***Gelo De Sangue***(3° Conto)

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 26

Mensagem  Ana Nery em Sex 2 Jul - 20:08:30


Ficava forte,a cada momento sentia que Mergit's absorvia todo poder que viria a ter durante a sua existência.Aos poucos ela forá voltando a si,se pos sentada sobre meu leito,voltava para
absorver sua constante respiração e olhava todo contexto do que ela se tornava:Foi durante o momento de observação que me dei conta do que realmente eramos,isso pelo toque em todo
o seu rosto.Foi meu ato de agradecimento saber da verdade em que até esse momento jamais conséguia enxergar "Imortais irmã!Puramente imortais!".Estava atordoada,algumas gotas em
que jasiam em seus lábios ela se deu a limpar,olhava as unhas nitidamente cintilantes,todos os toques a deixavam impassível,estava morrendo,sentia isso dá mesma forma em que tinha vin-
do a acontecer comigo.Sabia disso porque passará pela mesma situação,mais a única diferença e que tinha o elo com a fonte,sabia que as cinco almas eram a foten,em nem um instante a
minha mente deixava de estar ligada a elas.

"Preciso de respostas querida,não me sinto muito bem".Citações vindo de seus lábios enquanto se colocará de pé,a tinha apoiado pelos braços,estava queimando da mesma forma que todo o
meu corpo hávia queimado diante do poder.Os densos cabelos vermelhos suados,se mantinha ofegante naquela luta para que o corpo continua-se à captar tudo o que o sanguê tinha a ofere-
cer "Vamos descer Mergit's,precisa de água!Queima da mesma forma que minha pessoa".Levei Mergit-'s ao banho sobre aquele jardim,aos poucos minha ligação mental com ela era feita,nada
com que me asustar já que acontécia da mesma forma em que as almas conséguiam falar com a minha pessoa,Grarion estava dormindo,o que me deixou muitissimo aliaviada naquela noite e
plenajeava ir embora,algo que mesmo na dor Mergit's retalhara "Não pense dessa forma e sim precisaremos dele para nos ajudar;Sépia deve ir para Grécia Thalwa!".

Estava certa,não tentei revidar as suas palavras,chegando ao Jardim a qual o painel jasia em sua água aquecida arancara suas roupas de forma rápida,ia retalhando com as unhas para a
sua força voltar ao entrar na água,ela queimava tanto que tinha medo de não sobreviver.Sua força téria que falar mais alto,pegará um jarro para derramar várias quantidades de água em
seus cabelos,queria critar mais para não acordar ao Grarion se conteve,ficará naquele martirio de dor até sentir-se aliaviada.A morte realmente acontécia muito rápido para ela,algo em
que comigo tinha demorado mais conforme dizerá.Já estava junto a ela a lhe ajudar naquele banho que amenizava sua dor,a segurava sobre os meus braços,algumas vezes sentia todos
os espasmos lhe possuindo naquele pequena febre que ia embora conforme o sanguê acabava de entrar no corpo.

-Aguênte firme Mergit's porque preciso de você ao meu lado.

-Não sua maléfica,me fazes tristes em confiar em minha dessa forma.

"Tenho pena de nossa Sépia,tão pequena e passando por isso tudo!Me deixa morrer querida e podérei encontrar a paz".Não iria permitir,continuei segurando Mergit's até realmente tudo
terminar e quando terminou averiquava se tudo tinha dado certo e sim!Saindo do banho ao seu lado passei um imento manto ao seu corpo,se mantinha silênciada ao subir novamente
ao meu quarto.Quando avistou Sépia dormindo em seu leito não se segurava em lácrimas a cair pelo rosto,porém o que me asustava erá a tonalidade vermelha,respirei fundo diante da
descoberta,procurava vestes limpas para Mergit's enquanto ela queria se mantar ao lado de Sépia.

Quase a segurava nos braços e pode faze-lo para se render na sua agónia iniciada.Realmente tinha aprendido a aplicar o sanguê muito bem,me lamentava que ele demora-se tanto,chama-
va isso e maldição,tudo que viessem a pensar enquanto meus pensamentos ecoavam.Podia a plena felizidade sentir que Mergit's conséguia falar comigo mentalmente!Algo em que trária o
nosso vigor de volta,de alguma forma as almas iam ensinando tudo a nos duas rápidamente a não perder tempo.

Foi indo na direção dos jarros que percebeu as presenças,derá passos para tráz em pleno susto,porém conforme absorvia os conhecimentos se tránquilizava "Não andar pelo Sol!Como eu
suportárei isso?Uma imortal?Canalhas!".Quase caira em golpes em cima dos Jarros,tive muito trabalho para segura-la,gráças que tinha colocado Sépia em sua manchedora de dormir,assim
evitára uma fatálidade "Calmas querida,não pense dessa forma,isso sim me deixaria triste em não tela ao meu lado".

"Muita coisa me asusta,muita coisa aprendo muito rápido Thalwa".O corpo despido erá quase intocavél ao meu olhar,começava a pentear seus cabelos,todo o brilho que vinha a se desta-
car forá a grueldade do pecado,lhe entreguêi as vestes limpas:Uma sublime túnica em vél de tecido de carmusa,a cor violeta a envolvia para que todo brilho dos olhos viesse novamente.
A sandália forjada no maus puro brilho em que as mãos gregas talhariam tal peça mágistral.

-Precisamos sair dáqui,pena que Grárion tenha que simplesmente tomar conta de Sépia em solidão Thalwa.

-Não exatamente já que estaremos sempre por perto,chamo algo de "O Don Das Asas".Isso nos fará nos locomover rápidamente pelos céus Mergit's.Pretêndo ir a Terras,celtas em que
ficaremos mais seguras.

-Algo doloroso sua maquiavélica,imaginar sair em plenas asas me e artomentador e jamais gostária delas áqui:Falo das almas que diz estarem ai dentro desses Jarros.

-Sei que sim irmã!Porém conto com tua ajuda!Grarion podéria viver muito bem com tudo o que lhe oferecemos,o mesmo modo digo quanto a Sépia.Sei que ele ficará entre a cidade de
Athena e uma vez ou outra virá a Escandinávia.Não consigo imagiar ele metido no méio de tudo isso.

"Fique calada,sua voz me atormenta mais será isso que lhe aconselharei por carta".Nada em que podéria imaginar!Mais ela o fez indo tomar um papiro nas mãos e sentando a mesa véio
a deixar todo seu ardor falar mais alto,deixava a pena deslizar,me sentei ao seu lado para o meu olhar vir passeando pelas letras que tomavam forma muitissimo rápido ao modo que eu
passei a chamar de**Sobrenatural*.Ele estava presente em minha vida agora e jamais viria a negar tal feitige.Meu espirito estava destruido apesar de todo entêndimento que as almas a
sua própia ação me passavam.Olhava a carta a ser escrita e ao final as palavras diziam tudo perânte ao futuro olhar de Grarion.

"" Lamentamos muito Grarion!Lamentamos ter que partir e como justificativa,caso acredite ou não,vos digo que fomos indagadas,pisas e realmente destroçadas pela maldição em que
chamaos de coisas alhéias.Tudo que consideravamos humanos desapareceu como um vél a qual acredito ser a ferá ou a besta crépusculenta.

Viveremos para sempre,porém não ao teu lado:Nem eu ou Thalwa!Cuide se Sépia levando-a a Grécia!Deixa ela viver com teu irmão e quem saber no momento certo possamos vir ao teu
encontro querido anjo.Sharian e Selere lhe acolheram,diga que morrermos,algo aparecido.

Mais jamais eles devem saber que andamos pelo mundo de modo perdido e solitário!Tome a devida conta de nossas riquezas e assim leve toda prosperidade a Sépia que deve crescer a
pleno brilho.Assim nos aquarde e de modo solitário poderemos vir ao seu encontro.""

Uma carta escrita de modo muito direto,isso eu admirei!A própia mergit's pegou o escrito e foi deixa-lo ao lado de Grárion que dormia solitário,deixamos Sépia ao lado dele para que a
sua reação não viesse a ser trágica,como iria procurar Terras Celtas ao lado de Mergit's ela se deu a procurar muitas moedas de ouro,tériamos que procurar uma pequena morária em
que nos estabeceriamos quando chegassemos lá.Mais sabia que as altas Guerras se iniciavam.

Témia esse leito de trevas que a Europa daquela época tinha entrando.Achamos um pequeno Báu em que Grárion colocava várias das moedas em Ouro,o brilho dourado foi o golpe em a
qual a vitória falará mais algo.Zeus se mantinha no estábulo da Escandinávia,Mergit's vinha a carregar o Báu muitissimo bem,a força erá suprema do mesmo modo que minha pessoa.Tinha
colocado uma túnica branca em detalhes pretos,o manto junto ao capus caiam por cima para o frio não se abater sobre mim.Quando de frente ao estábulo tiramos Zéus de lá.

"Thalwa quando chegar a Terras Celtas prometo que tudo por lá estará quase arrumado querida".Ela queria tomar outro atalho.Iria na minha frente é e claro que revirária aquelas imensas colinas
de cabeça para baixo "Irei de modo devagar,sem presa,mais já que deseja organizar algumas e imaculadas coisas por lá tudo bem".Foi assim que ela fez,sumirá pela noite e seguiria sua presença
a onde quer que estivesse,subirá sobre zeus e sai entre as Ruelas,em pouquissimo tempo estava a deriva de uma jornada de três semanas,sabéria muito bem encontrala lá.

Ela mesma levara o Báu de ouro em que tinha pendurado de lado em um belissimo amarre em que os fios de couro lhe davam,algo somente feito nessa época obscura.Pensava nisso enquanto Zeus ia
desvenclhando entre as Gramas,andava rápido e muito agil,ele sempre sabia lhe dar com sua natureza.Todo povo Nordico se espandia e seguia minha viagem sempre me informando dos acontecimen-
tos.Sempre me escodendo em Tabernas,Cavernas,tudo que possam vir a imaginar.Foi durante em um dos meus retiros de sono em que captei que nem eu ou Mergit's eramos as únicas bebedoras em que
existia no mundo.Imagens de novos seres imortais vinham a minha mente.Sabia que estava presente uma estirpe em que acreditava ser mais fraca que a minha.

Descobrira nesse sono pesado,as almas sempre falava comigo,eu tinha sim pegado os cinco Jarros e foi na noite seguinte ao caçar em uma Taberna muitissimo proxima que vi o bebedor de sanguê,ape-
nas um vislumbre dela ao conversar com os homens.Um ser de cabelos curtos claros em seu tom de loiro,alto,feição rigida.Observava seu geito,não captei o nome ou sequer quiz me informar,porém ele
erá imortal ao mesmo modo que eu.Ouvia ele conversar com seu colega em méio a aqueles homens sobre Akasha.Tive muita pena de tudo que lhe vinha mentalmente,ele nem sequer suspeitava que a
Thalwa observava.Deixei a minha vitma se sobreporjar ao balção e pura madeira,eu conséguia ler e ao mesmo tempo esconder minha presença.

-Pena que sejam tão fracos,isso e asustador para mim.São diferêntes de mim,porém mais fracos.Me deixam tristes com essa verdade que cãem perânte eles.

Algo que citara para mim mesma naquele momento de descoberta e me pus de pé.Não me achei tão atraida pelo que descobrira pela mente daquele imortal.Sabia que tinha me tornado uma bebedora
de sanguê,porém jamais imaginava que não era a única.A descoberta me doeu,mais não muito.Ségui a viagem em meu Zeus ao sair,tinha sido apenas uma pausa,uma pausa em que me derá informação
de suma importância,os jarros estavam presos ao lado da sela de Zéus que andava suave,agora ele ia entrando colinas adentron,sempre espero "Eles são fracos!Tem uma mãe que protegê um Gerne;a
dor os consomem,diferênte de mim".Nesse momento as almas apricionadas entraram em ação para falar comigo,tomaram a aldásia de me explicar alguma coisa.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 27

Mensagem  Ana Nery em Sab 3 Jul - 15:48:09

Meus pensamentos corriam pelos meus neurónios queimando por esse sentimento,entrava no quarto de hospedes da mansão ao termino daquele momento com Marius,Louis me seguil
a observar tudo,ele queria saber o que acontéscia comigo,sentia todo poder vindo de minha pessoa.Seus olhos verdes passeavam pela imensa janela do quarto,ele fechou a porta e ao
meu abraço apenas se rendeu ao silêncio.

" O que há com você Lestat?" Foi a indagação que me fez sorir por sua atitude meiga junto a docilidade de sempre,gostava do gosto dos lábios naquele beijo morbido,algum aranhar de
unhas para me causar a leveza do calor.Respirei fundo,tomei coragem e folego para que eu pudesse falar a ele da noite anterior,foi paciênte junto a sua cordialidade eterna.

-Sim,acredite por que eu bebi do necta que Thalwa tem a oferecer,espero que não fiquei chateado por isso.

-Como sempre se deixando tomar pelo poder,era de se esperar.

Sentia-se magoado,estava recentido para comigo,não quiz pertubalo mais e me retirei,a Xinhua estava a procura de algo ao andar pelos corredores,sabia do que tinha acontescido
e gostava de sua clareza no olhar esmagador.Khayman mantinha sua presença firme contra qualquer rebelião vindo de nossa parte,asentia com a cabeça ao entrar por um mero sintilar
de momento em minha mente.

Xinhua me chamou ao quarto do irmão,revirava as gavetas e encontrou a espada de nosso Tompei quardada e enrolada num manto negro,ela descobril tirando a espada da caixa para
ver se estava bem preservada.Dava para ver que sim,o brilho cintilante vinha com o luz da Lua batendo ao entrar pela varanda.

-Ele a deixou em segurança,Tompei deve está por perto,sinto isso Lestat.Não iria sair e deixar a espada a toa,compreende?

-Concordo Xinhua.

Ela dava passos em direção ao Jardim,queria sair a procura do Tompei,concordei com toda plenitude,Khayman disse a ela que qualquer coisa podéria chama-lo por pensamentos,a noi-
te ia alta já,Xinha desapareceu entra a folhagem para ir nessa procura dolorosa.Maharet ia ficando mais atormentava por que aos poucos sentia-se as almas voltarem ao almento de
morte,Buda esperava o momento certo para dar seu golpe ao Memhoch.

Mas as lebranças de que Thalwa me passou nunca iria esquecer,de ver tudo áquilo pertencer a mim,Sépia e Ardônis,será que os dois apareceriam?Estava curiso em velos para poder
conhecelos,Thalwa fez um gesto inesperado,esperei para tomar atitude e ir em sua direção.Chegando mais perto suas mãos vieram aos meus ombros huma proposta chocante.

-Lestat apos tudo isso por quê não vêem comigo?Posso lhe ensinar muita coisa.

-Uma proposta tentadora guerreira.

-Sei que sim;pode aprender novos conhecimentos,começar a entender o que e o verdadeiro poder.

Silenciado pelo tom de voz,esperava ação para argumentar com ela "Pensarei em tal pedi- do" Thalwa se sentia anciosa nessa reposta a vir com o tempo e sua naturalidade,Lunnes ao
lado de Gabrielle a me observar,eles sabiam de algo sobre mim mais o que?Como poderiam esconder segredos de mim debaixo do meu nariz?

"E vocês dois ai ?Por quê esse olhar para mim?" Arquearam as sobranselhas,Marius sentia o mesmo que os dois sobre mim,o mestre já sabia do tal segredinho que me deixava tão
inrritado.Sai enraivecido diante do descaso de Lunnes e Gabrielle,dei um soco no tronco da arvore do jardim que quase o fez rachar " Nossa ! E assim que meu corpo jase em poder?"

Deu passos a recuar com medo,meus olhos esbugalhados,o que fez Thalwa me segurar nos ombros,a cor cinza dos olhos friamente lendo a fundo minha alma " Vá com calma menino,o
poder ainda e incontrolavel " Como estava com medo e recéio,Marius teve que me segurar como um bebê em meu choro,ele afagava meus cabelos diante do sentimento a me corroer.

"Queria morrer,não me sinto bem Marius" Ele soltava alguns sussuros para me acalmar,os apreciantes da sena estavam asusstados por que nem Mael me vira com tal atitude junto ao
sofrimento,estava pertunado demais. O sanguê me deixou sem razão para pensar,Marius a esperar.

Teve paciência para eu voltar a mim "Lestat e apenas um momento,tenha calma" Tomei o controle do meu corpo e me pus de pé,colocava tudo em ordem.Esticava os braços a frente
prá sentir se realmente erá minha pessoa,esperava a volta de Xinhua naquela ancia pelo o aparecimento do seu irmão.Louis sentiu pela primeira vez como eu estava ficando futivo na
descoberta.O que me asusstou e que tinha rachado o tronco da arvore com uma facilidade imensa,como um rasgar de papel.

Khayman acuado ao mergulhar em seus pensamentos,Maharet tinha que aguêntar sua presença por que ele queria ajudar,os dois sempre tiveram a rivalidade do passado,Khayman
vestia a alténtica túnica cinza,os cabelos escuros junto aos traços do povo do seu pais aonde tinha sofrido tanto no passado,muitos sabem o que cito áqui.

O que Buda pedia? Ele rezava para os céus,para que tudo voltase a ordem,sentia o cheiro do perfume dele,a força sempre eminênte a manter o nivel de julgamentos,passei a visão
a esse momento solene.O Pai Das Almas e uma pessoa espiritualizada,um cosmo que me asusstava ao toca-lo.Asentiu por um momento mas se levantou para mencionar algo a todos
presentes.



avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 28

Mensagem  Ana Nery em Sab 3 Jul - 16:06:38

"Memhoch conseguê a maior parcêla das almas que deseja" Agora sim me deu a vontade de matar Tompei por não aparecer,Buda chamava o Memhoch por pensamento para saber
quais própositos daquilo. Não queria sentir,não queria ver tudo novamente mas se fosse ir adiante iria até o fim.Minha indole não permitiria ser covarde,não e de minha natureza agir
dessa forma.Tudo quieto,tudo tão quieto que até dava para houvir qualquer barulho vindo dos animais como grilos e passaros passando perto.

Essa quietude me deixava ainda mais nervoso" Tompei qual e a sua agindo dessa forma a nos deixar a ver návios?" Téria critado se Marius não tivesse me dado um tapa,a presença
do Anjo estava perto,muito perto de todos querendo aparecer para se declarar.Por dados motivos não tinha acontéscido dessa vez,me sentei no chão com as mãos sobre meu rosto
chigando Tompei por pensamento "Seu covarde;venha a nos ajudar Tompei !" Mael levou as mãos aos houvidos com esse pensamento por que ele ecoou muito alto para qualquer
houvido imortal.

-Lestat está maluco?Como não conseguê controlar seu poder?

-O quê?Descontrole?

-Sim,olhe o tom moleque desordeiro por que devéria fazer manutenção diante do sangue recebido por Thalwa.

-Desculpe qualquer coisa.

Meu alerta foi total,realmente prescisava de um tempo de adptação mas só podéria fazelo apos tudo acabar,Memoch vinha gradualmente,sua chegada erá lenta,estava com raiva,tudo
que pudese sentir eu sentia diante de todos.Me concentrava deixando as imagens chegarem a mente;tinha conseguido encontrar Tompei por um momento,me segurei antes dele própio
fechar seus pensamentos: Ele andava por uma imensa montanha na China,não pude ver no complemento,mas ele citou algo antes de fechar a conexão "Se ousar mais uma vez vir ao
meu chamado eu o mato quando voltar."

"Bela resposta" Estava sem camisa,apenas com botas e calças,sua pele estava aranhada ao desgaste do tempo de andança sem rumo.Queria voltar a chorar mais não,ele foi embora a
seu destino.Me ergui a dar ao menos uma boa noticia a Maharet e Marius que estava fatigados por isso.Soltei firme a voz diante deles afinal me sentia feliz,agora estava em um pata-
mar bom diante de todos.

-Marius e Maharet ao menos Tompei está vivo mais não quer ser importunado,ele estão tão pertubado que não aguênta houvir a voz de nem uma pessoa.

-Aonde ele se encontra? Fale logo !

-Na China em uma imensa montanha que não faço a mimina idêia de qual seja.

Tombaram em seu leito de desespero "Ele vai morrer,sinto isso;que Tompei vai se queimar ao Sol" Menções de Marius e Maharet triste por tudo,ela estava recentida por sua cria que
em sua dor tinha forjado com seu sanguê com tanta entrega e isso? Me sentiria decepcionado tambem "Maharet se ele o fizer e que não suporta o que carrega,sinto que ter tal poder
não e para qualquer um suportar! Seus olhos me queimaram com a ousádia.

-Agora compreende não e Lestat? Do que e carregar um fardo em que se falhar todos morrem.

Abaixei meu olhar,ela estava correta,acho que por isso Thalwa me levou a provação diante de tudo,a forma como meu corpo ardia ainda a obsorver seu sanguê e poder me trázia tal
compreensão apos tanto tempo,o que me fázia me sentir um injusto e aos poucos via meus erros diante de todos.

Fechei minhas mãos em punho firme,meus ombros querendo subir em meu choro,desejava ter saido mas véio a total presença do Anjo,Buda se alertoi,Memhoch a fazer o que fázia ti-
nha que se justitificar,uma guerra de deuses devéria ser justa afinal pertubava a Ordem em todo mundo "O que deseja Buda?" Os dois se enfrentavam sem medo por que tinha a plena
noção do que sepresentavam na criação do universo e mundo.

-Quais teus planos para com tuas atitutes Inceptas a tirar a Ordem em que lutamos tanto para contruir?

-Quer saber o por quê? Simplesmente por que conclúi que o ser humano e degradante em seu egoismo e sede por poder.

-Isso não e justo Memhoch ! Eu ! Eu que sou a linha da vida e da morte lutei com toda força e poder para fazer deles o que são !

Ultraja a mim senhor e criador dos Seres Humanos ! Eu os criei para isso: Para serem os supremos diante de tudo e a todos ! Não irei medir conseguências se tiver que ortogar a ti
por isso.

Memhoch sentia medo,pela primeira vez vi isso em seu olhar,tanto medo tomando conta dele que tive que me aguêntar fime diante da sena,o Anjo tinha plena virtude de que se o
Pai Das Almas o deseja-se o fária " Só ainda não o fiz Memhoch por que foi criado pelas mãos de Deus,sei que não foi assim em sua origem".O silêncio com as palavras de Buda
fizeram até Marius ficar mudo.

-Quero deixar um complemento: Mesmo diante desta situação se o tiver que fazer o farei sem medir qualquer conseguência,agora se retire impureza feita das mãos de Deus.

-Ditas suas palavras senhor e me retiro em meu recolhimento se almas.

-Caminha para seu suicidio.

Sim,o Anjo desapareceu no ar,ao meu ver estava indo ao suicidio sim diante da ação do Pai,sabia que Buda erá um Deus muito convicto,ao meu entender ele controla a morte e
a vida,Memhoch ao fazer tudo isso tirava todo vigor das almas humanas.Buda entrou a sala da mansão,seus dedos deslizavam pelos densos cabelos castanhos,até Mael não com-
preendia tudo.

Se sentia pisado pela sena,as mãos curvadas ao peitoral forte em pasmen "Marius o que foi isso?" Marius soltava um risinho maroto pela desgraça,tanto quanto eu "O Fim dos Tempos
Mael" Uma resposta muito bem dita ao Mael,Thalwa não agia e sim observava,queria saber de tudo antes de atacar por completo.

"A plenitude e a nossa desgraça" Bela citação do que nos realmente somos,concordei com um aseno de cabeça,Louis e Gabrielle queriam ir embora temendo por suas vidas e revidei
muito seco "Seus covardes,se morrermos que seja lutando" Lunnes realmente mantinha seu pensamento e total controle,podéria morrer nisso tudo mais iria ser em sua covicção e total
controle.

-Queria que Sépia e Ardônis lutasem comigo,me dariam mais segurança.

-Thalwa lute por eles então,para manter o mundo em que nos vivemos em plenitude.

-Lestat e apenas a fagulha do problema.Não sabe o que e uma Guerra Divina ainda filhote da noite.

Ela se levantou e levou as mãos a minha cabeça asanhando meus cabelos,uma pequena e justa lição dava de modo direito e objetido.O que apreendia nessa Guerra e que tudo acon-
tescia silêncioso,corria ao modo misterioso e sombril que só os deuses sabiam decifrar ao longo do tempo.Levei a linguà aos meus dentes,ao sentir o corte vi que as gotas de sanguê
erá mais consistêntes que o normal.

"Sim,o sanguê com cada passar de anos e almento de poder engrossa para conter a mágia negrá" Injustiça comigo,queria me livrar dessa dor e carma mais iria suportar,sai a passear
sozinho,queria caçar,estava com fome,muita fome mesmo apos algumas noites sem comer absolutamente nada.

Desci as colinas em minha solidão,o cheiro forte de terra molhada me fázia delirar com os passos fofos,via as casas pequenas,quiz sentir algum malfeitor para ser meu alimento tão
esperado,encontrei um,subi ao telhado anciando por isso,estava tão faminto que se não me cotrolasse téria pego o primeiro humano a vir no meu caminho.

Um mero bandido que vendia qualquer tipo de drogas,quebrei a janela indo ao ataque ao seu corpo,ele jasia em meus braços,tive que dar mais controle aos dedos que podériam fa-
zelo em pedaços a qualquer gesto imprudênte.Sentia meu corpo aquecer,vislumbrava todo necta entrando pela garganta seca.Toda frieza possível "Agora vejo que não morrerei tão
facil".

Uma verdade que carregária para sempre,deixei o corpo cair ao chão,agora sim erá meu momento de tormento a lacrimejar,tirei o casado negro a levalo aos meus braços,sentia
um pouco de calor e queria me sentir a vontade para tal requinte,me deixei afogar nas magoas supremas,ficária lá o resto da noite até que fosse ao encontro dos outros,presci-
sava disso e iria faze-lo.

"Um momento por uma noite" Argumento muito forte,a cachoeira gigante me chamava e fui ao seu encontro,olhei fime as águas limpidas a descer,dobrei as roupas tiradas em seu
devagas,as coloquei bem arrumadas ao lado da pedrá e cai na água,como o gelado erá doce,todo peso da gueda dagua me erá como deleite,saia a mergulhar por aquele rio em
formação,a noite bem clara sobre a Lua,uma vez ou outra o olhar em reverência a mãe que nos ver "Amo isso,como pode ser doce um mero momento de beleza,não e?" Estava
tão enloquecido que falava com a Lua,sim,as lácrimas desciam ao rosto nesse pronunciar de citações.

Algumas menções para me confortar,a paz voltava aos poucos,vi que Gabrielle tinha vindo a minha procura e quando viu a sena do nado quiz se manter comigo,sentia todo medo no
meu corpo ao chegar até mim baquele banho gigante,o barulho da cachoeira extridênte em nossa conversa "Lestat não prescisa dessa sentimento! Sabia que não,agora sentia que não
iria cultivar tal aspecto.

A claridade dos cabelos loiros de Gabrielle erá resaltada com a água molhando,erá tanta queda de água que quase eramos engolidos pelo peso,tinha que me manter firme com o
corpo se nao séria carregado "Te adoro sabia?" Uma confisão verdadeira vindo de mim a culminar em um beijo fatal,não queria sair daquele deleite com ela.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 29

Mensagem  Ana Nery em Sab 3 Jul - 16:13:27

O abraço foi doloroso para ela,deixava a mão deslizar sobre seu rosto a tentar limpar um pouco as lácrimas vermelhas,senti que Gabrielle senpre mantéria essa forma ingênua em
seus pensamentos e descições imortais,só foi questão de poder dar um pequeno impulso para a borda do Rio a se formar sobre aquela cachoeira exuberante.Ai pude sentir todo o
toque da pele molhada,mais beijos dolorosos entre nos dois.

Algum toque sobre aqueles braços delicados e muitissimo pálidos,sentia as mãos roçarem a sua cintura fina,toda claridade dos densos cabelos loiros caiam as costas,não sentia a muito
e muito tempo o que séria está possuindo uma mulher,mesmo com todo ódio possível a sua força foi muito consistente em poder suportar a pequena troca de sanguê,ne deliciava em as
gostas de sanguê estarem a cair sobre a água.

Do que eu séria capaz?De passar o resto da noite naquele momento com ela fazendo mil loucuras que vinham em minha cabeça;e estava acontescendo,apenas lamentava por ela
não sentir nem uma sensação mas os seus delirios com o sabor do sanguê ai sim a levava a loucura que procurava;era meu momento de um pequeno descanso e e Gabrielle tinha
percebido isso nos levanto a tal glória,gostava da sua voz a conversa comigo naqueles sussuros enloguêntes "Há efeito sim e o considero poderoso".

-Está correta,absorvo suas palavras.

"Vamos Lestat,por quê parou?" Fiquei rosado de vergonha pela citação macabra vindo dela em pedido trevoroso,sentia suas pernas se moverem firme abaixo da de todo áquele Rio em
correria ao leito principal,curvei os braços bem firme em seus ombros e deixei me deliciar a morder a curva dos seior fartos,era e sou um filho da mãe nesse quesito,podem me culpar
filhotes por que jamais fujo da minha missão.

-Se ficar quieta posso continuar mas se não ai vou ter que ser malvado.

Ela soltou os risos ilários tipicos,todo rosto muito bem delineado pelo tempo,até os dias atuais me sentia orgulhoso em meu sanguê ter devolvido toda vitálidade e juventude a ela que
jasia em meus braços,sentia as unhas aranharem as costas para vir em direçãos aos lábios em pedido,ela sabe como fazer isso e por quê negar?As gotas vermelhas caiam de sua bo-
ca.

Continuava com as pernas curvadas sobre a minha cintura,queria fugir mas ela me segurou na tentativa me fazendo voltar,vi que o nivel da queda dágua ia almentando até começar a
nos submergir por completo,não senti falta de ar nem muito menos ela,procurei a borda da pedrá para continuar com os movimentos fortes,ela se mantinha encostada,já nem sentia a
base de apoio da terra,afinal a profundidade do Rio erá grande.

-Vamos morrer afogados áqui Senhorita?

-Está bricando não e?Lestat pode ir ficando se for embora asassino vossa pessoa.

Que pronúncia em francês perfeita,o que me fázia voltar anos atráz naquela época em minhas desventuras junto a Gabrielle e Nicolas,mordia os seus lábios na ponta,não conseguia
beija-la sem sentir o sabor sanguinolento vindo dela,seus olhos com o tom violeta avistaram algo inesperado,tive que parar áli mesmo.Adivinhem?

Lunnes apos todo esse tempo com nossa alséncia teve que nos procurar a mando de Marius que quase se desesperava "Lestat como conseguê seguir ordens dele?" Estiquei meu braço
a ele,ele me ergueu como um bonequinho,ficou a me fitar naquele deleite até que me jogou na margem,Gabrielle saiu a se secar com uma toalha que ele mesmo entregou a ela.

Fiquei puto da vida pela ousádia,sabia que ele tinha poder para fazelo mais não como o fez naquele momento,me sentei sobre a pedrá curvando as pedras e enquanto Gabrielle coloca-
va as roupas eu me secava agora "Como pode prever que estária áqui Lunnes?" Ele soltava um riso tenebroso,tinha pedido a Gabrielle para ficar sozinho comigo,ela que já terminava a
colocar as roupas se retirou com um gesto leviano de despedida..

-Pode esperar um momento para eu me arrumar?

-Disponha moleque,a vontade.

Passei a toalha pela cintura e coloquei todas as vestes que estavam dobradas e bem quardadas,tudo bem vestido e nos conformes que desejava,bota,calças e tudo o mais obviamen-
te leitores,sempre fui discredo nessa questão,não? Me sentia preparado para houvir o que Lunnes,uma pessoa tão admiravel em minha pessoa tinha a mencionar para comigo.Me sen-
tia muito feliz por ele ter tomado essa atitude,pude me sentar ao lado dela cruzando as pernas e os braços em silêncio.

-Vossa pessoa era um bebê muito meigo Lestat,me lembro de quando Gabrielle deu a luz naquela noite chuvosa no Castelo,sai correndo de imediato a velo em segredo.

-O quê? Como assim?

Não pude conter meu espanto com isso,estava quase me descontrolando mas ele me manteve em mim,consegui respirar fundo e continuar "Pode me dizer o que quer dizer com tais
palavras Lunnes?" Ele soltou um mero riso em particular,continuou em sua suavidade e sua sinceridade de Nordico,uma pessoa Nordica sempre há de se ter essa clareza ao conversa e
revelar algumas coisas.

-Fázia muito tempo já que não estava com Thalwa,depos que ela foi apricionado eu e sua amiga Mergit's que agora anda pelo mundo ficamos a observar alguns pequenos huamanos
e descedêntes restantes de minha familia que a qual o tempo levou.

Quando soube que minha neta tão distânte Gabrielle tinha dado a luz não pode conter tal curiosidade tipica de qualquer ser e passei a noite naquele quartinho em que vossa pessoa
jasia naquela manta tão doce e delicada.Tão pequenino a mover aqueles dedinhos enquanto as mulheres cuidavam de sua mãe.

Cai na água com tais palavras,o impacto foi tão forte que cai perdendo o controle do corpo em virtude ao Lunnes,ele deu a volta para poder me tirar,tinha uma força bem aplicada a
sua pessoa,sabia controlar muitissimo bem,não conseguia falar e sim gaguejar em uma tentativa de mencionar algo.

"Não prescisa dizer nada Lestat,fique tránquilo" Passava as mãos tremulas sobre a toda roupa molhada,ele saiu dando passos leves,estava voltando a Mansão,não ia ficar contra a mim
se repudiase,Lunnes e um bebedor de sanguê muito ciênte de sua alma,virtude e siceridade e conclúi que não téria que mata-lo por isso.Desaparecia ao continuar a caminhada pela co-
lina.

"Quem mais está a saber disso Lunnes?" Foi meu crito poderoso que o fez parar e virar-se a mim,uma paz tão fortiva vinha dele,tão doce em seu controle "Sabe quem moleque,fique
tránquilo" Tive que correr para alcança-lo e ir com ele,fiquei em silêncio todo caminho,toda roupa ainda molhada daquele tombo ia secando rápidamente.me deixei pensar de forma
profunda e clara.

-Por quê não me raptou naquele noite então ao me deixar nas mãos daquela familia suja e ganânciosa?

-Há,sua mãe iria suportar a dor de viver sem sua presença?Lestat ela se apegou tanto ati que se o tivesse feito Gabrielle téria morrido ou feito suicidio,o que almentária toda dor ao
longo dos anos.

-Está certo,não tiro sua razão por isso.Mas podéria ter feito.

-Rir da desgraça da mesma forma que eu a tantos milênios Lestat.Sabe muito bem que toda fortuna que vocês queimaram eu mesmo fiz com essas mãos.Ao menos fiquei muitissmo a-
gradescido por ela ter existido até seu nascimento.

Agradesça ao pative do seu pai ordinário por ter arruinado meus planos.

"Quais planos?" Voltei meu olhar,paramos no méio da pequena estrada para ele responder a mim "Se sua mãe não tivesse cometido o erro que fez vossa pessoa téria tido uma vida
poderosa no mundo" Compreendi suas palavras,absorvi toda verdade que disse a mim e voltamos a caminhar,por quê ficar chateado com ele se ele estava certo? Não por que mas
meu coração estava feliz por isso "Uma parte de mim perdida no tempo" Sussuros para me acalmar.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 30

Mensagem  Ana Nery em Sab 3 Jul - 16:24:28

Mas que diabos acontéscia não e? O destino realmente e misterioso,ele e tão primordial que desvendas acontescimentos longínquos em nossa existência "Como foi feito Lunnes?Como a
Thalwa o encontrou?" Estava pensativo,os cabelos fortes e lisos em seu tom amarelo presos para trás,admirava tal deleite vindo dele,a pele bem polida e clarinha sobre o luar,a géneti-
ca nordica e bem forte em Lunnes da mesma fora que em mim "Foi em uma noite macabra ao está sozinho,tinha conhecido Thalwa ao vir morar em nossa aldéia grande e bem comer-
cia nos confins de Terras longiquas como Grécia"

"To passado,nessa época paises que na Europa hogê existem não existiam?" Um gesto com as mãos em sonoridade a pergunta "Sim,muito ainda a ser contruido e a ser conquistado a
fazer fortuna e riqueza Lestat" Admiravel,erá tocante saber disso tudo,o corpo de Lunnes e jovem e vigoroso apesar do leve desgaste feito em tais batalhas ferrenhas ao que comentou
comigo.

-A nossa Europa naqueles dias vivia em trevas,todas as pessoas nasciam e morriam muito cedo,tudo ainda tão precário filhote,tudo ainda no inicio de tudo.

-Poxa,não tenho o que citar Lunnes,estou encantado por isso.

"A Grécia tinha acabado por aparecer,o seu povo tinha saido de uma batalha ardua em suas conquistas e assim formado a primeira forma de organização social,espandia suas Terras,o
império" Uma aula histórica para mim,conhecia um pouco de sua origem o que levava a minha obviamente.Quéria chorar mas ele me mandou parar e ser mais forte,não erá nesces-
sário.

-Apos anos e anos vieram os Romanos,eu lá já tinha meus quase Dois Mil anos e Thalwa já tinha sido usurpada pelas almas em segredo para protege-la de si mesma.

-Sim,sim..Quero que continue.

-Os Escandinavos traçavam uma nova forma compreende?A forma maritma que eles organizaram trouxeram a origem dos paises nordidos que conhecemos meu filhote.Quando os
pequeninos povos sairam a conquistar as Terras Francesas estava lá para ver.

Foi uma noite espécial ver toda consquista apos conseguirem espulsar as tribos antigas de lá e formarem a nação. E muita coisa a citar conforme tantos anos corridos.Vinha olhando e
protegendo os pouquissimos sobrevivêntes de minha familia nessas grandes batalhas que aos poucos traçavam o destino da Europa.Alguns foram a Itália e outros a nova Nação.

"Os francos foram realmente discarados em usurparem a maior parte do território" Um fala em espécial por que até os dias atuais menciona-se essa noite de conquista,fiquei quieto por
isso,terminavamos de entrar pelo portão e fui direto a Sofia,Marius me chamava ao canto para falar "Ela dorme" Entrei pela sala e subi toda escada,sai pelo corredor e abri a porta.

Sofia dormia silênciosa em seu leito,estava na cama de Tompei,as folhas das plantas nos vasos balançavam com o vento forte,me sentei naquela pequena mesa na varanda e fiquei
pesando em tudo,me sentia acuado pelo Lunnes "Uma surpresa entando que o destino me trouxe" Vi o Leptop da Xinhua em cima da cama ao lado de Sofia que mantinha-se no sono.

O peguei a colocar sobre a mesa e ditava tudo,procurava algumas anotações de Tompe e nada,sentia que ele podéria chegar a qualquer momento e ao que previa Sofia já estava
com o destino traçado nas mãos dele "Querida ele não vai perdoar" Tompei e um ser que não se preve suas ações,fechei o Leptop e fiquei a apresciar seu rosto,toda perfeição era
de esmagar o mais sensato dos homens "Lestat já chegou" soltei um riso em deleite a sua fala doce,estava sonolenta.

Os braços roçaram por mim e fiquei com ela áli,dormia forte,estava descansando por que prescisava,a noite estava com céu limpo,dava para ver diante daquela visão pela varanda.
Aceitava aos poucos tudo que vinha acontescendo.Houve um toque na porta,era Mael me chamando e desci com ele "Já carros a frente,sabe o por que?" Mas já desconfiava,Marius
estava puto da vida pela Talamasca a porta da mansão de Tompei.

-Lestat sabe o que eles fazem áqui?

-Tenho suspeitas,não me importo.Queime a todos

Alguns agentes queriam entrar mas os quardas da mansão ameaçavam sair no tiro com eles,a conversa erá provocadora,ficamos a houvir a pronúncia alta direcinada a Talamasca
que vinha nessa perseguição a noites.Diziam eles que não queriam mais as Libélulas a fazer destruição em seus estabelescimentos.

Marius encarava a todos com desden,estava a ponto de sair para destruir os carros,Pandora e que o segurava com Thalwa "Querido não prescisa disso" Concordei com ela,Pandora
e sensata em seus momentos de pressão sobre nos,Marius voltou a si quando Mael deu o toque a Thalwa,os seguranças sairam pelo portão.

'Isso não e propiedade de vossas pessoas,consideramos invasão'

Tinham apontado as almas aos dois carros estacionados,Lunnes observava,deixava minhas mãos deslizar ao meu rosto,estalava os dedos já em preparação para cometer um genosi-
dio mas os quardas deram conta do assunto,quando eles começaram a correr os agentes da Ordem acuaram entrando nos veiculos e dando volta a sair.

Tinha desaparecido,estavam sendo seguidos pelos quardas "Vai dar em merda Marius" E lá a gente saiu correndo a seguilos,estava em uma troca de tiros "O misseravel do Tompei es-
colheu bem" Os comparsas eram bem treinados,a pontária erá estupenda,mas os agentes conseguiram espacar.Dava risos quando paramos a aobseravar do alto,Marius estava louco
por tudo.

"Pelos Deuses,esse mundo e maluco" Os quardas davam a volta,sairam pela estrada em perseguição aos carros,não iam descansar enquanto não fizesem a limpa toda,voltamos
a mansão,me mantinha controlado apesar do momento "Deixem os quardas brincarem um pouco" Quando Gabrielle houviu isso quiz me bater,mas a segurei "Calma onça" Ela
tinha essa atitude,sentei sobre a borda da entrada ficando por áli mesmo.Anciava pela volta de Xinhua.

Louis tinha estado em momento solene,o vi sair para sentar ao meu lado,agora e que ele tinha noção do que tinha acontescido "Não viu?" Negativo,seu olhar foi tudo para mim como
resposta,Buda estava cansado,tudo isso o deixava fatigado.Algo ia acontescer,o ar ficava mais pesado,muito sinistro para meu gosto e pensamento.O quê Tompei pretêndia a ficar
longê de nos? Era a pergunta que não me saia da mente diante das almas a serem colhidas pelo mundo.

Tinha pensado elgo,será que Sofia voltária por um momento a São Paulo?Alto estava relacionado aquele lugar e quando acorda-se conversária com ela sobre isso,houve um sobre-
salto de Mael e Lunnes,descaradamente Memhoch não descansava,ele tinha mandado vários demônios dessa vez,extamente dez deles "Agora sim e hora de agir".

Foi um passar de noite horrendo,ficamos horas a fazer deles em pefaços,eles registiam a tudo,eram fortes por si,me sentia desgastado,foi complicado sair cortando um a um para
depois deixar com que Thalwa e Buda os fizesem de cinza.Marius foi atingido no braço,ele tinha quebrado o braço ao querer fazer ajudar Pandora,ele se mentinha encostado na grade
do portão com dor "Como eles são uns filhos da mãe" Se Armand estivesse nesse ataques e visto tudo tinha enloquecido.

Thalwa com ajuda de Lunnes colocau o braço do mestre no lugar,tivemos que esticalo para frente e sentir o encaixe.O crito dele foi alto,estava quase chorando de dor,Mael junto com
Maharet e Mekare terminavam o serviço,estavam putas da vida ao ter que passar por áquilo que consideram uma carnificina de queima e cortes profundos.

"Marius se sente bem?" Claro que não,foi o que ele mencionou as duas,o braço tinha sido quase fraturado na briga pesada,mas aos poucos voltava ao normal,entramos com ele para
recolhe-lo no quarto de Xinhua,ele ficou por áli mesmo,Pandora saiu a seguilo,se fosse para Memhoch ter morte,desejava que fosse áli mesmo.Sentia ódio por tudo.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 31

Mensagem  Ana Nery em Dom 4 Jul - 14:09:30


Marius mantinha-se junto com pandora no quarto,dava para ver o roxo do ferimento sobre a pele sobrenatural,sai a procurar um pano limpo para limpar na escrivaninha de Xinhua,me
sentia perdido no comodo afinal ele erá bem espaçoso com confotabilidade para todos que fosse dormi no lugar,Mael apareceu a porta mas não quiz se intrometer,afinal não queria um
problema para ele.Pandora estava recentida por tudo,mas vi Sofia aparecer apos se alertar por completo.

Admiravel o vestido cor de vinho curto de puro algodão com alças finas,as botas pretas até o joelho bem ajustadas,os cabelos estava soltos,o manto loiro ardonando sua beleza desco-
munal,gostei do toque ao abraçar seu corpo,perguntava se Xinhua estava presente e disse que não,anciava por poder conversa com ela em minha idá a São Paulo,entreguei o pano a
Pandora que se colocou a limpar o braço do mestre,já estava em proscesso de cura bem avançado,fui a sala me sentar com Sofia sobre aquele sofá delicioso.

-Sofia podéria me ajudar indo a São Paulo?

-Lestat não conseguira se encontra lá.

-Por quê diz isso má belle?

-Não e como Nova Orleans ou São Francisco nos EUA.

"Que pena,acha mesmo isso?" Ela levou suas mãos as minhas,o aperto foi forte,seus olhos castalhos brilhavam por algo,anciava pela volta de Tompei,ela sentia que ele podéria voltar
a qualquer momento,asenti que não,afinal o estado dele considerava catatônico conforme o tempo,Buda deu a volta ao aparecer sobre a porta,foi em direção a Marius e Pandora,queria
ver como os dois estava.

Mas Maharet e Mekare ainda se mantinham desconfortaveis por Thalwa,não conseguiam acreditar na existência de uma pessoa com tais requintes,anoite estava começando a ir em-
bora,concordei com a resposta de Sofia em que não adiantária ir a cidade grande,não tinha motivos e bem desváneios.Estava chateado pelo David,queria a presença dele,mas infeliz-
mente ele preféria ficar na França junto ao seu luxo o que irritava bastante.

Quando Louis venho a mim não pude me conter,me deixei levar ao dar alguns meigos afagos em seu rosto,Gabrielle se mantinha junto a Lunnes,trocavam algumas informações dian-
te dos Demônios em que Memhoch hávia mandado.Subindo novamente o quarto de Tompei vi pela varanda que os primeiros ráios de Sol apeciam ao Leste,sai descendo avisando que
iria me retirar,ao ir ao sair pela porta dando ao jardim Louis me seguil,os quardas tinham acabado de chegar apos a perseguição a Ordem Talamasca.

-Querido deseja se recolher aonde?

-Há um sotão do lado aposto da mansão Lestat,podemos nos recolher lá.Amanha voltaremos a ver os outros.

-Concordo,meu coração bate forte,sinto que o Tompei pode voltar,algo no ar emana diante do nome dele.

"Vamos" Andamos para sair do lado oposto da mansão,realmente ela é enorme com todo o aparato que um ser prescisa,realmente Tompei estava de parabens pelo lugar,encontrei na
margem uma pequena porta de madeira pólida,Louis destravou para entrarmos,a luz foi acesa para dar visão,não dava para o sol entrar,perfeito para mim e ele que caminhava para
encontrar um manto dentro de um Bau bem pequenino de arte medieval,tudo bem arejado com a mais requintada arte.

Apaguei a luz e pude me deitar ao lado dele na pequena cama,séria um lugar perfeito para uma visita ou hospedes,tudo devidamente a par do Sol esmagador para nos bebedores de
sanguê.Senti o manto se esticar sobre nos,Louis adormescia muito facil,tudo escuro que até me sentia um pouco asusstado.Entrelasei os dedos nos cabelos de Louis,sempre gostada de
sentir o toque que ele me fornesce sempre.

Esperava ancioso,queria poder me esquecer naquele sono do que tinha acontescido,gostava desse momento por que sonhar e demais,e mágico e importante para minha pessoa que
tanto ancéia por amor,Louis uma vez ou outra ficava méio acordado,mesmo sonolento gostava de soltar alguns meigos beijos sobre mim.Por muitos motivos ele e o meu espécial,pe-
na que o tenha feito sofrer tando ao longo dos anos.

O sono cada vez mais profundo:Imagens de gesto alhéios,os meus pensamentos emanando qualquer chamado ao Tompei,os batimentos do coração lentos,quase não respirava no meu
leito de delirios.Não me preucupada com os outros,sábia que encontrariam bom retiro sobre o enorme sotão feito de ferro.Gostava da maldade do filho da mãe ao meu lado,deixava as
mãos delizando por meu corpo a subir até os ombros.

Mesmo no sono sento qualquer coisa ativa pairando no ar,as horas passavam,iam embora a me chamar de volta,as energias recompondo meu corpo que agora jasia em poder por cau-
sa da Thalwa.Não resistia quando em alguns minutos sentia as minusculas presas do meigo apreciador a entrar na carne sobrenatural.

As unhas deslizavam tetando não me machucar,não queria sair daquele transe eloquecido entre nos dois,aos poucos a noite chegava de volta sobre o dominio da Lua,Marius passou
ao Jardim com Pandora,vi pela mente logo quando as trevas tinha tomado o céu,ainda não queria sair,meu corpo não estava preparado,mas o bater da porta foi muito forte para meus
houvidos.

-Lestat sáia dai,uma nova Noite o espera moleque.

Fiquei puto com isso,odiava ser acordado a pulso,mas quem mandava era Marius e não iria amitir falta com sua presença,me levantei sobre a escuridão do lugar,passei as mãos no
ascender de luz,Louis estava apasiquado,chateado por algo,perguntei o por que mais não ouve resposta.Não quiz insistir,o puxei pelas mãos e revidei olhando os vividos olhos ver-
des.

Não tinham vida ou algo semelhante,mas bastou um meigo beijo para ascender sua vitálidade imortal,quando entrei pela sala da mansão a par daquele lustre masgistral senti o que
esperava a tanto tempo,Pandora assentia junto a Maharet e Mekare "Ele chegou?" Me sentia ão feliz por isso,muito vibrante com tudo "Não sabemos Lestat,mas para ser uma presença
tão calma e poderosa deve ser ele sim".

A esse altura em que Maharet pronunciou essas palavras já estava subindo a escada,meus lhos azulados brilhavam com tanta alegria em mim,mesmo com toda dor ao meu ver nosso
Tompei podéria está no quardo dele se arrumando.Mas algo me segurou a parar de frente a orta do seu quarto.

Mínha alegria foi ao pavor,meus lábios tremiam."Por Deuses será que ele cometeu esse err?" Temia muito pela Sofia,temia tanto quanto minha vida.Xinhua apareceu ao fim do cor-
redor me seguindo "Lestat pare por ai,não tente se intrometer" Mas não pude me conter ao ater na porta,estava choroso e me sentia gratificado por Xinhua me acalmar,as mãos forte
dela me puxava para trás

"Você e insistente Lestat" Ele falava comigo por pensamento,a mesma voz poderosa e firme ue só Tompei pode ter,consegui destravar a masaneta daquela porta pesada,tudo ilumina-
do pela Lua a entrar pela varanda,procurava Sofia mas não a conseguia ver,só avistei toda ombra do Tompei,os imensos cabelos soltos em sua cor negra só ele podéria ter.

Sua mãos se esticou em minha direção,as unhas cintilavam com o espectro sobrenatural de m bebedor de sanguê.Xinhua quiz entrar mais foi revidada pelo Marius que já estava a me
fuzilar de raiva pela ousádia.Consegui fechar a porta com um gesto lento de tando tremor e escontrole.A cortina de entrada a varanda andulava com a briza,a cor clara se destacava
sobre a escuridão.

Ele ao chegar não tinha esperado,me descontrolei dando altos critos ao ver Sofia jasendo os braços poderosos,levava as mãos aos meus cabelos em prantos.Quiz puxa-la das mãos
dele mais um ato totalmente desprecivel "De mais um paso e mato você,sabe que posso azelo sem dor" Estava certo,só o que pude foi ficar sentado a beira da cama junto ao calá-
frio.Ele se deixou sentar sobre o tapate encostado na parede,bebia cada gota que ela tinha oferecer em sua vida,meus houvidos avisavam que o coração dela mantinha-se lento.

"Foi um covarde Tompei" Única fala diante de tudo que presenciava,ele pouco se importava ara minha presença só queria traze-la para ele,ele anciava tanto por isso que nunca mais
iria esperar ao vela como aconteceu.Há dava para houvir a voz queimante de Marius tetando interceder por Sofia mas envão,só esperava para ver tudo.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 32

Mensagem  Ana Nery em Dom 4 Jul - 14:15:40

Sofia não demonstrava nem um sinal vital,respirava tão devagar que se um medico fosse dar um diaghostico a consideraria morta.Uma quietude que estraçalhava meu coração ou
qualquer sentimento;ele a manuseava como um cristal que podia se quebrar a qualquer momento,sabia muito bem como fazer o ardil,engoli em seco tudo que ele fázia diante da
presença alhéia.Deu para ver o fio de sanguê descer pelo ombro ao toque de suas unhas cortantes,Sofia estava tão fraquinha que se ele não a tivesse feito voltar a si jamais ela
téria conseguido beber.

"Vamos Sofia,o que espera?" Uma fala tão marcante ao tom de sua voz que o ar me foi escaso ao respirar,ela reagil ao houvir o que ele citava,foi o alerta em sua devagação que
iria faze-la agir por completo,os delicados lábios se moviam sobre o corte a procura da vitalidade,véio mais uma batida forte e dessa vez foi de Maharet,Tompei não queria dar uma
resposta,apenas estava agindo ao possuir e trazer para ele o que tanto aciava.

"Conseguê me reconhecer pequenina rosa?" Concerteza sim,se não o tivesse reconhecido a tanto tempo Sofia téria preferido morrer do que está a beber do quase supremo sanguê de
Tompei,ela bebia devagar,de uma forma tão doce que não derramava uma gota sequer ao chão.As mãos pesadas de Tompei davam um meigo aperto sobre seus cabelos cedosos,ele
queria chorar por isso mais por seu orgulho e concepção suportou.

Se limitava a alguns beijos sobre os dedos que ela sobrepunha aos eu rosto,foi tudo inesperado por que jamais pensaria que ele airia tão depresa em feito ao momento.Ele fez um si-
nal para ascender as luzes,o que fiz em meus gestos sobrenaturais bem rápidos. Vi as duas figuras entrelaçadas.Ele teve que afasta-la para não sobrecarrega-la demais com tanta dor
no corpo,Sofia mal se mantinha de pé,Tompei a segurou nos braços e foi entrado pelo tão requintado banheiro.

-Não vai sofrer,tenha certeza disso Sofia.

-O quê garante isso Tompei?Você?

-Não confia em mim?

-Se não tivesse essa confiança estária áqui?

Uma ingadação realmente para fazer Tompei calar-se,Sofia ao que senti erá a única pessoa que discutia de inglal com ele.O vi virar-se para abrir o imenso box a destravar toda água a
correr " Pode se retirar Lestat?Presciso pedir novamente?" Me insultava com tal pedido,eu ia a loucura por isso,Marius não suportou mais e véio a nos chamar a pedir justificativas para
á atitude enloguênte de Tompei.

O mestre via a sena sem poder fazer nada "Cale-se Marius,apenas fique quieto por que estou com a mente queimando" Eu junto a Marius tivemos que engolir as palavras,Tompei já
me empurrava para fora do quarto,mandava todos irem prá baixo,os olhos cor de mel em raiva por tudo.Ele nos culpava por termos ido a procura de Sofia e a trazido para seu leito
de imortalidade.

-Vocês sabiam disso,todos vocês sentiam que se minha pessoa a encontra-se iria fazer toda merda que fiz áqui. Agora preféria que ficasem quietos para não me sentir mais descontro-
lado.

A porta bateu no estrondo do vacuo,houvi a masaneta fechar na chave,Marius me acolhia no retorno a companhia dos outros,me sentia totalmente culpado por tudo "Sou culpado não e?
Pode me culpar Marius" Ele tinha vigor em aceitar tudo que Tompei falava diante de mim e sua presença.Pandora queria falar algo a Marius mais ele a indagou de imeditado.Sábia da
possível conseguência de Sofia na mansão de Tompei e lá tudo acontescia sem ele poder ir interceder pelos dois.

Eu particulamente preferi não suportar,peguei meu lenço para ir me recompondo aos poucos,Tompei e Sofia tinham uma atração tão forte entre si que o mesmo não o tivesse feito
a téria matado por não poder fazer todo Ardil a ela.Esperavamos os dois descerem,o que não acontesceria tão cedo.Uma entrega tão tenebrosa que esperaria o veredito do que ele
planejava fazer para resolver nossos problemas.

Não que fosse realmente o nosso problema,mas se só nos poderiamos resolver tudo que acontecia no mundo e que esse problema passava a ser de todos nos.Thalwa perguntava
quem era realmente o Tompei,quiz dar a reposta " Não queira saber,preferia morrer do que velo me queimando" Tive a ousádia de poder procurar a mente dos dois,em segredo
obviamente,de uma forma tão silênciosa que nem o mais poderoso da terra iria perceber.

Conseguêntemente entrei nos pensamentos de Sofia,ela estava tomando banho sobre todo o perfume dá água doce caindo sobre o corpo,Tompei a esperava sentado sobre a mesa da
varanda,os dedos parados sobre seus lábios e rosto.Umpulsivamente ele tinha feito tudo a ela sem nem dar um tempo deles respiraram ou conversarem.

Movia a visão mental sobre os séios e pernas de Sofia que estava saindo,procurava uma escova para pentear os cabelos longos e claros,algo que o própio Tompei fazia ao enrolar ela
em uma tolha,toda morte humana tinha acontescido,Sofia nascia forte para os bebedores de sangue,novamente invejavel para qualquer um.Não desliguei a mente do que presenciava.

O brilho de ouro saia despojado sobre a Deusa imaculada,por quê todas as mulheres tem ar de soberanas?O Tom do nosso alténtico ouro aparecendo nos cabelos andulados de Sofia
para assim fazela exorbitantemente bela,uma beleza descomunal que pode rasgar qualquer um que a deseja-se.

Apenas a ele,absolutamente só ao Tompei ela tinha sido feita,só para ele Sofia tinha a coragem de fazer o que fizera ao velo.Uma atitude de provocar pavor a todos nos que ainda
esperava a presença dos dois.Tudo isso que menciono e algo particular de minha parte.No seu leito tenebroso,mesmo ainda estando para se arrumar ela conseguil dar uma última e
bela fisgada na garganta dele,queria continuar bebendo até o limite.

Foi o que fez ao velo ceder sem nem uma imposição,abraço morbido para dar o termino na tamanha sede.Deveria ter paciência,todos nos teriamos que encontrar essa qualidade sen-
tida por tão poucas pessoas.Todo nervossismo aos poucos ia tomando conta de mim.Marius já se preparava para arombar a porta mas foi contido por Pandora e Maharet.

-O que ele pensa que e para fazer descaso de todos nos?

-Marius fique quieto;ele tem direito de fazer o que deseja mesmo tento agido de forma tão impulsiva ao se deparar com Sofia.

-Injustificável Maharet !

-Sei que sim,concordo plenamente com sua opinião mas o que fez a Pandora quando a pode encontra-la?

Xinhua saia para poder está ao nosso lado,trázia a espada de Tompei,ela mesma tinha ido a procura dele para traze-lo de volta e tinha dado certo,mas não esperava pela sua atitude
ao chegar "Peço deculpa a todos por isso" Aceitavel por que ela não erá culpada,tinha ido a caça antes de voltar com Tompei,a pele mantinha-se corada mesmo com a viagem que os
dois tinha fázido ao longo do tempo.

"Não desejei comentar ao Tompei da presença de Sofia" Justamente esse foi o erro que fez o próprio agir em supremácia a Sofia,a dominando e trazendo as trevas,nessa altura já nem
sabia o que acontescia entre os dois lá no quarto.O que me confortava e que Xinhua não ia ser mandada embora por ter vindo para nosso lado.

"Isso ele compreende perfeitamente Lestat e Marius,afinal dei justificativas que quase tinha morrido" Tinha largado a espada ao chão ao se sentir emocionada,esperou poder respirar
fundo para continuar "Mas quanto a Sofia viram o que presenciavam:Uma descisão inabalável" Pedi para ela sentar ao meu lado,só os minutinhos de pensamentos a tráriam a si,meus
olhos foram direcionados a Gabrielle.

Ela não queria dar qualquer palpite,só sabiamos que se alguêm fosse queimar Sofia nasso Tompei queimaria a todos,algo que ele quase fez no passado recênte,senti os passos virem
da escada,Sofia tinha se arrumado apos o banho delicioso,seus pensamentos descoordenados perante a nova realidade.Mantinha a mesma roupa da noite anterior,afinal ainda esta-
vam limpas e bem ustas,não tinha motivos de mudar.

Já o Tompei?Seu desejo por queima erá evidênte,me perguntou o por que tinha trazido a Sofia a sua mansão "Se tivesse noção da correria que todos nos passamos" Ele estava a
saber de tudo por Xinhua,até mesmo hávia providênciado uma queima aos Agentes que vinham nos perseguindo.Apreciava os imensos cabelos negros presos para tráz mas de
modo a deixar duas meixas belas a frente;um vampiro de feição forte junto a delicadeza da juventude.

Delirava com os olhos cor de mel passendo pelo ar em pensamento,se sentia mais vigoroso e ciênte do que tinha se tornado,por isso o tempo fora a fugir de todos.Marius queria meter a
porrada em Tompei e novamente os dois foram separados pelo Mael e as gêmeas,o mestre acusava Tompei de imprudência "Não considero imprudência e sim mau aviso !" Um tom de
voz alta que fez Marius silenciar.

-O que fára com ela Tompei?Descida e faremos sem piedade.

-Podem tentar mas estaram assinando minha setença de morte tambem.

Um ato que séria perigoso se Marius intercedesse por tal descisão,teve que aceitar a realidade diante dos dois que uma fez ou outra se olhavam em confisão de sanguê,só o necta
falária por si a eles.Sofia ao meu ver tinha saido uma perfeita filha milenar,tomou a iniciativa de sentar com Marius "Pode me queimar mas estarei ciênte do que desejei" Algo ines-
perado para o mestre.

"Esses jovens de hogê em dia tem mentalidade?" Claro sim,eu mesmo indaguei a reposta a ele,Sofia tinha suas convicções e desejou está ao lado de Tompei,tinha desistido de tudo em
sua vida ao rever algo primordial e aconteceu a entrega multua.Maharet dava um doce beijo no rosto dela,algo silêncioso,agora sim teriamos que dar os primeiros passos para levar os
planos de Memhoch ao espaço.

Tompei tinha colocado vestes limpas,tinha tambem tomado banho antes de ter decido,deu para sentir pelo cheiro delicioso,a calça jeans escura junto a blusa negra de linho,os botões
de ouro cintilando sobre a luz,iria falar o que tinha descidido fazer,os dedos entrelaçados para deixar claro.Sua respiração erá lenta,agora aos poucos se acalmava em deleite ao sentir os
braços de Sofia roçarem seus ombros,Louis ficou cabisbaixo quando houve um pequeno e doloroso beijo entre eles.Um tremendo filho da mãe em Tompei ter feito tudo na frente do
nariz de todos.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 33

Mensagem  Ana Nery em Seg 5 Jul - 19:49:34

Sua sombriedade estava mais evidênte que nunca,gostava do brilho no olhar furtivo em cada um de nos a houvir suas palavras tenebrosas,me queimava em todas as direções ainda
emanando a culpa contrá mim.Tompei sempre foi maquiavelico,toda força que ele tem eu gostária de ter,quem sabe se tivesse assim em meu passado não houvesse cometido todos
os erros em vida.Sofia mantinha sua virtude,meus dedos posicionados sobre meu rosto em pensamento.

Tompei foi bem claro e objetico quanto as verdades do problema eminênte,estava tonto em houvir,Marius teve que me sacudir para voltar a mim,um leve polegar sobre meus lábios no
sussto que Tompei me causava conforme a conversa progredia entre todos.Mael memorizava todos os detalhes.Como tinha sentido soudades daquela voz hiponente entre nossas tra-
paças e aventuras.Os cabelos de Tompei são tão negros que parecem tingidos com toda cor da noite.

-Irei ser claro com todos vocês: Só poderemos dar um fim nos planos do Anjo se fomos queima-lo po inteiro.

-Isso não séria suicidio Tompei?

-Não Lestat,isso vale para todos: Mas para isso prescisaremos derramar o sanguê de um Deus para abrir as portas do inferno.Memhoch não se dária ao luxo de por sua própia e
sabia decisão nos deixar entrar lá.

-Poderíamos fazer o que com isso? Se conseguirmos entrar,o que faremos?

-Faremos dele em pedaços.

Os batimentos do meu coração almentaram,fiquei tão passado com toda crualdade em que Tompei mencionava que não pude suporta continuar olhando naqueles olhos claros emanan-
do toda dor do mel a mim.Um pequenino cintilar de troca de pensamentos entre nos dois e lá me levantei,Buda véio ao nosso encontro,ficou mais envolvido na conversa,Tompei se le-
vantou a fitar toda configuração de quem ele realmente era.

"O sanguê de um deus prescisa ser derramado,acho que prescisarei de você" O Pai das almas e um deus mas será que deixaria ultrajar seu própio corpo em nome das almas perdi-
das? Seus lábios se moveram em pronuncia ao Tompei que já se levantava a caminhar em sua direção,como gostária de ver David ao meu lado para presenciar essa sena tão marcan-
te entre eles.

Louis estava quase fugindo,mas Thalwa soube revidar com sua força junto ao Marius,pediram que ele se mantivesse presente até tudo terminar,o que não acontescéria tão cedo ao
meu visto.Buda continuava naquela indagaçao com nosso Tompei,Sofia perguntou se tinha alguma outra forma de entrar no inferno,ele de deliciava com a coragem dela em se direci-
onar tão furtiva a sua pessoa.

-O que posso fazer então?Minha querida Sofia pergunte a si mesma o que planejamaos em séculos,o que a vida pode fornecer a qualquer ser deste mundo macabro e injusto com os
seus filhos.

-Me desculpe então qualquer coisa Tompei.

Ele se voltou a ela,dava alguns passos levianos para acolher Sofia em um abraço vigoroso ao seu desejo,Sofia na minha opinião e muito delicada comparada ao Tompei que desde a
juventude travou momentos dolorosos em seus conhecimentos.Sofia deixava o rosto se esconder entra os braços dele,Marius não tinha certeza do sighificado de toda uma espera de
vida e morte que os dois passaram ao longo desses anos.

Buda esperava paciênte enquanto seu silêncio tomava conta de todos nos,quiz me retirar a conclúir essa tarefa tão ardua pela frente,o própio Pai Das Almas me acompanhou para eu
não me perder,todos se decipavam pela noite,alguns foram caçar,outros a conhecer toda a colina em volta,o que me conformava e que a noite ainda começava para mim,aproveitei o
momento para poder conhecer o que Buda pensava de tudo isso,os nossos passos eram no
silêncio tipico de um filho da noite.

"Concorda com o Tompei?" Seus olhos verdes com a tonalidade das filhas brilhavam na cor das trevas,meus braços curvados para tráz,o vento fázia a túnica branca do pai andular no
andar,Buda se sentia apasiguado e sofrido,tais sentimentos e sensações aos poucos iam fazendo com que ele desejasse fazer o que devéria ser feito,mas o preço séria muito caro no
gesto que eu própio considerava divino.

"Lestat vou morrer para esse mundo mas se meu sanguê tiver que ser derramado assim o farei" Desejava chorar mas não o fez,nunca tive a plena noção do quanto isso tudo ia me
corroendo aos poucos,toda a divindade vinha do seu corpo figoroso,Deuses tem medo?Os Deuses choram? Sim,acreditem que eles tem as mesmas sensações que nos imortais,só o
que diferência e a mortalidade corporal o que me deixava mais asusstado.

-Já entrou no inferno?

-Uma única vez para eu nunca mais desejar voltar.

-Obvio,esperava essa resposta.Não queira saber como e viver sem o seu corpo,vivi dessa cruel forma por milênios.Pedi aos meus fieis anciões que quardasem minha carne até que
o momento chegasse.

-O quê você realmente e Buda?

-Eu? Lestat eu sou a linha imortal da vida humana,eu sou o primeiro pedaço em que toda a humanidade surgil.Eu,O Pai Das Almas sou a realização do que chamam de supremácia.

Um sentido muito voz a qualquer resposta que esperava vindo dele,senti o abraço forte,o perfume vinha em suavidade,ele temia por tudo,o que esperar?Voltamos a mansão,procu-
rava Gabrielle e Louis o que infelizmente não acontesceu,me deixei devagar na mansão.Quiz subir ao quarto de Tompei,ao que sábia só ele e Sofia estavam presentes.Sobre o corredor
dando para o quarto vi a espada apoiada na parede como decoração,quiz sentir o toque dá lámina sobre meus dedos.

Ela e tão afiada que pode corta facilmente a pele imortal,vi a saliênte gota cair ao chão no gesto de apreciação,tinha se passado vários minutos desde a sáida com Buda,esperava na
absorção de conhecimento até que Tompei apareceu a posta,ficou me olhando com os braços cruzados,todos tinha saido e lá apenas eu e ele.Vi o gesto para me mandar entrar,o fiz
apesar do medo,Tompei estava com um belissimo roupão de pura seda negra,tão pura que o brilho cintilava,os densos cabelos negros caindo as costa,gostava do liso impecável do fio
forte.

Visionando melhor vi que Sofia dormia na cama encoberta pelos lençois finos,toda cor do ouro erá clara nos cabelos de Sofia,nunca tinha visto como o sanguê negro pode trazer a
tão admitavel cor desse metal,fiquei apreciando essa visão mas Tompei me mandou sentar na mesa da varanda,pensava em como tirar a saliênte rosa de São Paulo,téria que ir
com ela pessoalmente a cidade "Quer ir comigo Lestat?" Não soube responder de imediato mas acenei com um sim,o que o deixou abismado pela minha coragem.

"Quanto a entrada no inferno Tompei;quando será?" Os seus risos vieram fortes,muito tempo sem houvir o som,os seus dedos sempre delizando na borda da mesa,Tompei queria sair
em fuga mais não se permitiria cometer tal vergonha conta si,me confeçou em sussuros que não sentia tanta sede como no inicio,apreciava como o sanguê ia ficando mais forte com os
meses "Tenho medo de chegar a tal ponto que o Sol não me destrua com tanta facilidade".

"E dela que tem que cuidar agora Tompei,Sofia prescisa se desligar do mundo mortal" Um pequenino toque sobre as suas sobranselhas tão delicadas e escura,foi meu único gesto na
amargura recênte.Maharet sem querer,por sua pulsividade e medo de Tompei ultrajou tudo que ele já teve um dia.Quando voltei meu olhar a Sofia a vi de pé,estava enrolada no lençol
quando sentiu minha presença.

Os dois cometiam qualquer ato maléfico em deleite ao sanguê,sua sombra deu a volta para se juntar a nos dois,sentou-se naquela devagação primordial "Realmente vou ter que voltar
a cidade?Não gostária disso." Tompei indicava o caminho para ela,mas sua pessoa e que ia descidir "Esperava que tudo fosse flores Sofia?Você deve e vai ter que se livrar de tudo que
teve um dia" Uma verdade destruidora para ela que respirava fundo e se levantou para ir se arrumar.

-Partiremos dáqui a pouco então,isso e se vossa pessoa Tompei me ajudar.Me sinto totalmente perdida.

Mas que docilidade,ele estava realmente feito com ela,cada indagação e palavras entre eles que me facia chorar de rir,o vi me fuzilar com desden "Obrigada por tudo moleque" Lá ele ia
a procura de vestes,eu mesmo desci para mandar os quardas trazerem o carro por que iriamos sim a cidade,quando receberam a Ordem sairam de imediato.Em rapizes o carro estaci-
onou a frente da mansão,entrei em espera pelos dois.Mesmo com o cansaço me mantinha a firmeza para ajudar no que fosse presciso.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 34

Mensagem  Ana Nery em Seg 5 Jul - 19:56:10

Apos alguns intantes os dois apareceram na entrada da mansão,Sofia prescisava pegar as suas coisas,houvi o abrir da porta,admirava como tudo era espasoço no carro,a noite ia ser
longa na viagem.Tompei ten bom gosto para se vestir nessas ocaciões,a bota curda escura com a calça carmim,o sobretudo negro da belos contornos a ele,mas não compreendia por
que usava luvas de couro polido preta.Ele tede a dolidade de me dar uma resposta para eu não sentir dúvida.

"Ódeio ver minhas unhas,mas nada que isso moleque" Totalmente a par de tudo,Sofia quiz entrar aos quardaas abrirem a porta aposta,belo vestido que tinha encontrado,a cor branca
lhe caia como luva,todo tescido fino,a faixa vermelho escuro adornando sua cintura delicada de jovialidade,a sandália alta dava uma estabilidade perfeita ao seu corpo.o barulho do fe-
char das portas véio,o carro dava partida para sair as estradas longas pela frente.

"Quem deseja encontrar na cidade Sofia para se livrar de tudo?" Um questionamento severo vindo de minha pessoa,ela se sentiu acuada diante disso,toda paisagem corria do lado de fo-
ra na locomoção do veiculo."Carlos,é ele que me ajudara" Tompei o conhecia desde alguma passagem rápida em São Paulo,era de meu conhecimento,única coisa que fáriamos séria a
ir na casa de Sofia e pegar suas roupas e dar toda baixa em sua documentação."Não deve se preocupar Lestat,Carlos me ajudara,saiba disso".Confiança que vinha desde os tempos a
conhecer o fiel escudeiro.

"Sem problemas Sofia,deixara sua casa com ele?" Ele ria com a pergunta,um riso tão ilário que me lembrava de quando aprontei em Paris,o pior de tudo e que eu mesmo sempre ria
da minha desgraça.Tompei apreciava a visão do lado de fora,como a paisagem ia mudando ao longo da estrada,os quardas eram responzaveis por qualquer viagem dele,sentia s
dor que nunca acabava.

-Sentisse amargurado por algo Tompei,o que provoca essa sensação?

-Ter que fazer sua pessoa passar por tudo isso Sofia,mas nada que isso.Pode dizer que eu fui injusto contigo.

-Tenha plena certeza de que não considero dessa forma,afinal nem eu mesma estava preparada para sua volta.

Deixei meus mensamentos fechados por que não queria soltar a informação do que Sofia ao chegar em São Paulo tinha passado,como Tompei iria reagir ao saber que ela própia estava
a espera de um bebê ao sair da China naqueles anos turbulentos? Pedia aos céus soberanos que ela mantivesse essa informação em sigilo total,soltei um olhar forte a sua pessoa para
ter noção do que isso podéria sighificar.

Ela compreendeu essa troca de olhar entre nos,fária de tudo para ajudar aos dois,eles apos tanto tempo separados mereciam pleno apoio,tudo que desejava diante de tudo e que tives-
se um fim.O modo como os dois estavam entrelaçados me fásia querer sair do carro,mas ia me segurar nessa ajuda.

O modo como Sofia tinha plena entrega ao Tompei era de provocar inveja a qualquer um a nossa frente,toda minha quietude era para não incomodar aos dois que se mantinham nos
abraços calorosos,o vigor dos beijos era esmagador.Minha coragem ia ficando escassa mas me me agarrava até o último pedaço dela para me manter em plena razão.Tompe parou a
me fitar na ingadação do por que me mantinha tão silêncioso.

-Me sinto desgastado com os anos Tompei,são tantos acontescimentos que me deixam bem cansado.Espero que isso não o incomode.

O Lestat de hogê em dia se sente velho com o tempo,essa alma está tão pisada que as vezes gostária de fugir.

-Não acho isso Lestat,apenas vejo que você foi tão imprudênte com os séculos que toda as conseguências o corroeram demais.Tome folego por que precisarei de sua ajuda,todos nos
a desejamos.

-Obrigada pelo pequeno conforto.

Foi com dois dias de viagem parando em hoteis até que chegamos em São Paulo,tinhamos que fazer essas paradas para fugir do Sol o que fázia com que Sofia se inrritasse facil nos
tempos vagos,nada com que o própio Tompei não resolvesse com uma conversa com ela.A visão da metropole me fez ir aos delirios,nunca tinha visto São Paulo tão de perto,me dei
conta que mesmo com os problemas que o Brasil carrega em sua história,o pais tem suas grandiosidade histórica.

Os predéios imensos acima da terra,tudo iluminado da mesma forma que Paris "Nossa,como a cidade e grande por demais Sofia,se morasse áqui ia me sentir perdido má belle" Ela
ria com isso,meus olhos esbugalhados de espanto,admito que nem São Francisco ou Nova Orleans tem a grandeza de São Paulo,mesmo as duas cidades tendo a riqueza americana
e imprudênte dizer que tem a mesma instrutura de construção de São Paulo.Ela quiz me esplicar algo importante e houvir enquanto o carro corria na ponte de entrada a cidade.

-Lestat entenda uma coisa,uma diferença entre Europa,America e Brasil amigo,ouça algo que essa amiga tem a dizer de forma sincera e clara a ti: Europa e America não acolhem
seus filhos,afinal a arrogância que os dois povos tem e tanta que cada pessoa tem que viver por si própio.

Considero esse lugar,compreende?Apesar de todos problemas que o Brasil enfrentou e está enfretando ao longo de séculos,me sinto confortada por que os seus filhos são acolhidos em
sua plenitude,pouco me importo para quando abrem a boca a falar desse lugar.

-Concordo,me sinto apasiguado em certos momentos com toda frieza descomunal que a sociedade americana tem,mesmo assim gosto de lá,isso por que desde anos atraz sinto
que e meu lugar.

"Isso por que conhece pouco do mundo,afinal vossa pessoa só se limita aos mesmo lugares" Uma verdade nua e crua que Sofia me confeçou,Tompei observava esses questionamentos
que nos dois trocavamos,lá estavamos na principal Avenida da cidade quando com alguns minutinhos avistamos a casa de Sofia.Um belissimo casarão com um jardim de beleza semi
igual.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 35

Mensagem  Ana Nery em Seg 5 Jul - 20:03:52

O carro entrou pelo pequeno estacionamento,os quardas abriram a porta,o casarão feito a moda portuguesa me encantava,tudo que me faz voltar na história me encanta,a faixada
branca com a imensa varanda a frente,uma arquitetura barroca que unia o passo e futuro ao mesmo tempo.Quando pos as chaves na fechadura ela respirou fundo e entrou,se lamen-
tava em ter que se despedir de tudo.

Ainda bem que a noite estava e seu alge,a vi ascender as luzes,Tompei obsevava os jarros colocados nas mesinhas em decoração,o imenso sofá branco no centro,as persinadas das
janelas eram enormes,todo lugar era muito espaçoso.Tinha três andares,dava para ver as ruas do lado de fora ao ir ao encontro da paisagem.Já no quarto de Sofia ela já arrumava
as roupas tão belas e feitas únicamente para sua pessoa.

"Dáqui a pouco eu ligo para Carlos,ele está em casa e sei muito bem que só espera minha chegada para vir me ver" Quiz ajudar,dobrava todas as peças as quardando nas malas de
viagem.Poquissima coisa álem disso,a vi desder apos as colocar ao canto no chão,quando naquele salão passou as mãos pelo número e chamou Carlos a sua presença.

Não demorou muito,ficamos a esperar a sua chegada "Ele vai vir,isso me deixa muito bem confortada" Sempre as conseguências são inumedas a qualquer bebedor de sanguê quando
se nasce para as trevas,Tompei sabia muito bem disso.Tanto que não queria deixar de dar longos beijos em Sofia até que ela se sentisse mais segura de si.

-Não iria trazer você para esse mundo trevoroso e a deixar vagando sozinha.Séria um tremendo erro meu Sofia.

-Não falo disso,nem mais tenho a mesma mente de antes.Tudo e desgastante com todo tempo.

O que fázia naquele lugar?Pelos Deuses tudo era esmagador para mim,admitavel tudo que eles sentem,observam,descidem por si própios,passaram duas horas até houvir o batido a
porta,eu mesmo me levantei para atender. Não fázia questão alguma que os dois deixasem se ficar juntos por uma mera chegada.

Calma ai queiridos leitores: Fazia isso por que pela primeira vez me deparei com um senti- mento único entre imortais,e por quê permitir a destruição?Podéria morrer mais jamais ia
deixar de está áli com eles.Sofia e Tompei mantiveram sentados no imenso sofá brando,eu olhei pelo olho mágico da porta para saber quem erá.

Como me deliciava com a figura de Carlos esperando,um menino muito bem educado no silêncio,estava feliz ao se deparar com Sofia a sua espera,impactante toda doçura com que
ele à abraçou apos tanto tempo "Querida estava morto de soudades,realmente desapareceu sem dar sinal de vida" Concordava,um menino jovem de aparência bem franzida como to-
dos os brasileiros tem.

A pele clara,corpo delicado,cabelos escatanhos escuros se minha visão não me falhou no momento a observar,roupas escuras e bem aplicadas a ele.O vi sentar a imensa mesa de
centro,perguntava o que Sofia queria "No que posso ajudar Sofia?Me chama para algo e quero saber" Uma pronúncia em português impecavél,Tompei ria com isso,Carlos o reco-
nheceu ao passear o olhar com ele.

-Vou embora da cidade Carlos e quero deixar essa pequena mansão contigo.

- O quê? Está maluca,enloqueceu filha? Quer que peguê um remêdio?Sofia,você está com febre minha amiga?

-Não,estou ciênte disso.

-Deus do céu,esperava qualquer coisa menos por isso.

-Carlos estou confiando em você,sabe que e a única pessoa no mundo em que entregária algo tão valioso mesmo apos minha morte.

Encarava o Tompei espantado,já tinha houvido falar das formas espontaneas em que todos os brasileiros tinha,mas de tuma forma tão direta?Ficava sem saber o que comentar sobre
o desenrolar da conversa.Carlos respirava fundo,pensava,analizava."Me passa as chaves por que aceito sim" Sofia apenas agil com um pulo abraçando o garoto que não respirava
diante do pequeno descontrole da força dela,Tompei sinalizou com cuidado,ela captou a
mensagem.

Ao andar até uma comoda ao longo do corredor ao lado pegou a chave,colocou em cima da mesa,ele encarava a peça com analize.Levava os dedos aos fios dos cabelos com nervossis-
mo.Quanto a documentação de Sofia ele dária baixa muito facil,soltava alguns risos sobre o acontescimento.

"Tudo nessa vida e inesperado,mãosa obra" Sofia pedia ajuda a ele com as malas,sentia to- do ódio possível por não ter a mesma reação deles,totalmente perdido,acuado enquanto ia
esperando.Problema resolvido quando o porta malas foi fechado."A onde vou para?" Útima palavra de despedida da cidade,tomavamos o caminho de volta,agradescia pelo ar fresco e
doce,as soudades de casa voltaram forte.

Nova Orleans,fázia dias que me mantinha alsénte,Tompei de deparou com isso,enquanto se mantinha ao lado de Sofia no correr da viagem naquele carro tão enaltesido me pediu toda
calma possível."Calma Lestat,um passo de cada vez" Concordei,realmente qualquer passo infalso podéria provocar desastre.

"Iremos ao inferno ao chegar,ficarei feliz por isso" Uma resposta seca diante de toda dor do mundo que corria meu corpo,peguei um lenço no bolso da calça e me dei a chorar,soudades
de minha casa e passando por tudo isso "Não quero morrer,eu não vou morrer" Tive medo pela primeira vez por que sentia a morte de perto.Sofia tão dolorida pela sena que véio ao
meu lado me acalmar.

-Não prescisa ser dessa forma Lestat,veja por si mesmo: Nunca teve a presença de Deuses a sua frente,e pela primeira vez isso o asussta por que tudo está diante de você.

-Concordo,isso e o que me mata.

Alguns beijos sobre meus cabelos claros,peguei um pequeno elastico fininho e marrei eles para trás,me sentia tão pau da vida quetendo acabar com Memhoch que tive que me conter
ao fechar as mãos em punho fechado.Tompei mesmo erguei o braço a me segurar no delirio momentâneo.

Só a lebrança do Demônio me trázia ascos,me sentia em casa quando chegamos a mansão. Marius nos esperava na entrada,sabia o que tinhamos feito na viagem,o vi abrir a porta para
nos receber,estava ancioso pela nossa presença.Cai em seus braços quando pude tocar ao corpo "Com medo de conhecer lugares novos Lestat?" Ainda bem que ele sentia todos meus
momentos de descontrole.

"Sabe que sim" As mãos pesadas contra meu ombro,me sentia uma criança nos braços dele a me segurar;tudo que considerava delicioso Marius tinha.Asentia com minhas mãos ao seu
rosto para me certificar se ele erá real;sim:O eterno Marius de Romanus a minha frente com todo poder possível,Gabrielle me encontrou no olhar longiguo.

Quanto ao Louis?Entrelaçado com Xinhua,meu sono evidênte em meus pensamentos quando entrei ao jardim,meus passos lentos e descordenados,por quê o inferno nos espera?As
citações vindo de minha alma para qualquer um houvir.Maharet e Mekare ciêntes de tudo e contava com à ajuda delas.

Pedi para ir embora mas não,Tompei me fitava sabendo do meu medo.Os braços cruzados contra si em observação "Lestat você treme diante de todos;já esteve no inferno e ainda
teme?" Um pequeno tapa na minha face,suportei o impacto,estava querendo fugir e não andava agindo como eu deveria agir.Apenas uma pequena citação de Marius e Lunnes em
minha direção.

Tompei virou as costas e entrou pelo salão da mansão,procurava sabe em que lugar Buda estava,Xinhua mencionou que no seu quarto,vimos o homem parado sobre a varanda,olha-
va toda paisagem cristalina do céu negro.Quando sentiu nossa presença se virou a nos fitar em cada detalhe,nem um Don Séria mais supremo do que ele.Anciava proporcionar algum
conforto a ele.

Thalwa parou a porta,o chamava para nos dar a entrada ao inferno;Tompei mesmo o empurrava pela escada.O Pai Das Almas implorava por missericordia mas não teve como es-
capar.Quando no Jardim Tompei tirava seu sobretudo e largava as luvas,Xinhua para não esperar mais lhe entregou a espada.

-Vocês não ousariam tocar seus dedos no meu corpo não e?

-Há sim.Pode ter certeza que sim Buda.Se prescisarmos de sua vida para supri toda ordem então o faremos.

Tompei andava a sua volta em circulos,Sofia agora estava tão amedrontada que corria ao abraço de Maharet e Mekare que a entregavam ao Lunnes.O Buda estava rodeado pelo
Marius e Pandora que o seguravam,se debatia para escapar "Isso e injusto,gostária de dar a entrada mas não dessa forma" Tompei egigia que as três Deusas viessem conosco,Thalwa
por sua própia coragem pergou a espada das mãos do nosso Tompei.

"Vamos querido,faça sem piedade para nos dar a porta do inferno" Foi feito,o golpe que foi provocado foi fatal ao Deus que caia morto ao chão,a cabeça rolava sobre a grama fazendo
o sanguê se derramar em sua mágia vital.O vento corria tão rápido que nos absorvia como um buraco negro,estava lutando contra a força mais Thalwa e Maharet me empurrava dentro
do vácuo a nos sugar.

Thalwa,Maharet,Tompei junto a mim,nos quartro absorvidor nessa dor,não me dei conta de nada que ocorreu nesse passar de minutos,única coisa que vi e que me deparei com muita
dor caido ao chão quente do inferno que temia tanto em voltar.Os sinos ecoaram poderosos pelo ar,as chamar infernais provocadas pelas almas.

Do mesmo modo que vi naquela aventura a tantos anos atráz estava,Tompei de deparava com temor a tudo que olhava,passeava os olhos junto a Maharet amedrontada com os se-
res a lhe tocar,saia chutando e pisoteando cada um que lhe tivesse a ousádia de lhe tocar um fio de cabelo.

-Isso não está acontescendo,vou morrer áqui !

Tompei estava certo,a sua carta fora usada nos dando total acesso ao reino de Memhoch que não dava sinal de vida,me sentia paralisado,sem movimentos ou ação,me sobrepunha as almas que
queriam nos fazer em pedaços,agora sim tudo iria começar.Todo sofrimento que não queria passar estava de volta,chorava horrores visionando tudo diante de mim.Thalwa calculava cada passo
que dava,uma guerra santa que estava apenas em seu inicio perante nos "Isso não e realidade !" Foi meus critos estridentes que me fizeram vir a minha razão diante disso.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 36

Mensagem  Ana Nery em Seg 5 Jul - 20:07:47

Tompei não emanava nem uma emoção ou requisito sobre tudo que podia ver,seu rosto ia tomando noção de tudo,ele carregava a espada na mão esquerda,se alguêm tentase fazer
algo contra nos iria agir altômaticamente destruindo tudo e a todos,seus cabelos negros ia se chamuscando com a fuligem no ar,a sua respiração vinha forte devido ao nervossismo
em que se encontrava.Maharet e Thalwa não se desgrudavam uma da outra,os densos cabelos claros da guerreira iam tomando a cor obscura.

Agora algo fázia com que o inferno ficasse calmo,doce sobre uma ordem emanando sobre os espectros a nossa volta,a cor vermelha e presente neste lugar,senti a presença do anjo
vindo em nossa direção,as almas abriram um denso caminho para dar passagem ao infeliz que chamava meu nome " Lestat,novamente em meu Reino de trevas e morte alheia".Uma
voz que me causava enbrulho no meu estomago,Tompei teve que me segura,ele pouco se importava com a presença de Memhoch,o que queria era liberar o máximo de almas que
lhe fosse possível.

Vi a figura dele ao fim daquela passagem obscura apenas iluminada pelas chamas ao longo da desconfiguração de seu corpo,os passos eram pesadissimos aos meus houvidos,o cabelo
claro e andulado erá visivel aos meus olhos azuis e brilhosos de ódio "Seja bem vindo para que todo destino seja traçado como huma corda de premonições". Mas senti algo,apesar da
palavra forte que Memhoch tinha sentia medo por algo.

Quando viu Thalwa presente tremeu de tanto medo que dava passos para tráz,as almas o seguram em apoio ao seu corpo alto,as imensas asas andulando no ar,iria começar a fazer
um teste com ele,tomei coragem de caminhar ao longo da passagem aberta para nos para olhar profundamente em seus olhos "Queremos as almas de volta,não tem direito a elas".
Minha voz saiu rouca por causa do calor intenso,suava de modo a ver as gotas de sanguê sairem dos meus poros da pele do rosto.

-Nos devolva o que pertence verdadeiramente ao mundo Memhoch.Está levando os humanos a extinçao .O que sera do mundo sem eles?

-Quero que queime Lestat,quero que queime tanto que possa fazer seu corpo em cinzas infernais.

Uma guerra,não estava disposto a libera as almas,que fosse assim,senti o toque de Thalwa ao meu ombro,pedia para ficar a sós com ele,permiti dando a volta no corredor imenso que
as almas faziam ao abrir aquele caminho tenebroso,cada uma me queimava com o olhar de desden por eu um dia ter negado tomar conta do reino,mas me mantive soberano em meu
ser e corpo.

Maharet e Tompei me acolheram por detráz,ficaram olhando os passos que Thalwa dava,a sua sobérania de julgadora falaria por último.Quando ela parou frente a frente com o Anjo
a fuzilar sua figura pude sentir o poder imenso dela que o erguia ao ar,deixava o olhar vir em analize do que Memhoch podéria ser feito "Senhor dar trevas,senhor da morte" Um úl-
timo recado ou melhor ela deu o últimato ao Memhoch para libera as almas que estava a nossa espera.

Ele deu de costas em descaso a sua presença "Matem-na".As almas cairam em cima de Thalwa,para que fizeram isso?Assinaram o testamento de morte final,ela queimou a todos
com todo fogo,o que me deixava mais passado e a coloração das chamas,o tom azulado e vermelho se misturam ao fogo tomar forma,ela parou por um momento voltando o olhar a
todos que a fitavam "Vão querer mais?O que precisam para ter a noção do eu realmente sou?" Infelizidade,começava a chorar com as verdades que ela citava as almas que houvi-
am tudo.

"Bando de marginais loucos por poder,não tenho pena ou misericórdia de queimar todos" Fez compri sua palavra,Tompei e Maharet tiveram que me segura para não avançar mais
a frente,Memhoch olhava atônito a coragem de Thalwa,ela subiu as escadas para chegar a onde ele estava sentado em seu trono,o olho realmente tinindo de raiva por ela.

-Não tem medo de mexer com quem está diante de você Thalwa?

-Medo? Há,não sabe o que e medo Memhoch.

Ele caiu longê quando ela o tirou do trono a jogar seu corpo no ar,saiu rodando todo corredor,bateu contra a parede,foi o sinal para Tompei simplesmente fazer seu fogo queimar o
mais alto que pode,o cintilar das chamar vindo da espada fez o Anjo recuar apois se levantar,saimos correndo numa entrada infernal,Maharet estava ofegante e bem cansada,queria ir
ao encontro das almas para poder libera a todas "Lestat penso que Thalwa vai fazer uma loucura".

Uma verdade,Tompei parou do nada,olhou para tráz,os cabelos negros andulavam com o vento quente correndo em nossa direção,ele teve que se segurar firme.Thalwa saiu voando
rápido com Memhoch a sua perseguição,ele queria matar ela por sua ousádia,as almas iam correndo a seguir aos dois,Tompei cortava a todas,não ia restando nem uma.

-Não compreendem? Vocês são sujas e imundas !

Ele estava ficando fatigado,Maharet teve que segurar seu corpo que tombou no chão,mas a briga de Thalwa e Memhoch estava sendo das grandes,todo barulho ecoava nos céus do
inferno,mas tivemos que continuar,Tompei se levantou e saiu retalhando a quem fosse vir ao ataque a ele.

Senti que as almas anciavam pelo seu sanguê supremo,o que não iriam conseguir tão fácil,quando a luz se abril vimos um imenso caldeirão ao centro do salão,odiava as chamas
presentes por que tinha medo de me queimar e morrer áli mesmo,as almas estava mergulhadas no liquido vermelho a borbulhar "Vamos derramar isso Maharet" Ela me ajudou
com sua forla,demos impulsos e o caldeirão tombou e vi as almas sairem em corredia a Luz central.

Tompei apareceu ao longo da entrada,olhava friamente a luz levar as almas,o barulho da guerra entre Thalwa e Memhoch erá houvida,mas vi a presenla de Buda aparecer,ele pedia
um momento,o demos,um Deus mesmo com o corpo morto vive,ele esperava Memhoch aparecer a sua frente,o barulho de Thalwa e Memhoch silênciou o inferno,momento de pura
espera e nervossismo.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 37

Mensagem  Ana Nery em Qui 8 Jul - 13:14:02

Tive que alçar vôo por que o corpo de Memhoch girando no ar jogado por Thalwa,ela dava passos pesados em sua direção,até Tompei fez o mesmo com Maharet parando ao meu la-
do,nos flutuavamos observando as atitudes dos dois,Buda esperava ela parar,quando o anjo se deu conta da presença do deus ficou mais enfurecido,as asas abriram em sua dimensão
para provocar mais raiva.

O Pai Da Almas se mantinha em silêncio,Buda ia fazer Memhoch desaparecer se alguêm não intercedesse,os sinos ecoavam muito alto,meus houvidos estavam doloridos por toda
essa altura,Thalwa se mantinha intacta,mas Memhoch?Estava desgastado por todos os acontecimentos,Maharet estava tão nervosa que quase não se segurava,queria ir logo em-
bora,sair daquele lugar,mas esperariamos para ver.

"Não vão ousar me tocar,vocês dois não tem direito" Foi o crito fatal que despertou toda a irá de Thalwa e Buda,os três agora sairam na pancadária,novamente vi Memhoch ser arras-
tado ao longo do lugar,as almas queriam retalhar a Guerreira,mas não,elas estavam com tanto medo de Thalwa que mantiveram sua quietude apesar do ódio.

Memhoch era arrastado pelos cabelos,toda divindade ainda emanava dele.Pude descer com a iniciativa,Buda andava devagar ao lado da Deusa naquele gesto supremo,ela pode fazer
as asas do Anjo em pedaços arrancando-as do seu corpo,aos poucos o corpo e aura dele ia desaparecendo,mas algo altamente intervéio.

'Memhoch sua desgraça e a sua decadência'

-Senhor não deixe com que isso acontesça.

'Nunca vai ter suas virtudes pela qual foi criado plenamente conclúidas,e clama por piedade?Seja corajoso'

A voz do superior falava,Thalwa mantinha-se atenciosa,esperava paciênte com os braços cruzados,Buda estava a prontos mas tomou uma clara descisão de sair conosco,Deus não
ia jamais meter a mão no julgamento de Buda mesmo estando a falar naquele momento de pura mágia e trevas,Maharet desceu daquela espera junto ao Tompei que mantinha a
sua espeda segura consigo.

Os pensamentos de Buda vieram firmes,estava finalizando sua meta a ser conclúida ao tempo.Memhoch já decaido no chão e sem forças nada fázia a não ser lamentar tudo o
que acontecia ao seu Reino,as chamas do inferno estavam sendo apagadas para nunca mais serem acesas para iluminar o inferno.

Memhoch implocara misericódia,mas envão,o Pai Das Almas fázia seu poder emanar a todos os lugares do inferno fazendo a escuridão chegar,não conseguia ver nada,apenas
sentia que Thalea,Maharet e Tompei me acolhiam em seus braços,chorava por tudo o que presenciava.

-Não quer a escuridão Memhoch? Então reine sobre elas,não e as trevas absolutas que deseja tanto? Que toda vitalidade do seu reino seja apagada da história.

Essa e a primeira atapa da Guerra por almas,vamos ver que dá a última palavra por que eu quero as minhas almas !

Sim,o caminho do vácuo de abril,estavamos sendo mandados de volta para a Terra,Buda e que nos mandou e abril o caminho,a passagem a nossa tão calorosa Terra,mas saimos
no Pásio de Maharet,apenas viamos caindo sobre os céus,eu critava naquela queda livre nos ventos sem ação ou sequer sentia meu corpo.

Senti a grama doce apois chegar ao chão,meu corpo estava dolorido,Buda tinha conseguido vencer a primeira face e agora jasiamos grudados um ao outro em prantos,os únicos que
se mantinham inlesos eram Tompei e Thalwa que já andavam para entrar no palásio,nossa mãe em prantos quando abril a porta pesada.

Chamava por Marius,a todos por pensamentos ao seu encontro "Por Deuses,o que foi isso Lestat?" Maharet tremia tanto que tive que segurala nos braços,apenas nos siênciamos no
sofá,Tompei soltava alguns risos doces "Apena o começo,aos poucos o fim chega Lestat" Sim,estava certo,afagava os cabelos vermelhos de Maharet,quanto a Thalwa? Se orgulhava
da primeira vitória,nos queimava em vitalidade sentada ao lado do Tompei.

"Não temam Maharet e Lestat;quero minhas almas comigo agora" Ela o fez,chamava por pensamentos as Libélulas,meu celebro captou as cindo saindo da sede da Talamasca para
vir correndo ao nosso encontro,uma imagem bela de se ver,as vi entrarem no mar com a sombra suprema,chegariam rápido,traçavam o caminho. Agradescia por ela ter feito isso
para nos conforta,e só pensavamos em descansar agora no palásio de Maharet.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 38

Mensagem  Ana Nery em Qui 8 Jul - 13:20:59

Ao menos aos poucos chegava a hora de nos retirar,Thalwa esperava anciosa pela chegada das cinco almas que a protegiam.Nos levantamos,dizia Tompei que iria descansar do fora e
longê,sentia que desejaria colocar seus pensamentos em ordem.Ele estava magoado com o caminhar da história,sentia muito pelo pequeno erro de não ter conseguido suportar a força
superior.O que comesei a admirar nos chineses e a convicção que eles tem,são tão perfeitos a realizar suas metas que não se conformam quando falham.

O abrasei forte,senti o peso do seu poder contra mim,dei um beijo em seu rosto apasiquado,pedi para ele ter calma por que cada passo séria uma vitória,ao menos o primeiro já ia
sendo dado aos poucos,me sentia confortado pela pequena vitória,mas naquele gesto junto ao Ex-Mongê senti uma presença calida me chamando,me dei conta de quem se tratava:O
David,sim,ele véio ao nosso encontro,seu olha era desvatador de rancor e recentimento por não ter vindo antes,ele saiu das sombras quando entrou pela imensa porta do Palásio que
Maharet tanto cuidava.

Me afastei de Tompei,olhei David profundamente em seus olhos castalhos escuros,estiquei meus braços para receber sua pessoa,anciava por rever ele a tantos meses apos a sua ida
a França,senti o leve afago nos meus cabelos para depóis encher ele de beijos.Beijos tão cálidos e gostosos que me sentia em nuvens,ele sempre me provoca essas sensações.

Mas devem estar se pergutando:Como viemos para no palásio da mãe e não na mansão de Tompei? Há,muito simples queridos por que fomos ultrajados sobre os céus da Terra como o
descrito,iriamos sair em qualquer lugar do planeta,issa foi a mais pura realidade em que me deparei.Quero continuar ao momento da chegada do meu David,a docilidade era provocante
nesses gesto entre nos dois.

-Finalmente presente David,anciava por seu encontro.

-Pare com isso Lestat,sempre presciso de desvaneio para que mantenha meu equilibrio em méio a isso tudo,a tudo que acontesce em nosso mundo de Trevas.

Sei muitissimo bem que há muitos problemas e acontescimentos dentre os humananos mas mesmo assim tive que dar esse intervalo.

-Não prescisa de justificar querido,esperava essa resposta de sua parte.

Maharet disponibilizou seu sotão gigantesco a onde ao que sabia tinha seu sargofogo,fomos a entrar lá ao descer ao lado mais profundo do palásio,ela mesma adentrou com Tompei,ia
sonhar forte com o inferno,estava tão nervosa que só o sono iria trazer a paz nescessária a seu ser.Mantinha minha inveja com Tompei,um dos raros em que a mãe confiava para fazer
tal requinte ao belo,a tampa desceu pesada sobre os dois.

Thalwa iria procurar refugio,ela pela sua inteligência foi fechar a porta da entrada daquele sotão tão macabro,tudo vendado para nosso deleite imaculado,a própia mesma estendeu
seu manto gicantesco e deitou em cima,ela não estava adptada a isso mas iria suportar a noite toda,eu me deitei por cima do corpo vigoroso de David,me sentia acolhido e feliz por
ele,só ele me importava agora que estava junto conosco.

"Não me deixe ter pesadelos David,presciso de paixão essa noite" Graças que ele captou a mensagem sussurada em seus houvidos,tudo estava escuro,absolutamente silêncioso para
eu e ele poder fazer algo supremo,me questionada enquando caminhava com ele para o lado oposto do sotão o por quê o fervor sempre fala mais alto.Ficamos por áli mesmo a não
atrapalhar o sono alheio,todos dormiam forte.

-Há sim Lestat,compreendo suas citações e se realmente prescisa de refugio o tenha sem recéio de absolutamente nada.

Soltei um meigo riso diante da malicia dele,passei os meus dedos sobre os seus longos cabelos escuros batendo ao ombro,foi o meu sinal verde para ele fazer o que bem desejase a
meu corpo esperando o calor.Suas mãos agiam rápido por tirar minhas vestes as jogando ao lado,doce momento de rancor e redenção,as caricias sobre meus ombros me causavam
arrepios em cada fibra que se pode encontrar em mim.

Me dei ao luxo,isso por que eu posso mesmo neste quesito,de simplesmente fazer qualquer tipo de loucura que o amor pode causar.Passamos o resto da noite a nos possuir com a lou-
cura,transamos até gastar o resto de nossas energias de forma silenciosa,gostei de passar tal momento com ele,jasia a dormir apos isso junto ao meu David,os dedos salientes sobre
meu rosto,me apoiava como uma criança em seus braços lá deitamos sobre o piso.

Me deixei sonhar ao longo do passar dos minutos e horas a nos esperar acordar,as vezes eu tinha que esticar meu braço em torno do seu rosto só para poder dar mais beijos a ele,que
se mantinha em sono profundo "Obrigada por estar comigo,realmente obrigada" Apenas um pronunciar que ele nem deve ter houvido no correr do sono,a noite ia chegando novamente
e iria fazer com que acordassemos.

Foi o que acontesceu ao sentir as luzes ascenderem e vir o braço pesado de Maharet sobre nos,David acordou assustado ao olhar sua figura de braços cruzados.Ele ficou sem ação a
presença da mãe,ela o queimava com o olhar azulado e frio em nossa direção,a roupa de veludo vermelho presente "Hum,vocês dois fazendo coisas alhei-as em meu covil,levantem"
Tompei nos ergue de pé,me mantinha vermelho de vergonha por isso,as nossas roupas as nossas mãos,me vesti muito rápido e subimos ao salão principal.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 39

Mensagem  Ana Nery em Qui 8 Jul - 13:28:14

Khayman nos esperava junto aos outros,Marius e Mael parados no imenso campo quando eu pude sair,a Lua estava presente,me sentia revigorado.Mas uma pessoa em espécial ti-
nha voltado para casa.O mestre me disse que Louis descidiu ir tomar conta da casa para não se alsentar tanto tempo,fiquei chatedo de inicio mais compreendi a iniciativa.Sabia que
ele iria pegar o Pérola por que desde que o meu pelúsia chegou na casa que Louis ficou a se responzabilizar por ele,coisa que adorava fazer.

Encarei Sofia,a vampiresa com os cabelos de ouro,iria passar a chamar ela assim,afinal o tom de ouro nos fios me encantava,o perfume que usava erá doce,senti quando pude dar
um abraço forte,meus olhos passearam pela Pandora junto a Mekare,tinham chegado intactas ao lugar,anciavam pela aparição das almas.

Thalwa as avisou de imediato que estava a caminho,estava tão louco pela presença de David que qualquer gesto me fázia delirar,o tempo de afastamento faz isso,nos faz dar
mais valor a quem temos ao nosso lado,gostava se senti aquelas mãos poderosas me segurando por detráz,só o o perfume vindo dele era o soficiênte para me transmitir toda
tranquilidade que esperava.

-Thalwa para que ancéia pelas suas almas?

-Presciso levar cada uma delas ao inferno Lestat ou se Memhoch voltar a aparecer serão a arma final.

-Sabe do que faz,não tenha pena e por favor queime cada pedaço dele.

Ela asentiu com um riso malvado,estava sentada na pedrá junto com as gêmeas,ficava pasmo pela ligação imediata que elas tinha,jurava que diante de Thalwa a Maharet e sua irmã
poderiam arma uma guerra,mas não foi assim: Afinal as intenções a guerreira eram boas apesar do recado dado logo de inicio de que não admitia quem se intromesse em sua vida.

O vento corria forte,os cabelos quase brancos de Thalwa eram puxados para tráz com toda a força dele,ela começou a rir quando sentiu a presença das Líbelulas cada vez mais perto
de nos,o mar tomava seu reino abaixo daquela colita alta e inospita ao mundo.Meus pensamentos emanavam poderosos tetando contado com as almas.

"Lestat espere,estão proximas" Tinham levado o dia todo na viagem de trávesia aos mares do mundo,sim,como me deliciei ao ver as cinco sombra sobre as águas turbulentas abaixo
de nos,Thalwa se levantou para abrir os braços em repção.Marius diante delas emanava o medo constante,teve que ir para junto de Pandora.

-Bem vindas queridas,anciava por suas presenças sagrádas para mim.

Todas as cinco almas paradas a sua frente ao subirem a densa colina sobre o penhasco,os mantos que à ardonavam simplesmente macabro como Tompei descreveu,ele tremia receo-
so diante delas.As vozes metálicas emanando de suas bocas,o formato negro marcante para quem as visse.

Me silenciei,esperei para ver a reação delas diante dos anciões mas tinham confiança própria para com suas atitudes,estavam curvadas a frente de sua dona soberana a andar em
sua volta "Tem coragem de matar o própio demônio?" Elas esperavam ess aordem,sentia o cheiro da morte vindo delas,se puseram de pé para falar.

Tinham coragem e poder,um poder tão imenso quanto o de Thalwa.Meus houvidos absorviam tudo que citavam,Thalwa permanesia a sua frente.Maharet e Mekare analizando os
comportamentos de todos,não admitiriam qualquer passo infalso.

'Senhora Da Noite faremos o que desejar.Se Memhoch deve ser morto então que seja ultrajado e posto em decadência seu poder e reino.O senhor das Trevas vai morrer ao
nosso toque de terror"

-Façam e sem piedade.

Uma ordem bem aplicada,as almas jasiam aos céus,quando subiram vi as nuvens ficarem mais negras sobre a Lua,entraram facilmente no Inferno,lá no ar dava para ver o pequeno
portal aberto por elas,Marius tremia de tando medo que caiu ao chão.Davir não manteve a calma,queria critar mais não o fez.

Se afastou para ir com Mael ao Palásio;Thalwa estava realmente causando total desordem ao inferno,era isso que ela iria provocar até realmente consguir a redenção do Anjo Caido.
Me sentei ao gramado do campo em pensamento,os raios começaram a ecoar firme entre as nuvens escuras,as gotas de água começam a cair e tivemos que entrar.

"A guerra agora realmente entrara em uma fase delicada" Thalwa deixou isso bem claro ao entrar ao lado de Mael,Maharet e Mekare cairam ao imenso sofá pelpudo negro,dava para o
barulho ser houvido,um cintilar de critos de almas e as almas ultrajando a todos,só os imortais teriam conhecimento disso " Deixem com que as Líbelulas queime a todos" Lunnes se
sentiu queimado pela guerreira ao sentir o abraço dela ao pronunciar isso.

Sabia que Buda podéria aparecer a qualquer momento,sentia tambem a presença dele em todo lugar,as almas humanas agora estavam sendo recolhidas por ele,um ser divino que ia
lutar dia e noite até isso terminar,me dei conta das lácrimas caindo,David me acolheu para eu não me descontrolar.Eu conseguia ver perfeitamente pelos pensamentos o que as almas
faziam no inferno.Foi uma noite realmente atormentada diante desses acontescimentos.

" Elas matam e queima sem piedade" Realmente atormentador ver isso,Memhoch me foi visto na mente tetando de tudo para manter o vigor,mesmo com as asas arancadas não
estava disposto a ceder,iria até o fim tambem para conseguir a vitória.Ele critava e debatia contra as almas. Thalwa não tinha pena,iria fazer o que deveria ser feito até todas as almas
humanas que não pertenciam ao Memhoch serem libertadas.Ela esperava quieta,seu olhar fervente de poder.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 40

Mensagem  Ana Nery em Qui 8 Jul - 13:34:46

O momento era de puro terror,meus olhos estavam secos,opacos até tudo começar a ir ao fim,David não saia do meu lado,sento os braços poderosos de Gabrielle roçarem ao longo
das minhas costas.Quiz ficar entre os dois acolhido naquele leito doce e quente.Ao menos podia soltar risos maliciosos,Maharer ainda se mantinha atormentada com as senas que a
sua mente captava.

Fomos esperando e esperando,enquanto isso a tempestaca caia forte lá do lado de fora,os raios ainda caiam a iluminar os céus,as almas que se mantinham no inferno faziam esse po-
deroso milagre. Tompei silenciado,sabia que algo ia acontescer e foi realizado o que tanto esperavamos:Muitas,a maior parte das almas que não pertenciam ao Memhoch foram liber-
tadas para que encontrasem seu caminho iluminado e puro.

O Tompei se levantou,ficou assustado com tremores,Maharet teve que segurar seu corpo a não sair em desvaneio,houvi os passos de Sofia a ir em acolhimento ao pequeno principe e
receptor da vida.Ela tinha tanta força quanto o Tompei que se deixava em desvaneio sobre ela.As duas poderosas realmente eram as únicas a influenciar a mente dele,erá claro para
todos áli que o Ex-Mongê tinha algo em mente.

O vi levantar em direção a Thalwa,ela tinha feito uma pergunta a ele por pensamento e seu gesto erá em resposta "O que deseja fazer Guerreira?Quando isso tudo vai terminar?" Ela ia
tomando iniciativa;seu toque no rosto de Tompei véio doce,poderoso ao abraça-lo por completo,o afagar nos densos fios de cabelos negros,os cabelos claros dela entrelaçavam com a
mistura do negro e do branco que os dois carregavam.

-Querido Tompei;minha almas são fortes,poderosas e imaculadas mas sinto que não sera o soficiênte para conter os planos do Demônio. Gostária muito de saber quem foi o último jul-
gador de almas.

-É uma pergunta cruel Thalwa,sabe muito bem quem foi;de alguma forma ele está diante de vossa pessoa.

-Não valo disso Tompei,existiram muitos julgadores de almas antes de ti.Presciso saber qual pode realmente ultrajar a qualquer um.

Tompei estava com seus pensamentos fechados,mesmo assim era claro a resposta que ele iria dar.Seus olhos claros e de mel passeavam sobre os de Thalwa,ele não tinha medo dela
e sim iria fazer algo desvastador " Não pense no que está pesando Tompei ! Séria suicidio" Era a voz de Sofia,ele virouse para olhar para ela e realmente o seu ar parou,Tompei ficou
sem ação ou palavra quanto a indagação da Deusa a sua frente.

Mas a resposta saiu;era o que Thalwa prescisava.Quando ela houviu o nome de Kaniban o fervor no coração véio forte,alto como uma bomba explodindo aos céus em virtudes de sua
missão santa. Lunnes anciava pelo que ela planejava;um plano realmente macacro,mas ela se mantinha receosa.Sentiu um espasmo de sofrimento tomando tonca de seu corpo vigoro-
so,tanto que David saiu do meu lado e foi a segura-la.

"Estou bem,estou bem e não prescisa de preucupar" Ela se recompos tomando folego e iria sentir firme o que tinha acontescido,dava para ver que seu olhar emanava muito merdo e o
temor por um erro erá claro para todos nos presentes.Marius e Pandora se recolhiam no seu sentimento multuo de pensamentos para com os destinos.

-Tompei presciso que vá ao seu Templo,chame Kenjing e abram o tumulo do seu pai.Ire ter que ter a presença se Kaniban.Presciso de alma dele.

Sei muito bem que esse julgador de almas foi diferente,ao que sei historicamente a par dos escritos: Os Julgadores de Almas são os únicos a carregar o sanguê de buda.

-Mais por que não a mim Thalwa?

" Tompei me obedesça ! Já não tem a liberdade e nem o dever ser um desses julgadores" Thalwa estava desesperada com o que via na mente,me dei conta de que iriamos saber o
que acontescia no inferno: Sim,todas as almas possiveis foram libertas,o dever delas estava comprido mais quando a chuva parou e fomos para o lado de fora do palásio fimos que
apenas quatro tinham voltado.

Thalwa estava tão apasiquada que puxava os cabelos em ódio por Memhoch.Os gritos em prantos vieram altos,Lunnes teve que segura-la,ela chorava de tanta raiva que queria ir ao
inferno para fazer do Anjo em pedaços " Eu mato ele ! Eu vou matar esse infeliz !" Tive que me intrometer,me mantive ao lado dos dois,Marius realmente tinha uma decepção forte ao
longo das suas concluções.

"Querida Thalwa está fazendo o que pode,grande parte já foi feita Guerreira;vamos dar os passos um de cada vez" As quatro almas rondavam pelo campo,o vento junto ao lugar ar-
donavam a nos três juntos.Lunnes estava certo,realmente aos poucos Thalwa conseguia ir a realizar o que desejava mais não aceitava as perdas.

Foi em duas horas agarrando ela que sentimos ela se recompor,saiu revigorada,as almas admitiam a perda mais não queriam continuar perdendo o que estava;Thalwa estava dis-
posta a fazer da alma de Kaniban a recompição das libélulas " Não quero discusão e sim á alma dele" Ninguêm iria se opor contra ela,nem Tompei que critava aos infernos e aos
céus contra a indagação da Guerreira. Maharet e Mekare tentavam intervir mais não iam conseguir tão facil.Thalwa e Tompei estavam prestes a sair em guerra um com o outro
quando tivemos que segurar aos dois.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 41

Mensagem  Ana Nery em Sex 9 Jul - 12:52:39

David estava boquiaberto com a força dos dois,eles falavam tão alto que meus ouvidos doiam;Tompei estava resvoldado mais a realidade estava nua e crua a nossa frente para
que desejase ver.Kaniban podéria ser um itensilio mais forte,mais equilibrado em ajuda as Libélulas que esperavam paciêntes olhando a briga de Thalwa e Tompei.Como a voz
dele saia rouca,queimante em direção a ela.

"Pode pedir tudo de mim menos isso Thalwa;isso e um pecado !" Uma resposta tão forte que ela ficou em o que mencionar,mais parou e pensou enquanto nos mantinha-mos no
méio deles " Pecado? Pecado e deixar que essas mortes continuem Tompei,a ordem tem que ser mantida" Agora sim o Ex-Mongê ficou sem indagar algo,Sofia véio por detraz em
questionamento do comportamento dele.

-Tompei se descontrola por motivos futeis,motivos crueis e sem nexo.

-Como ousa me questionar assim Sofia? Trata-se de Kaniban;um dos mais poderosos humanos que já pisou nessa Terra.A sua alma e incontrolavel !

Mais que tapa Sofia deu em Tompei,um tapa fervoroso em ódio pelas palavras dele,o que o fez quere partir para cima dela e Marius o segurou pelos braços.Tivemos que arrastar ele
para longê de Sofia,ela não tinha medo dele,seguia a nos para continuar a conversa até que Tompei cedesse aos planos de Thalwa.

Tivemos que tombar o Tompei contra o chão,ele se debatia,Marius tenvata levar tranquilidade a ele " Não e assim que se resolve as coisas Tompei ! Tenha calma por que seu pai
pode sim ajudar" O debater parou,ele quando se virou a nos olhar queimava a nos todos.Senti a tentativa de me queimar correndo dentro de mim;Maharet direcionou o Don Telepa-
tico para que não acontecese.

-Se tentar mais uma vez Tompei ai sim assinara seu atestado de obito por que eu mesma o queimo ! Agora se levanta dai e vai ajudar Thalwa !

Aquilo não foi um pedido e sim uma ordem vindo da mãe,Mekare tentou apasiquar toda a situação entre Tompei e Thalwa,as gêmeas só agiriam no último momento por que não po-
diam usar a mágia junto ao sanguê.Thalwa podia usar mágia,mas mesmo que em vida as irmãs tambem tenham sido Bruxas já não detinham a ordem.Por isso Thalwa ia aos pou-
cos tetando equilibrar a situação.

As almas a seguiram quando a Guerreira subiu as pedras,todas as quatro esperando em sua virtude tão bem aplicada o que a Guerreira iria falar " Vão ao Templo de Tompei e
tragam a alma de Kaniban para mim" Os risos foram maléficos. Não parava de tremer ao velas tomar aquele formato de sombra e simplesmente cair ao mar.

Era simples assim: Quando em terra tinham o formato de corpo e quando iriam aos céus a sombra era clara e limpida quando acontescia essa mutação.O vento voltou a correr em
adoração as Libélulas.Iria ser uma viagem longa mais Thalwa tinha plena convicção de que elas iriam trazer a alma de Kaniban que Tompei dizia ser incontrolavel.

-Pelos Deuses; agora sim está tudo perdido !

Palavras de Tompei;eu o acalmava,ele tinha medo do que o seu pai podéria fazer no reino de Memhoch,se as Libélulas tinham soltado grande parte das almas humanas apricionadas,
o Kaniban podéria ir contra a ordem e Thalwa e destruir o mesmo.Um risco que tinhamos que correr.Não queriamos matar Memhoch e sim trazer a ordem de volta.

Quando voltamos ao centro do Palásio Sofia e David deram a conversa;ele gostava da sua doce companhia,estavam sentados sobre algumas almofadas,mesmo com o nervossimo os
dois iam trocando informações,Sofia como ex-arquióloga transmitia tudo que sabia a ele e mencionou o Carlos.Para que? O modo doce como ela citava sobre seu amigo ia fazendo a
curiosidade do mesmo falar alto.

"Sonho em rever Carlos um dia,sei que ele tera responzabilidade em cuidar do que tive" O olhar de David era severo,tentava discubrir algo entre eles,meus risos saiam fracos por que
a dor ainda se mantinha.David devéria agradescer por Tompei não ser ciumento caso o fosse ai sim estária frito.Confeço que me morria de ciumes em saber que David ia ficando mui-
to curioso quanto ao Carlos.

David sempre teve curiosidade para tudo nesse mundo,a ancia de conhecimento pelas pessoas vindo dele erá descomunal;a maliciodade estava explicita para mim,Marius ia rindo aos
montes com meus ciumes me corroendo por dentro. " Sofia sonho em um dia ir poder passar alguns dias com vossa pessoa"

"Disponha sempre;posso mostrar alguns escritos para ti David" Eu matária a mesma por sua ousádia,sabia que não erá ousádia plenamente dita mais estava sim me aguetando de
ciumes.Estalava os dedos em tentativa de me acalmar,houve um leve bater de calmante nas costas,foi Gabrielle que me tirou daquele desvaneio ciumento.

-Não e nescessário Lestat;pare com isso por que ninguêm e propiedade de ninguêm.

-Está certa...


Voltei a mim,respirei e me deixei deitar sobre o sofá,as almas corriam os oceanos em sua viagem ao Templo.Dava para velas na mente,todas a simagens chegando quando fechei os
olhos;a noite negra sobre as águas de trevas que só os mares tem.Houvia até o som para que me sentisse tranquilo,o barulho o bater das águas das montanhas por onde elas passa-
vam era alditivel para mim.

Tinha recéio,sentia que iria poder algo em minha imortalidade,descobri isso quando todo o espasmo véio no coração,tanto que David véio em meu pedido de ajuda,senti uma dor tão
profunda que fiquei sem ar.Um sentimento de perda destruidora " Não poder ser,vou perder algo espécial David,as vições não me falham" Ele disse que prescisava descansar,foi o que
fiz me recolhendo com ele no quarto de Maharet.Me senti em casa ao me deitar ao lado dele em sono " Não Lestat,nem sempre as vições são verdadeiras" Não me descoctei das qua-
tro almas.Foi um passar de noite tomentoso e anciava pela volta delas,o que Thalwa ia fazer ao Kaniban?

"Tem a mim,ao Louis e a Gabrille Lestat e não o deixaremos sozinho" Mesmo sabendo disso tive recéio,pela primeira vez sentia que algo espécial podéria se afastar de mim,não ia
me conforma.Queria chegar ao fim disso tudo,tinha soudades da cor de canela,o nome de Ana Nery me vinha a mente.Anciava nessas soudades dela e de Nicolas " Irei velos um dia
queridos,tenham certeza disso" Pensamentos emanados especiamente para eles enquanto me agarrava ao David.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 42

Mensagem  Ana Nery em Sex 9 Jul - 12:56:23

Alguns bejos para me conformar diante da situação,meus olhos passeavam pelo corpo bem rigido e fongoso que David tem,me perguntava se as Libélulas iriam voltar na mesma noite
ou na seguinte a que estava presente.Ao menos meus risos saiam gostosos para que sentir o gosto da amargura.Minhas mãos sobre meu rosto em pensamento enquanto me mantinha
no quarto.Para que devemos pensar?A resposta e bem explicita para quem desejar saber o sighificado: Não devemos dar nem um passo infaldo diante da Guerra Santa,os Deuses vão
falar conosco,

Me dei conta dessa verdade que sempre permanecia insaciável aos meus olhos apasiquados e doloridos com a batalha fervente como larva derretida.Vi que Maharet ia nos deixan-
do a sós para chegar a noite seguinte intactos,provavelmente as almas estariam presentes em seu Palásio primoroso mais me deu vontade de ir no recando das reliquias da mãe para
poder saber mais coisas,foi assim que me levantei junto ao David e corri ao local tão culto e arrumado.

Ao passar pelo corredor meus sentidos aguçaram a obsorver qualquer tipo de informação que pudesse ter.Foi lá que nos dois passamos o resto da noite cálida e doce,li vários livros
e textos ao modo sobrenatual virando as páginas num ritmo enloguente até a vontade for embora.Apos isso nos retiramos no lugar a qual a mãe sempre dormia,quase todos iam ao
sono quando entramos.

-Graças que nem um dáqui sentiu nossa presença,única coisa que podemos faser e poder recuperar as energias David,amanhã sinto que acontecerão novos acontecimentos que o
meus olhos não desejam ver.

Ele asentiu com seu olhar brilhoso,foi assim que ao menos a dor passou ao longo do sono até que quando sentimos o corpo despertar para a vida continua e imortal que sempre nos
bebedores de sanguê temos. Foi a voz de Xinhua,que e claro estava presente em todos os momentos que me trouxe a plena atividade noturna,sentia um pouco de fome por que não
vinha casando a algumas noites mas aguentaria firme até tudo passar.

Senti as presenças pairando no ar ao sair correndo com David e Xinhua ao campo,Maharet esperava junto a Thalwa as almas chegarem,já davam sinal de que estavam bem perto de
onde nos localizavamos " Elas conseguiram trazer Kaniban,sinto o poder dele amanando".Como me deliciei com a notícia,Tompei apareceu por detraz de mim para me dar as boas e
tão sonhas vindas.

Seus densos cabelos estavam soltos,um pouco desgranhados por que pelo que vi tinha tido uma noite dolorida com Sofia,ela não dava folga ao mesmo que se mantinha diante de mim.
Meus risos novamente pairando aos seus houvidos,quando sentiu a face corada ficoi mais e mais vermelha "Está olhando o que Lestat? Nada que lhe interesse" Não pude me conter,po-
dia pedir isso mais iria continuar até meu estomago e barriga doer " Quem mandou ficar a paisana com a Deusa? Ela lhe deu um xeque-mate ontem Tompei !" Uma indireta que até a
Thalwa sentiu graça.

O riso dela erá poderoso,mas véio a chegada das almas,Marius,Pandora,Mael,Lunnes o todo o resto finalmente tinham saido das tocas.O calor era forte ness anoite iniciante,vi todas
as quatro almas pairando acima da Guerreira esperando a vinda de Kaniban,foi forte vela deixar um vaso branco ao chão chéio de grama fresca do campo;os cabelos quase brancos
de Thalwa andulavam sobre os fios lisos no correr do vento gelado.

'Clamam por ajuda,o que posso fazer por vocês áqui presentes?'

-Senhor Julgador das almas venha dar seu poder por que ancéio por sua glória junto as Libélulas de Athena.

'A Deusa da Guerra não há de ultrajar o que lhe pertence.Seja feita a vontade de quem o Pai Das Almas sobrejuga em seu leito de Batalha divina'

- Então está disposto a se unir as almas?

Como delirei ao ver o pleno formato de Kaniban,ele saiu por detraz de Tompei andando em minha direção,parou por um momento diante de mim em observação queimante de vida.Os
olhos escuros juntos aos longos cabelos tambem da mesma tonalidade,seus dedos vieram a minha face;de alguma forma ele me culpava por tudo que tinha vindo a acontecer ao seu e
tão sagrado filho.

Ele queria me matar mais não o fária por que sua convicção falava mais alto,sia voz telepatica me matava aos poucos.Odiava velo falar por mente comigo,Thalwa esperava ciênte de
que não iria ser facil lhe dar com Kaniban,afinal ele tinha como sobrejulga-la diante de todos que ela conhecesse.

'Há sim Lestat;quem sabe um dia não o mate por essas mãos que lhe tocam a carne e corpo que tando ama'

-Não desejo respostas e nem ingações de poder mais no momento devemos pensar em como podemos ajudar.

'Não se importa com você,essa e a verdade que nunca encherga por si mesmo moleque.Thalwa por favorme queime para que possa decidir o que fará para cabar com Memhoch'

" Que seja feita a minha vontade" Uma atitude suprema,Tompei apenas não agia por que ficava sem palavras para falar.Senti sua dor fluindo de todos os cantos do seu ser que com
o correr morria de sofrimento.Sofia observava junto a Maharet.Me sentia muito orgulhoso pela menina de cabelos de ouro por que estava apredendo muito rápido a usar os dons de
filho da noite.

Quando Thalwa fez a alma de Kaniban queimar senti todo poder vindo dele,as achamas ia subindo aos céus negros,as quatro Libélulas envolviam as cinzas de faiscas que caiam no
ar.Á ancora a frente de Thalwa absorvia todo poder lhe dando forma plena forma a nova Libéluna que nascia das mãos da Guerreira.Ela se sentia muito feliz,orgulhosa por ter toda
ajuda possível de Kaniban.

"Obrigada amigo,não ultrajarei sua essência" E foi tudo terminado,quando dentro do jarro sagrado que tambem chamo de áncora Thalwa a liberou,mais ficou assustada com a cor e
toque diferênciado.A cor da nova alma da guerreira saiu diferênte de tudo que ela esperava e até mesmo eu junto ao Tompei ficamos boquiabertos.Maharet e Mekare riam dando toda
graça possível a Thalwa,as gêmeas a comprimentavam juntas "Um grande trabalho querida e estamos orgulhosas de você"

Uma cor que me causava facinio amigos leitores:Se resumia a uma só coisa de que chamo de divindade suprema,Kaniban mesmo com o formato alterado não deixou de ser ele e nem
se ter sua conciência.As quatro almas acharam muito estranho ele ter se tornado uma alma diferênte de tonalidade do mais puro vermelho sanguê que se possa encontrar nessa Terra
que amamos.

'Nunca mencionei que iria ser inglal a você'

Uma citação marcante,a nova Libélula erá exatamente da mesma forma que as outras quatro porém com esse vermelho apaixonante e queimante do mais puro poder e resistênte ao
que viria suporta.Thalwa téria que ser muito corajosa e bem aplicada com Kaniban por que ao contrário das demais almas negras ele era diferênte de tudo.Ficamos delirando com tudo
que viamos.Marius e Pandora gloriavam áquilo,tambem se sentian orgulhos.David? A ponto de entrar em pânico pela visão.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 43

Mensagem  Ana Nery em Sex 9 Jul - 16:08:08

"Aguente firme David,amantenha sua razão querido" Foi meu conselho para ele que se não tivesse o segurado começaria a critar.Sua voz alta me ardia nos timpanos de dor,Marius e
Mael tiveram que se intrometer para fazer David voltar a si.Nos começamos a bater em sua face até deixar algumas marquinhas na pele de aranhões.Estava ficando nervoso com essa
situação e Tompei foi o que deu o golpe final que o trouxe de volta.

"Acorde David,já viu coisas piores !" O tapa foi descomunal,tambem com a força que nosso Tompei tem e complicado não sentir tal avidez de poder.Marius ria com a sena,fiz o mesmo
para poder me despreucupar,o que me dez andar em desvaneio.As cinco almas estavam a espera e agora Thalwa ia mandar elas fazerem o pior.Foi o que vi e senti dinate do poder e
total plenitude.Lunnes segurava suas mãos por que sabia que ela lutária até o fim para tudo ser novamente colocado em seu lugar.

"Tenho medo de falhar Lunnes e decepcionar a todos" Ela se ficou surpresa com o afago do Lunnes sobre seu corpo,ele abraçou ela bem forte para lhe trazer um pouco de paz,Thalwa
não conseguia sentir o que era sentimento e muito menos saber o que e amar.Lunnes tinha plena conciência desse recéio dela desde tempos primordiais que viveram juntos.Dava para
ver a pequena emoção dele quando seus dedos pousaram sobre o rosto dela,se não fosse a presença alheia iria tentar usurpar aos dois Deuses.

-Não vai falhar,sei disso por que já foi muito mais além do que imaginei.

Ela agradecia pela confiança;se os dois fossem morrer um dia que fossem juntos em uma batalha destruidora,foi essa a promessa que fizeram a tantos de milhares de anos.Pensei
se realmente iramos morrer,mais ela sentiu esse pensamento vindo de mim e me deu uma resposta direta " Só se eu morrer antes ai sim isso acontecera".As cinco almas esperavam
as ordens da mestra.

Thalwa ingadou firme sua voz,quiz que Memhoch viesse a Terra para ai sim queimar ele de vez,o que obviamente corria o risco de abrir as portas do inferno.As almas levariam dias e
noites para continuar sua missão no Reino do Anjo Caido.É assim as cinco almas subiram a continuar o terror diante Memhoch.Thalwa tinha que aproveitar enquanto ele estavam fraco
e sem poder para simplesmente destruir tudo que podia e estava fazendo isso muito bem na minha conclusão.

Ela se sentiu asusstada pela primeira vez,ela ao ver minha figura véio em minha direção e me deu um vigoroso abraço,gostava do doce perfume do seu manto negro e do toque das
mãos sedosas.Todos ficaram supresos quando viu o gesto unisono que ela fez:Não tive a plena conciência daquilo mais se tivesse negado novamente ela téria me queimado,o corte
sobre a garganta véio profundo para me puxar em seu acolhimento poderoso.

Todo sabor e poder do sanguê entrava pela boca,sentia um facinio por Thalwa e fa mesma forma ela sentia por mim,amava sua virtude,poder,aura e alma que sempre foram doces e
apasiguados,pude ser atravez do sanguê o que as almas faziam ao inferno de Mehoch,toda minha mente sentia e via tudo acontecendo: As quatro almas negras simplesmente subre-
poram o poder no vácuo do ar empurrando as almas ao chão.

Delirava enquanto bebia em ver Kaniban queimando a todas elas com um poder anormal e bem apliado pela Thalwa.Ele não tinha piedade,comesei a chorar ao ver com maior nitidez
as senas que me traziam a informação de que o fogo do Ex-Julgador de almas erá forte em comparação a qualquer um de nos.

"Há sim,ele poder queimar e julgar tanto como qualquer um de nos,por isso o vermelho vivo emana dele Lestat" Respirava fundo quando ela citava essas palavras,minhas mãos puxan-
do firme seu corpo contra mim,sentia em cada fibra tudo que acontescia lá.Era sofrimento e pura solidão.Kaniban não tinha piedade e nem sentimento por tais seres a querer ultrajar o
que nos temos.

-Quando tudo isso terminara?

-Quando ele descer a Terra,quando eu tiver a change de queimar a alma dele Lestat e não tema o que a criacão pode lhe oferecer

-Não me importo,tudo que já tive me foi arancado no passo Thalwa.

Uma sena queimante a todos,conhecia novas coisas diante do que ela me passava,véio outro abraço fatal e dessa vez minhas presas entraram fundo na sua garganta;bebia tudo que
podia suporta,novamente o poder me possuia por completo,continuava a ver as mensagens mentais que ela me passava. O inferno queimava novamente em chamas,Buda presente lá
para manter a vida do Reino apagada,ele mantinha tudo no total escuro e só via isso pelo Kaniban ter um poder de fogo muito forte.

Marius me advertiu de que já estava chéio,saciado e foi o que aconteseu ao meu desmaio que o fez me carregar,o poder do sanguê de Thalwa e tão forte que não garanto que seja
qualquer bebedor de sanguê que suporte isso.Meu corpo queimava de calor e febre,David nos seguia em desespero por mim " Lestat mantenha-se acordado!" Mal conseguia velo ao
meu lado quando fui colocado sobre os travesseiros do salão.

O sanguê novo queimava dentro de mim,ardia tanto que tiveram que tirar minhas roupas em vitude do medo de me queimar." Não tenham medo Marius,o sanguê está fazendo o
efeito que esperava,quero aperfeiçoar mais o que Lestat tem no corpo em poder".O toque sobre minha testa foi meu calmante,o rosto delicado de Thalwa pairava acima de mim no
beijo que me deu.Maharet e Mekare tinha total medo de meu corpo não suporta o poder a me consumir.

"Thalwa está fazendo uma loucura com ele" Maharet emanou essa fala mais não foi necessário esperar.Thalwa tinha certeza do que fázia,estava tão desnorteado que Davir deitou
ao meu lado,jogou um manto dado por Marius por cima de mim,sentia tanta dor no corpo que queria pular ao sol pelo sofrimento eminênte,pensava que iria morrer diante dessa e
ardua provação que Thalwa me impôs.

Todos nos deixaram a sós e teve uma hora que critei com tanta dor continua;chorava e rogava preses sussurada aos Deuses,David não saia do meu lado,estava tão desespera-
do que queria corta meus pulsos e deixar todo sanguê sair,quando ele tirou o estilete do bolso da calça o mandei ao inferno " Se fizer isso o mato David" Tive forças para me por
de pé apos esse tempo,iria surpotar e mesmo assim tombei no chão diante da absorvissão do poder.

-Posso morrer mais será por uma justa causa !

O último crito antes de mais uma desmaio,foi a noite mais tenebrosa de minha imortalidade que quero esquecer,jasia queimando pelo calor provocado pelo sanguê.David limpava com
um pano umido minha testa e cabelos molhados,me mantinha enrolado no manto,Marius ao menos tinha quardo minhas roupas em um canto.Meus pensamentos descordenados fazia o
coração bater forte.Assim seria até meu corpo absorver tudo sanguê dado por Thalwa,senti que quase tinha cometido um suicidio.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 44

Mensagem  Ana Nery em Sex 9 Jul - 16:11:17

David não saia do meu lado,não queria me deixar sozinho nessa situação dolorosa que viria a me dominar por completo,se deitou ao meu lado me apertando forte para não ter um dos
meus descontroles emocionais.Estava choroso perânte a situação deprimente que vinha tendo ao correr daquela noite insuportável.Marius pediu pediu para entrar,ninguêm iria ter essa
aldásia de vir com ele ver tudo que acontescia.

Não conseguia nem pensar direito por causa das pequenas convulsões,podemos ter toda a força e corpo podesoso mas quando nos deparamos com algo assim e puro sofrimento,pou-
cas as vezes que um bebedor de sanguê pode sentir dor,delirar e sofrer como estava setindo ao longo dos minutos com David e Marius parado a observar em seu nervossismo.Olhos
fechados nos delirios ardentes vindo de mim.

O mestre não deixava de me manter alerta " Lestat tenha força,vai conseguir" Por quê me pedia isso?Já tinha visto Marius em uma atitude descontrolada mas não como vinha vendo e
presenciando naquele momento.Pedi entre sussuros que me deixase a sós com David,queria ele ao meu lado,odiava passar alguma sensação que fizesse Marius ficar ainda mais preucu-
pado comigo.

Ele sentiu a minha vontade e saiu,disse que iriam se recolher sobre a terra,de que o Pálasio de Maharet séria meu naquela noite " Ela teme por sua vida;espero que na proxima noite a
sua vida esteja presente" David se despediu dele na porta e lacrou toda sala,sabia que Louis jamais suspeitava do que estava passando.Apertei a mão presente que continhava a manter
meu rosto limpo,Davidse mantinha firme para não começar a chorar.

-Não vai contar para ele não e?Não faça isso querido.

-Lestat preucupe-se contigo,se deseja que Louis não saiba sera feita sua vontade.Afinal ele não deve se informa disso por que sei sim que ele vai entrar em pânico por ti.

-Obrigada;por favor não me deixe abandonado áqui.Fique ao meu lado.

"Não se preucupe,realmente a sua dor e explicita para todos" Senti sua mão sobre meu rosto,temia por tudo que passava.Pela primeira vez a morte rondava perto de mim.A noite pas-
sava,a minha febre provocada pelo sanguê de Thalwa ia almentando,enquando meu corpo e alma não absorvessem o poder séria assim.

Foi no méio da noite que me senti um pouco melhor,tudo tinha sido absorvido,a madrugada ia alta,o perfume do incenso era forte,David mesmo tinha colocado alguns para queimar,ele
gosta de coisas misticas,seu passado fala por tudo.Quando percebeu que ia me recuperando ai sim se sentiu menos preucupado.Estava sentado encostado contra a parece da sala,o frio
da noite era forte.

Chovia,alguns pequenos ráios caiam dos céus,todos tinham se retirado,David queimou as minhas roupas ao jogar um pouco de alcool nelas,foi ao gloset de Maharet ver se encontra-
va algo para mim e encontrou: Trouxe um par de luvas brancas de alcogodão bem curtas,uma calça jeans azul escura bem ajusta e um sobretudo negro com uma bela fita de ajuste.


-Lestat levante;vá tomar um banho e o espero áqui.

Quando tive força para me por de pé senti a dor nas curvas dos meus braços,ele se agarrou a mim num abraço poderoso,agora não tinha suportado me olhar naquele estado de
dor plena,me encostei ainda mais contra os travesseiros,o deixei se acolher em meu leito para esperar ele se recompor.Senti algumas gotas de lágrimas rolarem por meus ombros
ao velo encostar sua cabeça neles.

Isso me traumatizou profundamente,David chorava como uma criança,me sentia tão culpado por ter profocado esse descontrole bele que tive que controlar meu gesto,podéria ter
quebrado sua nuca ao afagar seus doces cabelos escuros e andulados caindo sobre os seu ombro " David me deixa sem como reagir,está terminado querido".Voltou seu olhar para a
minha face corada.

Tive vergonha se provocar essa sensação,minha mão se esticou ao velo se sentar melhor e deixei meu polegar deslizar abaixo dos olhos,o homem soluçava de tanto chorar.Nunca
na sua imortalidade presenciei David em tal estado emocional.Senti que mesmo com toda frieza británica tinha medo de perder a mim,a qualquer ser que ele viesse a amar um dia.

-Você vai se recuperar,não e? Lestat me prometa que conseguira suporta todo poder se não o mato por isso.

Me coloquei de pé,mesmo com o corpo dolorido pude ir a mega sauna que o Pálasio tinha,a essa altura todos tinham se recolhido,afinal a madrugada e plena.A imensa banheira de
marmore me esperando,me senti grato pela Maharet se se importado comigo,David abriu firme a pesada porta para me colocar naquela água aquecida e doce.

Ficou sentado na entrada contra a parece me esperando,seu controle voltava aos poucos,passei duas horas me deliciando naquele lugar,quando terminei ele trouxe uma toalha de
algodão pelpuda e me sequei,as roupas em suas mãos esperando e me deu a colocar as peças rápido.

Me foi entregue o pente para desenlinar os fios loiros e claros sintilando na luz do lustre a cima de nos dois,o lugar erá bem delicioso,gostoso de tomar um banho primordial como eu
tinha feito.A temperatura corporal ia baixando aos poucos,o saguê corria forte nas véias,a pele mais rigida como marmore,alva como o branco da neve.Não pude evitar de me ver no
espelho gigante a minha frente.

Ao levar os dedos ao meu rosto vi o claro dos meus olhos,quiz critar quando o azul já não predominaza e sim o puro cinza,todos sabem que meu olho na verdade e dessa cor,mas a-
bsorve muito bem a cor azul com o toque do azul.A cor verdadeira e orginal tinha tomado o seu lugar,como sofria por isso.Senti a mão pesada de David se sobrepor nos meus om-
bros e quase quebrei ela com o sussuto " Não fala mais isso por que psso matar você sem querer David" Uma advertimento quando a sua imprudência,ele mal respirava.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 45

Mensagem  Ana Nery em Sab 10 Jul - 12:35:03

Esse foi meu medo naquele ato de David,de telo matado sem a minima noção do meu poder adquerido por Thalwa.O acalmei com alguns beijos doces,quiz enchelo com tanto beijos
até sua boca começar a doer.Dava graças aos deuses por ter passado por essa provação e houvir uma segreta confisão vindo dos seus lábios enquando o beijava,ele apenas parou e
me segurou firme pela cintura,os lábios ao lado dos meus houvidos prestes a confeçar o que tanto desejava falar.

Seu perfume,tudo nele me provocava desejo mais iria aguentar,esperei para houvir tudo o que falaria a mim,me deliciava com sua voz emanando bem baixinho,não parava de afagar
os cabelos cedosos,pelos deuses,como queria poder ir para cama com o miseravel naquele gesto,iria suportar.Tive plena calma diante da coragem daquela confisão que ele continuava
a citar para mim "Admito que a mudança no olhar ficou mais encantadora,para mim está um encanto Lestat,ficou mais belo em comparação a antigamente".

O que fária diante disso?Todo meu cabelos mais claro,mais firme com os cachos andulados,téria que tomar cuidado,esperei ele se recompor e tomamos coragem para ir dormir,o sotão
estava liberado para nos,pudemos dormir no Sarcofago de Magaret.Sonhei muitas coisas ao acaso,David bem grudado a mim para se deliciar.Me sentia acuado por aquela confisão dele,
por que sabia que diante do passado não séria nem um atrativo entando para o David.

Seus dedos roçavam meus cabelos,a roupa que vesti era fresca e ficaria para mim e logico por que tinha gostado da beleza do tecido.As mãos de David deslizaram para minha cintura,
ele tinha gostado do toque,da maciez completa que minha pele tinha adquerido.Soltava todos os sussuros de admiração " Se eu pudesse iria fazer de você uma bonequinha agora e
aos poucos ultrajando seu corpo Lestat" Queria critar mas engoli em seco.

-Provoca a quem não se deve David,agora durma para repor seu desgaste.

A profundidade do meu sono foi plena,a séculos não dormia de um modo gostodo e bem a par de recuperar as forças.Na noite seguinte senti Marius entrar no sotão,estava com Mael,
Xinhua e Pandora,o resto esperava lá fora.Houvia seus risos,o mestre estava ancioso para poder abrir a pesada tampa.

Tomou a iniciativa e simplesmente arancou David do meu lado,mas comigo ele tomou um espasmo,se reteve ao estivar os braços por que sem a devida preucaução pude reter os
seus gestos "Moleque atrevido e insolente levantese dai Lestat".Mesmo tendo feito isso eu não quis desobedecelo.

Me odiaria fazer tal atitude ao mestre,Marius se mantinha observador para com tudo que ia vendo em mim.Odiava saber que aos poucos a força ia chegando ao seu patamar,deu
de costas cmainhando para o corredor a frente "Insolênte;se desejar me queimar vai e junto comigo para o inferno Lestat" Não quiz responder a isso,Mael e Xinhua já iam com
ele.

Quando no campo eu avistei Thalwa,Maharet e Makere com os demais,as Libélulas tinham voltado a Terra,abrasei a mãe muito forte,agradesci por ela ter me oferecido o seu reco-
lhimento a mim naquela noite,fiquei muito grato por isso " Não tem do que agradescer e presenciel pela primeira vez você muito mau Lestatat,fiquei desgostosa com isso" Tinha
plena nosão disso sim.

-Tompei conseguiram trazer Menhoch a Terra?

-Quase lá Lestat e a nossa meta e fazer ele descer para queimar ele até o fim.Estamos quase lá.Ótimo que tenha sobrevivido.

-Quase lá amigo,estive quase lá.

Uma doce troca de palavras,Sofia ia absorvendo tudo que podia,aprendia rápido,sua mente ecoava aos ventos,as almas corriam o campo esperando as palavras de Thawa,não ia fazer
nada por enquanto afinal pelas citações das Libélulas o Reino de Menhoch estava muito abalado pela guerra.Senti que tinham feito um pequeno genusidio as almas que queriam prote-
ger o Anjo.

' Espere a hora certa Thalwa e dê o golpe final junto ao Pai Das Almas.Não seja imprudênde nessa hora tão delicada Guerreira'

Conselho da alma que tinha sido Kaniban um dia,a cor do sanguê naquela Libélula para me apaixonar.Thalwa iria seguir o conselhor,jamais iria agir sem pensar.Soube pelas sagradas
companhias que Buda se mantinha firme em suas palavras e poder.Memhoch se sentia bem humilhado diante dos acontescimentos.

Ela sentiu que tinha dado certo,quando me viu andou para me encontrar,se sentinha muito orgulhosa com todo efeito " Como adoro ver meu sanguê fazer efeito,para mim está mais
poderoso e belo Lestat" Odiava esses elogios,por quê a face corava? Não tinha como dar a resposta certa.

Ela ousou dizer o por que tinha feito isso: Tinha medo de que Memhoch tentasse algo para me queimar,ela sabia do que tinha passado com ele no Inferno,tinha sérios mitivos par ia a
tal nivel de crueldade comigo.Não ia admitir que um dedo sequer fosse levantado contra os presentes.

-Compreenda Lestat que todo cuidado e pouco.

Voltamos a entrar no Palásio,me sentei na proltona ao lado do sofá,respirava devagar,todo almento de poder me deixava em desvaneio,olhava ao teto para me perder nas luzes,todos
sentiam a diferença,por um momento Marius quiz se aproximar de mim,se reteve por causa do medo.Pandora o empurrou a minha frente "Pare com isso Marius,seja forte".

Meus risos foram crueis,ria muito,mais um dos meus ataques de decadência começava ao vê-lo a minha frente,os olhos azuis me fitando,levou as mãos aos meus braços,me queimava
diante de minha atitude pelo presente de Thalwa " O que? Morreremos juntos Marius,agora sei que realmente sou um maldido vampiro;iremos ao inferno em nosso fim" Foram minhas
últimas palavras antes de sentir a dor no peito,um sofrimento que não abava.

Maharet tinha pena de minha dor,pela primeira vez emanou tal agregação para comigo,não ia me render,Marius me abraçou firme,me pediu para continuar suportando " Não sei,penso
que vou enloquecer.Minha mente voa longê compreende mestre? Estou houvindo pessoas a conversa do outro lado do mundo" Isso me tirava meu controle,ele continou agarrado a mim
até sentir minha volta.

Nunca pensei que chegaria a esse momento: O momento de que realmente seria muito dificil me queimar ao Sol,a morte cada vez mais longê,estava me adptando a essa realidade
que chegou em minha existência.Quase nem um bebedor de sanguê estava ao nivel de me queimar ou tentar algo contra mim.A hipotese de nem ser tocado me corroia por dentro.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 46

Mensagem  Ana Nery em Sab 10 Jul - 12:42:29

Khayman que parou a falar em segredo com Maharet me deixou surpreso,esperava algo de sua parte,mas infelizmente deu para houvir os sussuros que os dois trocavam em sentimen-
to,o olhar da mãe recusava as palavras dele " Tenho medo de que Lestat faça algo terrivel com o poder que tem agora" Meu olhar o queimou diante das palavras,David quiz intervir e
não dei atenção ao que pedia,fiquei tão chateado com o medo se Khayman que tive que dar as palavras adeguadas a ele.

Seu olhar escuro e obsecado em minha direção me deixou com ir,não conseguia controlar o poder anda isso ficou evidênte ao dar aquele sobresalto,a base do apoio da proltona só não
quebrou por que Marius me segurou,ele sentiu a força do meu descontrole infeliz que teve a audásia de mencionar a mim como irresponsável.Todos olharam a sena passados com toda
coragem que tive mesmo ainda não sendo tão forte como Khayman.

"Não pense que por causa de minhas atitudes no passado sou tão louco assim Khayman" Foi o que prescisava para desencadear uma discussão entre nos dois.Só Maharet e Mekare para
me conter,o infeliz não quiz agir,apenas esperou as duas me controlarem,quase quebrei os braços da mãe,ela começou a chorar desesperada com minha atitude,fiquei louco com que
quase fiz a Maharet.

-Me desculpe ! Mil desculpas mãe !

-Compreendo Lestat,e doloroso,não e?Por favor tome seu controle,deixe a sua conciência ir a você,deixe ela fazer seu trabalho.Como sua mãe lhe aconselho a amadurecer.

Pela primeira vez em mil atos Maharet quiz me apasiquar,me deu total paz quando me acolheu no seu leito,suas mãos pesadas afagaram firme meus cabelos.Thalwa pediu para que o
Khayman não mentesse essa imagem de minha pessoa,não séria nescessário.Lunnes véio a me puxar para ficar a sós com ele.

Seus olhos verdes brilhavam,ele sentia algo quando paramos a imensa pedrá,todos ficaram com Maharet e Thalwa,sabia que dariam a vida para proteger as gêmeas e a guerreira que
andava realmente dando duro para conseguir atingir as metas.O vento frio fazia com que os fios dos cabelos lisos de Lunnes brilhassem a lua com a ondulação,sua voz saiu passiva aos
seus conselhos.

Fiquei boquiaberto,ele como meu avô não rebateu e nem tentou passar as mãos em minha cabeça diante de minha atitude para com Khayman " Lestat não ver? Essa e a hora de você
fazer algo grande,de amadurecer e ser para sempre o que deseja ser" Meus dedis vieram aos lábios tremulos,ele falou em poucas palavras o que realmente pensava.

" Pode ser sincero Lunnes:Esperava mais de mim,não e?" Ele soltou risos,sentia algo bem poderoso.Antes de me dirigir a palavra,seus pensamentos ecoavam altos que me faziam a
captação plena.Delirei ao houvir as palavras doces como chocolate e caramelo.

-Não Lestat;você e o que deseja ser.Tive filhos,tive uma familia e lutei por que tive sede por liberdade que graças nosso povo conquistou.

Quanto a você: Um pequeno fruto do que conquistei em séculos.

Fiquei sem palavras;mas ele ficou recentido por algo;se levantou dando um pulo ao gramado e véio o baque.Menhoch em sua não redenção tinha mandado muitas almas para fazer a
Lunnes em cinzas.Por quê tanta ambição vindo de Memhoch? Pelo que via ele estava pronto a arriscar tudo,Lunnes ficou tão revoltado que nem pensou antes de agir queimando a todas
as almas que podia.

Thalwa e os demais sentiram a briga acontesendo entre nos dois e os infelizes a nossa procura,saia retalhando todas as almas,a presença do Anjo era forte.Deu para sentir no ar as
citações vindo da boca de Memhoch " Não terei piedade enquanto viver molque !" Maharet estava quase indo a loucura.

-Apareça seu covarde ! Por quê manda eles lutarem em seu lugar? Por quê não luta por si mesmo filho da mãe !?

' Não terão a change de tocar a mim nem muito menos deflorar a minha vida'

Uma fala calma,ele mesmo ousou aparecer a minha frente mas sentiu a diferença de poder em comparação a nosso último encontro com Tompei e os demais no inferno.Não tive medo
e nem muito menos corri,minha coragem de me manter diante dele o fez recuar entre todas as almas presentes trazidas do inferno,poucas ainda restavam.

"Pensas que sabes tudo de mim ! Pensas que pode me dominar Memhoch mais saiba que o por que nunca fara isso: Eu sou Lestat,o indomavei e o cruel dentre todos que um dia vera
na Terra e juro por minha vida que eu serei a última pessoa que vera no seu fim !".Thalwa viu a figura de Buda por detráz de mim,com a aparição do anjo novamente os dois sairam
em uma guerra nos céus obscuros da noite.

"Era o que esperava" Foi o chamado para que eu pudesse ajudar ela,assim saimos em uma perseguição voraz ao Anjo que corria no céu,as nuvens limpidas da noite atravessadas por
nos quatro,Maharet tinha pegado caminho em nossa ação.Memhoch agora sim estava com o medo presente vindo dele.Tentava não demonstrar mas véio o golpe de Thalwa o jogando a
Terra.

Tinhamos chegado a uma pequena ilha a frente da colina a qual o Pásio de Maharer ficava e com um vislumbre dava para ver o Pásio lá encima.Andavamos juntos a procura dele.Ia
esperar paciênte,estava disposto a realmente seguir a risca a ordem de Thalwa.A mãe iria manter seu controle,o ar estava pesado para quem deseja descansar "Apareça Memhoch e
terá uma morte rápida e indolor" Fui um depravado em ter mencionado isso.

Ele tombou Maharet ao aparecer novamente,ele queria matar ela para dar a morte a todos e senti a dor que ela sentia,porém Thalwa o arancou de cima da mãe a golpes pesados,sua
matéria estava ficando escasa,Memhoch mesmo lutando não ia resistir por muito tempo.Vi no vislumbre do seu olhar que iria lutar até o fim mesmo sabendo da derrota.Com a presen-
ça de Buda ele foi embora,voltando meu olhar o Pai Das Almas erá visivel.



avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 47

Mensagem  Ana Nery em Sab 10 Jul - 12:50:08

Deu para ver Khayman descer pelos nuvens,elas foram perfuradas por seu corpo,a luz da Lua me dava essa visão dos Deuses.Me sentia tão feliz,orgulhoso e fui acolher Maharet nos
braços,ela estava ferida e quando viu ele se aproximar se deixou chorar pelo medo de que Memhoch estivesse armando algo contra ela.Thalwa argumentou que se ele fosse ter a co-
ragem realmente ela iria junto.

"Maharet lhe garanto que posso morrer mas não permitirei isso a sua pessoa" A mãe ia se recuperando aos poucos,quando voltamos a subir de boltar e saltamos no campo Marius foi
a loucura com os aranhões em Maharet.Pedia para ela não continuar se ariscando tanto,que lutariam por todos e jamais ela prescisaria isso.Até a Pandora mencionava algo parecido a
nossa soberana.

Mekare queria critar pela irmã mas pela linguà cortada foi contida;porém Tompei tomou a iniciativa de rasgar os pulsos e solver o sanguê a mãe para que os ferimentos curasem ao
máximo.Xinhua véio com um pequeno pano a limpar as aberturas.Me senti aliviado ao ver tudo se fechar.Entramos ao Palásio a nos recolher pensativos na situação.

-Maharet fique ciênte de nossa força para protegêr a sua pessoa,não pense que isso ficara impune por que não deixaremos envão.

Garanto que quando ele voltar a apareser o iremos queimar sem peidade.

-Agradesço pelas palavras Khayman.

Infelizmente ele amava ela mais tinha a noção que nunca ia ser correspôndido a altura.Seu olhar era de tristeza diante sa realidade.Os dedos de Maharet foram aos lábios em analizes
crueis.O ia desaparecendo,ela soltou alguns risos maléficos na argumentação diante de todos " Se morrer iremos juntos;Lestat realmente um pensamento divino belo" Confirmei ao
meu aseno malicioso.

Enquanto as horas passavam vimos que Thalwa prescisava de um trato,a mãe a chamou a seu gloset no Palásio,como anciavamos para dar algo de bom a ela do que o manto negro.
Thalwa analizava os tecidos,não estava acostumada a forma moder então Mekare e Maharet escolheram uma meiga túnica vermelha junto a uma faixa negra para ardonar a cintura.Os
gestos rápidos a colocar a roupa em Thalwa.

-Thalwa aceite esse pequeno presente e peço para que fique conosco quando tudo isso vir a terminar querida.

-Por quê me faz essa pedido Maharet?

-Simplesmente es merecedora ! Suas atitudes me leva a ter esse desejo.

-Agradesço pelas palavras mas ancéio pelo meu Lunnes,quero viver em paz com ele.

-Compreendo mas o Palásio está aberto para se estabecer conforme desejar Guerreira.

Senti o ar de Thalwa,algo realmente cruel iria acontecer entre ela e Lunnes,Maharet se deu conta disso e resolveu se retirar;a túnica de finas mangas com o tecido fininho a dar plena
mostra das curvas delicadas dela,a cor vermelha lhe caia perfeita junto a pele leitoda por causa da brancura intocavel,os lábios vermelhos doces bem chamativos.

Como Lunnes tinha conseguido fisgar uma Deusa como ela? Era a questão que eu e Marius faziamos por pensamento,Lunnes não de tinha noção do como Thalwa e bela,deu um belo
aperto no braço dele e teve que responder " Lestat não e como pensa moleque" Estava certo.Admirava tamanha juventude de adolecente em Thalwa com tanto poder.

Quando a vi caminhar a pegar nas mãos de Lunnes tive ciência disso,muito jovem ao conseguir o poder descomunal,descobri que quando humana devéria ter sido uma jovem bem
suculenta e desejada.Admiravel o doce beijo em Lunnes,ela esperava tanto por isso,tempo com ele.Ansiava pelo momento sozinha com seu querido e predileto.

-É um ser sagrádo para mim Lunnes,por favor não me deixe sozinha nesse momento.

-Garanto que não querida,pode ter certesza que não.

A porta do quarto foi fechada os deixando a sós,ficamos no campo esperando algo,mas iria ser uma delicia me manter áli com todos,Pandora não saia do lado de Marius e Male insitan-
do a mim com o olhar maqueiavelico.Como sou muito descarado deixei meu pensamento ir a Lunnes e Thalwa que se mantinham recolhidos.

Um ato muito sigiloso;conseguia velos perfeitamente,por favor abro as portas da aventura de amor e paixão entre os dois nesse desvaneio da mente:As luzes do quarto estavam bem
apagadas,só a Lua que o iluminava o comodo pela varanda a frente,os jarros bem posto ao lugar;Thalwa de deliciava com os beijos enloguentes de Lunnes,o seu riso erá belo,de forma
que nem eu consigo explicar.

Ela e uma pessoa maliciosa com ele,deixava as mãos de Lunnes delizarem pelas longas e bem suculentas pernas doces e delicadas,ele mesmo desatou a faixa negra,tirou a meiga
sandália fina dos seus pés,Thalwa esticou as mãos para acolher aquele corpo poderoso de Lunnes.

-Um casal muito encantador.

"O que Lestat?" David me perguntando e continuava me deliciando com as imangens " Nada querido,nada".Ninguêm soube até essas descrições que faço áqui o que esses dois deuses
são capazes de fazer na cama.Apos tanto tempo sem vela Lunnes tinha anciado tanto por aquele momento,seus dedos faziam um carinho muito doce no rosto de Thalwa tão delicado
e angelical.

Os densos cabelos quase brancos ds Deusa caiam as costas,ao curvar os braços elvovendo ainda mais Lunnes.Ela sentiu o corpo dele se curva sobre ela,sem comentários para com a
pressão entre eles,ela iria alimentar Lunnes,deixar aquele ser mais vigoroso.Para mim eles são a perfeição da união masculina e feminina.

Ela sentiu ele atravessar seu corpo,gostava das váriações que eles faziam.Podem me queimar querido Lunnes ao ler esse livro e ver essas senas pecadoras:Vi os dois irem contra a
parede,ele a prendia firme naquele ato forte e vigoroso,voltou a fazer momimetos rápidos na união,os beijos poderosos queimantes entre seus lábios.

Thalwa e uma rosa comparada ao Lunnes que mais descrevo como um Lobo feroz devorando a presa,e estava devorando ao beber do avido sanguê;o ritmo da penetração corpotal ia
vigoroso "Vai continuar não e Lunnes?" Pronuncia dela em sussuros,deu para houvir na louca espionagem mental " Sim,vou continuar até sentir seu cansaço" Para a malicia de minhas
palavras eles continuavam.

Cairam em cima da cama naquele ritmo feroz de transa,total união enquanto ele mantinha o vigor,as pernas de Thalwa sempre bem curvadas a prender Lunnes na altura da cintura.
Ele não ia sair tão facil "E realmente cruel Thalwa" Ela confirmou ao voltar a beijá-lo na sua boca,um beijo bem foraz,estava suava pelos movimentos dele,Lunnes a segurava forte ao
manter ela presa contra os travesseiros cedosos.

-Orgias no leito da mãe.

Novamente David voltou seu olhar para mim em curiosidade para saber o que eu andava espionando na mente " Nada querido,acha que séria capaz de espiar?" Na visão Lunnes ia
encostando a Deusa contra o espelho da imensa cama,voltava a usar a espada,sou um ser filho da mãe em entrar na intimidade deles.Um figor que nem eu mesmo iria suportar caso
estivesse no lugar dele.

"Continua,não quero esperar" Ela pedia mais e mais,as unhas cortantes sobre as costas do amado,toda caricia possível para com Thalwa;Lunnes tinha muito medo que pela delicadeza
dela cometese um erro.As presas do Guerreiro entravam firme na garganta da Guerreira.Ia solvendo tudo que podia,ela a deitou sobre os travesseiros,as mãos de Thalwa apertavam
firme o tecido do lençol.

"Beba Lunnes,beba até não suportar o poder" Uma ordem enquando delirava nos braços dele;as mãos de Lunnes junto a cintura fina dela,os densos cabelos loiros molhados de suor
diante da transa que tinham tido antes.Iria continuar bebendo,seu corpo ao contrário de outros suportária o sangue dela.

Ao terminar se deixou cair nos braços de Thalwa,pedia desculpas por algo "Pode me queimar Thalwa por ter fugido de ti por tantos anos" Uma fala dolorida para ela,mas os beijos
sobre as costas dele deciam bem gostosos de sentir.Se deixaram recuperar toda forla no leito da cama dormindo juntos.

Lunnes acolhia Thalwa sobre os braços fortes,ela tinha desejo se sentir acolhimento e era algo que só ele transmitia a ela.Saindo dessa pequena espionagem me dei conta de que o
Mestre soube do meu risco " Marius apenas um deleite querido" Uma resposta vindo para ele captar.Ficou revoltado por minha ousádia.Meus risos maléficos realmente para ficar na
história.

-Eu sou realmente um doce em entrar na vida das pessoas.

Foi essa noite que me fiz deixar viver;a Lua realmente estava divina,dava para ver toda a paisagem dos passaros passando no céu,estava cheía,o campo imenso e os Lobos uivaram
alto sentindo a presença Thawa.Dois sairam das tocas e deitaram sobre o piso da varanda como quardiões dela.

A brancura do pelo era divina,ficaram fuzilando a todos nos observadores por suas presenças notaveis.Maharet ainda bem que não sabia de nada,se tivesse visto isso realmente téria
entrado no quarto e arancado Thalwa e Lunnes de lá.Agradesci pelo momento entre eles.Os dois mereciam isso.O Pai das Almas não deixava de manter sua presença e mágia no ar.Ao
longo do campo vi Tompei e Sofia juntos,conversavam sobre o tempo separados.

Estavam tão fatigados que se deixaram tombar um no outro sobre a gráma,Xinhua queria não emanar seu recentimento pelo reencontro deles,véio se acolher em meu colo quando
não podéria conversar com seu irmão.Os olhos azuis limpidos de tristeza" Não tema Xinhua e não se deixe sofrer por isso" Pequeno conselho quando ela queria chorar,evitei que fosse
faze-lo.David admirava a força que tem,uma jovem bebedora de sanguê indomavel.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 48

Mensagem  Ana Nery em Sab 10 Jul - 12:57:01

Apos as horas se passando tomei folego e fui ir tomar com David um momento solene,iria a densa sala esperar Thalwa e Lunnes,de um modo muito indicredo não quiz fazer isso e fui lá
dar a volta ao londo do Palásio para sair na varanda daquele quarto,os dois estavam fazendo com que suas energias voltasem com toda força.David enquanto caminhava pedia para
não fazer isso,palavra que entravam por um houvido e saiam pelo outro fazendo com que a matéria se deteriora-se em mim.

Quando lá dentro vi os dois adormecidos na imensa cama,Thalwa totalmente despida com o corpo envolto no lençol,os braços de Lunnes fazendo com que ela fosse muito bem apoia-
da por ele,pareciam uns anjos doces e gostosos de se ver.Tudo devidamente escuro para a Thalwa não acordar mesmo sendo noite,uma noite em que ela queria apenas estar com seu
Lunnes de tantos milênios.

Até dado momento não acreditava,a ficha de que Lunnes era o progenitor de minha familia não hávia caido,mas quando vi todo rosto dele jasendo como o mais belo anjo realmente eu
aceitei toda verdade em que eu e Gabrielle estavamos nos deparando,David ainda não tinha total noção do que ele sighificava para mim.Meu David mantinha seu corpo curvado sobre a
cama de modo a velo junto a ela,deixando os dedos passearem sobre o rosto de Lunnes se deu conta.

-Lestat olhe essas sobranselhas clarinhas e doces principe.Os lábios sedoros e bem fartos com o formato perfeito,a pele alva como o doce de neve.

-Descobriu não e querido?

-Com toda plenitude Lestat ele tem todo genes que podéria lhe dar toda beleza que estava escondida em ti até dado momento,antes de tomar o sanguê de Thalwa jamais podéria ver
sua beleza descomunal que só Lunnes aos séculos podéria te passado a ti.

Na verdade Lestat vejo que ele e mais perfeito que vossa pessoa,Lestat ele lhe deu a sua força.

-Pare David,já estou realmente tocado emocionalmente por esse amparato que o destino me trouxe,suas palavras me tocam querido.

"Sim,tenho plena certeza do que fala para mim".Um meigo afego para comigo,pensava em tudo que me vinha a mente,em tudo que meus pensamentos podériam captar e saimos pela
porta indo a sala,o corredor bem iluminado,quando estava fechando a porta senti uma leve força a querer abrila por dentro do comodo " Lestat e você?Deixe eu poder sair".Lunnes iria
abrir essa porta e vir conosco,quando o vi estava enrolado ainda,mas com uma manta bem fininha com a cor do pecado.

"Peço desculpas Lunnes,sei que incomodei não e?" Toda vez em que falava com ele meu coração batia forte,o ritmo dos batimentos cardiacos iam a mil por hora,afinal erá meu e
sagrádo avô,mesmo com o corpo jovem e vigoroso com a bensão da beleza tinha conciência disso.Ele soltava risos maliciosos com esse meu nervossismo e quando nos sentamos
sobre aquele sofá descomunal no salão do palásio de Maharet seus olhos verdes como a mais pura esmeralda voltaram-se ao David sentado ao meu lado.

-David ainda não sei de que lugar vossa pessoa e nem muito menos o que aprontas com o meu neto Lestat.Peço com toda alma que posa me falar.

-Não e facil dizer de um modo sitil e facil tudo que caiu sobre mim Lunnes,posso ter uma mente bem madura porém não uma mente milenar como a sua que carrega a mais de
três milênios.

-Nem todo conhecimento e séculos trazem a vitória eterna David,espero passar essa virtude a vossa pessoa.

-Tenha plena convicção que conseguiu Ser.Lunnes.

"Não sou um ser nem muito menos dono de mim,sou dono de meu destino" Os seus braços bem esticados e abertos sobre o apoio detráz do sofá,todo manto a manter o corpo de meu
avô bem coberto,um alténtido Nordico de eras antigas que gostária muito de ter conhecido na vida ou imortalidade.Ele sentiu meu pequeno choro,soube pelos meus pensamentos que
desejava saber quem em vida hávia sido sua esposa.Seus lábios da boca sedosa se moveram bem devagar querendo falar aquela resposta.

A doce linguá passeando sobre o céu da boca ainda setindo o sabor do sanguê de Thalwa,a fala véio bem forte,não equivocada porém alta e firme como ferro Nordico "Uma bela celta
Lestat com os cabelos mais negros que um dia podéria se deparar".Agora sim peguei meu lenço negro de seda e enjugava as lácrimas,pedia com toda força que continuase a me fa-
lar do meu longo passado,queria saber mais que nunca as minhas raizes.

"Continue por favor Lunnes,não pare por que se não me sentirei em pedaços".Fiquei muito feliz pela continuação "Confeço que você tem o azul dos olhos dela,o que me deixa muito
triste e que o cinza sempre estara ai nesses olhos cativos e sem cor nem uma".Toda minha curiosidade estava queimando e tive que saber o nome dela,esperei paciênte e finalmente
descobri.

- A chame de Rhiannon,vá mais adentro e sentira de tudo que ela foi capaz ao meu lado.Nunca em minha toda minha existência me deparei com uma mulher como ela,sanguê
dos mais puros deuses que se possa encontrar no mundo Lestat.

O vejo como um ser belo,o toque de minha claridade junto com a agressividade e o olhar queimante que Rhiannon teve um dia.Confeço que quando olho nesses olhos ai e como ver
o olhar dela: Gruel e sem vida nem uma.

-Sou imperfeito não e?

-Imperfeito? Nunca vi um ser usar o bem e o mau tão perfeitamente como ti Lestat.Está a falar asneiras prá mim.

Como queria morrer,Marius estava por dentraz das sombras do salão imenso a houvir tudo que conversavamos;fiquei morto de vergonha quando o mestre quiz se sentar ao lado dele
que virou o olhar para reconhecer o Marius "Me desculpe,não senti vossa presença Marius". Cito áqui diante de todos que ver um diante do outro e como está diante de Deuses.Queria
bater carreira e ir as ruas de Londrés saber de tudo que se passava.

Marius ao saber um pouco do meu passado desconhecido imaginava de forma perfeita,véio me tomar nos braços,Lunnes encarava áquilo como um gesto humano.Fitava essa atitude de
nosso Lunnes,David por enquanto absorvia tudo que ele podia ensinar a mim e a todos que fossem com ele um dia.

No fundo no fundo David queria ir com Lunnes;queria saber de tudo.Uma idéria que iria me corroer,porém anciava sim que meu avô me chamasse para ir com ele.Pedi isso com toda a
educação do mundo,realmente como um dicipulo a procura de um tutor,Lunnes se levantou para me responder "Lestat uma pessoa prescisa de ti,de sua força e coragem para manter
ele vivo,jamais me intrometéria nisso".

"Quem Lunnes?" Ele novamente ria maciosamente,Marius continuava a me acolher enquanto a conversa corria a solta "Suportária ver Louis Du Point Du Lad sofrer sem você?" Ele sa-
bia,mesmo não querendo citar via tudo que acontecia entre nos dois.Como loucamente no passado trouxe Louis para as trevas,como meu sanguê corria nas véias dele "Ele e tão louco
por você Lestat que morreria na primeira noite sem vossa presença,pena que não de valor ao que ele sente por ti".

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 49

Mensagem  Ana Nery em Sab 10 Jul - 17:51:53

Thalwa conseguiu acordar naquela conversa toda entre nos quatro,ela saiu bem vestida na túnica dada por Maharet;trázia as vestes de Lunnes de modo a jogalas em seus braços e ele começou a se vestir,o própio Marius o ajudou nesse ato,deixou o manto cair ao chão.O corpo poderoso gesticulando nasquelas peças doces e finas ao toque de sua pele.

Quando toralmente inlustrado o Marius soltou um mega abraço ao Lunnes,o mesmo ficou sem palavras,uma atitude tão fria quanto a minha.Os dedos das mãos de curvando bem devagar para depóis afagar aos macios cabelos do mestre,senti que de algum modo iria acontecer algo entre eles.Marius quando desejava uma pessoa ia até o fim do mundo a realizar seus sonhos,o mesmo que aconteseu com Armand.

Não que o mestre fosse ultrajar ao Lunnes;afinal um passo falso e séria queimado por ele.O toque da presença de Memhoch sempre vindo junto ao ar que nos envolvia,esperei os dois terminarem aquele ato inesperado por todos.Maharet nos chamou na porta de entrada.Estava transtornada perânte uma situação catâtonica.

-Venham comigo;penso que teremos que ir a sede da Talamasca

-O que anda acontecendo mãe?

-Um diluvio Lestat,veja nos céus

Corremos ao campo novamente e quando me deparei com os céus avermelhados quase cai desmaiado.Tompei e Sofia queriam morrer diante da situação,quando ao lado dos dois perguntei do que se tratava "Memnoch quer abrir as portas do inferno para soltar todos os demônios sobre a humanidade Lestat".O golpe que faltava,o Buda apareseu para vir olhar todo planejamento do Demônio.

Jamais vi coisa inglal,Khayman iria junto com Maharet a Talamasca,realmente tériamos que ir novamente ao inferno,os portais dos infernos estavam sendo abertos por todo o mundo em que nos deparamos.Não estava gostando dáquilo,dava para ver naquela escuridão a rachadura vermelha entre as nuvens,os critos dos demônios do inferno querendo sair.O Pai Das Almas e que mantinha os portais fechados para que não ultrapasassem o limite.

"Não passaram por que estou áqui" Não acreditava que novamente tinha que ir lá,meus sentimentos totalmente quebrados devido a minha condição imortal porém mais poderoso.Me quesionava se séria o suficiente para manter a todos vivos.Tompei esperava em quarda para entrar no inferno.Mekare,irmã e Maharet lhe deu a espada,o vento forte a quase nos tirar da Terra humida.

-O fim dos tempos está chegando moleque,una os últimos pedaços do seu ser para vir enfrentar o fim;não esperava que Memhoch tivesse a coragem de tomar essa providência contra nos.

-Tompei me protegêra,não e?Saiba que mesmo sabendo que você sente magoas por mim eu amo você.

-Há;que dolicidade se tornar docil no seu último suspiro Lestat.Ódeio você mas a tua alma e o que me fazem manter você vivo.Se voltarmos saiba que queimaremos no inferno.

Tompei deixava sentir o calor do vento,Buda pegou minha mão ao caminhar ao nosso encontro,alternava os olhares a nos dois "Presciso de vocês presentes comigo e irei adimitir falhas".Confeço que me deixei agarrar pelo Tompei,ele me segurava forte nos braços "Segure-se Lestat por que lá vamos nos" Marius critava para que não fossemos.Deu para velo pela última vez quando nas alturas junto com Buda e o Ex-Mongê.

"Não deixem chegarem perto do meu Louis Lunnes !" Minhas lácrimas sanguinolentas iam caindo naquele critos em palavras,estiquei minhas mãos quando as mencionei aos dous e poderosos mestres da noite:Meu Marius e Lunnes sempre supremos.Dava para ver os seus cabelos andulando na ventánia poderosa provocada pelas presenças.

Maharet olhou uma última vez para mim "Ele queimara Lestat,estão a procura dele;Louis pode sim perecer".Não podéria ser verdade,quando conseguimos entrar no inferno estava chorando em critos,Tompei me trázia a mim,tudo escuro por causa do Pai Das Almas.Pedia explicações quanto ao Louis,o que estava havendo com ele.Meus passos saiam bem devagar,meus braços esticados a frente por não enchergar nada.

-Louis,eu quero saber a onde está meu Louis !

-Áqui Lestat;estou áqui..

Conhecia aquela voz;uma voz rouca e bem ultrajada pelo desgarte,senti um toque na face rigida,meus dedos deslizavam firme por ele "E você não e? Louis pode me me confirma se e realmente você?'.Foi ai que meu coração surtou ao sentir as mãs delicadas de Louis,Buda ao longo do corredor fez as chamas voltarem a arder no inferno e vi o que temia.

Memhoch;gelei com a sena de Louis literalmente fuzilado em todo corpo,as feridas fundas e cortantes.Não pude reagir,tomei meu Louis nos braços,o deixei chorar,ele jamais passara aquilo em toda sua existência.Pedia para ele suportar,vi que Memhoch tinha feito o que não esperava;teve a ousádia de arancar os dois olhos de Louis.

Um ato impuro pela minha sabia visão "Louis fale comigo,estou madando falar comigo para não chorar ! Como ele o trouxe áqui?" Tompei observava,Memhoch estava sentado em seu trono,as pernas cruzadas,um divino anjo com alma maldita.Quando de pé meus punhos fecharam,Buda em sua presença acolhia Louis ainda sem saber como haviam feito isso com a sua visão arancada.

Minha boca silenciada,vi as mãos de Memhoch brincar com os dois olhos "Fiz isso contigo um dia Lestat e não podéria deixar de fazer com ele,dessa vez em dobro" Os dois olhos verdes sintilavam nas mãos de Memhoch,respirei fundo,Tompei ao meu lado pedia para não vacilar naquele meu momento "Mais e o meu Louis,ele carrega os olhos do meu e sagrádo Louis Tompei "

Meus gritos ecoaram alto no inferno,me debatia como um imortal nos braços de Tompei,as almas preparadas para me segurar mais consegui me livrar,sentia muitos cortes para conseguir atravessar o corredor fechado "Vai queimar filho da mãe,agora sim mexeu com o que não tinha direito !" Como a dor me consumia,socava,chutava,apanhava,batia para chegar ao Anjo,ele ria máleficamente da desgraça.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 50

Mensagem  Ana Nery em Sab 10 Jul - 18:03:00

Meu rosto ficou marcado,pedia alto para que Tompei mante-se Louis seguro,me afastei para ir ficar por um momento com eles,Louis não conseguir ver,analizar e bem sentir como minha pessoa estava triste e magoado por isso,seus braços apoiados no corpo poderoso de Tompei houvindo atentamente o que iria falar,o sanguê escorria da orbita dos olhos,simplesmente o tiraram dele,aqueles lindos olhos verdes que Louis teve um dia usurpados de sua pessoa ao encanto da inveja e loucura de Memhoch.

Tompei tirava uma faixa escuda para me entragar,meu Louis nem conseguia ficar de pé,ele tinha noção de que estava no inferno?Única coisa que me disse e que enquanto estava para sair a uma caçada em Nova Orleans o háviam raptado do modo que aconteceu enquando eu houvia de suas palavras doces e chorosas;já tinha chegado naquele lugar sem sua visão ou os globulos oculares que jasiam nas mãos do Demônio em seu trono,os critos das almas aos sinos insurdecedores me doiam os houvidos.

Me levantei apos terminar de houvir,tirei meu sobretudo escuro junto as luvas brancas que caiam tão bem as minhas mãos,entreguei ao Tompei e fiquei com a faixa para não deixar a alma ficar ainda mais estraçalhada diante do que ia fazer,iria assegurar de que Louis não ia ficar sem visão alguma "Posso morrer áqui,posso ser morto ou não ver nunca mais querido é e com toda felizidade que não vou lhe deixar sozinho".

-O que pretênde fazer Lestat? Não faça uma loucura !

-Tompei me prometa que vai levar ele em segurança as mãos de Maharet,diga que se eu não voltar em três horas e que falhei porém por favor amigo:Entregue e aranque o único presente que posso dar a ele neste momento.

-Está enloquecendo,pode morrer se ficar áqui,você pode ser aniquilado como um pequeno peixe no mar Lestat!

-Cale-se e faça o que estou mandando Tompei !

Tompei estava tão forá de si que teve que me obedecer;ele sabia que não podéria me segurar diante de minha decisão,as chamas do inferno queimavam ainda mais,ele largou ao chão o Louis já apasiguado sem mencionar nada;ficou me fitando por um longo momento a decidir de iria fazer o que pedia;me considerava um erege por tal ousádia de loucura mas os dedos deslizaram pelas orbitas oculares,senti a unha cortante entre a carne delicada.

Não sentia nem uma dor,foi um ato rápido,ele estava silenciado e chorando por isso,queria ser queimado,ele tirava cada globulo ocular ao modo sedoso para não esmagar,agora sim a visão que sempre tinha desapareceu,não enchergava nava.Houvia os pequenos soluços que Tompei emanava ao segurar os olhos apasiquados nas suas mãos,não quiz falar nada,estava me condenando pelo ato.

"Faça como desejar Lestat,irei embota mas espero sua presença" Seus passos sairam muito pesados,as almas roçavam sua pele e corpo o deixando ainda mais furioso do que estava no momento.A espava cruia,dava para houvir o barulho da lâmina afastando a todas elas.Buda parou ao lado de Louis que se mantinha seguro com Tompei,iriam embora conforme minha ordem que não queriam questionar.

Louis perguntava o que acontecia comigo e não recebeu resposta;minha mente me dava o meigo vislumbre dos dois juntos e unidos no medo,o Pai Das Almas preparado para lervar eles em segurança a Maharet "Nada Louis,não acontece nada com o Lestat,iremos tirar sua pessoa dáqui querido e estara em casa dáqui a pouco".Agora sim meu Louis tinha recebido uma resposta,Tompei enrolava os meus olhos em um lenço,a fuligem sujando a sua pele e cabelos negros,ninguêm ousava se aproximar dele por que sabiam o que podéria fazer.

-Segure em mim Louis para não se perder.

Quando o Tompei pronunciou essas palavras segui a frente enrolando a faiza sobre o rosto para não deixar o ferimento fechar.O barulho erá constante,se Memhoch um dia hávia feito com que eu fica-se no inferno,dessa vez conseguia realizar esse desejo,sua presença vindo em minha direção me fazia recuar,as almas me puxavam por minha redenção.

Os dois haviam ido embora conforme pedi;já não estava presentes ao meu lado,meus braços esticados a frente para me dar melhor apoio e nosão do lugar,o que ne conformava era saber que todos eles estavam em segurança,os golpes deceram pesados quando me jogaram ao chão quente.Os dedos saliêntes
delizando sobre o apoio das mãos para voltar a ficar de pé.

"Não vão conseguir,jamais me renderei a sua ambição Anjo Caido".Me joguei sobre esses malditos pecadores que rasgavam minha carne,mas tudo hávia parado conforme não imaginava,pelas imagens de minha mente me trazendo a visão escasa confirme que Memhoch estava a minha frente me fitando nervoso,não
conseguia compreender o que hávia feito ao arrancar meus olhos daquele geito.

Esperei silencioso,me mantive parado e a lâmina das mãos dele entravam em meu coração esfregando-o por dentro,como a dor me veio poderosa,destroçando cada pedaço de mim,as mãos dele sairam apos me causar aquele ferimento aterrador.Não pude suportar por muito tempo a mais;caia em seus braços diante do
gesto que me acolhia,muito sanguê saia atravez da boca,seus dedos limpando para não me deixar ainda mais machucado.

-Finalmente Lestat está comigo Lestat;não queimara mas saiba que vivera sofrendo por sua loucura querido moleque.

Ele me carregava nos braços,andava bem devagar,não queria que continuase a sentir mais dor que havia sentido nos dias antériores,a sua meta séria ficar comigo o máximo de tempo possível,quando sentou ao trono ainda queria me acolher como uma criança que ele tanto amava.

Suas mãos pusaram em cima da abertura feita por ele,o pior e que tinha voltado a deslizar os dedos por dentro,dava para sentir que as unhas cortavam muito fácil a minha pele,não ia ter forças por mais tempo,tudo isso que escrevo a vocês e conforme meus pensamentos me traziam as informações mentais que ansiava saber.Deixei um leve cruido de crito sair.Pela a alma e paixão abesoluta fiz o que decidir fazer pelo meu Louis.

Só pensava nele naquele momento,em como ele hávia saido seguro dali,minha loucura veio a falar muito alto? Sim,concordo com vocês leitores.Porém quando souberem o que a paixão pode fazer vão ter pleno entendimento desse meu ato.Memhoch me largou ao chão,todas as almas festejavam a vitória,não conseguia ficar de pé,elas tiravam tudo que me restava das roupas me deixando sem nava.

"Precido de você Thalwa,anceio por ajuda !" Os cantos infernais feitos pelos demônios eram a pura orgia de sua vitória,haviam coseguido com que eu me mantese no inferno e agora as palavras crueis vinham aos meus houvidos,vários me seguravam pelos braços quando senti que iria tombar devido a falta de forças.

-Continuem por que no último momento não restava nem um de vocês.

Novamente senti que Buda havia voltado,como me deliciei ao saber que as chamar tinham sido novamente apagadas deixando o reino de Memhoch sem forças,me sentava naquele e doce escuro,me colhia como um bebê chorando,deixava com que meus pensamentos chegassem a Guerreira.

Nem um contato,Buda ficou ao meu lado,o pleno Deus das almas esperando ela chegar,não ia permitir que chegasem mais perto de mim,não iria deixar com que tentasem beber tudo o sangue que carregava.Seu poder rondava todo Reino avisando sua presença "Não sairei do seu lado Lestat,está seguro".

O ferimento profundo fechava,me deixei cantar bem baixo algumas canções antigas para não enloquecer.Minhas mãos tampavam meus houvidos fazendo com que nada me tocase e nem me contaminase diante do inferno.O silencio véio por completo e como enloqueci a houvir os passos suaves e sedoros dela.Há que maghifico sentir o poder me contaminando.Por um momento pensei que Thalwa hávia chegado mas não.

A sua voz doce me era sentida,paresia que bebia do seu poder "Sinta a força Lestat e volte para sua casa".Me pus de pé para fazer o que ela ordenava,como odiava a escuridão total a me envolver,o sanguê avido de poder corria em minhas véias e o espasmo poderoso corria o lugar,todo ar ficou frio,muito frio ao nivel de sentir meu corpo tremer.Era o avido para eu voltar para casa,Memhoch soltou um crito diante de minha força,tentava me segurar porém o joguei a frente.

"Estou indo para casa Louis é espero sua presença lá".Foi o último recado que mandei para Thalwa,esperava que ela dita-se isso ao Louis e Tompei já seguros e o portal forá aberto na ordem do Pai Das Almas a me guiar,andava rápido para entrar,agradecia pela força e já ia embora.Fui sugado para a Terra que tanto amava,me deixei cair nos céus obscuros para ver a Mansão de Tompei por minha mente.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ***Gelo De Sangue***(3° Conto)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum