***Toque De Pérola*** (5° Conto)

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo

***Toque De Pérola*** (5° Conto)

Mensagem  Ana Nery em Qua 11 Ago - 21:52:43

Prológo

Hum...Não andem,não veja e nem muito menos me sigam!Ah!Palavras mortiferas nesse inicio de salfação?Estou de volta conforme me chama,mas eu voz pergunto ! "O que pensaram
quando vos dei minha Entrevista Com o Vampiro!?".Vocês me chamam de melâncolico!De morbido!Enganan-se!Enganan-se!Me perguntam como me senti quando minha Merrik,ela! A ima-
culada Merrik Mayfair morreu.Sabem?Verão!Apenas sigam essa narrativa e verão friamente com seus próprios olhos o modo como minha alma foi corroida com esses fatos,será muito sim-
ples,sabem disso.

Louis volta,mas com essa eterna pergunta de como se sentem?Analizem,vejam,olhem e sigam a imprudencia de toda uma vida passada em desleixo.Lestat e imprudente demais!Amaram
"Cantigo De Sanguê?"Foi bom ver a condolesa Mona vindo da familia Mayfair entrar em nosso martirio?Para mim não!Nao e não!Os espectros são merecedores e vos digo que se pudesse te
matado Lestat áli,o téria feito,isso sem dúvida nem uma!

Os choco com essas palavras?Ah,queridos,apenas o começo!Não pensem que veram um Louis chorão,um Louis marcado com a melâncolia que vos olham.Saiba que acabou,tudo isso acabou
para mim e quero que saibam que fui e sou muito e frio quanto aos acontecimentos da Fazenda Blackwood e Cantigo De Sanguê.Quero que saibam que eu em si de um modo muito secreto
condeno e condenei a tudo que Lestat fez entrando em toda aquela encruzilhada.

Sei que desejam saber o que eu e David estavamos fazendo forá:Apenas batalhando contra a Talamasca e isso me doia ao saber que ao mesmo tempo Lestat estava enfronhado em toda a-
quela confusão.Não pensem que Louis veio a gostar de Mona,de Quinn e muito menos de Rowa.Não!Afinal eles foram culpados pela morte de nossa Merrik Mayfair.

Rowan a mulher sem escrupulos!Mona a mulher sem alto respeito e Quinn o çãozinho de estimação de Mona,tudo para mim se resume a isso,mas paro por áqu!O meu odio por isso e em me lem-
brar de tudo e grande demais,faz mal a mim e assim multuamente a todos!Continuo agora de um modo bem rapido e agora coerênte ao voltar para a realidade.

Thalwa!Minha Thalwa!Ah!Me doi ver,me doi sentir!Pena que toda uma imprudência foi cometida,pena que toda uma pena de serafim caiu sobre ela,mas Louis corre!Estou áqui queridos e dessa
vez para esfregar na face de todos que Louis não e mais tão bonzinho assim,Louis morreu por dentro diante dos anos,das decadas e séculos.Respirem,irão precisar.

E doloroso?Estou sendo impiedo-so?Corram!Se econdam nas pedras e terra em que possam escapar de mim.Estou indo e seguindo com Lestat,o ardiloso e mediculoso Lestat que considero um
martirio,mas mesmo assim o amo como toda a pena em que procuro e desliza sobre minha pena.Isso mesmo,veja,olhem e sigam com minhas palavras.Tudo será muito altentico e bem aplicado.

Posso andar,caminhar,amar!Mas mesmo assim jamais morrer!Procuro por ela!Alexien,e ela que procuro e que vamos atraz.Toda uma ardilosa história se encaminhar entre nos:Eu,Tompei,Lestat
e Gabrielle,mas ai?Cadê a Thalwa?A poderosa e imacuçada Thalwa?Vejam por si ao correr dessa narração,leiam para ver e saber minhas perguntas e respostas que procuram a tantos anos apóis
tantos acontecimentos;

Ao fim todas as pérolas serão desferidas,isso causa medo,eu sei,não pensem que eu não sei,asso, estarão errando e acertando em seus impasses a procura de tudo.Louis está cansado,fatigado
com tudo isso vindo a se desenrolar como em um tapete a minha frente.Minha respiração e tão seca,tão mortifera que com meu vinco eu sigo e me enfronho novamente nessa enrascasa.

O pior!Eu e que tenho que descrever tudo isso!Me chamaram,me pediram e aqui estou sem pestenejar e nem muito menos sofrer,porque eu vos amo!Apoís tanto tempo,tanta observão eu volto e
novamente faço a pergunta "O que pensaram ao vos dar minha Entrevista Com o Vampiro"? Há uma congruência nisso tudo?Mas e claro que sim,há sim e verão,receberam todas as informações pos-
siveis.

Não me corro-o pela aparição de Hyarian,saibam que adoro o pequeno,o pequeno que desde sedo sofre em sua condição.Procuro Alexien,aonde ela está?E isso que me doi noite apóis noite.Mas a
encontramos,iremos até ela e espero que Lestat não me faça mal por isso,afinal acho e vejo que por esses dias andei aprontando demais,mas e dai?To me lichando!

Acabou!apenas respiro mais profundamente apóis tantos anos,me sinto leve,vuando como um gavião aos céus.Minha indolê porém permane-se,me levanto assim a toda uma era.Temo pela Thalwa,
Thalwa a qual não resiste,passa por provações!Lestat está em guerra com Thalwa!Uma guerra de alma bruta e maléfica.Tenham cuidado,muito cuidado porque andamos por ai,nos vemos a cada um
de você,sobre nosso toque tudo pode acabar.

Agora áqui está!Sintam meu Toque De Pérola,sentiam eu tocar a cada um de você que leem esses escritos ao correr desse tormento,assim chegamos a esse momento.Respiro,olho,aplico!jamais eu
porém mato!O Don Do Fogo veio e de uma forma tenebrosa.Podem me odiar,podem pisar em cima de mim,mas eu não lamento ao meu erro ou sequer avatancia.Termino áqui a entrada,agora apenas
saiba!

Eu menti sim em "Entrevista Com o Vampiro"...Essa mentira doeu a todos?Ah,lamento,mas tem segredos em que jamais devem ser pronúnciados!Apenas vou,corro,olho e agora entro nesse
meu "Toque De Pérola"...Nova casa,novo lar!O que mais pedia aos Deuses?Ah,Lestat!Não queime a mim e sim a ela!Thalwa perece,Thalwa dorme nesse guerra de almas sendo travada noite
apóis noite e assim eu voz entrego meu "Toque De Pérola"...Vejam no olho da besta,assim cada um de vocês encontraram as respostas para esse enorme quebra-cabeça.

"Mui dio,mui ame,mui Thalwa...Eu a amo".


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 2

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 9:38:32

Ah,tinha feito toda essa ação demôniaca,pena que de algum modo toda a contaminação pelo o poder veio a falar mais alto.Eu fiquei observando ele a me fitar,me queimava em todos os sen-
tidos,fazendo assim toda uma muldana ação para com meu estilo privado.Thalwa estava muito angustiada,ela estava silênciada observando a enorme mancha negrá jasendo sobre o grama-
do do Jardim.Pensária friamente,estava pensando friamente como um olocausto.Será que toda a minha avidez me fária pensar?

Estava sim,realmente me estava fazendo pensar,analizei,apliquei enquanto ele mantinha seus movimentos ao se levantar.Lestat,ele ainda tremia,levantou cambaleante em si,porquê toda a
incrédualidade me fez agir daquele modo?Ele me olhava,eu ageitava meus cabelos negros com o andulado para tráz.Toda minha mente doia,mas me mantinha intacto,tinha acontecido,minha
pessoa fez uma das maiores merdas em que se possa imaginar.Gabrielle me ajudou para que ele,o Lestat não tentasse um ultraje contra mim,ele que ainda mantinha aquelas manchas que
eu mesmo hávia provocado.

Entramos,Tompei descia rapidamente todos os andares da mansão,Gabrielle téria que fazer a Thalwa entrar,ela se mantinha tão distante nesse momento,será um sinal?Ah,vos sabem que
fiz uma loucura,estava áli!Estava feito!A única coisa em que restava do imortal morto pela a minha pessoa era apenas aquela mancha negra no gramado.Respirei fundo e assim toda mi-
nha pessoa andava pela sala,Lestat estava no quarto,tive que entrar sozinho,Tompei ficou ao devido cuidado com ela!Ela que mais nos preucupava.Thalwa estava definhando,sabia que ela
podéria decair a qualquer momento,apenas ouvia o sumbido do seu sentar do sofá imenso.

Agora séria ele,ele que estava impactado,realmente ele tremia ao continuar olhando toda sua pessoa.Fechei a porta do quarto,apenas nos dois sozinhos áli,olhava as gotas vermelhas sain-
do friamente de seu rosto,a carne ainda estava fechando,Lestat se mantinha sentado contra o espelho da cama,as pernas curvadas de encontro ao seu corpo,os braços apoiados sobre seu
cotovelo,tremia,tremia como uma criancinha de susto,pavor e pânico.

Me sentei na borda da cama,o olhava,olhava os olhos novos e agora imortais realmente vindo a cicatrizar lá nas orbitas de uma forma perfeita "Pode me dizer,ver melhor?Está vendo bem?"
Nada vindo dele,ele apenas se perdia no olhar vázio e apasiquado,seus dedos elevavan-se ao encontro de seus lábios rosados e largos,porém daquela forma selvagem como sempre podia
ver conforme desejava "Ah,querido,vejo sim,perfeitamente eu vejo".Essa voz foi embargada para minha impressão,ele daquele silêncio se envolveu em pequeno desden para que toda a
sua maghificência ouvesse de vir a falar com ele "Isso me faz feliz,me desculpe qualquer coisa,mas eu sabia que nunca o iria fazer".

"Ah,me conhece!Griamente me conhece Louis,matou friamente,friamente tirou a vida de todo um ser".Sabia que sim,o tinha feito e vos falo que não tinha medo e nem sentia amargura ao
me lembrar de tudo.Ouviamos apenas as vozes dos demais lá na sala,Thalwa que entrava ao encontro de sua alma,Gabrielle que ainda rugia em pânico e Tompei que tinha que manter seu
controle,mas ele nada de entrar em pavor,Tompei friamente sempre forá todo seu elo para as infimas ligações "Espere,vou ajuda-lo".Téria que ser assim,fui ao banheiro rapidamente e pude
pegar um pano fino de cor branca,o encharquei com água e sai.

Quando encostado ao Lestat deslizava aquele pano sobre seu rosto,ia olhando toda a carne ainda fechando,ia tirando aquelas manchas de sanguê,o sangramente passava conforme todos eu olha-
va e assim me sentia feliz,quando terminado finalmente pude ver!Perfeito,a mais perfeita visão a qual eu mesmo desejava para ele,nada mais restava,nem um vestigio de sangramente,cicatriza-
ção ou sequer ferimento.O brilho azul junto ao toque cinza estava explodindo no olhar dele,mas a minha pessoas tinha sifo maldosa,mas eu me sentia pleno por isso.

-Infelizidade,pena que não possa voltar atráz.

-Cale-se Lestat,está feito,feito e agora não tem volta.

Ele silênciou,mas ouve um crito lá da sala,Gabrielle abria a porta tentando falar conosco,toda o seu crito ecoava pela mansão,Tompei em si estérico,mas era o que eu mesmo esperava.Sabia
que ela não resistiria a tanta provação,eu apenas me saltei de cima da cama esperando ver o que realmente esperava.A alma de Thalwa diante de todos os acontecimentos tinha entrando a
pleno colapso,não falo que estava sendo facil para ela,porque realmente não estava.Lestat viria a ficar no quarto,eu mesmo o redudiei para que ficasse áli,jamais desejária que ele se mantesse
nesse estado,ainda o mais sabendo do caso.

"Fique ai Lestat,não saia dáqui".Foi o que ele fez,apenas deitou chorando de encontro aos seus travesseiros sobre a cama,ele mantinha o pano humido sobre o rosto,olhava as manchas com
o seu sanguê já seco.Tudo terminado e agora?Ah,doia na alma saber que séria apenas o inicio de uma guerra que Thalwa téria que travar sozinha.Eu ainda estava desnorteado,assim toda a
minha pessoa se corroia por dentro,quando pude estar com Tompei e Gabrielle pude sentir.Ela, a ama de Thalwa já não era mais sentida,nem muito menos seu espirito.Arebatada,levada para
os confins de uma andrológia oceanica!Eu estava perplexo ainda,mal podia agredita.

Tompei me levou ao sotão totalmente lacrado,forá lá que ela cairá ao chão sem vida ou sequer movimentos,o choro dele,de Hyarian ainda era ouvido,Gabrielle fez um gesto para avisar que a
sua pessoa iria cuidar dele,e séria assim,afinal quando ela dizia alguma coisa que ninguêm viesse ultrajar as suas decições.Eu e Tompei deciamos as escadas,ele numa visão rara quase via a
entrar em choro,mas se segurou,ele tremia,mas ao terminar de descer as escadas dando para o sotão eu pude ver a confirmação.Uma estátua viva e sem movimentos ou sequer sinas de toda a
sua vitálidade.

"Thalwa,querida fale comigo,fale comigo Thalwa,sei que ainda jase nesse corpo,mas fale comigo". Apenas me abaixei ao seu lado,estava rigida como marmore,tão rigida que eu sofria para fazer o
seu braço de movimentar,Tompei em si tremia ainda,tentava manter toda a coordenação de seus pensamentos,os cabelos negros dele caiam pela cintura,ele olhou par ao sotão,viu a cadeira vindo
a ser forjada em marmore-negro,olhou os catiçais e apoiadores de incensos prateados "Louis nos não podemos fazer nada querido,acabou,apenas temos que limpar seu corpo,deixa-la áqui,Thalwa
realmente morreu em espirito".

"Não me diga uma coisa dessas!Me ajude Tompei!".Mas como?Ele se mantinha tão constrangido quanto a minha pessoa,ele se pos a me ajudar,ele com sua força imensa dada por Maharet viria
a pegar Thalwa nos braços,reta conforme a sua não gesticulação.Meu coração sofria,ardia como um martirio de olocausto e mesmo assim tinha acontecido!Thalwa sem vida,sem movimentos ou
sequer fala!Doia sim,e muito!Não sabem como a amo em si,como meu corpo arde por ela,pena que isso tivesse acontecido e justamente agora!Quando mais precisavamos de sua ajuda e força.

Estava feito,eu chorava enquanto Tompei a fázia deitar naquele asento de marmore-negro.Ele ia forçando a silhueta dela,ia arrumando os braços e pernas bem curvados e retos.Os cabelos dela
caiam as costas e ombros,lisos e finos com aquele toque negro,apenas podia ver as gotas em a qual cairam de seu rosto anteriomente,eu mesmo o limpei rapidamente o deixando imaculado e
bem limpido "Lestat vai enloquecer,ele ainda jase lá no quarto,lamente a tudo!".Tompei me pediu calma,mas não estava na minha paciência plena em si,ele ainda voltava a si,agora estava termi-
nado.Quando finalizamos Thalwa estava lá!Sentada,mãos fechadas de encontro as pernas em a qual tambem curvavam-se ao chão.Um olhar vázio e sem vida,os olhos cinzas opacos e sem sua
conexão em mente.

Só o vázio lhe restava agora.Me sentei,fiquei olhando friamente em pranto,Tompei subiu e assim esperei.Ele téria que ver.Ouvi os passos de Lestat,Lestat que decia as escadas para ver tudo em
que jamais esperária.Ele ainda estava apreensivo por mim,obviamente por todo meu ato.Ele veio a olhar,entrou em silêncio e depóis em transtorno multuo,porém nada quiz falar,dizer.Ele não tinha
fala!Não tinha palavras a mencionar,mas minha voz saiu,eu continuava olhando ela naquele apagar de vida,ela sentada a olhar par ao vázio.

-Ah,querido...Esperava por isso,a provação enloquece as pessoas,não e?Ela não suporta a dor,ela não suporta a morte.

-Pare,preferia morrer,morrer e nunca mais voltar.

-Lestat,será mesmo que ela ia aguêntar?Thalwa forjada no poder e sanguê do Universo,Thalwa que não suporta morte e tem toda a pureza alheia e jamais deve ser tocada pelo mal,Thalwa que veio a
dar a Luz ao único imortal puro no mundo...

-Cale-se!

Foi um crito horrendo,ele se deixou encostar na parede fria do sotão devidamente lacrado para que o sol jamais entrasse,ele crua em choro,medo!Lestat chorava por dentro,encolhido como uma crian-
ça pedindo ajuda.Me levantei indo ao seu encontro,sentei ao seu lado,fiquei olhando Thalwa morta e sem vida sentada naquele asento de marmore-negro,porém ele veio,Tompei trazia incensos e todo o
seu pequenino aparato de divindade.Ele ia ascedendo os incensos em seus apoiadores,a fumaça subia pelo sotão,evolvia a todos áli e mesmo assim ela jasia morta em seu pequeno trono de mormore.

Eu engolia o choro e Lestat chorava sem peidade,os olhos agora perfeito,ele enchergava perfeitamente se dúvida nem uma e agora Tompei ascendia as velas de cor negra,mas chamas ardiam vindo ao
toque de iluminação do sotão "Quero Sépia áqui,precisamos dela Louis".Ela?Ah,pena que Lestat não tenha desobrido exatamente como o trai naquele noite e jamais deveria saber,se esta sabendo e ao
abrir esse livro e lelo rapidamente,mas continuemos,quero continuar mesmo envolvo nessa dor em a qual jamais esperava passar.

As velas ardiam junto aos incensos que queimavam,descidimos chamar Sépia,filha de Thalwa para a qual deveria ver,esperava apoio dela e sabia plenamente que ela o fária sem dor ou piedade,mas se
ele,Ardô viesse ai sim eu sabia que teriamos que enfrentar uma grande calamidade na cidade em que agora moravamos.Tinha sim largado Nova Orleans com Lestat,agora que saibam que haviamos vindo
a deixar a America (Estados Unidos) pela a saudosa Europa e isso me deixava feliz,porque respirar e ver novos horizontes e maghifico,pena que tivessemos que passar por tudo isso.

Tompei ajudou Lestat a subir,voltei com ele,Tompei apenas olhou chorando para Thalwa rapidamente e fechou a pesadissima porta do sotão "Durma em paz,não se deixe morrer totalmente".Ele ainda ia
mantendo a força,quando na imensa sala Lestat sentou ao sofá,as pernas cruzadas e se pedeu sobre as velas em cima da mesa,velas brancas e incensos a queimar suavemente,ao menos algo em que
nos trázia paz,me sentei ao seu lado,amarrei meus cabelos negros e andulados para traz,os cachos ia sendo presos em primorosa força "Chame Sépia Tompei,vá até ela querido,sabe que ela mora na parte
alta da cidade de Athena".Ele sorriu secamente.

Vimos Gabrielle sair com Hyarian,ela ao menos se sentia mais tranquila,Hyarian ainda chorava sobre seus braços,ele sentia a falta da mãe e a morte que tinha acontecido áli,ela sentou entre mim e Lestat
a segura-lo nos braços.Ele chorava muito,asustado por tudo!Lestat estava esmurecido e assim Tompei sairá a procura de Sépia,realmente esperavamos que ele chegasse com ela,Gabrielle passou Hyarian a
posse de Lestat,Lestat chorava bastante ainda,muito neutralizado por tudo,suas mãos tremiam quando pode tocar nele "Querido acalme-se,estamos passando por um sério problema,teu choro e todo meu e
imaculado sofrimento".

As mãos fortes,robustas e delicadas dele jasiam sobre a cabeça de Hyarian ainda chorando,ele foi se acalmando,engolindo o choro fino e forte,pode respirar,a manta violeta-escura jasia sobre todo o cor-
po dele,do pequenino Hyarian.Agora só nos restava esperar,queria ela presente.Demorou muito,mas a sua presença ia começando a ser sentida!Sépia vinha!Eu podia vela pela mente!Eu vi descendo toda
a Rua Central ao lado de Tompei e sempre Lestat a não se desgrudar de Hyarian,ao menos o que nos confortava era seu silêncio,sua entrava em calma.

Ouvimos o estampido do portão,Gabrielle ainda sentada,neutralizada e chocada não só pela morte do ser em que eu matará,mas porém pela morte corporal de Thalwa que agora se transformará em toda
uma casca de corpo sem vida ou nexo de pensamento,os passos de Sépia eram ruidosos,apenas pude ver a sua silhueta a aparecer sobre as sombras das velas e incenso,o cheiro de malva entrava pela sa-
la,ela me olhava aflita,ela passou rapidamente entre nos,Lestat apenas a fitava em pânico no olhar.Ele temia que ela fizesse uma loucura,mas seu pouco controle foi nossa salvação,ela apenas cerrou seus
pulsos e partiu!A porta do sotão sendo aberta foi um aviso,apenas ouvimos seu pequeno crito de toda a dor a lhe consumir,Tompei silenciado ainda se mantinha ao seu lado,ele sim podia e tinha força para que
mantesse ela em controle,Hyarian jasia nos braços de Lestat,estava mais calmo e tranquilo,téria que vir a descer,aplicar e contextualizar com ela.Temia que ele aparecesse!Ardônis,o filho de Thalwa.Fracamente
meus passos eram pesados,parecia que tinha quilos e mais quilos de ferro sobre meus tornozelos,isso ao meu sofrimento e angustia por tudo,mas resistiria,téria que resistir.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 3

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 9:42:26

Quanto tive toda sua visão vi que ela estava sentada sobre o chão,fiquei parado sobre a entrada,as mãos dela jasiam sobre o chão,as unhas finas e transparentes aranhavam esse chão em
que ela fázia sofrer.Não queria chorar,não iria chorar,fiquei olhando e apenas o sotão estava a ser iluminado por aquelas velas,os incensos iam queimando friamente dando aquele perfume a
qual a malva me contaminava,mas será que ela cometéria uma loucura?Foi áli que soube que ela não era só forte e sim manipuladora.

Vim a descobrir nesse momento que se um dia Thalwa já não estivesse entre nos,Sépia e que iria levar consigo todo um levado.Continuei olhando para Thalwa,pude decernir melhor o que
não estava vendo de forma tão bem aplicada,olhava aquelas gotas vermelhadas machanado o seu vestigo "Tragam uma túnica,isso ao menos a deixara mais leve,não a incomodará,mas
ele!Hyarian para nascer tirou força demais dela,Louis ele simplesmente levou consigo quase toda a vitalidade de minha mãe".Téria sido essa a verdade?

Fiquei pensando em como Thalwa era:Nascida na antiguidade,forjada em todo o poder pelas as almas em que tinha encontrado quando ainda tão jovem,Thalwa tinha recebido o poder com seus
meros Dezenove anos!E pelo que sabia mal tinha acabado de dar a Luz a Ardônis e Sépia.Tompei voltou rapidamente com a túnica esperada por Sépia,isso porque ela lhe tinha mandado o aviso a
que ele precisava trazer,olhava agora aquele túnica bem fininha e meiga sobre as mãos dela.

Foi com a ajuda de Tompei e com muito esforço que Sépia conséguil tirar o vestido de Thalwa e vir a coloca-lo ao chão,a cada gesto em que forçava Thalwa a fazer era como vencer toda uma
muralha de marmore,e assim ao fim Thalwa estava vestida suavemente com a túnica negra em detalhes prateados na borda,uma túnica de linho maltado em que dava um leve contorno sobre
as suas curvas,antes de Thalwa terminar de passar a faixa primorosa envolva da cintura dela a sua voz saiu embargada "Louis não se preucupe,sei que todos estão preucupados com Ardônis,
a minha pessoa ficará áqui querido,terei que tomar conta da mamãe".

"Acha que ela demorará a voltar a si?".Queria saber a verdade,prestei mais atenção sobre toda a cor da túnica de fime em que ela usava,um azul primordial para com a noite,ela sorriu para a
sua força voltar a si,os cabelos andulados e negros caiam as costas enquanto mantinha o gesto de arrumar a mãe "Não sei,nem um de nos sabemos querido,as almas foram malditas com ela
e tudo agora dependerá de Thalwa para que ela volte a si".

-Ah!Podéria me dar outra resposta?Sépia!?Tem outra resposta querida?

-Bem que eu gostária de ter Louis,mas...Mas...Temo por muitas coisas.

Os olhos violetas brilhavam sobre aquela Luz de velas!Posso ver mais claro?Agora devem estar se perguntando sobre nossa vinda a AThena,sim queridos,eu e Lestat tinhamos abandonado a
Cidade de Nova Orleans pela Cidade de Athena,novamente volto a dizer que se fiz essa afirmação antériomente me sinto feliz!Ao menos isso serve para resalta,me sentia feliz em poder vir a
respirar novos ares,compreendem?Apesar de todo esse martirio,era uma das poucas coisas em que me deixava feliz,mas quero continuar!Por favor!Deixem eu continuar!

"Mas teram mesmo que ir a Paris?Louis eu vi a carta!Vi as palavras de Alexien sendo lidas pela minha mãe!Estive na mente dela nesse ato".Pelos Deuses,realmente nada lhe escapava,sabia o
guão Sépia podéria ser maldosa e doce ao mesmo tempo,me segurei firme,a vi cerrar seus punhos novamente,mas ela respirou fundo "Sim querida,teremos que ir,por isso me deixa muito e
feliz de estar áqui!Me deixa feliz em estar áqui nesse momento arduo".

"Matou essa noite!Matou friamente!Está explicito".Sorri para ela rapidamente,ela passou todos o gesto envolta de minha cintura e assim viu que a túnica de Thalwa estava bem arrumada,agora
só ela falária por si,isso só Thalwa podéria terminar,tinha sido uma guerra iniciada por ela,toda uma guerra de alma dentro de seu corpo,agora o que restava era apenas seu olhar vário em a
qual me deixava muito triste,aquele olhar olhando para o ar,para o nada! Arrepios me corriam o corpo.

Subiamos agora a escada,Tompei rapidamente fechou a porta,ele sim téria palavra,ele sim ia manter a ordem entre nos diante desse inferno.Lestat olhou para nos quando saimos a sala,ele
ia mantendo o olhar seco,se levantou passando Hyarian para os braços de Gabrielle,estava em auto-controle,assim senti que não oferecia nem um perigo,pude sorri secamente para ele,ele a
qual se aproximava de mim apesar do medo e tremores indo embora,levou os dedos sobre meu rosto "Teremos que partir,sabe que alguêm nos espera".Falava de Alexien,Lestat passou todo o
olhar a Sépia ao lado de Tompei "O que faremos querida?Como devemos agir!?Thalwa jase em seu leito de sono e guerra espiritual,será que ela reconhecera ao filho quando voltarmos?".

"Não sei Lestat,teremos que ver,apenas sei que tenho que ficar áqui!Terei que ver como ela vem a reagir Lestat".Não tiramos sua razão,apenas a vimos sentar na cadeira,olhei a sandália sobre o
seu pé tão delicado,ela apoiu os dedos sobre seu rosto "Não sabia que chegária a isso".Agora sim ela queria chorar,aguêntava,mais suportava tudo!Queria falar algo,mas não podéria ser assim,eu
fui ao quarto,nem a presença de Thalwa era mais sentada,nem um sinal de todo seu espirito era visto sobre minha memória e incrédualidade imortal,Lestat me seguil,vi que seus olhos realmente
estavam bem aplicados,nem um vestigio de cicatrização!

A cor azul e cinza predominavam!Justamente como eu desejava,eu pude prender olhar para toda a entrada da varanda,o vento corria como sempre,adorava esse lugar por isso,o Mar batendo nas
rochas,o Mar trazendo aquele vento impassivel!" Acho que a Mãe vem!Maharet e Mekare jamais vão deixar isso em vão,Lestat você sabe que elas estão lado a lado!As três andam lado a lado e
jamais as gêmeas aceitariam que esse vinculo fosse desfeito".

-Louis enloquecera!Pare com isso!Já adorou demais por essa noite,querido eu sinceramente não estou em mim!Como quer que eu me sinta?Minha esposa jase em uma guerra de alma sem vir
a emanar sinal nem um de vida!Agora fala isso?Calma!Quer me matar?Então mate...

-Não exatamente,apenas sendo sicero,sabe que as gêmeas são as quardiãs daquelas almas em a quel considero malditas,sabe que elas podem vir e trazer cada uma delas áqui,e isso que eu
temo,mais nada..

E me desculpe,se eu me tornei cruel demais e que tenho meus motivos!

"Ah,deuses!Criei um monstro!Um montro!".Seria mesmo?Téria que ver por mim!Apenas me deixei deitar na cama rapidamente,estava fatigadado,estendi as mãos ao meu olhar,tive toda a visão do
espelho sobre o teto,pude me ver olhando essas mãos,mão agora que queimam!Friamente minha pessoa sentia ascos por isso,podia ouvir os sussuros entre Tompei,Sépia e Gabrielle,todos eles ia
conversando em multua observação e pasmen pelo caso de Thalwa.

A noite seguinte téria que chegar!Apenas queria morrer,me atirar naquele Mar abaixo e quem sabe encontrar um final queimante...Mas sabia que não séria desse modo,olhei novamente para os olhos
de Lestat,os olhos brilhantes azuis realmente pefeitos,não me arrependi,devevéria?Não queridos!Eu tinha feito,não e?Não téria como voltar atráz.

Ele estendeu as mãos,pode deitar ao meu lado,passou as mãos sobre meus ombros podendo me acolher,olhei os cilirios bem claros de suas palpebras,as sobraselhas loiras e bem delineadas e a
finalizar essa observação a senvageria de seu rosto e olhar agora revigorado.A noite passaria a mil,ele mesmo estendeu as mãos sobre a mesinha com o Letop,ele queria procurar hospedagem
em Paris,me pus sentado se encontro ao espelho da cama,ele estendeu as pernas a frente,veio a deslizar aqueles dedos ageis pelo teclado tão primoroso e estava feito "Será amanha!Estaremos
em Paris e por fim quero ver Alexien!Sei que ela me procura Louis,anjinho negro bateu em mim essa noite,não estou feliz".

-E devéria estar?Lestat cale-se!

Ele engoliu em seco as minhas palavras,encolhi as pernas de encontor a mim,o vi levantar vindo a largar o Letop na cama,ele entrou no banheiro para tomar banho,queria se limpar,ouvia todo o
barulho da água,a porta fechada,ouvia esse denso barulho do vento entrando pela varanda e ao que eu sabia Tompei queria sair,mas devido as circustância ele ficária para não acontecer mais a
imprudência de antes,meu pensamento devagava rapidamente em ouvidos sobre esse barulho de água cainso lá no enorme banheiro.

Será que eu devéria ir?Pelos Deuses!Temia entrar e ouvir uma declaração de privacidade,sabia que ele ainda estava chateado comigo,friamente muito chateado e não séria esse o momento a
qual Lestat gostária de me ver áli dentro,implorando por aquele momento intimo em que eu podia declarar guerra para telos em meus braços,mas o fiz,apenas passei a mão pela masaneta e
entrei me sentando sobre o bação de marmore-branco e brilhante.

Olhava aquela sombre de suas mãos sobre seus braços,a fumaça densa subia ao teto "Está seu Anjo maldito".Sim,estava sim e não pretendia sair,queria ficar,esperar,queria realmente sentir o
quanto podia sofrer nesse martirio "Sim,estou sim,não pretendo sair".Ouvi seu risinho alto vindo a mim,ele continuava atento ao manter os dedos de encontro aos seus cabelos humidos sendo
tomados pela água aquecida,pude rir rapidamente,um riso seco,mais o fiz.

"Hum...Não tem piedade Louis!?Ah,que pena que tenha chegado a esse ponto anjinho".Todo uma voz enebriante,estava fatigado,mas me mantinha em si!Dentro de minha memória,vigor!Alma e
ainda por cima sentimento.Auquele era o sinal,ele tocou aqueles dedos maciços sobre o vidro do box imenso,á água continuava a cair enebriante.Um filho da mãe em todos os sentidos!Se viesse
a sair ele viria atráz,isso sem dúvida nem uma.

Tomei folego diante da pequena dor e sensatez e simplesmente dentro de poucos istantes entrei parando ao seu lado,ele me queimava,olhava friamente com a nova visão,os olhos me fitavam e
apenas ouve aquele espasmo de beijos doces,senti aquele abraço pesado sobre mim,um abraço em que não esperava,beijos sobre meu ombro e depóis sobre meus cabelos sendo molhados ao
toque dá água.

"Anjinho,sabe que tudo e imperdoavel".Não como ele dizia!Não como ele falava!O que eu estava fazendo áli!?Fiquei realmente puto da vida,sai rapidamente o deixando sozinho,tive me exaltado
em pensamentos,passei a secar meus cabelos rapidamente,mas ele me seguia,estava chegando em um nivel alto de concordância,apenas me fez levanta,largar aquela toalha ao chão!Se minha
pessoa tivesse a ajuda dela nesse momento tudo séria facil,tranquilo.

"Hum..Não adianta chamar!Agradeça por isso!".O mandei sair de perto de mim,tinha provocado a Besta dentro dele!A besta negra e selvagem em que cada um de nos tem dentro de si,ele ia
me empurrando a varanda,o frio batia na minha pele,o vento era corrente como em uma corda a ser quebrada.Eu tenho a força!Mais a ele?Ah!Esse caso e de suma diferença e assim veio todo
o lapto coma força primordial.Os beijos eram como uma corrente vinculada ao tempo,beijos em que eram aplicados sobre meus ombros novamente,me sentia cansado,queria pular ao Mar,mas
séria uma louca fria e incepta a tudo.

-Asfastesse de mim maldito,não sou brinquedo de ninguêm.

Tinha ficado pau da vida!Seu olhar foi de furia!Ele quase ergueu aquelas mãos para soltar todo um tapa em meu rosto,mas se segurou ao ver que eu fechava os olhos em pensamento ao que
ele podéria fazer,as lácrimas queiriam vir ao seu rosto,mas ele foi sensato "Saia dáqui!Não me faça fazer algo que lhe machuque!".O crito foi fatal!Sai entrando no quarto,fui ao gloset para a
minha pessoa procurar algo de frescor,encontrei aquela camisa preta,botas maciças em toda sua negritude e calça jeans tambem negra,algo em que sempre admirava.

Coloquei rapidamente,pentei meus cabelos e sai seguindo Sépia na sala,sabia que perto dlao tinha um litoral imenso na cidade!Era lá que queria estar,ela viu isso explicito em meu olhar,pegou pela
minha mão e bati a porta,quando saimos a Rua Principal ela pode falar "O que ouve?".Téria que vir a responder "Odéio isso!Ah se pudesse mata-lo!Se pudesse pega-lo como uma marionete e poder
aperta-lo entre minhas mãos".Ela riu com isso,levou os dedos rapidamente sobre seus lábios,seguimos raidamente para esse litoral que nos esperava.

"Louis es insensato as vezes,mas compreendo,pena que não esteja comigo".Sim!Como ela estava certa,olhava as pessoas passando pela Rua e demos a volta ao quarteirão,tivemos toda a visão a
qual eu desejava,a cidade era largada para dar aste a imensa práia costeira de Athena!A lua batia forte na água raça e calma,me sentei na areia junto aquelas pedrás de calcário e assim ela pude se
sentar ao meu lado,o vento fázia seu cabelo voar para tráz,um perfume de madre-pérolas em que me facinava,ela passou olhar pra mim,esticou os dedos maciços em meu rosto "Ah,que pena que a
sua pessoa não venha comigo".Séria um estighma a ser resolvido?Amava ela!Realmente a amava a flor da pele!Sépia me facina,ela me queima friamente naquele olhar violeta e sei muito bem que
se quisesse estar com ela,ela aceitária.Um demônio!Friamente um demônio ao ceder sobre aquele beijo forte,sentindo aquele toque sobre minha nuca "A amo friamente querida,muito mesmo".Sim"
Confeçado!Um ato de redenção como uma larva queimante!Fiquei áli!Beijava sua boca várias vezes em redenção,pouco me importava,era meu momento,meu momento em que podia tela comigo!Por
que não a podia tela a frente dos outros,Sépia apenas estendeu aquele braço sobre mim,me deitei com ela junto a mim e ficamos áli,só eu e ela,beijos secos e impassicos,sentia aqueles gemidos a
contamiar aquele corpo jovem,corpo em que realmente era desejavel "Quem sabe Louis,que sabe não podemos estar assim!".Era lamentavel minha situação,ela gemia muito contra mim,beijava em
prol do meu desejo sua boca,mordia seus lábios muito forte,suas mãos delicadas jasiam sobre meu cabelo,um abraço quente e fervente como esperava dela,não uma maldição e sim uma corria em a
qual poderia morrer!
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 4

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 9:48:57

Ficamos nesse impasse por um bom tempo,de algum modo jamais esperava poder estar com ela novamente,compreendem?Mas,então?Me mantive grudado a Sépia até sentir que todas as
preucupações realmente foram embora.Ela se sentou limpando o rosto rapidamente,todos os seus olhos violetas simplesmente me queimavam em todos os detalhes,o vento corria polo o
litoral imenso em que a cidade de Athena tem graças ao Mar Mediterraneo.Ela puxou todo seu cabelo para trás rapidamente,assim manteve sua multua voz doce com toque de seda vindo a
meu ouvido.

"Querido espero que possa me perdoar,que jamais venha a me odiar por esses atos".Não,ela não sabia,mas a amo realmente!Pena que Sépia fora entreguê a tanto tempo ao Ardônis,isso
e o que me doi imensamente desde aquela noite maldita que tive com ela,uma deusa dentro do corpo de uma menininha tão doce!E nisso em que se resume nossa Sépia,a túnica azul ao
meu ver uma perfeição exaltanto seu corpo delicado e pequenon,não que ela seja baixa,mas por ter recebido o sanguê em plena adolêcencia esses requisitos ficaram intensamente preser-
vados nela.

Os pulsos finos,delicados como pena,a pele branquissima como leite de doce mascavo!Ela pode novamente me olhar,a pergunta saiu densa,mas ao ponto de me machucar como sempre "Você
está gostanto dáqui?Queria saber como conséguil viver durante tantos anos naquela cidade".Ela sabe como conversar comigo,amo esse geitinho de bonequinha negra que Sépia tem,mas minha
pessoa pode responder secamente com aquela pontada de sofrimento "Para não esconder nada de sua pessoa sim Sépia,acho que estar áli,ficar naquele lugar sem pausa fez com que tantas e
dolorosas coisas viesem a aconecer".Seu riso foi ouvido novamente,mas desta vez dentro de seu pensamento.


"Ah,sim Louis:A morte de Merrik,a morte de Claudia,tudo isso realmente para machucar".Como a minha pessoa passou a gostar desse lugar,isso porque aonde tem mar toda uma conversa pode e
deve ser insolada,compreendem?Foi esse o motivo de estarmos conversando tão abertamente ao que predendo descrever áqui!Meus sonhos,minhas metas estavam aplicados,apenas anciava por
ver como tudo aconteceria,pena que ela não viesse conosco,pena que nossa Thalwa tivesse vindo a passar por tanto sofrimento "Não pense nisso querido,isso só piora a situação,mamãe jamais ia
gostar que chorassem por ela".

-Acha mesmo?Conhece tanto a fundo os pensamentos de Thalwa?

-Claro!Na nossa linhagem ao que saiba os pensamentos correm de forma livre entre mestre e cria Louis,não se fecham como os de vocês,agradesça a isso a toda liberdade que as almas nos
dão.

-Me desculpe,não estava informado,foi um erro de calculo.

"Não e necessário,jamais!Apenas gostária que soubesse,só isso Louis,mas ele!Lestat está entre o fio da navalha,não foi bom de sua parte telo deixado sozinho naquele momento".O quê!?Ela em si
se preucupava com todos os detalhes,não e egoista neste momento!O que isso sighificava?Por todo sagrado martirio de dor,o que ela queria dizer com isso?Mas envão,apenas senti sua mão delicada a
afagar meus cabelos negros agora soltos,isso porque se não me lembre os tinha amarrado anteriomente,a noite estava sendo muito sofrida,enloquecida como todo um costume em que os imortais ao
longo dos séculos sentem.

Mas ele viria,disso eu tinha toda certeza do mundo,Sépia ficou em alerta,se afastou daquele beijo em que me fázia voar nas nuvens no obscuro céu da noite,passei a visão pela densa frente em que todo
o litoral tem,os carros passavam não muito longê,só esse silêncio do vento da noite,assim senti,era o Ardônis bem próximo,ele decia a Rua Centra,vi pelos pensamentos dela "Vamos sair dáqui,preciso ir
ao palásio,tenho que estar lá antes que aconteça algo".

"Mas acha que ele sabe de Thalwa?Será isso que ele vai verificar?".Ela afirmou positivamente,pegou a minha mão e saimos imediatamente para o palásio.Foi entrando na calçada de entrada a práia que ela
deu a volta,passou pela multidão rapidamente e começou a subir comigo em direção ao palásio,muitas pessoas andavam de noite,muitas até andavam de bicicletas devido a tranquilidade da Cidade,todas as
linguás antigas estavam presentes,téria que me adaptar rapidamente ao grego saindo daquelas bocas e sussuros altos.

Os passos de Sépia eram ruidosos e leves,o vento corria agora bem devagar,as pessoas nos olhavam rapidamente como em uma procura se realmente estariamos áli,mas nada disso me importava,ela em
si estava correndo perigo,sabia disso.Pedia mesmo e que Ardônis continuasse seguindo na Rua em que dava para a mansão de Thalwa,Sépia me passou a informação de que ele iria mesmo para lá,agora era
a confirmação plena e devagante de toda uma amargura em que procuravamos enquanto seguiamos ao encontro do palásio.

"Louis fique comigo essa noite,apenas fique comigo,ele estará fora,sei que enloquecerá quando ver Thalwa nesse estado,pena que ele vá sofrer tanto".Será mesmo?Será que Ardônis,seu irmão-amante po-
déria vir a enloquecer com o estado de sua própia mãe? "Louis ele a ama mais que sua própia vida,não sabe do que o Ardônis e capas para protegê-la".Isso ela falava a verdade,sabia que sim,assim essa com-
provação veio ao momento em que ele tinha vindo ao encontro dela!

Ele quase me matou diante daquele gesto na mansão do Tompei!Mas era passado,fraimente um passado em que preferiria esquecer,peguei em sua mão enquanto andavamos,agora subiamos as
Ruelas dando toda uma passagem a esquerda.Ela apertou mais forte minha mão que a segurava "Obrigada,estou pensativa,saiba que sua companhia me faz feliz querido".Ah!Que voz!Que perfume
de malva!Essa sim era a Sépia que conheciamos,a Sépia que mesmo na dor jamais decaia!Esse e seu espirito,um espirito selvagem em todos os sentidos.

-Sépia quero saber de Lunnes,Mergit's realmente o odéia não e?Por quais motivos exatamente?E isso que eu não compreendi plenamente.

-Ah,o eterno Lunnes no corpo de um jovem,mas mente de um ancião!Sim,ele a odéia,ele tem sérios motivos Louis,ela matou a sua esposa Rhiannon,tivemos que sofrer para manter Kalawina viva querido,a bruxa
ruiva com olhos verdes,a Bruxa da morte.

-Bruxa Da Morte?Como assim?Me explique,assim me deixa confuso querida.

-Sim,obvio que sim...Kalawina matava sem piedade,ela podia matar quem desejase ou quem viesse intervir em seu caminho,ela tirava as almas das pessoas,sabia?Kalawina apenas olhava e simplesmente a pessoa a
qual ela queria matar definhava diante de sua vontade.Morreu jovem!Em seu leito de morte alimentou todas as cinco almas,não mais forte que o pai,mas em si mais forte que Samantha,sua avó.

Que doloroso de se ouvir!Agora sentia que nos chegavamos ao palásio,as pessoas agora começavam a sumir e saiba que a essa altura meus instintos vampiros captavam a linguágem que e o gredo,algo delicioso de que
eu esperava sentir,assim em pleno amor podemos entrar,subimos a escadária e vi a densa faixada desse palásio totalmente preservado e reformulado por Sépia e Ardônis,e olhem que Thalwa tem mais dois desses pa-
lásios.

Ao que eu saiba um na Noruega conforme nos fomos lá resgatar Mergit's e mais outro na Escandinávia,logo os tempos em que Thalwa lá morou incialmente com Grarion.Mas isso séria um denso passado,não e?Fomos para
o jardim postério,logo a dos fundos,aquele em que a mesa de centro jase,as plantas estavam molhadas pelas gotas de água,praticamente eu sofria,mas me mantive firme,Sépia sabia ser brilhante ao se sentar sobre sua
cadeira a me observar,mantive toda uma respiração,assim me levantei,tomei folego e assim ela véio para os meus abraços,gosto de tela comigo,realmente cativante,mas sabem muito bem que e toda uma encruzilhada
de Escorpião e Cobra.

"Venha comigo,suba comigo".Um pedido atordoante,novamente ouvia aqueles pequenos gemidos enquanto ela se mantinha grudada a mim,pedia em mil orações aos Deuses que ninguêm estivesse áli,mas dessa vez sentia
que não iria ceder aquelas provocações sinuosas"Deixemos apra o moemento certo Sépia,tenho medo,sabe o como tremo em pensar que ele pode entrar áqui sem sequer avisar".Ela soube que sim,mas se manteve sobre
meu abraço,estava grudada a mim.

Jamais parava de beijar sua boca delicada,realmente perfeita em todos os sentidos"Treme de medo,pena que seja assim anjinho".Tentava,realmente dava tudo de mim para jamais ceder,mas aconteceu conforme toda a
sua pessoa esperava!Ela tirava de mim todas as forças,a derrubei sobre o chão,aranhava seus ombros com o beijo mais doce que podia lhe dar,ia subindo dando pequenas mordidas sobre sua boca,conseguia manter as
mãos sobre suas pernas mácias e muito bem delineadas pelo juventude sepre eterna em seu corpo,suas mãos simplesmente me estrangulavam ao apertar meu braço e costas,ela deixava sua cabeça pender para tráz e não
se conformava apenas com isso.

Implorava,pedia,rogava que a tomase áli mesmo,sua mão era agil,realmente rapida enquanto ela começava a arder em chamas vigorosas,olhava suas maçãs do rosto coradas pelo calor desejavel "Sempre e assim,ao
sentir o mero perfume,a doce fragáncia da vida de uma pessoa posso arder,espero que entenda,não posso a me deixar me conformar com apenas isso".Ela já tinha terminado de tirar minha camisa,rapidamente com os
movimentos do dedo tinha acabado de me deixar despido "Isso querido,tenha calma,não seja covarde".

Estava feito,infelizmente estava feito!A tomava rapidamente em meus braços,sentia estar dentro dela,a força em que aplicava naqueles movimentos rapidos era descomunal,ela realmente ardia em todos os sentidos,ela
podia realmente tremer diante daqueles orgamos imensos a lhe dominar,olhava aquela boca bem aberta em transe completo,os olhos delicados e doces bem fechados em redenção,as mãos sobre minhas costas para o
apóio ser pleno "Continue querido,não pare,apenas continue".Séria assim,a tomava diferças vezes,sempre o meu corpo por cima dela em domação completa.

Foi assim durante grande parte do tempo,sempre mantendo aqueles movimentos em que toda uma união de corpo e mente por proporcionar,os critos de orgamos realmente vinham a todo momento,pude desabotoar a
sua túnica,beijar seu corpo,morder aqueles mámilos rosados e totalmente rigidos pelo prazer,me deliciava a todo momento,mámilos tão rigidos que a fazia quase critar com a dor plena que ela considerava deliciosa,os
meus gestos eram descordenados,mas estavam presentes,ia mantendo esses beijos correntes pelo seu corpo até que ela pendeu ao meu lado realmente cansada,seus cabelos desgrenhados devido a força com que tinha
tomado seu corpo,estava fatigado,passei meu olhar a ela,ela que beijava meu abdômen em prol de pedir mais e mais do que queria "Pena que vá embora querido,pena que tenha que ficar longê por esses dias,não sabe o
guão ficarei sozinha".Como morria por dentro,ela sofria por isso,se apoio aos meus braços ao deitar ao meu lado e ficou quieta,aos poucos pude ouvir aquele choro pleno de angustia,ela ficou nesse transe por um bom tem-
po "Pena que não véio antes querido,não antes de mim".Arrependimento,sentia essa angustia a tomando como num transe.

Mas pude ouvir!Apóis tanto tempo infelizmente ouvimos a tranca do portão de entrada abrir apóis Ardônis vir a chegar "O que faço agora?Sépia!".Estava ficando desesperado a esse ponto,ela se levantou
colocando a túnica em movimentos rápidos e ao modo sobrenatural,só vultos eu olhava,nem o movimento dos braços eu podia ver e assim fiz o mesmo,Ardônis agora estava ao ponto de passar as chaves na
fechadura da densa porta do pásio e assim entrar,ouvia seus passos sobre a sala "Sépia!Está ai?Querida pensei que demorária a voltar".Minha respiração estava realmente escassa!Estava prestes a mandar
tudo a um puta que paril!Mas ela me segurou firme e subiu rapidamente comigo escondida pala o quarto em que dava para as Ruas abaixo "Áqui,vá embora Louis e quem sabe não lhe veja quando voltar".Esta-
va morido de angustia,mas o fiz "Tchau querida,a vejo assim que a minha pessoa por os pés na Cidade novamente".Estava enganado ou estava falando em grego?Sim!Tive noção que sim,me adaptava muitissimo
bem e dando um último beijo nela pulei a sacada imensa caindo no corredor e assim em passos rápidos sai a Rua Centra,detalhe que todo esse tempo meus pensamentos nunca estiveram tão bem escondidos.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 5

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 9:54:27

O que me deixava realmente impactado era o modo como sentia o perfume de Sépia ainda a se impreghar em minha pele,me dei conta disso enquanto caminhava,olhava as pessoas vin-
do a caminhar nessa noite enloquecida.O vento corrente na Cidade era aquecido,esperava e poder matar minha vontade nessa noite.Queria caçar,me dei conta disso ao manter passos a
frente na Rua Central,a multidão corria rapidamente fazendo com que assim me direcionase nessa procura incesante pela vitma alhei-a.

Foi nesse ponto que me dei conta desse encontro,enquanto deixava minha mente correr eu sentia esse presença tão desejava por mim.De um modo descabibo vitava crialmente todos
os prédios imensos a minha volta.Podia ver a mulher caminhando,ao que sabia a essa altura se tratava de uma negociante de propina dos vários comerciantes de áli egistiam,deixei todo
passo almentar rapidamente,será que toda uma guerra séria iniciada?Me dei conta de que a nossa presença na cidade podéria desencadear todo um desequilibrio.

Olhando mais a fundo na mente da mulher vi que ela era loira,usava sáia curta de cetim e blusa tambem do mesmo tecido,mas a cor era bem atrativa em seu tom escuro,os sapatos
altos bem aplicados em seus pés.Me deixava levar por todo caminar,foi subindo para todos os prédios a frente em voo raçante que pude encontrar sua casa,saltava as imensas varan-
das em que as moradias da Cidade de Athena tem a proporcionar.

Era uma indagação?Jamais,tentava manter Sépia afastada de meu pensamento,queria que ela se mantesse longê de minha alma.Tinha traido essa noite,uma traição enloquecida em
a qual anciava cometer novamente.Amava e amo Sépia de um modo cruel,pena que esse caso estivesse por um fio,mas não iria desistir não,ela sempre estária comigo,realmente a
minha pessoa a podéria tela várias vezes,uma limitação que me corroia na alma.Foi com o último olhar que eu pude saltar em frente a sua casa.

A casa era simples:Passando minha visão mental por ela vi que tinha apenas quarto,sala,a varanda a frente em colunas gregas e por último a cozinha descomunal em que jasia logo
aos fundos "Pena que vá morrer,pena que não sabia que em tua casa jase um maldito".Eu tirei um par de luvas do bolso de minha calça,o coloquei sentindo o veludo delicioso sobre
as minhas mãos,fui até os fundos e tive a visão da janela do quarto.Desferi um golpe em que deixou aquele buraco sobre o vidro quebrado,apenas enfiei a mão na abertura e vim
a destravar a tranca por dentro.

Em um salto já estava áli!Jasia dentro da casa da vitma que caminhava em direção para a morte,não queria saber o nome dela,afina sabia que isso me fária sofrer,faz sofrer ao
sempre sabermos.Me sentei sobre a borda da cama do quarto,mentalmente olhava essa mulher cruzar todo o quarteição,podia ouvir até o salto alto bater sobre o azoalho em que
jasia nas calçadas e não demorando muito ela parou a frente da porta de entrada,passou a chave pela porta e assim rapidamente tive toda uma visão em que esperava ter.

Sai para vela,ela me olhava estaghana e só foi questão de levar meus dedos sobre toda sua garganta para que senti-se o gosto do sanguê vivido entrando em minha garganta e
assim eu ia bebendo,o calor me tomava o corpo,apenas olhava em última instancia ela vindo a perder a vida em seu olhar,os olhos azuis iam ficando turvos,derrepente vendo
que ela já não tinha mais vida a larguei ao chão,passei meu olhar pelo corpo "Terei que queimar,não posso deixar vestigios por áqui".

Tomando essa inciativa tomei folego para que a levasse o vorpo ao Jardim nos fundos e me caminhei rapimente a procura de um frasco de alcool,mas algo unisitado acontecia.E
que Lestat tinha saido a minha procura,eu tinha demorado a voltar,ele apenas avisará a sua presença pela emanação de poder,ele tinha me encontrado,o vi parar ao portão,ele
me olhar "Anjinho o que aprontas essa noite?Deixa eu ajuda-lo com isso".Não que todo o meu ato fosse insano,mas odiava velo áli.Ele destravou o portão podendo entrar,foi até
a cozinha da casa e trouxe aquele frasco de alcool.

-Vamos,queime isso logo e vamos para casa,sei que conségue anjinho.

-Já falei que não sou marionete de ninguêm.

Ele ria de minhas palavras,ele soltou aquelas gargalhadas altas,olhei a sua blusa branca,a alça jeans escura e as botas-curtas aos seus pés,realmente olhando mais a fundo seu
olhar pude ver a perfeição,a cor azul e o tom violetam dominavam como sempre esse olhar mortifeto,ele apenas me entregou o frasco de alcool e rapidamente dei aquelas voltas
sobre o corpo derramando todo contéudo,as chamas raídamente subiam queimando toda a carne,ficamos áli olhando friamente esse martirio,Lestat friamente apóis tudo isso pode me
olhar,desferiu aquele beijo seco e frio sobre minha boca"Vamos embora,saiba que e todo o consolo que me resta diante da condição de Thalwa".

E foi assim que saimos,caminhavamos as Ruas imensas,olhavamos as pessoas na noitee voz digo que até tinha algumas andando de biclicleca,compreende?Enquanto caminhavamos pude
ver pela fala de Lestat que ele captava muitissimo bem a nova fala que lhe era egigida,vi que aprendia o grego facilmente,toda a dadatão de forla octagonal com que depreciava a vida,nos
avistamos o denso portão de entrada da mansão de Thalwa,corri rapidamente para abrir,fui em direção ao quarto de Tompei e sabia que Gabrielle podéria estar com ele.

Foi como previsto,subi as escadas de asceso e entrando no quarto os vi sentados a mesinha conversando,Hyarian estava deitado sobre a cama em sonolência ampla,Gabrielle voltou seu
olhar a mim ao sentir minha entrada "Querido,finalmente chegas,porquê demorou tanto?".Ela não sabia,mas Tompei sim,ele me olhava friamente com desden,soltou aquele risinho maca-
bro e engoliu toda verdade,agradeci rapidamente por ele manter segredo,todo perfume vindo de Sépia ainda me era sentido na pele,me deliciava com isso e pude responde antes de sair a
Gabrielle "Nada Gabrielle,apenas tentando coisas unisitadas".

Mas olhando mais profundamente foi muito claro que ainda se encontravam abatidos por toda condição de Thalwa,Gabrielle tinha aquela feição opada e nesse momento pude ver e admirar
as noivas túnicas brancas e aquela coleção de faixas de cores variadas.Sai desse delirio e fui direto ao corredor,desci as escadas e vi Lestat de pé tirando o cachegou e o jogando sobre o
sofá,ele se sentou a me observar,estava de pé,se segurava ainda naquela linha fina de força e orgulho própio "Ele esteve áqui,Ardônis saiu chorando dáqui Louis,nunca o vi no estado em
que saiu da mansão".

"Como assim Lestat?Seja mais claro".Me pus a sua frente,me ajoelhei podendo ter toda uma visão dele,as pernas cruzadas e as mãos levadas aos joelhos,um gesto muito charmoso em
que me queimava por dentro "Ele a ama,compreende?Mais do que sua própia existência,ela,a Sépia e mais forte que ele em si,ela conseguê suportar,mas ele?Eu lhe juro que nunca vi
Ardônis tão artodoado".Continuei ouvindo as palavras,aquele tom forte saindo de sua boca e com isso conseguia ter toda uma noção "Ele apenas entrou,a viu,seu olhar daquele brilho a
uma louca obscuridade e vázio,não pude mencionar nada querido,lamentei!E muito!".

Não quiz responder,apenas sai me direcionanto ao sotão,desci as escadas e tive toda visão em que esperava.Abrindo a porta vi Thalwa sentada ao asento de Marmote-Negro,vi tambem que o
Lestat vázia as trocas das velas,velas de cera negra brilhante,os incensos queimavam dando o perfume esperado.Trancando a densa porta fiquei sozinho com ela,apenas o silêncio vago viria
a estar conosco.Colocando meus braços pra tráz podia andar de um lado a outro do sotão vendo ou tentando falar com ela "Fale comigo querida Thalwa,sei que está ai,por favor me der resposta".

Mas não ouve,apenas tinha a visão dela sentada,o olhar direcionado ao nada,os lábios vermelhos por natureza fechados e nem um decernimento de espressão no seu rosto,nem um sinal de vida
a emanar.Diante desse impasse me ajoelhei,as mãos jasiam ao chão,foi nesse intante que minha mente devagou,olhava as lácrimas cairem ao chão,lácrimas que saiam de mim,as gotas vermelhas
deivavam aquela mancha languida de lamento "Ah,sairá desse martirio,sei que vencerá essa guerra que trava consigo mesma".Quanto me direcionei a saia meus intintos se aguçaram.

De alguma forma sentia algo me observar,sentia o ar aquecido,quente como malva de fogo,voltei meu olhar para tráz,olhei raípidamente para ver se lá jasia algo,mas não,apenas as chamas das
velas tremeluziram e vi aquele pequeno receptor de algo,caminhei rapidamente esticando meus dedos,vi que lá naquele refratário feito de metal-negro jasia algo pisado,tive a noção de que era
um cheiro de morte,um cheiro bem forte,sementes esmagas vindo das Túlipas Negras "Ele tenta trazela de volta com isso,Tompei realmente e ultrajante".

Mesmo assim sentia,o ar quente rodava o sotão,a fumaça dos incensos subiam ao teto deixando o perfume adocicado e purificante.Subi as escadas e tranquei a porta,fui direto ao quarto para que a
minha pessoa tivesse um momento de paz.Entrei na varanda e me sentei a mesinha em envolto no pensamento pesado,temia em todos os sentidos.Meus braços estava cruzados e as pernas esticadas
a frente,esse devagar era muito circustância,fazendo de um um ultrajante demônio.

-Pena que não esteja conosco David,pena que demoraremos a velo novamente,mas saiba amigo que sinto sua falta.

Pensava sim em como David tinha tomado conta da casa de Nova Orleans,em como deveriamos vir a nos encaminhar ao encontro de Alexien,essas palavras foram direcionadas friamente aos ventos
nesss pensamentos devagantes e num átimo de segundos continuava a sentir o pesar daquele momento no sotão.Voltando o ohar aos céus me deu conta de como era mais estrelado do que os céus
de Nova Orlans e para ser sindero agradeci áli por ter sumido daquele cidade.

As estrelas adiam fortemente,o vento rugia diante das ondas batendo abaixo da Mansão,pensava em como tériamos que sair na noite seguinte para que toda uma missão fosse comprida.Morreria
por isso?Não,me dei conta que não,vi tambem que Lestat me fizerá queimar o corpo da mulher ao ver com que eu dominase toda a tecnica que e o Don Do Fogo,lamentei muitissimo sim todo esse
tormento e devagar de pensamento.

Senti sua presença,ele tinha entrando no quarto,ficou me olhando parado a porta,a trancou vindo ao meu encontro,me pus de pé rapidamente para recebelo,ele sentou a mesa da varanda vindo
me olhar,seus olhos me fitavam e foi nesse instante que decernir esse seu pequeno tormento,ele em si se calava,mas não sabia por quanto tempo,compreendem? "A noite termina querido,espero
que se mantenha firme Anjinho".Mas por quais motivos ele vázia isso?Ah,que loucura!Piamente a loucura a nos contaminar.

Me pus de pé e ele me levou direto a cama,me sentei se encontro ao espelho,ele se deitou sobre meu colo,estava cansado,fatigado por muitas coisas,áli,nesse momento ele entregou a ficha que
caia sobre minha face "Não vai enbora,não e?"."Não,não tenho mitivos para isso Lestat".Agora o meu olhar ficará muito lusido,pude ver aquela linha vermelha sobre seus olhos,eles macrimeja-
vam,mas ele fizera um gesto rapido para não deixar as lácrimas lhe sairem a face,ele apenas ao seu própio impacto estendeu as mãos sobre minha nuca esticando os braços.

O beijo foi imediato,um beijo envolto ao sabor de sanguê,assim puramente o gosto desse sanguê que nos trás tormento,um fim de noite imensamente macabro nesse devagar de martirio,deixava
aquele beijo me contaminar,friamente ele continuava,sentia aquele encontro maciço,ele mesmo a emanar sua força me fez deitar na cama,se esticou por cima de mim e apenas deixou com que as
crueis presas me entrassem a carne,ele bebia,ia bebendo,tentei resistir,mas não pude "Esqueça,o meu lamento e muito forte".

Um estampido de gemidos saiu de mim,ele mantinha a mão-direita sobre minha nuca e com toda a mão restante mantinha-me apoiado sobre seu corpo,continuamente ele bebia,me fazia soltar os
gemidos junto aos espasmos de prazer,presas minuscuas e crualmente engranhadas sobre minha carne.A noite terminana,não e?Apenas nos restava esperar!Alexien nos esperava,assim ficamos a
noite toda,nesse restante de noite doloroso,o beijava seguidas vezes,beijava seus lábios manchados com as últimas gotas saindo de mim,ele apagará sobre meu leito,fiquei impacto,me queimava
friamente em todos os sentidos,deslizava meus dedos sobre seus cabelos,muito doloriso,jamais a minha pessoa podéria negar tal feitige.Ele algumas vezes delirava nesse sono,esse delirio era em
prol de Thalwa.Vi sim que a presença dela sighificava a ele,afinal a esposa dele!Nossa amada!Ela que agora travava uma guerra consigo mesma e lamentei ter cometido esse segundo erro!A noite
iria terminar,esperava silencioso com ele dormindo de encontro ao meu leito,as vezes fitava seus lábios avermelhados devido as gotas de sanguê,olhava as sobranselhas clarinhas e loiras bem ao
acaso,os olhos fechados em sono pesado "Psiu querido,a noite termina".Nem uma resposta,apenas beijos a tirar de mim,deixará Gabrielle e Tompei ao acaso,mereciam distância desse tormento,ao
que via,ao que todos sentiam,mais artomentados do que nos.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 6

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 9:59:48

Mas na noite seguinte téria que acontecer,me sentia muito triste em ter que partir,mas séria ao acaso conforme o destino nos pedia.Tinha acordado e saido do sotão,voz digo que dormir lá e
saber da presença de Thalwa jasendo naquele asento de marmore-negro era por demais arto- mentador,porém suportava,Lestat tinha acordado um pouco mais cedo junto com Gabrielle.Os
seus olhos quando me deparei com ele estavam perfeitos,será que téria que me preparar?Pela santa misericordia!E claro que sim,assim friamente meu rancor ia almentando,me contaminan-
do e assim toda uma misericordia me seguia ao continuar vendo Lestat a me fitar.

Ele estava muito bem trajado:Vestia sapatos pretos bem brilhosos,a calça clássica semore para lhe dar todo um esmero de beleza,provavelmente a juventudo sempre háveria se estár com
ele.A blusa branca que ele tanto amava,essa sim ele jamais largava e vi o modo como ele veio a dobrar as mangas dela até os delicados cotovelos,os cabelos em si soltos e esvuaçados para
que não lhe desse tanto trabalho.Esperava pela presença de Tompei,me sentei sobre o sofá na sua espera e assim o vi entrar pelo jardim ruidosamente pensativo.

O vi se aproximar,ele beijou meu rosto rapidamente,tinha gostado do longo casado que ele estava vestindo,os longos cabelos lisos e negros realmente bem escovados "Comprei alguma coi-
sa para Hyarian,venha comigo Louis".O segui conforme me pedia,sem sequer tentar revidar o seu pedido.Lestat rapidamente se encaminou ao quarto,o perfume que ele usava muito doce ao
toque de um martini,mas deixei esse detalhe de lado,soube por ele que há tinha feito as reservas em Paris,o que deixou Gabrielle muitissimo exaltada em prantos.

Ela que estava sentada a beira da cama segurava Hyarian de modo a coloca-lo na cama,nosso Tompei largou aquela bolsa de lado,sabia que ele tinha comprado alguma coisinha para vestilo
e assim tirou aquela caixa pequena da bolsa,tirou aquele par de luvinhas tão sedoras de cor de negro,a pura malva negra,a camisa bem pequena tambem da mesma cor,sem falar na calça de
puro algodão "E apenas algo para aquece-lo,e simples mas e nescessário".Lestat transborada ao ouvir essas palavras dele,apesar da angustia se mantinha de pé,sabia que téria que seguir para
que tudo desse certo.

Ele mesmo arancou a manta do corpo de Hyarian,ficou olhando aquela criaturinha pequenina ao toque tão delicado,ele queria chorar,mas segurava o choro mais ainda,Gabrielle em si podéria e
ir a loucura por isso,mas ela o ajudou a colocar as luvinhas pequeninas,a blusa bem mácia preta e por fim a calça tambem deliciosa ao toque "Tadinho,Hyarian está faminto,pena que não tenha
como se alimentar".Era verdade,conforme Gabrielle falava dava para ver o modo como ele viria a pedir por alimento,tinhamos tambem a plena noção de que o alimento de Thalwa secava com
o impasse de seu sono,de seu estado catatônico,e pus de pé ao toque de Lestat,ele que segurava Hyarian nos braços.

"Louis se arrume querido,o esperavamos no Jardim,temos que ir".Sem dúvida nem uma o fiz ao vê-los me deixar sozinhos,tranquei a porta do quarto e entrei no banheiro,tirei as roupas e pude
delicar com o delicioso banho,aos poucos ia limpando meus cabelos,o corpo por completo,para me secar apóis isso nada melhor do que uma toalha longa e mácia que ia me ejugando rapida-
mente.Entrei no gloset e deixando as roupas usadas em um gesto de madeira peguê as novas.

Se tratava de uma calça jeans negra,eu em si tenho várias delas,o negro sempre me facina e para conclúir a camisa de tecido de linho bem fino de cor vinho,junto as bordas apenas todo o
detalhe tambem preto,vesti essas peças muitissimo rápido sobre desden de tormento,peguei o par de botas pretas bem curtas e a pus em rapidez continua,olhei tambem aquele longo sobre-
tudo negro,era feito de tecido típico de linho tambem,o coloquei vendo que se ajustava de modo perfeito a minha cintura,nada melhor tambem do que aquele lenço de seda negro,peguei a
poder amassar ele sobre as mãos e simplesmente o apliquei no pescoço,me voltei para poder desenlinhar meus cabelos,o que terminou em um estalar de dedos.

-Ela está chegando,não esperava por isso.

Largando a escova na mesa sai correndo para ver se era mesmo Sépia e pude vela ao lado do irmão Ardônis sentada ao sofá,meus passados foram lentos,devagantes devido ao medo do que
podéria acontecer,ela me olhava em riso doce,um sorriso realmente divino,usava um vestido de renda branca junto a bota tambem da mesma cor,ela se pos de pé e me comprimentou com um
beijo no rosto,tive que realmente me segurar,agir como uma cobra deslizando em mar de guerra e assim passei meu olhar ao Ardônis que me olhava como se viesse me matar pelo ato dela
para comigo.

Tentei com toda forla segurar meu pensamento,mantelo bem escondido e olhei quando ele veio a estender suas mãos a mim em comprimento,todo um estilo clássico ele tem,apenas jamais a
sua pessoa definha,o negro tambem lhe caia muito bem,isso sem dúvida nem uma e assim vim a andar de um lado a outro da sala,olhava o castiçal de prata sobre a mesa com as velas vindo
a andular sobre o ar,os lustres ascesos davam mais um toque delicioso "Ela deu sinal de que a sua força possa voltar Louis?.

"Não Ardônis,não,nem um sinal".Se mantinha impassivo,recuei quando ele quase veio a ver os meus pensamentos em referência a Sépia,o que tinha feito com ela na noite antérior.Todo meu
coração subia a garganta e Lestat véio rapidamente com Tompei e Gabrielle,ele em si desciam ao sotão,me chamou querendo minha presença,fui direto com eles,entramos no sotão tendo a
plena visão de Thalwa.

-Querida precisamos ir,espero que esteja áqui quando voltarmos.

Era Lestat envolto em sua loucura,ele segurava aquela Rosa puramente negra sobre seus dedos e assim a depositou sobre o cabelo de Thalwa,ele apenas quebrou o caule longo e aplicou todo o
botão de Rosa Negra no lado esquerdo do cabelo,fez a eminência de beijar ao rosto dela,fes com que os dedos pairassem sobre os seus lábios vermelhos,era desejavel esse ato mais em si ele ia
subindo rapidamente,Tompei ficou olhando Thalwa naquele mesmo estado,mas aquele ar!Podia e jurar que algo nos espieva,novamente aquele ar forte a correr pelo sotão,velas e incensos para a
eminência ter toda paz.

Quando na sala voltamos a nos manter com Sépia,Lestat apenas deslizou suas mão pela sua cintura tão delicada e beijou seus cabelos e rosto "Esteja a vontade querida,voltaremos rápido,não
deixe de tomar conta dela".Esperavamos que fosse realmente assim,conforme pensava,Sépia a observa-lo pode pegar as chaves da casa,ela recuou nos olhando friamente,provavelmente viria
a declarar guerra a quem tenta-se invadir a mansão "Toda sorte do mundo Lestat,pena que não possa ir,mas acho que Lunnes pode aparecer,não sabe de tudo ainda".

"Como assim querida?".Lestat ficou neutralizado,olhava Sépia nesse ato divino a lhe manter todo o olhar,ela o fitava friamente antes de nos partimos "Elas andam por ai,não tema,acho que pode
velas,pode sentilas,Alexien apenas e o intrumento,mas elas a cura".Confeço que meu corpo veio a ficar muitissimo arrepiado,a olhava enquanto mantinha essa atitude para com Lestat,Tompei a
observar nada comentou,ele em si segurava a bolsa com os frascos,Gabrielle a essa altura com a caixa negra que continha a Mascara e o Perfurador de Jade pertecentes a Merrik e que téria ao
acaso que ser entregue a Alexien.

-Não querida,não compreendo do que falas,mas tentarei compreender,sentirei soudades,espero poder voltar muito rápido.

"Reze para voltar vivo,tenho medo!O terror pode caminhar lado a lado com teu destino".Jamais a minha pessoa compreendéria isso,mas essas palavras estava quardadas,Lestat que segurava seu
filhote nos braços continuava tentando captar isso,pena que ele não soubesse quem foi Kalaquina e Samantha em seu passado,pena que jamais Lunnes viesse a poder contar isso a ele,foi ai então
que vi aquele escrito na mesa,era o escrito que Thalwa mal acabará de escrever antes de entrar em coma.

Levei os dedos ao imenso maço de papel,a escrita grega muito bem aplicada,todo meu ranco com o tempo passou,senti arrepior diante disso e passando o olhar para Lestat pude ver!Toda sentelha
delas!Das Bruxas do seu passado presentes nele que ainda segurava Hyarian nos Braços.Não vim a me conter,estava chorando a essa altura,Gabrielle não compreendia,mas eu sim,simplesmente a
minha pessoa conseguia ver e continuar meu caminho.

Caminhei ao jardim,vi Sépia correr em minha direção,Tompei compreendia isso,ela parou a minha frente,me agarrou naquele abraço poderoso,podia deslizar as mãos pelo seu cabelo cedoso,mas o
Ardônis apenas ficou a olhar,graças que ele não compreendia essa atitude dela,graças que todo o pensamento entre eu,Sépia e Tompei estavam trancasos em mil chaves de avalom,ela apenas veio
a beijar meu rosto,soltou aquele pequeno sussuro em meus ouvidos só ouvido por mim "O amo,não sairei daqui querido,tenha boa sorte e cuidado com elas".

"Pode ter certeza Sépia,deixo beijos a ti querida".Apenas levei os dedos a boca dela rapidamente e a larguei,ela correu rapidamente para o encontro de Ardônis,realmente me doeu a sena já que era
necessário sem dúvida nem uma.Passamos pelo portão,descemos toda Rua Central,como a Grécia e perto da França Tompei e Gabrielle iriam de Avião,eles sabiam o Hotel aonde ficáriamos e assim
iriam de Avião por causa de Hyarian e da caixa negra com os pertences de Merrik.

-Louis,Lestat,o esperamos lá!Cheguêm em segurança,tomem cuidado!Acho que Sépia não comentou áquilo a toa,ela conhece algo,mas não quer se aproximar,digo que fiquei tremendo de medo com as
suas palavras.

-Ok,Gabrielle,cuide-se,tome conta dele,não deixe ninguêm chegar perto de Hyarian ou cometo todo um genusidio por isso.

Lestat mesmo entregava o pequeno nos braços de Gabrielle,ela que o segurava com medo de vir a machuca-lo,ele estava envolvido naquela manta negra,pude ver aquela mãozinha com luvas,vim a
desferir aquele beijo na testa dele,um perfume muito gostoso de sentir,me arrepiei com aquele ser em sono puro e pleno,até a toquinha negra caia perfeitamente nele,Tompei pegou a Caixa negra ao
chão e assim subiu a Rua com Gabrielle,tériam que ir ao Aeroporto,me tranquilizei com a presença dele porque ao menos era uma doce segurança.

Lestat me passou as mãos agarrando as minhas,soltou um riso imenso com minha presença,viemos a caminhar rapidamente,me dei conta nesse instante que odiava o fato dele ser mais alto que minha
pessoa,eu em comparação a ele era apenas um ser pequeno,delicado,olhava as pernas longas vindo a dar seus passos sinuosos e completos ao meu lado,ele se voltou,beijou meu rosto rapidamente na
pequena pausa,apertava firme minhas mãos.

Realmente eu ao seu lado era um pequeno,Lestat com sua altura mediana,eu na minha altura opaca e delicada em comparação a ele,me incomodava,ele passou seus braços sobre meus ombros e com
um gesto se manteve firme!Sorriu ao olhar para a Lua,parou e colocou seus oculos arocheados com lente bem fininha e arendondada,o que dava todo um charme delicioso a ele.

-Louis,obrigada por não ter ido para Nova Orleans,obrigada mesmo,não sabem como me deixa feliz com isso anjinho.

-Não iria Lestat,o amo e isso me faz estar áqui,amo a Thalwa a um ponto de me corroer,jamais iria sair de perto de quem amo,pena que não veja isso.

"Eu vejo anjinho,e isso que me deixa feliz".Ele sorriu para mim!Nunca o virá sorri para mim como no momento corrente,descemos mais e mais a Rua Central,viramos sobre um corredor longo e saimos
na práia longa feita pelo Mar Meditéraneo,subimos sobre a pedrá e assim Lestat deixou que todos os ventos o levassem e o guiassem para os céus,o vi voar naquela subida rapida e desconvertante,com
meu pensamento se espandindo fiz o mesmo.

Parei ao seu lado tento uma última visão da Cidade De Athena,as luzes bruxeleavam imensamente e assim arancamos naquele voo supremo,passamor pelas ilhas proximas,as nuvens eram perfuradas a
nossa passagem,Lestat tinha sumido nos Céus negros e assim continuavamos em direção a França.O Tompei friamente chegária a salvo com Gabrielle e Hyarian,disso não tinha dúvida nem uma,mas elas!
As duas Bruxas pertecentes a familia de Lestat,o que realmente as palavras de Sépia tinham sighificacado?

Pensava nisso nesse continuo voo e não tirava da mente a Bruxa de cabelos ruivos e olhos verves que matava ao tirar as almas,não me esquecia da Bruxa de cabelos loiros e olhos azuis/violetas conforme
era a mãe de Lunnes!Por Deuses!Confeço que chorei enquanto vuava em direção a França,Lestat viria a manter sua presença nem próxima a mim,jamais de distanciaria tanto,afinal ele temia que algo me
acontecesse,mas me mantive firme nessas lebranças em que me contaminavam nesse voo.

Não me esquecia do ar no sotão,o ar que corria todo o sotão fazendo com que eu tivesse uma sensação de ser espionado! "Kalawina,Samantha,o que realmente fizeram em vida?".Palavras soltas ao vento,meu
olhar se pedia no longo percuso,assim pudemos saltar!Ah!Tinhamos avistado a França e vuamos mais um pouco nesse tempo devagante e perdido no espaço.Lestat tinha saltado na vanranda de um imenso predio
e assim o vi quando desci em um beco.

"Estou áqui!".Uma voz poderosa,ele desceu em um vulto parando ao meu lado,pegou minha mão e assim nos encaminhamos ao Hotel,não demorou muito,sabem?Vimos a faixada do imenso Hotel pairando para a
nossa recepção,assim simplesmente entramos ao cruzar a praça central da cidade de Paris,Lestat foi para a recepção,olhava os homens e deu deu passe.Ele recebeu a chave sa Suite principal e me empurrou.Nos
chegamos lá subindo pelo elevador,sabia que Tompei estava lá,ele mesmo tinha conseguido entrar.Vimos Gabrielle sentada a cama com Hyarian ao entrarmos no quarto,ela se pos de pé,lá na cama jasiam todo o
conteudo:Os frascos com o liguido,a Caixa Negra com os obejetos de Merrik "Foi tediante queridos,mas foi necessário".Ah!Lestat correu e a abraçou dando aqueles beijos em seus lábios mácios "Sim,compreendo".
Ele não sentia,mas eu sim,elas,as duas estavam ecoando seu poder.Uma chegava descomunal e Lestat ia sentando ao sofá quando entrou na sala.


Ele ficou olhando ao telefone naquele mesinha,observava,passou as mãos pelo seu cabelo loiro e se deu a pensar.Tirou o papel do bolso da camisa,olhou o número de Alexien "Não sei,temo poder
vela novamente".Mas o que ele estava pensando?Ah,deuses!Fiquei olhando sua pessoa e assim o Tompei pegou o papel com o número,ele olhou o telefone a frente,ele mesmo digitava podendo vir
a ouvir a chamada "Deixa que faço isso,quero ver por mim mesmo".Lestat estava atónito,queria e pular em cima de Tompei mas Gabrielle o segurou "Calma querido,ele sab eo que faz".Lestat veio
a passar seu olhar a mim,percebeu minha aflição "O que acontece anjinho?Está muito descorado". Estava passando mal com elas!Sabia que as Bruxas tinham algum envolvimento,mas qual!?Apenas
citei aquelas palavras obscuras antes de me dietar sobre o sofá "Samantha,Kalawina,elas sabem o que fasemos".Gabrielle se mantinha impassivel,tentava me recompor,mas não consegguia "Louis!
Não durma,como assim?Quem são elas!?".Lestat ficava furioso,me queimava parado ao meu lado. Um olhar realmente selvagem como haveria de ser "Não sei querido,nem eu mesmo sei".
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 7

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 10:05:27

Ele se mantinha impassivel,pena que ainda não tivesse visto o escrito de Thalwa,pena que ele de algum modo mesmo presente nesse tempo não tivesse tido toda uma certeza do que nossa
Thalwa fizera.Apenas me sentei me apoiando no sofá,o fiquei olhando,olhava Tompei voltando a digitar a numeração de Alexien "Tem mesmo certa que deseja ir Lestat?".Ele me queimava a
ponto de me sacudir "O que acontece com você!?Quem são essas que mencionar!?".Gritava ao tom de rancor,Gabrielle o segurava tentando amenizar a situação,a sua túniva de mangas lon-
gas e de tecido de algodão branco andulava nessa gesticulação eminente,a faixa negra muito e brilhante na sua cintura fina "Lestat calma!Louis não sabe!Ele está mau!Porra!Pare com isso".

Ele se afastou de mim,foi se sentar numa cadeira para se tranquilizar,Gabrielle o olhava e não parava de manter sua força presente.Tompei apenas observava e finalmente ele se exatou ao
ver que uma pessoa atendia.Ele soltou um riso rapido e levando os dedos aos lábios fez com o que a gente mante-se silêncio "Podem me dizer quem fala?Queria falar com Alexien,sabem se
ela está presente?".Eu mesmo conseguia ouvi a voz pelo pensamento de Tompei,Tompei veio a esperar.

'Sim,fala com ela mesma'.

Nem uma reação vindo dele,apenas toda uma neutralidade como que de espanto,a tonalidade de voz dela lhe causava caláfrios,assim Lestat se enxaltou purando aquela coisa as mãos dele
para falar,a voz dele saiu rancorosa,realmente desconcertada,ele odiava ter que fazer isso,ao menos manteve a pasividade,Gabrielle a essa altura temia que ele fizesse alguma besteira e
causa-se um afastamento de Alexien que esperava ele falar do outro lado da linha.Pena que a sua pessoa não soubesse,mas ela sabia que ele tinha chegado na cidade.

'Querido estas mesmo ai,sei que e você,pretende realmente vir ao meu encontro?'

'Sim,claro que sim,espero poder encontra-la conforme citou na Carta,aonde posso encontrar-la?'

'No Quarte querido,e bem próximo dáqui,apenas um bar em que agora estou,podem vir que eu mesma providênciarei nossa ida'.

Ela desligou,ele sentou sobre a caidera abismado "Puta que Paril!E infeliz sabe que chegamos,a sua própia pessoa se deu ao luxo de se manter na Cidade até chegarmos".Ele voltou a passar
os dedos sobre os cabelos,novamente voltei a ver aquela emanação de presença vindo delas,o arrepio sobre minha pele era muito constante,Gabrielle já colocava a Caixa Negra e os frascos
de vidro dentro de uma bolsa,ela estava impassivel,muito nervosa com meu estado,se voltou e teve que ousar..

"Louis estas bem?O que sente querido?".Nada respondi,apenas me pus de pé ao lado de Lestat.A gente olhou um ao outro,um encontro multo de olhares entre nos quatro,ouvimos aquele cho-
ro de Hyarian que acordava e Lestat correu para pega-lo,ele saia de si,saia de seu própio fluxo de pensamento devido aos acontecimentos,queria muito a presença de Thalwa,mas infelizmente
a sua pessoa téria que se manter satisfeito com a gente,muito,mais muito a ponto de jogar tudo pró ar e se queimar.

Será que veriamos dar passagem ao coração?Achei que não e simplesmente decemos os andares e entregamos a chave ao recepcionista no balção,Lestat mesmo estava pouco se lichando,apenas
deu um obrigada e fechou toda hospedagem,esse lugar apenas tinha servido como um ponto para que partissemos aos novos conhecimentos e mesmo assim elas se mantinha eminêntes,pior do que
um partidio indujente com que nos queima em todos os lugares do corpo.

-E,Ela está presente,sei que sim..

Lestat emanava essa citação e ao menos tempo sua presença,ele procurava Alexien por pensamentos e assim cruzamos toda Avenida saindo para um Monsteiro,lá avistamos o Bar,Lestat a
essa altura disparava em corrida porque sabia que Alexien estava lá.Eu o seguia junto com os presentes,Tompei em si quase enloquecia e graças que ele mesmo tinha enfiado a caixa com a
sua espada dentro da bolsa de Gabrielle,disso ele tomava conta e muitos na Rua olhava para a sua pessoa.

Afinal o que um Oriental estava fazendo em Paris?Muitos paravam a velo,a fitalo como que se a sua presença fosse muito estranha,mas mesmo assim ele pouco de importava e lá Lestat dispa-
rava em direção ao Bar imenso a nossa frente,ele passou pela porta de Vidro,o dento Quarter em si tem vários Bares e quando entramos atráz de Lestat vimos a sena maghinanima entre os
dois.

Lestat caminhava e tocou os ombros de Alexien sentada sobre o balçao,ela se sentiu acuada com o toque,mas nada com que a mantesse afastada de si.Lestat sentou a sua frente de lado,ela viria
a fitalo com que se pudesse mata-lo áli mesmo e foi o que fez.Ela apenas apagou o cigarro sobre o cinceiro,tomou o último gole de bebida e pode voltar seu olhar a nos,apenas todo um vislumbre
a qual jamais esperava:O vestido preto muito meigo,era um vestido de alça bem fininha com todo o busto reto e bem aplicado,assim toda a estensão do vestido caia até os joelhos,a sandália curta
e baixa um toque primosoro,mas o batom de cor de vinho delineava sua boca em compaixão com a nossa presença.

"Sejam bem vindos,conseguiram me pegar no momento que ia sair da Cidade".Sim,estava certa e mesmo assim passou aquele olhar para Lestat,Lestat que a fitava como que se fosse vuar em
cima dela pela presença de poder latente.Ele levou os dedos ao seu rosto em questionamento e segurou-se rapidamente em prol de seu furtivo instinto,os olhos escuros de Alexien o encarava
como que se nada disso importase para ela.

-Vamos queridos,preciso sair dáqui,só depóis e que verei o que pretendo fazer.

Nada ele comentou além disso,apenas pegou sua bolsa preta de couro-laminado e assim saiu ao fazer aquele sinal sinuoso,os cabelos negros e andulados de fios bem finos caiam como malva de
perdição ao passar por mim e mesmo assim tinha certeza de que ela não estava sozinha,mas eu me perguntava o que me levava a ter essa sensação,essa sensação de estar sendo espionado.Os
meus olhos a queimava de cima a baixo tentando decernir ou encontrar uma resposta.

Quando saimos do Bar uma densa Limosine estava a nossa espera,Lestat dava passos para trás quando se deparou com essa sena magistral.Nada disso ele esperava e assim ela entrou sentan-
do do lado oposto do outro banco,Lestat em si ao seu lado junto a Gabrielle,a parte posterior só minha e de Tompei.As portas foram fechas e assim a Limosine deu partida,tinha toda a visão de
Alexien silênciada e observadora a cada um de nos.

"Realmente acha que possa conseguir Alexien?Pode me dizer o que realmente pensa?'.Tompei se mantinha neutralizado,ele em si odiava Bruxas,ele deixou isso muito claro desde que pudemos ir
ao seu encontro no Templo,mas os motivos nos não sabiamos quais.Alexien que olhava para toda a passagem da Rua lá do lado de fora voltou seu olhar a ele,realmente uma magistral atenção ao
que trasiamos na bolsa.

"Nada querido,isso jamais posso disser".Entramos em um aponte,a viagem em si demoriaria até chegarmos a Auverghe,foi isso que Alexien nos disse,o que nos deixou apasiquados,agora ela via
aquele ser jasendo nos meus braços,Hyarian que realmente sempre passava a maior parte do seu tempo dormindo envolto em seus olhos,ela sim sentiu aquele espasmo da presença dele,pensava
em Thalwa,em como ela regiria se estivesse conosco.

"Nada ela fária Louis,ela está morta".Meus olhos passaram daquela paz ao desespero,ela desferiu essas palavras a mim,será que deveriamos mata-la áli mesmo?Gabrielle me queimou com todo o
seu olhar furtivo e assim segurou as mãos de Lestat que mal se aguentava sentado.Olheo toda a presença latente,era sim,era algo que envolvia Alexien,puramente a envolvia como uma neblina e
lamentei por ninguêm perceber a não ser minha pessoa.

"O que tem a dizer delas Alexien?Pode me falar?".Ela não pode deixar de rir dessas palavras,toda a limosine corria em alta velocidade e já saimos de Paris,apenas o silêncio na estrada dominada a
situação "Ah!Sabe de algo querido Louis,pena que jamais venha a ter total conhecimento".Sorri a sua pessoa,ela esticou os dedos e os levou ao rosto de Hyarian,ela pode ver e confirmar do que a
verdade falava,voltou a se encostar no bando pensativa,agradecia por Lestat está quieto,realmente silenciado por ela.

-Tenha calma querido,chegaremos logo no méio da madrugada.

Realmente séria como ela falou,a viagem corria,a paisagem vindo de dentro da limosine passava como em vultos brilhantes.Nada ela comentou,nada ela mencionou a nos enquanto se sentisse a
merce de um Oceano sem fim.Gabrielle tentava tirar algo dela uma vez ou outra,mas nada disso adiantava.O que nos restou foi ficarmos envoltos em nosso silêncio duante essa corrida,será que
a morte podéria ser tão crual assim?

Realmente não,jamais pensaria desse modo,já tinha devagado demais nesses sentimos em meu passo e não pretendia e nem pretendo voltar a eles.Logo no méio da madrugada a Limosine veio
a entrar ofialmente em Auverghe.Ela corria pela estrada logo ao lado do denso campo,Lestat peque olhava se contaminava em ruidosa provação.

Pude sentir o quanto ele sofria em pisar os pés áli,dava para eu ver as pequenas montanhas do lado de forá enquanto a limosine se movia pela estrada,aos pouvos ela vou parando ruidosa na
Praça principal.Nem um contexto me era falho e quando sentimos o baque da Limosine parando pudemos descer,sair do veiculo,Lestat apoiou Alexien pelos braços,ela quase tinha caido e vimos
a Limosine dar partida de volta a Paris,diante disso tivemos que subir a densa Ladeira a pé.

Não sofria por isso,apenas achava esse momento impactante,olhando mais a fundo percebi como Alexien era centrada em algo,ela não sabia mas ganharia algo inesperado quando chegassemos
ao Castelo,caminhavamos em silêncio,nada a comentar com nem um de nos,aos poucos todas as pausagens do Castelo me foi vista,Gabrielle odiava a si mesma em estar áli,jamais pensaria em
um dia voltar a esse lugar.

Claro que era a primeira vez que estava presenciando o lugar,algo em que me fázia sentir todo o esmero de uma constante força.Um mordomo nos esperava no portão,olhei a pequena muralha a
dar volta sobre sobre o imenso Castelo,a visão foi maghifica,realmente ver as torres pontiagudas foi uma felizidade para mim,Alexien abraçou o mordomo que a recepcionava belamente,ele véio a
olhar para cada um de nos,abril o portão e vi!

Ao que contava cinco arvores no imenso Jardim,uma delas tinha um balanço abaixo de uma dessas arvores e voltando mais o olhar vi aquela mesa central com aros acima a subir os céus,rosas eram
cravadas nesses arores imensos,o perfume delas emanada por toda parte!Um ção Labarador veio a latir em direção ao Lestat,ele estendeu os braços e apertou suas orelhas,já nos caminhavamos para
o portão de entrada do Castelo.

Realmente toda uma estrutura Medieval e que Alexien mesma fez com que fosse restaurada,ela parou ruidosamente esperando que o Mordomo abrisse a entrada e o estampido foi cruel,as luzes da
densa faixada se ascendeu,tambem vi essas luxes no jardim imenso,o perfume do gramado subia ao ar bem mácio.Lestat agonizava mas entrou,sentou-se a mesa no imenso salão de entrada,fiquei
a paisava olhando os enormes cortidandos descendo do teto do Castelo,cortinado de cor vinho e ao que soube Alexien mandava trocas uma vez ou outra.

Tompei largou a bolsa sobre a mesa,ao que vi nem um tipo de porcelana posta sobre a mesa que ao que olhava apenas jasia um castiçal com várias velas ardento,os lustres muito bem aplicados dando
toda a iluminação esperada.Lestat tirou a Caixa Negra de dentro da bolsa,passei a pose de Hyarian a Gabrielle,eu mesmo queria fazer isso,eu memso fázia questão de faze-lo sem piedade.Alexien nada
entendia,nada compreendia.

"Querida,espero que sabia como usar esses intrumentos,pertenceram a Merrik Mayfair".Ela ficou em pasmen com isso,sabia do que falava "Ah!O clãn Mayfair,o Clãn que para mim nada saber de toda a
mágia bruta".Fiquei estupefado por isso,ela tinha ouvido comentar,mas por altos sobre as pessoas a qual citava "Querido pessoas loucas,loucas e cedentas por nada".Ela abril a caixa e pode ver em todo
o compartimento os dois intrumentos,seus olhos apenas passeavam pelo brilho esverdeado vindo da pura Jade "Ah...Deses,a Mascara feita de pura Jade e olhe o perfurador!".Ela mesma os tirou,olhava
o brilho sobre a iluminação.

Mas de algum modo não se atraveu a colocar a Mascada,apenas lhe intessava o Pergurador "Merrik comentou grande erro:Usar a vida dos mortos,usar a mágia que provem da morte,pedaços vindo de
cadaveres".Ela sabia,ela sentia ao se manter segurando aquele perfurador "Como assim?Pode ser mais clara?".Ela sorriu de modo macabro quando respondeu "Ah,Louis,os mortos querem dormir e ir
ao encontro de seu descanso,quando seus cadaveres se artomentam elas matam!".Realmente pude me sentar na cadeira com essas palavras,Lestat olhava o rancor em meus olhos,era verdade!Forra
por isso que ela se fora "Morte,pedaços de mortos,força escasa junto a loucura de sofrimento,eles a mataram".Lestat se mantinha apasiquado,Alexien se sentou me olhando do outro lado oposto da mesa
e assim pegou a Mascara,não se atrevia a coloca-la"Muito forte no poder querido,assim Merrik foi,mas não soube como usalo no momento certo,eles a mataram sim em fazer Lestat pedir a ajuda a ela".
Não deveria ter acontecido,continuou ouvindo secamente "Ah,Merrik não falou,apenas foi levada para um armadilha quando aceitou ajuadar,uma morte maciça em que o própio Clãn fez,sem piedade,mas
esses tipos de pessoas apenas querem resolver o problema e não pensam nas conseguencias".Sim! Apenas olhei para o teto imenso,toda a estrutura de pedra ao nosso redor que era o Castelo,ela pode
tocar a Mascara,mas não se atrevia a coloca-la "Usou o poder no momento errado,não era para ter ajudado,ajudou e usou o poder no momento errado".

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 8

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 10:11:04

De alguma forma decidi me levantar,procurava e desejava conhecer melhor todo o Castelo e sabem?Conseguia imaginar perfeitamente o modo com Lestat véio a viver a tanto tempo atraz
nesse lugar tão doce,porém remoto do mundo.Alexien ficou junto ao Lestat,Tompei e Gabrielle e assim subia naqueles passos ruidos a imensa torre,dei a volta nesse gesto e entrando sobre
a escadária de pura pedrá já podia me ver lá em cima,a temperatura idéal e a sede ardia para que novamente com o tempo pudesse sair para a caça,mas séria nesse momento?Não,sentia a
emanar meu poder que não.Continuava subindo cada degral,muitas tochas nas paredes que ao que apreciava dava todo o contexto metidieval tão antigo e todo o aspecto gótico.

Não demorei muito,apenas me insolei nesses requintados detalhes tão maghificos,realmente a minha pessoa téria que dar os parabens a Alexien,ela soube como simplesmente fazer toda a
decoração e restauração do imenso Castelo,ao que sabia estava subindo a torre-esqueda para dar saida a transferencia para a torre-direita,isso ficou muitissimo claro pelo denso corredor ao
que servia como transferencia entre elas.Abri a densa porta de modo a ter toda a visão,o vento corria naquele sação imenso!Um salão de dimensões que nunca me deparei em toda existência
a ser referente a mim.

"Mui dio!Muito belo!Realmente muito belo!".Vi que havia lustres acima e ao toque eles ascenderam me dando toda uma visão esperada.Alí ficava o quarto de Alexien!Vi a imensa cama de dorsel e a
passar a visão detalhadamente o imenso tapere de veludo-negro,os castiças por toda parte sobre a mesinha de cabeceira e na parte lateral em pequenas prateleiras sobre a parede-norte da torre.
Assim rspirei fundo,olhei o armário imenso de cor branca em detalhes delicados,sabia que Lestat iria de modo propocital se enfronhar na outra torre do Castelo,soltei um risinho ao imaginar isso e
assim com toda eminência fui a imensa abertura da torre,uma abertura realmente com uma janela feita de puro vidro-cristal,o cortinado-branco de tecido quase transparecente reluzia ao vento e ao
tocar a barra de apóio vi toda a visão que esperava:O Jardim,as Ruas em que os carros passavam e por fim o inesperado!

Olhando mais profundamente o roseiral feito naqueles aros sobre a mesa do Jardim pude sentir to vento correr densamente forte!Isso me provocou arrepios,respirei mais fundo ainda e passei meu
olhar a Lua brilhante no Céu estrelado,realmente as nuvens bem pequenas e delicadas sobresaiam para que assim voltasse meu olhar ao Roseiral forjado nos imensos aros subindo aos Céus,toda a
visão vindo do Jardim lá embaixo me foi uma mágica,mas o espectro que me provocava arrepios não saia!Não deixava de se sentido por mim.

Focalizei o olha,o vento fez com que por um instante o lenço sobre meu pescoço andula-se.Para ser mais claro vi que o vento açoitava as Rosas,as brilhantes Rosas chéias de goticulas,o Ção latia para
o lugar,ele rugia parecendo que lá havia algo,mas o que exatamente?E sempre a sensação de estar sendo espionado não deixava se ser sentida por mim,soltei mais um sorriso em direção ao Ção que
era de raça labrador ao que aparentava,voltei meu olhar ao imenso lugar,com mais uma vontade a minha pessoa continuava vendo delicadamente aqueles detalhes das Rosas,a iluminação vindo das
Ruas e posteres entravam dando todo um contrates,a noite realmente nesse lugar haveria se vir a ser macabra e obscura.

"E,ela não está sozinha,realmente não está".Sussuros ditos por mim rapidamente e que sairam ao vento,foi ai que senti aquele toque!Tremi de corpo inteiro!Quando voltei o olhar vi que era Alexien
a me procurar e vir ao meu encontro,uma mulher densamente bela!Fiquei olhando para seu olhar em minha direção,sua voz deliciosa e com toque de coruja saiu "O que acontece Louis?Juntesse a
nos querido,quer me acompanhar a outra torre?Lestat está lá,está se acomodando lá".Sorri para a sua pessoa,tomei coragem e assim corremos para lá,só foi apenas questão de passar pelo corredor
e assim ter toca a visão do outro imenso salão da outra torre do Castelo.

Lestat estava no quarto,Gabrielle se deitava em descanso e assim Hyarian jasia em seus braços,vi a Caixa-Negra com a Mascara e o Pergurador de Jade,e que agora pertenciam a Alexien,vi que ele
me encarava,Lestat sentia minha necessidade de caçar,nada ele mencionou e quando cheguei para ver Tompei no salão de entrada ele nada comentou,ele apenas anotava algumas coisas e sai pelo o
Jardim batendo o portão,foi dai que novamente olhei aqueles aros postos acima da mesa,os aros a serem feitos de ferro chéio de muitas,mas muitas rosas em introsamento em todo seu formato.

O Ção agora tinha parado de latir,me dei a caminhar nas Ruelas a procura de uma vitma e não veio a demorar muito e a tinha encontrado,tratava-se de um jovem homem que andava por um beco em
que dava passagem a Praça-Central de Auverghe,não téria piedade e corri imediatamente para que ele não me espasse a visão.Tive toda a delineação de sua figura parava,encurralado por mim,jamais
vira tamanha perfeição de cabelos escuros,olhos azuis e ainda por cima aquela vestimenta negra em esmero de belexa,porém?Um fanfarão que era traficante de animais selvagens,tinha dado o bote ao
acaso.

O segurei pelos braços quebrando sua garganta por dentro,quando as presas entraram na carne o sanguê me veio a boca imediatamente,o doce necta vermelho!Delirava com o sabor,bebia tirando
aos poucos a vida do jovem rapaz,a escuridão me cercava e assim nada podia me parar diante do ato em si,minha respiração era fulgente e rapida diante dos meus gemidos,me agarrava com todo
o corpo sobre mim "Indecente,delicioso".Foram palavras citadas rapidamente em prol de todo meu delirio ao ser aquecido pelo sanguê,mas aquela espionagem ia ficando mais poderosa,do nada meu
pensamento ficou descoordenado!

-O que acontece?O que aconte!?

Ah!Minha mente estava sendo preenchida com aquelas vozes embaralhadas,podia jurar que ouvia aqueles passos pesados em minha direção,tanto que diante da falta de coordenação larguei aquele
corpo ao chão lamasento do beco,os passos novamente vinha pesados,ao que conseguia decernir eram duas pessoas,levei as mãos aos meus ouvidos e assim quase critei de desespero.Sabia que a
presença vinha me seguindo,mas não desse modo!

As vozes continuaram tentando entrar em minha mente,mantinha meus dentes grudados para a minha pessoa não se desesperar!Uma sensação de desapego,pensava que podia morrer nesse e
imaculado momento.Olhava o corpo ao chão,me sente encostado sobre a parede fria para que a minha respiração volta-se ao normal.

"Crueldade,parem!Afastem-se de mim!".Estava com tanta falta de forças que meu braço pendia de lado,vi a passagem das pessoas,agradeci que elas jamais tivessem conciência de minha pes-
soa nesse estado,o sanguê o jovem me entrava no corpo,era absorvido rapidamente para que o aquecimento de vida me viesse por completo,levei os dedos ao rosto ainda desnorteado,tente me
grudar nas paredes e senti aquela queda imediata.

'Pena,pena,pena,pena querido Louis...'

'E,muita pena sentimos por telo trazido a nos,nos que poderemos lhe tirar a vida,não somos tão piedosas querido Louis.Realmente o ama,não e?Então vá embora e o leve dáqui!'

'Isso mesmo,leve ele embora!Não permitiremos que isso aconteça,que o pequeno bebê venha a se desenvolver por completo'.

"Saian dáqui!".Como esse meu crito explodiu!Até meus ouvidos me tomaram dor tensa e ardua e apenas terminando de ouvi essas duas vozes me pus de pé diante de mais uma queda,pena que
o corpo téria que ficar largado,mas não me importada!Afinal nada e nem uma pista de mim estaria presente no cadaver ainda quente.Eram mulheres!Eu tive certeza de que eram duas almas a
me perseguir,a me espionar!Jamais passei por algo assim,atravessava as Ruelas com toda minha mente queimando de tanta aflisão.

Não sabia o que sighificava,apenas me encostei em uma arvore para tomar forças,odiava aquela sensação de constante espionagem,dei a volta e segui direto ao Castelo,já podia ver a muralha a
ser baixa,bem delicada e feita de pedra tambem,o portão jasia e para não querer alertar a todos eu mesmo me calei,não queria que ninguem viesse a caber de tudo isso,foi Gabrielle que veio ao
meu chamado,ela que apareceu na entrada e em passos ruidosos abril o portão "Foi caçar Louis e vejo que está opaco".

Nada quiz responder,entrei silenciado,Tompei ainda estava no salão do Castelo,mas me questionava no que tudo isso podéria acabar.Jamais voltaria a por meus olhos naquele Roseiral,esse ato me
causava aflisão,pensava mais que nunca em Samantha e Kalawina.Pensei friamente ao me sentar a mesa nelas!Tambem queria saber de Lunnes estava sabendo disso,se ele realmente viria para o
nosso encontro e se tinha toda conciência do que jasia nesse lugar tão sombrio.O cheiro do ar veio a me indicar que iria chuver!Dito e feito!

Me levantando e vendo o Jardim da entranda vi que a chuva caia forte!O gramado do jardim estava sendo salpicado pelas pesadas gotas de chuva fresca,as arvores paradas a serem encharcadas em
encontro com o vento gelido,as folhas estavam sendo castigadas pelo peso dessa chuva,mas nada com que fizesse com que os galhos se partissem,ao toque de Gabrielle veio o chado,ela caminhava
de encontro ao imenso saguão "Precisa ver Louis,quero que veja aonde ele dormia".

Foi uma passagem muito rápida,apenas passamos pelo saguão e assim dando a volta no sotão veio a visão daquele pequeno lugar tão antigo.Sim,tinha sido nesse canto tão obscuro que Lestat fizera o
seu martirio apóis aquela caçada com Lobos,passando dias a fio em depressão e amargura.Fiquei a ver calado,quieto,só jasia nesse canto inusitado o aspecto octagonal de pintura maciça,algo em que
não tinha tanta serventia assim pelo que vi e presenciei e vos juto que em um canto aquelas peles antigas de dormi estava quardadas,de algum modo o lugar muito bem cuidado,o que me ves entrar
em delirio!

-Vamos sair daqui querido,Lestat está dormindo na torre acima,acho que deseja estar com ele,não e?

-Não exatamente,não ando tão bem assim Gabrielle,sai da caçada quase a ponto de enloquecer.

-Como assim?Diga-me algo Louis!

"Nada de suma importância,quero ver Alexien".E foi como disse,a deixei junto com Tompei,voltei a Torre em que jasia o quarto de nossa Alexien,temia por ela,friamente temia pelo que pudesse
vir a acontecer,sentia elas me seguindo,elas que não tinham piedade de avisar quando queriam dar recaso de sua presença.A minha longa vestimenta andulava enquanto subia a escada,pude
sentir o cheiro de Alexien no ar,entrei na imensa torre ao passar pelo corredor de transferencia e entrando na torre tive aquela visão do que era seu quarto.

Agora alguns incensos ardiam em seus compartimentos,Alexien acendera algumas velas para lhe dar toda uma malicia.A vi sentada sobre a mesa de cabeceira,ela estava penteando seus cabelos
e vestia aquela camisola de sena,o casação tambem do mesmo tecido por cima a dar todo esmero de pecado,aos poucos ela ia deslizando os dedos,a Mascara jasia em cima da mesa,isso ela ao
seu comando de instinto tinha suportado,a escova deslizava por aqueles longos fios negros em que me fazia me perder.

"Olá Louis,já voltou,não e?Posso saber o que se passa em sua mente?".Uma pergunta descabida! Vi nessa tonalidade de voz que ela poderia saber o que tinha contecido como na caçada,mas eu
não ia me render a esse luxo,ela se levantou largando a escova na penteadeira,o espelho subia sobre a parede brilhante e passando o olhar para a paissagem vi que a chuva caia forte e talves
não viesse a passar tão rapido como esperava.

"Lestat lhe espera em seu quarto lá na outra torre ao lado,preciso tomar banho,preciso fazer com que essa sensação de misericordia vá embora".Não respondi,ela apenas se encaminhou para sua
imensa area de banho,apenas abrila porta feita e madeira-escandinava e assim me chamou,vi ao entrar o modo como aquela imensa banheira de marmore-vermelho se destacava em seu apoio a
base de pura madeira,á água já estava aquecida,só foi questão dela tirar as roupas tão delicadas e entrar,apenas se deixou cair e mergulhar para que assim sentisse aquela sensação de todo um
relaxamento.

Ela pegou algumas ervas e deixou com que caissem a água,subi a pequena escada de madeita no apoio principal,a fiquei olhando,ela que se encostava na base da imensa banheira,o cheiro daquela
erva subia com a fumaça,ela me olhava,me observava e foi ai que falou "Elas o procuraram,não e? Não me esconda,elas foram atráz de você".Mas de quem ela estava falando!?Já estava puro com a
perseguição,toda a malicia com que ela me falava isso e assim fiquei em silêncio multuo a fitala ao acaso.Será que ela podéria ser tão pecaminosa assim?Não,soube que não,mas seu sanguê!Vi que
ele corria em suas véias lhe dando todo o poder possivel.

"Louis não se deixe enganar,com o tempo saberá".Impossivel de se saber,apenas olhei seu corpo a se manter naquela banheira,os cabeços afagados pela água corrente e aquecida,as pernas bem
esticadas a frente,pernas que realmente são toda uma perfeição em bela ornamentação,a pele a clarear por sua brancura e para finalizar aqueles séios fartos junto aos mamilos-rosados.O que a
minha pessoa estava fazendo áli!?Eu ruminava por dentro para não entrar nessa banheira e vir a toma-ça áli mesmo!Tudo queimava!Tudo realmente me contaminava e ela ficou me fitando,agora
eu ouvia aquele rachar dos raios,raios que pela minha suposição e falta de visão estariam cortando os Céus de Auverghe.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 9

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 10:15:32

Mas não esperei muito,mantive todo um vigor e ela pode sair apóis aquele banho imediato,os seus dedos se esticaram em direção a toalha dobraba acima da borda,quando se pos de pé o
vão da água subil,ela secava seu rosto e cabelos,desceu a pequenina escada forjada sobre a mardeira do apoiador da imensa banheira.Ela passou o olhar para a pia erguida sobre toda a
parede,muitos frascos de perfume,exencias e ainda o mais todo um contrasde te malevola a seu toque.Eu mesmo pequei aquele pente e em gestos obsenos desensilhava ainda mais todos
os fios dos longos cabelos,os olhos escuros dela passeava pelo lugar,procurava algo,mas não viria a encontrar,ela pegou aquele frasco de greme e o passou nas mãos e rosto.

Esperava algo,me derá algum impasse para uma glória,mas isso só ela viria a responder,com o fim desse ato ela apenas colocou aquele roupão de banho e passando a faixa pela cintura o
seu gesto me fez segui-la.Quando no quarto ela sentou-se sobre a cama,passou as mãos para a direção a mesa de cabeceira e abrindo a gavera tirou aquela pasta couraçada de cor negra.O
cintilar me foi imediato,assim ela a abril sobre a cama.

Suas pernas cruzas lhe davam melhor estabilidade,as unhas cintilantes e claras estava postas sobre o papel branquissimo e vi aqueles desenhos olocaustos em que sua pessoa amava fazer
conforme a sua mente lhe trazia todo um contexto de deliniação de moldura de roupas "Veja, espero que goste,realmente espero muitissimo que goste querido".E foi como ela disse,minha
visão se embaralhava com os desenhos de modelos,os cortes de tecidos muito bem aplicados.

Vi os detalhes em transe,ela ia passando as páginas uma a uma conforme ia me fartando,sua mão em si e delicada,uma mão de uma desenhista e estilista nata!Cada modelo de roupa em
que ela tinha desenhado áli foram totalmente confecionados por ela.Conforme ela passava o fim chegava e nisso voltei meu olhar a ela,olhei a configuração de seu rosto,toda uma face a
quarda ruidodamente os pequenos detalhes de Lunnes e Lestat,assim lamente por ela não ser loira e sim morena desse modo!Fiquei imaginando a quem ela tirou esse contexto,mas jamais
encontrária uma pergunta,tive certeza disso nesse exato apreciar.

-Me passe a Mascara,sabe aonde está,passe-a a mim.

"Quer ver por si?Acha que conseguira?E pecaminoso Alexien".Isso a fez ficar furiosa,mas ela se segurou,se pos de pé e caminhou a mesa junto a espelho e áli focalizou o olhar sobre seu
objeto em espera.Os dedos deslizaram pela Mascara De Jade tão brilhante,ela enfiava todo o dedo sobre os burados dos olhos e da boca,apenas abertudas a salientas a face humana.

Ela me chamou me olhando crualmente,mas mesmo assim emanava aquele recentimento de ter que fazê-lo.Parei a sua frente,a olhei,com um gesto imediato pequei o fio da Mascara que
serviam se apoio,temendo que ela ficasse asustada tapei a sua visão com os dedos,a levei a abertura imensa da torre que nos dava toda aquela visão da chuva ainda caindo ruidosa,todo
o Jardim foi visto por ela ao tirar a mão de seus olhos,ela apenas se deixava ver.

Observava por entre aqueles buracos da Mascara na altura dos olhos o que podéria visionar e nem um comentário veio dela.Alexien em si se mantinha neutralizada,continuava com vendo
atravez da Mascara de Jade o Jardim lá embaixo,vi que ela fez o mesmo que minha pessoa a passar o olhar ao roseiral "Vamos Alexien,o que comseguê ver?Seja clara comigo mulher!Ver
alguma coisa?A coisa que me perseguê!?".

Sua mão elevou-se a Mascara no seu rosto,ela a tirou soltando aquele gemido enloquecido ao passar o olhar para mim "Vá até ele,veja por si mesmo,pena que elas estejam perseguindo a
sua pessoa".Nada compreendia,voltei a atenção as suas palavras "Sim,consigo ver de modo a ser perfeito!".Dei a volta imediatamente,ela se voltou e deitou-se sobre a cama para dormir,a
sua pessoa só acordária no dia seguinte isso sem dúvida nem uma.

-Espero realmente não sentir,podéria critar!Não sabem como isso me inrrita.

Tinha terminado de pronunciar essas palavras ainda me movento pelo correr de transferencia a outra torre do Castelo,nem Tompei ou Gabrielle presentes,apenas não subiriam tão cedo e
me dei conta de que a perseguição continuação.Terminando a transferencia para a outra torre eu avistei a porta do salão em que ficava o quarto de Lestat,focalizei o olhar e vi que ele
estava dormindo lá dentro,ele jasia em seus sonhos pecaminosos,porém não fazia sequer a noção do que estava ao lado dele.

Eu sim,eu fázia toda uma noção do que pairava ao lado de Lestat.Ele que se mantinha deitado de bruços,seu rosto deliciosamente apoiado sobre os travesseiros se pedia nesses sonhos de
pura loucura,apenas velas ardiam a iluminar esse lugar tão perfeito e tendo total certeza eu abri a porta devagar,os rangidos vieram da madeira,algo em que me causava calafrios em ter
tota uma corrente pelo meu corpo "Puta que Paril,sabia disso,sabia que elas viriam".

Mas que palavras macabras,nem me dei conta nisso a esse exato momento e assim entrei em passos recuados,vi a proltona ao lado da cama em que Lestat dormia,os raios poderosos ainda
a romper os Céus lá fora,a visão da torre realmente suprema em todos os sentidos,Hyarian ao acaso estava ao seu lado,encostado junto ao seu corpo,Lestat mantinha o braço-direito sobre o
filhote tão demoniaco,pude ver que ele sussurava alguma coisa.

Entrei mais a fundo em seu pensamento agora liberto ao ar,ele tinha pesadelos,pesadelos com a Thalwa,ele realmente a procurava até nesse momento,momento de profunda agonia,voltei o
olhar ao canto da parede,as chamas das velas eram açoitadas pelo vento entrando,desfigurei a minha conciência ao sentir aquele espasmo de força vindo do vento "Será?Elle não percebe!Ele
não sabe".

Essas palavras sairam de meus lábios sem emanar nem um som,a coisa ia ficando densa e forte conforme mantinha a atenção.Sim,era elas,elas estava áli!Apenas a visão me veio como todo um
estrondo mental,a força era forte e tão vigorosa quanto um ser humano morto,a coisa ficou mais e mais densa,forte,tão forte quanto uma neutra caçada de martirio,meus ouvidos se aguçaram a
manter a recepção das palavras mim,mas porquê faziam isso?Por quais motivos?Só tinha certeza de uma coisa:Ou esse lugar era mal-asombrado ou simplesmente elas queriam nos fazer ir embo-
ra e proteger Alexien!

'Ainda não ouviu,não e?Leve-o para casa!Vá embora com Lestat!Saia dáqui!Vá embora!'

'E,concordo com ela,es persistente querido,pena que não saiba da história por completo!Não queremos machucar a ele,mas se tivermos que interferir o faremos'

'E...Esse e nosso último aviso'

"Sumam dáqui!Almas codendenadas a vagar sem rumo!".Não tinha percebido mais sem todo um nexo tinha atirado aquele jarro de encontro a parede,elas tinham ido,apenas tudo voltou a norma
e apenas voltei meu olhar ao Lestat que tinha acordado.Ele me olhava naquele modo cruel junto a um toque selvagem.Ele se desbruçou sobre os lençois sedosos e aquecidos por seu corpo,nada ele
sentia,nada ele compreendia,se mantinha grudado em minha visão,um silêncio multuo caiu entre eu e ele,ele que me fitava quase a ponto de me queimar.

"Calma ai!Está enloquecendo?Crita como um Ção,Louis o que há com você?".Uma perguntao em tim malicioso,mas que pena que não sabia como responder "Conhece elas Lestat?Sabem quem e
Samantha e Kalawina?".Não,ele nã sabia,apenas se levantou e pude ver sua pessoa andar pelo o denso salão transformado naquele quarto tão onipotente,ele olhava aquelas velas ardento,toda a
musculatura do seu corpo realmente perfeita.Ele adorava agir desse modo,simplesmente dormir e vagar pela sua cabeça desnorteada "Não conheço,pouco me importa,tive pesados com Thalwa
e...Ela me faz muita falta".

"Compreendo,realmente consegue amala desse modo?".Ele voltou seu olhar a mim,os olhos azuis brilhavam diante daquele encontro com as chamas das velas,andava em minha direção,as pernas
longas circuntava ao se deitar novamente na cama,os braços abertos para ver se alguma coisa o encontrava,o olhar pairou sobre o teto da torre "Se amo?Querido,que pergunta!Estou me tentando
manter meu perfeito juizo,eu morreria por ela".Uma confissão sinistra envolta em todo um esmero de nostalgia.

"Precisa saber que são elas,acho que o perseguêm,perseguêm a mim".Ele me olhava diante das minhas palavras,seria uma entrega?Porém não foi assim,ele olhou os raios caindo sobre os Céus
de Auverghe,eu em si temia que ele viesse,sabia que se Lunnes soube-se de nossa presença no retiro de Alexien havia guerra declarada,mas me mantinha ancioso por isso.Aos poucos todo ar
a nossa volta foi ficando denso como pedra.

Lestat sentia isso como um martirio sem causa,ele esperou,aplicou seu conhecimento e sentiu a resposta que eu mesmo procurava "E,acho que algo perseguê a mim,algo que entrar dentro do
meu corpo,pena que não consiga".Minhas sobraselhas se arquearam em pensamento,voltei meu olhar a sua face realmente envolta em obscuridade "Odeia esse lugar,não e?".Não esperou,mas
respondeu,e eu que pensei que ele não ia responder.Apoiu seu rosto sobre a mão ao se encostar no travesseiro mácio "Odiava,mas agora não,eu amo esse lugar".

"Por quais motivos?".Ele sorriu,deixou seu sorriso se alargar mostrando aquelas covinhas sobre sua bochecha de um modo malicioso "Ela,Alexien e quem me importa agora,não pense que não
o vi no banho dela,eu o vi".Corei de vergonha,ele percebendo isso se sentou cruzando as pernas e nesse momento queria fugir dáli,ele estava sedento essa noite,o corpo realmente despido em
prol do tormento selgavem "Louis,pena que não seja facil,Alexien tem sua vigor,não pense que ela e qualquer pessoa,porque não e assim".

"Agora entendo!Ela o faz amar esse lugar ao inves de odia-lo".Ele asentiu em aceitação as palavras.Desse modo a noite terminou,realmente todos nos retiramos para o subsolo do Castelo,eu
sentia algo chegar durante esse meu desvaneio,mas sera que era mesmo o que pensava?Viria a saber apenas na noite seguinte,apenas os sonhos até lá me dominariam por completo,toda a
mente queimando em desvaneio nessa apreciação de coléra.

Mas aconteceu,tinha aberto os olhos,nem Lestat,Gabrielle ou Tompei estava ao meu lado,só via o escuro e pude esticar meu corpo para me reencontrar com eles.Quando entrei no salão tive a
visão de puro terror!Lestat não estava,Gabrielle não estava,Tompei não estava!Apenas Alexien e Lunnes sentados a mesa central do salão.Lunnes me olhou ao sentir minha entrada,me fitava
de cima a baixo sem nem um intervalo,seu olhar emanava furia,mas uma furia contralada "Pode se sentar Louis?Posso saber o que fassem áqui?Hyarian precisa de ajuda,isso e verdade,mas
será mesmo necessário a presença de Alexien?".

Era um argumento forte,me sentei a mesa tendo total visão dele,ele que usava calça negra com aquele sapato brilhoso na mesma tonalidade,o denso casaco negro de belo corte dava toda uma
deliniação em suas curvas Celtas,os cabelos porém presos para tráz,os olhos verdes queimavam a minha pessoa,isso sem dúvida nem uma!Ele sabia do estado de Thalwa,vi que tinha chorado no
impasse indo a Mansão "E,eu a vi Louis,pena que tenha acontecido,precisamos dela,penso que as analizes ainda estão por vir".Falava com tom de ferro,ouvi o portão bater,era Lestat voltando com
Tompei,os dois entraram tento a ciência da presença dele,ele votou o olhar a Alexien que comia a deliciosa barra de chococate e com um gesto imediato Lestat o abraçou,deslizava seus dedos so-
bre o rosto de Lunnes "Pena que tenha vindo,realmente age rápido Lunnes,jamais pensei que sua pessoa viria".Uma gratificação que podéria acabar dem Guerra,mas isso dependéria do modo como
Lestat agiria "Não sabe,não e?Ah,preciso falar querido!Preciso falar,precisa saber quem foi a minha filha,ainda não sabe uma pequena parte da história".

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 10

Mensagem  Ana Nery em Qui 12 Ago - 10:19:46

Não demorou muito e Gabrielle veio a aparecer entrando pelo vão da imensa entrada,Lestat ia sentando junto ao Tompei,os dois esperavam que Lunnes viesse a começar a pequena conver-
sa e assim soube que as explicações seriam muito rapidas.A imaculada Gabrielle observada ao sentar cada um de nos,foi assim que a voz de Lunnes se manteve muito presente conforme as
palavras iam saindo com e o tempo.Claro que Alexien preferia ficar apenas ouvindo,ela não ia querer se intrometer em algo com que lhe viesse lhe causar constrangimento,os olhos escuros
passeavam por cada um de nos presente e só a voz de Lunnes era ouvida nesse instante.

De algum modo todo silêncio corria o Castelo,graças que a chuva tinha cessado desde a noite
anterior,algo que me vazia me tranquilizar,imaginava nesse istante se realmente as vozes que andava ouvindo iriam continuar me perseguindo.Não sabem como isso me deixava bastante a
ponte de correr!Ir embora e deixar tudo para o ar.Mas sabem que não viria a fazer algi assim e então simplesmente apliquei toda uma analize nas palavras de Lunnes a serem pronunciadas
a cada um de nos,meu coração batia muito rapido,mantinha todo impasse e a cada palavra que ele dizia eu me alertava,mas assim tudo continuou de forma ortogava,Lestat e Tompei em si ao
nivel de neutralidade!

-Pena que tenha me esquecido de contar quando fui a sua nova cada Lestat,a mansão de Thalwa e espero que compreenda jovem.Não sou ingrato e nem muito menos toda uma forma de correr
e abandonar algo com que venha a pensar.Olhe por esse contexto e ponto de vista:Minha mãe,a Samantha tinha morrido,estava caminhando de certo modo para uma vida de Guerras,apenas eu
vim a saber que ela era realmente Bruxa quando ela morreu!

Até dado momento nunca sequer suspeitei de sua condição Lestat.Espero que compreenda,sabes que tento falar isso de modo pecaminoso e ainda por cima em alerta,mas quando fui para junto
de Thalwa ela foi encontrada!Minha pérola,meu diamente em que jamais esperaria ultrajar com o meu geito de ser.

-Mas quem exatamente Lunnes?Quem é esse diamante de quem fala?

-Falo de Rhiannon,minha esposa,amante que me foi entregue com apenas seus treze anos de a memória não me falha.

-Mas porquê me falas isso?Seja mais claro!Já o ouvi mencionar a ela no palásio de Maharet,não e?Fale mais abertamente.

-Sim,tentarei da melhor forma possivel e entenda:Minha mãe Samantha tinha morrido,fora levado por Thalwa em seus braços,passei simplesmente grande parte de minha vida mortal junto a ela e
a ter várias aventuras e apredizados,mas Rhiannon apareceu!Acho que já compreende o que quero lhe dizer.

-Deixa eu pensar! Samantha fora sua mãe,sim,compreendo Lunnes,Thalwa o levou para morar ao seu lado,por assim Rhiannon com o tempo apareceu.Calma ai!Quer disser que ela lhe deu um filho,
e isso!?Ah!pense antes de responder!Téria certeza que a própia seria tão bruxa quanto a sua mãe!

Pronto!Lestat apenas tinha se levantado da cadeira,dava passos pelo imenso salão de entrada,seu olhar passeava por todos nos.Gabrielle silênciada,Tompei em desden,Alexien em neutralidade e a
mim?Apenas um pedaço de medo olhando aquele olhar furioso de Lestat,ele que em si estava com os braços cruzados,fitava Lunnes,ele captava aos poucos as imagens que ele lhe passava,Lestat ia
a loucura,queria chorar,realmente ele se teve que tirar o lenço do rosto para seca-lo por que todas as lágrimas vermelhas e sanguinolentas já lhe caiam a face.

Gabrielle em si o ajudava a voltar a si,ele chorava,mas por dentro,suportava aos poucos tudo o que Lunnes dizia,confeço que fiquei com pena,lamentei imensamente tudo o que Lunnes dizia ao Lestat e
assim Lunnes respirou fundo,fiquei olhando ao Lestat jasendo em meigo choro junto a sua mãe que a cada segundo ia captanto a pureza das palavras de Lunnes ao Lestat,sua voz saia rancorosa,apenas
emanava a verdade,a verdade de iria doer em Lestat,meus ouvidos sempre atentos,Alexien apenas observadora,soltava seus doces risos.Acontece que Lestat odiava Bruxas e saber que simplesmente
ele fora forjado por elas lhe causava rancor,isso sem falar nas experiências frustantes no passado e assim Lunnes falava de modo primoroso e divino paea meu encanto,eu em si me deliciada a essa al-
tura em saber mais do que o passado de Lestat iria nos revelar.

-Deixa-me continuar querido:Sim,estas certo que um filho meu séria tão bruxo quanto a minha própia mãe,compreende?Mas o Bruxo e filho de que fala sou eu,eu que forá filho de Samantha,em varios dias
e momentos implorei o sanguê a Thalwa,queria perder os poderes mas Rhiannon me deu uma filha,não o filho que pensou.

Puramente uma filha de cabelos ruivos,olhos verdes!A pele de porcelana clarissima em veu de nuvens e neve...O pior sinal que um pai podéria receber.Afinal ela era ruiva!Puramente ruiva com os cabelos
de demônio e sanguê.Sabe?Ela matava!Conseguia tirar almas e espiritos das pessoas de quem viesse a se intrometer em seu caminho.

Eu tive que silênciar as almas para Thalwa,nas nessa época Thalwa fez o terrivel,algo terrivel que lhe fez entrar no sono milenar que sabe e nessa época minha filha Kalawina mal tinha acabado de nascer
Lestat,um bebê docemente jasendo nos braços da mãe a minha espera de voltar para as nossas terras,mas o desastre aconteu,Thalwa forá embora e nos deixou a merce do nada,antes disso eu mesmo
ultrajei a minha vida para prover forças as almas.Elas bebem sanguê de bruxas fortes,não soube e ao acaso nunca saberei os motivos,mas para suas finalidades as Cinco Almas apenas escolhem aos que
tem meu sanguê,únicamente a minha genética.

Capta o que estou dizendo querido?Apois tudo isso Mergit's enloqueceu,matará friamente minha esposa Rhiannon,se não fosse pela guerra entre Sépia e Ardônis Kalawina téria morrido sem dúvida nem uma
mesmo sendo o bebê que era.Ela cresceu!Me viu,olhou em minha face e tornara-se a pessoa que veio a ser em sua vida.

"Que ultrajante!Continue!".Foi um pequeno crito de Lestat,mas ele voltou a se silênciar e mal conseguia decernir o quanto os olhos de Gabrielle estava espantados!Eles se sobresaiam para fora em observação
e impacto pelas citações de Lunnes,Lunnes assim cruzou os braços,olhou rapidamente para Alexien e as palavras correram entre nos,apenas sua voz era ouvida e eu?Explodia por dentro em saber de tudo!Da
onde Lestat viera,da onde Gabrielle tambem veio!Nossa!Meu coração palpitava mais e mais,afinal sabia de algo,mas não tanta coisa,assim,sabem?Meus olhos brilhavam e Lestat emanando aquela raiva como
se fosse matar a todos áli,porém estavamos nos lichando!Lunnes falava,Lunnes citava e assim amavamos ouvir tudo!

-Mas o que me deixa mais conformado apesar do sofrimento que caia sobre mim naqueles tempos e que minha Kalawina realmente tinha crescido como voz disse,ela se mantinha comigo,ao meu lado e sempre
a cometer esses atos maquiavelicos,afinal ela era uma Bruxa ao lado de um pai tirano como fui e jamais ninguém a tocária.

Quando com seus quinze anos Kalawina teve a sua oportunidade de dar continuidade ao ter um filho.Apenas le lembro que Genevieve foi maldito,tão maldito quanto a mãe,ele e a única pessoa com que
me lembro antes de encontrar você Lestat,mas antes de chegar ai deixa eu continuar:Nessa época a Kalawina dera a luz a ele,tinha se anamorado de seu amante tão ricamente requintacado e em segui-
da apóis o nascimento do filho,matou seu marido,obviamente por não querer intervenção em todo o seu caminho.

Mas a desgraça caiu sobre ela,ela que tinha chegado ao seu apogeu aos vinte anos!Ficará seriamente doente,só a mim podéria salva-la,mas antes de lhe dar o sanguê as almas agira,pediram!Imploraram
e assim o sanguê lhe forá dado,as almas com que cuidava naquela alséncia de Thalwa.Apenas vim a encontrar Kalawina naquele sotão escuro,tinha dado o sanguê,seu filho ainda pequeno parado ao seu
lado a pedir socorro,mas era tarde demais,já estava morta antes deu mesmo lhe dar o sanguê.

Lamentei por isso?Eu particulamente chorei noites a fio!Genevieve em si se grudava a mim quando me envolvia nesses momentos,afinal minha filha estava morte,dele sim téria que cuidar.Todo esse
tempo passou em estalar de dedos.Eu mesmo o tinha encontrado Lestat,apóis tantos anos de toda uma procura por algo!Me lembro da noite maldita de quando estive nesse Castelo a ver Gabrielle
envolta em prantos durante uma noite horrenda,tudo isso para que?Para seu nascimento,toda sua vida correndo e por um erro em tua juventudo ser ultrajado daquele modo.Mergit's caçou Maghus
a noite inteira junto a mim,mesmo a odiando fui ao chamo dela para isso,sabia de tudo!Porem os erros novamente se repetiram!

Não me amaldiçoeu por tudo ter dado errado,sabe?Eu me queimei ao sol quando de longê o vi vir a entrar naquele Teatro em Paris a procura de Nicolas,para mim o choque do sanguê correndo ao
encontron do espectro do seu olhar foi a desgraça que mal acreditava.

Ah!Que final!Mas que final!Simplesmente divino,mas mesmo assim Lestat se corroia de raiva em observação ao Lunnes,Lestat se levantou e o encontro dos olhos foi multuo.Nada ele comentou e
sim apenas queria subir,estava machucado demais pelas palavras,apenas se virou ao encontro de Gabrielle.Os dois olhavam para Lunnes ainda sentado em pensamento constante,a furia permace-
dia no olhar de Lestat,mas porém aos poucos ia embora.

O silêncio o envolvia nesse momento solene,Tompei tentou conversa com ele,mas seu gesto em negação foi imediato,a voz de Gabrielle foi ouvida rapidamente "Lunnes não se preucupe,vamos
manter a continuiedade".Meigo da parte dela agir assim mesmo nesse momento neutralizante a pairar entre Lestat e Lunnes.

Gabrielle admirava a forma como Lunnes era,ela não o repudiava por isso,nem muito menos ao acaso revidava o seu silêncio,apenas ela o admirava e téria que tentar manter o controle dele a
seu lado,Lestat que ainda se corroia de raiva.Os dois deram a volta na mesa e assim subiram a torre em que jasia o salão feito o quarto que Lestat tanto adorava.Desapareceram subindo para
se recomporem.Ouvia algumas gruidos altos vindo de Lestat bem de longê,lá de cima aonde ele viria a entrar.

Alexien olhou para Lunnes,atenciosa em todo aspecto,ele sabia!Friamente ele apenas lhe tocou a face tão bela em apreciação,olhou em seus olhos escuros para depóis se sentir revigorado pela a
eminênte descoberta "Genevieve está em você querida,seu cabelo e olhos vem dele,ai está uma resposta por não ser nem ruiva ou loira como Samantha e Kalawina".Ela riu,apenas passou todo
o olhar ao Tompei,ele a indagou em sorriso,porém nada querida citar.

Afinal todos sabem que um Oriental proveniente da China pensa em coisas muito mais importantes do que uma questão familiar "Aproveite querida,quem sabem algo aconteca".Tinha terminado
conforme as palavras vindo de Tompei,Lunnes se levantou e iria com Alexien para seus aposentos.Eles subiram para a torre predileta por ela,odieria ficar sozinho,mas procurava me manter a
suma importância de estar presente,não e?

Lestat tinha ficado puto da vida por saber disso,ele se odiava nesse momento por saber de tudo que lhe viera antes dele aparecer nesse mundo,obviamente ele odiava Bruxas e saber que tinha
sanguê dessas arpias como ele bem considerava lhe era um martirio,mas algo que não duraria a toda existencia.Tomária cuidado,eu em si temia as suas presenças,havia uma em especial que a
minha aldição procurava,ela em si era a mais maléfica.Era nisso que estava pensando.

Tompei foi a biblioteca do Castelo,apenas cruzou o corredor denso do lado esquerdo,desapareceu e somente e fiquei jasendo naquele lugar imenso,apenas pensava comigo mesmo nisso tudo,em
como se diante disso poderiamos ser perseguidos,sabia que Lunnes conversava com Alexien,ele iria tentar explicar alguma cois a ela,fiquei pensando e soltando palavras a mim mesmo"Já pensou?
Lestat poderia ser ruivo como kalawina,ter olhos verdes como ela,mas que coisa!".Eu ri comigo ao pensar desse modo,soltava previrbiação pelos meus lábios a sempre se apargar nesses ridos rua-
ves e provenientes de mnha alma.Mas algo me chamou atenção,tudo muito queito,silênciado e lá forá até o Ção de Alexien que se chamava Onix realmente dormindo,essa visão me foi vista ao vir
a passear o olhar par ao lado de fora mesmo estando sentando na mesa.Algo me envoltia,toda a minha mente trovejava!Queria desmaiar mas me aguentei "O que e isso?Algo me espera,porem
ainda teme em falar comigo".Uma raiva me dominou nessa sensação,sem dúvida nem uma poderia gritar.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 11

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 9:31:56

Continuei sentindo esse algo a me chamar,o vento entrou sinuosamente pela entrada,vi que o brilho da iluminação ficava mais denso,mais suave e delicioso,estava tão silêncio que até podia
ouvir o barulho dos carros passando a frente do Castelo tão imenso em si,em si uma verdadera reliquea em Auverghe.Fechei meus olhos,os mantive fechados,tirei meu casado junto para o
ar me ser mais apreciado,passei os dedos pela garganta tirando tambem o lenço,joquei essas peças na mesa bem dobradas e arrumadas,me levantei e comesei a devagar pelo salão,vi que
os imensos lutres no teto osilavam delicadamente com esse chado.

"Quer falar algo?Posso falar com você,se me chama e que precisa disser algo,não e?".Esse ato vindo de mim me fez tremer,o ar de direciona ao lado portério do Castelo,sabia que lá haveria
de ser uma sala de recepção,não um salão,mas uma sala imensa que Alexien mandou contruir para dar suas festas receptivas nesses tempos.O correr a frente estava a minha espera,duas e
onipotentes entradas jasiam nesse corredor,vi que acima de cada uma dessas entradas tinha a imagem de leões,essas imagens eram feitas em puro ouro maciço devidamente encomendas a
todo gosto refinado de Alexien.

"Se me chama e que me procura,tem medo,não e?Ah,fale comigo querida,pena que eu jamais venha a saber quem e vossa pessoa".Minha voz soava bem baixa,quase como em sussuros ao
ar,deixei meus passos me levarem,os arrepios percoriam meu corpo,entrei em uma das entradas e assim vi que lampadas fluorecentes corriam retas ao teto de pedra iluminando o caminho
a ser trilhado por mim,era um corredor muito longo,realmente o vento e ar corriam me direcionando a essa sala tão onipotente,não sabia o que iriam encontrar lá dentro mas tomei folego e
numa pausa voltei a trilhar esse caminho sinuoso "Ah,sim!Eu morro por dentro,estou indo,querro ver por mim mesmo".

Apenas a blusa me dava um melhor aquecimento,realmente o ar corria como um chamado e eu continuava seguindo pelo corredor de entrada a sala,vi que nas paredes retas e brilhantes com
o tom cinza devido a contrução de pedra os quadros jasiam brilhantes em beleza constantes,as imagens eram bruxas,demônios e guerras sangrentas,nada ainda mecionava e entrando na sa-
la pude ver toda sua decoração:A mesa de vidro jasia ao centro,a dimensão era imensa dando toda uma paissagem ao legado que Lunnes proporcionou a sua familia.Varios castiçais feitos a
ouro jasiam em cima dessa mesa,velas de cor dourada para decorar esses castiçais,as chamas tremelusiam,vi que um cránio tambem estava bem ao lado.

O sofá corria as quatro densas paredes,as amofadas feitas em penas com a cobertura de toda a cor violeta-escura em várias,muitas delas jasiam em cima desse sofá simplesmente vindo a
ser construido especialmente para esse lugar,as voltando os olhos vi que sobre a parede que era de fundo central jasia um cortinado negro,ascendi as lusas da sala que até dado momento
estava sendo apenas iluminada pelas chamas das velas,tive total visão ampla,me dirigi a esse cortinado,passei as mãos sobre a corda de abertuda dourada bem ao lado do cortinado e com
o roçar dos dedos o puxando ele se abril.

"O que e isso!?".Não respirava!Um espelho gigantesdo jasia por debaixo desse cortinado,ele ia da base dos pés da parede até o topo do teto!Tive que levar meus dedos aos meus lábios para
não alarmar ninguê,só a minha pessoa jasia áli e assim aquele ar continou correndo sobre meu corpo,ele corria a minha volta e jurava que agora estava se impreghnando no espelho!Vi que o
cortinado agora recuado andulava,vi tambem que a base do espelho que servia como apoio era de ouro tambem.Simplesmente macabro demais para descrever,quiz dar meia voltar e correr a
ver Lestat,mas a coisa!Um golpe fatal entrou dentro de mim,foi como se o ar viesse a entrar e a me chicotear por dentro,justamente no meu coração.

'Pare e dê meia-volta Louis,agora está aqui,daqui não vai sair!'.

Dei a volta tendo a visão do espelho,algo estava impreghado nele,de algum modo as luzes apagaram apenas deixando as velas a iluminar o lugar,a porta de entrada da sala apenas bate em
rachada de estrondo.Estava sozinho,sozinho e simplesmente quase enloquecendo devido a todo esse acontecimento.O tapate macio corria abaixo dos meus pés,ele tomava toda dimensão para
jamais tocarmos ao chão,a cor negra realmente dorminava esse tapete,mantive minha respiração e grudava minha visão ao espelho.

'Continurão áqui?Permaneceram sobre o teto de Alexien sem nosso consentimento!?'

-Pouco me importa!Não sei quem e!Está morta!Não nos importamos!

'Ah!São insistêntes,admiravel!Pena que ele não se dê conta!Sabe muito bem que sou para vir mencionar tais palavras...Seja coêrente querido,estou no inferno,queimo como fogo em que
tira vida!'

Ah,sim!Agora a visão tomara todo espelho!Tive que pegar uma cadeira junto a mesa porque eu estava fora de mim e podéria cair varias vezes,me sentei,olhei sedento por odio para ela
que estava impreghada naquele espelho.Ela andava de um lado a outro lá dentro do espelho e ao seu olhar podia jurar que sairia de dentro dele e me matária,meus olhos visionavam os
espetos mais infimos dela a me olhar silênciosa.

Muito bela,realmente a beleza de Maharet e Mekare não se equiparavam a dela.Isso venho a admitir,Kalawina me fitavam,e queimava quase como se viesse me fazer em cinzas,jamais a
minha pessoa presenciara algo assim,ele apenas estava sentava sobre aquele pequeno trono sendo visto como se asento a ela,as chamas apenas ocilava atráz de sua imagem.E,ela dizia
a verdade:Estava no inferno,o inferno era seu lar.

Nunca virá olhos tão verdes e brilhantes,mas os cabelos!Muito,densamente muito mais vermelhos do que os cabelos de Maharet e Mekare,a pele puramente lisa e sem nem uma marca de
desgaste!Tinha morrido jovem,realmente algo triste de suporta na condição dela,aqule corpo despido sentado ao trono realmente um ato pecaminoso,os séios fartos muito pefeitos sem a
mencionar a irá emanando dela.

Uma irá que podia matar,destruir,sofocar! "Quer que a gente vá embora,teu pai está áqui,não devéria respeitar isso?".Ela passou seu olhar as chamas,as mãos jasiam apoiadas sobre toda
a base do trono em que ela estava sentada,as pernas cruzadas e longas lhe dava belo apoio de corpo,sua indagação foi altomática ao apontar seu dedo para mim,os cabelos ruivos caiam ao
encontro dos ombros tão longos e maliosos em ondas pervesas.

'Não os quero áqui,são decadêntes!Não queira saber o que e a morte,eu mesmo fui a pura encarnação da morte seu pivete!Se eu tiver que mata-lo eu o mato!'

-E qual séria o preço Kalawina?Diga-me!Qual o preço!?

Ela silênciou,deixou seu rosto ficar em uma seriedade tão imensa que não consegui decernir o que ela estava pensando.Olhou para as chamas das velas sobre o castiçal,estava pensando,os
olhos verdes emanavam pequena dor,mas a furia a dominava,realmente a dominava de modo completo,ela se levantou,direcionou sua mão a mim,as unhas cintilavam de tão perfeitas com
o esmero de observação,as chamas junto aquela fumaça que jasiam nessa aparição faziam com que os seus cabelos tivessem um aspecto muito mais demoniaco do que haveriam de ter.

'Conhecera,sentira...Ela morrera,se continuar ele morrer,tenha certeza disso!Ele e imortal mas eu posso tirar vidas e almas! Queimem ao filho de Lestat e depóis suma daqui ou não podera
viver com quem tanto ama...E minha palavra'.

Ela sabia de tudo,isso sem dúvida nem uma.Apenas os arrepios me percoriam o corpo e quando ela foi embora ou simplesmente tentou sumir o golpe foi imenso.Apenas aquele espasmo de for-
ça caiu severamente em cima de meu corpo,tombei para tráz,meus braços estava abertos,não conseguia me movimentar,aos poucos aquela visão no espelho foi desaparecendo,simplesmente
sumil!

A perfeita impreghação que jasia nele tinha ido embora,Kawina já não estava presente mas ela tinha me deixado essa demonstração de força.O tormento de contaminava,eu não podia critar
já que a força sobre mim era tamanha ponto de me sufocar,parecia que meus ossos quebravam como vidro,iam rachando por dentro e isso estava acontecendo realmente!Ouvia os estalhos em
transcorrencia da dor a me consumir "Não fala isso querida,não mereço isso,não posso passar a ter essa provação".

Estava chorando?Sim,sem dúvida bem uma estava chorando diante da dor que a força provacava em meu corpo.Aos poucos fui apagando,tudo ia desapacendo conforme meu corpo não resistia,ao
encontro dos sonhos maquiavelicos me vi caminhando ao seu lado,ela que caminhava de encontro ao pecaminoso caminho,ela me olhava,Kalawina me olhava friamente e apenas veio a me dar seu
pequeno recado "Compreende Louis?Não tenho medo,não sabem o que e ser uma Bruxa de verdade querido,dou meu conselho:Suma daqui,protejam a vida de Lestat,porque se alguma coisa vir a
se intrometer no caminho de Alexien e que possa se oferecer risco de morte eu o mato,ficara sem
ele".

Alguma coisa entrada na sala,algo me pegava nos braços,não sabia quem era ou muito menos de quem se tratava.Meus ossos tinham sido quebrados,meu corpo latejava de dor,a pessoa me carre-
gava nos braços,isso me deixava cambaleando como um boneco sem vida "Ah,querido!Diga como isso aconteceu?Tem segredos,pena que não queira me contar".Quem poderia ser?Era essa a per-
gunta que vazia a mim mesmo,senti o aranque dessa pessoa a me carregar em subida para uma das torres do Castelo.

Pude abrir meus olhos rapidamente em desvaneio,vi que era Lunnes,Lunnes que me carregava a manter seu controle,algumas gotas de sanguê caiam de minha boca,ele não sabia mas sua filha
protegia a familia em si,ela mantinha todos a salvos e comprária guerra contra ele mesmo para proteger Alexien,era isso que tinha descobrido em meio a esse momento,apenas olhava os belos
cabelos loiros e lisos de Lunnes a cair aos ombros,alguns fios se encontravam ao meu rosto.

Quando ele cruzou o corredor entrou direto no salão em que jasia o quarto de Lestat,me pos na cama,meu corpo caiu como pluma diante da cor sobre aquela macies dos lençois,ele passou as
mãos abaixo de minha cabeça,puxou o travesseiro para me dar melho apoio a minha nuca.Sentia tanta dor como uma queima ao sol.Já tinha feito isso uma vez e sabia muito bem a sensação.

"Querido tem os ossos quebrados,dilacerados".Não conseguia responder e nem muito menos vir a mover uma parte sequer do meu corpo,mas ele agia,essa era a vantagem de ser imortal,meu
corpo agia me dando as forças de volta.Iria demorar,mas ele agia!Lunnes saiu para chamar sua Alexien,sabia lendo nos pensamentos dele que Lestat estava com ela tambem na outra torrer.A
sua pessoa desapareceu e assim fiquei jasendo imovel naquela cama,gotas de sanguê saiam de minha boca,Lunnes tinha tirado minha camisa,apenas estava de calça e descadamente ele tinha
tambem tirado minhas botas.Uma sensação de falta de proteção me dominou.Fechei os olhos e assim esperei.Gabrielle sabia que estava áli,ela avisará de sua presença antes de entrar,todo o
seu olhar percorreu minha pessoa encima daquela cama,neutralizada! "Louis!".Ela puxava seu cabelo em terror,considerava aquilo um terro,pediu para que eu fala-se com ela,mas como!?Eu
não conseguia falar!A dor era tão imensa que sequer conseguia mexer meus lábios.Ela sentou a beira da cala,ouvia os passos de Lunnes e Lestat entrando,vi Lestat me olhar sem reação,ele ao
seu espanto apenas sentou de encontro a parede em falta de palavras.Ficou me olhando sem ao menos saber reagir.Tudo muito espantoso e eu apenas voltei meus olhos ao teto,pensava nela,a
Kalawina que virou meu terror desde que pisei os pés em Auverghe.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 12

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 9:37:23

Lestat se mantinha silênciado,apenas diante de toda uma divagação esperava algo acontecer e com algumas observações de Lunnes pude sentir o guão demoraria a me recuperar.Todo meu
olhar não saia do teto,toda a visão de Kalawina permanecia em minha mente ortogada.Queria a presença de Tompei,de alguma forma desejava a presença dele e ele tambem apareceu ao
sentir todo problema decorrente que hávia acontecido comigo.Ele apenas sentou-se ao lado de Lestat para decernir seu conhecimento do que devéria fazer,mas quem tomou a frente de todo
o problema forá Lunnes,ele que andava em passos a me olhar,a me queimar em todo meu aspecto que tinha.

"Coloquem ele no chão...Lestat e Tompei preciso da ajuda de vocês dois,pequêm ele e por favor o coloquem no chão,precisamos que o corpo dele fique reto e só a estabilidade do chão e
que vai nos ajudar".Foram o que fizeram,Lestat levantou-se ao lado de Tompei e assim com a toda delicadeza do mundo me colocaram no chão.Alexien me olhava como que se não viesse a
a acreditar no que presenciava,só Gabrielle e que conséguia lhe dar algum consolo.Estava tão silênciado que isso me artomentava,Lestat falava comigo e nada conseguia responder,apenas a
minha pessoa sabia que só voltaria a falar quanto tudo estivesse resolvido comigo.

Lunnes ainda pensava,andava de um lado a outro a me olhar,tentava organizar seus pensamentos descoordenados para comigo "Ah,pena que terá que sofrer mais querido,não poderei vir a
esperar".Sabia que sim,Tompei olhou para ele,ele mesmo tentou interferir,mas será que ele ia ter a força capaz de ir contra a palavra de Lunnes?De algum modo sim,os dois se recolheram ao
corredor,apenas aplicavam toda sua coerência,tentavam descidir algo em relação a mim,mas eu não sabia o que exatamente e assim podendo mover meu olhar olhei Alexien e Gabrielle juntas a
lamentar,as duas grudadas envoltas em seus prantos.Gabrielle estava desnorteada,realmente ela queria saber os motivos,mas isso e claro jamais a minha pessoa falária e assim me mentive com
a densa dor no corpo,cada lapso de dor corria como choques,essa foi para realmente fazer de mim um boneco em pedaços.

"Anjinho,por favor fale comigo querido,sei que pode falar querido,olhe para mim anjinho,pode me dizer quem fez isso com você?Conseguê me dizer?".Lestat se grudava a mim,passeava seus olhos
em tentativa de poder encontrar respostas mas não foi assim,ele deixava seu choro cair sobre seu rosto,aos poucos esse choro ia embora mas Tompei e Lunnes tentavam conversar um com o outro
naquela descição maciça.Lestat uma vez ou outra voltava seu olhar a ele e assim os dois vieram a meu encontro.Tompei me olhou ao sentar sobre o chão ao meu lado,sua voz saiu muito rispida ao
seu sotaque Oriental.

"Louis se prepare porque essa vai doer e muito.Tome folego para a provação".Foi como dito,Lestat se afastou ainda desnorteado e se sentou a beira da cama a me olhar,ao que sabia Lunnes junto a
Tompei iriam fazer todo o processo que me aquardava,Tompei tirou seu denso casaco preto,só vim a olhar a sua blusa clarinha junto a calça e botas,ele deslizou suas mãos ao meu braço e não sabem
como aquele estalo foi terrivel!Ele ia descendo pelas pernas,subia pelos braços,depois pelo tronco do meu corpo e ia fazendo os ajustes de forma dolorosa..

Meus critos saiam de forma a ecoar sobre o ar da quarto,Lunnes ia ajudando Tompei,apenas iam fazendo força para por todos os ossos no lugar,a cada luzarzinho que Tompei viesse a sentir que
tinha algo errado lá ele fazia aquela compressão terrivel!Lestat a essa altura queria fazer com que os dois saissem de perto de mim,mas Gabrielle o segurou,apenas o agarrou pelos braços vindo a
trazelo para si "Porra!Porquê isso!?Tompei pare com isso!Isso doi!".

Não adiantava,Tompei estava pouco se importando com as palavras de Lestat,Lunnes passou seu olhar furioso ao Lestat podendo aplicar palavras crueis "Cale-se!Silêncie sua palavra Lestat e dei-
xa isso conosco!".Sim,tinha sido um últimado a ele,apenas eu chorava enquanto Tompei continuava todo o proceso,ele ia fazendo pressão forte até nos meus dedos,até o o osso de minhas coluna
vertebral estava deslocado e quebrado.Isso fez com que Tompei me coloca-se de costas,conforme ele ia aplicando aquelas compresões só os estalos eram ouvidos,Lestat nesse momento teve toda a
aldácia de soltar deu choro lamentoso,Gabrielle apenas se recolhia a ele com Alexien.

Estava olhando para a parede,meu olhar de perdia na parede e sentia a presença,mas não dela,a Kalawina,era de algo mais calmo,porém tão perveso quanto ela.Pude ver Samantha sentada sobre
o chão encostada na parede,ela me olhava,os densos cabelos loiros andulados caiam as costas,ela foi uma aparição inesperado,afinal sabia que Kalawina estava por perto,mas ela não!Isso foi o que
me causou surpresa e assim as lácrimas saiam de meus olhos diante da dor,Tompei agia rapido ao continuar todo processo de encaixe dos ossos,Lunnes em si apenas seguia suas palavras e indica-
ções.

'Ah,querido,pena que não possa controlar Kalawina,e minha neta,tão forte quanto eu querido Louis.Não pense que lamento,mas lamento sim meu querido.Tenha forças,sei que passara pela provação
que Lunnes tem a lhedar.'

Nada pude responder,nem um dos presentes sabiam da presença dela,ela apenas desapareceu me deixando a nitida imagem de seu olhar azul/violeta,me lembrava muito ao Lestat,para mim toda a
forma feminina dele,pena que ele não a visse,não sentisse a presença das duas imaculadas.Chorei muito mesmo,Tompei em si mantinha sua frieza,teve que fazer alguns furos para descomprecionar
a pressão do sanguê nos machucados,isso aliaria a dor conforme ele disse.

Porém meus ossos ainda não estavam restaurados,Gabrille saiu do lado de Lestat e Alexien para poder me apoiar.Ela sentou ao meu lado me segurando pelos ombros,respirava muito suave ao
sentir seu perfume sedoso junto a mim.Lunnes dispensou Tompei e Alexien,só Lestat permaneceu no lugar.Queria perguntar por Hyarian,Lestat captou essa minha vontade e olhando para mim em
prol de seu lamento pode falar "Ele está no quarto de Alexien,não se preucupe".

Não sabem como fiquei grato por isso,me sentia feliz por ele ao menos perceber minha vontade e assim Lunnes me olhou rapidamente,meus ossos teriam que ser bem revigorados e Lunnes a
me olhar me passou a mensagem asustadora:Tenho que beber,tenho que me saciar,mas...Seu poder e força em si realmente me darão a grande provação.E foi assim,Lestat olhou para ele a
sentir esse necessidade,queria mata-lo por isso,revidava a cada argumento que Lunnes dava a ele "Chame ao Tompei,está louco!?Acha que Louis nessa situação suportara a queima?Lunnes o
sanguê de Thalwa queima !Eu sei do que passei pela provação que ela me dera!Chame ao nosso Tompei querido,será mais facil para ele".

"Lestat?Olhe para ele!Acha mesmo que mesmo Tompei sendo o que e terá toda a força para vir a reconstruir os ossos?Estão dilacerados!Não compreende!?Quase feitos em pedaços!E nem todo
o sanguê de Maharet podéria reconstruir a força de Louis novamente!Pare de pestanejar e não me atrapalhe!".Lunnes tinha critado com Lestat,mas Lestat teve que ceder,ele apenas ficou quie-
to em observação ao olhar furioso de Lunnes,apenas se acolheu ao lado de Gabrielle,ele se preparava para o que iria fazer e mesmo contra minha vontade!

-Louis apenas se prepare,vai queimar,disso eu sei querido.Tome força apesar da dor,e forte,eu sei!Mas única forma de lhe trazer de volta.

Fiquei apenas olhando para Lunnes ao mencionar essas palavras,odiava esse fato!Queria vir a me recuperar sozinho!Ele viu essa vontade em meu olhar e apenas desferiu suas unhas cortan-
tes contra sua gasganta,olhava aqueles fios de sanguê escorrendo,ele me pegou nso braços ao Gabrielle me apoiar,ela em si engolia o choro ainda,sentia os braços de Lunnes envolta de meu
corpo,ele apenas precionou a mão contra minha nuca fazendo com que meu rosto chegasse ao
encontro do ferimento.

Ah!Foi imediato,realmente imediato!Sentia a corrente explisiva correndo dentro de mim,todo seu necta precioso me entrava pelo corpo,o sanguê obscuro e perveso era bebido por mim,senti as
pontadas de revigoração,mas a dor!A terrivel dor que me aquardava venho como toda uma onda de obscuridade.Sabia que iriam doer,mas não a tal ponto!Conforme ia bebendo realmente a
queima do sanguê era impassiva,pensava que de algum modo meus musculos poderiam estar a ser destruidos,compreendem?

E diferente,há toda uma diferença:Senti nessa descoberta que o sanguê que provem de Thalwa e selvagem,realmente muito selvagem,a queima impássivel e muito mais poderosa que a nossa,as
emanações de poder e tamanha que simplesmente os musculos se contraem,se juntam para todo o encontro da nova força permanente em todos os sentidos.

Mas será que morreria por isso?Claro que não,mas a provação iria ser imensa,disso eu tive toda a certeza quando terminei e Lunnes me colocou sobre a cama.Minha respiravação ia almentando
de ritmo e assim conforme Gabrielle queria,ela mesma dispensou ao Lunnes "Querido nos espere lá embaixo,desceremos daqui a pouco,preciso arrumar ao Louis,deixei o resto comigo,não vou vir
a deixar de cuidar dele".Ele obedeceu conforme ela queria,a queima e obsorção do sanguê continuava dentro de mim.

Temia por minha vida mas mesmo assim Lestat se levantou,ele me olhava e apenas se encostou ao espelho da cama e ficou ao meu lado,Gabrielle agora que tinha acabado de dispensar a Lunnes
procurava algo para mim,ela mesma olhava no armário e tinha aquele roupão de seda negra junto a uma calça tambem de seda,realmente peças bem confortaveis e deliosas de se vestir,ela veio
em minha direção depositanto as pelas de roupa sobre a cama.

Com gestos muitissimo rapidos ia tirando minha calça jeans bem pesada,ela mesmo me vestia com esmero cuidado.Ia passando as longas mangas do sobretudo de seda negra ao meu corpo,assim a
finalizar a calça tão primorosa e deliciosa,a seda com que o tecido era contruido deslizava pelo meu corpo de forma a não sentir nada!Nem o toque era decernido por mim,com rapidezes ela apagou as
luzes.

Apenas o denso quarto feito sobre aquela torre alta do castelo ficou a se iluminada pela Lua,ela veio a sair,apenas Lestat permanecia ao meu lado.Ele se grudava a mim e pelo que via não iria sair até
tudo terminar,até sentir que tinha acabado.A absorção mal estava no começo,eu queimava por dentro e assim aos poucos essa queima foi almentado.Já não chorava mais porque a dor tinha se aposa-
do de mim por completo,fazendo com que assim nem um lapso de toque me fosse decernido.

As mãos longas de Lestat deslizavam por meus cabelos,ele me acolhia em seu leito,ia mantendo seu controle a essa altura.Ele não mencionou nada conforme o tempoo ia passando,apenas veio
a deixar sua frieza falar densa como cascaveis andando pelo chão.Foi isso que imaginei com seu toque perveso "Estamos entrando no méio da noite querido,sei que até o fim dela tudo terminara".
E foi como ele disse.A queima almentou mas conforme o tempo passava ela ia diminuindo.

Isso fez com que meus musculos ocilassem,essa foi a demonstração de que aos poucos toda a força que eu tinha ia voltando.A dor muscular realmente era imensa,porém nada com que fos-
se constrangedor.Lestat ainda se mantinha ao meu lado,me acolhia sobre seu leito de corpo.Os meus olhos passeavam friamente pelo quarto,ele se levantou e foi se sentar na proltona junto a
cama.

-Ah,foi,não e?Eu sei,realmente e de machucar querido.

Ele riu com isso,riu ao me olhar jasendo em cima daquela cama e assim aos poucos a minha respiração ia voltando a si.Me mantinha deitado e ele a me observar podendo e
explodir de pervecidade por eu estar voltando a mim,os ossos aos poucos,conforme o sanguê terminava de ser absorvido iam sendo reconstruido,realmente os tecidos em a
qual jasiam nos meus corpos reagiam muito bem a nova absorção de poder.

Algo que me deixou muito feliz,compreendem?Lestat ascendeu as velas sobre o castiçal evocando seus pensamentos.Foi algo imediato enquanto ele me olhava,esperava que a
minha pessoa volta-se a si e eu ainda não me esquecia do que Kalawina fizera com meu corpo.Jamais me esqueria já que de algum modo estava sendo sofrido voltar a mim.Ela
forá cruel,foi envolto nesse pensamento que voltei a sentir a espionagem de minha pessoa.

Será que conséguia falar?Ainda não,a força estava voltando,mas ainda não era todo todo o momento de falar,compreendem?Eu olhava para a paissagem lá fora,o modo como toda
a Lua entrava iluminando a torre.Apenas agradecia por estar deitado nessa cama podendo voltar a mim e mal consigo descrever a sensação de tormento epavor enquanto meus ossos
estavam sendo reconstruidos pelo sanguê de Lunnes que agia rapidamente.

Ah!O sinal de fim foi quando parei de respirar rapido,Lestat agora cochilava na proltona já que ao acaso não tivera forças a esperar.A lua reinava nessa noite pelo que vinha podendo
ver o relógio tiquetateando na parede vi que eram méia-noite e a madrugada se inciava e o meu coração latejava em esperava para que tentasse ver por mim mesmo.As velas ardiam
e já podia mover os dedos de minhas mãos,essa tentativa me foi tenebrosa,a sensação em que meu corpo trazia era constante,as correntes em respostas aos meus movimentos corri-
am rapidamente pelos musculos.Era o momento,mesmo com a dor era o momento e assim eu me preparava.Olhei para a paissagem novamente,o vento fazia com que as arvores altas
e onipotentes andulasem junto a folhagem de suas copas.Lestat ainda dormia,olhava seu rosto envolto naquele sono.Respirei fundo "Ainda está áqui,me deixa viver,só isso que desejo".A
frase foi direicionada a Kalawina,sentia a presença dela,essas foram as primeiras palavras a qual pude dizer apois toda provação.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 13

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 13:37:39

Apenas juntei forças crudadas em minha alma,olhei novamente para o nada conforme todos os estalos dos meus ossos me eram ouvidos.Revigorados,mas porém ainda em termino de toda a
reconstrução fornecida por Lunnes.Me sentei sobre a cama encostado ao espelho,ainda toda as emanações de dor estavam acabando,isso me fazia com que perdesse a coordenação de meus
pensamentos.Movi as mãos em direção a mesa de cabeceira e com o apoio dela me levantei a sair de cima da cama.

Minhas mãos tremiam um pouco,odiava qualquer emanação de barulho que me viessem para os ouvidos,continuava usando aquela mesa de cabeceira como apoio.Realmente sentia até os
tremores em minhas pernas.Pernas que mal suportaram o pedo do meu corpo em si,apenas a queda ao chão foi eminente,odiava esse momento!Realmente odiava!De toda meu tormento a
qual passava jamais terminária.Tentei levantar e novamente usei a mesa como apoio,estava tão puto da vida que pensei que não iria conseguir.

Eu em desespero por isso entrei em pânico,me grudei a mesa,realmente me grudei a ela ao transforma-la em minha salvação,porque o fato de não conseguir levantar me deixava em um
estado de pânico "Ah,por favor!Isso não pode acontecer,preciso conseguir,não e possive!".Os meus olhos lacrimejavam,só a iluminação da Lua a entrar pela linda paissagem,estava ajoelha-
do e agarrado a mesa nessa tentativa,esperei meus musculos agirem,esperei a corrente que o corpo precisava em resposta,olhava as gotas vermelhas cairem do meu rosto,mas mesmo ao
permanecer nesse tormento juntei forças.

Grei as unhas na borda da mesa novamente e deixei com que a corrente de toma-se,mas toda a queda novamente me foi sentida.Lestat tinha acordado com esse alarme,ele apenas levantou
e pode me ajudar ao passar seus braços pelos meus ombros,meus cabelos estava humidos de suor,soltei um risinho amargo diante de tudo.Algo em que me fez sentir nos céus.Os olhos dele
passeavam pelo meus rosto ainda abatido,mas que ia se revigorando conforme voltava a mim.

"Calma ai moleque...Não e assim não,não tem paciência".Essas palavras dele saiam em meio a voz rouca e abatida proveniente de sua loucura.Ele me ajudou a caminhar e a me sentar na prol-
tona.Conforme ele analizava ele sabia a respota,ele olhou a taça em cima da mesa de cabeira a qual tinha me agarrado em prantos.Meus braços estavam pendendo sobre a borda da prolta e a
minha pessoa podia olhar friamente o que ele fazia,apenas lhe cortava os pulsos e desferia seu sanguê na taça tão brilhante.

Olhava o brilho vermelho sobre a Lua que entrava,ele apenas me entregou e imediatamente os goles entraram pela minha boca tão seca "Essa foi demais Louis,preciso saber,pode me dizer o
que aconteceu naquela sala?".Ele me questionou,mas de forma que procurava respostas e com um silêncio a me envolver pude dizer,pouco me importava se ele acreditasse ou não,mas eu ia
dizer "Ela veio querido,ela veio e dessa vez para matar".Com essa minha minha pronuncia eu pude ver seus olhos em estado de panico.

"Do que fala?Pode ser mais especifico comigo?".Eu sorri amargamente e dei mais um gole na taça,ia solvendo aquele necta aos poucos "Não sabe?Oue Lestat!Vossa imaculada pessoa que
passou a ver fantasmas não sabe!?"Ele não compreendia,apenas fiquei furioso por isso,jamais a minha pessoa esperava por esse tormento!Apenas deixei meu olhar devagar por ele,segura-
va a taça em minha mão-direita e assim gesticulei para que capta-se a mensagem.

-Pense,não seja tão palerma assim...

Ela se mantinha sentado a beira da cama,me olhava ainda em pensamento e naquela procura de respostas que lhe artodoavam pecaminosamente.Conforme eu queria me aprofunda vi as
centelhas queimarem em seu olhar.Ele não se importava,apenas queria que eu volta-se a mim e assim conforme ele ia sabendo que eu me recuperava,se envolvia em sua tranquilidade "Sim,
e justamente ela querido,olhe por si mesmo e podera ver conforme sabe,acredite,a propia maldita fez isso comigo".

"Kalawina,impreghou-se para fazer isso?".Ah,agora ele conséguia ver,mas queria que ele viesse a ficar calado!Me levantei deixando a taça sobre a mesa de cabeira,olhei para ele enquanto meu
passo era emanado pelo lugar.Meu olhar passeava ainda pela paissagem,algo me chamava para que eu pudesse ver.Só em pensar os arrepios me percorriam os nervos!Meu corpo tremia com a
minima impote-se de revela novamente.Mas tinha visto Samantha e me perguntava se isso viria a ser um bom sinal.

"Louis não posso ver exatamente como pensa,apenas pequenos lapsos,saiba disso,não será como antigamente...Saiba o seguinte:Desde que Thalwa me dera seu sanguê o fato de ver fanstasma e
poder exorciza-los acabou,e isso que tenho a lhes contar".Voltei meu olhar a ele,realmente fiquei furioso e não sabem como joguei aquela taça contra ele,realmente minha voz entoada em furia a
deixa-lo amedrontado "Saia dáqui!Suma dáqui!Me enche a paciência!".Voltei a me sentar na proltona,meus dedos foram de encontro ao meu rosto,com a mão restante,pude apoiala na base de a-
poio.

Nada ele quiz responder,tinha ficado chateado,algo explicito em seu rosto,apenas saiu fechando a porta pesada e fiquei devagando em meus pensamentos,pensava em tantas coisas,porém aquele
chamado aconteceu novamente,isso me fez ir a abertura da torre e lamentei por essa abertura a nos dar tamanha paissagem,viesse a ser tão onipotente assim!Algo que me doia na alma,pude ter
a completa visão do jardim abaixo,vi que ela me olhava,rangi meus dentes rapidamente sentindo a pontada de odio.

'Apenas o começo Sr.Louis...Não sou má e sim pervesa,não e a toa que sou o que sou!Agora sabe do que falo?Compreende o que quiz disser?Ah,querido,não quero machuca-lo novamente!Tente ir
obedecendo as minhas palavras e pedidos,assim poderei ser muito boa com você.

Vou tirar a vida dele,como conseguiria viver sem ele?Sem Lestat?Ah,pense nisso e tome toda sua decisão e espero que ela seja sabia!".

Fiquei olhando Kalawina lá embaixo,ela que estava de pé encostada sobre um dos aros que iam subindo a dar suporte ao roseiral,essas palavras foram pesadas,apenas fiquei olhando toda sua
figura a me queimar.Ela agora tinhaa bontade de estar vestida,nada como a túnica vermelha e brilhante ardonando seu corpo tão belo,os cabelos ruivos de tão vermelhos caiam e ondas.Seu
olhar emanava furia,realmente a mais temida furia.

"Veremos,não pense que sou tão bom assim má belle,você não quer matar e sim comprar toda uma guerra".Ela sorriu,um sorriso cheio de maldade,uma maldade tão imensa que me foi senti-
da de longê!Ela de desencostou do aro,deixou-se andar sinuosamente e apenas me queimou a apontar seu dedo a mim,seus lábios se alargaram densamente naquele sorrido tenebroso "Eu a
lhe encontrar lamentei,mas?Jamais o verá sair vivo daqui!".

Tinha sumido!O Ção sentiu o espamo de seu sumiço,ele latia para o lugar daonde ela tinha estado e me voltei ao quarto,fiquei devagando em pensamento.Ouvi um denso crito lá embaixo,ao
acaso reconhecia esse crito tenebroso!Apenas abri a porta em desespero,decia a escadária,meu roupão andulava tão densamente que considerava isso um martirio.

Ela tinha feito!Forá a primeira tentativa oficial!Apenas me deparei com aquele lustre caido ao chão ao entrar no salão,Lunnes estava estupefado olhando a sena.Lestat estava caindo com
a a sua observação a Alexien,ele se envolvia em furia completa,apenas se levantou podendo ageitar sua roupa,voltou seu olhar ao teto e novamente aquele estalo de força!

Os lustres iam caindo um a um,todos direcionados ao Lestat em si,simplesmente a ele!Unicamente a ele!Ele que dava aqueles pulos altos em observação ao teto "O que e isso!?Pense ao
agir!Não sou marionete de ninguêm!".Estava realmente furioso!Lunnes tentava decernir todo o acontecimento.

-Alexien faça alguma coisa!Não posso continuar com essa perseguição!

Ela riu com minhas palavras,apenas olhou para o teto e depóis para o lado de fora,ela veio a andar sinuosamente m observação.Deixou com que aquele ar a envolve-se,sua forla fora uma
demonstração a insitencia de Kalawina,ela que mal era vista por nos.Alexien sabia aonde ela estava,apenas olhou para o roseiral ao sentir a presença dela.Ah!Como seus olhous estavam
opacos e enublados,o vestido negro bem ajustado caia de forma primorosa ao seu corpo.

Seus braços desnudos se moviam naquele gesto reto e onipotente,ela dava seus passos em direção ao roseiral em observação e apenas presenciei aquele temperatura almentar sobre
o ar a envolve-la,algo que foi direcionado a presença e força de Kalawina em si,apenas veio aquele espasmo tenebroso de força vindo de Alexien.

Ela em si adorava isso,apenas olhava,sorria enquanto vázia "Querida se quer falar fale,não sou tão paciêncite assim".Tinha sumido!Pasava meus dedos sobre meus olhos em tentativa
de reconhecer o que Alexien tinha feito,apenas pensava,tentava por meus pensamentoe em ordem.Pensava,pensava!Cheguei até a bater com a mão fechada em punho em como ela ao
desejar isso,o tinha conseguido fazer!

"Ela sumil!Como assim?Ela sumil,mas como exatamente!?".Minha voz saiu embagada,ainda a tentar decernir isso,ela voltou seu olhar a mim,pode falar comigo antes de entrarmos "E,
mas não por muito tempo Louis".Ela tinha fica impaciente,vi isso em seu olhar,pude sentir seu abraço a me envolver,ela apenas pensava antes de faze-lo,essa era a diferença entre
todas as Bruxas que haviamos conhecimos.

Fiquei desnorteado e sem saber o que falar,apenas levei meus dedos a seus cabelos,vim a afaga-los enquanto ela se mantinha grudava a mim,senti a presença de Lunnes,ela voltou
seu olhar a ele.Olhei a sua face enquando ela mesma o fitava,ela ficou rubra de vermelho ao velo,Lunnes que estava de pé,de braços cruzados encostado a porta.

"Desculpe,não e tão facil assim de me deliciar Lunnes".Uma voz muito doce,realmente ela tinha essa docilidade eminênte,esse tom de voz foi todo um matirio para ele,ele que veio
a se direcionar a ela.Odiei aquela presença dele nesse momento,ele que apenas a acolhia naquele abraço delicado,olhei uma última vez para os dois,ela apenas deixava seu rosto a
se encostar em seu toraz,as pesadas mãos de Lunnes apertavam suas costas,deslizavam pelos seus longos cabelos negros,foi ai que vi aquela face.Muito corada de vermelho,um
vermelho puramente primoroso!Ela ia se aquecendo com aquele abraço dele,ele que aos poucos lhe trazia de volta e fiquei olhando Lestat lá dentro do salão.

Lestat sentado ao chão a me olhar,passar seus olhos para o teto,Tompei apenas queria queimar a alma,ele que adorava fazer isso "Lestat apenas me peça querido,deixe com
que faça isso".Lestat sorriu maléficamente,ele tinha um corte na testa devido a queda dos lustres,lustres que iriam ser levados para fora e mandados embora por nos.Vi que
a sua linguá lambia aquele filete de sanguê,ele se apoiava com as mãos sobre o chão "Pouco me importo,ela vai pagar caro por esse corte.Disso tenha certeza Tompei".Todo
um pequeno desastre para ele.

"Ninguêm me toca desse modo e sai impude,eu vou queimar a desgraçada!".Esse crito forá tão alto que fez com que o resto do vidro dos lustres ao chão quebrassem,voltei o
tom de voz a ele,ele me olhava sinuosamente "Não,e Kalawina querido,não e como sua pessoa pensa".Ele não sabia,realmente não sabia e assim eu admitia friamente:Kalawina
era puramente a maldade,ela não se importava!Era filha de quem era,apenas lamentei por Lestat não ver e nem enchegar,mas pela primeira vez ele tinha um inimigo em alto
potencial.Sorris secamente ao me sentar ao chão,ageitei a borda do roupão de seda negra e pude ver Lunnes e Alexien lá fora.Ele beijava o rosto dela,continuava ainda gruda-
do a ela.Ah,temi por ela,únicamente a ela que tinha feito isso e aquela face corada,isso sim me foi desconhecido,a face corada de Alexien me foi indecifravel ao se manter bem
abraçada ao Lunnes "Hum... forte,admito,e forte realmente".Dei meu último riso a ela e voltei minha atenção ao Tompei,Tompei que ia empurrando os lustres para fora,Lestat
se levantou e foi ajuda-lo.Séria facil para os dois simplesmente fazeram daquele ferro e vidro poeira!E foi o que fizeram rapidamente e apois o fim apenas enfiaram os restos em
sacos plasticos os jogando na lixeira grudava a pequena muralha que envolvia todo Castelo,agora sim Lestat queria ver!Gabrielle esperava lá encima.Hyarian me esperava,ao
menos reconhecia: Ela era um demônio em pessoa,Kalawina não me saia da mente!
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 14

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 13:42:44

Foi com apenas pequenos movimentos e gestos que minha pessoa começou a subir as escadas e assim Lestat me seguia ao meu lado,ele apenas olhava as vezes as pequenas janelas entre a
parede ao lado conforme iamos subindo,o vento corria forma conforme nossas pessoas veria o enorme olocausto.De algum modo Tompei não tinha medo,alias todos sabem do que ele queria
fazer.Alexien e Lunnes subiam bastante rápido,desejava ver o pequeno apois todo denserolar.

Mas será que assim poderiamos continuar vivendo?Não sabiamos,apenas queria ver Hyarian e assim entrando no quarto de Alexien tive total imagem de Gabrielle ao lado dele,ela que veio a
me receber,me olhava detalhadamente tentando ver se me restará alguma seguela do que me aconteceu.Seus dedos se enrolavam em meus cabelos ao me abraçar,um abraço poderoso em
seu toque sinuoso,Lestat olhava isso como uma imensa vitória,ele não se importava,ele pensava que ainda era o todo-poderoso,mas não era bem assim,sabia disso,sabia do que poderia a-
contecer,mas do que adiantária tentar lhe explicar?E Lestat,não e?Por tais motivos preferi vir a me silênciar conforme tudo se desenrolava entre todos nos.

Tinha deixado Gabrielle de lado,sua voz saiu forte como devéria ser,ao menos algo com que eu mesmo me gratificava imensamente "Não lhe restou nem uma seguela Louis,totalmente intacto
e restaurado,saiba que isso me deixa muito feliz".Sim,sabia que sim,fiquei olhando a túnica em tom branco e faixa-negra atada a cintura,realmente ela não tinha trocado de roupa desde que a
gente tinha chegado áli,mas nada com que devesse comentar,afinal ela em si sempre foi muito bela conforme desejava é assim me voltei ao Hyarian,Hyarian que simplesmente estava deitado
na cama de Alexien,olhei a Mascara De Jade em cima da mesa de penteadeira,o brilho verde ao encontro dos meus olhos,senti arrepios realmente,tomei coragem e assim pude me encaminhar
ao Hyarian que estava acordado.

"Olá pequeno,e,Louis anda sendo caçado,pisoteado,mas mesmo assim está vivo,e isso que conta, não e?".Eu sorri para ele,ele que conseguia me ouvir perfeitamente,algo com que me deixava ao
nivel de quase critar de alegria.Não sabem como adoro o pequenino,não sabem o guão vim a me afeiçoar a ele em alta proteção que ele merecia e sempre continuar merecendo.Quando sentei na
beira da cama o pequei nos braços,pude erguelo no ar para olhar aquele rostinho tão perfeito,seu cabelo clarinho em tom loiro cintilava na iluminação,de algum modo ele moveu aquela mãzinha ao
leva-la a sua boca tão pequena e rosada,veio o riso sinuoso a mim.

"E ! Que bom que me reconhece Hyarian,sabem que eu sou e isso basta,não e?Um demônio desde sua existência".Ele continuava sorrindo,um sorriso realmente de um ser intocavel e sempre a mão
a sua boca belamente perfeita,Lestat em si estava impassivel,me deparei com isso quando ele veio pega-lo nos braços,simplesmente o olhava secavamente,odiava o fato do pequeno não se importar
com ele "Olha seu moleque insolênte!Não lhe dei permisão para sorrir assim,ok?Estamos compreendidos?".

"Ah,Lestat lamenta!Lamenta pelo primeiro sorriso de Hyarian não ter sido para ele,algo que nos jamais compreenderemos".Que palavras de Gabrielle!Realmente estava correta.O filho de Lestat
não queria assunto com ele,mau de importava,Hyarian demonstrava isso em prol de sua face ao encontro de silêncio enquando olhava para ele.Isso deixou Lestat pau da vida,perderá a toda sua
paciência com o garoto em seu braço erguido no ar,ar perninhas de Hyarian apenas se mexeram como se pedisse que saisse daquela posse e foi atendido por mim quando o tirei dos braços dele
a qual friamente continuava a lhe olhar "Dexei-o em paz seu bufão,acho que Hyarian não merece está em tais braços.

-Ah ! Lamento,mas não e assim,compreende?Odéio esse fato:O fato dele não me dar importância!

-Não e que seja isso,que ele não lhe de importância e sim o fato de você se maldoso com ele e ao mesmo tempo chato.

-Louis! Louis! Jamais pensei ouvir isso de vossa pessoa!

"Lunnes resolva a situação...Pena que Hyarian não goste de ti como de nos,afinal você e chato,não e?Lestat tome vergonha,aceite:Seu filho o despresa".Ah!Voltei meu olhar para Hyarian em minha e
ardua posse,levei os dedos a seu rostinho tão doce,ele sorriu novamente,Lunnes com isso encarou Lestat rapidamente em prol do que hávia dito "E Lestat,Hyarian o despresa,despresa ao pai que ao
acaso e um ingrato".Pensava em Thalwa enquanto isso acontecia,pensava imensamente em como ela viria a estar passando por toda aquela situação,Alexien em si estava falando com seu Mordomo em
que ele pudesse encomendar novos lutres.

O mordomo estava parado a porta,me sentei a olha-lo com Hyarian ainda em meus braços,tudo ia ser feito conforme ela dizia a ele "Amanhã querido,amanhã pode trazer as pessoas certas para por
os novos lustres,até a noite eles devem está colocados".Sim,o homem ainda desconhecido por mim apenas terminou de ouvir e soltando um último sorriso a ela se retirou,ela se voltou para mim,seus
passos vieram levianos e incrimes.Quando de frente para a minha pessoa simplesmente pode dizer algumas palavras rapidas.

"Fique áqui Louis,fique áqui Tompei e Lunnes,quanto ao Lestat e Gabrielle,peço que se retirem".Eles ficaram chateados com isso,Gabrielle voltou o tom da fala a ela imediatamente,Alexien a olhava em
pequeno desden,mas téria toda paciência para ouvir o que ela tinha a dizer "Por quais motivos?Não somos aptos o bastante?".Sabia que séria tais termos que ela usária para conversa com Alexien que
a encarava.A Bruxa a olhava,olhava friamente Gabrielle e apenas vi aquela sombriedade em todo o seu olhar "Querida segredos devem ser quardados e não e qualquer pessoa que deve sabe-los".As-
sim a Gabrielle engoliu em seco.

Nada ela queria dizer,apenas pegou a mão de Lestat e rapidamente foi a porta,vi nesse instante que o corte em Lestat tinha fechado,nada mais restara dele e assim ele passava a mão sobre o rosto,foi
a testa e terminou de tirar aquelas fagulhas de sanguê-seco.Ele me soltou um sorriso antes de poder se retirar "Espero você,espero que venha ao quarto depóis".O que séria que ele queria dizer com as
palavras? "Hum...Tão artomentado assim?Tenha calma,pensarei no seu caso".A irá lhe veio ao rosto e assim se foi embora como num átimo de segundos.

"Compreendo,mas o espero".Nada repondi e assim rápidamente Alexien fechou a porta quando eles se retiraram.Seu olhar era macabro ao nos olhar,ela se sentou sobre a borda da cama ageitando os
detalhes de seu vestido preto,ainda se mantinha corada ao sempre olhar para Lunnes,Lunnes que ia emanando todo aquele poder de presença ao estar conosco.Temi por mim e olhei o Hyarian,vi que a
sua fome era imensa,levei o dedo-indicador a sua boca e assim o espasmo de fome me foi nitido.Ela sabia o que isso sighificava "Ele está faminto,não come a horas e horas,não e?Será que alguêm pode
trazer aqueles fracos para mim?".

"Sim,deixe-me ir pegar a minha bolsa Alexien,está lá embaixo".Tompei saiu rapidamente ao dizer as palavras,colocando Hyarian sobre a cama pude ser o modo como ele estava sonolento por iso,toda a
fome o consumia.Lamentei imensamente por Thalwa não estar áli,por todo necta-vermelho que seus seios produziam terem secado "Tentaremos resolver esse caso pequeno,estas com fome,veremos o
que podemos fazer".Lamente muito mesmo! Hyarian estava com tanta fome que simplesmente veio a arguejar quando cortei a ponta do meu dedo e desferi aquelas gotas sobre seus lábios.

"Olhem só isso,ele realmente está faminto".Pena,realmente penoso presenciar essa sena e pude vir a chamar Thalwa em pequenos sussuros em meio a esse meu sofrimento rápido.Alexien segurava o
pequeno nos braços,Lunnes aos poucos decernia o que podéria fazer.Esperamos Tompei voltar,esperava sua presença de forma rápida e quando o vi entrar ele segurava um fraco de vidro com aquele
necta feito de túlipas negras e seu própio sanguê.Alexien olhava,observava "Temos que começar,os primeiros passos devem ser dados,tirem as roupinhas de Hyarian e tragam ele ao meu banheiro".

-O quê?Alexien!Não assim!

-Cale-se Louis!Faça o que mando!

Não pude resistir contra ela,ela apenas se retirou com Tompei para o banheiro,fiquei olhando Lunnes a me fitar,eu já estava tirando a roupinha de Hyarian e o deixava totalmente despido,as perninhas a
se mexer em força diante do impacto do meu gesto.Ele começava a chorar,chorava muito mesmo!O seu olhar realmente de doer na alma diante daquela dor.Tirei a camisa,calça,todas as peças tão sedo-
sas que realmente admirava o algodão por isso.A cor negra dessas peças tão pequeninas muito além do que poderia imaginar.

"Vamos querido,tome coragem e pare de chorar".Não adiantou,o enrolei na manta negra e assim me encaminhei ao banheiro de Alexien,Lunnes mal acreditava,mal compreendia o que iria fazer.Foi com a
nossa entrada que pude ver.Ela tinha enchido a imensa banheira de água,a fumaça subia ao teto,vi as gotas daquele necta e coquetel serem jogadas na água por ela,ela que olhava docemente para Lunnes.
Tompei em si já sabia os efeitos que isso iria causar na água,apenas aos poucos conforme Alexien veio a despechar o Coquetel,aquela coloração vermelha a ia tomando.

"E assim mesmo que deve ser,deixem com que o poder em si fale mais alto".Ela sorria para Hyarian ao me chamar.Ela apelas pegou-o em sua posse para que tentasse aplicar seus conhecimentos.Será
que tudo isso acabaria em tragedia?Esperava que não e assim conforme eu olhava a densa cor vermelha tomar a posse da água sentia caláfrios.

Ela mesma com sua vontade estava transpondo seus comandos mentais ao Coquetel despechado na banheira.Hyarian chorava nos bralos dela,Alexien que aos poucos ia tomando coragem e assim com
a coragem ela se encaminhou a banheira imensa entalhada naquela base de madeira.Justamente todo o lugar com que eu a virá tomando banho.Ela se sentou na borda,apenas podia ver as perinhas de nos-
so Hyarian se mexerem em força,ele chorava,ouvia aquele choro de bebê ecoando alto.

Aos poucos Alexien ia deslizando os dedos com a mão livre sobre a água,a cor ia ficando mais vermelha conforme o Coquetel ia se moldando a água "As cêlulas se multiplicaram,o poder será chamado para ao
meu comando e vontade,fazer com que o corpo cresça no momento certo".Um prese ráida,apenas sua e densa vontatade iriam falar por si.

- O tormento e aquele com que nos deparamos,que o corpo-morto possa crescer...Não tenho medo e ao termer poderei fracassar.Apenas conto com a força de Gáia,não aceitarei ser inghorada em prol de todo
o meu desejo e vontade.

Ah!A fumaça ia ficando mais densa,adquerindo uma tonalidade vermelha,o vapor reaçmente subia e assim podia ver:O coquetel se disolverá totalmente tomando posse da água transparente.Agora só o
que restava era aquela coloração densamente vermelha,tão vermelha que me lembrava o sanguê ao que corria em nossa veias.Tompei aos poucos apenas tinha tirado um saquinho que tinha petálas de
suas túlipas negras e as jogará na água.

Com isso apenas veio o toque violeta primordial indicando que o poder jasia áli.Alexien tinha feito sua tacada inicial.Ela apenas banhava Hyarian sobre aquela água possuida pelo poder e força vindo dela.A
sua mão deslizava sonbre a cabeça de Hyarian conforme ela ia molhando o corpo dele,Tompei ajudava e compreendia o porque ela queria Lestat afastado do lugar.

"Não tema e nem corra,apenas tome a força que lhe e dada Hyarian...Só no momento certo podera vir a crescer...Seja feita tua vontade".Mas algo acontécia,o liquido ardia para Hyarian,ele chorava muito ao
sentir toda ardência provocava túlipas negras disolvidas áli dentro.Apenas olhava sua fome fumegando conforme ia sendo molhava.Justamente o mesmo efeito de quando Nicolas pode ser trazido de voltar.

Odiava velo chorar,Lunnes em si me olhava secamente,ele era tomado pela raiva de toda processo que ao que viamos era dolosoro por demais.Hyarian continuava chorando,sendo banhado por aquele liquido
vermelho.Conforme Alexien ia terminando podia ver como o aspecto vivido ia tomando Hyarian,entendi o processo:O coquetel tinha ultrajado o aspeto de moto-vido de Hyarian,enquanto estivesse impreghado
em sua pele séria assim.

Essa tinha sido a preparação e conforme Alexien terminava,Hyarian pode ser tirado e simplesmente foi enrolado na sua manta.Tompei se sentia angustiado,ele secava Hyarian já em cima daquela imensa ba-
se da pia que corria toda a parede lateral do banheiro.Hyarian chorava densamente,Tompei saiu para o quarto,o ia secando até então.Deitando o pequeno na cama,apenas olhamos sinuosamente como toda a
pele de Hyarian estava vigorosa e realmente com um aspecto bem vivo.Alexien saiu rapidamente,ela tinha tirado o tampão da banheira fazendo com que ela seca-se.Ela nos olhava,sentou-se a borda da cama
e assim pode sentir.Teria mais alguma coisa,mas o que exatamente?

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 15

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 13:49:19

Tive que ver por mim mesmo conforme ela ia fazendo.Tompei apenas silênciado por nada vir a comentar.Assim aos poucos Alexien apenas aplicava seus comandos ao que desejava,olhava a
calma de Hyarian começando a voltar.Os dedos de Alexien deslizavam por seu rosto e assim a se encontrar com sua mãozinha tão pequena.Os olhoz cinzentos de Hyarian brilhavam como se
algo o tivesse tomado completamente.Mesmo assim seu choro ia sendo engolido.

"Tome cuidado pequeno...A crueldade está em todo lugar".A fatalidade tida acontecido!Todo os aspectos que jamais esperaria ver estava acontecendo.Algo tomava posse de Hyarian,a posse
ia sendo completada conforme Alexien fazia aquela emanação de desejo correr dentro dela.Os dedos se moviam cruelmente em cada canto do corpo de Hyarian ainda deitado na cama,o seu
choro já tinha desaparecido a essa altura.

Ele apenas ia se aquietando,tinha dormido,realmente dormido!Isso me fez entrar a beira do dedespero.Lunnes teve que me segurar rapidamente para não voar em cima de Alexien.Téria feito
uma burrada,quase o fiz e se não tivesse sido por Lunnes a me segurar o erro téria sido fata ao no nosso encontro.Alexien voltou seu olhar a mim,apenas foi uma indagação de que se voltasse
a agir desse modo,ela mesma me pória para forá do Castelo.

Mas ela continuou inghorando a pequena raiva que sentia correr dentro de mim.Conforme seus dedos iam deslizando pelo Hyarian a força o ia tomando,a força que ele haveria de ter.Era uma
emanação de poder imensa vindo dela,conforme ela ia aplicando a sua vontade,tudo ia acontecendo,aos poucos a vontade ia tornando-se realidade e sempre aqueles espasmo de força que
Alexien tem.

Não que fosse amendrotador e sim necessário.Tinha terminado,ela se levantou e voltou rapidamente seu olhar a mim,ela parou a minha frente para me olhar "Pensou que iria machuca-lo?A
sua pessoa está louca?".Como tinha ficado furiosa com minha reação,pensei que ela me poria a recuar para ir embora.Tompei em si retalhou a mim como se tivesse cometido um erro,mas to-
do constrangimento foi eminente.

Apenas me segurei deixando com que aquela raiva fosse embora,voltei a a olhar para Hyarian e conforme ia captando as mensagens,eu ia descobrindo "Você reativou as cêlulas dele,não e?
E por isso que ele está com um aspeto tão vivido,assim?".Ela sorriu para mim,levou seus dedos ao meu rosto "Sim querido,o coquetel que Tompei fez e justamente para isso:Para reativar suas
cêlulas enquanto fizer efeito,será assim que eu poderei no momento certo,fazer com que todo o crescimento de Hyarian sera realidade".

"Desculpe,apenas pensei que ...Esquece Alexien,to com medo,muito medo dela!Ela me assusta e gostária que a mente-se longê de mim".Alexien ainda me olhava,ela sabia de quem falava e
sua resposta foi bem sequida "Sei que sim,mas não dá para controlar Kalawina de modo completo Louis".Me aquietei e pude me sentar em uma cadeira junto a penteadeira de Alexien,meu
rancor era eminênte,realmente sentia muita furia,olhava para Hyarian ardomecido ainda,ele em que apenas começava o processo.

-Louis vamos,precisamos nos recolher,amanhã sabe que teremos que simplesmente recomeçar o que começamos.

-Sei que sim Tompei,sinto falta de Thalwa,como a queria conosco querido.

"Tenha calma,nada e nem ninguêm a não ser ela poderam ajuda-la!".Ele sorriu para mim,mas a Alexien queria mostrar algo antes de nos retirarmos nesse fim de noite.Ela apenas foi a procira
do seu armário imenso,abril a gavera e pudemos ver aquela caixa reta e fina:Essa caiza era de madeira preta,ela era retangular,o que lhe dav aum aspecto alongado,vi que a sua dimensão e
espessura era bem fina.

Passei meus olhos sobre a tampa quando Alexien a depositou em minha mão,a apoei sobre meu colo e deslisei meus dedos na borda,a espessura fina era deliciosa,o desenho era chamatido.Não
sabia o que a estrela de cinco portas com um circulo em volta podéria sighificar.Ela foi que veio a me explicar rapidamente sabendo de minhas dúvidas a correr pela minha mente queimando em
constrangimento.

"A estrela de fogo:A quardiã de todos os elementos".Ah,como essas palavras me doeram na alma e assim focalissei meus olhos em Lunnes.Percebi que ele sabia do que jasia áli dentro,eu destravei
a caixa deslacrando a tampa bem fininha e pude ver o que me fez entrar em caláfrios: Uma Jade,a Esmeralda,um Onix,um Diamente-Negro e ao final um Diamante-Transparente.

Apenas voltei meu olhar a ela tremendo ainda,ela ficou me olhando em riso completo,ela apenas lamentava muito por algo "Não tenho o que pensa".Será que devéria fugir dáli?Ela apenas veio a
me abraçar,beijou meu rosto "Essas pedras tem poder,são meu instumento de força querido,elas e que guiaram quando chegar o momento certo.Todo bruxo ou bruxa tem que ter uma pedrá em
que seja preciosa para guialo".Ela silênciou-se,apenas passava o olhar para o último burado em que esva vázio lá dentro da caixa.

"E o Rubi,desejária ter um Rubi Alexien?".Ela apreciou essas minhas palavras e assim voltou seu olhar ao Lunnes.Ele deixou seus olhos verdes brilharem imensamente "Minha querida,tenha uma
alta transformação,espere um pouco".Ele levou seus dedos a seu bolso no denso casaco,apenas conforme ia deslizando os dedos longos e delicados pude ver.Era uma bolsinha pequena com al-
go lá dentro.

A bolsinha era de cor azulada bem escura,ele a entregou nas mãos de Alexien,ela apenas veio a tentar entender isso,ela voltou seu olhar a ele rapidamente como em questionamento "Eu posso
ver longê,não e Alexien?Olhe por si mesma querida e veja uma parte de mim ai".Com todas as citações de Lunnes vi que Tompei se sentia perdido,mas ele estava tirando suas respostas.Isso
era o que lhe confortava imensamente ao voltar seu olhar a mim.

Alexien apenas tirou aquele laço preto da solbinha bem delicada em suas mãos,ela passou seus dedos minusiosamente por dentro e tirou aqueles dois objetos "Há! Há! Há! Lunnes isso e toda a
loucura!".Ela critou enloquecida ao ver aquele anel e aquele Rubi jasendo em suas mãos,jamais ela esperária por isso,ela tentava manter sua respiração em controle,o que estava conseguindo
fazer muitissimo bem!

"Tome-os,são seus Alexien,não tem mais últilidade para mim e quando a vi pela minha mente,a decisão foi imediata antes de vir ao seu encontro".Puta que paril!Eu me desculpava nessa hora.
Mas,sabem?Alexien estava anestesiada ainda,apenas olhava aqueles dois obejetos e ela veio a passa-los a minha posse rapidamente "O que acha querido,vamos,o que acha!?".Suas mãos ia
tremendo conforme deslizava seus dedos junto a mim.

Ficalizei o olhar no anel,no desenho em si e pude ver:O circulo finissimo talhado a ouro branco e delineando mais ainda a estrela de cinco pontas tambem talhada a ouro branco,porém au ver
o fundo vi que era de puro ouro amarelo,o que fázia aquela estrela de cinco pontas se destacar por sua tonalidade e algo que me fez critar,até Lunnes levou seus dedos aos ouvidos conforme
o desespero ia tomando minha alma "Em cada uma das pontas da estrela há uma lasca do seu Rubi Alexien!E bem pequenininha,mas as cinco lascas interligam a estrela porque cada ima de-
las está em uma ponta,são cinco lascas ao todo!Cada uma em uma ponta da estrela!".

Ele pode olhar minusiosamente quando lhe passei a posse,ela elevou o anel ao ar jasendo em seu dedo,vi que o ouro amarelo cintilava belamente,tinha algo interligado sim!Lunnes sabia ao
acaso,mas ele jamai iria dizer,mas suas palavras foram imediatas ao continuar olhando para a Alexien "Quem tiver as pedrás preciosas podem reaver os espiritos e poder velos sem que uma
intervenção seja feita...Acho que entende isso,não e minha Bruxa?Ela e minha filha,mas jamais serei tão bondoso assim".

-Lunnes,eu não sei o que disser,a Mascará só serve como um instrumento,algo que não e tão últil assim.Mas issso! Posso abrir o portal!Posso jogar Kalawina lá dentro!Apriciona-la sem que
agora ela venha a intervir,arrumar um lugar bom para ela!

"Faça-o Alexien,e a Bruxa áqui,a Bruxa fala e assim deve ser obedecida...E a Bruxa que minha pessoa esperava,espero que faça bom proveito disso que lhe dou".Ah,não respirava,Tompei ao
continuar olhando e presenciando a sena ia daquela frieza ao ranco,ele se sentou junto a nossa Alexien,queria perguntar algo,ele tomou coragem e simplesmente o fez.Ele segurou sua mão ao
fazer a pergunta a ela que o olhava.

"Digame querida,porquê Rowan,Mona,Merrik de algum modo fracassaram em seus destinos?Diga a mim para compreender,tenho dúvidas até hogê,espero que as tire".Ela o fitou friamente como
se o espanto da pergunta a tomasse por completo "Não as conheci querido,não sei quem elas na verdade foram,mas vos digo algo: Quem usa o poder por ganância definha,quem usa o poder na
justa causa errada tambem definha,quem usa o poder sem auto-controle e sem auto-planejamento terá a desgraça".Estava silênciado,Tompei pode responder a ela seguidamente,ele ainda estava
estupefado com o ato em si.

"Quer disser que a falta de planejamento,ganância e ortogação as levaram a morte como veio ao tempo?Quer disser que por Rowan ser gananciosa,sem sentimentos,por Mona não ter tido todo um
auto-respeito e Merrik ter usado o poder no momento errado,isso as levou a morte!?".Alexien não respondeu de imediato,apenas deixou seu sorriso secar nessas palavras de Tompei "E passado,elas
fracassaram em suas metas,não sabiam o que fazer com a força!Não foram Bruxas de verdade!Eu lamento,mas não gosto de comentar nisso,compreende?Tompei,Louis! Mona e Rowan morreram e a
minha pessoa não lamenta por isso!".

"Sabem?Não lamento mesmo por Mona e Rowan terem sido mortas!Mereciam!Todo o mau que um dia se faz,há de um dia voltar!Mulheres decadentes!Mas a Merrik?Há,queridos!Ela sim e a única em
que eu lamento,compreende?Porque ela sim foi castigada por uma armadilha,mas esqueçam!Não e de suma últilidade comentar nelas,apenas demos continuar".Ah,como meu coração doia,Alexien em
si acertou em chéio em sua resposta,não respondi,ela estava certa,não e?Passado,puramente todo um passado e assim teriamos que nos retirar.

Apenas a abrasei rapidamente,Tompei foi direto a porta lamentando,mas ele engolia em seco tudo o que ela tinha mencionado quanto as lebranças dolorisas e encravadas almas.Conforme viamos a
Alexien se sentar na borda da cama,vimos áli a verdadeira alma de uma Bruxa em si,uma Bruxa a qual não só adorava usar o poder,mas sabia o que fazer com ele!Agora sim me deparei com o que
procurava saber "Elas não sabiam o que fazer com o poder,não foram bruxas de verdade,pessoas que são assim só tendem a encontrar a morte,não me importo,mereceram".

-Compreendo querida Alexien,temos que ir,amanhã a noite nos voltamos.

-Sim,eu cuido de Hyarian Louis,o esconderei do sol,tenha certeza disso...Até amanha a noite meu querido,lamento,mas,essa e a forma de disser e opinar quanto a tudo.

"Sei que sim Alexien,não me magoa,apenas admiro pela coragem".Lunnes a beijou antes de vir conosco,ela captou essas palavras,mas quando viamos Alexien olhar para Lunnes era como as
emanações de sentimentos.Ela estava chorosa,muito mesmo!Olhava suas bochechas ficarem na tonalidade rosada,os olhos a lacrimejarem.Ela apenas o abraçou rapidamente e assim nos fomos
para as profundezas do Castelo.

Pena que não tivesse atendido ao desejo de Lestat.Apenas corremos direto a nosso recolhimento e assim simplesmente dormimos.Nos cinco simplesmente envoltos naqueles deliirios de sonhos e
de toda uma forma brilhosa.O tempo ia passando,esperava acordar na noite seguinte e assim ver os novos lustres que Alexien tinha encomendado.O que ia acontecer,eu não sabia,apenas espera-
va que algo viesse a nosa ajuda.Sonhava com aquele anel,com o Rubi bruto que Lunnes havia dado a Alexien.As duas peças raras e belissimas sempre a aparecer nos meus sonhos e assim todos
nos recuperavamos nossas forças.Gabrielle,Lestat,Tompei,nosso Lunnes!Ah!Ao menos diante desse sofrimento os tinha ao meu lado e nesses sonos pude ver Thalwa,nossa Thalwa jasendo sobre
seu estado catatônico e imaculado.A vi sentada naquele asento de marmore-negro,velas negras a arder no sotão que a protegia do sol,os incensos queimando.Me foi doido sonhar com isso e assim
Alexien!A imaculada Alexien que diante de todas as Bruxas que um dia apareceram em nosso caminho,se revelava a mais cruel e destemida de todas.Admitia:Nem Merrik,nem ninguêm eram ao
acaso como ela!Simplesmente a mais completa e admiravel! Mesmo assim Thalwa me foi vista na mente,nossa Thalwa!Nossa imaculada Guerreira.Estava chorando?Achava que sim,envolto nesses
sonhos sem dúvida nem uma que sim e só descobriria quando dispertasse na noite seguinte.Todo o tempo corria,estavamos protegidos nas profundezas do Castelo e por último Kalawina,jela sem-
pre a emanar sua presença conforme o tempo corria.Mesmo nesse sono e sonhos que todo nosso recolhimento dar,ela emanava sua presença sim.Lamentava,porém suportava!

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 16

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 13:55:52

E foi como esperava.Acordei na noite seguinte com as mãos de Lestat pairadas mim,ele que ao me chamar me tirou desse delírio.Tive toda uma paciência conforme esperava,ele em si veio a
dispensar os demais,nem Gabrielle ou Tompei estavam presentes,Lunnes então ao meu estava com Alexien a essa altura.Fiquei olhando para Lestat nessa observação a mim,ele que estava e
sentado sobre o chão bruto daquelas profundezas do Caastelo.Ele esperava que eu tomasse a iniciativa,mas mesmo assim fiquei esperando.

"Vamos Louis,precisamos ir e saiba que espero caçar hogê a noite,pena que não pude velo no fim da noite anterior".Mas porquê minha pessoa téria que responder?Nada mencionei e assim a
minha pessoa só ficou se queimando por dentro.Estava preucupado com tantas coisas que nem me importava mais.Realmente me foi agradavel quando ele esticou as mãos e assim me pus a
me levantar.Seus olhos azuis se destacavam mesmo em méio naquela escuridão torturante.As indagações eram sinistras e mesmo assim téria que estar preparado "Quando subirmos vai por
alguma roupa limpa,saiba que mandei trazer algo para vossa pessoa".

"Não sabia que se importava tanto Sr.Lestat,lamento por isso".Percebi que tinha exagerado ao lhe responder,porém me dei ao luxo de subir com sozinho para a superficie do Castelo,esperava
que Hyarian estivesse bem,que ele tivesse tido todo um bom descanso em seu sono doce como o esperado.Ouvia os passos de Lestat ecoando atraz de mim,ele andava rapido como esperava
e para fugir tive que me apressar conforme anciava ver Alexien.Pudemos vela quando apenas a densa masaneta da porta de abertura foi destravada por Tompei,ele que me olhava cruelmente
como se tivesse cometido um erro "Louis!Que bom que estas áqui,pensei que tinha fugido para que não fosse mais artomentado".

Ele sorriu com essas palavras,olhava seus dendos cabelos negros e lisos caindo pelos costas,o puxe Oriental nos olhos de mel,não pude responder,não tive toda uma coragem e assim meus
passos sairam deliciosos,me sentei na mesa Central do salão de entrada,fiquei olhando para o teto e pude ver os novos lustres,passei meus olhos pelo chão e assim vi que toda a poeira dos
vidros tinham sido limpa,nada,nada restava dos vestigios da bagunça que Kalawina tinha feito. Olhei para Lestat,me senti angustiado,me lembrava como Alexien tinha feito aquele banho no
Hyarian,realmente agradecia por ela não ter permitido que Lestat tivesse precenciado e assim olhei para Lunnes que entrava vindo do Jardim.

"Sabem aonde ela está?Lesta queria saber o que pretende fazer hogê".Claro que Lestat pela a sua selvageria típica quase não veio a responder ao Lunnes,apenas olhou,analizou e deixou as
pronúncias em francês sairem bem maléficas,agora ele não se dava mais ao luxo de manter o inglês norte-americano,para ele em si aquela terra tinha sido esquecida,os mais de Duzentos e
imaculados anos vividos em Nova Orleans,para Lestat simplesmente tinham virado poeira.Todo o seu francês tinha voltado e nesse instante em que ele se deixava falar apreciei essa tua von-
tade de ir além dos limites "Pretendo caçar Lunnes,pretendo realmente me divertir aqui mesmo estar a saber do que Kalawina pode fazer".

A essa altura ele mesmo já estava sentado ao meu lado,os olhos dele de moviam pelos quadros e cortinados caindo do teto do salão.Os novos lustres cintilavam belamente sobre alturas do teto
e assim Tompei apenas ficou a ver,a apreciar como Lunnes se sentia martinizado pela Alexien,os seus olhares se trocavam multualmente como em uma troca de informações,vi que o Ção veio a
entrar.De um modo descabido ele se sentou aos meus pés!Olhei a pelegem marrom,as orelhas a cairem bem molinhas ao lado da cabeça e assim sentimos ela chegar.

Alexien entrou pelo portão,tivemos sua visão enquanto ela atravessava o gramado do Jardim,não me contive e claro!Apenas delirei quando Lestat a abraçou,pode afagar os cabelos dela e vi que a
sua pessoa estava vestindo um vestido branco de algodão puro.A cor branca era tão clara que os meus olhos cintilavam nesse infagar de realidade,olhei aquele tecido bem fofo e fino,o vestido ia a
todo encontro dos joelhos de Alexien e parava áli mesmo naquela altura infrondosa,as alças finas a dar um belo apoio aos séios de Alexien que vos garando:São fartos e meus pensamentos foram
ao modo maléfico ao pensar em como séria delicioso em telas em meus braços.

Mas essa hipotese eu deixei de lado,apenas me levantei e assim a comprimentei "Leve Lestat para se arrumar,eu mesma comprei essa roupa para ele,estão áqui dentro dessa bolsa querido,pode vir
a tambem a se trocar,lá em cima tambem providenciamos novas vestes,tire esses frangalhos em a qual jaseu a noite toda ontem,sabia que queimei as suas roupas antériores,estavam sujas!Não iam
servir mais".Fiquei puramente envergonhado,mas nada podia comentar a ela,não e?Apenas atendi ao seu pedido e subi com Lestat rapidamente para a Torre.

Quando chegamos lá simplesmente tirei as roupas novas dele de dentro da bolsa brilhante,ela sim tinha bom gosto "Olha isso!Ela foi esperta querido,queimou nossas roupas em si e assim pode vir a
escolher belas peças para ti".Ele ria com isso,o modo como ela fizera e pude agir rápido "Sabe,ele não fala,mas acho que não sabe,Alexien sente algo por Lunnes,pena que ele não veja isso".Vi que
a centelha se acendia nos olhos de Lestat,realmente um fraldoso moleque em que se deirava contaminar pela crueldade.

-Não sei Lestat,mas preciso me arrumar,deixa com que o tempo fale e por favor"Não vá me vir a atravessar o corredor de transferência para ir ver Gabrielle,ela cuida de Hyarian,não merece ser
interrompida por sua pessoa.

-Há! Falas de modo obestinado anjinho,por isso te admiro.

E ele se deixava cair em sorrisos,apenas pequei as minhas roupas em cima da cama e entrei no gloset,lá dentro tinha um espelho e uma escova,mais do que o nescessário para mim,começava
a me dar conta do guão tinha me apaixonado por esse lugar,mesmo ele sendo tão macabro como veio a ser com nossa presença.Simplesmente tinha admirado aquela bota marrom-escura a
ser feita em puro brilho,admirava tambem a calça jeans preta,claro!Sempre meu preto amado e predileto,mas quando vi a camisa tambem da cor marrom-escura apenas meus olhos levaram o
susto esperado ao ter a visão dos botões em prata.

"Nossa,sempre os botões,ou em ouro,ou em prata".Coloquei as peças rapido,apenas bagunsei o cabelo a pentealo rapido tambem,odiava fazer essa mudança,passei a odiar esses ator insanos e
assim pude sair.Lestat ja não estava mais presente e senti que ele me esperava do lado de fora.Desci rapidamente apois apagar as luzes e nem me dei ao luxo de incomodar Gabrielle que cuida-
va de Hyarian no quarto de Alexien.

"Preciço respirar".Sussurei essas palavras enquando descia as longas escadas,Lestat me esperava no portão,sai pelo salão e já olhava aquelas Ruas de Auverghe a nos esperar.Olhei a obscuridade a
qual Lestat se envolvia,ele tinha predindo os cabelos para traz,olhei o modo como o negro caia bem a sua pessoa,o sobretudo,a bota,a calça em si!Quase uma perfeição a não ser pela camisa brana por
baixo a se destacar com os botões pretos,muito detalhe que me demorou a memorizar "Veja como a Lua está forte".

-Não séria por causa de nossa presença? Vamos Louis,sei aonde tem uma boa caça para a gente.Sabe que to me aguentando áqui.

"Não quero comentar,me calo diante de suas palavras".Ele não soube responder,apenas atrevesamos a rua e assim começamos a descer aquela Ladeira do Vilarejo de Auverghe.Os carros que eram pou-
cos passavam ruidosos e silênciosos entre nos,olhava aquelas casas pequenas,os prédios e tambem o modo como as estalagens eram feitas.

Lestat em si observava as densas Arvores e as Montanhas em volta do Vilarejo tão pacaso,mas que a qual preserva um brilho encantador diante da solidão em que jase nesses confins de mun-
do.Lestat assim olhou sinuosamente como podéria continuar a captar a vitma que desejava,não sei como descrever áqui como seus olhos iam aplicando todo o modo de procura,decernisão e a
continuar,a sinistra sede a lhe contaminar "Será que Hyarian vai ser tão bonzinho conforme ele vir a se desenvolver?".

"Mas porquê me pergunta isso Lestat?".Ele voltou seus olhos a mim,aos poucos tomou coragem para me responder e conforme ia ouvindo,ia tendo a clareza do quanto ele estava amedrontado
com o sei filho em si "Apenas tenho medo sim Louis,imagine!Não passou pela condição huamana é e isso que me amedronta,de algum modo preservado de todo sentimentalismo em que nossa e
ardua humanidade convive".Ah!Agora sim ele estava pensando,continuavamos a descer a Ladeira e a observar aquelas Ruelas tão pacatas.

"E,esse lugar tem seus mistérios sim Lestat,mas não temo por Hyarian,eu temo pela própia que e a que está encarregada disso tudo".Ele riu de modo macabro,continuava a deixar deus longos
pensamentos a lhe contaminar e assim aos poucos ia me dando conta de que estamos chegando ao lugar em que ele ia fazer aquele genusidio tão mado pela sua pessoa"Quero matar hogê para
esquecer por um momento meu sofrimento".

"Então e por isso?Thalwa o artomenta tanto assim?".Parei fazendo essa pergunta a ele,pude ver o seu rosto,um de frente para o outro diante daquele momento.O fitava silênciado,fechei minhas
m]aos em punho em continua observação ao seu olhar selvagem,sentia aquele vento correr ao encontro dos meus cabelos longos,sua voz saiu neutralizada,novamente aquele espasmo em que
se podia ver a dor nele de um modo bem latente "Louis não sabe o quanto a amo,não sabe como demorarei a me livrar disso,mal sei querido se ela acordará,se ela se lembra de mim".

Pronto,essa tinha sido a gota para ele chorar!Ele deixou as lácrimas cairem ao rosto,olhou para um bando de Praça logo ao lado e assim sentou-se se envolvendo naquele dor latente,pude vir
a sentar ao seu lado,levei minhas mãos ao seus ombros,ele aos poucos ia tomando folego,veio a se deixar arruinar pela angustia eminência "E claro que ela se lembrará,tenha certeza disso".
Ele tomou ar e pode me responder de modo angustiado,sua voz estava embargada pelos soluções "Será?E se ela não se lembrar?Louis,e se alguma coisa tiver acontecido em sua memória
que lhe tire minha lebrança!?".

"Lestat ela sabera,sei disso e se não se lembrar,nos a faremos com que nos reconheça,não e?".Ele riu amargamente "Ah!Tantos erros no passado,tantas armaguras,tantos passos infalsos que
me causaram perdas:A perda de Merrik,a perda de Nicolas que voltou para meus braços".Agora ele ia se acalmando "A minha loucura diante de Memhoch...Uma loucura querido que realmente
foi inultil".Ele olhou para as copas das arvores,o modo como as luzes que iluminavam as Ruas ia caindo ao chão e pela pequena estrada a frente.

"Não se martinize tanto assim,Hyarian está ai querido,ele esperava ajuda,espera que seu pai ao acaso lhe ajude,não e?Esse não e um presente maravilhoso?Algo que lhe tenha dado animo pa-
ra continuar?".Ele deixou seus lábios se alargarem diante de minhas palavras,voltou seus olhos a mim de modo doce,podia ver ao menos uma centelha de sentimento em seu rosto tão frio ao
longo do tempo.

"Sim,tem rezão,mas ela!Alexien não e como as outras,ela tambem devemos proteger,pena que ela nos siga,mas vamos,preciso agir,quero matar hoge a noite".Séria feito conforme ela queria
e assim nos levantamos,mantive meus braços sobre seus ombros e assim demos a volta para o encontro com o que tanto desejavamos.

Chegamos diante daquela casa onipotente,mais uma mansão de cor branca em detalhes em tom azul.Lestat estava erguendo olhar para que assim tivesse toral visão do que iria fazer.Ele deixou
seus passos ecorarem,deu um sobresalto em voo rasante e assim já estava no teto,ele fez todo um gesto para que eu o seguisse e assim fiz o mesmo parando ao seu lado "E um exportador de
reliqueas,os mesmo palermas de sempre,asassinos e traficantes,um banquete do pecado".Lestat ia se divertir essa noite,ele apenas deu um salto lá de cima e caiu logo na varanda do quarto do
infeliz que nos aquardava.O vento corria fazendo com que meus cabelos andulasem,cabelos que iam até os meus ombros.Passei os dedos sobre meus olhos e assim saltei parando de frente para
a sua pessoa "Siga-me".Uma ordem unisitada,ele corria pelo corredor do quarto,sabia que a pessoa estava na sala de estar.Decemos pela escada do último andar,passamos pelos corredores a
serem largos e assim o vimos ao saltarmos na sala,pena que ele não soubesse quem eramos ou o que iriamos fazer.Lestat apenas se sentou na proltona,ascedeu o abajur para ter uma visão ao
rosto do homem que tinha caido ao chão.Ele nos olhava de modo pecaminoso e ao mesmo tempo a emanar medo.Lestat deixou aquele riso macabro vir em seu lábios,apenas fitava para queimar
o infeliz.Iriamos tentar,analizar e assim aplicar o que Lestat queria fazer.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 17

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 14:01:04

Téria que ter uma boa paciência para com Lestat,ele que ainda encarava ao homem ao chão e assim,gesticulando apenas se pos de pé para que o home tivesse paciência.Pensava se ele sa-
bia o nome e sabia sim,algo que apenas me artomentou porque odiava sabelo,e claro que isso me fazia sofrer imensamente,mas Lestat o pronúnciou abertamente como se todo um martirio
estivesse prestes a acabar "Miseur Arthur,me desculpe por minha presença áqui,mas vejo que precisa correr antes que consiga pega-lo".

"Vamos fazer um jogo Arthur:O deixarei livre para andar e correr por esse lugar o quanto vier a desejar,mas se o pegar lhe sou Adeus.Afinal será o fim de sua vida".Ah!Filho da mãe!apenas
o queimei furioso com essas palavras ao homem caido ao chão "Vai brincar com ele!?Lestat eu não imaginava isso!".Ele nada comentou a mim,apenas estalou os dedos ao homem que veio a
se por de pé,o homem o olhava,vi que era muito hovem,cabelos castanhos e assim olhos em a qual tinha a tonalidade de azul "Vou contar até três querido Arthur e quando terminar espero e
que esteja longê dáqui!".Ah,sim!A loucura de Lestat falando alto antes dele começar com suas crueis brincadeiras "Um...Dois...Três...O tempo está passando Arthur...Quatro...Cinco...Seis....
Sete...E!Isso mesmo!Corra porque teu fim está chegando infelis!".

Pelos Deuses,apenas olhava o homem correr escada acima,levou três tombos em sua budida e Lestat foi rapidamente a cozinha para que pudesse pegar algo que fez meu corpo tremer!Era o
machado,uma espécie de faca em formato de machado,Lestat a ergueu no ar e vi o brilho que percorria a lâmina "Hum...Devo ser infeliz mesmo querido,meu anjinho divino...Falei que queria
matar hogê a noite,está vendo isso?Me resumo assim:Um ser com um belo corpo,mas com toda uma alma cruel".

Lamentei,lamente imensamente que Lestat viesse a fazer isso,ele apenas estava envolto em seu silêncio a olhar de modo cruel a lâmina daquele objeto sinistro.Apenas deixou sua face ficar sem
nem uma emanação de sentimento sequer,ele me olhou seriamente "Pequê o infeliz,traga-o até mim,o espero no jardim em que tem uma picina daqui do lado".Ah!Queria correr,Lestat apenas a
enfiar aquele machado sobre seu sobretudo e assim ele sumil em vulto sobrenatural.

"Ah,sim!Sai para caçar e deixa a tarefa comigo,filho da mãe!".Mas iria fazer o que ele queria,ao deixar os passos sinuosos ecoarem pelos corredores eu me direcionava ao Arthur.Nada quiz fa-
lar.Apenas andava,o procurava naqueles passos rapidos e sobrenaturais.Me questionava aonde ele podéria estar,apenas vim a encontra-lo junto ao armário do seu quarto,ele em si estava es-
condido debaixo da cama próximo a esse armário tão fraldoso.

O aranquei de lá e assim o encarei "Tenha calma,apenas fiquei queito para tudo ser apido,ok?A minha pessoa não está com paciência".Nada ele pode comentar,apenas pequei uma fita dentro
da gaveta do armário e passei por sua boca "Quieto e quem sabe não sairá vivo".O arastava ao corredor,subia com ele até o jardim aonde Lestat estava,o Jardim que ao que ele me falava tinha
uma picina.

Quando lá apenas o larguei ao chão,vi que Lestat estava sentado em uma daquelas cadeiras em que servia de descando,olhavamos as copas das arvores lá embaixo,o vento rugia,a picina que
estava iluminada tinha a cor azulada que esperavamos.Lesta se levantou e se postou ao meu lado.Ele tinha soltado os cabelos,a cascata de cachos loiros pendia aos seus ombros,ele em si veio
a se envolver naquele silêncio,eu nunca virá uma expressão tão séria de Lestat.Nada,nem toda a marca de sentimento nem um emanava de seu rosto.

Um rosto tão sério que simplesmente nem o mais infeliz dos imortais conséguiria saber o que se passava na sua mente "Arthur,Arthur,Arthur...E o amado de Alexien,não e?Ah,querido fale para
mim,a conhece como vejo em minha mente?".O quê!?Queria ir embora dáli,apenas tentei sair e os dedos de Lestat vieram a minha face "Querido,meu anjinho maravilhoso.Ele e amante dela,a
Alexien nem desconfia,vamos querido,vamos mata-lo e por fim esconder o corpo nessas montanhas áqui ou queima-lo".Queria chorar,imensamente queria chorar "Louis ele nada merece,não
a quero envolvida com pessoas assim,compreende?Acha que ela marece isso?Vamos resolver o problema para ela,simples assim".

"Lestat sei que ele está envolvido com coisas horriveis!Mas não chega a tal nivel!".Nada ele veio a comentar.Ele apenas sentou ao lado de Arthur jogado ao chão,ele que até tinha as mãos presas
para traz diante da fita que apliquei.Lestat apenas levou a mão entre o sobretudo e tirou o brinquedo inusitado.O machado feito em faca diante daquela lámina apenas se movia em suas mãos.

Lestat levou os dedos a fita sobre a boca de Arthur e a tirou fazendo com que os lábios dele se machucassem "Não quero ela envolvida com isso querido.Sabem quem eu possa ser para ela?
Um quase pai para sua informação,não admito pessoas de sua estirpe metidos na vida de quem tem meu sanguê correndo em suas veias".Os motivos eram seriamente,mais seriamente muito
relevantes para Lestat estar áli.

"Não o conheço,nada sei do que fala...Conheço Alexien,mas não sei quem a sua pessoa!".Arthur critava diante dessas palavras,Lestat apenas o olhou ainda envolto naquela expresão indecifra-
vel.Ele não se importava,se ele não queria que tal pessoa se envolvesse com Alexien e que sua vontade ia se fazer realidade "Ah,sim...As mesmas justificativas de sempre,passar bem querido".
Esse foi todo um últimato para Lestat,ele que se levatou erguento Arthur pelos braços,Lestat não pedoava,relmente ele apenas deixou com aque as unhas cortantes se enfiassem na carne dele.O
Arthur soltava aqueles critos tenebrosos de puro horrar.

Apenas me sentei a ver a sena,estava sentado na cadeira de espaldar branco ao lado da picina e assim presenciava aquele masacre imediato.Lestat apenas provocou aquele corte sobre a gargan-
ta de Arthur,deixava com que as minusculas presas se entrassem na carne,o sanguê lhe enchia a boca completamente,aos poucos olhava como a pele de Lestat ia corando com a vida novamente
e assim ele apenas sentiu a vida de Arthur ir embora "Infeliz...Ao menos nada resta de vossa pessoa para que de oponha em nosso caminho".

Lamentava imensamente,olhava Lestat apenas a pegar aquele machado cortante e com todo um gesto maquiavelico ia cortando aquele corpo tão jovem e ainda aquecido pela recente morte.Os
meus olhos passeavam pelas estrelas no céu,mas,mas!A presença!Estava realmente ficando em desespero !" Lestat vamos sair dáqui! Vamos embora!".Mais que nunca queria que ele terminas-
se tudo rapido,queria sumir dáli,sabia que Kalawina estava em nosso encaço novamente e isso me deixava pau da vida!

Ele compreendeu minha mensagem,ele apenas olhou para aquele frasco de alcool em cima da mesa "Vamos para as montanhas,terminaremos tudo lá".Ele pegou o machado junto ao corpo
de Arthur,Lestat sumiu nos céus!Tive que alçar voo para seguilo e assim apois um pequeno e imaculado tempo já estavamos nas montanhas de Auverghe.Olhava Lestat pondo o corpo de
Arthur ao chão humido de terra.

"Vamos!Acabe com isso,nada de evidência restou lá na mansão,não deu nem tempo de vir a cair uma gota de sanguê sequer naquele chão".Lestat sorriu para mim,ele me respondeu em
meio a seu desvaneio enquanto ia destorsendo a tampa da garrafa de alcool "Sei que sim,ela nunca sabera,muitos pensaram que ele sumil,desapareceu e assim simplesmente o darão co-
mo desaparecido ou foragido".Sabia que sim,séria exatamente como ele falava,ele despejava o alcool em cima do corpo de Arthur.

As chamas iam subindo a consumir o corpo rapidamente,mas a coisa!Lestat se deu conta do que lhe tinha falado.Ele ao tentar se sentar em um contro de arvore apenas se sobresaltou sentindo o
espasmo de força "Filha da mãe!Quer a mim,não e!?Então tente!".Ele rugia essas palavras,fazia a limpeza das mãos esfregando os dedos rapidamente,apenas sanguê seco e assim já estava limpo
em um estalar de dedos.

Vi que o ar se aquecia,vi que Kalawina aparecia por dentraz dele,ela que dava passos ruidosos,ele em si não percebia,ele apenas sentiu aquela força imensa cair sobre ele,ele forá levado ao chão ao
comando de Kalawina.Lestat apenas sentia a força,eu a olhava de modo completo,ela que estava no comando da situação,seus pés estavam pairados sobre o torax de Lestat.Tentei avançar,mas toda a
força me repeliu para tráz!

'E !Finalmente estamos quites querido Lestat,meu primo tão distante e querido por mim'

Conseguia me mover?Obviamente que não!Apenas tentava transpor aquela força emanada por ela e mesmo assim envão!Apenas rugia tentando força aquela barreira invicivel feita por ela,ela que man-
tinha Lestat preso ao chão,olhava os pés dela descendo pesados sobre ele,ele que nada podia ver ou fazer.Lestat apenas mantinha sua quietude apesar da imensa furia.

Realmente neutralizado por esse momento inespesrado.Olhei aquele machado laminado sento tirado das mãos de Lestat,ela apenas o segurava,ele não conseguia vela,mas eu sim!Olhava como ela não
lamentava por isso "Kalawina e seu primo!Quase filho de seu pai!Não tem pena!?".Ela voltou todo o seu olhar para mim,as faiscas de furia saiam de seus olhos verdes,os cabelos vermelhos apenas an-
dulavam pelo vento daquelas montanhas.

"Eu?Lamentar!?Ah!Agradeço por ele ter matado ao Arthur,mas não provenho que Alexien se mantenha envolta em meio a imortais como vocês!Temo pela vida dela!Nada mais,nada menos,o que eu quero e
que sumam dáqui!".Não adiantava,apenas cai exausto ao chão.Ela se voltou ao Lestat,ele que apenas tentava se livrar aquela pressão imensa.

Ah!Mas Kalawina não tinha terminado,ela apenas movia seus dedos sobre a camisa de Lestat por baixo do seu sobretudo.O que ela estava fazendo!?Eu realmente chutava aquela barreira que eu
não conseguia ver,Lestat apenas se movia rapidamente,mas ela pode pega-lo,ele não podia ver a infeliz,apenas eu presenciava a forma com que ela agia.Ela apenas olhava aquela camisa que
foi aberta por ela e como ela ia desferindo aquele machado laminado no abdômen de Lestat!

Três golpes imensos fizeram Lestat sangrar e assim ela sumirá no ar!Tudo estava feito,apenas o vi caido ao chão conforme Lestat perdia seu folego,me aproximei dele em prantos,o segurei pelo
ombro "Querido!Vamos embora,precisamos sair daqui,tudo estar feito,vamos embora!".Lestat ao acaso não respirava,os cortes tinham sido profundos demais,ele apenas tentava tomar ar,Lestat
tentava tomar forças para se levantar,mas ao menos antes de apagar ele pode me falar "Me leve ao Castelo,sim,me leve para lá,eu não consigo respirar...".

Tinha apagado,eu mesmo estava enloquecido!Apenas o segurei nos braços,sentia o sanguê esco rrer pelos ferimentos,tive forças para alçar voo com Lestat em meus braços.Em poucos minutos
eu descia no jardim do Castelo.Critava por Gabrielle,ela que ainda não tinha me ouvido "Gabrielle! Apareça sua ingrata!".Nem tinha visto os modos como a chamava!

Ela apenas apareceu correndo pelo salão,assim em prol de passos pesados a vi se direcionar a mim.Estava fatigado,esmurecido.Agora sim me dava conta de que Kalawina estava disposta em
fazer um asassinato áli,Gabrielle apenas engoliu seu crito fatal ao ver Lestat sobre o gramado do Jardim,ela se aproximou ainda mais se ajoelhando ao lado dele,ela deixava seus dedos desliza-
rem sobre aqueles cortes profundos "Maldita! Maldita!Maldita!".Lunnes tinha ouvido os critos de Gabrielle,ela que se esmurecia sobre Lestat simplesmente retalhado daquela forma.

Ele apenas manteve seu controle,vi que Tompei o seguia e assim segurava Gabrielle,ele veio a leva-la para dentro do Castelo,dali mesmo já ouvia algumas vidraçarias quebrando diante dos
imensos critos.Alexien em si quando saiu para me ver,apenas saiu ao gramado,silênciada como se tudo isso fosse uma incredualidade sem tamanho "Calma ai!Ela fez isso?Ah!Querido não sei o
que comentar".Ao menos ela estava livre do infeliz,isso sem dúvida,isso que me confortava,mas ele,eu apenas fiquei a encarar aqueles cortes que demorariam a fechar,vi Alexien se levantar a
ir a procura de água e panos limpos.Gabrielle ainda critava lá dentro,olhava os olhos de Lestat se abrirem,ele acordava,mas os cortes ainda latejavam imensamente,o sanguê escorria ainda.Isso a
Alexien resolvéria,ela saberia resolver essa situação,disso tinha certeza e assim voltando todo meu olhar ao Roseiral lá estava ela..Dessa vez era Samantha a me olhar,os cabelos loiros caiam sobre
as costas,nada ela comentou,apenas um riso sinistro vinha dela,ela que estava de pé encostada ao aro principal do Roseiral e lá no meio desse Roseiral jasia aquela mesa,apenas levantei e fui até a
mesa.Me sentei e fiquei a olhar para ela,ela que vestia aquela túnica branca como vel "Maldita,não e?Ela vai mata-lo,pena que não faça nada!".Ela sorriu deliciosamente para mim,oude ouvir sua voz
em minha mente "Ah,não e assim como pensa,veja por si querido".Tinha sumido,passei os olhos a Alexien que trazia aquela bázia de metal bruto com água e assim Lunnes aqueles panos limpos,eles
iam resolver a situação,isso me acalmou e levi meus olhos aos ouvidos diante dos critos de nossa Gabrielle,só Tompei para fazer ela voltar a si!Agradecia por isso "Calma querido,resolveremos essa
situação".Alexien agia rapido junto ao Lunnes,Lestat que se mantinha deitado e silênciado com eles a ajuda-lo.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 18

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 14:06:46

Não fosse toda uma vantajem de ser imortal nesses momentos,mas a dor era dilacerante aos critos de Lestat.Olhava me mantendo sentado junto a mesa abaixo do Roseiral o modo como a
Alexien e Lunnes manipulavam os cortes tão profundos.Tomei coragem e fui ao encontro deles que continuavam todo o processo inusitado.Quando me ajoelhei e pude me sentar ao lado dele,
a minha visão foi muitissimo rápida,compreendem?Meus olhos passeavam pelo torax de Lestat e tive a noção que o corpo agia muito rápido.

Alexien sempre mantinha aquela pequena exaltação por Lunnes estar presente.Cruzei minhas pernas e assim continuei vendo,as luzes da rua entravam ruidosamente podendo iluminar não
só as arvores do Jardim,mas em si ao Lestat que se mantinha naquele momento tormentoso e as mãos de Alexien por serem tão delicasas iam passando aquele pano sobre os ferimentos,os
dedos deslizavam rapidamente como em uma corrida de carros.O cintilar das unhas dela veio a ficar avermelhado por causa do sagramento,o pano que era branco já estava vermelho para
a continuidade do processo.

Ela torsia o pano enquanto limpava,vi que nem uma gota daquele imenso sangramento veio a cair sobre a roupa de Lestat,algo que me chamou muito a atenção "Lestat tome folego,eu estou
lipando para depóis pontear as três perfurações querido".Compreendia essas palavras de nossa Alexien,sabia os sérios motivos e já dava graças a deus por Gabrielle ter se acalmado e ainda
por cima as pequenas vidráçarias que ela tinha quebrado,ela mesma téria que limpar.Tompei a deixou a par de si mesma,sentou-se ao meu lado e assim conforme Alexien e Lunnes limpavam
as perfurasões de Lestat,ele mesmo esperava.

"Alexien quando terminar deixe comigo,não será preciso pontear querida,apenas deixe com a minha pessoa".Ela sorriu rapidamente devido as citações de Tompei,ele que se mantinha ven-
do como a situação poderia terminar.Segurei a mão de Lestat olhando o estado em que ele ia se encontrando.Ele mesmo deitado de forma reta e estabilizada pode me responde em meio a
dor latênte "Quando terminar me leve para o quarto,quero ficar lá e jamais isso deve chegar aos ouvidos de Ardônis ou Sépia,está me entendendo?".Ele respirava de forma forçada ainda
e conforme Lunnes e Alexien iam lipando os ferimentos vi que a pele sobrenatural reagia.

"Não se preucupe,será como quizer".Sabia os motivos dele jamais querer que os dois filhos de Thalwa estivessem informados disso:Sem dúvida nem uma Sépia e Ardônis fariam uma guerra
a qualquer ser vivo que viesse a levantar as mãos a qualquer um de nos.Apenas lamentei e os meus instintos me falavam que viria mais acontecimentos.Lestat aos poucos voltava a si,seus
dedos se engrenhavam em minhas mãos,ele esperava,tinha toda paciência do mundo para que Lunnes e Alexien continuassem a estancar todo o sangramento.

"Lestat continue firme,tenha paciência".Sim,ele compreendia as palavras de Alexien,ele mesmo asenou com a cabeça para que ela tivesse certeza de que ele compreendia.Ela sorriu para ele e
assim continou o processo.Molhava o pano na água na bázia de ferro bruto e assim voltava para que mantese os ferimentos estancados.Quando Tompei viu que aos poucos a carne ia fechando
ai foi o momento dele,ele apenas ariou as mangas de toda sua camisa e assim aplicou todos os seus dedos sobre as três perfurações.

-Lestat por pouco ela não perfura teu coração amigo...Se tivesse feito ai sim ia ser todo olocausto para que se recuperasse.

-Sei que sim Tompei,vamos,estou áqui,apenas esperando.

"Como quizer".Foi um sinal conforme Tompei se preparava,ele mesmo esticou o pulso-direito para a frente e assim apenas desferiu aquele corte maciço que fez com que o sanguê caisse em cima a
começar a fechar os ferimentos tão amedrontadores.Conforme as gotas iam caindo podia ver que o sanguê agia rapidamente.Lunnes apenas apertava com força aonde o sanguê caia fazendo com
que fechassem muito mais rapido.

"Continue Tompei,isso mesmo!Bom trabalho menino".Sim!Essa apenas foi a única animação que a minha pessoa tinha nessa noite.Arthur estava morto,Alexien jamais o veria novamente e nem iria
saber que ele tinha morrido.Disso eu tive a total certeza.Ninguêm conseguiria encontralo,apenas a sua pessoa séria dada como desaparecido.Minha preucupação e a nossa atenção estavam voltadas
ao Lestat que esperava,ele que fechou os olhos,respirou profundamente e assim esperou com sua mente sendo emanada a todos.

"Lamento Anjinho,lamento por ter lhe causado esse transtorno".Que forma de falar mesmo tendo a alma tão maléfica.Apenas olhei em seus olhos que ainda estavam fechados,ele agora começa-
ça a respirar profundamente,mesmo assim se sentia debilitado por causa da dor imensa que ia percorrendo seu corpo tão onipotênte "E,mesmo tendo bebido de Thalwa parece que não sou tão
indestrutivel assim,não e?".Ele ria da desgraça da mesma forma como tantas vezes o fez.

"Fique quieto,espere e depóis fale". Ele soltou aquele riso malvado ouvindo essas palavras vindo de mim,ele ainda segurava minha mão e quando eu passei meu olhar aos ferimentos vi que eles
estavam quase fechados.Algo que me deixou cheio de felizidade,realmente meus olhos tomaram o brilho ofuscante que temia ter.Não pude deixar de rir,realmente rir do que estava acontecendo
naquele momento tão doloroso,mas porém obscuro entre todos nos.

Um silêncio invadia todos os cantos do Jardim,ouvia o vento fazer com que o balanço sobre a arvore balançasse.O Ção de Alexien permanecia sentado abaixo do Roseiral.Será que podéria ver
a alma de Kalawina novamente?Isso só ela podéria responder,imaginava se ela estivesse viva o que não iria fazer conosco,mas vi tambem que Alexien estava disposta a algo essa noite,algo que
somente ela sabéria.Isso me deixou em alerta,mas nada com que minha pessoa se amedrontasse.

-Lestat pode se sentar querido moleque,isso,sentesse e assim sintasse melhor.

-Não tenho agradecimentos Alexien,obrigada mesmo.

Foi como ela quiz,ela tinha terminado de lacrar os ferimentos,Tompei assim os tinha fechado e por mim nada melhor do que uma última limpeza sobre a pele agora totalmente restalrada.Lestat veio
a tomar impulso e se sentou de pernas cruzadas,Tompei deslizou rapidamente os dedos sobre os ferimentos que ao que todos olhavam,tinham desaparecido!Realmente a pele totalmente perfeita.
Mas a dor conforme Lestat dizia permanecia.

"Os golpes foram crueis,os musculos latejam,preciso me retirar".Lunnes apenas lamentou,veio a estender os braços para Lestat e assim conforme Lestat se levantava,olhava a forma com que a
sua pessoa cambaleava,Tompei presenciando a sena tambem o ajudou.Os três subiram a pequena escadária para entrar no Castelo.Quando lá dentro do salão Gabrielle fechou a porta pesada e
assim passou seu olhar ao Lestat que sentava em uma cadeira sobre a mesa.

Ele a olhava,ele mesmo ia abotoando a camisa delicadamente,gestos devaganes e silênciosos em que jamais esqueceria.Me sentei do lado oposto da mesa tendo total visão de todos presentes,ela
apenas o fitava.Gabrielle se mantinha impassivel,mas o olhar de Lestat fez com que ela voltase a si de modo imediato "Calma Gabrielle,acha que seriam três perfurasões que iriam me matar?Não
sabe o quanto posso resistir?".

Ela apenas o olhou cruelmente,sua resposta foi dolorosa "Não se vanglorie por ser imortal Lestat! Primeiro foi os lustres,agora as três perfurações,e na próxima?O que ela podera fazer?Será que
a sua pessoa não encherga?Ela não e como os outros fantasmas que apenas falam!Ela ataca e na próxima quem sabe,ela não taque fogo em você!".Essa foi a gota dagua para Lestat,ele apenas a
olhou engolindo a verdade,ele sabia que Gabrielle,sua mãe e amante tinha razão!

Eu mesmo concordei com ela,todos concordaram,mas sabia que Lestat ia ser teimoso demais,ele apenas socou a base da mesa ao se por de pé "E o que quer que eu faça!?Que corra como um ção
em fuga!?Não sou covarde!Esqueça porque não vou sair dáqui!". Ah,ela lamentou,ela sentou para ter total visão dele e assim cruzou os braços ageitando a túnica belissimamente branca.Alexien se
sentou ao seu lado.

Ela olhou para Lestat rapidamente,Alexien que e jovem,suculenta como uma fruta fresca que cai as nossas mãos "Lestat se quizer ficar fique,mas tome cuidado,não saia sansando por ai sem rumo".Ele
a olhou,observou seus densos cabelos negros e andulados a cairem sobre os ombros,algumas densas meixas estavam acima do seu busto tão farto.Eu apliquei meu olhar sobre aquele cordão que a
sua pessoa usava.

Uma pequena estrela de cinco pontas e um circulo em volta.Ah!Uma forma de majestade que com o tempo só há de amadurecer.Lunnes a fitava como que estivesse preparado para uma guerra,ele
realmente a considerava,afinal seu própio sanguê. Os olhos escuros,porém clareados de Alexien a permanecerem focalizados em Lestat me causou caláfrios.Ele aceitou a argumentação dela, ele a
emanar sua presença confirmou o que devéria confirmar.

"Eu o matei,sabe disso,não e?Lamenta por algo!?".Ela riu dessas palavras,ela apenas pode responder de modo seco "Não,não lamento,porque não me importo.Sabia que iria faze-lo,afinal proteger a
prolê não e?Não e essa a forma que pensa Lestat?".Ele riu dessa forma dela falar,ele apenas veio a cruzar os braços rapidamente antes de responder "Ah!Minha prima querida,negócios de familia,não
vá disser que não avisei". Ela o olhou como que se consideresse inusitada essa reação de Lestat.

Ela apenas o neutralizou com sua observação "Apóis e.Um primo demoniaco que sai por ai em meio a uma caça para defender a honra de sua prima...Era de se esperar.Ah!Não vá disser que não vim
avisar".Um impasse entre os dois,ele apenas cruzou o salão a olhar para ela,ele observou o vestido de algodão tão branquinho e sedoso,esse vestido que ia até a altura dos joelhos e deixava as pernas
de Alexien a amostrar.

-Obrigada por compreender..Sim,o fária ate o fim e não séria só com ele querida.Séria com todos que viessem a lhe incomodar.

-Ah!Vai subir e descansar Lestat...Já aprontou demais hogê por essa noite.

Ele apenas soltou aquele riso mágico,virou de costas e subiu a escada para a torre,Alexien passou os olhous por mim,ela apenas se direcionou a sala em que Kalawina tinha aparecido pela primeira vez e
assim Gabrielle sumirá como em um vulto.Eu provavelmente iria seguir ao Lestat essa noite,Lunnes a seguir Alexien para conversa com ela não me foi surpresa.Os dois se retiraram para aquela sala tão
macabra.

Tompei ficou sentado a me olhar,apenas eu e ele presentes,os lustres balançavam lá acima do teto e os olhos do mongê eram crueis em minha opinião "Quando chegar a hora certa a queimarei Louis,eu
apenas espero".Ah,não me fou supresa ele me disser esse tipo de palavras,ele que me olhava como se realmente estivesse pronto para tudo "Sei que sim,mas não e como a alma que queimou a mando
de Lestat".Ele riu rapidamente de minhas palavras.

"Sei que sim,mas ela não e isso tudo que pensa.Eu vejo isso,apenas se deixarmos continuar,temo que na próxima ela o queime de verdade".Isso me causou arrepios tenebrosos por todo o corpo,passei os
olhos pelas suas mãos longas e delicadas.Um jovem com tanta força e poder,Tompei carregava toda a carga em que todos nos presenciavamos.

"Não tem medo Tompei?O sanguê fica mais forte a cada ano,não e?Faz pouco tempo e muito recente, mas não se sente artomentado por isso?".Ela tirou aquele riso de sua face,apenas passou a olhar nos
meus olhos antes de responder.A pequena armagura estava áli "E,tem razão,e doloroso sim,mas não quero definha,mas saber que nem o sol podéria me destruir tão facilmente e torturante sim".Jamais o
ouvi falar desse modo comigo,Tompei que sempre engolia seus sentimentos apenas falava para que a minha pessoa compreendesse.

"A cada semana,més,em todo espaço de tempo sinto a força almentar,mas,apenas aquela vontade de poder voltar atráz desapareceu,mas nada que isso".Sorri para ele,me pus de pé rapidamente para que
a coragem viesse.Apenas soltei um último riso para ele e o deixei sozinho envolto em seus pensamentos.Dei a volta pela mesa e lá subia as escadas para ir ao quarto de Lestat lá naquela torre onipotente
conforme o tempo estaghava aquele lugar.Vi que dessa vez não ia chuver,não me esquecia de toda a chuva que tinha caido em nossa chegada.Da forma que Kalawina tinha aparecido para mim,temia que
ela viesse a aparecer novamente.Meus passos ecoavam pesados naquela escada de pedra,ouvia todo o sopro do vento correndo pelo meu corpo,meus cabelos estava desgrenhados e já sabia que Gabrielle
estava com Hyarian no quarto de Alexien,Alexien que agora se encontrava sozinha com Lunnes "Jovem e tão suculenta quanto uma fruta...E destemina como seus antepassados,admiravel".Eu ria com todos os
pensamentos vindo a minha mente.Tinha chegado a porta do quarto de Lestat ao passar pelo corredor a qual servia como transferencia,ele estava lá,apenas descansava,esperava,respirava e assim entrei para
ter toda a visão.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 19

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 14:13:53

"Está ai conforme falou e demonstrou,pensei que tinha sumido Lestat".Ele passou seu olhar em que lhe servia de reconhecimento.Ele sorriu,eu ascendi as luzes para que pudesse olhar para a
sua pessoa sentada na cama.Os lençois tinha sidos trocados e vi que a cor malva junto a tonalidade vermelha caiam muito bem.O lençol de cor malva era clarinho,mas os detalhes em que
tinha aquela cor vermelha era de queimar a qualquer um.Me sentei na borda da cama.Lestat a estar encostado sobre os travesseiros se deitou de lado.

Ele tinha tirado o sobretudo negro,a camisa branca e assim apenas estava de calças,tinha tirado as botas e as colocado aos pés da cama.Pude ver esse detalhe quando olhei para baixo.Ele
em si tentava respirar melhor,mas isso só o tempo falaria por si.Ele apenas encostou o rosto a se deliciar nos travesseiros fofos,ficou pensando profundamente em como resolver toda situa-
ção que poderia lhe atrapalhar.Ele voltou novamente seus olhos para mim,pude me deitar para que ele conversasse comigo.

Seus olhos azuis se mantinham opacos,a tonalidade violeta natural era resaltada pela iluminação presente "Vai embora?Não tem medo dela?".Ele mantinha sua expressão seria ao ouvir minhas e
arduas palavras.Ele voltou sua apreciação ao teto,agora sim ele poderia me confeçar por quais e arduos motivos queria permanecer áli "Sinto que ela quer volta a viver,não sei como essa idéia a
entrar em minha alma e decifravel".Me encostava mais sobre ele,apenas me envolvia para que a sua pessoa não me largasse.

"Acha mesmo?Kalawina de volta a vida?".Ele afagava meus cabelos,fazia com que pudesse vir a sentir aquele perfume doce como malva e túlipas naturais "Foi o que vi querido,enquanto ela
apenas me enfiava aquela lâmina,pude ver seu túmulo em que contem seus ossos".Arrepios ao encontro de meu tormento.Tentava absorver essas palavras dele,não sabem como temia o que
podéria acontecer.

"Quer dizer que gostária de ir lá,levar uma pá,desenterrar os ossos de Kalawina e assim entregar ao Kenjing para que ele lhe trouxesse de volta?".Ouvi seu riso de encontro aos meus ouvidos,ele
que continuava acariando meus cabelos e mantendo as mãos de encontro a minha nuca "Sim,eu a longo prazo gostária de fazer isso sim". Nada pude responder,apenas me lamentei profundamente
por dentro de minha alma e corpo.

Apenas senti aqueles dedos deslizarem pelo meu queijo e pescoço,aos poucos sentia aquela boca a me contaminar.Beijava cada pedaço dos lábios dele,fiquei naquele deleite e momento até minha
pessoa não poder mais respirar.Mesmo assim ele me pediu de modo artomentador "Vá lá embaixo e procure por Alexien e Lunnes,por favor faça tudo em segredo". O quê ele estava me pedindo!?A
minha pessoa compreendia o porque aqueles afagos!Apenas o fuzilei rapidamente como se todo o meu mundo desmoronasse.

"Ah,me pede algo macabro querido,deixe-os em paz".Ele sorriu de modo perveso,apenas levantou e assim passou aquelas mãos sobre aquela taça brilhante em que tinha trazido da cozinha "Vá,não
quero deixar de saber o que passa lá naquela sala,me contará tudo em segredo quando voltar,não quero nada se opondo entre Alexien,sabe disso!".Respirei fundo,apenas fechei meus olhos para eu
poder tomar coragem.Desci muito rápido,vi que Tompei tinha saido para caçar,ele precisava poder se alimentar.

Isso me dei conta passando meu olha pelo imenso salão,mas quando olhei para aquelas duas entradas quase que desmoronei.Tinha ficado imensamente traumatizado com o que tinha acontecido na
sala.Olhei aquelas duas figuras de Leões em ouro e respirando fundo caminhei fazendo com que toda minha presença ficasse de fora.Meus passos ecoavam silênciosos como em uma manta feita de
pura seda "Ah,pelos deuses,o que to fazendo áqui?Só eu mesmo,viu?Para me enfonhar em todos os tipos de situasões".

Apenas parei ao fim do corredor.A brecha estava presente,realmente muito presente,vi por causa da pequena linha de luz saindo, um silêncio nessa noite sofrido,um silêncio que me artomentava.O
meu olhar pairou por entre essa brecha,e claro que téria que fazer de tudo para que minha presença não fosse percebida.Apenas levei meus dedos aos meus joelhos e tive toda a visão que Lestat a
ter uma tremenda cara de pau queria saber.

-O quê e isso!?Ele me manda áqui para presenciar isso?Puxa!Isso doi,viu?

E continuava vendo e por favor vos me deixe com que passem as informasões que artomentaram não só a mim,mas tambem ao Lestat em si:Alexien estava sentada sobre aquele sofá que corria a
todas as paredes da sala,ela conversava rapidamente com Lunnes,não consegui decernir e nem a minha aldição captou do que se tratava o assunto.O olhar dela estava muitissimo sério,ela que ao
longo do tempo bebia aquela taça de vinho tão chique.

As unhas dela cintilavam na iluminação de tão perfeitas,ela sorriu para ele,ele que apenas olhava o modo como a doce Alexien falava.Ouve um impasse entre os dois,ela apenas esticou as mãos a
terminar de beber a taça de vinho,ela apenas se levantou e deixou a taça já vazia junto a mesa a estar no enorme centro da sala.O espelho gigante jasia naquela parede aos fundos,o brilho era pa-
ra causar mágia mesmo.

Como as luzes estavam apagadas,apenas as luzes de velas davam todo o contraste,o castiçal em que essas velas ardiam era belo.Alexien olhou rapidamente para Lunnes,os pés dela estava descal-
ços ao andar sobre aquele tapete que corria toda a imensa sala. Ela o olhou quando ele sentou-se no sofá.O modo como ela se desbruçou sobre ele foi perveso mesmo "O que acontece?Puxa,o que
acontece?".Bem,téria minhas respostas imediatamente conforme continuei vendo.

Eu tremia,mas mesmo assim me mantive firme.Lunnes apenas tentou se levantar,porém conforme a Alexien mantinha a pressão do corpo sobre ele, vi que ele não conseguiria sair,ele virou seu ros-
to e assim ela levou seus dedos a sua face vazendo com que ele olhasse para ela, ela que veio ao longo de seu ombro a começar a beijalo docemente,ele jasia sobre aquelas almofadas macias que
o acolhia tão bem.

O modo como tudo acontecia era imediado,ela estava sedenta,quente,aquecida pelo calor dele,ele que apenas deixava se tomar por aquela forma de amar.Ela continuava beijando sua boca de for-
ma rapida,ele aos poucos deslizava suas mãos entre a borda do vestido dela e podendo levantar essa borda apenas deixou com que seus dedos se entrelasassem entre as pernas de Alexien.Ela a
ver aquele comando apenas se deitou por baixo dele.

Ele que a enlaçou ao se deitar por cima dela,ela conforme ia beijando sua boca ia tirando a roupa de Lunnes e as deixava cair ao chão,será que essa era toda uma nostalgia de amar?Por quais mo-
tivos Lunnes aceitava essa condição?Apenas porque ela era e sempre será a Bruxa dele,a Bruxa a qual ele mesmo proveio com seu própio sanguê,isso ficou claro para mim,eu que me mantinha áli
e continuava observando por entre aquela brecha.

Conforme ela ia tirando as roupas de Lunnes ele a aquecia com sua forma naquela forma de vir a beija-la.As mãos dele afagavam os cabelos dela,ela que se mantinha neutralizava encostada sobre
as almofadas.Conforme isso continuava ele já se dava conta de que estava despido,apenas vindo a esperar aquela rapides uniforme com que a tinha nos braços.Ele continuou mantendo o vestido dela
levantado,ele apenas deslizou aquelas mãos por entre sua cintura e pode tirar aquela peça tão intima de Alexien e apenas a soltou no ar fazendo com que caisse ao chão.

Ela realmente estava sedenta,realmente aquecida e ia se aquecendo ainda mais conforme ele veio a manter aqueles movimentos com os dedos entre as pernas dela,ela que apenas o abrava forte e
assim sentia aquele peso do corpo dele contra ela jasendo de encontro as almofadas do imenso sofá.Antes de tudo apenas vi seus lábios se moverem sentindo aquele orgasmo impassivo provocado
como o modo dos dedos de Lunnes se mantinham sentre as pernas dela.Ele tinha terminado de tirar o vestido dela,ele que apenas deixou seu rosto se perder entre os fartos séios de Alexien.

Olhava como esses séios estavam rigidos pela exitação,um corpo humano,obviamente chegária a tal nivel de prazer,ela apenas jogou seus braços para traz para que pudesse se apoiar,ele veio a
lamber aqueles mamilos rigidos de tanto prazer,vi que ela sentia uma dor sobre os mamilos devido a tamanha axitação presente e mesmo assim ele a segurava em seus braços mantendo todo o
movimento dos dedos entre as pernas dela,quando ela não mas aquentou vi que estava tão molhada que apenas o agarrou entre seus braços para poder explodir por completo.

"Não seja rápido querido,apenas mete esse cacete dentro de mim até não poder ter mais forças".O Lunnes tentou sair daquela situação,mas era tarde demais!Ela apenas o segurou firme e toda pene-
tração foi vagarosa e descomunal, ela critou rapidamente porque ao que podia decernir,ele a tinha penetrado com tanta força que quase a machucou, ele a manteve presa naquele leito,todo ato em
que ela esperava acontecia de forma aquecida. Ela sentia o modo como ele realmente mantinha a ardua penetração dentro dela.

Ele apenas a entrelaçava ainda mais,ela que agora podia critar de prazer,ele que agora podia vir a morder aqueles fartos séios e novamente quando ela explodil soltanto aquele crito pela sala, ele a
fez se apoiar sobre o sofá, ela que se apoiava nos joelhos fazendo com que o corpo se arguesse a se manter sobre a borda do sofá,ela esticou os braços a frente,ele apenas passou os braços dele a
segurar seus séios mácios e quentes devido ao prazer,ela mordia os dedos de Lunnes conforme ele os levava a boca dela,boca que e simplesmente mácia e selvagem.O modo como ela tinha todos os
espasmos de prazer era realmente equivocado,ela que virou sua cabeça para traz para poder vir a beija-lo novamente "Mais rapido,mais força,mais agilidade meu Lunnes".Possuida pela selvageria a
qual esperava!

Ele apenas manteve aquele ritmo feroz tendo-a por completo nos braços, ela que queimava a todo momento diante da redenção e quando ele a acolheu novamente sobre as almofadas,ele
fez com que os movimentos ficassem mais ageis ainda,agora Alexein apenas o olha nos olhos e novamente teve que deixar os critos sairem de sua boca rosada e suculenta,boca que Lunnes
pode beijar imensamente em seu desejo. Um beijo acolheador, um beijo morbido que a fez vir a engolir todo o gozo esperado " Mantenha esse esse pau funcionando muito bem até o fim da
noite, hogê eu não saio daqui!". E junto a isso o crito foi extridente vindo dela, ele a abraçou ao sentir seu propio corpo delirar,ela se jogou contra ele,ele que agora estava contra as almofadas
e assim ela por cima dele.

As mãos dela apoiadas sobre os ombros de Lunnes,ela que movimentava os quadris delicados a olhar docemente nos olhos dele.Nada ele podia fazer,absolutamente nada!Ele manteve as mãos
envoltas na citura de Alexien tão fina,ela que gozava conforme transava daquela forma delicada e feroz ao mesmo tempo,ela se abaixou para poder beija-lo,ia beijando e ao mesmo tempo veio
a continuar aqueles movimentos com seu quadril.Uma princesa no leito de um ancião.Os dois ao longo tempo não paravam de se beijar,no ritmo de martins aquela redenção continuava e quan-
do ela quiz mais e mais ele apenas voltou a deitala sobre as almofadas,as pernas abertas com a curvatura bela,pernas que tinham essa curva sobre a cintura dele "Isso,continue querido,pode vir
mantendo o ritmo que esse pau não sai de dentro de mim tão sedo".Uma forma selvagem de vir a pedir mais e mais,os dois continuavam e apenas em meio a isso tudo cai ao chão devido a todo
o meu espanto..

"Deuses!Dois loucos em leito de selvageria!".Apenas me levantei,corri pelo corredor e assim vi que minha presença estava segura.Subi as escadas e entrei no quarto de Lestat,ele me olhou e
assim se sentou na cama,ele me fitava daquele modo de querer saber tudo o que tinha acontecido.Apenas respirei fundo e comesei a falar rapidamente.Ele me ouvia,meus passos ecoavam
no quarto,olhava a paissagem das arvores andulando pelo vento "Ah!E...E....E...Selvagem meu querido,muito selvagem".A forma como Lestat me respondeu foi rapida "Ele a ama,mesmo ele
sabendo que ela literalmente e a filha dele,ele a ama".Obviamente que sim,mas o que Lestat ao longo do que ouvia,podia sentir que temia pela vida dela "Ah,querido,não posso permitir que ela
seja ultrajada".Soube que sim,Gabrielle agora entrava com Hyarian nos braços,ela que passou a posse dele ao Lestat que a esse ponto já estava recuperado e sem nem mais um sinal de dor ou
ferimento "Ah,meu pequeno menino,resolveremos essa situação".Ele sorriu para Hyarian,ele que dormia nos braços dele.Gabrielle o olhava,eu o olhava,Lestat passou o olhar para a paissagem a
qual se perdia e Hyarian continuava em seus braços "Thalwa como queria que estivesse áqui,não quero deixar de preservar a vida dela.Ah,querida,sinto tua falta,não quero que aconteça,jamais!
Minha Alexien,nossa Alexien,como desejo que ela permaneça intacta a tudo isso".Ele quase veio a chorar,mas foi a imagem de Hyarian que o segurou firme.Apenas me deitei junto a Gabrielle a
nos acolher e ficamos pensando,pensando em como agora mantéria o Lunnes longê,não que nos fossemos expulsa-lo,não e?O que não queriamos e que Alexien sofresse qualquer ferimento ou
sofrimento,mais nada que isso,que a vida dela se mantesse intacta como estava "E,e a Bruxa a qual ele proveio,tem direito de posse sobre ela,não e?Ah!Inferno!".Eu mesmo disse essas pala-
vras e assim ficamos nos olhando um ao outro naquele silêncio multuo.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 20

Mensagem  Ana Nery em Sex 13 Ago - 14:20:12

Foi o momento que veio enquanto nos mantinhamos nessa observação glóriosa,Lestat deixava com que os seus pensamentos simplesmente ecoasse no ar.Aos poucos ele tomou coragem e
assim simplesmente deixou Hyarian com Gabrielle.Provavelmente Tompei voltária da caça em que realizava nesse momento solene,ele que apesar de podesoso,simplesmente haveria de ao
longo dos anos manter a sede saciada.Eu de algum modo consegui ressaltar isso para Lestat,a sua pessoa me ouvia com plena atenção "Tompei e muiti forte no sanguê Louis,mas todos nos
sabemos que ele tem o corpo jovem por demais,só ao longo dos anos,séculos e que essa sede vai passar".

Sorri em concordância plena,Lestat mantinha os seus pensamentos plenos tentando forma uma tática para manter Lunnes afastado.Eu a essa altura temia mesmo!Realmente temia o modo ao
que Lestat podéria vir a abordar essa questão "Preciso conversar com ele,preciso esperar com que Alexien suba".Compreendi as palavras em si,apenas passei meus olhos a paissana e assim
o Lestat se levantou saindo ao corredor do lado de fora do quarto,passamos pelo corredor em a qual a transferência podéria ser feita.

Segui ao Lestat,o ia seguindo conforme ele andava naquela pequena escuridão e quando saimos ao salão de entrada vislumbramos Alexien sozinha sentada em uma cadeira.Ela nos olhou como
se nos ouvessemos cometido algum pecado terrivel,mas mesmo com esse modo de nos olhar o seu riso foi emanado para que nos emanasse aquela pequena paz com que todos nos procurava-
mos.Ela passou seu macabro olhar ao Lestat,Lestat que a abraçou rapidamente com aquels força a qual a deixou muito amedrontada "Preciso falar com Lunnes má belle,sabe aonde ele se encon-
tra?".

"Como assim Lestat?O que se passa em sua mente Lestat?Pode me disser por quais motivos quer conversar com ele?".Ele devéria responder,eu apenas fiquei de pé olhando aos dois,mantive meu
braço cruzado sobre a altura de minha cintura,apenas passei meus olhos pelas duas entradas em que nos esperavam "Preciso conversar com ele,ele está na sala,não e?".Ela confirmou com a sua
mente,eu pude ouvir aquele pensamento dela sendo emanado para todos nos,ela se afastou e ao tomar folego subiu a escadária,desapareceu conforme ia subindo.

"Ele a machucou,sabia?Ele realmente quase a fez em pedaços com sua força".Lestat estava entre o desespero e a pura maldade com que esperamos,ele apenas se direcionou ao corredor,ele veio
a olhar as duas entradas e assim as imagens de Leões feitas em ouro acima da borda.O segui ao fim ele apenas abril a porta e entrou tendo toda a visão de Lunnes.Tinha me lembrado de como o
roupão de seda branca tinha ficado belo em Alexien quando vimos ela no salão.Apenas toda essa imagem me contaminava na mente.

Lestat continuou olhando para Lunnes que estava deitado dormindo sobre o sofá,Lunnes apenas a descansar deitado daquele geito,de bruços a se deliciar com as amofadas tão mácias,essa foi toda
a primeira vez que Lestat olhava aquele espelho gigante sobre a parede dos fundos da imensa sala e conforme ele olhava ao Lunnes simplesmente o mesmo sentiu nossa presença.Estavamos sós
e assim o momento idéal para Lestat colocar tudo para fora.Eu estava sentado em uma cadeira a esperar,me sentei relaxando docemente diante da minha observação.

"Lunnes,está acordado?Pode sentir se estou áqui ou não?".Lestat o chamava ele andava devagar de um lado a outro da sala.Apenas vestia a calça negra,realmente se sentia a vontade,nem veio
a se dar o trabalho de se arrumar estando pensativo daquele modo.Lunnes acordou olhando para a sua pessoa,vimos os brilhantes olhos verdes olharem para o teto quando ele se virou para
nos ver "Está ai moleque,o que faz áqui?".Isso fez com que Lestat respirasse forte,ele que nada quiz comentar antes de Lunnes se sentar,Lestat o ajudou a se levantar e quando Lunnes viu que
Alexien tinha deixado aquele roupão ao lado do sofá,ele mesmo vestiu rapidamente.

-Lunnes por favor querido preciso saber,realmente saber.Seja sincero comigo Lunnes,sabe que isso me deixa angustiado,por demais!

-Do que fala Lestat?O que acontece com você?Está perdendo o controle moleque,o que tem para me disser?

-Quais seus planos para com Alexien?Pode ser sincero comigo?Quais seus planos para com ela?

Ah,Lunnes passou daquela observação ao total silêncio,ele voltou a se sentar,passou o olhar ao espelho digante,ele olhada algumas velas ardendo nos castiçais e assim tendo total certeza que
téria que responder o fez "Tem medo que faça algo com ela?Acha que séria louco?Lestat jamais esperava ouvir isso de vossa pessoa!".Lestat respirava de forma rapida,quese sem ar algum,os
seus olhos quasse estava lacrimejando conforme Lunnes respondia a sua pessoa.

"Ah,pena que não compreenda querido:Ela e minha filha,exatamente a forma com que esperava que um dia acontesesse;não,ñão fária uma loucura com ela,mas se pensa que vou me afastar a
seu pedido,pode ir esquecendo".Lestat considerava isso uma loucura,sabia que os dois viriam a entrar em uma plena discussão e adivinhando isso apenas me pus de pé e fechei a porta na cha-
ve.Os dois me olhava em pânico,espantados com minha atitude.

Nada comentei,apenas voltei a me sentar olhando aos dois naquela troca de olhares,Lestat jamais cederia a vontade de Lunnes,disso eu tive certeza absoluta quando ele passou as mãos sobre todo
o ombro de Lunnes,Lunnes que o fitava arqueando aquelas sobranselhas douradas tipicas dele.Os densos cabelos loiros e lisos caiam as costas,chegavam a altura da cintura,ele soltou o sorrido em
que chegou a demonstrar aquelas minusculas presas em sua boca.

"Preciso continua?Acho que minha respota foi bem uniforme,não e?".Não,para Lestate esse tipo de resposta não lhe era confortava,ele tirou as mãos dos ombros de Lunnes sentindo que ele a
olha-lo daquele modo não se agradava.Lestat elevou o tom de voz,algo que quase me fez parar de respirar "Esqueça!Ela não merece isso Lunnes,e jovem demais querido,acha que Alexien ao
longo do tempo merece isso?".Lunnes apenas o olhou estupefado,ele sim não admitia nem que a própia Thalwa elevasse o tom de voz para ele!Imagine ao Lestat!Nossa,apenas uma declara-
ção de guerra própiamente dita!

"Cale-se!Cale-se! Sei filhote da noite insolênte! Ah! Um martin de dois séculos ousando levantar a voz a mim desse modo!? Podéria queimalo Lestat!".Os olhos de Lunnes estavam em furia,seu
gesto foi imediato,apenas esbofeou a face de Lestat,eu mesmo fiquei neutralizado,a irá de dele era sem tamanha ingladade,a voz de Lunnes saiu realmente catatônica para Lestat,Lestat que a
olhalo mantinha a força plena.Não ousou revidar de modo algum,apenas as lácrimas sairam ao continuar ouvindo o que Lunnes falava.

"Jamais seu moleque !Jamais venha ao meu encontro desse modo!Se pensa que virei a atender aos teus caprichos está enganado!".A voz saiu poderosa,realmente até Lestat entrou em quase
desespero,ele que agora quase chegava a chorar,olhava a linha vermelha em seus olhos,Lestat continuava ouvindo e mantendo as mãos ao rosto "Vamos,o que tem mais a disser!?Acha certo
a sua pessoa está com ela?Por quais motivos!?'.

"Quais motivos?Me pergunta por quais motivos!?Há!Irei lhe disser por quais motivos Lestat,não só por ela ser tão bela e rica em sua alma,por ela ser tudo que esperava!Isso basta para você?
Há,serei mais claro:Não seria louco de cometer um erro com ela,mais séria louco o soficiênte a simplesmente possui-la quantas vezes eu quiser,quantas vezes eu desejar! Há!Para de ser tão
protetor!".Lunnes repirou novamente,tomou ar,folego para continuar a responder ao Lestat e ao acaso veio o tapa na face em palavras para finalizar "Não tem direito de pedir isso querido,ela e
a minha Bruxa,tem meu sanguê e faço prol desse direito,de possui-la quando me convier todo o meu desejo".

Ah,fiquei triste,realmente muito triste,tentei falar algo,mas simplesmente não pude Lestat sentou no sofá,ele engolia tudo em seco,ele saiu daquele desvaneio,vi que não sentia mais o tapa que o
Lunnes lhe tinha dado.Ao menos ele queria falar e pode falar conforme ele queria,mesmo com os nervos a floor da pele sua voz foi ouvida "Me prometa ao menos uma coisa: Não quero que ela a
sua própia vontade morra,não sabe como isso me angustia,mas acho que não compreende como me preucupo por isso".

"Por quê me pede isso Lestat!?E um pecado ao olhar dos Deuses".Lestat o fuzilou rapidamente ao queimar ao Lunnes naquela furia lhe corroendo o corpo "Quero que ela viva,tenha filhos que com
o tempo ela contruia sua própia familia,como acha que me sentia se tudo isso desse errado!?".Eu a essa altura queria sair dali,realmente me pus de pé,caminhei a porta,destravei a fechadura que
estava presa e assim quando me caminhei ao corredor vi Tompei chegar,ele tinha ouvido toda essa discussão.

Isso foi algo que fez Lunnes tremer,agradecia por Alexien não estar áli,por ela,a linda Alexien não estar presenciando essa confussão "O que há Louis?Por quais motivos os dois discutem?".Tompei
viu tudo em minha mente,ele apenas voltou aquele olhar ao Lunnes,um olhar realmente que veio a queima-lo de cima abaixo,Lunnes deu um passo para traz,mesmo sendo um pouco mais alto em
comparação ao Tompei ele tinha medo,medo por causa do tormento e furia com que Tompei viria ou podéria sentir.

"Calma Lunnes,esteve com Alexien hogê a noite?Calma ai Lunnes,quer disser que manter todo o seu martirio por ela?Isso e loucura!".Ah! Lunnes apenas o indagou,mas Tompei teve que engolir
tudo,de nada adiantária que ele falasse,nem Tompei,apenas era a palavra de um,conta a palavra de outro.Em si se os dois saissem em uma guerra,de nada adiantária,realmente um tão forte co-
mo o outro.

Lestat veio a mim,mesmo não sabendo se Lunnes iria responder ou não ele pediu com que ele ao tempo mantesse a palavra "Veremos,tenha cuidado,não sou feitige de ninguêm querido,tudo que
falei está falado".Tompei ficou olhando ao Lunnes,a forma como ele tinha dado essa resposta ao Lestat.Nos dois saimos e assim fomos ao Jadin,ficamos sentados abaixo do roseiral.Lestat entrou
em estado de pânico.

-Tanto tempo meu anjinho,tanto tempo para que alguêm da familia se tornasse real e agora isso. Lunnes não sede nem muito menos me ouve,o pior,ele tem razão,tem direito de simplesmente a
tela quantas vezes quizer e lhe convier.Há,queria uma resposta,dai-me uma resposta anjinho.

Eu olhava para o ção,o mordomo de Alexien nos vendo veio me perguntar se queria algo,mas eu jamais pensava que ele podéria vir a falar comigo "Não Ranian,mas faça o favor de preprarar as
guloseimas que Alexien goste,disso tenho certeza:Ela deve estar faminta".Ele se despediu,saiu a procura de preparar o que tinha pedido para ela,um homem muito culto em si devido a toda sua
atenção,Lestat me fitava naquela queima de rancor e agora sim vim a responder a ele.

"Loucura ele não fará,mas que não sede a sua vontade,isso e a mais pura certeza Lestat,nem tenha o prazer de continuar lhe pedindo isso".Ele concordou,olhou para o céu tentando se livrar do
desvaneio,eu sentia a presença de Kalawina em si,porém não cheguei a vela.Me questionava ao manter meus pensantos plenos,se com o tempo teriamos essas pequenas respostas,mas não foi
o que percebi.

Tompei estava conversando com Lunnes,novamente voltei a agradecer por Alexien não estar a par de toda pequena confussão armada por Lestat.Mas ela apareceu,ela que tinha se arrumado
veio ao nosso encontro.Vi a sua figura sair do castelo e simplesmente se sentar ao nosso lado. Lestat nada comentou,ele apenas beijou seu rosto tão doce e imaculado,olhei que os cabelos de
Alexien estavam presos,mas porém soltos para tráz,usava agora um par de botas preta,a saia em cor vinho e tambem a blusa da mesma tonalidade,os botões pretos e brilhantes eram todo o
encanto para minha visão.

-Preciso mostrar algo para vocês querido,venham comigo aos fundos do Castelo,conhecem como a parte da frente ficou,mas os fundos ainda não.

Ela sorriu docemente,um sorriso tão acolhedor que me fez ficar envergonhado.Ela pegou em nossas mãos e assim nos levantamos,saimos pelo portão e conforme caminhavamos dando a volta a
muralha do Castelo,pudiamos ver como ela realmente rodeava todo lugar.Conforme nos aproximavamos tivemos a visão do que iriamos ver.

Lestat em si agora se dava conta que estava descalço andando naquelas rulas,ele mal pode vir a acreditar que Alexien lhe fazia agir desse modo.Quando chegamos aos fundos do castelo,ela
com aquelas mãos delicadas pegou a chave no bolso da saia e assim destravou a fechadura.O meu olhar estav curioso,realmente queimante como se o que nos esperava fosse a pura mágia
de Odim,mas não exatamente dessa forma.Lestat ao ter toda visão apenas quase caiu contra o meu corpo.Eu tive que segura-lo,ele se mantinha em si.

Assim,com o comando de Alexien entramos,eu olhava aquela quadra nos fundos do Castelo,o modo como o circulo era formado,circulo branco no centro da quadra feita el calcário liso com
a cor cinza.Algo multuamente simples,mas porém Alexien ainda precisava explicar para que o lugar servia.Ela se virou a nos olhar,ela nos queimava com aquele olhar multuo,olha que veio
a passear entre mim e ao Lestat que visionava cada detalhe do lugar.Ela se envolveu em todo um silêncio antes de começar a explicar,minha aldisão se direcionou as suas palavras claras e
objeticas "Tenham calma,eu falarei".Ela cruzou os braços,nos olhou e assim as palavras viera a serem desferidas contra nos dois,nos dois que a encaravamos estupefados.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 21

Mensagem  Ana Nery em Sab 14 Ago - 11:53:50

"Aqui Lestat,eu posso como se pode disser:fazer os chamados e assim subjulgar a todas os tipos de almas que me incomodem".Foi um momento inesperado,eu continuava fitando todos os
detalhes daquele centro do circulo branco,tão branco que se sdestacava em meio a escuridão.Alexien apenas se encaminhou a gigantesta parede de fundo do Castelo e lá vi o interuptor em
que a levou a ascenter a luz da quadra.Seus passos eram ouvidos em meio a todo o silêncio.O seu geito de andar era encantador,pena que estivessemos naquela situação.

"Então pode ser aqui que vossa pessoa vá dar um fim a Kalawina?Espero que faça isso mesmo ao nosso pedido,ela me amedronta querida,se puder fazer,o faça".Ela ouvia essas palavras de
Lestat de modo sutil,mas algo pairava no ar,olhava aquela centelha em seu olhar como se ela fosse pirar ou enloquecer áli mesmo.Lestat segurou sua mão para tentar firar alguma resposta
de sua pessoa,isso a fez se afastar,apenas tive o vislumbre de suas unhas tão perfeitas.Ela ao continuar fitando ao Lestat pode sentir o quanto ele se preucupava com ela.

"Calma ai Lestat,se preucupa tanto comigo assim?Querido se eu soubesse que viria a alertar a sua pessoa desse modo não téria feito".Ela sabia,ela sabia olhar no coração de Lestat,ele que a
encarava em concordância.Os movimentos de Alexien se tornaram sinuorosos para seu corpo,a sua mente critava em novas descobertas e sempre a presença de Kalawina a ser sentida,Alexien
como estava presente fazia com ela a terrivel Kalawina não desse sinal de aparecimento,o modo como ela falou ficou bem claro.

"Não enquanto eu estiver áqui,não enquanto eu viver nesse mundo.Não,ela não aparecera com o modo que faço com que isso aconteça".Lestat ouvia isso como música,uma música que tocava ao
ter som de sinos,mas mesmo assim ele sentia a temivel dor latente na alma e corpo,ele olhava a Alexien tentando se encontra em seus pensamentos daquele modo sinuoso,tive mais um vislum-
bre do seu cordão,o cordão com o pingente de estrela de cinco pontas.Sentia arrepior por isso?Ah! E como!

Eu respirava fundo mantendo total concentração em Alexien que andava envolta do circulo,Lestat esperava daquele modo sinuoso,ele que tinha a total certeza de que algo errado ia acontecer,isso
o fez olhar para mim quando disse aquelas palavras segretas "Não vejo,não sinto anjinho,mas a minha pessoa acha que o preso será muito caro para ela".Isso o angustiava,isso o fez chamala a
lhe perguntar sobre uma dúvida cruel.

Ela se aproximou ao receber seu chamado alto,ela o olhou esperando e ouvindo Lestat falar,seus olhos escuros junto aquela tonalidade clara passeavam por ele "Quantos anos tem Alexien?Tenho
que saber".Ela riu da pergunta,ela se preparava para responder,a forma como a luz caia sobre o seu rosto era maghifica,um rosto bem marcado,asentuado pela delicadeza,mas porém o toque de
ser robusto como o de Lestat,como o de qualquer parente seu.

"Ah,pode até ter uma informação,disso eu não sei querido,podem até terem encontrado alguma citação de minha idade,mais não sei,mas deixo claro que tenho dezoito anos Lestat".Isso me fez com
que meus olhos se esbugalhassem,ela apenas elevou seus olhos aos céus,ela olhava como a Lua ia ficando chéia,como as nuvens passavam entre a bela bola branca que e a Lua.

"Preciso ficar sozinha áqui,mandem Lunnes a mim,preciso estar com ela queridos".Isso fez com que Lestat voltasse ao olocausto de terror e pavor.Ele se virou atendendo ao seu pedido,ele segurou as
minhas mãos e pudemos sair rapidamente para dar a volta.Entrando no jardim do castelo vimos ele sentando na mesa abaixo do roseira.Lunnes tinha se arrumado rapidamente,sempre o esmero que a
sua pessoa gostava de se vestir:O longo casado de corte marcado longo e negro,a camisa branca ao estar por baixo,a calça preta junto ao par te botas tambem da mesma cor.

Os cabelos pesados e loiros andularam quando ele se levantou para nos receber,ele tinha tido toda aquela conversa com Tompei,o que lhe deixou irado.Ele levou as mãos aos ombros de Lestat quan-
do queria concluir algo "Estou pensando no que disse,mas não lhe garanto nada".Lestat se queimava de raira,odio em si,mas não ao ponto de odiar Lunnes por completo,mas ele tomou animo pelas
palavras de Lunnes "Ah,estou em desvaneio e desnorteamento Lunnes,to cansado,preucupado não só com Alexien e sim com Thalwa tambem".

-Deixa eu ir,preciso resolver algumas coisas com ela,isso diz respeito a ela,compreende?Nem venha tentar saber do que se trata,isso e comigo.

Lestat suspirou naquela falta de animo,arqueou o olhar por detráz de Lunnes "Conseguê ver algo?". Lunnes sorriu belamente,o cheiro delicioso saia dele por completo "Pode ser que sim ou pode ser
que não Lestat".Isso foi o soficiênte para minha pessoa entrar em alarme?Quase queridos,quase eu entrei em alarme máximo conforme Lunnes tinha mencionado tais citações.Ele saiu pelo portão
e assim sumira pela Rua a frente,se direicionava aos fundos.

E foi ai que a vi,Samantha apareceu,ela me fez um sinal,apenas me alarmei por completo,tive que fazer com que Lestat entrasse,não queria que ele soubesse.Ele rapidamente foi levado por mim ao
salão de entrada do castelo e dali mesmo sumirá no espaço de despedida.Voltei para ver se tinha certeza de era mesmo a Samantha! Caminhei a mesa rapidamente para analizar,ela estava senta-
da na cadeira.

De uma forma curiosa eu passei meu olhar envolta para ver se tinha alguêm,se eu estava louco ao presenciar a aparição "Louis faça algo por mim querido!Se algo de errado não deixe com que toda a
vida de Alexien se esvaia,me prometa isso !".Por quais motivos ela estária fazendo isso!?Vi que seus olhos azuis/violetas cintilavam de medo e rancor,realmente tão bela!Vi naquela apreciação que Lestat
herdara aqueles olhos,aquela beleza em si.

"Por quê me pede isso querida?Seja clara comigo,deixa Louis confuso assim Samantha".Tive toda a ousádia de ser cordial com ela,sorri para ela devido ao olhar de medo que ela emanava,ela veio
a voltar esse olhar de medo a mim,os olhos brilhavam,a túnica branca andulava com o vento,uma aparição bem forte e muitissimo bem aplicada,sua voz saiu artodoada,vi que ela em si estava mui-
to amedrontada com não só com nossa presença,mas por não conseguir se opor entre Kalawina e Lestat.

-Saiba de algo e esteja preparado: Ela pode e vai tentar matalo,não posso intervir nessa situação Louis,mas faça algo por mim:Se acontecer algo com Alexien,nem que todos caiam sobre você,tu
devem intervir!Proteja a vida dela nem que isso lhe custe a imortalidade!

O preso sera caro querido,muito caro mesmo e isso me causa rancor,medo,um olocausto cai em cima de mim,deixe meu filho agir querido,isso mesmo,deixe Lunnes agir conforme lhe convier e
lhe for necessario,mas se Alexien perecer me prometa que vai manter sua vida,o preso vai ser caro para ela.

Estava sumindo,ela se levanto,me olhou passando os olhos para cima dos aros do roseira,ela ao que olhava conseguia ver algo além de mim,ela olhou para os aros e assim abril os lábios como
em desespero,nada pude ouvir ou ver!Sumil!Ela fora levada contra a vontade ela!Isso me fez me levantar em prantos,me segurei firme para me manter são.

Tive que lurar para manter minha razionalidade.Não parava de me questionar por quais motivos ela me pedirá isso!Me direcionava ao salão do castelo e não consigo descrever áqui como estava
artodoado.Minha cabeça rodava,rodava e rodava como em circulos paramentrais,uma tontura ao encontro de toda uma secura vinha de mim,estava mal,pessimamente mal mesmo!

Quando Lestat me viu pode perceber que estava branco,mais branco do que o normal,Tompei se alertou me segurando "Louis está bem?Reaja homem!".Estava definhando,Tompei sabendo que a
minha pessoa ia desmaiar me segurou nos braços e me levou a sala,ele me carregava por todo o corredor e entrando me pos no sofá,me acolheu entre as almofadas e Lestat se sentou na cadeira
a minha frente para ter total visão de minha pessoa.

Ah,estava bem,olhei para o teto,a forma como o lustre central andulava e apaguei me perdendo na sua iluminação "Intervir quando necessário".Essas foram minhas palavras antes dos sonhos virem a
me envolver.Tudo escuro,completa escuridão.Ouvia uma voz me chamando,era a voz de Alexien ao continuar entrando em meus ouvidos sobrenaturais.

Ela segurava minha mão,abri os olhos e tive total visão dela.Tão bela,tão mácia era sua pessoa a me olhar,aquele rostinho jovem e simplesmente angelical foram como acordes de música.Lunnes
estava parado ao seu lado me olhando,estava em alerta por minha situação e vi que nem Tompei ou Lestat estavam presentes agora "Louis está bem?Pode me disser o que aconteceu Louis?".Toda
sua voz era doce,mágica como vel de escuridão.

Como um veludo que nos envolve em macies constantes,quando ela se arqueou sobre mim senti os séios quentes encostarem em meu corpo,ela deslizava as mãos sobre meu ombro,assim pode
arrumar direito as almofadas "Nada Alexien,náo precisa se preucupar,apenas prefiro me manter áqui".Ela sorriu para mim,olhava seus cabelos negros ainda presos para tráz caindo naquele vel
de beleza plena.

-Ficarei áqui Louis,Lunnes está presente,está seguro.

Queria rir dessa situação,mas apenas vi Ranian,seu mordomo entrar e lhe sevir uma boa taça de vinho.O liquido vermelho caia sobre a taça brilhante e com um apreciar ela o mandou sair,bebia e
bebia aquele conteudo tão doce para ela.Ela me olhava,esticou a mão livre em minha direção para afagar meus cabelos.

A roupa de cor vinho estava bela,realmente a cor dela em si,ela que me fitava tentando desvendar meus segredos mais intimos.Lunnes me olhava ainda,pasmen pelo acontecido,seus olhos verdes a
paurar no ar como em desvaneio pleno.Toda uma mágica rondava o lugar e assim algo me encheu de medo!A vi!Vi a desgraçada entrar pela porta,caminha pelo tapete e assim desaparecer em vulto!
Eu me arrepiei em todos os cantos do meu corpo.

Alexien percebendo isso voltou seu olhar para Lunnes "Não conseguê ver,não e?Eu vejo Alexien,ela acaba de entrar áqui".Alexien me fitava como sabendo a resposta,ela solveu o último gole de vinho
e se perdeu em suas palavras "O motivo de ser vossa pessoa eu não sei,mas quando chegar a hora certa ela não mais existira".Falava de Kalawina e voz juro que fechando os olhos podia ver a imagem
completa da pervesa Kalawina.

Me questionava se aquele fantasma amava,se podia sentir sentimentos.Me lembrava dos pervesos cabelos vermelhos,dos arduos olhos verdes a me queimarem daquele modo "Não se inluda Louis,a
minha ação será plena".Ela se retirou,Lunnes tambem,eles apagaram a Luz para me deixar melhor.O silêncio se abateu sobre mim de forma envolvente.

'Desesperado Louis?Tadinho,pena que não durara muito tempo'

-Suma dáqui sua rabujenta,não tem o direito de falar nem muito menos de incomodar.

A vi sentada a minha frente,logo no lado oposto do sofá tão longo,as pernas cruzadas eram belas e delicadas,a pele de porcelada uma perfeição divina,os cabelos ruivos e andulados mais como todo o
olocausto a lhe envolver.Ela asenou rapidamente e sumil,a presença de Alexien a incomodava,ela a qual a fazia se recolher.

Novamente no silêncio me perdi.Queria ficar áli,silenciado pelo medo,atenção e tambem em todos os meus pensamentos plenos.Samantha me pedirá algo que não compreendia,será mesmo que a vida a
qual Alexien apreciava tanto estária em perigo? "Lamento Lestat,pena que teus planos não possam se congretizar".Temia por isso,Lestat queria que Alexien vivesse toda a fase humana sem nem uma inte-
rupção sequer.

Foi esse modo de pensar que me correu plenamente"Jovem,mas com uma carga de responzabilidade imensa".Sim,esse era o modo de decernir Alexien,o modo como pensava nela.Eu voltei a dormir,toda
a chama das velas ardian naquela sala,só elas iluminavam o comodo tão ostil a mim.Me virei de lado e apoiando a cabeça apenas me envolvi em pequenos delirios de perfumes neutralizantes.Esperava a
ação de qualquer um,foi nesse momento que Merrik me veio a cabeça,minha linda Merrik perdida no tempo.

"Como séria se estivesse áqui Merrik?Como agiria ao lado de Alexien?Ah,como tenho soudades de sua presença minha floor alva".Merrik,Merrik,Merrik!A via em meus delirios envolto naquele silêncio,todo o
estalar das chamas das velas me eram ouvidos e assim continuava apreciando minha Merrik.Gabrielle ao longo do inicio da madrugada entou,sento-se ao meu lado e lhe dando um beijo bem doce vim lhe
acolher em meu leito.

"Obrigada querida,pode dormir ao meu lado,to cansando,to fatigado".Ela sorriu em respota,apenas me abraçou passando seus bralos em minha volta e apenas me perdi em seu perfume,voltei a sonhar com
Merrik,nossa eterna e saudosa Merrik perdida no espaço e tempo.Foi assim durante a maior parte desse arduo inicio de madrugada.Pena que não possa ter ouvido a voz dela nesses delirios,Gabrielle podia
me envolver mais e mais e me pedia naqueles beijos maciços.Chamava por Thalwa,agora meu desespero era tão imenso que clamava por Thalwa!Não sabem como critava em meus pensamentos por ela!
Como a chamava diversas vezes!Ah!Estava desesperado,agora sim desesperado! "Intervir se tudo vir a dar errado".Ah,Deuses!Minha alma doia,minha alma clamava por Thalwa!Não sabem como mais que
nunca queria a presença dela e me envolvi em choro por essa alséncia,Gabrielle afagava meus cabelos e assim me pedia nesse chamado a Thalwa.O tormento e puro terro agora realmente começavam a me
consumir.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 22

Mensagem  Ana Nery em Sab 14 Ago - 11:58:28

Mas veio o crito imenso do lado de fora,não que fosse todo um crito inesperado,eu apenas vim a analizar esse tom de voz acoando,Gabrielle se acordou em total alerta,compreendem?Vim a
sentir aquele espasmo de presença.Me pus de pé,apliquei rapidamente minha visão sobre toda a sala que nos envolvia.Ouvindo melhor simplesmente me dei conta de que era os critos dela,a
Alexien em si,ela que até dado momento se encontrava com Lunnes.Me questionava se todo os acontecimentos seriam envãos.

"O que acontece?Gabrielle Alexien está critando querida,por quais motivos pode ser!?".Quando na salão de entrada me dei conta de que esses critos vinham dos fundos do Castelo,o Lestat a
me visionar apenas deu a vonta,saiu pelo portão e com toda nostalgia indagou a procura deles a qual procuravamos.Vi que ele tinha colocado a bota,a camisa e o sobretudo.Realmente esses
momentos me deixavam desgastado.O olhava caminhando dando toda a volta conforme viria a seguir sua pessoa,os cabelos cacheados e loiros de Lestat andulavam devido a força com que o
passo era dado.

"Algo acontesse querido,me siga,Tompei acaba de passar por mim,dessa vez acho que ele veio a pegar sua espada".Ah!E foi como ele disse,exatamente como ele disse!Quando entramos para
ver Alexien e Lunnes vi o modo como ele tinha caido sobre ela,ele a protegia de alguma coisa.O olhar de Lestat foi daquela calma a plena furia!Não furioso com Lunnes,mas em si com o que ia
decernindo.Lunnes protegia Alexien de algo,algo invisivel aos olhos de Lestat,mas conforme ele ia aplicando a visão e poder em si apenas pode ver.

Tompei já estava parado ao lado de Gabrielle,ele segurava aquela espada em que eu mesmo ao longo do tempo viera a adquerir puro medo.Lunnes se mantinha por cima de Alexien,ele não iria
sair de cima dela,ficária para protegela,ele apenas a encobria com seu corpo "E!Kalawina está a um passo de matar o própio pai!".Essas palavras de Tompei foram clarar,ele mesmo olhava ela
a manter aquela força entre os dois,os dois que se agarravam em proteção junto ao chão,todo o centro do circulo me era visto.

-Tenha calma Tompei,aja com toda prodência.

-Veremos Lestat,veremos,mas dessa vez eu não vou ter piedade.

"Tome cuidado homem!Olha isso!".Não adiantou,mesmo com essas pequenas palavras vindo da minha pessoa ele o fez!Ele apenas tirou a camisa clarinha e a jogou no chão,não demorou muito
e já estava vendo aquelas chamas arderem na espada.Pude ver Kalawina,pude ver o modo com que ela reagia.O olhar esverdeado dela simplesmente emenava aquele medo,Lunnes apenas não
saia de cima de Alexien,ele mesmo a protegia com o própio corpo.Lestat em si já se caminhava a o centro do circulo branco,ele mesmo pegou Alexien nos bralos,a carregou rapidamente para que
Gabrielle a acolhesse.

Quando tive total visão de Alexien,observei que simplesmente o braço dela estava aranhado,vi que o Lunnes se levantada com a ajuda de Tompei.Pude ver assim que o própio se mantinha neutralida-
do ao ver aquelas chamas ardendo naquela espada.As chamas flamejavam imensamente "Tompei a minha pessoa não quer que faça isso!Não!Pare!".Lunnes pedia isso!?Lestat tinha ficado revoltado,com
um último asseno simplesmente Lestat o arastou.

Lunnes revidava toda a força de Lestat e eu a esse ponto já me mantinha acolhido com Alexien em meus braços.Toda uma desmensurada glória me passou junto a observação de Kalawina parada ao
centro do circulo e da pequena quadra aos fundos do castelo.Lestat fazia de tudo para continuar em revidação com Lunnes,mas Tompei foi que deu a última palavra,ele que alternava seu olhar ao Lestat
e ao Lunnes e por fim Kalawina.

"Só irei disser uma vez Lunnes: Ou me deixa exterminar a ela ou simplesmente acabo com os dois!". Tinha sido uma afronta,Lunnes que andava cambaleante apenas o olhava,observava Tompei com o
seu olhar furioso,nunca vi o olhar de Tompei tão furioso daquele modo!Tompei até esticou sua mão junto a espada na direção de Lunnes,Lunnes que mesmo sendo mais poderoso que Tompei,não veio
a saber revidar!Tompei estava armado,sempre foi um imortal armado,isso em prol desse feito vazia com que a sua força fosse imensamente desmensurada.

"Não faça isso querido!E minha filha!Tem que haver outro modo!".Lunnes estava choro,olhava para a Kalawina parada a observa-lo,ela em si ouvia essas palavras do pai,uma alma errante que com todo
o tempo veio a reviver,reviver para proteger ao que achava que devia ser protegido.Kalawina moveu o ar a asua volta,o direcionou ao pai,ela mesma tinha atacado ao Lunnes!Não sabem como fiquei bem
estupefado por isso!

'Traidor!Mentiroso! Tocas em vossa carne seu miseravel!Desonra a memoria de minha mãe!".

-Ah!Não e assim!Kalawina isso lhe levará a não existencia!Como podera proteger Alexien se age desse modo!?

Nada ela respondeu,Lestat o acolhia,ele podia vela tambem de forma perfeita.Ele apenas passou todo o seu olhar ao Tompei que tinha se direcionado a ela.Os cabelos negros dele andulavam contra todo o
vento.Kalawina dava passos para tráz,ela que o observava e assim Tompei cortou mais e mais do seu pulso para fazer o sanguê chorar na lâmina da espada.O fogo queimava,ele tinha feito toda posição a
qual esperavamos.

Lunnes se desesperava,ele tinha chutado ao Lestat,ele mesmo tendo sido atacado daquele modo pela própria filha pulava em cima de Tompei.Ah!Tompei revidou com aquele soco descomunal "Faça isso ao
manter tua ira e o queimo junto a ela!".Lunnes fora agarrado por Lestat,Lestat ao menos junto a nossa Gabrielle conseguiam segura-lo.Alexien em si se direcionava a Kalawina.Uma dama com que viria a
fazer um desastre!Alexien apenas jogou Kalawina ao chão emanando sua força.

Uma força de ar junto ao toque de pura pressão,Lunnes se debatia nos braços de Lestat e Gabrielle.Os dois sofriam para segurar a ele "Tem que haver outro modo!Não!".O crito foi fatar,Alexien nao ia
perdoar aquela afronta,ela mesma continou e dessa vez fez com que a força vindo de seu corpo com o impacto jogasse Kalawina contra a parede "Olha sua cadela!Áqui vossa pessoa não reina,poque eu
sou a última palavra em poder!".

Olha simplesmente fez com que essas palavras não chegassem aos seus ouvidos sobrenaturais,com o arguer da mão sobre a espada aquele fogo ardeu contra Kalawina,os aeroglifos apareceram como
num passe de mágica.Mas eu vi que ela tinha sumido,Kalawina sumira!Simplesmente conseguil que a queima de Tompei não fosse completa,ele ficou furioso por isso,simplesmente manteve a espada a
sua segurança e voltou seus olhos a Alexien "Como conseguil fazer isso!?A mando de quem!?".

"Calma ai,calma ai Tompei!Não faça nada contra ela!".Lestat critava nesse pedido,graças que Alexien não tinha levado isso como uma ameaça.Lunnes forá erguido por Gabrielle,ele mal respirava diante a
pleno ataque de Kalawina.Ele cambaleava ao lado da mãe de Lestat,ela que o segurava pelos ombros e assim tendo toda a visão de Tompei ele quiz falar,mas o modo como Tompei o olhou foi para fazer
com que ele simplesmente se calasse.

-Vamos entrar,precisa cuidar cuidar desse ferimento Alexien,teu braço está ferido.

Lunnes havia pedido isso,Lestat apenas ao passar os olhos entre os dois pegou Alexien nos braços e saimos a caminhar de volta.Quando entramos no salão subimos direito para o quarto de Alexien,lá a
sua pessoa apenas nos olhava em silêncio.Eu tremia um pouco,mas dessa vez não pelo choque,mas pelo fato de o ataque ter sido contra Lunnes e Alexien.Lunnes não se importava com ele,ele apenas a
olhar nos olhos de Alexien ia tirando a roupa dela.

Roupas sujas de poeira agora,compreendem?Lestat mesmo chegou até a tirar o sutiã dela,ele pegou um vestido de pura lã vermelha e o entregou,Alexien o vestiu rapidamente e desamarrou os cabelos
os deixando cair sobre seus ombros.Ela apenas olhava aquele corte sobre seu braço.Lestat foi rapido em apenas morder sua lingua e desferir aquele sanguê sobre o corte.

"Deixe conosco querida,fechará,nem uma marca restara".Gabrielle estava silenciada,apenas olhava ao Tompei,Lunnes em si nem conseguia mencionar nada.Alexien se encostou sobre o espelho da sua
cama em pensamento.Ela passou seus olhous pela paissagem do lado de fora.A noite brilhava,apenas seus olhos se voltaram passivos contra o Lunnes.

Ela esticou os braços para ele,ele apenas que ia tirando seu calçado e o colocou ao chão.Tompei saira rapidamente com Gabrielle,apenas eu,Lunnes e Lestat ficamos presentes.Eu me sentei sobre a cadeira
da penteadeira de Alexien,ela me olhou,tinha Lunnes em seus braços,pude ver o corte,corte que fechava rapidamente devido aquelas gotas salientes de sanguê.

"Meu Lunnes,pena que tenha pedido aquilo querido,como acha que reagirei quando eu e Tompei tivermos que queimar Kalawina?".Lunnes ouviu essa pergunta de Alexien ainda estupefado com
o imenso rancor e sofrimento.Ele estava acolhido pelos braços dela,ela que deslizava os dedos a massagear os longos fios loiros em suas mãos sedosas "Tem que haver outro modo querida,não
e possivel que não haja outro modo".Ela sorriu para ele,ele que se aquietou e deixou todo o seu nervossismo ir embora sentindo o calor dela.

"E se não ouver outro modo meu Lunnes?Como se sentira?".Ele sorriu maleficamente com todo o tom de voz dela,ele a apertou mais forte pela cintura,tentava se controlar "Não sei Alexien como a
minha pessoa se sentira,apenas chorarei muito".Ela silenciou-se,apenas se envolveu naquele olhar maciço para Lestat,Lestat que estava sentado junto a beira da imensa cama.Ela se sentia tão alerta
pelo acontecimento.

Deslizava seus olhos pelo Lunnes,ele que se mantinha envolto naquela angustia "Não foi traição,não foi covardia ter me tomado daquele modo,não acredite nas palavras dela,se acreditar estara vindo a
acreditar na maior mentira do mundo".Ele riu,ele olhou para o ar por um momento,Lestat esticou sua mão com o lenço,o corte terminara de cicatrizar deixando a pele novinha!Perfeita.

Ele limpou as gotas de sanguê em cima e tive total visão da perfeição,ele sorriu para ela,ele que ainda mantinha seu olhar preso ao Lunnes,ela se levantou,passou o olhar por ele,ele que segurava toda sua
mão.Ela apenas esticou as mãos ao rosto dele,aplicou os dedos nos imensos cabelos loiros e lisos,pode beija-lo daquele modo aquecido,realmente o beijava sem pausar.

-Darei o melhor de mim meu Lunnes,mas tenha coragem,não se martinisse pelo seu erro no passado.O erro de não ter chegado a tempo de salvar a vida de Kalawina.

Ah!Ele a enlaçou pela cintura,pode beija-la mais e mais.Um martirio pra Lestat,ele que voltou a se alertar devido ao choro de Hyarian "E meu filho!O que acontece com ele!?".Ele foi ao desespero,realmente saiu a
se descontrolar pelo corredor,Alexien o seguia andando daquele modo desageitado,Lunnes em si não veio a desejar saber o que tinha acontecido.

"O deixei sozinho!Que despretenção a minha!".Lestat chorava com isso,continuava ouvindo o choro de Hyarian ecoando pelo corredor de transferencia.Gabrielle em si ao meu lado o seguia como seu
rancor fosse embora.Eu pequei em sua mão,não sabiamos o que tinha acontecido com Hyarian,ele a qual chorava daquele modo,Lestat enchugava suas lácrimas caindo ao rosto "Pelos Deuses,como
pude fazer isso!?".

Ele se culpava por ter deixado Hyarian a par de solidão,mas não era isso que tinha acontecido como os meus pensamentos me falavam.Friamente engoli a hipote-se do que podia ter acontecido.Lunnes
apenas visionava todo olocausto e assim terminando de atravessar o corredor tive a visão da porta do quarto de Lestat.

Já tinhamos chegado a outra torre,o choro de Hyarian era ouvido e eu sentia a presença de Kalawina novamente!Ouvia seus passos lá dentro,todos nos ouviamos.Alexien em si angustiada com todo esse
impasse entre as suas e Lunnes.Lestat tomou coragem para abrir a porta.Tompei tinha ficado tão em furia que ao que percebia nem se deu conta desse momento.

"Abra a porta querido,Lestat abra a porta".Como Alexien estava meiga naquele vestido de lã vermelha,as alsas fininhas a deixar seus ombros despidos,os seios fartos apareciam por baixo naquela lin-
da curvatura.Lestat respirpu fundo e quando entramos apenas fimos o perfurador de jade cair sobre o chão.Lestat ficou desnorteado com aquelas gotas de sanguê pigando ao chão.Ele critou alto para a
sua dor se esvair rapidamente,ele apertava os seus cabelos diante daquela observação.Alexien veio a se abaixar e a pegar o perfurador nas mãos,ela passou seu olhar pela cama,lá estava Hyarian em
seu choro completo.Ela sorriu para ele,mas mesmo assim Lestat estava a ponto de pirar com toda a situação.Alexien se sentou ao lado da cama,logo na beirada,Lestat foi a proltona e pode definhar em
prantos,Lunnes em si neutralizado ao lado de Gabrielle.Nada os dois emanava e nem reagiam.Ouvia o choro de Hyarian ainda,Alexien ainda a segurar o perfurar de jade ensaguentado,ela esticou toda a
mão livre sobre a cabeça de Hyarian que se envolvia naquele choro.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 23

Mensagem  Ana Nery em Sab 14 Ago - 12:03:00

"Pequeno demônio,tu foi atacado,mas sobreviveu,esta intacto".O que!?Essas citações de nossa Alexien foram descomunais para mim,ela apenas o pegou nos braços,vi que toda a força que a
sua pessoa tinha aplicado ao Hyarian fazia efeito.Ela o entrou ao Lestat,Lestat que ainda veio a se manter naquele momento angustiante.Ele temia,temia por falhar na missão em si,pensava o
modo como Thalwa poderia reagir caso acontecesse algo a ele.

Hyarian já nos braços de Lestat ia parando de chorar,Lestat olhava aquelas gotas de sanguê a se encontrar na manta de Hyarian.Os dedos de Lunnes foram direcionados ao pequeno quando
ele chegou para mais perto,os olhos verdes de Lunnes apenas passeavam pelo Lestat,tosa sua voz saiu de forma quebrada e passiva "Desculpe Lesta,a culpa a minha,e minha culpa não vir a
ter chegado a tempo".

"Lunnes não se culpe!Quando vai entender que não era para ter sido!?Não se martinize por isso".Lestat tinha respondido e Lunnes assim cruzou os braços podendo andar de um modo malicioso
e seus olhos pararam logo em Gabrielle,ele queria saber,ele necessitava saber "O que acha?Eu devo aceitar querida Gabrielle?A queimária se estivesse em meu lugar?".Uma pergunta feita ao
tom de sofrimento e uma decisão que ele temia sair muito caro.

"Querido descanse,está cansado,precisa descansar Lunnes,não precisa ficar asssim querido,deixe teus sonhos falarem alto para lhe darem a resposta que precisa".Ele sorriu daquele modo seco,as
andulações das arvores eram ouvidas lá de fora,as copas podiam serem vistas de forma plena ao encalço de nossa visão.Lunnes se sentou na beira da cama,Alexien o ficou olhando daquele modo
como se temesse por ele,sentou ao seu lado e segurou sua mão "Vamos,vamos para meu quarto Lunnes,não pense nisso agora,deixe conosco Lunnes,não lhe convem se preucupar com algo que
não tem haver com sua pessoa".

"Não Alexien,e minha filha,eu a criei,eu lhe dei a vida exatamente como sua mãe,claro que venho a me preucupar".Alexien sorriu para ele,ele que se levantou e saiu se direcionando ao quarto de-
la.Ela ficou olhando para nos,ela queria falar,queria desabafar,pode faze-lo sabendo que sua mente e pensamento estavam distantes da ligação com ele.Lestat segurava Hyarian e agora eu vim a
ver os pequenos cortes sobre a pele dele,cortes que iam fechando.

-Ele se defendeu Lestat,tenha certeza disso...Mesmo sendo tão pequeno ele se defendeu sem que ela se desse conta disso.

"Falas tão belamente Alexien,mas,mas quanto a ele Alexien,ao Lunnes.Ah,me sinto angustiado com isso,preciso de respostas querida".Ela dária essas respostas naquele momento conforme ele queria
e com um último apreciar de visão em Gabrielle ela pode passa-lo ao Lestat novamente.Ele ouvia o modo como ela falava,se deitava sobre os travesseiros da cama tão macia de encontro ao corpo de
sua pessoa.

"Sabem o que posso disser?Queridos eu esperava por ele,esperei por ele todos esses anos,sonhei ao longo desse tempo no dia que poria meus olhos nele".Uma confissão que doeu na alma de Lestat,ele
a qual simplesmente voltou seu olhar a Hyarian em seus braços.Ele continuou ouvindo,ele respondeu a Alexien daquele modo descabido,mas com um toque primordial "Ele tem direito,não e?Exatamente
como ele disse não e Alexien?Lamento que goste tanto dele".

"Lestat se pensa que ariscaria minha vida de modo envão,está enganado,esperei por Lunnes e jamais vou abrir mão dele".Lestat agora compreendia,ao menos começava a captar toda situação entre ela e
Lunnes.Lestat pode olhala daquele modo inesperado,um olhar envolto a toda apreciasão de que se pode esperar,ele respirou profundamente,passou a visão a mim e depois para ela.

Ele ficou silencioso,ela saiu conforme o silêncio dele ia envolvendo a todos nos,ela levou o perfurador consigo,ao que sentia iria quarda-lo junto a Mascara em um lugar seguro.Provavelmente na gaveta a
qual jasia seu armário.Eu sorri para Lestat,ele que se encaminhou ao imenso banheiro para limpar ao Hyarian,Gabrielle foi junto,fiquei sozinho a paisana naquele lugar.

Meus pensamentos me vinham a mente direito,sem pausa e nem intervalo "Deuses,o que Kalawina vai aprontar na próxima?".Fiz essa pergunta a mim mesmo,me deitei ao travesseiro e acabei por tirar um
belo cochilo.Novamente aquele descando doce que sempre adorei desde minha mortalidade,senti que o Lestat e Gabrille tinham saido,eles antes disso tinham deixado Hyarian agora de banho tomado e limpo
junto a mim.

Me dei conta desse luxo quando o senti encostado ao meu corpo,me levantei,ascendi as velas e assim fiquei escrevendo na mesa de cabeceira,apenas anotava naquele caderno de pauta bran-
ca e negra o que tinha acontecido,o que eu pensava.Essa foi a forma deu fazer com que toda a angustia e preucupação fossem enbora,compreendem?

O vento rugia correndo de encontro a mim,uma vez ou outra enquanto continuava anotando as palavras e citações,olhava a paissagem que aquela abertura na torre proporcionava,agora toda
a presença de Kalawina não me era sentida "Graças que ele e a viu,o pai dela a viu,Lestat,todos conseguiram vela".Sussurava essas palavras a mim mesmo enquanto deslizava aquela caneta a
encontro do papel.

O tempo passava,eu voz juro que podia ouvi o tique-taque do relógio,quando vi o mostrador tive noção de que eram 3:30 da madrugada.A noite demoraria um pouco a ir embora.Minha mente se
desvencilhava de todos os encontros possiveis da mente humana.Ouvia o barulho da caneta sobre o papel.

Apreciava esse som,me questionava se Alexien teria coragem novamente,me lembrava de como ela tinha conseguido transpor sua força sinetica contra Kalawina e a fez bater contra a parede da-
quele modo.Pensava tambem nas palavras dela.Ah,como essas palavras tinham sido diretas nas respostas que Lestat procurava,mesmo tendo sido um tiro na alma dele,ele compreendeu.

Era verdade:Alexien era a Bruxa de Lunnes,a Bruxa com que ele esperava,a Bruxa que ele tinha o pleno direito de possuir por completa.Pensava nissoo e mesmo assim os pensamentos corroiam
a minha mente.Precisava ver,precisava sentir se o que ela realmente dissia era verdade.Ah,tomei coragem,respirei fundo e fechando o caderno ao deixar a caneta por cima precisei quarda-lo.

Sabia que Lestat estava no salão com Tompei,me corroia de preucupação ainda,andava por todo o corredor de transferencia,quando terminei de atravessa-lo apenas me sentei de encontro contra
a parede,estiquei minhas pernas a frente e levei meus dedos ao meu rosto.Téria que transpor toda a mente para saber.

-Deixa-me ver Alexien,deixa-me saber-deixa-me sentir e deixa-me descobrir por mim mesmo se o que falas e verdade.

Foi o que aconteceu,minha mente se transpos para dentro do quarto dela,senti a presença dela e de Lunnes e assim os dois não sabendo,eu pude ver:Ela estava dentro do banheiro,a imensa pia
que corre a parede suportava o peso dela,ela que estava com os braços estendidos para traz ao realizar aquele momento,assim os cabelos dela tão negros e andulados e de fios finos pendiam a
se encontrar com suas costas tão retas e delicadas.

Lunnes estava com o braço-esquerdo segurando-a pela cintura a mantendo firme,com o braço que estava livre apenas securava sua perna esticada a frente curvada de modo pleno,ele a tinha,sem a
menor resistencia ele e tia,ele apenas tinha erguido aquele vestido de lã vermelha para cima,tirado a peça tão intima de Alexien e simplesmente começado.

Ele metia aquele orgão dentro dela de forma muito forte,ela não suportava,critava em meio a dor e orgasmos,simplesmente se rendia a ele,ele que a segurava daquele modo tão meigo,doce,como se
ela fosse um vidro que poderia se partir facilmente,observava que o corpo dela balançava devido a força dele de forma bem leviana.

As mãos de Lunnes agarravam aqueles cabelos maciços e mesmo assim ele mantinha a plena união. Pude descobrir que ela gozava tanto tendo aquele pau,como ela o chamava,dentro dela que tinha ao
propio impasse que segurar os critos.Ele segurava mais firme a perna dela,mantinha o ritmo forte ao pedido dela,pude apenas ouvir aquela voz rapidamente e encontro a minha mente tão avida "Deuses!
E delicioso,divino!Esse ato me faz feliz,essa entrega me faz plena!Esse pau me faz delicar!".

Lunnes ria com isso,ele estava feliz,a tinha nos braços,a amava daquela forma plena,ela que continuava naquela posição impassivel junto a ele,ele que a enchia de beijos,aquela boca delicada,rosada!Ele a
tinha por completo,sem dúvida nem uma.Não contestei e nem muito menos tentei arrombar a porta do quarto de Alexien para tira-la dos braços dele.Na minha continua observação pude ver o modo como o
Lunnes desabotoava seu vestido de lã vermelha,ele tia fazendo com que o tecido deslizava em direção ao chão.

Ele chegou a chupar aqueles mamilos-rosados dos seios de Alexien,seios tão fartos e divinos para ele. A sua boca lambia em todos os infimos detalhes esses mamilos tão deliciosos de entro da sua boca e
mesmo assim ele continuava a tela por completo,ela que não conseguia olha-lo,envolta naquele prazer torturante apenas mantinha a cabeça pendendo para tráz.Tinha me desligado naquele instante.

"Ah!Ela diz a verdade,Alexien tem ciencia da espera que teve e faz prol desse desejo descabido".Eu ri com essas minhas palavras,passei meus dedos sobre meus cabelos e me levantei,caminhei até o salão
e vi que nem Lestat ou Gabrielle estava lá.Fui ao Jardim e pude velos,eles que estava sentados sobre a mesa.

O ção estava sentado de encontro aos pés de Lestat,me sentei de frente a ele,não citei do cadenor que me serviu como diario.Ele ainda estava preucupado e dessa vez com Hyarian "Não sei como ela teve a
ousadia,compreendem?".Sim,realmente ele se torturava por completo diante da indagação de todas as suas palavras,ele pensava,analizava e mesmo assim se mordia de raiva e odio diante da calamidade a
qual Kalawina tinha provocado.

"Mas tu me falou que ela quer voltar a vida,viu mesmo isso Lestat?".Ele passou o olhar de Gabrielle para mim,ele desfigurou seus lábios ao responder "Sim,vi isso sim Louis,e isso que me preucupa,pena que ela
queira massacrar ao pai,mas isso não vou permitir não".Eu ri para ele,ele que manteve a ligação com os seus olhares neutralizantes "Tompei quase o fez,pena que Lunnes tenha ficado tão nervoso,temi por ele a
presenciar tudo".

"Sei que sim,mas ele resiste,ele e forte".Ele asentiu com aquele aseno breve,sorriu rapidamente para ver o céu escuro "A noite está chegando ao fim Louis,tudo dara certo,tem que dar certo".Tompei me foi visto a
se direcionar a nos quando Lestat terminou de pronunciar essas palavras,os cabelos dele andulava,ele tinha ido pegar sua camisa da quadra.

"Me esqueci lá em meio a loucura da miseravel".Ele ria da desgraça tambem,ele depositou a espada sobre a mesa,olhei a lâmina cintilar e ele mencionou sobre o que Alexien tinha feito "Ela e fote sim,o
cuidado com ela deve ser pleno".Lestat confirmou essas palavras de Tompei,Tompei que apenas veio a dar aqueles tapas sobre as costas de Lestat em prol de seu rancor "Tenha calma Lestat,estou áqui e
nem Lunnes vai intervir sobre meu caminho".

Era verdade,realmente compreendiamos,Lunnes passou a compreender naquele momento quando viu Tompei de armar daquele modo.A situação era crucial para Tompei,Lunnes tinha força no sanguê para
queimar Kalawina,mas não tinha a arma em si,era isso que fizera Lunnes ficar tão amedrontado quando viu Tompei agir.Lestat se deu conta disso e assim apenas mencionou aquela frase passiva para com
o olhar de Tompei ao seu lado "Como desejar,estamos ferrados,não e?Podemos morrer,mas se for,que seja juntos".

Uma loucura,Lestat se envolvia na sua loucura e me lembrava que em uma so noite Alexien tomara ao Lunnes daquele modo duas vezes!Muita coragem!Meus olhos se esbugalharam nesse pensamento,Lestat
arqueou aquela sobraselha como se perguntando o que estava acontecendo comigo "Nada querido,ela,a sua prima,e muito destemida e sedenta".Ele riu,levou os dedos aos lábios e riu daquele modo madreito.

"Ah,anjinho...E jovem,tem a quem puxar"Gabrielle tambem entendia minhas palavras,ele veio a voltar seu olhar ao Tompei,depois olhou para os aros do roseiral se erguendo acima de nos.Vim
a rir bastante envolto naquelas lebranças que as imagens tinham me trazido.Alexien resumidamente seguia o seu caminho sem intervir no que deveria fazer.Pude apreciar essa descoberta,a
minha mente rodava todos os detalhes do Jardim e o ção voltou seu olhar a mim como se ele a latir soubesse do que sua dona era capa.Queria ardomecer,mas Hyarian,doce Hyarian.O que ela
iria fazer novamente?Quiz chorar,mas tentava ao menos supor o que Kalawina iria fazer de proxima vez que fosse atacar "Foi Alexien e Lunnes dessa vez Lestat,Hyarian!".Lestat se alertou com
as minhas palavras "Vamos queima-la!Disso tenha certeza".Sorri amargamente pala ele,assim o tempo corria.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 24

Mensagem  Ana Nery em Sab 14 Ago - 12:07:31

Com muito esmero de analizes eu me levantei,apenas vi que Lestat veio a me chamar,ele viria a procurar por Alexien,mas ele suponha aonde ela estava,não e?Passei aquele olhar em que a
chama o queimou friamente,conforme tudo venho a ser adquerido simplesmente o segui pelas escadas em direção a torre "Ela está com ele Lestat,por quais motivos sua pessoa intervem no
momento tão desconexo dela?".Ela riu para mim,aquele risinho de que simplesmente nos leva a delirar.

Porém não que tenha vindo a ser um impasse contra mim,ele apenas deslizou a visão sobre as minimas exitações que ele veio a ter.Quando chegando na porta vi que ela estava aberta,pude
empurrar com ma pressão bem nitida das mãos.Lunnes estava sentado na pequena proltona a estar do lado da cama,o vento entrava pela imensa abertuda de paissagem,apenas as luzes de
velas iluminavam o recinto tão bem cuidado por Alexien em si.Ela estava dormindo sobre a cama e assim Lunnes observava e se pedia naquela visão inusitada.

Lestat apenas sentou ao lado dele,ele que passou toda sua visão ao moleque que o fitava como se pudesse machuca-lo de forma imensa,algo que Lunnes não se importava em si,ele apenas a
continuar olhando para Lestat,Lestat que simplesmente lhe aplicou toda uma doce emanação de requinte "Ela dorme Lestat,a noite está acabando,acho que precisamos nos retirar,não e?Pena a
esperar tanto tempo querido".

"Como assim tanto tempo Lunnes?Como assim teve que esperar?Algumas coisas me deixam bem confuso".Lunnes soube que sim,isso o fez sorrir daquele modo indecênte,porém conforme ele ve-
nho pegando coragem para responder,Lestat se concentrava inusitadamente para que compreendesse todo um recinto que as palavras de Lunnes viriam a disser.Os gestos do mesmo eram como
todo um esmero de coordenação brilhante aos meus olhos.

O modo como os cabelos louiros e lisos caiam a frente de tão longos,os brilhantes olhos verdes a qual sempre nos provocavam medo devido a selvageria emeniênte "Sabia que um dia poderia vir
a acontecer,me sinto feliz,me sinto pleno por a nova bruxa aparecer".Os olhos de Lestat cintilava a observar cada detalhe de Lunnes,assim continuava a absorver as palavras que provinha dele em si.

"A téria de qualquer modo,acho que não preciso explicar,não e?E dificil alguêm compreender tudo o que tento explicar".Essa parte foi muitissimo clara para mi,eu que simplesmente continuava quieto a
sentir o espasmo de força vindo de mim decidi falar,Lestat não conseguia,mas eu sim,isso foi o que a minha pessoa desejou fazer,a noite estava fresca,fazendo com que todo o ar ficasse suave e lento ao
meu gosto "Eu tento compreender,mas saber o que pensamos;temos medo,recéio que tudo de mal ao longo do tempo venha a cair sobre Alexien".

-Acha que não sei Louis?Acha que não sinto a mesma coisa?Ah,querido,justamente isso e o que me mata,agora sim pegas a coerência de meus pensamentos,obrigada por isso.

"Não tem do que agradecer".Passei meu olhar a Alexien,ela que estava esticada sobre a cama apenas a se enrolas com um lençol azulado,dava para ver toda a marca dos séios dela por debaixo,ela estava
deitada de bruços como se estivesse sonhando com milagres e assim posteriomente envolta em todo o desejo de sua vida.Isso me fez rir bem baixinho,olhava a forma como os cabelos dela estavam caidos
a se encontrarem ao corpo e ao lençol.Podia ser um presagio,eu considerava todo um presagio vindo a minha visão plena.

Lestat em prol dessa visão se envolveu em silêncio,ele notava toda a delicadeza do corpo dela,ela que se mantinha naquele momento "Não conseguê pussui-la se machuca-la,ela estava machucada
e isso me faz infeliz".Ele voltou o olhar ao Lunnes,com o momento em si Lunnes apenas passou toda visão para Lestat de forma plena "Não se preucupe com isso,tenha virtudes Lestat,acho que sua
pessoa ainda não compreende".Estava correto,Lestat apenas engoliu as palavras sequidas como ao manter sua visão sobre Alexien envolta em seu sono.

Porém alguêm se encaminhava a nossa direção,ouviamos os passos no corredor como em todo um martirio de contextamento.Ainda me sentia triste por isso,por tais motivos sempre tentava me man-
ter pleno,apesar da amargura essa força me mantinha vivo.Respirei profundamente e pude ver que Ranian entrava.Ele trasia a comida que tinha mandado providenciar a Alexien "A senhorita Alexien a
continuar desse geito pode passar mau,trouxe essa comida para ela".

Isso alertou ao Lunnes,ele que continuava vendo Ranian a caminha pelo quarto com aquela bandeja nas mãos,ele a depositou em cima da mesa de penteadeira.Vi que tinha frutas,um corpo de leite ao
centro.Lunnes de uma forma descabida se levantou e se despediu do Ranian,ele apenas o olhava na emanação de ciumes,Lestat ria disso,soltou aquele risinho leviano e doce em direção ao Lunnes,ele a
qual voltou a se sentar na proltona.

"Acorde ela Lestat,ela tem que comer,mal comeu algo a noite toda querido,já e madrugada,não quero que minha bruxa fique tão amortecida assim".Lunnes por não ter essa coragem tinha feito esse pedido
ao Lestat,Lestat apenas esticou as mãos,se abaixou ao lado da cama e assim apenas desferia os dedos sobre os cabelos de Alexien,ela que virou aquele rosto maciço.Pelo estado dela vi que eles tinham ido
além do imagino,não só naquele banheiro,mas em si em varios cantos do quarto.

Ela estava dolorida,machucada corporalmente pela força com que que sempre Lunnes a tinha.Os seus olhos escuros apenas se abriram,ela se sentou de encontro ao espelho da cama,pode passar
os olhos pelo ar,depóis ao Lestat "Acorde Alexien,Ranina trouxe algo para você comer,está sobre a mesa da penteadeira".Ela riu,passou as mãos sobre o rosto e olhos,os fios belissimos dos densos
cabelos apenas com aquela aparencia amassada.

"Há!Ele se preucupa demais comigo,Ranian cuida de mim desde que era pequenina Lestat,ele não se esquece quando necessito de algo como comida,roupa,casa arrumada,e ele que coordena tudo
quando estou forá".Eu ri com isso,com o modo que ela mencionava essas palavras,ela apenas foi erguendo as mãos deixando-as pairar sobre os séios fartos por debaixo do lençol macio e fino,to-
da a pele branquissima de Alexien e perfeita,mas pena que ela estava machucada,fatigada!

-Vamos Alexien,coma algo,precisa me disser mais algo prima?

-Há sim! Sim! Ia me esquecendo querido Lestat:Amanha quero que vá comigo a uma lojá,pode me acompanhar.

"Uma loja?Mas e claro! Assim que voltarmos do retiro irei com você,posso acompanharei sim".Todo o modo com que ele mencionava isso era engraçado,ele amava a ela,realmente pegara toda uma e
cintilante admiração.Sentia que Alexien pretendia ir a uma joalheria,isso ela me passou por imagens aquecidas em minha mente,Lunnes se levantou ageitando seu casado preto,apenas pegou a bandeja
e a colocou no colo de Alexien,ela que o olhou daquele modo como se fosse queima-lo por coisas em que esperava acontecer.

"Se preucupa tanto assim Lunnes?Há,que meigo querido!Adoro isso".Ele espantara-se com todas as palavras vindo ela,ela que apenas pegou aquele garfo e conforme sua fome crescia ia comendo os
grandes pedaços de frutas.Eram duas tigelas:Uma com morangos ao greme de leite e outa com as mais variadas frutas como laranja,pessego,alguns pedacinhos de abacate e bananas!Imaginava ao
guão poderia ser delicioso come isso!

Ela percebendo apenas riu para mim,fiquei admirado como aquela marquinha aparecia em todo seu rosto "E delicioso sim Louis,gosto de comer,espero que não se espante,geramente falo cinco a três
refeições por dia querido".Lestat estava boquiaberto,ele apenas cruzou os braços,continuava vendo o modo como Alexien engolia aqueles pedaços de frutas de forma voraz "E...E...Querida nem minha
pessoa fez isos quando humana e nem quando perdi meu corpo".

"Lestat tome conta de si querido!Porquê não o fez?Há,pena que Ranian não tenha colocado pedaços de chocolate".Disso Lestat gostava,ele gostava mesmo! Ele se lembrou de como tinha se entupido a
comer chocolate quando trocou de corpo "E,apenas fiquei com um pouco de dor de barriga,mas nada com que me fizesse parar".Nada ela comentou,apenas voltou a comer e por último aquele suculento e
delicioso corpo de leite fresco.

Lunnes pode se levantar,ele a ajudou a se por de pé,Alexien estava tão dolorida que mal
conseguia se por de pé direito,isso o fez apenas pedir desculpas "Sinto muito,não consigo medi a força ainda Alexien,tomarei cuidado,tenha certeza".Ela riu dessas palavras,todos os
sérios dela realmente perfeito,ele que estendeu o vestido a ela,o altentido vestido de lã em tonalidade vermelha que ela tanto amava,ela simplesmente entrou no banheiro para procu-
rar aquela peça tão intima,não achando Lestat lhe entregou uma nova que tinha pegado na gaveta do armário.

"Amanha vai comigo Lestat?Por favor!Venha comigo,me acompanhe".Ele levou seuas mãos ao rosto dela,ela que deixava seu olhar brilhar com essa atitude dele,ela já tinha posto a peça que
me era tão intima,não digo nomes!Apenas fiquem a imaginar! "Irei,já falei,irei lhe acompanhar a loja sim Alexien".Ela sorriu novamente,pode abraçar aquele corpo tão rigido de Lestat,para a
sua pessoa ele era apenas seu primo,tive certeza disso.

O modo como ela agia,falava com ele era toda uma resposta que procuravamos!Ela se direcionou ao Lunnes,ele que se mantinha tão bem arrumado naquele casaco preto,calça negra junto a blusa
clarinha por baixo.Ele ainda estava entrando em si,ainda não acreditava que ela estava áli,se eu a
continuar vendo aquele ato pudesse lhe dar um belisção o téria feito.

-Precisamos ir Alexien,a noite começa a ir embora e por quais motivos deseja ir a uma loja amanha?

-Quero uma joia Lunnes,a pura joia de Rubi,acho que não compreende.

-Uma joia?Quer fazer uma joia com o rubi bruto que lhe dei?Isso me espanta Alexien,algo que eu jamais esperaria pérola.

-Me chamas de Pérola!Não!Não sou assim querido,quero ir sim a Loja,mandar confecionar a joia que eu tanto desejo,será meu talismã.

"E,toda bruxa ou bruxo tem que ter sua pedra,sera como desejar Pérola,iremos sim,assim que eu acordar nos iremos contigo a Loja".Ela apenas o abraçou daquele modo quente e sedoso,ele mal
se suportava da pequena culpa,ela beijava seu rosto maliciosamente,depois pode beijar a boca a que tanto desejava.Ele a soltou,ela ficou a olhar seus olhos verdes junto a toque de suposição.

"Obrigada querido,preciso descansar,acho que por uma noite meu corpo já se cansou demais".Ela apenas voltou a se deitar,os pés descalços tão perfeitos,a delicadeza do corpo dela em si realmen-
te me e uma perfeição,uma boneca resumidamente.Uma boneca que tinha se machucado ao ter a tentação em suas mãos,um corpo realmente estilhaço pelos orgamos imensos que tinha tido duran-
te a sua pequena loucura.

Quando no corredor Lestat pode falar,falar o quanto tinha ficado puto da vida por Lunnes te sido a- tacado daquele modo "Lunnes foi uma loucura!Teu corpo sendo usado daquele modo para manter
Alexien viva".Lunnes respondeu de forma séria ao Lestat "Jamais aceitaria que algo acontecesse a Alexien Lestat!Lhe falei! Sou louco o soficiente para protegê-la com minha vida".Lestat entrou em
total alerta.

Continuavamos a caminha deliciosamente,eu mesmo quiz citar "A ama,não e?Ah!A loucura de toda uma carne Lunnes,compreendo por ter feito o que fez".Ele riu,em meio a sua frieza,mas ele riu das
minhas palavras tão sérias e verdadeiras "Sim,o fiz sim!Me joquei por cima dela para protege-la e fárias quantas vezes possiveis".Lestat oculilava a cabeça,ele não aceitava,mas eu sim,apenas vim
a compreender a imensa proteção.

Fomos ao jardim rapidamente e vimos que nem Tompei ou Gabrielle estavam presentes,eles foram se retirar nesse fim de noite.Lestat estava sonolento,quando nas profundezas do Castelo pude ver
e novamente me envolver naqueles sonhos,mal esperava para ver o como Alexien estava anciosa para ir a Loja,pensava imensamente em como tudo isso acabaria.O sono veio,todos nos acolhidos e
protegidos pelo recolhimento.As horas me pareciam interminaveis para mim.Conforme o tempo viria a passar eu ficava mais,mais e mais ancioso.Lestat estava grudado a mim,apenas sentia seus braços
a me envolverem passivamente,uma vez ou outra ele de pura impulsão me beijava em meio a todo o seu sono pesado e doce.Eu em si me rendia a esse deleite e feitige.Sonha como a joia séria,em como
a pedrá vermelha ficária na joia.Ah!Ancioso,ancioso por desde que tinhamos chegado áli vir a aconte- cer algo tão meigo!

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Toque De Pérola-Cap 25

Mensagem  Ana Nery em Sab 14 Ago - 12:12:03

"Louis,acorda menino,acorda!".Era Tompei me chamando,ele que me chamava em meio a todo o tipo de sonhos que estava tendo.Ele apenas andava,me chamava,muito educado para jamais
vir a me cutucar daquele modo "Louis!Acorda!Acorda menino".Ah,não queria me levantar,mais a voz de Lunnes tinha me alertado "Se esqueceu?Alexien nos espera Louis,devemos ir com ela
a loja".Isso para mim foi uma ordem vindo ao meu corpo,como se ele ordenasse que viesse a me por de pé!

"Sim,me ajude Lunnes,preciso me alertar".Ele riu com isso,apenas senti aqueles fios densos do cabelo dele cair sobre meu rosto,fios que clareavam em meio a escuridão das profundesas em
que nos entravamos.Senti simplesmente meu corpo despertar!Era deliicioso,mas que nunca eu corria escadas acima para ver Alexien,quando entrei pelo salão a vi sentada na cadeira para a
minha espera.Vi que sobre a mesa tinha um prato de lagosta com legunes,suco de fruta sobre uma jarra.Algo que me deliciei "Me desculpe Louis,acabo de terminar de jantar,ainda e sedo e
o relógio ainda batem 7:00 da noite".

Eu ri com a tonalidade da voz dela,ela realmente estava divina,tinha tambem tomado um belo e delicioso banho antes de se arrumar daquele geito.Descobri isso pelo aroma de limpesa em
meio ao toque daquele perfume suava de flores calvianas.Lestat nos esperava no jardim com a sua mãe,Tompei aos pouquinhos começava a admirar o modo como Alexien agia e veio ser
tão bem aplicada em sua capazidade.

Os cabelos de Alexien estavam soltos dessa vez,soltos a cair em imensas ondas de meichas de seu cabelo,a calça jeans muito perfeita delineando a curvatura de suas penas,a blusa de cetim
negro muito ajustada ao contorno de seus séios e cintura,porém aquele longo casaco me foi toda uma gota de maldição pela carne!Ela apenas se levantou ao limpar a boca daquele modo tão
educado,Ranian a olhava,vi que a pequena amizade entre os dois era de longas datas conforme ela tinha citado.

Ranian uma pessoa tão simples e dedicada a cuida dela!Quando saimos ao jardim vi que tinha um carro a nos esperar,um carro longo,negro como a noite em que nos envolvia.Lestat ageitou
o sobretudo dele quando se levantou da mesa abaixo dos aros e se direicionou a Alexien,ela a qual fazia tanta questão de sua presença.Tinha um motorista particular,algo que me encheu de
pura vergonha ao velo abrir a porta e assim nos entramos.

Alexien estava ao lado de Lunnes,ele que segurava a mão dela,apertava a mão de Alexien de uma forma sublime.Não queria pensar em Kalawina,não queria pensar em Samantha,jamais
a minha mente permitiria isso,algo que me amedrontava de todo um modo pecaminoso.Lestat aos poucos saia de seu desnorteamento "Não se preucupe Lestat,Gabrielle vai cuidar de nosso
Hyarian até voltarmos".Ele apreciava a tonalidade da voz dela tão forte junto a delicadeza em que me era como petálas de rosas.

"Compreendo,mas ao menos me preucupo,aos poucos,sabe?Aos poucos começo a ter toda a sensação de que ser pai não e tão facil como pensava".Lunnes riu dessas palavras saindo da
boca de Lestat,ele que até dado momento jamais pensaria em ouvir tais palavras de Lestat a ver o tempo correr.Lestat apenas desviou o olhar para a paissagem do lado de fora,demoria
a chegamos,assim simplesmente tomei folego "Tenha paciência Lestat,vera que não e tão dificil assim".

"Por que me falas isso Lunnes?".Agora sim uma pergunta direta a ele,Lunnes apenas deixou o ar lhe aquecer "Não posso lhe disser,isso só a vossa pessoa descobrira". E assim soltou o
sorrido mais doce do mundo,o que deixou Lestat deconcertado conforme ele visionava toda a paissagem do lado de fora.Assim o carro corria as estradas de Auverghe.

Quando paramos a frente da Loja o motorista saiu do carro,abril a porta e pudemos sair a ter toda a visão da loja.Alexien ageitou a faixa do casaco em formato de sobretudo,ela apenas a
segurar aquela parta fina de cor preta nas mãos.Algo que me fez ocilar em pequenos tremores.Quando lá dentro o atedênte de cabelos loiros cortados bem curtos me imprecionou,muito
bem trajado e arrumado de uma forma bem cortez.

"Podem confecionar uma joia com esse Rubi para mim?".Alexien tirou a pedra bruta do bolso e assim a colocou na mesa junto a parta,a abril para mostrar o desejo da joia:Um desenho a
ser feito em xiz de cera negra,tinha o formato de uma esfera oval e na borda aquela base ao qual ficária o metal rubusado pela prata pura,isso foi deixado bem claro por ela ao continuar
a conversa com o atendete.

-Quantos dias acha que levará para ficar pronta?

-Alexien em apenas três dias querida,três dias e mais do que o soficiente para nos.A pedra a qual nos traz e boa de ser polida e moldada,o que não nos dara nem um trabalho e podemos
entregar em sua própia casa ou estabelicimento.

-An,isso me deixa tão feliz!Podem fazer e por favor não esqueça que o formato tem que ser circular mas com o toque oval ao mesmo tempo conforme o desenho descreve!A pura prata
deve ardonar a pedra.

-Prata?Bela escolha! E disso que nos gostamos,todo um modo direto de ser e acho que todo o desenho deixa bem claro a mim!Seguirei restritamente a configuração que pede.

Lestat de um modo direito e de suma emanação de autoridade apenas pegou um papel logo em cima do balção,anotou diretamente o Endereço de Alexien,algo que minha pessoa ficou a
merde do mar,Lunnes considerava isso um modo sublime de Lestat diser que estava presente e fázia jus a situação.

"Olha!Aqui estár moço,o Endereço de Alexien e se não entregarem essa joia em três dias eu vos garanto que virei áqui pega-la pessoalmente".Coitado do atedente!Lunnes apenas aper-
tou o braço de Lestat,Tompei tambem fez o mesmo,eu simplesmente de boca aberta diante das palavras dele,ele que foi afastado aos fundos para o lado de fora por Tompei,Lunnes ao
voltar seu olhar ao moço pediu imensas desculpas.

"Não ligue senhor,confiamos em seu trabalho,estamos esperando a joia ser entreguê,podeter toda liberdade para forjala conforme for necessario".O atedente riu da forma como Lunnes ia
ficando corando daquele modo.A joia foi pega,assim Alexien se retirou e por último vimos ele sair com ela para o carro lá fora.Quando me virei vi que o atedente tinha pego a anotação do
Endereço de Alexien,assim tinhamos que ir embora.

E foi o que aconteceu.Quando chegamos simplesmente Alexien dispachara o motorista e o seu carro.Batemos o portão entrando pelo Jardim e tivemos toda a visão de Gabrielle sentada em
cima da pequena escadária de entrada do Castelo.Alexient inha que fazer algo,tenta transpor a cofiruação de desenhos em prol de roupas.Ela era estilista,não era?Então fazia jus a todo seu
trabalho.

Ela me chamou rapidamente para lhe acompanhar,todos ficaram embaixo analizando algumas coisas,só eu lhe acompanhei,quando entrei no quarto dela vi que toda uma quantidade de mui-
tas folhas estavam postas em sua pasta em cima da cama,ela apenas tirou o longo casado e a sentar na mesa de penteadeira,pegou aquele lapis e começou a transferir suas idéias para seu
papel em mãos.

"Louis peguê um envelope para mim,tem muitos deles dentro da gaveta esquerda do armário, a minha pessoa precisa mandar esses desenhos para meu Atelier em Paris,o pessoal deve está
a beira de enloquecer com meu retiro,preciso confecsionar rapidamente e simplesmente mandar para lá".Foi o que fiz,me caminhei ao armário,abri a gaveta e tirei aquele maço de envelpes
grandes e longos,todos de cor negra.

Entreguei a ela que simplesmente os colocou de lado,me encostei sobre o espelho da cama e me dei conta que estava arrumada com nosos lençois de cor greme.O Castelo em si tinha sido arru-
mado por Ranian e alguns ajudantes que conforme sempre chegava o fim do dia ou noite viriam a ir para suas casas logo perto do Castelo.Fiquei olhando Alexien desenhar.

Toda a vontade dela ia sendo transmitida para o papel sobre a mesa,o lapis apenas deslizava e assim apenas podia ver seu rosto sobre o espelho,os longos cabelos negros caindo as costas.A
agilidade das mãos era imensa,realmente ela tem importância no meio artistico,todo o mdo em que desenhava lhe era crucial e lhe vinha de uma forma única.

Vos garanto que em três horas de desenho e transmição de idéias ele confecionou ciquenta amostras de desenhos novos.Ela apenas pegou aquele maço e enviou em um envelope,anotou
o Endereço de despache rapidamente e assim o lacrou.Passou para o próximo,a de ciquenta e ciquenta os desenhos e conforme eles iam acabando ela ia colocando-os nos envelopes e com
a agilidade plena os Enredeços anotados.

-O correio passa amanha.O pessoal que nem me espere tão sedo,ando ocupada,mas porém a vontade de continuar e imensa.

-Sei que sim Alexien,precisa de mais algo?

-Não Louis,apenas pode decer,estas livre e acho que precisa caçar,não e?Acho que tem muitos comprisos para com isso.

-Nem sempre querida,nem sempre.

Ela sorriu,ouvi seu riso enquanto ela mantinha o ritmo de desenhar,as idéias não parava de vir a brotar de sua mente,desci rapidamente e me deparei com Hyarian nos braços de Gabriellle a
me observar.Sabia que o tempo iria correr rapido!E foi o que aconteceu apartir dali.Porem toda a presença de Kalawina me era sentida,sempre sentida como num andular de desespero junto
ao própio terror!

As três noites se passaram,tinha chegado de uma caçada na quarta noite,era inicio dessa noite a qual me foi uma pequena surpresa,Lestat entrado pelo portão,ele apenas vestia a blusa bran-
ca de linho,a calça Jeans negra junto a bota,Alexien tinha saido com ele,vi quando eles vieram a meu encontro,eu que estava sentando na mesa pensativo.Tinha matado novamente,todo den-
so calor da caça me enchia o corpo.

Lestat viu isso ao se sentar a minha frente,ele deslizou os dedos aos meus lábios lipando todas as gotas restantes,Alexien apenas brilhava naquele vestido de linho-negro,um linho que cortava
as belas curvas em pura visão do Eden,a alça bem curta demosntrava seus ombros desnudos a meu olhar,ela passou o olhar pela mesa,viu aquela caixa preta lhe esperando.

"Será?Lestat!Deve ser a encomenda querido!".Bem,a ameaça de Lestat não se realizaria,toda a confecção da joia tinha sido conclúida dentro do prazo,isso me deixou ao menos contente.Alexien
apenas andou e pegou a caixa,ela sentou ao mado de Lestat,ele que olhava como as mãos dela se moviam deliciosamente sobre o obejeto sobre a mesa.

Vi que ela calçava aquele par de sandálias tão divinas,baixas,delicadas e finas da mesma cor do vestido tão bem ajustado aos conturnos de seu corpo,o laço negro caia para tráz em uma perfei-
ção,e dei conta desse detalhe quando ela se pos de pé a me olhar e voltou a atenção a caixa em si.Seus dedos deslizaram rapidamente e assim ela olhava.

-E,a joia chegou,uma perfeição...

Ela tirou a joia de dentro da caixa,apenas a erguei nas mãos ao ar,Lestat arregalou os olhos em prol da visão "Deuses!E perfeito,muito perfeito".Ele estava contente,vi que Lunnes e Tompei vi-
nham entrando sentindo aquele momento,tinham vindo da sala logo ao fim daquele sinisto corredor.Lunnes olhava a joia nas mãos de Alexien,ela que a estendia sobre a mesa.O colar fino com
o formato em espiral era mágico para mim.

Quando passei o olhar ao pingente pude ver!Aquele rubi bruto tinha adquerido um brilho mais denso e brilhante,o formato tinha passado a ser circular,mas porém o toque de gota era subermo dian-
te de meu encanto.Deixen-me especificar:Era circular,entendem?O formato tinha passado a ser em circulo mas o toque de formato oval o fazia parecer uma belissima gota vermelha caindo no ar!

"Alexien parece gota de sanguê! Essa era sua meta!".Lestat tinha descobrido,ele admirava toda a malicia da idéia dela,era uma gota de sanguê sim!Mas feita naquele puro Rubi!Lunnes continuava
vendo,analizando junto ao Tompei que apenas se mantinha estupefado com o requinte sobre as mão de Alexien.A base de pura prata do pigente e do cordão era muito bem aplicada.Era mágica
a joia para ela,Lestat apenas fez o feitige:Destrabou o colar e apenas o colocou em Alexien,ela a qual ele conderava tanto "E,compreendo.Toda bruxa tem que ter sua pedra,a tua vou encontrada
a três milênios querida,isso me deixa pasmen".Ele ficou vento,ele sorria diante da visão tão perfeita que o Rubi dava sobre o colo dos séios de Alexien "E,e uma gota perfeita de sanguê,a cor verme-
lha da pedra da essa visão tão macabra".Lunnes ria com a ação de Lestat,Lestat levando os dedos ao encontro de seu queijo e com a restante apenas entreçava sua cintura.Ah!Um filho da mãe em
ter feito o feitige,eu mesmo queria ter feito,admiravel!Queria mata-lo!Filho da mãe!

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ***Toque De Pérola*** (5° Conto)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum