,eu
não tenho condições de continuar conversando".Ela foi a porta,passou um último olhar para mim,respirou fundo e fechou a porta.Fiquei parado de pé a ouvir a batida da porta,me senti a
beira da loucura.

A sensação de culpa por a ter deixado nesse estado me veio,tive que me sentar para que eu voltasse a mim."O que eu estava pensando?Fiquei maluco?".Sussurros ditos a mim mesmo,não
esperava ter tido coragem de ter lhe pedido isso,ouvia os passos de Maharer pela escada,ela estava se direcionando ao encontro com os outros.

Hyarian,me olhava,seus olhos cinzas mais que uma visão apavorada,a caneta ainda esva em sua não."Louis,pediu mesmo isso a ela?Esperava algo maior de sua parte Louis".Realmente os
movimentos de Hyarian me demonstravam isso,reagi indo ao seu encontro,ele passou a cadeira a mim quando me sentei,o vento estava perfumado essa noite.

Observando as copas das arvores,descobri um ninho de corujas em um dos galhos,a lus da lua me revelou essa descoberta,dois filhotes de corujas pairando naquele ninho,tinha uma adulta,
sem dúvida nem uma que podia ser a mãe.Os gritos me foram ouvidos,os cantos me vinha aos ouvidos para me tranquilzar.

Me pedia nas estrelas do céu,Hyarian esperava eu poder voltar minha atenção a eles,em todos os sentidos meu coração doia,as gotas de água caiam das arvores,os filhotes foram para debai-
xo da mãe,se esconderam sumindo de minha visão,as estrelhas cintilavam como um esmero dos Deuses a me darem o recado.

"Tudo tem início,meio,e fim..Mais quanto a você?Realmente isso vai se tornar realidade?".Esses sussuros mentais me corroiam a alma,justamente esse pensamento me dominava,Hyarian tinha
captado esse pensamento,o que o fez se voltar a mim,esperava ouvir minha voz,os livros estavam a sua frente,pousados sobre a mesa.

Ele deixou a caneta em cima dos papeis,cruzou os braços para poder falar."Louis,não pense que vou deixar você sozinho naquele lugar,sabe do que quero falar,e deixar bem claro".Soube sim,os
meus pensamentos ainda me envolviam.Sorri para ele,realmente uma forma de falar que encanta a qualquer um!Doce Hyarian,meu Hyarian!

Olhando-o assim,pude imaginar Hyarian crescido,isso naquela face jovial em que toda a carne nos queima,o imaginei cescido,aquele corpo realmente vigoroso a ganhar for-
ma diante de meus olhos."Não será necessário Hyarian,não deve se importar comigo,a minha pessoa passou a ser um inútil".Mais como ele odiava ouvir isso,me considera um
fanfarrão sem sentido.

"Vai partir,mais antes disso eu quero saber o momento".Assenti com a cabeça,ouve um encontro de olhares entre eu e ele."Sépia,e nisso que pensa?Em vê-la uma última vez?
Louis isso e suicidio".Realmente era,concordei naquela troca de olhares."Exatamente".O Hyarian entrou em choque,mais conseguiu continuar."Não a conheço,e nem muito menos
ao meu irmão Ardônis,mais sei do que ele e capaz".Ah!Que delicia!Amava ouvir isso dele! Um piralho,mais um adulto em sua alma!
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 92

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:06:22

E,essa magica estava tomando conta de Hyarian,isso me deixava feliz,a magica que tinha lhe dado vida!Os braços cruzados lhe dava um aspeto bastante selvagem que
me fez lembrar de sua mãe."Ah,não pense Hyarian,sabes que sempre vou estar com vocês".Ele pensava assim?Sim,o modo como ele se moveu foi a resposta,esticou sua
mão sobre a minha,os olhinhos se fecharam quando ele sorriu."Vou estar presente na casa de Lunnes Louis.".O inusitado estava acontecendo,a visão selvagem estava pre-
sente bele.

"Compreendo,mais o que pensa do que seu pai vai achar disso?".Ela sabia,nada como me dizer,citar! "Pouco me importa,vou sumir,mais no momento certo,não serei maluco
para lhe deixar sozinho".Me sentia ancioso para saber a continuidade das palavras do moleque,os cabelos loiros que estavam soltos foram amarrados quando ele tirou aquele
eslástico finissimo do bolso da calça."Não se esqueça,se não morrer por Sépia,nunca mais vai morrer".Concluiu sorrindo,algo de Thalwa estava presente naquele menino.

"Tente analizar a questão Louis,Maharet ficou muito chateada com você,tudo tem um geito de se resolver,mais só sabemos no momento certo".Ainda não me era sentido os
sinais da presença de Lestat,sem dúvida nem uma que isso me era maravilhoso,para a minha mente continuar saciada naquela conversa com Hyarian."Sim e Nao Hyarian,isso
somente o tempo vai dizer".Seus dedos deslixavam em algumas meixas de cabelos,isso lhe deixava tranquilizado.

"Sabe o que mais odeio em papai?E que ele reclama e reclama de tudo o que passou,a verdade e que ele mesmo foi culpado de tudo isso,e não conseguia enchegar até certo
tempo".Ele tinha captado tudo isso piamente,como todo gênio deve saber!Mais como a minha pessoa quis rir com isso!Tudo verdade!Tudo verdade!"Não imagina como Lestat
reagiria ao ouvir isso de você".O brilho das meixas de cabelos se destava sobre a luz da Lua.

"Louis,podem me matar,me queimar querido,eu amo ser o piralho que sou,gosto de todos os tipos de seres por isso".Não entendi o que isso sighificava para Hyarian,lhe pedi para
que me deixasse isso mais claro."Ah!Pena que não captou,não vejo diferença em nada a que me e dado".Hum?Minha mente agora entrava em estado de choque por não processar
a mentagem.

-Por todos os Deuses,lamento por não compreender...Pensei que por ter a presença de Maharet,Mergit's,Mekare e Gabrielle,iria ver alguma beleza nas mulheres,mais não!Me sin-
to destruido por dentro!

As mulhereres nesse clãn me causam medo Louis!Muito medo!Não enchergo atração ou nem uma festividade em mulheres!Elas me causam medo!

Nossa!Impactante!Hyarian com medo de mulheres?Tremendo de medo de mulheres?Não soube como responder,tive tanta pena!Amedrontado!"Há,pequeno,e que ainda não deu
de cara com Pandora,Xinhua,Sofia..Ai sim,eu acho que você vai desmaiar".Hyarian fez aquele gesto tão vergonhoso,suas bochechas coraram até aquele tom e brasa de tanta
vergonha.

"E..Sou muito inexperiênte para essas coisas,não e?Afinal,ainda sou uma crinça nascida a pouco tempo,não conheço de tudo do mundo,mais tentarei!".Isso o deixava entusias-
mado,algo que lhe dava um brilho sútil,ele se deixou se avergonhar mais ainda,tive toda a ousádia de dizer tais palavras.

"Não se deixe avergonhar por essa questão Hyarian,apenas sei que Lestat sem piedade vai lhe fazer sofrer lhe levando para lugares que mau pensa existir".Ele se espantou,as
bochechas se coraram mais ainda.Esperou poder tomae coragem para falar,estava tão desconcertado que a fala quase que não saiu.

"Como assim Louis?Deixe mais claro para mim".Tinha se levantado,deixado as mãos irem a base da mesa."Hyarian,se não for se pai,Thalwa vai ensinar..Sabe?Sua mãe e imensa-
mente maléfica,eles saberam lhe ensinar a arte dos prazeres lhe levando a lugares,toda a prática vai ser necessária".Tadinho,isso o deixou se encher de mais medo.

"Não assim,calma ai,não assim Louis".Pena que ele não soubesse da mente terrivel que a Thalwa e Lestat têm,o que esperar?Já imaginava o que eles iriam fazer com Hyarian,cada
um deles levando o menino nas casas maléficas,sabem do que falo,não preciso deixar claro o termo em que quero chegar.

Hyarian,mesmo ainda desconcertado,voltou a escrita,pequei um dos papeis para ver o que estava saindo.Não compreendia de que lugar Hyarian tirava tal perfeição,realmente
um terrivel ser em que aplica todos os conhecimentos.A escrita perfeita,pena que não fosse como a minha,desejei do fundo da alma que fosse como a minha letra,mais não e
possível pedir uma coisa dessas.

Todas as pessoas tem letras diferentes,com caracteristicas próprias,eu realmente fui a puro delírio com a perfeição do que estava vendo.Maharet,estava certa,apenas precisa-
va práticar,mais nada que isso,e o resto?Há!Isso lhe vinha naturalmente!Sorri mau contendo a alegria do que presenciava.

Isso fez Hyarian voltar seu olhar para mim,quis esperar para que ele terminasse.Quando isso aconteceu já eram quase o inicio da madrugada,a essa altura Hyarian já se sentia
muito cansado com a prática,o geito como levou os dedos ao rosto deixaram isso claro para mim.Ele se levantou arrumando a cadeira,ageitando os papeis que ia levar para ca-
sa.Foi até a gavera da mesinha junto a cama.

Pegou uma bolsa de tecido de linho negro,quando na varanda junto a mim,meteu tudo lá dentro,fechou o ziper e ficou pensando na questão."Louis,se eu continuar nesse lugar na
presença de Maharet,eu vou enloquecer,prática e mais prática,ela e louca por isso".Essa foi a piada mais perfeita da noite,e ele ainda nem sabia o terço do que Maharet pensava.

"Hyarian,Maharet não pode ver um jovem em que ela possa depositar seus conhecimentos. Isso a deixa maluca!".Sussurei isso em desden junto aos risos,ele deixou a bolsa em cima
da mesa,passou o olhar pelo quarto,saiu apagando as luzes,já era o momento de descer,a
minha pessoa esperava que ninguém estivesse presente.

Quando tudo pronto,saimos ao corredor,Hyarian queria tomar um pouco de ar para que sua força voltasse ao pleno vigor.Quando nos campos,vimos o Tompei sentado sobre a
pedra junto a colina.Seus cabelos andulavam conforme o vento lhe batia no corpo,estava com a sua espada nas mãos.

Ele nos avistou fazendo o sinal para que fossemos ao seu encontro,só ele estava lá,mau continha sua felizidade.Quando nos sentamos ao seu lado,podemos ver como aquele pa-
no deslizava sobre a lámina brilhante,isso lhe causava risos de pavor,esse foi o sentimento que sentimos quando vimos a sua boca se alargar.

"Demoraram,todos sairam,sumiram pela noite,só voltam mais tarde".Seu olhar continuava focado na lámina da espada que estava sendo limpa.O pano corria toda dimensão para a
limpeza ser completa.Hyarian,esticou o dedo-indicador,conforme ele sentiu o fio do corte,o seu corpo tremeu em arrepios.

"Tompei,como lhe dar com isso?Não acha que e pesado demais?".Mais que pergunta!Achei que Hyarian tinha tirado a paciência de Tompei com tal questionamento.Tompei,voltou os
olhos para ele,o brilho da noite caia sobre os olhos de mel como a centelha da queima do fogo,que Tompei quarda em seu corpo.

"Hyarian,isso não importa,já estou acostumado com isso moleque,sabe o porque Lestat foi com todos eles?".E ouve aquele riso macabro,Tompei realmente estava cheio de energia,o
correr da noite lhe trazia essa sensação."Não Tompei,se desejar me falar,estou ouvindo as suas palavras".Ouve um estalo de brilho na lámina da espada quando Tompei deu uma pau-
da na limpeza,pairou seu olhar em Hyarian.

Deu uma bagunçada nos cabelos de Hyarian como se fosse deixar ele sem forças."Lestat,o seu medo,desde de que recebi o ardil,desde que consegui reformular e dar uma nova força
ao fogo,isso o faz tremer de medo,ele tem medo de mim".Hyarian,levou as mãos ao rosto,a sua vergonha ficou clara para Tompei,para mim!

"Mais não se preocupe,um dia ele sabera lhe dar com isso".Hyarian,olhou para o nada,senti o espasmo de sede a lhe contaminar.Fazia algum tempo em que ele não se alimentava,mais
quando percebeu meu receio por isso,suas palavras foram claras."Não agora Louis,eu consigo suportar até chegarmos em casa".Tompei,ouvia atentamente.

Sempre teve uma facilidade em saber o que se passa na mente das pessoas,e claro que ele faz uso dessa arma.A caixa da espada estava ao seu lado,Tompei passou as mãos sobre ela
para poder quardar a espada.O olhar ainda quardava o ressentimento de tudo o que sentia a respeito de Maharet.

Mais isso,Tompei quarda para ele,e sempre assim,sempre vai ser assim,em pensar que a alma que existe em seu corpo,conseguiu surpotar tantas coisas durante sua vida mortal tão curta.
"Ainda se sente pesado,Tompei espero que supere isso".A argumentação foi imediata,esperva que ele me fuzuilasse com palavras queimantes como larva de vulcão.

"Posso viver por anos e anos a fio Louis,mais nunca vai desaparecer,nunca".Ouve um encontro de pensamento entre eu e ele,algo como se fosse uma troca de pensamen-
to.A imagem de Sofia me veio a mente,pensava em como Tompei iria reagir ao chegar em casa,logo no seu tempo.

Que justificativas ele arrumaria para Xinhua?Imaginava como tudo isso ia ser sofrido,o olhar deixava evidente esse conceito de que Tompei aos poucos tinha entrado em sua
própria armadilha,tinha caido nela para não sair mais."Espero ser queimado Louis,espero que Xinhua faça o escândalo".Realmente não escondia o que sentia,admiravel.

"O que e isso,Kenjing vai saber lhe dar com ela,se não for você,Sofia consegue".Ele voltou seu olhar ao nada,logo ao mar a frente das colinas da ilha,Hyarian já captava
o que ele ia dizer."E mesmo?Sabe quantas vezes brigamos em minha mansão?Muitas! Quantas vezes eu sai machucado?Nossa!Inumeras!Xinhua bate,e sem piedade".Não
sabia que Tompei tem medo dela,algo inesperado.

Conseguia imaginar perfeitamente,Hyarian emanava aquele olhar de lamento,mas isso só resolveriamos com o tempo,Tompei quardou a espada dele na caixa,agora devia ir
ao palácio a frente,isso eu iria ajudar,apenas questão de encontrar algum lugar, não conseguia imaginar que truques Tompei ia usar para persuadir Xinhua,nos sentamos
ao sofá no salão."E,vou apanhar,e dessa vez para ela me matar".Sorriu de sua desgraça,algo como terror lhe passava na mente.Nada como esperar ele mesmo voltar a si.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 93

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:09:54

O tempo se encontrava a nossa volta,eu estava muito tranquilo por ninguém estar com a gente,isso queria dizer que realmente tinhamos esse tempo.Tompei,tinuava envolto entre
o seu pensamento quanto a Xinhua,a sua decisão do que tinha que fazer com ela,Tompei estava decidido,estava ciente de suas palavras.Isso me deixou muito tranquilo em relação
a ele,do que ele sentia,do que pensava,Hyarian estava muito queito,esperando que a gente lhe falasse alguma coisa.

O que dizer?Ah!Não tinhamos o que conversar com Hyarian,ele se mantinha tão quieto em seus pensamentos que,jurava que ele queria sumir,não foi assim quando ouvimos sua voz,
que falava conosco naquele tom solene,isso me fez sorrir para ele."Tompei,o que sente no que têm que fazer?Achas mesmo que Xinhua vai compreender?Puxa,acho facil ela sofrer a
ter que deixá-lo nessa condição".Um meigo pronunciar de suas palavras.

"Está certo Hyarian,mais querido,sabes de tudo o que aconteceu conosco naquela época,a sua pessoa compreende perfeitamente os motivos disso Hyarian".Hyarian,levou isso como a
música de sua alma,levou a mãzinha delicada ao seu peito,fechou os olhos para poder ver o momento em que tudo tinha acontecido,por todos os motivos do mundo Hyarian comelava a
compreender.

"Tudo o que aconteceu no passado,você fala que deve algo a Sofia,sua Sofia,realmente sua pessoa a amou imensamente Tompei,acha mesmo que deve algo a ela?".Tompei,quase quis,a
meu olhar,poder responder,mais isso diza respeito aos dois que conversavam,Tompei pegou a espada entregando a mim,claro que a caixa a qual ela jasia,e perfeitamente bela como descri-
ta por Lestat inumeras vezes.

"Sabes que devo um imenso favor a Sofia,Hyarian quando um dia você,passar por algo assim,a tua alma vai lhe dar a resposta".Um risinho emanou da boca de Hyarian para depois ouvirmos a
sua resposta do que pensava."Sabemos que Sofia,saiu da China grávida de você,mais eu acho que isso não lhe dar o direito de afastar Xinhua".O argumento de Hyarian estava correito,mas o
Tompei,ainda precisava falar.

"E muito mais que isso Hyarian,falo de problemas,resposabilidade que me queima a cada ano em que vivo,falo de aventuras que acontecem,que tiram o meu tempo,mesmo que-
rendo Hyarian,eu não tenho tempo de cuidar de Xinhua diretamente,e isso que me deixa a pensar pequeno".Por essas e outras que amo quando Tompei fala,em todos os sentidos
eu me senti feliz por ele ter dito.

"Tompei,mais não faça disso sua maldição querido,há muitas outras coisas que deve pensar".Mais como me deliciava com esse debate,continuavamos sentamos nesse momento,
ansiava pela chegada dos outros,mais tinh alguma coisa no ar,desde que Hyarian tinha falado com as cinco almas,nem uma delas emanava sua presença,apenas se envolvima com
o seu silêncio pleno.

"Sei que Xinhua vai conseguir se cuidar sozinha,não e por que quero que,ela fique na China, que por isso não a verei,faço isso apenas por caltela Hyarian,proteção".Eu deslizava os de-
dos pela caixa da espada,esperava eles continuarem a conversa,uma troca de olhares furiosos entre eles,o que trouxe um momento pacifico apois isso,

"Lamento por Xinhua ter que passar por isso Tompei,o modo como tenta protegê-la de todo o perigo que nos ronda".Tompei,nada considerou em relação a essas palavras de nosso
Hyarian,o que o fez entrar de forma profunda em sua mente,a seriedade corria pelo sangue de Tompei,eu esperei que Tompei tivesse ouvido isso de qualquer pessoa,mais nao dele,eu
considerei uma puta sacanagem da perte de Hyarian.

"Hyarian,ainda não compreende por que nasceu imortal,mais eu ainda sei e quardo algo do que e ser realmente humano".Uma pausa,Tompei não suportava ter que continuar,espera-
va que ele enloquecesse tentando continuar,mas foi Hyarian que cortou suas palavras que iam saindo,para citar."Como e ser realmente humano Tompei?Já tentei perguntar isso ao pa-
pai,infelizmente achei sua resposta vazia".

-Ser humano?bem,não vejo por um lado desesperador,afinal,Lestat passou por momentos,a qual ele mesmo fez por onde,digo assim Hyarian,tudo que Memhoch trouxe para ele,a morte
de Merrick,o sofrimento de Nicolas,naqueles tempos.

E como muitos dizem "Lestat,reclama e reclama de sua alma quase destruida pelo o tempo,o que ele ainda não sabe e o como e culpado disso tudo que aconteceu com ele" E como Louis
fala,como David fala,como Marius fala,como Maharet fala,e por fim querido Hyarian?Como eu falo...Não fique chateado comigo pequenino,por não fantasiar coisas que,seu pai fantasiou,a
lhe causar seu próprio sofrimento.

-Não Tompei!Não precisa,gosto disso,de como e sicero em tudo o que fala,sem mentir para a pessoa que está ao seu lado,falo isso em todos os sentidos.

"Eu e que agradeço pela sua compreenção,mas no fundo no fundo,acho que Lestat,em seu sofrimento,apois todas as ações e conseguências que sofreu por elas,finalmente,o
tempo lhe trouxe a recompensa".Isso fez Hyarian arquear a sobrancelha,isso em riso,ao tentar sentir sua dor.Novamente a doce quietude antes de Tompei continuar a falar,eu
me deliciava com os modos sultuosos de Tompei recitar.

"Como assim recompensa Tompei?Deixe isso mais claro para mim,assim Hyarian fica sem entender".Eu mesmo achei graça disso,Tompei tambem,deu para ver em seus olhos em
cor de mel o quanto de deliciava com a voz de Hyarian,o modo malicioso com que nosso pequeno tentava acatar informações e ensinamentos que só o tempo pode trazer.

"Olhe para o seu lado Hyarian,sim,olhe para quem anda ao seu lado,ao lado de seu pai,o que pensar disso meu pequeno?Seja claro para com tua observação Hyarian,e me diga o
que pensa pequenino".Hyarian,levou a mãozinha tão delicada de criança ao queixo,isso a pensar,sempre ogesto supremo para nos encantar.

"Hum...Papai encontrou mamãe,teve como felizidade a companhia de Mergit's,minha irmã Sépia,por mais que não consiga um bom relacionamento com meu irmão Ardônis,não pode-
mos negar que,sempre que papai precisar,terá a ajuda dele,por fim,Louis e David como a mais bela companhia do mundo".Exatamente!Tinha demorado,mas assim,me dei conta de
que Hyarian tinha captado a verdade.

"Ah,não Louis!Não pense que permitirei que algo aconteça com você,que Kalawina deixei que sua palavra se torne realidade,não mesmo querido Louis!".E,tinha sido o seu termino
de palavras,Tompei sorriu em felizidade pela vitória de Hyarian,Hyarian se voltou para ver o rosto de Tompei a lhe encarar.

"Não pense que Lestat o odeia,apenas se recupera do susto Hyarian,Lestat o ama,ele ao longo do tempo sempre esperou por isso,pelo feito,o seu coração ainda doi,mais e jamais
vai deixar isso evidente a todos". Tompei,compreendia Lestat, isso mais do que qualquer pessoa nesse mundo.E esse feito em tão pouco tempo.

De impactar qualquer alma errante.Hyarian,veio se sentar em meu colo,o acolhi como um filhote esperado,deixei a caixa de lado,logo em cima do sofá,beijei sua face para que ele
capta-se o calor que podiamos transmitir a ele."Não tenha medo Hyarian,sei que Tompei falou de forma muito selvagem com você,mais essa sempre vai ser a melhor forma de um
ser compreender os acontecimentos".Hyarian,se deliciava em meu leito,percebi que com o tempo,Hyarian sempre há de procurar alguém para lhe aconter em seus tormentos.

Algo que até a minha pessoa gostária de ter coragem para fazê-lo sempre que sentisse a mágoa me tomar.Senti sua mão deslizar sobre os meus cabelos curtos,eu amava isso,pelo
o toque,e tambem pelo carinho com que ele fazia isso.Hyarian,deixou algo bem clara para mim,isso me deixou entristecido,mas mesmo assim,ao menos me mantinha firme.

"Amo você,Louis,o amo por estar ao lado de papai,ser uma linda companhia para mamãe,e por sim,por ter o carater que existe em sua alma,justamente por isso o considero,lamento
por ser claro contigo".Tentei argumentar,mas Tompei ouvindo isso,me olhou reprovando o que queria dizer,ergueu a mão junto ao meu ombro.

"Não pense que e fraco Louis,todos não pensam isso de você,suportorar o que suportou no correr dos anos,ser o ser que consegue ser,ter a mente que contêm em tua alma,isso vale
por muitas coisas,não precisa dizer nada Louis".Apenas deixei meu olhar se enublar,sentia o toque de dor,mais dessa vez no sentimento que corre em mim,quase deixe as lágrimas cair
ao meu rosto.

"Ah,sou muito sentimental Tompei,choro a toa,por qualquer motivo fútil,ess e a minha fraqueza".Tompei,discordou assentindo com a cabeça,Hyarian tambem,por todos os motivos em que
eles acreditam,não foi para eu ter mencionado tais palavras diante deles,foi essa a culpa que caiu sobre mim ao visionar cada um deles,afagava aos cabelos de Hyarian,sentia seu perfume
de criança em sua pele,algo muito delicioso de sentir.

"Acho que quando Maharet chegar,vai querer arrumar as flores no palácio,foi justamente por isso que ela saiu com os outros".Isso queria dizer que tiamos que ajudá-la quando chegar,eu
ainda estava voltando a minha consciência quando me dei conta dessas palavras de Tompei. Até Hyarian,entrou em desespero ao que teria que suportar na chegada de Maharet.

"Preciso encontrar um lugar seguro para a espada Louis,acho que vai ter que ser no quarto de Maharet".Fiquei sentado com Hyarian,ainda jasendo em meu leito,Tompei se levantou pa-
ra terminar a tarefa,esperavamos tranquilamente sua volta,meus dedos não paravam de afagar aos cabelos de Hyarian que quase dormia junto a mim.

"Papai está chegando,pena que vá demorar mais um pouquinho,isso me deixa cansado,muito desgastado querido Louis,Hyarian está com as energias escassas".Quase fechava os olhos,o
Hyarian estava com aquela carinha em pura doçura,estava me correndo para nossa chegada em casa."Tenha calma pequenino,estaremos em casa logo,logo".Ele oscilava com a cabela a
pender,isso por causa da matança do sono.

Tompei voltava,ouviamos os seus passos pelo corredor,quando ele sentou ao meu lado deixou o olhar passear sobre Hyarian,isso o fez pegá-lo nos bralos,Hyarian nem sentiu quando ele fez
isso."Desgastado por tudo isso,Hyarian mau aguenta sua própria força,isso por ser tão pequeno ainda.Temos que deixar esse pentelho dormir".Um risinho cintilante,por fim demos a volta pa-
ra subirmos ao quarto,isso ocorreria muito rápido,tinhamos que fazer,jamais fugir.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 94

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:13:50

Nossos passos ecoavam pela escada,minhas mãos corriam pelo corrimão,Tompei sempre emanando sua força enquanto carregava Hyarian nos braços,o menino já dormia como o
demônio que é,mais isso não me causava medo de mogo algum.Entramos pelo corredor,e vimos que todas as luzes continuavam acesas.Se Maharet tivesse chegado,provavelmen-
te ela as teria apagado.Sempre o cheiro de flores emanando por todos os cantos,foi com isso que descobri o guão Maharet e apaixonada por flores.

"E,todos percebem assim que entram áqui,isso o faz triste?".Tive que considerar isso um modo de Tompei tentar coagir comigo,em todos os sentidos o admiro por tal vontade de
apreender cada vez mais,eu falo!Tompei,sempre vai ter a sede de aprendizado.Jamais ele consegue esconder isso de todos.Estamos chegando ao quarto,o corredor e longo,isso ao
meu ver,me causa pânico.

"Hyarian,vai o resto da noite,eu invejo Lestat por isso".Bela confissão,finalmente paramos a frente do quarto,destravei a masaneta tendo toda a visão de dentro,o cheiro trazido pe-
lo vento foi como feitiço de Bruxa,me fez lembrar na Alexien,me trouxe a pura lembrança,a qual minha mente sempre há de ter dela.

Tompei,deu a vonta pela cama,deixou Hyarian deitado de bruços sobre os travesseiros,ele deslizou a mão a frente,olhou para mim,isso queria dizer que precisava de lençol.Pequei um
bastante fino,algo como linho e seda entalhados juntos,tinha estado logo na gaveta, quando Lestat chegasse,e olhasse Hyarian dormindo,já esperava a fúria o consumir.

Tompei ao pegar o lençol de minhas mãos o estendeu sobre o Hyarian,só foi o momento dele ter terminado e fez o gesto para que fosse a varanda.Me sentei esperando ele vir a mim,
quando o fez,sentou tendo a total visão de minha figuda a observálo.Seus olhos passevam em qualquer detalhe que lhe chamasse a atenção.

"Tome isso,limpe as gotas de sangue que pairam em sua boca,sei que está quase vomitando".Estava certo,não foi preciso lhe falar nada,tinha desbrido na continua observa-
ção de meus pensamentos,a minha expressão evidenciava o meu estado,isso para quem tivesse a infima atenção nos detalhes corporais de um ser.

"Até quando vai surportar?E muito corajoso em fazer segredo disso Louis".Sorri,mesmo a dor me consumindo,tive que fazê-lo,isso deixou Tompei em alerta para que não entrasse
em estado de medo,como vinha sentindo nessas noites.Deixei o lenço deslizar pela boca, os meus olhos mau acreditava no que estava vendo.

Aquelas gotas de sangue me causava ascos,algo como raiva,ódio,tudo de ruim me passava na cabeça,queria me matar para depois voltar a ser recontruido,e me livrar dissa con-
dição se sofrimento e medo.Tompei,esperava a limpeza,finalmente ouviamos os passos de alguém andando pelo corredor.Isso me envolveu em um estado de felizidade.

"Maharet,chegou,acho que todos estão lá embaixo".Foi o que aconteceu,assim que Tompei tinha terminado de me falar tais palavras,Maharet apareceu a porta junto ao Lestat,não ele
que esperava!Infernos de maldição!Tive que me levantar,fingir que desejava ver aqueles filhotes de corujas jasendo naquele ninho,joquei aquele lenço fora,Tompei tinha me livrado ao
chamar a atenção dos dois para ele.

Lestat,entrou olhando para Hyarian,apenas a luz do corredor entrava iluminando todo quarto.Se sentou a beira da cama deixando seus dedos passearem pelo Hyarian a dormir."Esperava
a sua presença Hyarian,mais e tão preguiçoso quanto eu".Deixou seu corpo se curvar,apenas aquele beijo delicado sobre os cabelos de Hyarian,Tompei odiava ter que ouvir tais citações.
"Não preguiçoso Lestat,desgastado pelas noites doloridas".Lestat,se afastou ao se levantar,o olhar foi queimante,para matar.

Tompei,pouco se importava com isso,com os modos a qual Lestat o olhava,têm e sempre teve mais força que isso.Maharet,nos chamou,esperava a cada um de nós para irmos com ela
ao salão."Há flores lá embaixo,espero a pequena ajuda de vocês,e Tompei?Há algo a sua espera lá embaixo,algo que quero que entregue a Xinhua quando voltar para casa".Tompei,não
tinha captado o sentido dessas palavras.

Quando no salão,podemos apreciar aquela pequena quantidade de rosas pecaminosas que a Maharet tinha adquerido.Lunnes já estava a cortar os caules quando avistamos Gabrielle ao
lado de Mergit's,Mekare ao que sabiamos,estava no quarto,lá a sua pessoa tinha que organizar suas observações pecaminosas.Lunnes,agia rápido,Maharet que tinha ido ao recanto dos
jarros,voltava com cinco deles em suas mãos.

"Continuem assim,apenas cortem os caules não curtos,mais longos,os jarros são longos,assim devem sobrepor ao tamanho das rosas".Isso foi feito muito rápido,Lestat queria apenas obser-
var,nada disso ele quis fazer,nem o Tompei.Mais minha pessoa não quis se comportar assim,a Maharet ansiava ajuda,minha visão olhava aqueles caules sendo cortados caindo ao chão.

Os jarros estavam ao chão quando terminamos,despejavamos as rosas dentro deles,Mergit's ia limpando tudo,agia como um pequeno foguete ao levar toda a sobra.Nada como o toque final,a
Maharet olhava os jarros jasendo cheios daquelas rosas,Gabrielle trazia um imenso jarro com água,despejava dentro de cada jarro a nossa frente.

Ouve aquele cintolar de gotas de água sobre as rosas,rosas de cor arocheada,Maharet avistou as mesinhas em que esses jarros iam ficar,colocou cada um desses jarros em casa uma dessas
mesinhas tão delicadas.Uma visão nobre,para matar a qualquer um ve inveja.Mekare,tinha saido do quarto,trazia aquele algo em suas mãos.

O que fez Maharet voltar sua atenção a ela."E isso que procura Maharet?Achei,mais não se o que Tompei vai achar disso".Uma ingênua citação de Makare,há de esperarmos tudo dela,meu
ser quase se desfez como poeira nessa apreciação.Maharet,pegou a caixa-vermelha,o tom ao meu ver era escuro,um vermelho rubro como sangue batido.

"Não sabia que tinha algo para me dar Maharet".Maharet,ouviu isso com desden."Não para ti,e sim para Xinhua".Um riso perveso caiu dos lábios de Tompei,Lestat amava ouvir isso,tanto co-
mo Lunnes e Gabrielle que observavam a sena.Tompei,pegou a caixa levando ao colo,isso em apoio das pernas,olhava cada detalhe daquela escrita talhada em pura prata sobre a madeira na
tonalidade descrita por mim,Tompei compreendia a escrita,chinesa como há de ser.

Algo até mesmo não compreendido por Maharet que tinha adquerido tal feitige de reliquea."Eu,quando vi,simplesmente pensei em Xinhua,leve isso para ela,acho que e algo que ela vai admi-
rar".Um arquear se sobrancelha,por fim os dedos de Tompei destravando a tampa da caixa.Os seus dedos pairavam sobre o que olhavamos,até Lestat,Lunnes!Todos nós estavamos diante de-
le.

Ele nós olhava como se fossemos desmaiar.Mekare e Mergit's deixavam os olhos sobresaltarem como espanto,o resto?Só deleite,o mais doce deleite,Tompei deixou o riso se alargar,ele
compreendia,isso o deixou exaltado.Tratava-se de duas adagas,mais não adagas comuns,as duas adagas tinham um feixe central,feito especialmente para o encaixe das mãos.

Cada uma dessas adagas tinha que ser usada separadamente,uma em cada mão,de forma a dar movimentação plena ao movimentador que a tinha em sua pose.Era apenas a questão de
enfiar os dedos sobre esse feixe de madeira que,a adaga teria pleno apoio da força de quem a domava.O brilho da lámina foi cruel para mim,realmente o metal era muito bem talhado,co-
mo a centelha do corte do inferno.

"E e com isso que presentea Xinhua,quer que ela me mate com isso?".Lestat,riu como esperado."Não vai lhe matar,apenas lhe bater Tompei,depois tudo passa".Crueldade!Tompei deixou a
tampa cair sobre a base,ouve o lacre para depois termos certeza de que estava fechada,não tinha o que comentar,eu particulamente achei divino os artefatos,assim como todos os que o-
lhavam para Tompei.

Lunnes,não deixou de desfir as palavras."E,imagino como Xinhua vai reagir,ela vai gostar,tal co como têm sua espada Tompei".Lestat,deu até um tapa no ombro de Lunnes em acordo,Mergit's
tambem,até Gabrielle,Mekare se conteve ao lado de sua irmã,Maharet a fitar Tompei de cima a baixo,como se fosse voar em cima dele,caso não levasse tal feitige a Xinhua.

"Leve isso para o quarto,deixe com minha espada,sei que se não levar,vai ficar de bronca comigo".Mekare,foi a que quis levar a caixa com tais reliqueas,faria jus ao que Tompei tinha pedido,o
olhar de Maharet voltou-se ao Lestat,sabiamos o que isso sighificava."Vá para junto de teu filho seu moleque,o que faz áqui?Hyarian,o espera".Lestat,lamentou,ouve esse lamento abruptor com
Maharet.

"Como quiser...Mais não e necessário me pedir isso".Uma última troca de palavras para que toda a coragem de subir lhe viesse ao corpo,algo como canção,mas com o toque de ingenuidade que
só Lestat teve naquele momento.Desapareu no vão da escada,agora só com ele Hyarian contava ao longo da madrugada,a noite que reinava.

Lunnes,me chamou aos campos,fui junto com Gabrielle,os dois andavam ao meu lado,parando junto a pedra,veio a pergunta amedrontadora."Quero saber se estar melhor Louis, se sente a
melhora depois de Mergit's ter feito o que fez".Deixei meu olhar pairar ao ar,olhei para o céu,a minha mente queria captar a pura visão estelar antes de responder.

Lunnes,se mantinha de pé a minha frente,ouvia o mar bater nos rochedos nas colinas,Gabrielle me observava,caminhamos para a pedra central em que nos sentariamos.Só quando nos senta-
mos e que quis responder."Me sentir melhor,sim,mais não curado,isso não".Gabrielle,deixou seu lamento ficar evidente,foi isso que deu trouxe o nervossismo de volta.

Não suporto ver tais seres sentindo tais sentimentos,o que dizer?Como tentar explicar!?Nem ao Lunnes,conseguia mencionar o que estava sentido além da dor.Seus dendos cabelos loiros voa-
vam aos ventos como os de Gabrielle,dois seres tão semelhantes ao outro.Feitos de uma única carne,uma única genética.

Lunnes,sabendo do sentimento e rancor que envolvia Gabrielle,deixou seus braços a ençarem,o ato a deixou desconcertada."Não se deixe destruir por tais sentimentos,sensações ou todos os
pensamentos que á amedrontam Gabrielle".Eu gostava de vê-la sem a trança nos cabelos,isso,a meu ver,a deixa mais cheia de sua beleza.

"Cale-se Lunnes,não sei por onde começar,muito menos por onde tentar resolver esse problema.Louis,compreende o que falo,ele capta o que quero mencionar.Apenas tenho medo de Lestat,as
suas atitudes quando tudo isso vier a tona,pena que ele seja como e,o que complica mais todo contexto".Não adiantava,Lunnes se sentia acuado,como se voltasse a ser o humano que tinha si-
do um dia.

"Apois e isso que deixa Louis mais amedrontado do que você,seja voce,se não?Espere que a loucura a envolva".Palavras certeiras!Como me senti esvaido de tranquilidade quando ele
lhe disse isso,Gabrielle o olhou como se fosse tomalo áli mesmo.Não ei como descrecer como o seu olhar o comia em todos os detalhes,o queimava como chamas infernais.

"Es perverso tanto quanto eu,assim como Alexien e Lestat,um tremendo maldito".Lembrei de Kalawina,me dei conta de que se ela conseguia ser cruel,como tinha se apresentado,e que o
Lunnes a tinha ensinado muito bem,em vida.Lunnes,compreendia,deixou seus lábios encostarem na testa de Gabrielle lhe dando aquele beijo retraido."Vá,esteja com Lestat,a hora dele ir
para casa está chegando,ai sim querida,a provação começara,e nesse momento que ele tem que estar em sua razão".Ela mal se continha,levantou indo direito a entrada do palácio,agora
só eu e eles nos olhando."Quanto a você,esteja preparado querido Louis,Hyarian vai seguir o teu rastro caso queira mesmo ir para minha casa nos campos da Noruega".E lá,reamente me
lembre de tudo,de como esse lugar pacato me tinha sido apresentado quando Thalwa voltou a vida pelas mãos de Lunnes,de uma simplicidade,de um brilho indescritível.Vocês sabem! Não
preciso especificar mais nada quanto a esse lugar.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 95

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:21:11

Essa conversa com Lunnes,pelo o que podia esperar,me traria muitas respostas,não no termo que imaginam.Seus olhos continuavam focados a frente do mar,se mantinha em
linha reta.Lestat,estava com Hyarian,os outros se mantinham no salão,confeço que os cheiros das rosas me foi sentido mesmo de longe.O vento me trouxe a fragrância espe-
rada.Lunnes,com a saida de Gabrille se manteve queito,esperava dizer as intimas palavras a mim."Lestat,está lá em cima,tenha certeza de que pode chegar ao meu retiro a
hora que quizer".Pensei em algo,em como durante todos esses anos,nem um sinal dele,o Lunnes,tinha sido sentido pela gente.

"Há,não coloque isso em sua cabeça,tive meus motivos para permanecer afastado,meu segredo,minha sina,meu sofrimento me levaram a isso Louis,sem falar em meu fracasso,
falo de não ter conseguido evitar".Dizia a pura verdade,conforme me mantinha a observar o comportamento de Lunnes,me dei conta de que essa cicatriz nunca iria cicatrizar.
Tinha sido um peso imenso,suportar tudo o que Lunnes suportou:Uma esposa,uma filha, e por fim?O suicidio e massacre de Mergit's."Isso são memórias passas que nunca pode-
rei reconstruir Louis,só me resta a pequena solidão em que todo imortal de envolve".Ele voltou seu olhar para mim.

Foi como se o vento me cantasse aos ouvidos,me mantive sentado ao seu lado,a pedra estava fria devido ao ar,a neblina vinha muito forte em nossa direção,subia pela colina,e
conforme subia pelas rochas,nos envolvia como seres meramente amaldiçoados pela vida e morte que,nunca há de nos tocar,mais não a mim,Kalawina me tornou tocado pela mor-
te,estava lutando contra isso,e ainda luto piamente sem restringir minha existência.Uma sensação de mortalidade me completava."Pretende me dizer algo?Se quizer,fale!Estou ou-
vindo".Tinha me apaixonado pela voz de Lunnes,o modo como ele esperava que eu tirasse os meus olhos dele.

"Não peça para não ver,desejo manter meus olhos grudados em você,preciso sentir como a sua alma reage na minha presença".O vento era forte,os densos cabelos de Lunnes não
deixavam de demonstrar como são brilhosos ao luar.Finos,lisos e loiros,como todo Celta é."Ensinei tudo que podia a Kalawina,lamento por ter falhado".O que me causou ascos pela
dor eminente."Compreendo,mais tenhamos cautela,penso naqueles campos desde que você me citou,me pediu,penso em como posso vagar por lá".Lunnes entrou em alerta,justamente
por causa do tom de minha voz.

"Não pense em uma loucura,só desejo isso de você...".Quis continuar,mas algo o repreendia para que continuase quieto.Imaginava como devia ter vivido naqueles tempos,Lunnes jamais
tinha nos dito algo a respeito disso.Sabendo desse meigo pensamento,esse foi o fato que o fez me contar."Uma época de titãns Louis,puramente a arte da guerra,da batalha,tudo junto
ao toque de liberdade".Compreendia tais palavras,foi isso que me fez me levantar,desejava ir ao encontro dos que estão no salão.

O cheiro daquelas rosas era forte,delicioso ao meu fato sobrenatural.Lunnes,estendeu sua mão para que lhe desse apoio,quando se levantou,me dei conta do quanto ele e alto,todo
o corpo vigoroso."Não repare nesses detalhes,há coisas mais importantes do que se importar comigo Louis".Realmente tinha que obedecer,caso contrário,Lunnes seria capaz de me
levar ao inferno por minha rebeldia.Alguns gestos para arrumar a roupa,outros gestos para que ele conseguisse se revigorar,estalou os dedos e por fim lá iamos nós para a entrada.

Maharet,prevendo que estavamos entrando veio abrir a densa porta."Pensei que passariam a noite toda do lado de fora meninos,Louis?O Lestat lhe espera,ainda está lá em cima com
o Hyarian".Tive que fazer graça disso,estiquei as mãos a tocar nas mãos de Maharet,jamais ela tinha esperado esse gesto de minha pessoa,todos me olhavam do lado de fora,quem te-
ve a plena visão de minha pessoa foi o Tompei,desviei meu olhar para ele,voltou a sua atenção para os demais ao seu lado.

"Gabrielle,não consegue suportar ficar na presença de Lestat,muito menos com a gente,vejo que ela ainda se envolve nesses problemas,vejo fragilidade em Gabrielle".Assenti ao afastar
as mãos,entramos visionando os que se mantinham juntos,passei meu olhar para cada um a me observar.Tompei,ainda estava pasmen com o que Maharet lhe tinha lhe dado,sua alma ao
meu ver se recuperaria,mais só com o tempo.

"Suba por mim Louis,não consigo,preciso que suba,não suporto ter que entrar lá dentro,fingir que tudo estar bem,quando não está".Será que Lestat tinha ouvido tais palavras de sua mãe?
Ah!Lamentei ela ter dito isso,fechei os olhos visionando a minha pessoa enterrada abaixo das arvores nos campos em que Lunnes mora,o que causou risos tristonhos.

"E como penso Gabrielle,lamento por ter que fazer má belle,em todos os sentidos,nao esperava ter que passar por isso".Levou as mãos ao rosto pensativa,tinha se sentado ao lado de
Tompei,Mekare não saia do quarto da irmã,Mergit's que quis ficar na presença da gente,não emanava nem um sentimento,Lunnes estava adaptado ao comportamento dela,garanto que
nem Mekare e Maharet,que são uma das pessoas mais frias que conheço,conseguém ser como Mergit's.

Isso fez com que Maharet lhe elogiasse,o sentido das palavras me tocaram a alma."Acho que se eu e minha irmã,tivessemos nos comportado assim quando humanas,na época em que pas-
samos pelas peripécias de Akasha,jamais tinhamos sido transformadas ou muito menos recebido o sangue".Por quais motivos ela citava isso?Ouse uma pausa,até Tompei se sentia ancioso
pelas continuas palavras.

-Pensei nisso Tompei:Mergit's consegue ser fria,não como eu,não como minha irmã que sempre agiu de forma selvagem,mais pense...E se tivessemos nos comportado assim?Sem sequer sentir
qualquer sentimento para com aquele povo?Acha mesmo que tinhamos passado por tudo áquilo?

Será que Akasha não teria desistido?Me fale Tompei,por favor!Diante de todos,tente me falar o sentido de minhas palavras,e só isso que lhe peço:Será que se tivessemos sido frias,tinhamos
evitado tudo?

Tompei,se envolveu em seus pensamentos,justamente como nós que tinhamos parado para dar atenção as palavras de Maharet,deixou o gesto dos dedos serem naturais,como pena a
escrever em papiro."Acho que sim,e acho que não:Sim,porque seria provável que Akasha se enjoasse de vocês,e não por que,de qualquer forma,a vontade de conhecimento dela lhe ia
além da mente".Boas citações,o que deixou Maharet desconcertada.

Tive que dar vasão a situação de Lestat,todos compreenderam,todos ficaram a paisana na conversa enquanto eu subia.Pedia a todos os espiritos que jamais deixassem com que meu
pensamento chegasse até Lestat."Sei que ele não pode ler minha mente,mais se se um de meus pensamentos passarem pela mente de qualquer imortal presente?Sei que dessa forma
pode chegar até ele".Meus dedos se deliciavam com o corrimão.

"Há,apenas lamento em pensar em como Lestat vai reagir,nem quero pensar nisso!".Realmente não tinha que pensar,chegando ao corredor avistei a porta,vi que todas a luzes estavam
apagadas,Lestat tinha feito isso para que só a luz da lua entrasse pelas persianas abertas,a deixar o palácio bem arejado e fresco.Os cortinados aoscilavam pelo vento a bater no tecido.

Ah!Tive que parar,me perder nessa visão tão clamurosa!Meus olhos brilhavam diante disso tudo!Uma emoção correu meu coração me enchendo de felizidade.Lestat compreendia isso?Tudo
o que podia sentir nessa apreciação?Meus olhos lacrimejavam emocionados,meu coração batia forte.

"Essa e uma das visões mais belas que já vi,tenho que pedir perdão,Deuses existem,eles encantam a todos nós".Sussurros ditos a mim mesmo.Os dendos cortinados continuavam
a oscilar de encontro ao ar,o vácuo corria de encontro ao meu corpo fazendo com que a minha camisa grudasse a minha pele,uma sensação inesquecível.

Voltando meu olhar a porta do quarto,vi que estava entre-aberta,foi apenas afastar para eu poder entrar bem de fininho sem fazer barulho.O silêncio estava tão envolvente que eu
mal acreditava que tinha tido tal ousadia.Olhei para a mesa na varanda,fui lá para ter todo o vislumbre dos filhotes de corujas sendo alimentados pela mãe.

E,ela tinha chegado saltando no galho da arvore,trazia aquelas milhocas no bico para que os filhotes comesse,minhas mãos pairaram na base de encosto da varanda,realmente pude
vislumbrar cada detalhe dessa sena maravilhosa aos meus olhos."Encantadores,assim como Thalwa,como Hyarian,Sépia e Ardônis".Estão corretos meus queridos,ver isso,me fez pensar
em Thalwa com seus três filhos.

Os três demônios que ela tinha gerado."Sépia e Ardônis,filhos de Grarion,Hyarian filho dele,o Lestat,a qual ainda não consegue acreditar em sua capazidade".Tive que rir dessa situação.
Três filhos incondicionalmente preparados para serem o que tinham se tornado."São únicos! Exatamente como sua mãe".Estava chorando?Não,consegui me segurar,apenas um momento
de fraquesa.

"Recomponha-se Louis,não pode ser fraco,emanando tais sentimentos".O alívio foi imediato,eu precisava ter dito isso a mim mesmo,meu coração voltava aos ritmos normais,ainda não
tinha voltado minha atenção ao Lestat que dormia ao lado de seu filho único.Ouvia os gruidos das corujinhas naquele ninho tão acolhedor.

"Em falar que a mamãe fez isso especificamente para essas gracinhas".Tive contae de pegar um daqueles filhotes para mim,mais me senti um covarde por desejar fazer,o que me causou
a desistência.Ouve um barulho,voltei meu olhar,tinha sido apenas o estalo de uma das velas no castiçal em cima da mesinha de escrever.

"Será que a morte e o fim?O fim que esperamos?".Meus passos ecoavam me levando em direção a poltrona logo a frente da cama."Hyarian,Hyarian,Hyarian...Mau vejo a hora de você ter
a força única de teus pais".Olhava para o pequenino jasendo nos braços de Lestat,ele que se mantinha bem junto ao filhote.

O rosto docemente encostado aos cabelos de Hyarian,descobri que isso foi para senti todo o perfume jasendo em Hyarian,e garanto:Hyarian têm a pele perfumada com cheiro de flores do-
ces!Macia como seda ou o mais fino linho.Lestat deixou seu corpo virar se lado,tinha se voltado a mim,eu que já estava sentado na poltrona a observar cada detalhe.O ar estava aquecido
junto a queitude.As roupas de Lestat estavam chamuscadas,mais intactas a qualquer estrago que pudesse causar.Permaneci envolvido nessa visão,agora prendia minha atenção ao Hyarian
que quase estava acordando ao sentir minha presença.Foi para matar,ao que percebia o menino ainda vestia o cetim a qual tinha se apaixonado loucamente,eternamente Maharet para lhe
ensinar tal feitige de jovialidade.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 96

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:25:18

Estiquei meu bralo a frante para poder tentar tocar ao rosto de Lestat,isso antes de Hyarian quase acordar,os olhos de Lestat se abriram multuamente quando sentiu os
espasmos de minha presença.O brilho azul junto ao toque violeta foi desvastador ao encontro dos nossos olhares queimantes.Deixou os lábios se alargarem para falar,os
seus dedos estavam pousados em minha mão que tinha acabado de pousar no rosto."Estava áqui esse tempo todo Louis?Por quais motivos tentas se manter presente,não
me causar descaso?".Uma piada em reação aos dias que estavamos vivendo,Lestat a pensar,não e lá aquela pessoa em que se pode confiar.

"Cheguei agora,não faz muito tempo Lestat,todos estão lá embaixo,já sabe quando a gente vai voltar?".Deixava seu rosto se encostar maliciosamente nos travesseiros,ele
se deliciava com isso,o rosto pairava cheio de sono ainda."E isso mesmo que ver Louis.Nem as noites andam me dando descando anjinho,nem os retiros deixam minha alma na
paz que preciso,para chegar pleno em casa".Uma seriedade que matava qualquer um.O clima estava ameno,Lestat ainda colocava suamente na mais perfeita ordem.

Sai da poltrona me apoiando sobre os joelhos,deixei meus doces beijos deslizarem pelo rosto dele,meus dedos entrelaçavam os cabelos que caiam em cachos."Compreendo,e
que apenas queria saber".Nada como um esticar de braços para ele se sentar,deixou o pé pousar a frente sobre o tapete.Se apoiava na palma das mãos de encontro ao lençol.
"Sinto presenças de bestas Louis,não sei o que e isso,sinto seres bestiais pairando em espionagem".Ri de suas palavras,levei os dedos a minha boca diante desses risos maldi-
tos.

"Nossa,acredita nisso?O que lhe leva a me dizer isso Lestat".Deixou suas mãos virem ao meu rosto,isso não foi uma piada,e sim um últimato para nunca mais rir do que ele fala-
va."E se eu acreditasse?O que diria?".Tive medo dele me bater,Lestat e calmo,mas sem o controle,ele bate sem piedade(Volto ao momento em que ele quase tinha me batido no
rosto na mansão,apois sair do banho).Momento que nunca mais me esqueço diante de medo.

"Não seja louco Lestat,quando pretende voltar para casa?".Ele deixou o olhar paira logo a frente."Acho que na próxima noite querido,não sei,se não for,sem dúvida iremos com o
nascer da noite posterior".Sofria por ter que admitir essa verdade:Estava chegando a hora de irmos,isso deixava Lestat quase enloquecido.

Quando se levantou,começou a andar pelo quarto,senti a pontada de vontade dele entrar no banheiro aos fundos e tomar banho,o modo como olhava para o armário deixava a men-
sagem clara para mim."Apenas dois fatos me preocupam:A condição de Thalwa,e como nosso filho vai reagir a isso".Os braços se cruzaram,o olhar se prendia para baixo,um olhar bem
maniaco devido a sua preocupação.

"Preciso tomar banho querido,não saia por nada nesse mundo,sairei em minutos".Etrou pelo pequeno corredor que ia para os fundos do quarto,me deitei ao lado de Hyarian a
lhe fazer companhia.Sentia o cheirinho de flores em seus cabelos,Maharet soube como tratar bem esse pequeno pedaço de pessoa jasendo em meus braços.Hyarian,ainda se
mantinha sonolento,já começava a ouvir aquele barulho de água caindo logo aos fundos.

"Olá pequeno demônio".Tinha visto seus olhos se abrirem,o que me fez sussurrar essas palavras profanas,esticando suas mãos sobre minha cintura ele se sentou passando os
olhos pela varanda.Saindo de perto de mim se levantou para ficar a paisana,todo cansaço que sentia era destruidor.Água caindo aos fundos,Lestat tomava banho,sentia o
seu cheiro de vento,o cheiro eternizado na pele de Lestat,o que me provocava arrepio.

Cheiro de vento puro junto ao aroma de folhas silvestres,algo realmente de matar,não queiram saber,apenas lhes digo algo:Quando se sente o cheiro de Lestat pairar ao ar
desse modo,sentimos a suma vontade de morrer em seus braços,e algo como morte e vida ao mesmo tempo!Algo silvestre como folhas,mas porém?Vida ao mesmo tempo em
que ele pode amar.

Ouvi o barulho da porta se abrir aos fundos,Lestat saia para se arrumar,tinha deixado as roupas no gesto ao lado.Maharet a esperta,Maharet a auténtica dona de seu lar e
lugar imortalizado por ela.A tolha branca jasia envolta na cintura de Lestat,procurava roupas limpas,logo nas gavetas."Sei que ela deixou roupas áqui Louis,sabe se realmen-
te há roupas áqui?".Não sabia?Ele sabia,um infeliz em ainda deixar sua memória falhar.

Os dedos deslizaram aos fundos da gaveta central do armário,tinha tirado calças,uma camiseta branca,um sobretudo de veludo-negro,todas as peças devidamente quarda-
das e preparadas por Maharer caso Lestat tivesse feito tal feitige de fresco,as gotas de água lhe caiam aos ombros pelos longos cachos molhados.

Ele odiava isso,ele sempre sente ódio quando essas gotas não saem por completo de seu corpo.Hyarian,observava aos modos do pai,quase a ponto de voar em cima dele,
desejava matar por isso.Infeliz,infeliz,infeliz!Acho que esses eram seus pensamentos por Lestat não lhe dar atenção,fazer descaso de sua pacata presença,percebendo o
feito,voltei meus olhos ao pequenino.

Lestat,já se vestia,deixava as roupas deslizarem pelo corpo,se sentia deliciaco por tudo."Que delécia,estava precisando disso Louis,um toque de fresco e nada mais".E,ele
se sentia melhor,o que me fez sorrir,terminava de vestia a camiseta,era uma camiseta certo?Então,nada mais,nada menos do que deixar o tecido deslixar pelo corpo,e por fim?
Finalmente a intima apreciação.Olhava para o sobretudo,admirei em vislumbre como os braços de Lestat sempre ficam belos nessas camisetas frescas,desnudos como algodão.

Olho a barra do sobretudo,cerrou os olhos,sentia a queima de pacata felizidade por ser o veludo de sua vida,rapidamente o vestia,deixava os braços entrarem pelas mangas a
serem longas,acertou o punho,acertou a cintura,a faixa para finalizar.A calça jeans em tom azul clássico,um esmero do que realmente e ser belo...O problema de Lestat e esse!

Ele se acha por ser belo!Por encantar facilmente as pessoas!Me imaginei esbofeteando a sua cara por se sentir assim!Maldito!Quando terminou de escovar os cabelos,vi como to-
do o brilho ia aparecendo sobre o luar,claros,cacheados caindo em cascatas.Deixou a escova sobre a mesinha,se sentou ao meu lado deixando os braços se entrelaçarem aos om-
bros.

"Gostária que fosse mais claro comigo anjinho,sabe que por esses dias pretendo visitar o David e ao Carlos,gosto de sua presença,quero sua presença".Um pedido pecaminoso,eu
me senti acuado,eu e que precisava fugir para os campos,Lestat mau sentia o que se passava comigo,entrei em um estado de pânico,o que responder a ele?Ao meu Lestat que me
vinha com tais palavras.

"Compreendo,só sei lhe responder com poucas palavras...Compreendo,mais sei que não vou Lestat".Seus olhos entrarem em estado de alerta,se levantou indo direito a poltrona a fren-
te.Quase entrava em estado de fúria,mais se conteve sabendo do que achava desse tipo de comportamento."O quê?Não vai?Como assim Louis!?Não vai comigo me fazer companhia em
Nova Orleans?O que se passa em tua cabeça Louis!?Por que estranha ao que lhe peço?".Para teminar,ele sussurrou essas últimas palavras,tinha ficado muito triste,muito chateado com o
que tinha acabado de dizer.

"Lestat,tenho coisas a resolver,não vou ter tempo para isso,sei que David vai ficar muito pau da vida comigo...Desculpe os termos,mais não vou".Ele deixou os braços relaxarem sobre todo
o apoio da poltrona,os dedos curvaram-se como deleite de raiva,ele cerrou a boca,mordia os lábios ainda envolto nesse sentimento furioso."E...Algo anda muito estranho ao meu lado,não
sei o que é,mais eu juro que sou saber!Citei que me esconde algo!O que exatamente!?Infeliz em me responder desse modo!Achas mesmo que depois disso tudo vou conseguir pisar naquela
cidade sozinho!?".

Essas palavras lhe sairam como trovões,tinha se levantando a me fitar envolto em sua raiva.Muito ressentido por isso,pelo o que tinha respondido."Louis!Eu vivi naquela cidade por anos
a fio!Passei por tantas provações em dois séculos que quase morri querido,agora quando eu preciso de você para ao menos voltar,e assim que me responde...Ainda estou marcado pelos
acontecimentos,não vou suportar mais uma dessas".Hyarian,se levantou tentando apasiquar a gritária de Lestat...Isso sim ele ouvia.

"Papai,não tente fazer Maharet subir,sabes que ela não admite brigas em seu covil,se for fazer isso,faça em casa,na presença de mamãe,acho que isso sim seria justo papai".Alívio!Que
Alívio!Lestat,andava a minha frente,eu já estava de pé,Hyarian esperava o seu pai responder.Mais o quê?Hyarian,tinha odiado ter que dizer esse tipo de coisas,se sentia amargurado pelas
citações.

Quando parou a olhar para Hyarian,Lestat soube que realmente tinha e têm um pario em que o prente."Hum...Piralho,insolente,pentelho...Falas como fala de ancião Hyarian,isso não vou
admitir em minha casa,nem tua mãe".Tinha dado uma pausa,estava tão cheio de raiva que ele teve que sair.Parou no vão da porta,deu uma última olhava para mim.

"Não merecedor de minha piedade Louis,infeliz,me deixa tristes com isso...David precisa de nossa visita,infeliz em não fazer!".A porta bateu em estrondo,o silêncio caiu sobre mim,eu
estava paralisado por isso,pelo o que tive que fazer.Me sentei a poltrona,senti aquela falta de forças chegar vagamente.Hyarian,se sentou de encontro ao espelho da cama.

"Louis,não ligue para o que papai disse,ele não sabe de teu estado querido,tente não se preocupar com isso".Hyarian,estava certo,mais para proteger minha aldasia,ele tinha aca-
tado as palavras do seu pai,isso Lestat não admitia,não admitia que ninguém lhe dirixisse as palavras daqueles modo que,Hyarian tinha feito.Quase estava chorando,sentimento de
culpa caia sobre mim."Compreendo Hyarian,mais não faça mais isso,isso não lhe têm haver com você,só comigo,não quero causar problemas".Hyarian,deixou o olhar me neutralizar.

"Sim,mas se for para manter tua condição vai ter que ser assim querido Louis...Vou com o papaia a Cidade,caso ele realmente for,eu vou,sei que não admitiria que eu fosse com vo-
cê aos campos da Noruega com Lunnes.Então para manter papai ocupado,eu vou".Infeliz! Hyarian e suas tramóias,esse erao dilema desde que tudo isso tinha acontecido.

"Que seja assim...Lestat pretente visitar ao David,certo?Carlos tambem,deixe ele sofrer ao acaso,que nem imagine isso,e quando voltar a Cidade De Athena?Que Thalwa esteja a sua
espera".Hyarian,riu,deixou a fala ser imediata."Isso é,se ela não for atrás de você antes de de papai chegar,não é?Sabe que se ela acordar,ela vai atrás,há se ela vai!".Sussurro bran-
do em meus ouvidos...Os grudos das corujinhas vieram aos meus ouvidos,Hyarian se envolvia nessa verdade junto a fantasia.Meu tormento ainda estava para começar,as palavras e
angustia de Lestat ainda estavam presente.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 97

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:29:08

E,percebi que Hyarian,nesse contexto de palavras já podia captar alguma coisa,não soube o que exatamente,mais desejava continuar esse momento com ele,os gritos das corujinhas
aos meus ouvidos me trazia tranquilidade para continuar essa conversa com Hyarian,meus instintos me diziam que devia me manter são em corpo e alma.Era a coisa correta a fazer.
Os meus ouvidos oscilavam diante dos piados delicados desses passaros tão delicados,não me continha.Hyarian,agia da mesma forma."Não se deixe enfeitiçar por isso Louis,assim vo-
cê pode enloquecer".Levou os dedos delicados aos lábios,depois deixou seu olhar parar no meu rosto a me fitar.

"Acredita mesmo que isso pode nos deixar perdidos Hyarian?".Novamente veio os risos dele aos meus ouvidos sobrenaturais,os olhos quando se voltaram a mim,a se encontrarem com
os meus olhos,diziam que Hyarian queria matar,mais não naquele momento,em um momento próximo."Piamente que sim,Louis!Acredito que cantos podem deixar um imortal enfeitiçado,o
papai e prova disso,digo que já li e já vi várias coisas na mente de papai".Foi nesse instante que uma dúvida pairou em minha mente:Por que Hyarian chamava ao Lestat de papai e não
de pai?Tinha captado essa dúvida em meu coração,assim que tinha pensando.

"Não se preocupe Louis,o chamo de papai pela forma carinhosa,sei que Lestat não gosta,mas acho que e a melhor forma de dizer algo assim,sem amedrontá-lo".Sorri quando Hyarian veio a
deixar seu sorriso lhe contaminar,não consigo descrever como isso sighifica muito para mim,eu quase não tive como me comportar diante desse momento solene."Mamãe,sinto como sua pes-
so anda vagando pelo mundo,e isso que causa medo querido Louis".Deixou os lábios voltarem a seriedade anterior.

"Hyarian,ela está bem,não fiquei se queimando por isso Hyarian,sabe que seu pai jamais iria admitir uma coisa dessas.Pensar que Thalwa está envolta em problemas,quando na verdade
não está".Continuava envolto em sua seriedade e pensamentos multuos,sorri tentanto fazer o clima voltar ao normal,o que não aconteceu."Louis,então me diga querido,meu querido ho-
mem que me encanta.Por que então meus sonhos com mamãe são aterradores?A vejo envolvida em trevas,pavor,terror e pânico?".Não tive como responder,algo que deixou minha alma
destruida por dentro,mais do que já está.

"Hyarian,Thalwa e forte,nada nesse mundo cai sobre ela,tão fácil como pensa pequenino,seu pai pode lhe explicar isso quando voltar ao quarto".Deixou a sobrancelha arquear,o que sighi-
fica?Hyarian,tinha começado a me dar medo,meu coração já debilitado,agora já quase não batia de encontro ao meu peito,levei a mão ao lugar,apertei de encontro ao tecido da camisa,eu
ainda desejava que meus pensamentos me mantessem são.

"Gosto de tuas palavras irmão,meu irmão que me acolheu e cuidou de mim...Não pense que não sei o quanto se preocupa comigo Louis,com tudo o que pode acontecer comigo,mais eu quero
saber,o que o leva a se sentir assim com relação a mim".Hyarian,se levantou deixando os passos ecoarem pelo quarto,uma conversa somento minha e dele,algo extremamente particular para com
nossa relação.

Minha voz saiu frondosa como veludo,ele me fitava como se desejase me possuir,me tomar ali mesmo."Não sabe ainda como Lestat desejava isso,digo assim querido Hyarian.Que a tua
mãe deu algo ao Lestat,que mesmo ele não admitindo,desejava a muitas decadas,e,um filho em que ele pudesse amar,pena que ele nunca disse,mais em várias noites em que passamos
juntos,naquela casa em Nova Orleans,no calor da noite a nos consumir,Lestat sempre deixava isso claro".Os olhos de Hyarian emanavam o quanto ele estava arrepiado dos pés a cabe-
ça.

"Falas como um professor Louis!Nunca meu pai ia desejar algo assim,nunca mesmo!Nem que ele morresse por isso Louis".Estava soluçando devido ao nervossismo lhe possuindo o corpo.
Hyarian,levou a palma da mão aos olhos,limpava as lágrimas que queriam cair,mais isso foi o recado de que ele ainda estava muito fragilizado."Estou tentando ser claro com você,apenas
espero que compreenda o guão foi esperado pelo teu pai".Tinha confrçado esse segredo ao Hyarian,algo que ele acatava como sofrimento.

"Não mesmo querido Louis,meu martim de noites sofridas.Papai nunca foi esse tipo de pessoa.Nunca,não consigo supor algo assim Louis,exatamente como nem mamãe imaginava".Tive toda
aldásia de lhe questionar quanto ao que Thalwa tinha feito,foi esse detatalhe que me fez imaginar o motido de Hyarian pensar desse geito pacato e sofrido."Sentiu as tentativas de abortos
de tua mãe Hyarian?Quero que seja verdadeiro comigo meu pequeno,falame,sentiu?".Nada como aquele olhar selvagem.

"Hum...Que pergunta Louis!Que pergunta,claro que não,mal imaginava o que estava por vir".O clima pesou em sua mente,Hyarian se sentia retesado em não responder claramente para mim.
Ele deu de costas cruzando os braços,como querendo fazer descaso de minha pergunta,com o feito,meu instinto foi o de levantar,pairar atrás dele para que ele compreendesse o que sentia
no fundo de minha alma,minhas mãos pousaram em seus ombros delicados.

Minha voz saiu embargada,o toque do meu nervossismo em tetar tirar a verdadeira resposta de lhe emanava ao ar."Hyarian,fale comigo,fale a verdade para mim,posso fazer segredo,jamais um
ser nesse mundo vai saber Hyarian".Ele esperava,quando passei a sua frente vi o geito como ele mordia os lábios rosados aveludados,quase chorando,mais se continha.Sem querer tinha tocado
em um assunto delicado para ele,delicado dele mencionar para qualquer um,até para mim,que já considerava seu confidente.

"E se eu dissesse que sim,que senti cada tentativa de minha mamãe me jogar para fora do corpo? Que minha alma sofria,doia a cada espasmo de balanço em sua loucura?O quanto ela teve medo
que eu fosse um monstro de desenvolvendo em seu corpo?O que diria para mim meu querido Louis? Vamos,digame".Era uma questão que me fazia pensar muito,antes de responder,mais consegui,meu
corpo e mente me permitiram tal feitige de glória.

"Diria que ela estava enloquecida,asustada,sua força sendo tirada,que Thalwa simplesmente não compreendia a beleza que carregava dentro dela".Ele sorriu,mesmo envolto em todo seu
pequeno sofrimento,conseguiu fazer essa proeza,deixou os dedos virem ao meu rosto,jamais Hyarian se deixa abater,isso ficou claro para mim nesse gesto.

"Obrigada pela confissão Louis,gosto de você por isso,acho que o único ser que compreende ao menos um pouquinho do que se passa em meu coração ainda machucado pela viagem,até
esse momento".Uma graça,admirei como ele conseguiu fazer graça disso,os piados das corujinhas ainda me era ouvido,mais como me sentia em paz com isso!Algo soberbo.

"Hyarian,eu sei que quando chegar,Thalwa pode lhe dar o maior abraço que possa esperar,eu não consigo imaginar de outra forma,por mais que soframos".Quanto terminei de dizer isso,nós
ouvimos gritos vindo do salão,Hyarian entrou em alerta com tudo sendo sentido.Deixou que os olhos passeassem a porta,um apreciar de pavor se passava por ele.

"Esses são gritos de papai?Acho que papai está gritando lá embaixo Louis".Um tom doce como pérola lhe tinha saido na voz,quase entrei em extaser por isso,Hyarian entrava em estado que
o medo provoca,os olhos amedrontados,brilhosos como trevas.Saimos ao corredor para saber o que se passava,mais percebemos que só descendo que descobririamos.

"Nunca ouvi esses gritos,são de papai mesmo,Louis?".O pânico envolvia Hyarian,ele sabia que se fosse realmente isso,não conseguiria lhe dar com a situação como da forma anterior,nunca
vi os olhos de Hyarian tão asustados,os passos ecoavam por todo corredor,o que dizer diante de um menininho que sempre quer manter a ordem,e ter que lhe dar com um pai como Lestat?

Ah,lamentei por Hyarian estar diante de uma situação dessas,ele estava a ponto de chorar,foi o que fez enquanto andavamos pelo corredor,dava para sentir sua frustração ao ouvir os gritos.
"Papai está enloquecido,agora vejo que não tenho como lhe dar com isso,o que me faz sentir inútil".Nem me dei ao trabalho de responder ao Hyarian,sabia que se tivesse feito,ele odiaria as
minhas palavras sem nexo.

A casa passo,os gritos ficavam mais altos,aterradores,ouvia Lunnes gritar,Tompei gritar,mais o que esperar?E,Lestat estava revidando a todos os argumentos,tudo muito nitido,mais nem
um sinal da voz de Maharet,nem um sinal de qualquer citação de Mekare.O ar fazia com que as nossas roupas andulasem ao ar,Hyarian sentia uma sensação de conforto com isso,mesmo
diante desse dilema.

Estavamos quase chegando ao descer da escada,Hyarian aos poucos entrava em controle,ele sabia que precisava disso para que Lestat lhe desse atenção."Imagino como mamãe iria fazer.
Acho que ela iria colocar papai em uma masmorra".Correto,Thalwa caso estivesse presente ia fazer exatamente isso."Então faça ao modo de sua mãe Hyarian".Ele riu amargamente,quase a
deixar de chorar.

"Como fosse fácil Louis,como se eu tivesse a força de mamãe para realizar tal feito para com o papai".E entrada da escada apareceu ao longo do corredor,Hyarian já descia para que soubesse
o que estava acontecendo.Agora o meu nome era ouvido!O que isso sighificava!?Por qual motivo nesse mundo Lestat citava ao meu nome,em meio a toda a bagunça que estava provocando!?Eu
me senti indignado.

Tivemos toda a visão deles no salão quando terminamos de descer,Lestat apontava o dedo na direção de Lunnes,gritava sendo preso por Tompei,Maharet e Mekare nada diziam,como
se elas considerassem isso uma heresia ao leito delas."Cale-se Lestat!Não toleto matança em meu leito seu moleque!Achas mesmo que e isso que pensas!?Vai ao inferno!".Maharet,a
meu ver quase estava perdendo o controle.

Vê-la assim,era o mesmo que esperar sentença de morte,mais Mekare por nada dizer,dava apoio a irmã que repreendia ao Lestat."Não e com você que estou gritando!Lunnes têm que
me dizer o que esconde de mim!Achas mesmo que não sinto Lunnes!?Isso e uma dura corvadia comigo".Lunnes,o olhava como se Lestat fosse um peso a carregar.

Hyarian,quase caiu ao chão quanto tentou falar com Lestat,estava começando a captar os sentidos dessas reações dolorosas de Lestat."Jamais digas uma coisa dessas,jamais teria a
coragem de esconder algo de você,nem um de nós".Lunnes,tinha revidado,o que fez Lestat almentar o tom de voz."Mentiroso!Seja mais ameno comigo,mais verdadeiro!".Ah,infelizidade
que esperava,Tompei se preparava para continuar a intervensão.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 98

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:33:19

Os braços de Tompei tiveram que segurar Lestat,isso o fez jogá-lo ao sofá,Lestat bufafa de raiva.Claramente que Maharet e Mekare já podiam se sentar ao lado dele,tentar negociar os
motivos de Lestat estar daquele geito.Lestat,me olhava,foi em mim que focou seu olhar,senti sua mente correr na mente de todos.Gabrielle e Mergit's,devido a briga entre Lunnes foram
ao quarto,não suportavam ouvir tais menções entre eles,aquela troca de farpas que poderia levar a morte.

"Eu sei que sim Lunnes,digo que está em teu olhar,o olhar de medo,de que esconde segredos aterradores".Mesmo assim não tirava o olhar de mim,Maharet desferia aqueles apertos sobre
o rosto de Lestat,Mekare quase estava a ponto de voar em cima dele,para levá-lo calabouso em que Lestat tinha sido preso quando tinha chegado,justamente naquela procura enloqueci-
da por Thalwa e por mim.

"Esperava mais coerência vindo de você,Lestat me faz imensamente triste com tuas argumentações!O geito como me trata".Tinha sido o último para que Lestat parasse,Maharet voltou os
olhos ao Tompei,compreendi o que isso sighificava.Lestat,precisava ser detido,o rosto,a face que ficava cada vez entorpecida,era de colocar pavor.Lestat,tentou ser compreendido,mais o
Hyarian foi o que captava o que se passava em sua cabeça.

"Papai,sabe que isso não e verdade,lamentável teu comportamento de suspeita,não confia em nossa palavra papai?".Lestat,se envolvia em seus pensamentos,tentava captar o sentido disso
tudo.Os olhos cerrados me faziam tremer,temia que Tompei perdesse a razão e falasse tudo ao Lestat,até Maharet teve que repreendê-lo para se manter controlado.

"Fique frio Tompei,fique frio".Ansiava pela ordem,ansiava para que,Lestat voltasse a sua razão.Ele ainda se preparava para responder ao filho,que o queimava,Lestat odiava isso,mais como o
seu pensamento estava realmente fora de controle,se levantou esticando o dedo-indicado para Hyarian."Pensas que têm a palavra de ordem Hyarian?Pensas que pode tentar argumentar com-
migo?Engana-se!Sei muito bem que es esperto para captar o que não deve ser dito,tanto como os outros!".

"Pensa assim?insolente!Vá ao inferno com tua arrogância,age como um animal tentando saber o que se passa em nossas mentes.E dai?Qual o problema se a trancamos papai!?Isso o irrita?Deixa
você descontrolado por não saber nada de nós!?".Hyarian,tinha conseguido acatar a situação,os olhos de Lunnes pairavam sobre ele,esperava ouvir o que Lestat tinha a dizer,Maharet apenas a
olhar ao lado da irmã,quanto a mim?

Eu juro,quase disse,quase a vontade tinha falado alto,mais o olhar de repreensão de Lunnes foi a resposta que precisava saber."Hyarian,me tiras do controle,como se realmente tivesse todo o
geito de lhe dar comigo!Isso e um ultraje contra mim!".Lestat,estava começando a se sobresair nessa conversa gritante com o filho,algo mudou,algo mudava na conciência de Hyarian para que
ele continuasse.

"Pense o que quiser papai,mais se eu,qualquer um áqui,tiver que esconder algo que possa lhe fazer sofrer,fariamos sim,mais isso e um outro argumento,nada que o faça enloquecer".Tinha acaba-
do,Hyarian já não tinha paciência para dar continuidade,Lunnes saiu com ele para se encontrar com Mergit's e Gabrielle,ficamos olhando aos dois,sumiram ao corredor.

"E,você?Pode me dizer alguma coisa Louis?Os motivos de tudo está tão silencioso dentro de tua alma!?".Acatei as palavras,Maharet se levantou ao lado da irmã."Não precisa responder
Louis,não e obrigado a isso".Deixei minhas mãos irem ao ar,elas compreendiam os motivos de estar fazendo isso.Estava pensando,pensando em como argumentar com Lestat.

"Não Lestat,mais se acontecesse,só iria saber no momento certo.Não considere isso uma resposta,e sim,uma suposição".O arquear de sua sobrancelha me dava pavor,Tompei ainda queria
levar Lestat ao lugar esperado,infelizmente pelo meu ver,não ia ser como desejava,mantinha o braço curvado de encontro a cintura.Tompei,emanava o descaso com que podia tratar Lestat.

"Vamos querido,digas o que mais quer saber de mim?Sei que há mais alguma coisa queimando ai dentro,bote isso para fora".Lestat,tinha feito disso,uma piada,tudo para ele,quando não se
agrada,e uma piada."Não faça sarro de minha cara...O que mais posso achar?Digame!".Foi um trovão correndo pelo palácio,Maharet e Mekare ficaram pasmen com tal força na voz de Lestat.

"Entre no coração das almas deles,quem sabe vai descubra algo interessante".Ele riu como se fosse voar em cima de mim,quando tinha se preparado para fazer,Maharet e Makare o prende-
ram pelos braços."Saia dáqui,precisamos nos dirigir a um lugar tranquilo Lestat,está fora de si."Os três sairam,fiquei a paisana com Lunnes e Tompei.

Os dois olhava ao geito como Lestat tinha voltado o olhar para eles,como se fosse queimar a cada um,os conderasse traidores.Quando eles sumiram aos corredores,Lunnes voltou o olhar
para mim."Venha comigo".Nada mais que um sussurro,Tompei passou a mão pelo meu braço,os soberamos me levavam para fora.

Quando na varanda,Lunnes deixava-se andar a minha volta,Tompei até tinha fechado a porta de modo a deixar encostada."Posso continuar bem queito Louis,mais agora começa a captar o
sentido de tudo isso?".O olhar dele estava tão amargurado que,mau conseguia lhe olhar,esperava mais força de Lunnes,assenti quando deixou suas mãos virem ao meu rosto.

"Acho que isso só vai fazê-lo sofrer mais quando souber meu querido,e isso que temo,que provoca medo.Lestat,vai sofrer como nunca antes em sua existência".Nisso eu concordava,mais
e a mim?Não pensavam o quanto me doia em fazer isso?O que Lunnes pensava?Que estava sendo covarde em reagir de tal maneira?

Tompei,estendeu os braços a mim,parou ao meu lado como se considasse isso necessário para o meu fervor destruidor queimair."Sofrer?Não Lunnes,Lestat têm a Thalwa e ao Hyarian,sofrer,
ele não vai,não".Quase tinha me desferido um tapa em minha face,só não fez porque Tompei o segurou,segurou o punho dele que tinha se erguido no ar,

"Não perca a razão Lunnes,e momento de manter tua razão,e não de deixá-la escapar".Lunnes o olhava com os olhos neutralizados,espantado com a forma que Tompei tinha feito.Fiquei ven-
do os dois trocando esses olhares furiosos.Lunnes,deixou Tompei abaixar aos eu punho,ageitou a lampela da camisa para que a poeira fosse embora,depois deixou com que a fúria fosse embo-
ra.

Suspirou tomando ar."E,está certo Tompei,não e momento de perder minha razão,muito menos de agir de forma imprudente...Obrigada".Passou o olhar pela cadeira na cavanra a puxando pa-
ra si,se sentou levando a mão-esqueda ao rosto,com a outra,pode dar melhor apoio ao tronco corporal."Me desculpe Louis,e que tudo isso anda me desgastando querido,ia fazer algo errado,
eu peço desculpas".Admirava essa coragem.

"Pelo que saiba,Lestat não vai sair de lá,nem tão cedo,Maharet está furiosa,assim como Mekare.O que esperar de Hyarian e Gabrielle?".Agora eram as duas mãos que Lunnes mantinha sobre seu
rosto,esfregava a face como se tivesse que encontrar uma solução para o meu problema,senti a pontada de desespero dele.

"Tompei,desconfia do que devo fazer?Me de uma resposta meu querido,preciso disso antes que o desespero me contamine".Tompei,o olhava envolto em seriedade,algo como espasmo de rancor a
lhe correr o corpo."Você sabe Lunnes,mais eu não estou disposto a pedir ajuda ao Kenjing para o feito,sabes que morreria,sabes que fazer o que pensa,e como condená-lo a morte".Tompei,tinha
sido o mais coerente que pode com Lunnes.

"Vou enloquecer antes que isso tudo acabe,Kalawina não teve piedade,acho que preciso ir ao túmumo.Tompei,ou eu tiro aqueles ossos de lá,ou enlouqueço".Ouvia envolto em minha quietu-
de o sentido dessas palavras,Lunnes mal se segurava em fazer novamente o pedido.Foi como se ele fosse ao inferno,e tivesse voltado intacto,mais com o corpo impactado pelo susto.

"Tompei,posso fazer isso em apenas uma noite,em apenas uma noite posso ir até o túmulo de Kalawina,está enterrada ao lado de minha mãe e de Rhiannon,as três jasem lado a lado". Não
acreditei,foi como se novamente o pânico tomasse conta de Tompei."Em uma noite?E depois? O que será de Kenjing?Qual o preço por isso Lunnes?".Uma pergunta feita para matar!

"Tompei,deixe com que eu resolva isso,preciso de tua ajuda!Kalawina há de ter a resposta,ela há de saber curar ao Louis,tirar a maldita maldição!Ela sabe,e se não souber!Ah!Eu mesmo a
mato e a enterro novamente".Pronto!Tinha sido o que Tompei precisava para pegar Lunnes pela lampela da camisa.Tinha visto Tompei furioso,mais nao a esse ponto.

"Só lhe dou um último aviso:Tete fazer e o mato,tente tirar aqueles malditos ossos de lá,e o mando ao inferno!".A dor me corroia,estiquei os braços entre os dois,isso os fez se afastar,o
Lunnes olhava ao Tompei ainda implorando por ajuda."Sabe que pode ajudar ao Louis,ajudar a Alexien,a mim,que não sei como resolver esse problema,já que não detenho os dons que eu
tive quando humano".A queitude envolvia a eles,me mantive estagnado.

"Mais por algo tão baixo Lunnes,não por isso,a vida de Kenjing não vale isso,não vale o preço que Kalawina cobra para resolver essa situação".Lunnes,abriu a porta,estava tão nervoso que
tinha que cambalear ao andar."Tompei,você machua ao Lunnes,o fardo que Lunnes carrega,do passo que teve,e doido querido,não era nescessário".Tompei,comprrendia,ele captava todos os
sentidos."Isso mesmo Louis,mais não a vida de Kenjing,não isso Louis".O sussurro foi aterrador.Os olhos de Tompei emanavam medo,isso me foi novidade.Eu me deixei abraçá-lo,mais isso ao
meu ver,foi uma tentativa de conforto.Acho que compreendem...Precisavamos de Kalawina viva para desfazer tudo o que tinha dito."Palavras têm força,só quem pode desfazer a força de pala-
vras,e quem as proferiu Tompei".O deixei a pensar,ele se sentou na cadeira,fechei a porta,desenava sumir,quando me deite no sofá do salão,minha cabeça estava estourando.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 99

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:37:47

Parte Final: A chegada do pequeno demônio.Acalanto Negro.

Tinhamos chegado,foi exatamente como Lestat tinha dito.Tinhamos descido na Rua Central da cidade de Athena,algo como respirar novo ar,novas provações que eu esperava poder transpor.
Em todos os sentidos,foi como se uma canções viessem aos meus ouvidos,olhava as pessoas a passar na Rua Central,os carros com os farois ligados na noite.Lestat,olhava detalhadamente o
que Hyarian,estava achando.Digo que Lestat,tinha trazido o pequeno nos braços,isso por causa do fato de Hyarian ainda não poder dominar o Don Do Voo.

Tinha colocado o pequeno no chão,Hyarian olhava tudo como se estivese em transe,Lestat tentava falar com ele,Hyarian deixou o olhar passear pelas Ruas."E áqui,por todos os motivos
do mundo,eu não esperava que fosse áqui papai".Lestat,riu,eu tambem.Mesmo com a briga,e o clima que tinha se abatido sobre nós,Lestat estava feliz,afinal,tinha chegado em casa,seu
lar,nosso lar!Queria chorar por novamente estar de volta,fiquei devagando em pensamentos,o motivo dessa Cidade ter me acolhido tão bem.

"Vamos sair Hyarian,nossa casa e virando a esquina central,estamos perto meu pequeno,acho que devemos chegar rápido,imagino que Sépia deve estar a nos esperar filhote".E,realmente a
citação foi certeira,Hyarian vestia uma camisa branca de tecido de cetim,a calça negra junto ao par de botas foi a visão para que algumas pessoas lhe olhasse.Meu coração batia debagar,
a dor ainda era altente,começamos a andar desviando das pessoas,sentia aquele toque em,a qual meu coração precisava.

"Sépia,está nos esperando?Achas mesmo que ela vai nos receber de forma cordial papai?".Eu ri,Lesta estava tão nervoso que,nem conseguiu responder,ele segurava a mão de Hyarian,não
queria deixar Hyarian a paisana,sozinho como um boneto inesperado."Sim,acho que sim,ela me falou que não ia sair da casa até chegarmos,Sépia têm palavra,há de imaginarmos isso filho".O
tom de voz de Lestat era ameno,muito sofrida com a doce dança de vitalidade que Lestat têm.

As pessoas andavam docemente,algumas de bicicletas,carros,motos!O barulho era baixo,porém incomodo ao Lestat e Hyarian.Lestat,voltou a pegar Hyarian nos braços,a cabeça do pequeno,a
pairar sobre os ombros do pai,eu tentei ageitar a camisa de Hyarian,estava bem amarrotada por causa do vento do voo.Digo que Tompei,tinha ido direito para o templo na China,realmente tinha
que resolver muitas coisas,isso Lestat não quis revidar,nem muito menos tentar fazer Tompei vir a força,já que ele tinha que resolver aqueles probleminnhas particulares.

Quanto a mergit's?Bem,ela não suportaria ver Thalwa,na situação em que se encontra,Lunnes quando soube que iamos partir,tinha alçado voo imediatamente,ele sabia,e sabe dos planos,a
qual passam em minha mente,isso tudo devido aos acontecimentos.Quando chego ao fim dessa narrativa,e como se realmente minha vida precisasse de um empurrão.

Estavamos perto,muito perto,o que fazia Lestat tremer de nervossismo,Hyarian se mantinha em seus braços,estava bem acolhido pelo pai,andavamos sinuosamente fazendo com que a presen-
ça provindo da gente,fosse direto ao Ardônis é a Sépia."Sinto a presença dos dois Lestat,acho que eles nos esperam,acho tambem que,já sabem de nossa chegada".Cruzamos a Rua,passamos
a pista principal saindo a Rua lateral da cidade.Tivemos a visão do palácio deles.

Só foi questão de descermos a Ladeira da Rua Central.Quando Lestat teve a visão da mansão,o seu olhar saiu do estado de felizidade,para o estado de tormento e pânico.Eu,nada pude respon-
der,me mantive quieto,sabia de como ele se sentia.Ele tentava captar a presença de Thalwa,se ela estava acordada,mais não,nem a minha pessoa tinha conseguido um átimo sequer de algum
sinal de vida dela.

"E,estamos chegando,estamos chegando Hyarian".Essa altura,pelo modo como Lestat o acolhia,o Hyarian quase estava dormindo,isso me fez feliz,ao menos a dor não viria de forma tão rápida,eu
abri o portão quando paramos a frente a mansão.Ficamos a olhar envoltos naquele momento que a alma precisa para suportar tanta dor."Voltamos querida,pena que...".Uma pausa,Lestat ainda se
recompunha para entrar.Eu estava passando a chave no denso portão de entrava,que dava para o belo jardim que todos vocês conhecem.

As mãos de Lestat,afagavam aos cabelos de Hyarian,pousadas logo na altura da nuca,deu um beijo nos cabelos do filho,sentindo o perfume,Lestat sentia algo lhe tomar,era a dor,puramen-
te a dor.Quando eu destravei o portão,vi que as luzes da mansão estavam ligadas,será que a Sépia estava presente?Achei que não,isso pela presença dela ter desaparecido por um momen-
to antes de entrarmos.

Entramos,fechei o portão,e quando nos direcionavamos a entrada da mansão,lá estava ele,seu irmão.Lestat,o ficou olhando,Hyarian se mantinha em seus braços,Lestat nao se atrevia a deixar
o filho descer dos seus braços.Ardônis,passava seu olhar a cada um de nós,foi como se ele fosse ao inferno,e voltasse são em sua mente.Ainda não se atrevia a vir ao nosso encontro,pensa-
va que ele fosse nos matar.Usava uma túnica de cor marfim-escuro,os cabelos caiam os ombros em ondas,a cor castanho-claro,realmente sempre foi o seu encanto,os olhos caramelizados bem
claros,para emanar sua fúria.Calçava um par de sandálias couraçadas negras,algo inovador para minha pessoa.

Esticou os braços vindo em nossa direção,Sépia tinha aparecido ao vão da porta,passou o olhar para mim,depois para Lestat,em seguida pousou os olhos sinuosamente no pequeno nos braços
de Lestat,deixou os dedos decados irem aos seus lábios como em espanto pelo que via.Ficou parada,esperava a gente entrar.Quando Ardônis parou a nossa frente,Lestat tremeu de medo,teve
os sentidos aguçados pelo alerta,não sabia de chorava ou não.

Nada Ardônis quis comentar de imediato,estava com a face envolta em sua seridade,deixou seus olhos pousarem no pequeno."Lestat,entre comigo,apenas deixe com que a gente lhe der com tu-
do isso".Hyarian,estava quase adormecido,nem tinha conseguido voltar a si,mesmo coma presença de Ardônis,estava muito fatigado.Ardônis,passou as mãos pela cintura de Hyrian,foi como se o
Ardônis,tivesse tomado posse do seu irmão.

"Confeço que não acredito,apenas precisamos entrar,pensei que nunca mais iriam voltar,acho que Sépia vai conseguir cuidar dele".Sépia,desceu o vão da saida pessando pelo gramado,seu vestido
de renda-branca foi a minha visão de paz,os densos cabelos negros-andulados lhe caiam sobre os ombros e costas,indo até a cintura,Lestat deixou seus braços a enlaçarem.

"Obrigada por nos esperar querida,pensei que não iria estar presente".Ela sorriu,apreciava como ele lhe afagava aos cabelos densos,o brilho nos olhos violetas emanavam uma pequena dor,mais mesmo
assim,se sentia cheia de vitalidade por ter que dar continuidade a tudo.Os ombros dela estavam desnudos pelo vestido ter alças finas.

Conforme nos andavamos,vi o modo como o vestido dela andulava,os passos eram sinusos,quando entramos,sentimos aquele espasmo de pavor tomar conta de todo
o corpo de Lestat.Ele se deitou no sofá da densa sala,estava tão cheio de medo,e pavor que,foi a única coisa que conseguiu pensar.Chegar em seu próprio lar e ver
que sua esposa não tinha voltado a vida,foi como um tiro dado em seu coração,a ponto de fazer sangrar.

Ardônis,quando no vão da escada,fez o final para que eu o seguisse,Sépia subia ao seu lado,eles iriam levar Hyarian para seu quarto,sabia que Hyarian estava cansado.
Isso,eu tinha que me conforma,passamos pelo corredor do segundo andar,foi lá que Sépia tinha mandado preparar o quarto do pequeno.Sempre o quarto a direita,o ou-
tro a esquerda.Algo primordial que Thalwa tinha pensado.

Ardônis tambem.Sépia,abriu a porta,vi que a decoração tinha passado a ser toda veneziana.Prateleiras com livros,relógio antigo,a cama sutuosa para qualquer um poder
se deliciar,mais era de Hyarian,unicamente dele!As densas janelas estavam aberta,a paissagem dava para as ruas da cidade,os carros passavam como fio de trovão.

De modo inesperado,foi Ardônis que desejou ficar naquele quarto,colocou Hyarian na cama,se sentou a poltrona a frente,estava tão revoltado,magoado,pisoteado,tudo o
que possam imaginar.Muito artomentado!O olhar de Ardônis,era de tormento,sofrimento e ressentimento pelo estado da mãe.Foi nisso que ele pensava,esse pensamento,o
Ardônis deixou bem claro,ao pousar seu olhar em mim."Desça,isso eu resolvo apartir de agora".Tentei argumentar,ele pensava que compreendia,mais não,não achei bom
ele se manter no quarto,principalmente com seu irmão jasendo naquele estado.

"Tente pensar Ardônis,não e nescessário querido,desça conosco,temos coisas a resolver".Nada ele comentou,deixou a mão-direita ir ao rosto,com a outra me fez um gesto
para descer,não tive como responder tambem.Acatei ao seu desejo,assenti docemente e me virei com Sépia.Quando no corredor,ela me deixou claro o que tinha acontecido,o
seu olhar meramente de medo.

"Não sabes como Ardônis,ainda quarda ressentimento,ele chorou notes a fio,eu mesma nunca o vi desse modo.Acho que ele têm medo,medo de que jamais Thalwa consiga vir
a acordar,mais isso e coisa dele Louis,e ele que sofre diante disso,o resto?Ah,o que eu devo fazer meu querido?Suportar".E,percerbia como ela tambem estava magoada,isso,a
sua pessoa iria descobrir por si só.Tivemos a visão de Lestat,sentado no sofá da sala,o geito como ele se grudava a almofada.

Sépia,se sentou na cadeira da imensa mesa,deixou seus braços esticarem a frente,seu vigor estava presente,ela esperava Lestat poder falar,eu mesmo começava a ficar bem
asustado com meu Lestat.Ele estava com as pernas curvadas contra si,a almofada em seu colo,os braços tambem curvados de encontro ao seu leito,os olhos parados a fren-
te,como se em todos os sentidos ele precisasse morrer.

"Ela está presente?Algum sinal de memória por essas noites Sépia?Sabes se Thalwa se mantém revitalizada?".Sépia,sentiu aquela pontada de dor em ter que responder,vim a
me sentar ao lado de Lestat,deixei minhas mãos pousarem em seus ombros,Lestat estava ressentido,tentando resistir a sensação de derrota,e dessa sensação,ele odiava!Não
quis responder no lugar de Sépia.

"Não Lestat,Thalwa desde que vocês sairam,não deu nem um sinal de volta,apenas sei que aquele corpo,aos poucos e que está voltando a si,mais isso,e algo que preciso ter
total razão meu querido".Por todos is deuses,nunca tinha visto Lestat respirar daquele geito,respirava rápido,como se ele tivesse uma falta de ar tão grande que por isso,ele
tivesse que perecer.

Tentou se levantar,sua falta de forças o fez se sentar novamente,se apoiava com suas mãos sobre a base do sofá.Olhava de um canto a outro da sala,as luzes cintilava como
o esmero de sua vida.A entrada do quarto estava logo a frente,o que fez Lestat querer entrar.Sépia,se levantou esticando os braços a ele,o ajudou a se por de pé,tivemos que
ajudar ao Lestat a andar!Que estava acontecendo com ele!?

"Obrigada Sépia,obrigada minha querida de trevas".Entrando no quarto,vi que a varanda estava a minha espera,o vento entrava forte,doce como flores,a visão da noite estava
estupenda!O que me deixou sorrir para Lestat,achei que ele precisava de um pouco de calor.Sépia,ficou a olhá-lo."Desculpe querido,me desculpe por tudo isso".Não tinha con-
seguido terminar,se virou saindo do quarto chorosa,ouvi os seus passos ecoarem pela a escada que ia ao segundo andar da mansão.

Lestat,ficou perdido,seu olhar se perdia no ar como se ele procurasse alguma coisa.Não conseguia falar de imediato."Louis?Pode me ajudar a me deitar querido?Acho que estou
sem forças agora,acho que preciso morrer".Estava enloquecendo!Piamente enloquecido a procura de qualquer visão de Thalwa,tive que lhe dar vários tapas na face,o sacuia,a
minha pessoa tentava trazer Lestat de volta.

"Volte a si!Achas mesmo que isso acabou!?E,ela espera por você!Em algum lugar ela espera Lestat!E quando Hyaria acordar,ai sim vai ter que estar presente,volte a si!".Isso o
fez se alternar quando a sua força,nunca tinha sentido Lestat se agarrar a algo de modo desesperado,como fazia comigo,eu mesmo me sentia transtornado,ele me abraço como
se eu fosse a única coisa que lhe restasse no mundo."Preciso esmurecer Louis,preciso ter a mais plena certeza de que ainda estou áqui,não estou vivendo um pesadelo como esse".
Fiquei muito asustado!Lesta,se agarrava a mim naquele abraço mortal,deixei meus dedos lhe afagarem o rosto,eu estavam muito asustado com essa reação de desespero,temia
que Lestat tentasse suicidio por Thalwa continuar em tal estado.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 100 (Final)

Mensagem  Ana Nery em Ter 24 Ago - 13:41:37

Eu estava com tanto medo,assim,pelo estado de Lestat?Claramente que sim!Pensei em surrar a ele,para que alguma coisa lhe provocasse uma volta plena.Não demorou
muito para que Sépia,voltasse avisando que tinha que ir ao palácio,Ardônis iria com ela tambe.Os dois apareceram na porta,nos olhavam tentando captar,devido a todo
o estado de Lestat,lamente por ela não conseguir acatar a situação."Precisamos ir, Hyarian está dormindo ainda Lestat,por favor querido,tente tomar um banho,tente
relaxar revigorando tua força.Eu sinto por esse ser o único conselho que possa lhe dar nesse momento de tormento".

Lestat,se levantou,foi direito a sala com eles,os acompanhei,Lestat passava todo o olhar por Sépia,Ardônis analizava como ele mesmo,conseguiria continuar indo em adi-
ante nessa provação."Mais como foi Lestat?O que achou de ter passado essas noites com Alexien?Pode nos falar?".Lestat sofreu,mais conseguiu sorrir ao Ardônis,Sépia ao
menos compreendia esse estado de quase loucura de Lestat."Não só no castelo dela, mais tambem ni palácio de Maharet,essas foram as minhas últimas noites,antes deu
voltar".Que modo sacana de falar,mesmo sofrendo daquele geito,mais Sépia deixou a situação ir embora.

"Imagino como Mergit's deve ter reagido".Lestat,ouviu isso como mais um pedido dela,para que ele citasse tudo o que tinha acontecido na nossa estadia com Maharet."Ela
não quis vir,eu pedi muitas vezes Sépia,mais Mergit's não quis vir,pensei que por sua alma ser fria,conseguiria suportar,mais não,consegue imeginar isso querida Sépia?".Ele
mau conseguia respirar,Ardônis teve até que dar alguns tapinhas em seus ombros."Ei! Tente relaxar Lestat,falas como se estivesse sem ar,sem vigor,temos que ir,depois eu
tento voltar,se eu tiver tempo.Compreendemos os motivos de Mergit's não ter vindo".

"Como assim Ardônis?Tente deixar claro,eu não consigo entender querido".Um riso que eu nunca esperava ter ouvido,mais aconteceu."Já presenciamos isso antes,certo?Não
espera outra coisa Lestat,vimos a loucura de Mergit's no passado,não iria gostar de agora,nesses tempos,presenciar".Sépia,levou as mãos aos ombros de Ardônis,deixou os
dedos apertarem o lugar."Temos que ir querido,antes que a noite vá embota,e inicio,o tempo e escasso".Ele concordou,saiu com ela pelo jardim,bateram o portão e me vi só
com Lestat.


Só a gente naquele lugar tão quieto,silencioso."E agora?".Lestat,riu,levou a mão a todo o seu rosto."E agora?Bem,agora sim que temos que continuar,certo?Vou tomar banho,e
por fim tentar descer ao sotão querido,se quizer sair,vá,se não,me espere".Desesperado! Essa e a única palavra que tenho nesse momento para descrever o estado espiritual que
Lestat se encontra,e pode se encontrar neste momento em que escrevo as útimas linhas desse livro.

Não demorou muito,me sentei no sofá,fiquei esperando Lestat tomar banho,realmente ele precisava daquele vigor,ouvia a água do banheiro cair,o barulho era constante,o vento a
entrar pela varanda do quarto era aterrador,o barulho de tormento,como um canto que a gente nunca espera ouvi.Ele saiu,apareceu na saida da porta.Me levantei tendo plena vi-
são dele.Meus olhos ainda tentavam acreditar no que presenciava ver.

Foi algo bem simples,algo para que ele se sentisse a vontade em casa.Usava roupão feito de pura seda negra,a calça tambem era de seda!Um conjunto encantador para se passar
a noite!Um sinal de que ele por tempo,ia ficar bem,ia ficar tranquilo,ia esperar com todo o seu vigor,Thalwa acordar,e voltar a si.A sandália era negra tambem,mais couraçada como
ele sempre aprecia.

Fui até ele,estiquei minha mão sobre a dele,apenas um toque ao rosto,um espasmo de ar,e finalmente podiamos descer.Quando no sotão,vimos que Sépia,toda a noite limpava os cas-
ticais,as velas eram trocadas,o cheiro de incenso era presente,estavam queimando a manter o perfume delicioso.No centro tinha aquela poltrona negra,Sépia tinha colocado ela para
se sentar,se sentir a vontade.Ah,Lestat considerou isso a mais doce ousádia de Sépia,uma pessoa,que ele mesmo já considerava uma pequenina irmã.

"Mais só que mais sabia que minha pessoa,Louis".Uma resposta a esse meu pensamento,ele se sentou na poltrona tendo aquela visão perfeita de Thalwa,deixou sua cabeça de esticar
para trás."A espera está me doendo querida,se existe uma pessoa que quase destruiu a minha alma,essa pessoa e você,acho que nem as procações que passei no passado,foram tão
sofridas como essa".Não suportava,me sentei no vão da entrada esperando,tentando jamais interromper esse momento só dele!

Sépia,tinha trocado a túnica de Thalwa,a tinha vestido com uma túnica de tecido fino,quase a ser transparente,mais em tom branco,era como névoa a tomar conta do corpo de Thalwa,
ela estava sentada,o olhar sempre para o nada,densos cabelos negros cintilantes caindo aos ombros e costas,juro que quase para ver a sua pele,as curvas do seu corpo pela túnica ser
de um tecido tão fininho daquele modo,os seios pequenos eram vistos,não completamente,a visão era de quase uma semi-deusa envolta em sua própria guerra.

Os olhos cinzentos estavam presentes,o nada era o meu pranto.Lestat,deixou os dedos irem a sua boca,ele mordia os lábios em raiva,se ele pudesse sacudir a Thalwa para que ela volta-
sse a si,tinha feito!Algo descia a escada,senti a presença de Hyarian."Lestat,não tente isso! Se levante,Hyarian está descendo,acho que ele procura a mãe".Lestat,não acreditava nisso!

"Infernos Louis,não agora,não agora!".A dor no olhar era eminente!Era impressão minha ou o Lestat,estava mais maduro?Por Deuses!Eu sentia essa mudança acontecendo,assim que seu
filho desceu a escada e foi parar direito no sotão,ao passar por mim!.Lestat,não quis se por de pé!Hyarian passou por ele parando a sua frente,ageitou a camisa em esmero de limpeza.

"E,querido,acho que tive que me manter silenciado por esse tempo,não sei vai me repudiar,eu posso ser condenado,mais só a sua pessoa pode ver por si".Eu quaria morrer,realmente quan-
do Hyarian,se sentou no colo e Lestat,aquele espasmo de mudança ficou mais evidente,todo o olhar emanava aquela maturidade que Lestat tinha sofrido para conquistar,que só passando
por uma situação como essas,ele ia entender.Ele estava sentando na poltrona,o roupão que usava se estendia ao longo de seu corpo,Hyarian ageitou a faixa naquele gesto delicado.

Voltou seu olhar a frente,Lestat deixou aquele beijo delicado ao rosto de Hyarian,lhe ser toda a preparação,do que iria olhar.Nada além de todo o geito espantado do pequeno,nada como a
mão de Lestat a lhe afagar aos cabelos,ser o consolo do pequeno que esperava algo mais forte de sua mãe."Não foi isso que esperava ver,pena que não seja como desejava,como imagina-
va.Será que eu sou culpado dela se encontrar nessa situação?".Lestat,levou os dedos a boca de Hyarian,sabendo que o menino estava a ponto de chorar,teve que revidar.

"Não pense assim Hyarian!Nunca diga algo desse termo,na frente dela,não e como pensa,e nem muito menos,o que imagina filhote.Há muitas outras coisas além disso querido filho".O silencio,a
minha visão,aos meus intintos,tinham servido como aviso!Aquelas chamas das velas me provocavam arrepios!Arrepios que me corriam todo o corpo!

"Vamos continuar,existe algo além disso,existe algo a nossa espera Hyarian,e logo no horizonte".Lestat,sussurava essas palavras aos ouvidos de Hyarian,esticava a mão a frente,Hyarian ainda
estava tentando acatar ao que olhava."E,isso mesmo,procuraremos,iremos em frente,jamais isso deve ser o fim,nada acaba,nunca vai ter fim".Meus olhos estavam em espanto,minha alma sentia
aquela observação,algo como espionando,a mesma sensação que tinha sentido antes de partir.

Thalwa,jasendo naquele pequeno assento de marmore-negro,Lestat olhando e falando com seu filho nos braços,sentado na poltrona.Eu!Morria!As chamas foram o mero aviso de tudo que veio
a acontecer."Os pecados nos levam a vitória,a guerra nos levam ao descobrimento,o encanto,a qual procuramos,e a derrota final,mais a conquista?Essa sim e a única vitória que importa!".Essa
citação não deixava de vir a minha mente!

Mantive meu olhar em Thalwa,Hyarian não se desgrudava do pai,foi assim que percebi que nosso Hyarian,não era esperado,não era algo para acontecer,mais que tinha se concretizado diante de
toda força de Thalwa.Deixei meus dedos pairarem aos meus lábios:Essa foi a última visão que eu posso citar:As chamas oscilanto,Thalwa sentada a frente de Lestat em seu lugar pacato,Lestat
conversando com seu filho,únicamente seu filho,sua carne transformadaem vida.

Conforme fiquei visionando essa sena entre eles,me dei conta de que a minha própia guerra seria travada naquele lugar,os campos da Noruega.Lunnes me espera,está a me esperar,sei que todos
os acontecimentos doem,se transformam em marcas sangrentas,como se todo o espasmo de nossa força,não seja,nada mais e nada menos,do que a última procura que ansiamos conquistar.

"Acho que a última fronteira está sendo vista no horizonte Thalwa,espero".Sussuros de Lestat.Me levantei,fiquei a pairar no vão da entranda so sotão a presenciar essa sena sublime,olhei para o te-
to.Fechei meus olhos,pensava nos campos da Noruega.A última visão está descrita queridos,jamais pensem que o fim e o que e ditado a vocês.Concluo dessa forma tudo o que aconteceu,e ainda es-
tar para aconter.

****************************************************************************************************************************************************************************

"Tudo o que aprendi nesses anos,com a chegada e renascimento e Thalwa,e que podemos sim,dar fim ao nosso sofrimento.O meu sofrimento está indo embora,está sendo destruido desde longas fatas,não
espero uma morte,ou ao menos a minha derrota,afina,desejo prevalecer".

Meu último acalanto de força e brilho.Está acabado,está escrito nas linhas dos céus negros em que a gente caminha,olhem para o céu,e por ele que andamos,que olhamos a cada um!Espero poder caminhar
nos campos da Noruega,e só isso que me importa,só isso que desejo.O perfume desses campos são sentidos por mim,de longe,mais são sentidos.

Quem sabe não veja Hyarian,Thalwa.Quem sabe todos eles me sigam em seu desespero,certo? Todos os termos que devem estar a pensar e a de que: Louis,foi o derrotado diante disso tudo.
E,podem estar certos,podem estar errados,isso ninguém sabe,nem eu mesmo consigo descobrir os motivos disso tudo estar acontecendo,agora isso?Ah,só um de nós vai dar a resposta,caso a
coragem lhe contamine e decida contar tudo a vocês.Mais a mim?Estou indo embora,procurar o meu fim naqueles campos que me são vistos a todo momento em meus sonhos.

Lestat,sem querer,sem prever,sem sentir,conseguiu sua maturidade,uma maturidade forçada,mais conquistada.O olhar e a evidência,a resposta que ele emana a toda noite que o vejo.Espero que,o
termo não os asuste;a cruel realidade deve prevalecer para todos vocês,a visão notória de cada derrota e a consagração que um imortal deve esperar,deve conquistar..

"Está dito,está realizado,se tornou real".

De Louis Du Pointe Du Lac

20 de Novembro de 2007
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ***Toque De Pérola*** (5° Conto)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum