***Gelo De Sangue***(3° Conto)

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo

***Gelo De Sangue***(3° Conto)

Mensagem  Ana Nery em Qui 24 Jun - 17:07:05

Prólogo

A muralha foi quebrada,toda uma história aniquilada e ursurpada com total força de imortalidade.O que devemos esperar do que acontesceu?Não somos mais os Reis e sim os sobrevivêntes de toda uma existência meus amores mortais.Sou Lestat e quero lhes contar tudo o que veio a cair sobre nos nesse passar de tempo.Não quero morrer,não quero morrer,não quero morre e sim conseguir aceitar o que presenciei.

Conseguém acreditar?Conseguêm ver?A guerreira véio nos tirar dos nosso tronos e cá uma nova erá começou diante de sua presença e renascimento.Tompei,senhor de sua imortalidade agora nos levou a esse encontro.Desculpe por estar áqui novamente mesmo com toda minha alma feita em mil pedaços.Estou fraco perante a perda de poder e vontade de viver.Não quero continuar vendo.

A guerra santa começou,todo um julgamento foi realizado conforme a vontade do Pai Da Almas que lá se torna a lenda da vida.Estou metindo?Então leiam e mesmo não acreditando eu tenho a total realização de falar diante de você e ao mundo.Os Deuses estão em Guerra por causa da decadência da humanidade.Os sobrevivêntes que corram por que eu sairei atráz e queimarei os responzáveis por tal ultraje a nos.

Pensavamos ser unicos mas não foi assim.A realidade e verdade esfregadas em nossas faces frias e sem vida.A mão véio a nos aquecer em nosso leito de descobertas.Os imperadores agora andam entre nos,caminham sobre a nossa Terra verdejante para que aceitemos conviver com eles pacificamente mas não creio que seja assim por muito tempo.

Do que devemos ter medo?De todo um império que foi erguido na nossa frente,vejo uma muralha decaindo,sendo destruida com machados e guerra ! Lestat quer falar novamente e não pare de ler as minhas linhas tão cálidas e chéias de sofrimente pela Guerra Divina.Peço aos Deuses noite a noite que nos salvem desse caminho penoso.Créiam e mim enquanto escrevo nesse Leptop e choro pela lenda nenascida ! Lestat está escrevendo novamente !

Tompei cuspa na minha face,me queime por que e o que presciso diante de suas palavras no seu "Espelho De Fogo" Querido monge que e forte por sua virtude não tenha ódio de mim,Não pude ver por mim mesmo o que vimos juntos.A Batalha ainda está sendo travada e até lá nesse conto de ódio e nostálgia você vai ser amado por todos que conheceu um dia.Eu estou morrendo com a muralha que se ergueu e vou quebrar cada pedaço dela nem que tenha que morrer por isso.Deixem a nossa Guerreira demonstrar seu poder para que agora sim saibamos quem ela realmente e.




Última edição por Ana Nery em Qua 21 Jul - 12:01:14, editado 2 vez(es)
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 2

Mensagem  Ana Nery em Qui 24 Jun - 19:56:31

Havia sido pego em uma emboscada pelos agentes da Talamasca na cidade de São Francisco,uma caçada nas sonhadas férias,mas ao meu modo quéria saber do que se tratava tudo o que
Tompei mencionou em seu livro tão obscuro,ao meu ver o mais pesado retrato do que um imortal pode vir a se tornar neste mundo.O beco aonde me localizava foi o local perfeito pa-
ra essa emboscada da Talamasca,sabiam que jamais teriam me raptado sem à ajuda de outros bebedores de sangue.

Uma noite macabra devido a chuva,enquanto esperava os bebedores de sangue se aproximarem para me manter preso no belo obscuro ergui as mãos atrás da cabeça,se fosse res-
sistir iria me prejudicar em uma luta corporal;rasgavam minha regata da mais pura cor do vinho deixando-a cair na poça de dágua,meus olhos passavam alternando a visão sobre os
quatro vampiros que me carregavam para dentro do carro parado logo na entrada do beco,a Talamasca queria informações sobre as rigidas palavras do Tompei em seu conto que foi
lançado ao mundo.

Os postes que iluminavam as Ruas De São Francisco corriam do lado de fora na locomoção do automóvel,todos os prédios altos sobre a noite gélida,apos méio hora nessa massacran-
te redenção paramos a frente de um antigo casarão insolado sobre um campado,fui empurrado ao chão quando os vampiros abriram a porta,seriam capazes de tudo para ter as infor-
mações,um em espécial prendeu meus braços para tráz ao entrarmos no estabelescimento.Os socos pesados sobre meu torax e ombros,a sessão de tortura ia começar até que tudo
fosse dito a eles.

-Vai falar do que tudo áquilo mencionado pode sighificar Lestat?

-Morram seus miseráveis ! Nunca !

Só estava com as tipicas calças jeans escuras junto as botas na altura dos meus tornozelos.Os três que se mantinham livres não paravam de aplicar os golpes sobre meu corpo,o que
me mantinha com os braços presos esperava paciênte até que vi o painel de ferro chéio de água ser colocado a frente,as maos poderosas forçando meu rosto contra o liguido tão frio
e transparênte,a obscuridade tomava conta do local.

Terriveis critos vindo de mim com as correntes a baterem nas costas com a força descomunal "Estão bricando com a morte senhores" Mesmo com toda seriedade das palavras manti-
veram o ritmo da tortura no mergulho do meu rosto sofre a água,não repsirava a alguns minutos.Não estava com medo e sim deixei o nervossismo tomar conta do meu ser até conse-
guir queimar um deles focalizando todo o poder possível,a gosma irridescente ao chão diante da carbonização.Percebi na melhor observação que todos eram morenos com cabelo cur-
to e vestidos de terno e gravata.

-Continuaram me aprisionando,querem mais?

-Não temos recéio de você,contenos tudo que sabe a respeito da presença Lestat !

-Queimem nas chamas do inferno por que não falarei nada.Essa e a resposta que dou a Talamasca !

Os risos maléficos ecoaram ao dar um contra golpe no vampiro que me mantinha preso e me vi livre para queimar a todos com o Don Do Fogo,deliciosa a meiga vigança ao dar fim ao
sofrimento,tombei no chão cansado do desgaste,ao fechar meus olhos o toque da mão véio sobre meu abdômen.Louis que se encontrava comigo,tinha seguido o carro e lá me erguia
de pé diante de sua presença "Uma emboscada meu anjo negro,nada mais que isso".

Como os beijos me provocaram o puro delirio,o gosto dos lábios percorrendo o corpo,ao menos ele se mantinha intacto a toda perseguição,me sentia feliz por isso ao sairmos do
casarão dando de frente as Ruas da cidade,Louis tremia pelo acontescimento,o que me fez realizar uma tentativa de traze-lo a si;como estava belo vestido com as roupas escuras,o
que lhe dava uma beleza descomunal.

-Vamos para casa,lá continuaremos indo ao encontro da presença.Quero poder ir ao encontro de Sofia.

-Como desejar Lestat.

Subimos aos céus imaculados com uma rápida chegada em Nova Orleans,quando dentro da minha casa fui direto ao banheiro para um banho guênte.Pensava em como ver Sofia que ao
que sabia tinha a resposta sobre o que a presença viria a ser.A sentia desde que o golpe da palavra do Tompei foi largada sobre nos no seu livro,a água descia forte sobre riggido corpo
,os cabelos loiros molhados caindo aos ombros em seus cachos.Os ematomas estava desaparecendo.



avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 3

Mensagem  Ana Nery em Qui 24 Jun - 20:03:02

Saindo do banho vi que Louis me esperava na sala deitado no sofa para poder sair comigo na procura por Sofia,tinha sim cometido o erro de não
ter acreditado em Tompei,só sei que ao ler toda sua confição minha alma se viu em pedaços.Jamais imaginaria de que a imortalidade pode nos vir
a trazer a predistinação.A Talamasca estava no meu encalço desde que sentiram a ameça e por tais motivos tiveram que contratar os vampiros
que quase me mataram.

Os olhos verdes de Louis passivos diante de sua própia melâncolia de sentimento,já estava me arrumando quando vi sua pessoa atravez do
espelho entrar.Sua paciência foi inconstestável em não ter se metido no meio da briga.Se a Talamasca teve coragem de ter feito isso comigo e
que realmente a coisa estava séria e tinham medo do Tompei.

-Lestat acha mesmo que Sofia tem a reposta para tudo isso querido?

-Não sei Louis,haveremos de descobrir não e lindo?Estou com medo desde que comesei a sentir o poder,as almas ao que vejo andam pelo mundo.

-São poderosas Lestat,se conseguiram ultrajar Maharet provavelmente a quem procuram tem poder além de nos.

"Tem medo?"Me verei para velo melhor ao pronúnciar essas palavras,seu rosto delicado me fitando devido a ousádia.Tinha me acabado de me vestir
com uma carmusa de lã negra e calças couraçadas,botas pesadas por que a viagem ia ser longa.Ao que sentia Sofia estava no Templo de Tompei,ela
tinha lido o livro Rosas e Sanguê diante da visão do ex-monge e séria lá que ela o procuraria.

-Sofia sabe quem somos,ela acreditou por que viu seu ex-amante em tal provação Louis.

-Veremos.

Com um gesto rápido peguei as chaves da casa para poder ir nessa viagem,Louis véio me seguindo até que tranquei a porta,David se mantinha na França
desde que tomou cede por conhecimentos.Olhei firme para o céu chéio de estrelas,Louis já estava subindo quando tomei coragem."Espero que ela esteja
lá,e apenas uma hipotese amado".

Só a uma pequena conclusão durante o vôo.Seus risos meigos para me trazer paz.Apôs nossa chegada no Templo descemos sobre a imensa muralha.
Sim,estava certo,vi Sofia dentro do clarto do Tompei descutindo com kenjing.Perguntava aonde ele estava,aonde ele se mantinha nestes tempos,sua voz
poderosa de mulher ecoando pelo estabescimento me foi como tiro diante do espanto.

-Aonde ele está Kenjing.Queria que o trouxe-se aqui.

-Senhorita Sofia mantenha sua calma,ele morreu a algum tempo

-O caramba que acredito nisso,mentiras alhei-as que me afastaram dele.

-Por Buda Sofia,sente-se lá no salão,beba algo.

-Não antes de velo perante minha pessoa.

Estava quase se descontrolando,acertei na mosca e descidi entrar no pulo sobre a varanda,ela pode me ver,o sussto a fez cair para tráz,estava pres-
tes a ir para o tal salão quando isso acontesceu,Louis a segurou para não se machucar.Me encarava com um pouco de desden diante do meu silêncio.

Muito bela,extremamente bela,braços delicados e finos,são sei como citar a pele branquissima diante da descedência Holandeza ao que Tompei disse no
seu conto,os olhos castanhos bem fortes,seu olhar emanava calor humano ao toque de sua frieza.

-Es a senhorida Sofia não e?

"Não me chame de senhorita e sim pelo meu nome"Graças que não soube de imediato quem eu era.Quando voltou a si levou as mãos a limpar o meigo
sobretudo feito do mais puro veludo branco,a camisa negra de alsas finas por debaixo a dar melhor delineação ao corpo,o toque dá sáia curta realmente para
poder me tirar um pouco de folego junto as botas brancas.

-Hum...Pode me dizer o que procura áqui Sofia?

-Nada do seu interesse,mas seu nome?

"Leu o livro não e?"O ssusto foi claro para mim,sua alma estava em mil pedaços com a revelação,estava machucada mesmo apos todo tempo,deu para sentir ao
levar as mãos ao rosto,mão tão delicadas,tudo nela tinha o toque da delizadeza de uma Deusa.

-Presciso respônder?

"Séria ótimo que o fizesse minha linda.Procura pelo Tompei?"Agora ela deu de costas,não se agradava de quem soubese de seu passado ou vida particular.A
sua mente muito avida de conhecimentos para que deixase qualquer pessoa de cabelos pró ar."Sim,li um livro em espécial sim que me deixou pensativa,mas
quem e você?"

"Tenha melhor atenção dama,sabe muito bem quem eu possa ser"Quando voutou a se virar,teve essa atenção que pedia,tentava gravar tudo de minha con-
figuração,os olhos absorvendo o que sentia.O arquear da sobranselha para me dar medo,Sofia contruia uma espécie de muralha pra não desmontrar quem e
na verdade.Ficou impassivel ao se desesperar,Louis teve que segura-la na sua tentativa de fuga.

"Sofia calma,calma querida,não vamos lhe fazer nem um mau"Ela puxava a masaneta da porta,Kenjing guase chorando de desespero,por deuses por que
todas as pessoas tem essa reação diante de mim?Fique muito magoado com
ess aprimeira impressão dela sobre mim.

-Não ouse encostar seus dedos em mim ou prefiro me matar aqui mesmo Lestat.

"Vai ser complicada essa relação"Minha resposta tão doce e severa,a paciência de Louis foi soficiênte para acalmar seus nervos,Kenjing agora trázia um
copo de água,Sofia bebia tremendo quando se deu conta do perigo,os cabelos pesados e andulados caindo as costas,muito loiros mesmo com o tom mais
escuro que os meus.

Respirava fundo com sua calma,mesmo com toda cultura do mundo não iria conseguir suportar por muito tempo "Então e verdade,tudo que li acontesceu
e nunca suspeitei do que Tompei realmente foi,Traidor !" E lá o corpo jogado contra a parede na irá dela,a mulher podéria matar um a sua frente.Calma
porém que ninguem pisa-se em sua paciência."Lá vamos nos novamente meu Louis,quero que vá ao encontro de Tompei e o traga áqui"

-Eu?Está bricando?Lestat e suicidio para mim.

Mesmo com tal raiva ele foi na calada da noite,apenas eu e Sofia ficamos no Templo,nos retiramos para o Lago,camihnavamos na ponte,ela esperava comi
go.Não queria falar nada.Queria ficar em sua mente tentando entender tudo o que acontpescia.Compreendia essa atitude dela o que me fez me manter quieto
todo tempo,a noite mal começava na China.



avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 4

Mensagem  Ana Nery em Qui 24 Jun - 20:18:22

Seus braços devidamente a se apoiar na barra de apoio,o vento corria frio na obscuridade que só a noite nos provoca,seis lábios rosados me causavam medo por que peguei o rece-
io de cometer o mesmo erro que acontesceu com Ana Ney,soudades da Cor de Canela que se mantinha no Rio De Janeiro.Sofia realmente não tinha uma beleza comun,o corpo com a
configuração modelistica bem esbelto e magro,todos os membros da Sofia são finos,isso devido a génetica da Europa.

Continuei esperando ela desejar falar,véio a voz poderosa que ela tem,tão forte com son gelido.Seus olhos vieram ao encontro dos meus para tomar a coragem,ainda tentava aceitar
tudo que leu no meu livro,juntava as peças que sempre procurava unir ao longo dos anos na mente tão bem desenvoldida por sua vontade e diciplina.Uma amante entando que Tompei
teve em sua juventude não tão longê dos dias atuais.Gostei de ter sentido seus dedos sobre meu rosto,ela quardava tudo de mim,algumas Corujas sobre as arvores a nos observar,tuda
quadra a nossa frente perante o Lago e ponte.

"Querida Sofia ainda pensa em se encontrar com ele?Será que o ama como antes?"Pela sua reação tive idéia de ainda manter o sentimento por ele,só pelos olhos brilhando sobre todo o
Luar captei a resposta.Querida que Louis volta-se logo,mas provavelmente só no nascer da proxima noite e que estária diante de nos novamente,ir ao encontro de Tompei não séria a
tarefa facil que ele tando dedesejava,ela continuava citando o que desejava para meu deleite.

-Lestat como acha que ainda posso manter meu sentimento por ele?Muito tempo se passou para que já não consegui-se lembrar quem ele e realmente;mas quando meu olhar bateu
no livro não pude me segurar e estou áqui para tentar assegurar tudo isso.

Só descoobrirei se mantenho a paixão se ele estiver a minha frente.

-Não querida,não e assim,ele ainda sente o mesmo,não dúvide disso.Eu sei pelo que visionei em suas palavras.

Como tentar explicar isso a Sofia?Me sentia abandonado nessa missão que téria que dar a sua pessoa,Tompei ainda não a tinha esquecido e ela véio com a resposta para me deixar
sem méios para defende-lo.Tudo que passamos juntos véio a mente,ao menos gostei do abraço forte da Deusa,muito cuidado de não machucar seus ossos,qualquer gesto anormal
e Sofia séria geita em pedaços,seu pequeno sofrimento pela volta ao passado deu para eu sentir que quase erá tocavel com as mãos tão poderosas que tenho.

Todo passar dos anos e Sofia foi entregue a sua vontade,mesmo assim consegui entrar em sua mente,queria tirar algumas informações,as imagens vieram para que soube-se que todo
o bloco tinha sido retirado do continente gêlado,devidamente escondido e preservado longe do alcanse das mãos humanas."Querida aonde sua reliquia está?" Sentiu-se acuada com o
impacto a indagação.

-O Bloco,como sabe dele?

-Léio pensamentos,sabe disso,afinal não léu no livro o que realmente sou?

-Sim,suponhamos que o bloco esteja na Inglaterra,como se sentiria?
O Governo Brasileiro não tem suporte para quardar essa reliquia.

Fiquei em alerta,ao termino dessas paalvras um imenso barulho foi houvido,muitos carros a parar do lado de fora,Sofia se escondeu entre as arvores prá não ser prejudicada,tantos
automóveis que jamais vira.Isso tudo visto quando Kenjing desceu a imensa escadária para saber do que se tratava toda bagunça a frente do Templo que cuidava com tana dedicação
desde de que Tompei saiu do estabelescimento.

Os farois ligados iluminando a entrada do portão pesado,esperei paciênte sobre a ponte os homens virem ao meu encontro,sabia do que se tratava,como fiquei furioso por mais essa e
tão vislubrante ousádia da Organização.Talamasca,estava me procurando nem que estivesse nos confins do mundo em meu esconderijo.Minhas sobranselhas arqueadas diante de to-
dos,o desejo da queima foi inevitavel.

Esperava que eles voltasem a me procurar mas não áli diante de Sofia que esperava que se mante-se escondida,se os agente colocasem as mãos nela ai sim tudo séria revelado pa-
eles,o que fária de tudo para não acontescer.Todos vestidos de preto a moda de inesvetidadores,exatamente dez a minha frente esperando algo de mim."O que querem de mim seus
perseguidores infernais?"

-Aonde está a Arquiologa Lestat,estavamos nessa procura a meses e vai manter sigilo?

-Não quero que se intrometam aonde não são chamados,prefiro morrer a dizer tudo a vocês,suas arpias sugadoras de conhecimentos.

O que mais me inrritava e que todos falavam ao mesmo tempo a mesma coisa de forma tão bem sicronizada que os caláfrios vinham correndo pelos ossos.Mantive meu controle se
não iria cometer um genosidio ali diante de todos eles.Os carros esperando sua retirada e quando soltei um riso esponto as pequenas presas voltaram.

A tática dária certo mas não por muito tempo,Sofia téria que se retirar em um lugar de segurança,a vi sair detráz das arvores em seu leito de questionamento "Quem são eles?" Seus
dedos encostaram nas minhas mãos frias,não iriam por os dedos sobre ela,isso jamais permitiria nem que a morte chega-se para mim.

Seus cabelos claros andulavam com o vento forte,a chuca começou a cair e saimos para o antigo quarto de Tompei,ficamos lá a noite toda,ela se acolheu em meus braços paa se sen-
tir mais protegida,séria minha promessa de que a entregária são e salva nas mãos do ex-monge,dessa vez tentária fazer tudo certo,Tompei apois tudo merecia esse merito.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 5

Mensagem  Ana Nery em Qui 24 Jun - 20:21:38

"Querida não pense mau de Tompei.Ainda não sabe o que ele sofre por ser sido levado ao patamar em que se encontra agora" Os dedos roçavam sobre meus cabelos,uma menina de
respeito com admiração,Kenjing bateu a porta para perguntar se Sofia queria comer algo e sim,descemos para a ela poder se reabastecer,entramos na Cozinha que estava ocupada no
fazer da comiga,as criadas quando souberam da vinda dela ficaram felizes,sabiam muitissimo bem quem Sogia erá.

A vi sentar-se a mesa esperando em seu cansaço evidênte,seu corpo estava fatigado pela viagem a China,a Chuva ainda caia forte lá fora,a briza entrava pelo corredor logo a frente
da entrada da porta da cozinha que tando menciono,um belo prato de sopa de frutos e arroz foi colocado para Sofia,o perfume da comida delicioso de sentir,fumegante devido a prepa-
ração recente.

-Como esperava isso,estou sim com muita fome meninas.Obrigada por tudo.

Um leve aseno de mãos das criada em seus risos,mas ao que sentia podéria vir a ser sua última refeição.Tompei,ele sim esperava ancioso por sua chegada,sabia que o poderoso se
a olha-se téria se queimar para não traze-la ao nosso mundo,mas concerteza antes disso a guerra iria se desencadear,a presença forte me fázia tremer em alguns momentos.Sofia
movendo os palitos chineses sobre as tigelas,isso sim me foi delicioso de se apreciar.

Os dedos finos em seu deleite,em alguns momentos Kenjing vinha a tentar saber se eu não cometera o pior dos genosidios.Ele tomou coragem para sentar ao lado dela,me fuzilava ao
olhar sobre meus ombros "Não séria louco Kenjing,pode ter certeza,se o fizese ai sim meu atestado de obito séria assinado por mim"

Nada a responder,ele séria seu protetor até o fim,graças que ela não entendeu as palavras e continuou apois a pausa sua refeição deliociosa,esperava a vinda de Tompei,só não sabia
aonde ele estava,afinal ao que estava informado sua mansão mantinha-se fechada a todos desde que as almas sairam ao mundo em sua libertação.

Meus risos sairam de meus lábios,maléficos diante do ssusto da Deusa,o céu pela visão das janelas da cozinha ficou limpo com o cesar da chuva,a noite ia embora,quiz me retirar para
meu sono,queria descansar por mais tempo os musculos desgastados pela viagem e devido a perseguição da Talamasca.

Foi nesse ato que me despedi de Sofia ainda sentada a mesa,tirei minhas vestes, Terra me acolheria dessa vez,as deixei arrumadas sobre o sofá,procurei o jardim para sair a frente da
densa folhagens,gostosa a sensação,com isso todos os sonhos tenebrosos me tomaram por completo.Anciosamente queria ver a vinda de Louis com Tompei,me questionava o que ele
iria fazer diante de Sofia.

Encoberto pela mãe terra,o descanso véio com esse tempo maghifico,plenamente em analizes virtuosas,toda descisão tem seu preço?Sim,pode ser que sim e não."Thalwa",meu
nome predileto desde que li "Espelho De Fogo",seria esse realmente o nome do ser em seu sono?Esperava ancioso e fária de tudo para manter a Talamasca longê disso,os deuses fa-
lavam comigo nos meus sonhos.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De sangue-Cap 6

Mensagem  Ana Nery em Qui 24 Jun - 20:24:04

Foi na noite seguinte ao me acordar que encontrei Louis me esperando no jardim,estava descontrolado devido a notícia que me trázia,tinha acabado de sair da terra totalmente
revigorado e despido,ele me fitava sem compreender o por que fiz áquilo ao invez de ir procurar um lugar mais seguro."Não há tumbas por áqui lembra-se Louis?" Mesmo com
as explicações teve que revidar com tapas na minha face pedindo-me vergonha.

Não reagi diante de tal atitude,ele estava certo e sai para o Lago,quiz me mergulhar nas águas frias e calmas,nadava para esticar meus musculos fortes,Sofia sentiu que me tinha
me despertado e dáli do alto da ponte a vi junto ao Louis,tinha colocado um meigo vestido em azul claro,o tescido fino para demonstrar melhor suas curvas.

Sai pelo lado oposto da margem,ela tinha jogado um imento manto para me enjugar,mas algo realmente me suava estranho por que quando Kenjing véio me falar citou que a Tala-
masca tinha voltado durante o dia,tinha ficado furioso com isso,subi ao quardo com os dois deuses imaculados a me seguir "O que eles pensam que são?Louis e linda Sofia podem vir
para a Inglaterra comigo hogê?"

-Lestat vai mesmo para a Inglaterra?

-Sofia presciço saber o que está dentro daquele bloco e só você pode nos ajudar,não me neguê isso má belle.

-Lestat sinceramente e um corpo sim,mas não consigo dersenir a forma do ser.

-Só descobrira se vossa pessoa deixar o gêlo se esvair não e?Sem falar que poderia dar uma força.

"Podem quebrar todo matérial lá dentro,Lestat sua força e anormal para um ser humano e não quero que faça isso" Sofia novamente entrou em furia pela minha ousária,andava para
pensar se devia aceitar ou não a oferta.Os cabelos agora estavam presos em um belos fios amarrados para traz,para dar o toque final a fina sandália preta sobre seus pés tão doces.

-Louis o Tompei.Ia me esquecendo,cadê ele?

Seus olhos estava gelidos de medo,me disse que Tompei estava desaparecido desde que saiu da casa de Marius,isso que Maharet o disse na mansão do ex-mongê,afinal a mãe ia
manter-se a pá de tudo enquando as sombras e a presença não se manifestasem diante dela e da mansão do Tompei ao que ele soube de sua propia boca não ia sair nem tão ce-
do.

"Lestat ele desapareceu na neve quando Marius disse a Maharet em um encontro particular,nem um sinal dele"Já estava terminando de recolocar minhas roupas quando ele terminou a
citação da notícia que me véio como golpe no coração,Sofia começara a chorar diante do acontescimento.Agora me questinava se não teria Tompei se jogado ao Sol,afinal no fim das
citações em seu livro ele ao meu ver estava tão abalado que téria coragem sim de fazer o que sua alma pedia:Descansar em paz.

-Sofia peço calma,vamos a Inglaterra má belle,estou com medo sim diante do Tompei,mas esperemos pela volta dele.Ele e forte por demais e mesmo que o fizesse jamais o Sol iria
destruir seu corpo facilmente.

-Vou morrer,agora sim sinto que vou morrer.

Tinha agarrado ela pela cintura,caminhamos até a varanda do clarto,Louis estendeu uma imenda manta envolta dela "Má chére pode dormir,ao menos ao que sinto iremos aos céus
de tão belos que são,em que cidade da Inglaterra o Bloco está?" Ela em sussuros respondeu que na cidade de Londres.Sim´,uma resposta esperada por mim.

Apois isso a apenas senti seus braços envolta de mim,saltei com ela em meus braços com Louis me seguindo,ele pedia que não permite-se nada de mau a ela "Não me peça isso seu
filhote,afinal se a Talamasca por as mãos nela ai sim Tompei me queima" Palavras sobre o vento forte,já avistava as imensas nuvens.

Um vôo longo e doce,tivemos que atravessar parte da China entrando Europa adentro vendo várias cidades,apresciava o perfume de briza fresca quando descemos em Londres,meus
olhos passeando,Sofia estava dormindo e a pude acordar pondo-a de pé,rasquei todo manto em pedaços.Ela me encarava sem medo e com o toque de desden.Descemos o prédio para
sairmos as Ruas.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 7

Mensagem  Ana Nery em Sab 26 Jun - 18:06:38

Com isso entramos em um imenso casarão escondido entre os altos prédios,como sempre o vapor de água subia entre os bueiros de Londrés,muitas vezes me dei o luxo de vir nessa
cidade e novamente cá estava lá com Sofia e Louis atraz do Bloco,ela mesma tirou a chave feita de puro aço de uma pequenina bolsa prateada,a faixada do casarão erá da mais pura
cor de cobre fazendo com que a Lua batese em brillho,a porta puramente decodificada que ela mesma esperou o laiser bater sua iris do olhos e depois destravar com a Chave a entra-
da.

-Lestat por favor entenda que só o Governo Brasileiro e Inglês estão a par disso,quero seu compromisso de puro sigilo.Conto com sua sinceridade.

-Não prescisa me pedir,sei que está liderando tudo áqui,prometo sim.

-Vamos ver se realmente mantem sua promessa.

Ela virou seu olhar para Louis ao caminharmos pelo longo corredor,nos avisou que tinha ido e passado por vários lugares na caminhada com o Bloco desde sua retirada do continente e
com isso finalmente encontrara o lugar perfeito.Vários seguranças andavam pelo estabelescimento a nos seguir.Se especificar as armas que cada um carregava nem tenho palavras a
citar amores.

A iluminação de todo corredor erá de lampadas azuis,a imensa porta forjada em ferro foi aberta a ela quando a firam chegando a frente,agora sim ao entrar na sala gelada que manti-
nha o bloco congelado me deu conta.Meus olhos espantados e com o brilho do puro recéio.Meus dedos moveran-se sobre meus lábios em contemplação a descoberta.

Ao me aproximar deixei as mãos passearem sobre o gelo,dava para ver o ser lá dentro em seu sono,até uma bela túnica aparentemente vista por min,o rosto complascente que não se
dava para dersernir direito,os braços cruzados,só algumas partes do corpo era visto com a visão,o resto realmente só descongelando para sabermos o resultado.

-Sofia isso e...Por deuses,não sei como descrever má belle.

Louis estava a ponto de chorar com a sena a sua frente,um tumulo de puro gelo,ele queria sair rapido dali anres que enloquecese mas não permiti,Sofia o segurou com delicadeza em
seus braços quando o viu decair em prantos,continuava investigando o ser dentro do bloco.Andava em passos lentos de volta e pedi a Sofia um caminhão de friezer,ela dava risos com
isso "Lestat vai aprontar,sei disso,está louco para fugir com isso não e?"

-Sabe como sou linda dama;vamos,sei que em menos de dez minutos pode fazer com que um caminhão de friezer pare a frente desse carasão,vamos tirar isso daqui antes que a
Talamasca saiba.

-Compreendo.

Não foi nem méia hora e os quardas carregavam o imenso bloco para dentro do caminhão,Sofia iria comigo,a minha meta erá simplesmente andar e andar até que a Talamasca sais-
se do meu encalço.A ordem Talamasca sabe aonde todo bebedor de sangue pisa e para o meu azar souberam de meu desfio a Inglaterra,isso descobri quando os carros passaram a
frente da Rua.

O soficiênte para Sofia entrar a frente do Caminhão e sairmos digindo descodernados pelas estradas.Não conto o quanto de tiros vieram em nossa direção.Sé pensava em sair dali in-
tactor,Louis se mantinha quieto e passei a direção a Sofia,consegui subir até a base do suporte,os quardas que nos encobriam na viagem estavam em perseguição aos carros da or-
dem,trocavam tiros com suas armas em méio as ruas,pessoas critavam em desespero.

"Filhos da mãe,que morram engolindo o que procuram,estou farto dessa procura de vocês" Assim consegui focalizar meus pensamentos ao bombustivel de seus carros,só assim eles
iriam para os ares,acontescido dem forma bela,os carros vuavam no ar com as exploções em massas,os nossos seguranças agora paravam de atirar voltando a si,que fossemos em
paz nessa viagem longa"

Quando dentro do caminhão novamente Louis fossiverava comigo "Seu filho da mãe" "Queria o que Louis?Que fosse um santo diante deles?" Ele continuava critando ao ver
a Sofia rindo enquanto dirigia.Nada com que me preocupar agora,estava feliz em ter dado o troco aos perseguidores.Realmente descontada minha rava.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 8

Mensagem  Ana Nery em Sab 26 Jun - 18:21:57

A estrada a nossa frente corria silênciosa enquanto o caminhão corria firme,a noite linda ao que me parécia,tránquilidade por enquanto,o camburão do caminhão era refrigerado o que
mantéria o bloco de gêlo com o corpo intacto,mas prescisariamos encontrar um lugar para que ficasemos seguros por alguns dias,sábia que a qualquer hora a Ordem iria vir para dar
o troco com a minha imprudência de não permitir que eles adquerisem a reliquea,Louis se encontrava passivo com seus pensamentos,ainda aos poucos se recuperava do trauma que
lhe foi causado.

A linda Sofia sabia dirigir bem,suas mãos passeavam na direção em sua maliciosidade de mulher,aps poucos seus encantos iam me penetrando na alma e carne,mas iria me segurar
para que Tompei consegui-se realizar o que desejava.O que téria que ter neste momento e a mais plena calma,um passo infalso e tudo podéria dar errado até nos estabilizarmos.Sofia
me pediu para pegara direção para que tenta-se encontrar um orelhão proximo.Ela quando livre deixou seus olhos passearem as ruas e os postos de abasctecimento que se via do lado
de fora.

-Lestat !,pare por favor.Lá nesse Posto De Abastecimento tem um Telefone Publico.

-Compreendo,não sou muito dessas coisas Humanas,o que pretende telefonando?

-Apenas ligar para um Agente De Arquilogia,ele pode arrumar um novo lugar para quardar o Bloco,não ficara preservado por muito tempo de a gente continuar essa
viagem se rumo.

-Que sejá...

Quando estacionei ela desceu para poder fazer o que quéria,foi muito rapido para que ela conseguise um novo lugar,a vi caminhar em direção ao caminhão,bateu a porta com toda a
força "Liverpool",e lá que deveremos chegar" Com isso voltamos,uma continua viagem de tempo arduo,mas mesmo assim conseguimos chegar na cidade.O que nos foi vantajoso e
que as cidades Inglesas eram muito proximas,isso pelo pais ser pequeno.

Avistamos a entrada logo no méio da madrugada,cansativo por que não esperava que a correria fosse se estender tanto até Liverpool.Sofia mantinha-se atenta quanto ao estabe-
lescimento que téria que parar,assim que avistou um imento prédio ela deu a ordem de finalmente final da viagem "Aqui Lestat;agora estacione logo a frente no estacionamento"

Os quardas quando viram nosso caminhão correram para abrir a parte de traz,muitos agentes tiravam o Bloco pondo-o em cima de uma imensa mesa de aço para carregar até a nova
sala gelada reservada para a reliquea. Única coisa que Louis fázia era manter sua paciência de um deus que só ele tem.

-Senhorita Sofia está bem?Algo acontesceu em Londres?

-Não Raquel,só lhe digo que sai de lá em mério a uma troca de tiros.

Raquel caminhava ao lado de Sofia,uma alténtica Inglesa com cabelos ruivos e de corpo de uma fortitude descomunal,roupas realmente divinas por sua cor de mel.Ela pelo imprevisto
estava magoada com tudo,sabia quem erá a Talamasca e o modo como seus olhos emanavam raiva causava espanto a todos.

-Sabia que eles viriam atraz assim que soubesem que haviamos tirado o Bloco mas assim sem avisar?Sem palavras Sofia.

-Não sei quem eles são,mal faço idéia daonde eles foram criados mas não tocaram suas mãos no que querem.

Apois uma longa subida no prédio chegamos a nova camera a qual o Bloco séria mantido em sua preservação,estava fatigado com a correria,fiquei sentado no corredor em um banco
xonfortavel,braços cruzados sobre meu corpo,estava revisando tudo que tinha acontescido e apois uma espera Sofia saiu da Camerá Gelada para poder ia para casa.Louis véio seguindo
sua figura impassivel.

"Vou embora Lestat,se quizer ficar na cidade pode ficar,estou cansada e presciso descansar até amanha a tarde" Finalmente saimos as ruas quando descemos pelo elevador,Louis disse
que iria procurarum lugar seguro,compreendi por que Sofia prescisava de segurança diante da perseguição da Talamasca ao Bloco,o vi sumir na noite quando saimos ao estacionamen-
to grande e espaçoso para os carros.

-Lestat vai vir comigo ou irá embora?

-Não,estou com tédio da Ordem,não posso deixa-la assim sem proteção Sofia,agora vejo o perigo que corre.Posso providênciar uma boa estádia para nos linda.

-Obrigada,vamos ver até onde tudo isso vai dar,agora vamos antes que a noite termine.

Virando a esquina mas proxima do prédio vimos um Hotel grandioso,ficava a duas quadras da onde o Bloco estava preservado,entramos ao abrir a imensa porta giratória dando de
cara com a recepção,o atendênte verificou os apartamentos disponives e a chave foi entregue nas minhas mãos.

Sofia imediatamente quiz ir tomar um banho quando entramos,se sentia suja apos tudo isso e fiquei na Sala deitado sobre o Sofá,sentia odoce aroma do banho quando ela saiu para se
arrumar,senti que ela estava se lebrando de algo ao direcionar minha mente aos seus pensamentos.

Toda quietude da noite tomava o apartamento grande e nem luxuoso,meu coração parou ao ver o que estava descobrindo nas lebranças de Sofia,meus olhos espantados junto a minha
respiração,queria chorar com isso,Sofia enquando de arrumava lá no quarto nem se dava a conta do que via em seus pensamentos lá da Sala.

-Pelos Deuses,não acredito no que vejo.

Palavras ditas em silêncio enquando meus olhos ainda fechados a apreciar as imagens se abriam,todo medo estava almentando com a descoberta.Agora realmente vi que séria uma
batalha de dois gumes para mim e a todos.Quero agora por um instante retratar o que vi na mente de Sofia que me deixou tão atormentado.

A vi ainda jovem quando chegou em São Paulo apos sua estádia na China,realmente tudo o que viveu com Tompei foi forte e poderoso entre o laço inquebravel até sua ida,vi Sofia em
sua casa gradiosa na cidade metropitana,ela em uma noite tinha acordado péssima com as implicações de seus tormentos.Ela critava com muita dor em seu corpo,investigando melhor
essa lebrança vi o que vi.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 9

Mensagem  Ana Nery em Sab 26 Jun - 18:38:00

Ao que descobri sua tia estava ao seu lado enquando Sofia se mantinha encostada em uma parede,Sofia pedia algo para amenizar toda dor,consegui dersenir suas palavras de que não
tinha noção de que esperava um bebê,sofria com a dor em seu ventre,a tia agora estava ao ponto de desespero pela Sobrinha,fázia de tudo para não vela sofrer mais com a dor,afinal
o corpo de Sofia estava querendo abortar o bebê ainda em desenvolvimento.Algumas palavras me chocaram nessa visão de lebranças de Sofia.

-Querida Sofia espera um pouco que vou chamar um médico,aguente firme ai querida.

Dava para ver algumas gotas de sanguê no chão,Sofia erá muito delicada para desenvolver uma gravidez,ai sim tive noção pela conclusão das imagens de que quando ela saiu de perto
do Tompei para continuar seus estudo no Brasil não tinha idéia de que estava grávida dele.


Odiei essas lebranças,delas terem vindo a mim,Sofia tinha perdido um filho de Tompei em sua juventude devido a sua fragilidade "Que merda!"Essas palavras vieram da alma para
eu voltar a minha razão,estava chorando quando a vi entrar pela sala devidamente vestida e limpa.Ela ficou desnortiada com minha frase forte.Queria saber o por que tinha dito isso.

-Lestat você está bem?Está passando mau?Deseja algo para você?

-Sofia por favor não esconda nada de mim querida mas um dia ficou Grávida de Tompei?

Agora estava atormentada mas tinha carater forte para falar a verdade,ela se sentou para dizer tudo,olhou para meus olhos para fazer suas menções,ainda limpava minhas lácrimas
com um lenço,ela pedia calma por que não prescisava ficar assim.Levava seus dedos ao meu rosto chororo.

-Sim,ao sair da China não sabia que estava com um bebê,só vim a descobrir apois a chegada em São Paulo Lestat.Foi em uma noite quando estava dormindo docemente na cama,um
sono maravilhoso e acordei com dor forte,meu corpo abortou o bebê.

Ao que soube estava com uma Gravidez de três semanas e perdi sem mais e nem menos,nem pude lutar compreende?

Fiquei desesperado,Tompei podéria ter sido pai e nunca soube disso,uma oportunidade para realmente traumatizar a todos,chorava ali sentado naquele sofá diante da má lebrança entre
os dois "Se amaram muito e isso?Quando puderam conciliar a paixão de vocês o destino tira o que vocês tanto anciavam?Não e justo Sofia"

-Lestat compreenda,nem sempre sabe?A natureza e gentil,não pude levar essa grávidez até o fim,sim,fiquei realmente chateada com isso,queria sim ter tido esse bebê mas se meu cor-
po não permitiu que tivesse que aceitar.

"Querida fico realmente triste por isso,me desculpe ter visto essas lebranças que só pertenciam a você"Apenas um pequeno soco nos travesseiros em cima do Sofá diante do ódio de
Tompei ter perdido essa oportunidade "Por deuses ele teve a oportunidade de criar uma familia e isso acontesce?"Sofia apenas houvia quieta minhas palavras e perguntou por que a
minha raiva.

-Querida não quero citar áqui como para qualquer um de nos séria lindo saber que se tem um ser no mundo com nosso sanguê,não temos a divina criação em nosso corpo.

"Compreendo Lestat,será que realmente séria bom para Tompei ter tido esse filho?"Não tive que responder,ela soube que sim ao ver meu olhar brilhoso,senti suas mãos roçarem meu
rosto e ela dormil deitada sobre mim,estaca cansada,Sofia ainda estava marcada com tudo que acontesceu em seu passado mas sobreviveu,uma mulher realmente forte.

"Descanse linda,você merece apois passar por tudo isso"Mas ela já adormescia,as luzes da cidade entrando pelas janelas do apartamento em sua iluminação,seus braços curvados so-
bre mim em sua dolicade "Tompei seu miséravel,realmente escolheu bem sua companhia,tenho que admitir"Como desejava que ele houvi-se meus pensamentos neste momento de
medo.

Ágrádesci que as cortinas fossem automáticas e com um pequeno cotrole em cima do Sofá as fechei lacrando toda entrada do Sol,sonhos doces com todos meus amados,anciava por
poder contar tudo ao Tompei apois nosso encontro,mas que nunca prescisava manter a doce que jasia em meu leito salva "Vou morrer,aos poucos vou morrer" mas sussuros em méio
aos meus delirios de sonhos.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 10

Mensagem  Ana Nery em Sab 26 Jun - 18:48:46

Com o passar do sono véio a noite nova em suas virtudes,estava plenamente a saber de que algo rondava o prédio a onde estava com Sofia ainda dormindo em meus braços,meu
pensamento foi investigando todos os detalhes do que se tratava,o ser subia as escadas no vão da recepção.Continuei deixando meus pensamentos sairem nessa exploração entre dois
seres imortais.Não sabia de quem se tratava,o ser ao meu visto muito poderoso em seu poder e morte "Não se aproxime por que pode se se queimar"

"Há alguma dúvida de quêm está indo ao seu encontro Lestat?"Fiquei nervoso com tal ousádia para com minha pessoa,abri meus olhos para me por em ação.Não admitia intrusos no
meu covil mesmo ele sendo provisório "Sabe Lestat;eu quero poder ajudar afinal sei quem e o ser que quardam no bloco de gêlo,mesmo assim vai lutar contra mim?"Houvi esses pensa-
mentos em minha frieza tipica nesses momentos apesar do medo dentro de minha pessoa.

"Não tenho medo de você,não gostária de está nas garras dos meus conhecidos" A resposta que o fez silenciar,ficou assim por um tempo nessa caminhada dele subindo as escadas
ao nosso encontro,o poder era imenso,não diria essa palavra mas sim "Ilimitado" por que com a minha conclusão senti que devéria sair em fuga,comesei a acordar Sofia com tal pe-
rigo a nos dois.

-Sofia acorde,devemos fugir dáqui.Acorde Sofia.

"Estamos com problemas não e?Lestat o quê está havendo?"Não tinha tempo,agora sim o desespero tomava meu corpo,meus gestos descordenados a cada passo que o ser dava em
nossa direção.Não quiz mencionar a dama quem erá o ser,afinal sabia que erá muito forte,só não desernia o nome "Sofia tem alguêm nos seguindo layd,não posso lutar contra ele"

O seu silêncio fez com que o ar para-se de correr no apartamento,estava ofegante com ela abraçada em meu leito contra a parede proxima a Varanda,uma gota de suor vermelha com
sua limpidez caiu sobre meu rosto,muitos caláfrios em minhas mãos,não queria morrer naquele momento,sabem muito bem que ancéio por viver.

-Sofia qualquer coisa pode fechar seus olhos.Diga ao Louis e ao David que morri lutando e não com covardia.

-Lestat você está descontrolado,por favor mantenha seu controle.

Palavras ditas enquanto ela mantinha agarrada a mim,a presença voltou a falar com meus pensamentos,estava furioso "A vida e santa,a morte e obestinada para que só os mais po-
derosos governem o mundo,Lestat es um filhote entanto que gostária de contaminar com o meu poder e sanguê"O ser sempre mantendo seu controle,sentia que nem Marius ou demais
anciões poderiam segurar esse imortal.

Estava proximo do nosso apartamento,vi as imagens nitidas em minha mente desse homem imortal dar a voltar no corredor,tive um vislumbre dos seus cabelos loiros e lisos com todo o
peso caindo sobre as costas,só isso antes dele ter parado a frente da porta do apartamento.A masaneta girou com toda delicadeza,Sofia queria critar mas levei as mãos a sua boca,ao
que sentia a noite ia ser longa.

"Lestat não tenha medo,não estou áqui para matar e sim para tentar dar uma resposta para vocês que detem a linhagem mais fraca"Não compreendi essas citações mas a masaneta fez
com que a porta destrava-se dando passagem ao ser,todas as luzes do apartamento apagadas para que desse tranquilidade a mim e a Sofia.A sombra do imortal pairando sobre a en-
trada a esperar que toma-se uma atitude.

Quando soltei a Sofia e pude me levantar minhas pernas estavam bambas com todo o susto,não confiava no ser a nossa frente ainda não iluminado,dei a volta pelo sofá indo ao en-
contro do interruptor,meus dedos passeando contra o clic imediato,antes de ascentes tomei folego ao olhar as estrelas pela pequena varanda,a Lua ainda presente na noite nova e bela.
Pronto,agora sim as luzes iluminavam a todos.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 11

Mensagem  Ana Nery em Dom 27 Jun - 18:35:18

O bebedor de sangue então pode sentar no Sofá,as pernas cruzadas em sua formalidade,sua belexa para mim inesplicavel,vestia calças carmim pretas que davam ótima perfoma-se
as suas pernas longas e bem forjadas,a caminha de linho branca com os botões feitos em pura prata dava um destaque a sua pele clara que quase chega a cor do leite,seus olhos na
tonalidade do puro verde me fitavam com uma pequena raiva pela minha atitude de ter tido feito a locomoção do ser ainda congelado.Tive coragem para chegar perto dele,vi como os
fios extremamente loiros e claros eram finos,tão finos que deslizavam ao meu toque.

Senti suas mãos tocarem meus ombros,ele deu um meigo pulo nesse gesto poderoso a me segurar,seus lábios bem delineados com toda cor avermelhada,senti o perfume do sanguê,
tinha caçado antes de vir em nosso encontro "Não vai me matar não e?"Ele me soltou contra o chão,seus pés vieram como o peso da mãe,o homem ao meu ver tinha a mesma força de
Maharet,estava chorando por que ele poderia me matar.

-Lestat,o venho seguindo a muitos anos pequeno.O conheço desde criança e agora isso?Como gostária de matar você,mas não posso,temos que nos unir para trazer a Guereira
de volta.Está crescido poderoso filhote da noite,imaculada seja a mágia que o forjou mesmo não pertecendo a nossa linhagem.

-Como assim?Qual seu nome?

-Lunnes,pode me chamar de Lunnes.

Não respirava,se ele tivesse continuado téria quebrado toda minha caixa toraxica,Sofia pedia que me solta-se e o fez "Não deixaria de atender a um pedido tão meigo linda"Quando
de pé vi que Lunnes usava botas bem curtas feitas do mais puro couro negro,o rosto com sua fortitude,tinha uma delineação delicada porém emanando seu poder.Ele dava passos
pesados me fitando em todos os detalhes.

"Incrivel como vocês da linhagem de Maharet podem ser tão fracos e medrosos,não tem a idéia do que realmente o poder na carne Lestat"Não acreditava no que mencionava a mim,o
que isso sighificava?Lunnes pelo que sentia vindo do ser dele podéria num estalar de dedos como bem quisesse queimar Maharet,linhagem de Maharet?Isso me véio como um soco no
estomago.

-O quê deseja falar Lunnes?De qual pais e?

-Há Lestat;maravilhoso está áqui diante de um de vocês,não sei de qual país pertenço afinal quando nasci as guerras pelos paises Nordicos da Europa ainda eram travadas com sanguê
e poder.

-Falas da Irlanda,Holanda,Filándia,Noruega,não e?

-Exatamente filhote da noite.Podéria ser de qualquer um deles;quase três mil anos nesse corpo e sangue que carrego.

Dei passos para tráz,ele teve que me segurar com devido ao impacto da revelação.Queria Marius presente,critava o nome dele em meus pensamentos "Lestat não o chame agora,o
tempo se encarregara disso filhote"Ao sentir o abraço poderoso tive noção de que ele não perténcia a nos,erá diferênte,ele me sentou no sofá ainda no meu desvanéio de prantos.

"Lestat acredite por que Maharet não e a única detentora de uma linhagem,aonde está o corpo da guerreira?"Pedi melhores analizes e explicações,meus pensamentos estavam des-
cordenados,não se encontravam em harmonia,existia uma outra linhagem que andava pelas noites,não conséguia acreditar.

-Lestat a onde está a Guerreira?

-Que Guerreira Lunnes?Olhe meu estado,estou me esvaindo com sua revelação.Quem e a dentetora do Gerne de vocês?

-Não temos Gerne por que mesmo se a Guerreira morrer nos continuamos sobrevivendo.

-Deuses,pode me matar,to morrendo.

-Não será nescessário,já estamos todos mortos,agora venha comigo,me leve ao Bloco de
Gêlo.

Mesmo chorando me dei conta do que realmente o corpo quardava,erá a mãe deles,minha mente descontrolada enquando desciamos os corredores e escadas,Lunnes mencionou que
séria apenas questão de tempo para ela voltar a vida "Ela não e mãe Lestat nem muito menos um deposito de Gerne e poder,trata-se de uma Guerreira que nos deu sua vida para nos
torna o que somos"

Saimos as Ruas frias,andando mais um pouco vi o Prédio aonde o Bloco mantinha-se salvo de mãos intesseiras,Sofia não se descontrolava tão facil mas eu?Estava fora de mim com o
Lunnes presente com tamanho poder e fortitude.Entramos pela recepção e fomos direto ao encontro da Sala aonde tal ser estava em seu sono,os quardas abriram com a ordemd da
nossa Sofia.

Lunnes passeava seus olhos verdes pelo Bloco,quéria choras mas não o fez,apenas dava os pequenos socos sobre a reliquea para se certificar se o gêlo se desfázia facilmente,mas não
foi assim "Minha bela Guerreira,quanto tempo,não e?Mesmo depois de tanto sofrimento que as almas lhe causaram" Agora ele estava pronto,me pediu ajuda para desfazer toda cober-
tura de gelo o que fiz imediatamente.

-Lunnes não deixarei tal ser sofrendo como disse,que sejá.

As mãos de Lunnes estava cortadas com os socos poderosos,todo gêlo caindo em pedaços com a dor,ele deixava as lácrimas cairem nesse ato de pura melâncolia,já dava para ver os
membros do ser sendo espostos em nossa visão,apartir dai todo cuidado séria pouco com a nossa fortitude.

Sofia sentou em silêncio apresciando tido,estava feliz,estava descobrindo tudo que um dia sonhou,seus risos eminênte "Lesta sim,acredite,conheço você desde criança,no fim disso
tudo sabera o por que filhote,obridada pela ajuda" E lá a noite corria em seu inicio nesse desespero de tirar o corpo de dentro do gelo.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 12

Mensagem  Ana Nery em Dom 27 Jun - 18:39:58

Apôs uma ardua luta contra toda camada de gêlo conseguimos soltar o corpo ainda sem vida,Lunnes afastava os últimos pedaços daquele miserável gêlo do corpo,vi seus braços
deslocarem até a cintura da mulher ainda adomescida,meus lábios tremendo com tudo o que acontéscia "Lestat me siga,vamos aos montes da Noruega,traga Sofia por que não
podera ficar sozinha"

"Mais frio,pelos Deuses aonde eu fui me meter?"Lunnes me deu uma ordem para me calar e obesdescer se não ai sim iria me queimar porém com um toque inesperado,a porta da
camera gelada fora aberta,saimos caminhando em rapidez aparente para que ninguém nos segui-se,novamente nas Ruas e perguntei o nome da poderosa nos braços dele.

-Sim,o nome dela vem ecoando nos ares a muitos e muitos anos...Thalwa por dizer melhor.

-A hipótese estava certa,Tompei realmente e bom apreciador e bom acolhedor de houvir sua voz interior.

"Não temos tempo,peguê Sofia e vamos a Noruega" Não tive que pensar e sim agir,Sofia já se preparava para o vôo quando Lunnes já subia aos cêus,fiz o mesmo,o vento da Inglater-
ra vinha no meu rosto para me congelar vivo com Sofia em meus Braços,a rapidez com que Lunnes alsava seu vôo me esgotou.

Todas as forças escasas,apenas tinha que seguilo,conseguimos chegar aos montes do nosso destino apois algumas horas,avistamos os imensos campos verdes da Noruega que nos
fez descer,a Lua bátia por completo sobre Lunnes que deixava o corpo de Thalwa cair na gráma,sua voz realmente forte e poderosa,estava quase se ao ponto do desespero quando
deixou o sangue cair na boca dela,não tinha vida ou sequer sinais vitais.

"Acorde Thalwa,uma última vez prescisamos de você" Acontesceu o que ele esperava,os dedos dela se moviam fracos,sem forças,o vento corria todo campo movimentando até
as mais belas folhas,vi toda cor negra dos cabelos de Thalwa cairem as costas,se mantinha agarrada ao Lunnes bebendo sem dar pausa,tinha que recuperar toda vitalidade.

-Ela e perfeita.

A lua caia tão mágica entre os dois como o encanto do manto da noite,a pele de Thalwa tão branca em sua virtude,ainda se mantinha naquele abraço poderoso com Lunnes,ele espera-
va paciênte,estavam encostados sobre uma arvore frutifera,encantador,ele teve que arcar o que restava das vestes de Thalwa quando ela pode e teve forças para levantar-se.A segu-
rava pelos ombros "Ao menos queremos seu aparecimento ness aúltima vez querida,mas nada que isso"

Thalwa naquele desvanéio não fazia nem uma pronúncia mas vi sua mágia poderosa vindo do seu corpo,caminhava em com Lunnes em nossa direção,ele a mantinha segura de si,ao
me fitar quando finalmente parou a minha frente vi os olhos cinzas com toda cor da Lua,os lábios vermelhos em sua perfeição,tinham a cor do sanguê por natureza,mas vi os Lobos
sairem de seus esconderijos,na Noruega sim se tem muitos deles assim como em qualquer pais Nordico.

Ela não tinha medo,recéio de absolutamente nada com minha presencã,voltou seus olhares aos Lobos que a seguiam nos passos leves com sua passividade,ela tinha alguns cortes na
pele devido ao gêlo que a tinha encoberto por sérculos naquele sono milenar.Deixou cair sentada com as penas curvadas contra si naquele delite com os Lobos que emanavam um
gruido choroso por ela.

-Tempo meus queridos,o tempo pode nos tirar a alma.

Foram as primeiras palavras que vieram dos seus lábios apois ficar silênciada por tantos milênios,Lunnes aponto para uma pequena casa de Madeira,erá lá aonde ela morava.Não
gostava de luxo e sim de simplicidade,por isso pediu que estivessemos em tal lugar de tão belo em sua mágia pura "Lunnes por quê querem minha presença?Por quê apos tantos
séculos englassurada pelas almas me trouxeram áqui?

"Novamente as almas estão soltas no mundo Thalwa,prescisa readquerir seu dominio sobre elas para que consiga ajudar Tompei"Ela não compreendia o que ele citava mas o tempo a
ajudária,os dois conversavam em Grego,realmente tive que esticar meus braços para tocar o corpo dela,sentir a pele,mas aparetemente nem uma diferença de nos.

-Seu moleque insolente! Saia de perto de mim com essa tentativa de ultraje..

Foi o tapa na face que Thalwa me deu que me demontrou sua força,se ela tivesse ido mais alem téria quebrado a minha cabeça,senti o corte fazendo com que o sanguê caise,um belo
roxo para marca todo meu ser.Ninguêm me provocava tal ferimento de forma tão rápida,o Lunnes apenas esperava para poder ir a sua casa guênte e acolhedora.

Anciava pela chegada de Maharet e Mekare para ver tal ser a minha frente,ao entramos na casa de Lunnes Thalwa sentou sobre uma proltona se cor vermelha,estava revoltada por seu
corpo está despido e lhe foi entreguê uma manta de algodão sedoso,ela absorvia novos conhecimentos pelo Lunnes "Quero as almas apricionadas e não soltas Guerreiro,quem teve
a ousária de liberta-las?"

"Tompei,ele as encontrou e assim estão a solta novamente mas á algo divino emanando no ar,falo que talvez Deuses venham a renascer" A lareira foi ascesa pelo comando de Lunnes
enquanto mantinha aquela conversa com Thalwa,estava ainda apricionado pela beleza dela que para mim ultrapassava qualquer ser já mencionado por mim.

"Ao que saiba Lunnes o único Deus que venha a renascer e que espera por isso e Buda,meu poder pode ser divino porém sem tal requerimento,Deuses matam para manter a ordem,eu
mato para destruir a ordem"Não pude respirar,Sofia estava agarrada a mim,se mantinha a observar Thalwa naquela conversa tão anticlada.

-A descisão e sua Thalwa..

Todo silêncio me tomou naquela visão,o fogo da lareira queimava para iluminar a casa,os gestos de Thalwa me direcionavam tremores,o seu olhar cinza me queimava,me odiava por
ter me intrometido em seu caminho "Vocês são realmente covardes Lestat,por isso ódeio a raça de vocês que venho observando desde erás"

Lunnes movia seus dedos ao seu rosto,estava pensativo,não desejava que a Guerreira desse de frente com Maharet ou Mekare,mas téria que acontescer "Chame as duas Lestat,pode
fazer isso?" Sai daquele transe para repensar,Thalwa avisara que as almas estavam proximas porém se olha-se nos olhos de Maharet iria mata-la com suas mãos,tinha observado a
todos no passado e sabia com quem iria debater para resolver o problema.

"As quero áqui na proxima noite,meu corpo doi,presciso me retirar" Ela abril a porta para sair caminhando pelo campo,os Lobos a seguiam,tive que me levantar para quardar a sena
tão primordia,as montanhas proximas a acolheriam em seu sono,todo uivo dos Lobos para poder trazer seus encantos a Thalwa que desaparecia na noite iluminada com a cor do leite.
"Realmente um grande ser a nossa frente"

Tomei folego para voltar ao meu lugar,pedi para não ser pertunado,a minha anciedade ia ao alge "Lestat ainda não viu o que ela realmente e,verá com os acontescimentos"Mandei
ele ficar calado,prescisava absorver tudo isso,fechei meus olhos pedindo ajuda de Maharet.Ansiava por sua vinda.Sofia ao menos bebia uma caneca de vinho oferecido por Lunnes.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 13

Mensagem  Ana Nery em Dom 27 Jun - 18:44:51

Tive que tomar coragem para me retirar,prescisava tirar um descanso até a noite seguinte,o Lunnes quando houviu meu pedido ficou pensativo quanto
a minha espressão facial,nunca iria conseguir absorver tudo que tinha presenciado em minha imortalidade e isso?Anciava pela a vinda de Maharet,minhas
energias estavam escasas.Todas as nossas descobertas vieram para que eu repensa-se se realmente continuariamos sendo os poderosos,que ao meu ver
não séria assim.Lunnes citou uma caverna proxima para meu descanso "Apenas suba as colinas Lestat e encontrara um bom retiro para você,amanha poderemos
nos encontrar com as duas irmãs que a qual ao que citam protegem o Gerne"

Todo olhar de Lunnes me traziam lebranças do passado,velo diante de mim com tal poder e força me causava total transtorno por que não fázia idéia do que viria
à acontescer conosco,o destino e travesso amores para que possamos tirar nossas dúvidas com o tempo.Seriamos merecedores desse perdão?Foi assim que me
despedi de Sofia,com um beijo naquele rosto cedoso,senti seus braços roçarem por mim e sai a noite,subi as colinas para meu descanso,o sono tenebroso como os
anos e séculos passados por mim vieram com toda força.A carverna erá bem aconchegante e limpa,escondia os raios de Sol que não entravam e por isso esse sono
véio tenebroso.

Acordei no nascer da Noite seguinte para voltar a eles,me mantinha intacto e senti a presença de Louis pairando na entrada a me esperar "Lestat vamos,estão nos
esperando e me desculpe por não ter acompanhado até áqui,resolvi o problema da estádia no Hotel da Inglaterra" Me espantava como ele se mantinha intacto a tudo,
Louis tinha esse talento de não se deixar contaminar por todos a sua volta.Comesei a descer a pequena colina com ele.Estava passivo com toda sua vitálidade.

Avistamos a pequena casa de Lunnes em méio aquele campo,ainda não sentia a presença de Maharet para tentar a sua conversa com Thalwa que ai sim sua presença
emanava forte e poderosa quando pude entrar pela sala com a Larareira ascesa.Senti um doce perfume de Túlipas,Sofia estava penteando os cabelos de Thalwa para
desenbaraçar seus fios os deixando brilhosos de tão negros,vi que eram lisos,caiam até a cintura delineando seu rosto com a perfeição de Deusa que só ela podéria conter
tal requinte.

-Lestat finalmente véio,acordou do sono tenebroso.

-Sim,obrigada pelas boas vindas apesar do tapa que me deu ontem Thalwa.

-Não Há de que moleque,meu modo de dar boas vindas aos imortais.

-Por favor pode ir pegar minhas vestes lá no quarto de Lunnes Lestat?
Séria pedir demais?

"Não,pode deixar comigo que irei sim pegar,está em cima da cama,não e?"Ela asenou com um sim,só conséguia falar no antigo Grego que graças entendo muito bem
por ser Latin antigo,a linguá progénitora de várias linguás mães de vários paises,sai andando pelo corredor feito em pura madeira pólida e bem tratada,vi o imenso quarto
de Lunnes com a cama no méio,sobre os lençóis um manto negro feito de pura seda junto a um par de luvas do mesmo tescido,senti pelo toque que ele o fez espécialmente
para a vinda dela "Encantador essa atitude dele" Dei meus passos pesados,por um instante tombei com Louis em seu gesto descordenado.

Thalwa se levantou pegando o manto,Sofia mesmo o jogou por cima dela e por final o capuz sobre a cabeça de Thalwa que gesticulava para por as luvas longas e negras nas
mãos "Agora sim começaremos o trabalho queridos,presciso dos Lobos para meus encantos" Observava melhor como Thalwa em si tem sua própia complexidade,a pele tão lisa
e bela ao seu modo Grego,Louis se sentia arrepiado,com a pequena chegada já se dava conta de tudo "Lobos,quero que eles me tragam respostas Lunnes"

-Thalwa vai mesmo pedir isso a eles que uivam lá fora?

-Sim,As almas serão trázidas por eles,só os Lobos são os guias de sua própia existéncia.As minhas Libélulas estão com o meu poder e o quero de volta da
mesma forma que me tiraram.

A porta foi aberta,Louis mesmo tormou essa ação para mostrar o caminho a ela que seguia em passos pelo campo para dar inicio a procura,quando os Lobos sentiram a presença
de Thalwa vieram ao seu encontro,ela se ajoelhou para levar os dedos aos focinhos deles,ela olhava friamente em seus olhos "Queridos quero que desbravem essa floresta aqui em
volta e tragam as almas a mim" Fiquei passado por que ela falava com eles,os Lobos houviam sua voz,Thalwa tinha tal talento de falar com esses animais ferozes.

Eles deram a volta e desapareceram na densa pastagem das arvores acima da Colina,Thalwa ao renascer já tinha visto que as almas estavam por perto e então estava em ação.Sim,
Maharet e Mekare estavam proximas,senti por um mero vislumbre que estavam a caminho,agora meu medo estava no seu apise corroendo todo meu corpo dolorido com todos os acon-
tescimentos "Louis elas estão vindo,não sei o que será das duas"O querido não mencinara absolutamente nada por que tinha conficção de que Thalwa não fária nem um mau a elas.

"Se fosse para fazer esse mau já o téria feito Lestat"Pior que ele estava certo,não tirei sua razão por sua tránquilidade e razão em seu controle,dei um mero riso para me descontrai,
queria respirar aquele ar puro do campo,Lunnes estava caminhando ao lado de Thalwa que agora esperava paciênte os Lobos voltarem com as suas Libélulas.A claridade da Lua batia
em seus olhos cinzas e brilhosos,mas aos poucos vi que um ar anormal tomava conta dela.

"Ainda não Lestat,ainda não viu o que realmente sou"Como assim?Essas menções me levaram aos delirios,seus cabelos tinham algo anormal por que quanto mais ela sentia que as almas
estavam perto mais o sobrenatural tomava conta dos fios que caiam aos seus ombros,o capuz sobre a cabeça andulava com o vento gelado.Me sentei a beira da entrada da casa de Lunnes,
a porta ainda se mantinha aberta e resolvi ir me aquecer sobre a Lareira.

"Frio,quero aquecimento"Sofia dava risos com isso,nunca se perguntou se sentiamos tal sensação e asenei com sim,os olhos castalhos sobresaindo as chamas,queria tanto que Tompei viesse
a nos,o chamava com meus pensamentos para rever sua querida,as pernas de Sofia cruzadas ao modo supremo sobre a proltona,Lunnes esperando com toda avidez a chegada de Maharet.Os
Lobos começaram a uivar forte quanto mais desbravava as colinas a procura das almas.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 14

Mensagem  Ana Nery em Dom 27 Jun - 18:52:19

Toda a espera me deixava com o sanguê fervendo,o uivo dos Lobos me tráziam péssimos pensamentos do meu mero passado,compreendem?Tudo que
vivi naquelas caçadas descordenadas que um dia quase me tiraram a vida estavam sendo trazido de volta,veriamos o que Maharet iria fazer diante de Thalwa,
recebi um pensamento dela diante de sua vinda,o que me deixou em alerta"Lestat estou chegando,obrigada por me avisar"Desliguei a mente de todos.No meu
contato dava para ver que Thalwa tinha sua virtude em esperar,deixei meus houvidos aguçados ecoarem até aonde as féras estavam.

Por quê não dar uma olhada?E consegui ver os Lobos caminhando sobre a pura terra em sua procura,eles entravam em tudo que e lugar:Tocas,algumas cavernas
abandonadas,cheiravam as folhas das arvores,escalavam as pedras em seu caminho,enquanto tudo isso acontéscia sentia por essa visão que Thalwa continuava
a falar com eles para guiá-los ao encontro.O tempo passava devagar,doce enquanto eu me mantinha em frente a Larareira queimando em seu combustivel.

-Lestat Maharet está vindo mesmo?

-Sim Louis,está sim e bem perto pelo que vi falando com ela.

-Compreendo.

"Moleque tem certeza que Maharet está pronta para tudo?Pergunta realmente demôniaca de Lunnes que me deixou sem palavras prá citar a resposta;meus dedos estavam
bem aquecidos e as mãos de Sofia passeando pelos meus ombros,mesmo com a veste feita de lã negra não podia deixar de sentir o frio,as vozes vieram quando os Lobos
conseguiram encontra as almas,tive que levar as mãos aos houvidos para aguentar,a visão dos Lobos correndo com elas atrás me véio na cabeça,quase me deixei descontrolar.

Louis me mantinha seguro de mim,Thalwa se levantou naquele alerta dos Lobos correndo em sua direção com as almas a sua procura,as Libelúlas sentiram ao contato dos animais
a presença dela e lá corriam como titans para sua dona "Queridas espero que estejam bem,venham ao meu encontro quadiãs" Foi a última palavra de Thalwa para com suas almas.
Lunnes realmente tinha seu controle mesmo com seu medo evidênte. Conséguia ver tudo em sua plena perfeição.

Quando voltei para o lado de fora vi os Lobos sairem de dentro da pequena Floresta,as cinco sombras vinham atrás deles correndo na direção de Thalwa,cai para tráz quando elas
pararam a frente da sua dona,esfericamente feitas ao poder dela própia,como Tompei tinha dito:Todo corpo negro com o manto feito da mais pura energia obscura em sua volta,não
dava para ver os rostos das almas que mantinham-se apasiguadas diante da Guerreira que andava dando passos a sua volta.

As sombras dominavam seu formato passando de sombras a uma imitação do corpo humano mesmo ainda feitas com energia e poder.As vi se ajoelharem diante de Thalwa "Por favor
Guerreira,nossa fidelidade e plena a vossa eminência que já travou guerras com os poderosos" Que plenitude,declarando fidelidade incondicional a Thalwa para que a ordem fosse mantida,
ela silênciada pelas palavras.

-Quero o poder de volta que vocês mesma ultrajaram a mim no passado,ao que saiba um Deus vai voltar a vida e da onde isso será encaminhado?

'Senhora da noite avistemos o futuro para que consiga batalhar na guerra santa.Reaveremos o poder sim'

-Então o que esperam?Ultrajaram a mim e quero o que me pertênceu de volta.

'Sejá feita a vossa vontade'

Thalwa ao meu ver estava tão furiosa pela ousádia das almas que podéria telas queimado mas não o fez,afinal as Libélulas um dia tiraram o poder dela e assim iriam devolver conforme sua
ordem,foi assim que o vento correu poderoso pelo campo ao comando das almas,a Terra estava fazendo com que uma pequena camada de poeira se formase e que entrava nos meus olhos,
Louis correu para se esconder na casa.Thalwa apenas esperava ao esticar seus braços finos com sua delicadeza,dava para ver o quanto eram claros com a cor do leite.

As Libelulas a encobriram por completo,lá ela era tomada pelo seu verdadeiro poder que seu corpo absorvia em seu pleno direito,uma camada negra que a dorminava dando tal ardil,Lunnes
correu em sua rapidez para lhe dar acolhimento enquanto as almas faziam tal requinte "Vai ter que suporta Thalwa,sei que conseguê" Não conseguia ver os dois por completo diante da camada
obscura a envolvelos,quando as Almas se afastaram vi com meus olhos o que me causou desespero.

-Os cabelos dela,os cabelos ! Não são mais negros,o que isso sighifica?

Sofia levou as mãos aos meus lábios naqueles critos em palavras,Thalwa estava com algo divino nas mãos,os cabelos desfigurados em sua claridade,daquele negro da noite a cor da mãe Lua,
Loiros com o toque sutil da cor branca que só a Lua emana na noite que domina.A vi caminhar em minha direção,ela esticou seus braços para meu abraço poderoso,ela me ergueu do chão.

Queria correr mas ela me segurou pelos braços,pediu que não tivesse medo dela,mas não conseguia conter as palavras descordenadas na boca,se ela tivesse dado aquele abraço mais forte
meus ossos teriam quebrado em mil pedaços,mas ela sabia controlar seu poder,com o tempo vi as duas Gêmeas aparecerem nas colinas para vir a procura de Thalwa.

"Estamos ferrados,Louis me segura querido,to com pernas bambas aqui" Ele me chamou de covarde,disse que se fosse morrer que morresse com honra e glória,compreendi que sim,fária isso,
Maharet e Mekare desciam as colinas bem devagar com recéio da Lunnes e Thalwa,tinham pouca noção do que encontrariam,Lunnes se postou ao lado de Thalwa a observar as duas em seu
leito de observação.De longê meus olhos viam que Maharet e sua irmã estavam vestidas de vermelho,vestidas de puro veludo vermelho com o toque de ouro nos desenhos.

"A Guerra Lunnes,agora sim veremos do que realmente uma Guerra Santa e capaz,graças que meus filhos não estão áqui" Meu coração quase subia a boca por que se Thalwa bem deseja-se
faria das gêmeas simples cinzas ao seu desejo e poder,as almas exatamente uma ao lado da outra com os dois dois titans a ver as gêmeas vir em sua direção,quando mais perto vi os densos
cabelos acobreados e vermelhos de Maharet e Mekare,só faltava a guerra ser desencadeada.

Pronto,as duas etinham concluido aquela descida para realmente sairem a frente de Lunnes e Thalwa,minha respiração parou ao ver os quatro de frente,Maharet não teve coragem de tocar
nas mãos de Thalwa ao vela esticar as mãos em comprimento,ela deu passos para traz que fez sua irmã segurala "Seja bem vinda senhora dos milênios" Maharet tinha os lábios tremulos ao querer
falar mas conseguiu "Obrigada por me chamar Thalwa quanto a sua coragem" O soco que Mahaet deu num pequeno teste apenas fez com que Thalwa a empurrasse contra o chão,os pés sobre
peito de Maharet desceram pesados predendo-a em seu leito"Um aviso,não quero ofenças,apenas estou ajudando e isso não quer dizer que sou sua amiga Rainha,tome cuidado"

Mekare diante da atitude quiz revidar mas envão,Thalwa apenas com uma das mãos a prendeu sobre os ombros,não iria mata-la nem muito menos usurpar o que elas tinham,mas isso foi apenas o
seu alerta para que não tentassem ultrajar a ela,Thalwa como Grega e dentetora de tal poder não iria permitir que duas pessoas levanta-se as mãos contra ela e lá ela largou Mekare jogando-a em
cima de Maharet,uma sena macabra "Vamos ao encontro de seu Tompei,e ele que deve nos responder aonde está Buda antes que ele desencadeie uma Guerra" Maharet olhava como que fosse ultraja-
da,ficou agarrada a irmã por um bom tempo.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 15

Mensagem  Ana Nery em Dom 27 Jun - 18:58:05

As gêmeas desejaram poder respirar por um tempo,queriam ficar a sós para pensar no que acabavam de presenciar.Thalwa saiu andando com Lunnes para um canto bem inospito em
que poderiam ficar sozinhos,as Libélulas anciavam pelas três a conversar,mas não foi o que acontesceu,lá Maharet e Mekare me chamou ao lado delas,ainda sentadas ma grama com o
olhar amedrontado na direção de todos,até de Sofia que dava passos para ficar reclusa no quarto de Lunnes "Lestat quem e ela?Não me esconda nada mais do que anda escodendo."

"Nada Mekare e Maharet,apenas uma detentora de uma linhagem a par da nossa,não tem nosso sangue,ela e progênitora de uma linhagem de bebedores de sanguê" Maharet queria
partir para cima de Thalwa mas não o fária devido as circustâncias em que foi pega pelas mãos da guerreira que ao lado de Lunnes esperava com toda calma nossa conversa ser
concluida.Os dedos de Maharet direcionados a Lunnes em um gesto de ameaça mas ele não respondeu como ela esperava.

-Qual e o nome dela?

-Thalwa,tem seus três mil anos ao que Lunnes citou,quase a mesma idade dele própio que lá jase nos braços dela.

-Uma linhagem inteiramente construida sem nosso conhecimento.Ela teve conhecimento de nos por todos esses anos?

-Sim,ela menciona que observa mas não deseja se intrometer.Tem recéio de que seu poder acabe por nos levar a queima por completo.

Agora a tenebrozidade emanava dos olhos de Maharet,Mekare que nada menciona engolia a realidade em seco,deu para sentir pelos gestos apariguados quando viu Thalwa se vir na
direção delas,todo o manto negro andulava a sua volta mostrando os contornos do corpo que quardava tal poder destruidor "Vão ficar nessa conversa ou entraremos em ação?"Não
pode se conter diante da demora,queria ir rápido ao encontro de Tompei antes que Buda viesse a renascer assim como ela.

"Não quero ofenças nem muito menos ter que destinguir o que vira a acontescer Maharet mas vai prescisar agir por si"Agora as três sairam em discussão,Maharet não confiava em
Thalwa que se manteve quieta esperando a mãe esbravejar com Mekare.Thalwa teve que respirar fundo para não cometer um erro na frente de todos,compreendia a virtude devido
a atitude.

Quando Maharet virou-se para tentar dar mais um soco na face de Thalwa apenas vi a mão segurar os braços de Maharet que ainda se mantinha apasiguada,uma pequena fumaça que
saia da pele da mãe "Você Maharet está em um palco de guerra apartir de agora,então não deixe seu modo mimado falar mais alto como acontesce com todos seus filhos e ponha-se
em ação ao invez de chorar."

-Sua infeliz,como ousa fazer tal ultraje?

-Ultraje e ficar chorando pelos cantos pelo que se tornou,repudiando ao poder,então vem me dizer que estou ultrajando você?Olhe para si mesma covarde.Estamos em uma Guerra
e não em uma batalha.

Novamente Maharet empurrada contra sua irmã,compreendia mesmo com o choro vindo de sua pessoa o que as duras palavras de Thalwa sighificava,agora entêdia que Thalwa tinha o
cuidado de escolher bem sua prole,não quiz perguntar por onde andavam mas sábia que no mundo todo podéria ter bebedores descedêntes dela.O seu sanguê fervia de tal forma que o
poder erá sentido até no ar a nossa volta.

Vi seus olhos passearem pelas gêmeas com uma citação antes de sair em vôo"Tompei tem que saber em que lugar o corpo de Buda e quardado para destrui-lo,se não ai sim a Guerra
vai se desencadeada,me sigam" As três sairam aos cêus,Maharet e Mekare estavam a ponto de declarar guerram não aos Deuses e sim a Thalwa que mais estava tetando esplicar o que
aquardava as gêmeas.

Peguei Sofia nos Braços,iriamos ao Templo de Tompei para procurar o corpo,Thalwa apesar do sono tinha mente avida,realmente uma divinha mulher.Sofia adormescia no vôo que iria
ser longo,teriamos que dar novamente uma volta aos céus,Lunnes passou ao meu lado em rapidez constante,todas as nuvens limpas e devidamente perfumadas com a Briza,estava
tomando folego para o que esperava.

"Serei forte,mesmo que queime nas chamas do inferno não vou perecer envão" Sofa abril seus olhos nessas palavras mas voltou a dormir,a casa de Lunnes devidamente segura ao
está trancada.Corriamos ao máximo,Kenjing concerteza iria nos receber.ele sabia ao menos do que se tratava,já o Tompei que aparecesce antes de morrermos sem sua ajuda,chamava
ele com toda força "Aparece Tompei,prescisamos de vossa ajuda"

Com toda rapidez avistamos o Templo junto a sua muralha descomunal,soudades daquele lugar que agora nos recebia,Thalwa desceu observando cada detalhe sobre a ponte,ela não
iria vascilar em seu deleite aos requintes,seus passos pesados sobre a ponte erguida sobre o Lago,ela sentia o cheiro das Túlipas negras em seu delirio,Maharet bufava de raiva por sua
presença mas téria que aceitar.A noite ainda começava na China,afinal a volta no globo foi para fugirmos do Sol "Kenjing,quero velo" Palavras mais que doces de Thalwa nesse deleite
eterno.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 16

Mensagem  Ana Nery em Dom 27 Jun - 19:06:25

Meus critos chamando Kenjing foi alto,Maharet levou até seus dedos aos hovidos por causa da altura,Sofia agora foi deixada por mim em cima do quarto já que tinha sobresaltado lá
dentro a deixa-la em cima da cama doce com lenções brancos.Meus olhos azuis e furiosos a procura do Mongê que até então não dava nem um sinal de vida mas vi o que vi quando o
passo foi fatal,ele apareceu com Xinhua ao seu lado,os dois sempre belos em seus trajes tipos Orientais.Xinhua estava vestida com um belo quimono vermelho com desenhos em
dourado,sempre os belos dragões ardonando o tescido cedoso,seus cabelos caindo as suas costas de tão negros e lisos junto ao belo par de olhos azuis,meu abraço foi imédiato para
recebela com meu calor.

"Querida como está bela mesmo com o sofrimento"Ela deixou seus braços curvarem sobre minha cintura,se deixou chorar por minha vinda,estava com soudades de Tompei desde que
ele a obrigara a vir para a China,vi as almas saliêntes sobre a varanda do quarto para ter observação de quem estava presente,Xinhua conseguia velas plenamente o que a fez ficar
fria como marmore de medo "Quero Tompei presente,por onde ele anda Lestat?"Não soube responde já que ele não dava sinais de vida desde seu desaparecimento.Kenjing quiz fazer
um gesto de acolhimento mais nada adiantou,ela sentou-se a beira da cama e viu Sofia lá em sono profundo devido a viagem.

-Sabe,sabia que ele estava transtornado mas não como o vi Lestat.Quero ele de volta áqui, para ter seu descanso que merece desde que se meteu e foi levado para tudo isso.Isso o
mata a cada noite,Marius está lá embaixo.

-O quê?Marius De Romanus áqui a nossa espera?

Corri com toda força sobrenatural e vi o mestre sentado na proltona do salão imenso para ele ter total acolhimento,ele me recebeu com o tipico abraço poderoso,seus cabelos loiros
e andulados presos para tráz,a túnica vermelha realmente divina com as mangas longas no formato de sino,sobre as bordas a fita prateada,sempre o vivido vermelho adonando o
seu corpo poderoso,na entrada vi Thalwa aparecer em deleite a tudo,ele virou seu olhar a ela para cair no chão com o sussto.

"Thalwa,Thalwa,a Guerreira do Gêlo existe?"Falas tremulas na pronúncia em italiano,nunca vi Marius tremer a tal nivel diante de um imortal como fázia naquele momento,Thalwa vinha
em sua direção para acolher Marius pondo-o de pé,ele levava seus dedos aos olhos tetando não ver tal ser a sua frente mas ela moveu dando passagem a visão do mestre "Tinha lido
lendas antigas e realmente li a Lenda Da Guerreira do Gêlo,mas nunca tive conhecimento de sua existência e agora áqui está"

Não adiantou,Marius agora sim estava em prantos diante das três,já que Maharet e Mekare tinham entrado para saber do que acontéscia "Não acredito,a mulher que travou batalhas
Nordicas diante dos guerreiros existe,como pude ser tolo!"Nada melhor do que alguns tapas para ele voltar a sua calma,as sandálias romanas ardonando seus pés fortes e pesados que
estavam posicionados sobre o tapete.

-Marius conhece ela?Pode nos dizer algo?

-Maharet não,não a conheço pessoalmente,mas já li tantas lendas em livros e escritos em percaminhos que já me deparei com a lenda de Thalwa,a reconheci diante de mim porque
quardo muito bem as passagens delineando os personagens.Essa mulher travou não suas guerras e sim "A Guerra divina"

"Obrigada Marius,realmente fico feliz por algumas pessoas do passado terem escrito minhas memórias levando-as ao mundo"Thalwa diante dessas palavras levou seus dedos ao rosto
de Marius,ele sentia que ela jamais levantária seus dedos a ele,Maharet tomou sua atitude de mãe,agora com o que Marius mencionara tomava confiança "Guerras Divinas Thalwa?"

A Guerreira se virou em sua direção asenando com um sim,seus gelidos olhos cinzas bem nublados "Meu sangue não foi construido de forma comum,meu poder que me faz imortal
vem dos deuses atravez das almas que carrego"Mekare absorvia tudo mencionado entre as duas deusas,Maharet ainda se sentia humilhada diante da derrota do poder de Thalwa.

-Mãe não tem noção do que ela reamente e,ela pode matar Deuses,ela usa mágia,não e como nos,ela detem sua linhagem ao que foi mencionado nos escritos que li.

-Pouco me importa,mas quero saber o que realmente acontescera se o tal Buda voltar a vida como ela mencionou.

"Maharet vários deuses reinaram no mundo,ardonaram seu corpo e destrui a todos eles com essas mãos que ver,meus filhos detentores do meu sanguê são meus guias na vida e morte
quando um dia eu perecer,eles não morrem como os seus"O golpe foi fatal a Maharet que olhava incredula a Thalwa jasendo no poder que infinitamente emanava dela,uma vampiresa
que fázia encantos divinos,realmente para ficar de queixo caido.

Lunnes desceu as escadas do quarto de Tompei anunciando algo "Senhor?Algo está boiando sobre as águas do Lago"Corremos na direção do lugar saindo pela imensa quadra,Maharet
entrou em desespero ao correr pela ponte e ver o Sarcofago boiar em direção a margem. Thalwa soltou um gruido roco com o seus olhos nublados de poder e ódio pelo que via.Ela
ao meu ver uma mulher bem aplicada,Kenjing que acabava de chegar sem ação ao que via.

"O que isso sighifica?"Thalwa caminhou aonde o Sarcofago ancorou indo as pedras e pegou pela alça feita do mais puro ferro,Maharet á ajudava trazendo-o para nos que já estavamos
esperando na quadra.Marius com seus olhos azuis silênciados pela sena das três em movimento constante,meu medo realmente aflorando mais que nunca.Marius quando postou o ico-
ne a sua frente destravou toda borda com sua força,vimos o que vimos diante do corpo lá dentro.

Kenjing quando viu apenas soltou um "O corpo do Deus ai está" e véio seu desmáio em meus braços,Mekare a muda o segurava pelos braços quando viu ele passar mal,não soube
o que citar "Não vamos destruir o corpo ainda,vamos ver o que será desse corpo" Quando Thalwa pronunciava essas palavras Mekare dava tapas no rosto de Kenjing tetando acordar
sua pessoa.Sofia agora acordada vinha com Xinhua decendo as escadárias,dei a volta para observar melhor o corpo adormescido,os imensos cabelos cartanhos e lisos intactos apesar
do tempo,a pele branca e alva,o homem erá alto com toda face Oriêntal,lá os olhos puxados e fechados"

"Não está morto,sei que não,apenas arrumaram um geito de fazelo jaser lá abaixo dessas águas calmas em seu retiro,mas como conseguiram esse fato?"Últimas palavras para agora
minha pessoa desmaiar em medo,tremia antes de apagar,meu desespero foi total tomando cada pedaço de mim,Marius me carregava ao salão de jantar para me deitar nas almofadas
e não senti mais nada,só acordei com algumas horas nó méio da madrugada.Andava com as pernas tremulas e sem forças amparado por ele,quando atravessamos a sala principal
o homem estava sentado no Jardim,senti uma presença poderosa equiparada a de Maharet.

Os densos cabelos castanhos escuros jasendo nas costas,a divindade emanava dele quando se virou em observação a mim,estava sentado junto a Thalwa e Mekare,vestia túnica branca
de linho fino,na cintura a faixa negra ajustando perfeitamente a manta,o brilho dos olhos de verde folha iluminaram minha mente "Kenjing o fez,soube imediatamente como deveria agir
em meu aparecimento."

A morte emanava dele,Marius quiz voltar atráz mais o empurrei a frente,Buda simplesmente de pé a nos reverênciar naquele gesto que só um deus pode fazer,toda sua aura inerte em
pureza.Maharet ainda atônita a tudo que vinha acontescendo,mas ao menos se sentia mais confiante com Thalwa,as duas tinham conversado no meu sono para se entênderem melhor.

Kenjing apenas caminhou a nossa frente em sua esplicação "Nada mais e nada menos que o toque da morte para acordalo"Sim,o don que Tompei tanto mencionou em seus escritos a
Marius que me dizia aonde ele podéria está "Nas montanhas aonde moro Lestat,mas ele não aparece desde que saiu da minha casa e Buda aqui jase em seu leito antigo"Todo sanguê de
Buda corria dando todo poder que só um deus tem,mesmo renascido humano o poder divino erá sentido por todos presentes até Xinhua que estava sentada no pé da escada de entrada.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 17

Mensagem  Ana Nery em Qui 1 Jul - 20:48:12

Tive que tomar uma iniciativa para que Marius toma-se a palavra diante de todos que estavam presentes,meu gesto foi claro para ele compreender o que pédia.O olhar de todos com
o toque em sua sinistridade fizeram o mestre querer recuar mas manteve sua palavra para que todos o seguisem,o que acontesceu facilmente,entramos no salão principa para sentar
na enorme mesa,Xinhua e Sofia preferiam ficar de fora para que não se intrometesem em assunto alheio,Marius em sua face descarada fuzilava cada um na tabula gigante a acolher
a todos nos.

"Por quais motivos esses dois vieram a vida?O que anceiam em suas virtudes Buda?"O Pai Das Almas como forá chamado por muitos séculos e milênios a fio resolveu falar apois uma
pausa em seus pensamentos,Maharet que estava sentada do lado aposto da mesa tinha sua irmã junto a ela,Louis não desgrudava de mim por seu medo,os olhos verdes lacrimejando
nos cantos,ele concerteza não téria deixado de nos seguir,por tais motivos estava comigo.

-Marius De Romanus,não pretêndia voltar a vida tão cedo mas vejo que há um descontrole nas almas humanas,sabem muito bem que forjei a alma dos humanos como são,mas há o
problema que me anda tirando a paz.

-E que Paz Buda?

-A espécie como chamo anda descontrolada,o elo que eu controle anda ficando grande para eu poder cuidar sozinho,tenho minhas razões para está áqui diante de vocês.

Uma resposta incoêrente para todos,muitas almas para ele cuidar?Perguntei no isso podéria prejudicar na humanidade,os olhos de Buda correram a todos,Thalwa tinha sua atenção em
alerta a ele,um passo infalso e o deletária do mundo fazendo seu corpo em pedaços,todo o manto negro que ardonava o seu corpo andulava com a briza entrando,a voz de Buda véio
forte com o tom dolirido "Eles podem morrer,simplesmente morrer sem essa organização e controle que lhes dou,sem falar que algo deseja o que tenho."

Veriamos,só tinha certeza de que conforme ele mantinha sua vida sentia que várias pessoas morriam,a quantidade de humanos mortos almentava "Sim Lestat,abra sua mente e veja
por si o que menciono"Estaca correto,por um vislumbre fechei os olhos para sentir,todas as visões vinham e corriam pelo mundo,conforme algumas pessoas dormiam o controle de seu
corpo de desfázia tirando a alma.Dei um sobresalto da cadeira com a verdade,Louis teve a ousádia de me segurar.

-Por Deus,elas morrem nesse descontrole.

-Deus?Quem e Deus Lestat?Deus para mim não e nada.ele não tem o minimo direito de me tirar o que forjei com essas mãos pesadas e poderosas,apos e isso que venho tentar resol-
ver.

-Pai Das Almas,pretênte fazer algo?

Silêncio vindo de todos para ele responder,Marius junto a Lunnes observavam quanquer ato de Buda infalso;a resposta preparada na ponta da linguá a ser mencionada como devéria ir
aos ventos "Quero uma de volta meu controle,presciso de um novo Julgados das almas" Ao que sabia Tompei erá o julgador das almas,não?O fuzilei com meus olhos apasiguados junto
a Maharet e Mekare.

"Não mais Lestat,não mais,afinal todo seu Don de Julgamento se foi quando o Ardil doi dado a ele pela mãe que ai jase"Foi uma inditera a Maharet que bateu as mãos na mesa,sabia da
parcela de culpa que carregava nesse problema "Seu miséravel que nunca fui culpada disso" Os passos de Buda na direção dela para provocar caláfrios,ele apenas levou a mão para ao
tocar o rosto de Maharet apartar com força.

-Tem sim Rainha,não lhe dei autorização para tal ultraje,só não a mato por que téria vidas a ir junto com você,se a vida dos teus filhos não depende-se da sua a fária em pedaços,tenha
agradecimentos por isso.

Meu deus,estava chorando diante disso,Louis me passou um lenço fino para enjugar as manchas vermelhas que desciam.Thalwa teve que segurar os dois,Maharet partia para cima do
Deus ali de pé naquele ato insolênte de verdades,as mãos poderosas da Guerreira entre o méio dos dois corpos poderosos e lá Marius empurrando Maharet contra a parede "Quieta
porque não está no direito de reposta áqui não ver isso?" Ela sufocou engolindo as palavras de Marius.

Apenas balançou as mãos frias contra a roupa de veludo vermelho para depois arrumar os cabelos acobreados,os olhos azuis cintilando de frieza ao ter que aceitar a verdade esfrega-
da na sua face milenar.Por todo mundo mortes acontesciam,comesei a pensar em quem iria ter a coragem de tirar o controle das almas das mãos de Buda.

-Lestat sou a linha da vida e da morte,Deus e o Demônio até então não tinham o direito de se intrometer mas o tem agora,já que são muitas ou milhares de almas humanas para eu
cuidar sem a ajudar de um julgador.

-O Demônio?Não venha falar de..Presciso pronunciar o nome?

Ele arqueou as sobranselhas castanhas no vislumbre "Deseja isso?Ele séria o primeiro"para dizer tais requintes a mim.Dava passos envolta da mesa pesando em tudo,não foi pela min-
ha culpa e sim pelo erro da mãe,sentia que por isso Tompei tinha desaparecido,carregava a culpa pelo fardo.Voltei a me sentar apos esse ato descomunal,prescisava esfriar a cabeça.

-Quais conseguências se Memhoch conseguir por suas mãos nas almas humanas?

-Dária adeus a esse mundo por que as portas do inferno sériam abertas para a humanidade,assim decáiria diante da vontade dele.

Os critos,realmente nunca senti tanta vontade de critar como fiz dessa vez,Louis levou as mãos a minha boca,fiquei quieto correndo minha dor,Marius nada a comentar já que não
tinha ação com as palavras do Pai Das Alma "Condenados"Só isso que saiu dos seus lábios cedosos,os dedos das mãos sobre a testa,estava pensativo.

A beira do desespero para ser claro com vocês leitores,Marius de verdade queria morrer a não presenciar uma catrastofe,chamava por Pandora em seus pensamentos,chamava todos
os anciões para acolher seu sofrimento.Sera que eles viriam?Queria viver para crer em tudom mencionado,Thalwa até então supreendia pelo poder divino,os cabelos clarissimos a cair nos
ombros,todo olhar cinza frio diante de todos,acho que ela tinha uma carta quardada que só iria usar na hora certa.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 18

Mensagem  Ana Nery em Qui 1 Jul - 20:56:21

Ela quis ficar sozinha,pediu para se recolher lá na beira do Lago,quis ir com ela para saber mais detalhes de sua pessoa,aceitou pacificamente por causa do meu ancéio pelas vidas a
se esvair na humanidade.Saimos pela porta do Jardim e caminhados até a muralha,demos a volta para chegarmos nas pedras a margem do Lago tão belo sobre a Lua,ela chamava o
Tompei mas nem uma resposta "Posso tirar seu capuz Thalwa?" Deixei as mãos delizarem sobre o tescido de seda negra,vi a delineação do rosto tão belo com a brancura da neve.

-Lestat tem medo?Realmente tem medo da morte?

-Sim,tenho sim princesa.

-Não devéria ter,travei guerras Lestat e a morte nunca chegou perto de mim nesses três milênios que se passam.

-Evidênte que jamais a tocária Guerreira,olhe para si:Uma Grega forjada no carlo das batalhas que por assim o poder correr em suas véias.

-Ácha que o poder e canvajoso?

-Sem a menor dúvida...

Ela concordou mas mesmo assim o toque da sombriedade a encobria por completo,as almas vieram aparecer por detráz de mim,sempre a seguiam aonde que que estivessem e senti a
presença chegar,olhei em direção ao Templo mas não vi,Thalwa procurava com os olhos na direção das arvores.Parecia que não se tratava de um imortal e sim de Anjo,o coração com
batidas poderosas,que não fosse o que estava pesando.

Buda descia a escadária,realmente aparentava sua juventude direcionada a todo seu corpo poderoso,um deus realmente tem seus encantos e quando se depara com um ajo fica mais
belo ainda perânte todos,não queria presenciar aquilo que via junto a Thalwa mas tive que aguentar até tudo terminar,o homem comum diante do Pai Das Almas sentado sobre as es-
cadas.

-Esperava por esse momento a muitos séculos Buda..

-Pelo que?O começo do meu fracasso?Veremos quem dá a última palavra,posso e vou ter com minha suprémacia,lembre seu ano miséravel:Mexe com um Deus e não com um dos
seus lacáios.

Só eu e Thalwa além de Kenjing que agora aparecia na porta da escadária conseguia ver o Memhoch naquela conversa macabra com Buda,meus nervos a ponto de romper por não ter
o suporta nescessário,Thalwa não tinha medo dele,apenas deixava-se estudar tudo que nescessário para poder lutar,via Memhoch na aparência de homem comum com o terno e calça
branca,o toque so sapato negro para me fazer critar.

Ele me viu de longê mas não teve a ousária de me encarar apos tudo acontescido naqueles tempos solenes en que forá enganado por ele.Desapareceu ao tomar o formato de anjo nas
asas enormes,a aura divina sempre a encobrir seu corpo naqueles cabelos claros,o formato androgino para arrepiar os pelos dos braços.

"Ele não e nada Lestat;vamos ver quem dar o xeque-mate" Citações de Thalwa para levar o delirio ao celebro como droga,Sofia e o resto dos imortais mantinham-se reclusos na mesa
em conversa.O sono bátia forte,Marius saiu para dar a notícia de que alguns anciões viriam na noite seguinte.Não respondi e fui a andar com Thalwa pelas arvores.

-Conheço ele:Arancou meu olho esquerdo Thalwa,passei anos e anos marcado pelo medo e rancor pela esperiência.

-Uma esperiência que você mesmo quiz viver Lestat.

-Como sabe?

-Seus pensamentos e memórios moleque.

-Está certo princesa..O matária?

-Não com meu poder mas com a divindade em mim..

As arvores subiam em seu tamanho gigante acima de nos,me deixei sentar sobre a Terra húmida,os braços curvados sobre a cabeça,a Lua caia clara no pequeno bosta,queria fugir
de todos presentes,Thalwa me transmitia paz"Lunnes,quem e ele?" Estava curioso sim para saber do passo dele,ela apenas de virou para voltar ao templo e mencionou"Um imorta que
pode lhe dar respostas do seu passodo."

Sua figura desapareceu e vi mais uma presença,erá ela,fiquei boquiaberto quando Gabrielle saiu detrás das moitas vindo ao meu abraço,meus olhos lacrimejando com emoção em vela
perante minha pessoa,tomou uma longa viagem até o Templo,apenas mencionou que sentia a presença poderosa e seguiu com seu Don.

"Querida,áqui está você"Meus braços apertavam ela contra meu corpo rigido e macado pelo tempo,seus cabelos loiros traçados em uma longa trança caindo as costas,seus olhos frios e
com toque violeta azulado sempre com a mesma frieza"Está tremendo Lestat,o que está em andamento por áqui".Quis privala de tudo para não estragar o momento,soltava beijos em
apreciação ao perfume das flores nos fios claros dos cabelos.

"Nada querida,nada alem da verdade"Suas sobranselhas claras em transe com o delirio,não mncionei e deixei o silêncio tomar conta de nos,gostava do toque da manta de algodão em
seu corpo,a cor escura realmente caia bem.Esperária meu nervossimo passar para dizer tudo a Gabrielle.Começamos a caminhar ao templo para ela rever Marius que nos esperava a
porta da escadária,entramos no templo para a surpreza de Maharet e Mekare,Louis apenas gravejou com mais abraços.

A noite realmente foi dolorosa,Sofia e Xinhua resolveram descer para comer algo,não se esgrudavam desde que se reencontraram,sofriam pela auséncia de Tompei."Será que ele
tem algo quardado?Tompei e mais um que tem cartas quardadas".Um meso sussurro vindo de seus lábios,Gabrielle a essa altura já se misturava com todos os imortais a mesa.Ouvia
de Maharet tudo que acontecia,não séria nescessário eu falar,as mãos pesadas de Marius cairam ao meus ombros em meu pequeno sofrimento.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 19

Mensagem  Ana Nery em Qui 1 Jul - 21:00:27

Com esse termino de chegadas e recepções quiz dormir,realmente todos com o tempo quizeram ir ao seus retiros de sono,o própio Buda desejou ficar no templo,tinha sua humanida-
de para com todos e assim absolutamente todos desapareceram em mério a noite que já ia chegando ao seu fim.Olhei por um último momento Gabrielle ainda sentada com as gêmeas
em seu fervor de analizes.Marius ao menos esperava pela vinda dos restantes,será que a sua Pandora iria aparecer?Ancioso fiquei ao sair pelas arvores.

Todo meu sono se abateu como uma mantinha em cima do meu corpo ao me enterrar na Terra fria,séria bem acolhido por ela,nunca deixava de sonhar de dessa vez sonhei com a
catrastofe que os seres humanos podériam sofrer,uma morte silênciosa para que eles não morressem sofrendo.Continuava deixando a mente voar pelo mundo em observação ao que
acontescia com eles.

"Absolutamente tenebroso velos morrer assim"Estária sozinho nisso tudo?Concerteza não e o que presenciava.Deixei todo o sono ser aniquilado com a recuperação de minhas energias
no corpo,senti a impulsão de sair da Terra fazendo com que a força me impulsionasse para cima,as mãos sairam,senti o toque de Sofia me puxando,ela tinha me esperado algumas ho-
ras antes,vi que erá cedo,lá 19 Hs da noite na China,caminhamos para poder sair nas proximidades da muralha,mais imortais tinha chegado sim...

-Khayman muita coragem em sair de seu retiro para que pudese tentar dar uma ajuda para nós.

Esse foi o modo como Marius e Lunnes o receberam quando vi o portão se abrir,Khayman perguntada pelo Tompei mas envão,nem um sinal dele ainda e já queria esquecer dele por
não aparecer,isso só resolveriamos depóis.Ele me viu subir a imensa escada e correu nos comprimentos,fitou Sofia sempre observadora a todos.

Quando tive a visão da imensa mesa Mael realmente foi descarado a nem me desejar um boa noite,e véio com um "Morra moleque insolénte" Foi para me sentir mais acuado diante
de tantos imortais antigos.Muitos poucos davam atenção as minhas palavras por motivos do passado,compreendia na medida do possível.

Me sentei ao lado de Xinhua,o cosmo vindo dela junto ao perfume de Túlipas Negrás foi o feitiço de Bruxa.Não a considerava uma afinal Xinhua sempre teve maior flexibilidade para
seus encantos e força de aprendiz de sarcedotisa.Sua mãe se encontrava em seu templo a distáncias do profincia aonde estavamos,foi o que mencionou nessa pergunta indiscreta.

Mael a encarava com desden,tinha apresciado por um momento seus cabelos tão longos e que agora estava presos para trás "Ele vai voltar querida,tenha certeza" Uma leve pronunci-
a para acalmar os nervos de Xinhua.Passei meus olhos para ver Maharet e Mekare entrar a porta,tinha chegado da caçada,perceptivel pela pele rosada e guênte ao se sentarem ao la-
do de Marius que já se possicionava no centro.

-Queridos acreditam que áqui perto encontraram vinte mortos em seu sono?

-Hum?Calma ai,isso e uma mentira não e?

-Não estou bricando,passei pelas ruas e a notícia corre longê.

Resposta de Mael a tentar puxar uma pequena conversa com o mestre apesar da rivalidade assolada a anos.Khayman esperava pela entrada de Thalwa que não aparecia,ele ansiava a
presenciar sua pessoa tão citada e véio ao dar a volta no jardim do lado de fora,não tirava a manta negra,ele se sobresaltou com o boa noite vindo dos lábios dela"Bela Grega senhora
da noite".

"Nada com que se preucupar Khayman,vinte mortos Marius?"O aseno do mestre foi imediato a pergunta vindo dela,tive que conferir que todos estava sim presentes:Maharet,Mekare,
Gabrielle que tinha chegado a me dar alguns tapas no rosto.Marius em seus pensamentos severos a Mael,já Khayman sempre com sua passificação em todo momento.

Mas Lunnes véio poderoso com os requintes que só Thalwa podéria dar a ele,Buda não quis mencionar nada quando desceu do quarto de tompei para se tirar do sono,ele se sentia can-
sado pela perda de almas humanas "De ontem para hogê fora mais de treze mil humanos a jazer diante de minha fraqueza,pode contar Lestat nos sonhos".

-Não se desespere,faremos o possível,queimar o Demônio,o que acha Buda?

-Moleque realmente acha que e facil,não e como pensa.Se fosse para queimar Memhoch no passado,você mesmo o téria feito.

Acreditava nas palavras dele por que estava certo,o téria queimado sim se pudesse diante da provação em que fui imposto.Mael tomou coragem a ir em direção ao Lunnes,andava a
sua volta investigando do que ele erá feito.Deixava os dedos passearem pelos fios dele para ter a resposta perfeita "Lunnes e para fica cabisbaixo" Mael realmente não se dava conta do
perigo,foi o que marius citou no vislumbre.

Sofia saiu do seu banho,tinha se trocado,ao menos naquela viagem a China na chegada ao Kenjing tinha trazido uma bolsa com roupas conforme dito por ela,a calça negra bem ajusta-
da a cintura encantava as curvas delicadas,os cabelos andulados e loiros ainda humidos e molhados,a camisa carmim para delinear seus seior fatos que Mael encarava.

"Tompei realmente soube escolher" Para que ele foi dizer isso?Sofia soltou a mão na face de Mael,um leve vermelho para Marius soltar um riso maroto nos lábios.Gabrielle encarando a
merse da sena sinistra entre os dois.Male apenas levou os dedos a sua tipica jaqueta preta e se retirou ao lado de Maharet e Mekare,as duas nunca se desgrudava,ainda fitavam com
astusia Lunnes e Thalwa que não reagiam.

-Lestat soube que a Talamasca anda no encalço,isso e verdade?Sabe aonde está David?

-David?Ele sempre viaja o mundo Maharet,não me intrometo.

-Acho que prescisaremos dele para nos ajudar.

-Não será nescerrario*Meras palavras de Thalwa a conclúir um pensamento*

"O que pretênde então guerreira?" Foi rapida á ação de Thalwa ao andar em direção a quadra saindo pelo jarsim,todos a seguira,as cindo almas jasendo a sua espera,queriam algo a
fazer e lá estava "Por favor faça da vida da Talamasca um inferno até resolvermos isso" E lá elas jaseram aos céus,sabiam de tudo que acontescia a sua volta.

"Inferno?Thalwa enloqueceu?"Lunnes revidava essa atitude da Guerreira com desden,não acreditava que ela tinha feito áquilo mas fez,ela apenas deu um meigo beijo no rosto dele
para se esvair,Marius e Mael pouco de importavam com a descição de Thalea fazer barulho na casa da Talamasca,estavam certos por que queriam paz até a resolução do problema.

Mael e Marius dizeram que realmente muitas mortes acontesciam pelo mundo,Buda estava certo em dizer que prescisava de um novo Julgador,mas como?Descaradamente o Pai das
Almas fitava Xinhua a observar a todos com Sofia.Algo sinistro acontésceria entre os dois,a certeza foi imediava "Lá vamos nos de novo" Meras pronuncias com os altentidos sussuros
que Louis mesmo houviu.

"Está olhando o que Louis?" Ele apenas soria diante da desgraça,tinha aprendido a lição nos meados de anos,seus olhos verdes junto aos cabelos negros iluminados pelas lamparinas a
correr toda quadra,as toxas ascessas,o vento frio incomodada um pouco por que me tirava o ar.Gabrielle junto a mim com os braços envendo minha cintura.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 20

Mensagem  Ana Nery em Qui 1 Jul - 21:05:48

Agradesci por um momento por não está sozinho,sabia que não conseguiria encarar sozinho o que tinha desbrido "Tompei aonde você está querido?" Continuava com os chamados ao
mundo a procura dele,meu choro passivo a todos olhare,mal acreditavam que tinha essas ações quando nervosso.Meus cabelos andulavam com o vento.As nuvens estava pesadas
ao céu,dava para ver com a Lua jasendo sobre elas,tinha adquerido uma tonalidade de sangue "Algo vai acotescer,Marius olhe só.E como um sinal" Ele concordo ao cruzar os braços
contra o torax.

A túnica vermelha descia pesada,deixei a visão ir em direção ao pai que olhava essa tonalidade que a Luna emanava,a brancura da roupa intocavel "Indescritiavel como eles morrem"
Ele erguêu as mãos aoa céus,senti um leve espasmo do poder dele correndo as nuvens,iria tentar amenizar tantas mortes ocorrendo devido ao descontrole de milhares de humanos.

"O julgamente começara,que seja feita minha vontade" Ao continuar com esse apreciar de atos que o Pai Das Almas fázia levei as mãos aos houvidos,o estrondo do trovão foi muito
alto,até Maharet e Mekare fizerem o mesmo,todos se deitaram sobre o chão da quadra que começava a ser molhado pela água da Buca,sentia a purificação no perfume de Buda ao dar
a volta em nossa direção.

"Que morram os covardes e fracos,só sobrevivem os poderosos e fortes" Todos descidiram subir a murara e vimos algo comigo que me levou ao choro,todas as mulhes e homens que
andavam pela rua afrente do portão de entrada sobre a muralha estava caindo ao chão em sua morte.Muitas pessoas entravam em prantos com os filhos nos braços,houvia frases em
emanação ao pai que claro não sabiam que estavam vivos.

'Por Buda,o que isso sighifica?Será que meu filho não pode acordar?'

Isso e só uma mensão de pronuncia desse desespero eminênte,estava acontescendo pelo mundo todo "Marius na Grécia aonde vido mais de duzentas pessoas escasas sobre as cal-
sadas com o corpo decompondo-se e sendo encontrados por suas familias" Mael confirmava o que falava,Marius atônito.Buda realmente sozinho não podéria suprir o dominio sobre as
almas humanas.

"Sinto que perco algumas para Deus,Memhoch já domina as que deseja,o elo foi quebrado"Enquanto todos nos até Xinhua e Sofia que estavam ao nosso lado,a correria dos humanos
as casas erá grande,alguns tombavam carregando os corpos nas Ruas elameadas pela Chuva purificadora que ia escolhendo os de alma pura para se manter vivos.

"Esses sim eu quero para mim,quero que a Chuca caia no mundo todo Lestat,se for para a morte chegar aos Humanos por não conseguir mantes o diminio que seja aos malvados e
oprimidos" A torrente de água que vinha dos céua caia mais forte,realmente as nuvens cada vez mais grossas e espessas correndo em seu almento de nivel e tamanho.

Maharet e mekare agarradas uma as outras na sena macabra das pessoas ainda caindo a chegada da morte e as pessoas continuavam a correr juntando os corpos em uma pilha na
entrada da Rua,Bombeiroa e Ambulácias chegavam para ajudar,o barulho das sirenes para alarmar a todos.

"Isso acontescera por todo mundo Buda?" Marius recitava orações aos seus deuses perdidos nas éras remotas ao perguntar tais palavras,Buda afirmou levando as mãos aos ombros do
Mestre que estava sendo acolhido pelas mães,Marius não aguentária por muito tempo diante da atitude de prantos.

Khayman sempre calmo,ele já tinha visto algo parecido no antigo Égito,o que não o deixava suprezo"Os Deuses matam indiscriminadamente Lestat,aprecie o começo do julgamento dos
humanos pelas mãos de Buda" Ao termino das palavras de Khayman meus dedos sobre as maças do meu rosto tirando as lácrimas vermelhas,Sofia e Xinhua sentaram a beira da Mu-
ralha me acolhendo e dizendo palavras de conformo.

"E uma guerra por almas Lestat,os humanos não passam de instrumentos para limentar e a satisfazer aos Deuses nessa Batalha feroz" Sofia compreendia perfeitamente e temia pela
sua vida diante desses acontescimentos,essas citações vindo dela me faziam entender isso. "Querida se quizer o sanguê o dou,apenas peça para viver,Tompei não aguéntária viver na
sua perda" Não respondeu mas encarava Xinhua que ao meu ver estava sem respirar,seus dedos sobre a garganta arfavam.

Maharet se pos de pé a socorrer a garota,Thalwa quiz erguela sobre seu corpo,Xinhua não estava bem,se esváia e viamos que estava sendo levada nesse julgamento sevoro entre
os três Deuses "Querida resista,não se esvaia"Nada melhor do que Marius a balançar Xinhua que ainda não reagia,agora sim eu me desesperava pela irmã de Tompei.

-Temos que levar a garora ao quarto.

Marius a pegava nos braços para descer a muralha junto a Mael "O que espera Marius?Se a garora morrer diante desse julgamento Tompei espola a gente,viu?"Nada como o Mael com
a sua coragem,Marius se recusou a dar o sanguê mas Mael não,apenas rasgava o quimono de Xinhua para encontrar a garganta foraz e delicada,Maharet e Mekare sendo seguradas
pela Thalwa por que se rebelavam a mais uma criação de um bebedor de sangue.

"Não ajam assim gêmeas,ela e o cristal de Tompei e ele ficária muito triste se ela fosse embora"Sofia andava de um lado a outro do quarto e foi a varanda observar toda chuca,chora-
va por tudo.Khayman simplesmente encarava Mael com tal coragem,esperava ele terminar de solver todo sanguê de Xinhua para simplesmente rasgar seus pulsos a deixar o Ardil des-
cer garganta adentro,Xinhua se mantinha fraca.

Estava sendo oprimida pelos dois,Marius critava furioso e Buda apenas citou algo que no desespero foi o golpe"Lá se vai minha única esperança de trazer o novo julgador sobre o
mundo" Como a vontade de cortalo em pedaços ferveu no sanguê,Louis e Sofia me seguraram para não fazê-lo,minhas presas á amostra diante do Pai Das Almas.

-Ela iria trazer o novo Julgador ao mundo?Que morra seu infeliz !

Marius e Lunnes me empurravam para o salão,apenas deixei meus braços passearem nos copos de vidro a cairem no chão e as criadas corriam a limpar,os dois me fitavam para não
continuar me descontrolando"Lestat está em uma Guerras de Deuses não ver?" Via sim ao fechar os olhos e sentir a presença de Memhoch e Deus a tomar as almas que ia embora.

"Está por toda parte"Me esvai na proltona e traziam Xinhua nos braços que agora estava em segurança,Mael afagava seus cabelos sobre seu leito ao sentar-se no tapete com ela"Xinhua
ao menos vivera querida,não irá embora e nem deixar seu irmão"Ela mesmo fraca respirava fundo,ao sair para a beira da porta que dava ao jardim vi a tonalidade vermelha da Chu-
ca caindo"Gotas de Sanguê que serão limpas pelos própios humanos.Marius apresciava tudo que acontecia.

Buda curvou-se sobre as pernas em fortude,teve que ser segurado pelo Khayman e Lunnes.Sentia a força ir embora aos poucos"São muitas almas a julgar,presciso de Tompei antes
que morra e deixe todo meu esforço perecer"Ele não erá um Deus?Por que sentia-se fraco? "Pode ser um Deus Lestat mas seu corpo e Humano" Meras pronuncias de Mael ao manter a
Xinhua em seus braços bebendo do avido Ardil.

A presença de Memhoch a tomar as almas erá poderosa,sentia no cheiro do sanguê que a chuva trázia.A Terra absorvia tudo naquela minha continua apreciação"Não vai conseguir
Memhoch,saiba disso"Peguei Xinhua em meus braços,a morte humana já começava e a levei ao banheiro no corredor,enquanto á gua guente caia limpava o corpo dela para não
se sentir contaminada"Querida vivera poderosa,es filha de quem e:Mael".Estava com medo no apreciar daqueles olhos azuis,tremia de frio.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 21

Mensagem  Ana Nery em Sex 2 Jul - 15:43:17



Ficamos naquele momento por um bom tempo,Sofia foi pegar uma toalha para Xinhua que já ia sair do banheiro,todos o fluidos humanos jogados para fora naquela morte,Khayman a
segurava pelos braços enquanto subiamos as escadas ao quarto de Tompei,afinal ele ainda erá dono do Templo,não? As gêmeas sempre seguindo cada passo dado que davamos nas
ações,deixava o pente deslizar entre os cabelos de Xinhua que adqueriam o brilho da imortalidade.

Mael por sua coragem subil para observar se tudo ia dando certo,Marius mantinhasse furioso com ele por ter feito,deu para perceber ao ver o mestre parar ao lado dele"Como vamos
justiticar isso ao Tompei Mael?" Um meigo gesto junto aos risos onipotêntes que só ele tinha para com todos a sua volta "Ela iria morrer Marius,como deveriamos agir?" Fiquei passado
com a coragem de Mael,Maharet junto a irmã continuava revidando com os olhares .

-Não deveriam agir dessa forma e sim me ajudar áqui com Xinhua,não? Sofia uma ajuda má belle antes que Xinhua chore diante de todos.

-Concordo Lestat.

As peças das roupas me foram entregues,a chuva sanguinolente caia forte,Buda realmente descartava a hipotese de que o Julgador podéria voltar,afinal ao que me dizera enquanto ia
arrumando Xinhua,ela a mais jovem da familia de Kaniban podéria ter continhado a ordem dos poderosos junto ao sanguê divino "Ela nunca fária isso Buda,Tompei iria lhe dar o Ardil
de qualquer forma".

Não compreendeu o que citava mas mencionei tais palavras devido ao que que li nos escritos do Ex-Mongê.A pele da irmã de Tompei ficava pálida ao passar dos minutos,Khayman e
Marius chegaram para mais perto a verificar se as presas já apareciam e sim,as pontas com sua saliência jasendo nos caninos "Já está na hora querida,prescisa de alimentar"Uma men-
ção de ordem a todos vindo do mestre.

"Tragam um maufeitor para Xinhua,a sede arde" Dava para sentir pelo brilho dos olhos que passeavam por todos presentes,Thalwa já posicionada na varanda junto ao Lunnes dando o
riso de boas vindas e a pergunta não podéria deixar de ser feita pelas gêmeas "E da mesma forma com vocês?" Todo aspecto do olha cinza de Thalwa foi em direção a Khayman que es-
perava a resposta curioso,todos voltaran-se a Thalwa a esperar,braços cruzados.

-Sim mas á algo espécial que temos e que ao meu ver não conseguém distinguir.Podemos usar mágia divina,a que vem dos Deuses,mais um Don me espécial nos seguê desde meu
fundamento como Imortal.

-O que exatamente?

Thalwa seguiu ao espelho pregado na parede,observava todos os detalhes até que os dedos pararam sobre o vidro a refletir sua imagem "Isso e a perdição que nos seguê" Curvou os
quatro dedos de forma a deixar um sobre o vidro do espelho,apenas vi os pequenos cristais de gelo a tomar todo espelho,ia se formando da borda do dedo e se espalhando por toda a
dimensão até que o espelho quebrol devido ao congelamento.

"Assustador" Maharet não conseguia responder,o mero toque fázia com que o frio tomasse a qualquer corpo que Thalwa deseja-se fazendo-os em pedaços.Khayman agora sim quase
foi a loucura diante da sena,Xinhua já terminava de se vestir,via que Lunnes e que se foi a procura da caça de Xinhua e subia com o infeliz nos braços.

-Vamos querida,hora de comer algo.

Louis e Gabrielle atônitos encarando Thalwa,não queriam falar nada e sim desejavam todo silêncio para eles.O Humano se debatia mas Lunnes levou as unhas a garganta para Xinhua
poder beber com mais facilidade,si que as unhas da linda estavam com o tipico aspeto de vidro que só um Imortal contem.

Ela solvia todo sanguê sem rancor ou piedade,como Tompei citoi:Uma frieza que carrega a anos.Lunnes mantinha-se a segurar a presa para o deleite de Xinhua naquela refeição divina
preparada só para ela.Uma vez ou outra jogada os fios dos cabelos para traz para ter uma melhor visão.Sofia intacta em seu leito junto a unisona apresciação.Marius e Mael juntavam
os cacos do espelho quebrado.

Tudo colocado na lixeira lá na cozinha,kenjing véio junto aos dois para ver como Xinhua estava,silenciado com o Ardil tomando conta dela a olha-lo,todos o encararamm como um não
bem vindo "Estou atrapalhando algo?" Marius gesticulou chamando Kenjing junto a ele,pedia segredo até a volta de Tompei que podéria aparecer a qualquer momento.

"Tem notícias do mundo Mongê?" Mera dúvida que Khayman tinha na mente em descaneio e que Kenjing respondia da melhor forma possível "Sim,realmente ao que vi as grandes cida-
des andam tendo um indice de mortes acima da média" Xinhua levantava,o vestido negro de algodão andulava a sua volta,mulher de aspecto delicado devido a magresa geneticamente
passada pelos pais.

Algumas gotas de sanguêm desciam dos lábios quando quiz falar "Queimem o corpo desse humano,não temos que nos preucupar com isso Kenjing" Gabrielle se ofereceu dando seus
passos a frente e carregando o corpo com Louis,eles desceram a quadra para queimar com toda avidez o corpo já sem vida,a quadra tomou nissa visão ao seguilos.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 22

Mensagem  Ana Nery em Sex 2 Jul - 15:47:24


Kenjing estava abraçado a Xinhua,ele temia por ela que carregava um dos sanguês mais primordiais de nossa linhagem,ser cria de Mael não e feitige para qualquer um,Louis com
a orde de Marius jogou um frasco inteiro de alcool sobre o corpo do homem deitado sobre o chão da quadra,o mestre deixou o Don Do Fogo falar alto naquela queima,Buda rezava
pelas almas perdidas naquela guerra travada a mil golpes.

Maharet e Mekare silenciadas pela chuva vermelha que ia passando aos poucos,aos poucos sentia algo se reequilibrar e perguntei ao Buda o que sighificava "Sinto que algumas mortes
não acontescem devido ao seu comando,por quê?"Alguns risos sairam de sua boca saliente para responder a mim,ele deixou o vento correr pelos fios castanhos em seu deleite.

-Falei que eram muitos humanos para eu cuidar Lestat,mas não que tivesse me tornado um inutil sem guerrear.Podem tirar tudo de mim mas antes vão ter que batalhar por isso.

-Obrigada pela citação Buda.

Seu corpo erá jovem,poderoso mesmo humano,a pele cedosa brilhosa sobre a noite,Thalwa ansiava pela aparição de Memhoch mas antes iriamos procurar algumas respostas,Xinhua ia
pedia algo e captei imediatamente "Devemos ir a cede da Talamasca ou a mansão de nosso Tompei,acho que ele deve está por perto senhores".

Processava aquela pronuncia "Talamasca não,as Libélulas deve está a fazer da vida deles um inferno com minha ordem,vamos a mansão so Tompei Xinhua" Thalwa estava certa a
mencionar esse pedido,Marius e Mael já subiam aos céus se direicionando ao Sul,a noite ia ser doce e negra como sempre,todos nos fomos junto com eles.Buda foi acolhido pelo
Lunnes por que queria ir,prescisava de Tompei.

"Será que ele voltou a Mansão Maharet?" Veriamos,a doce voz da mãe concluiu com esse apasiguar de trevas,foi com o girar da Terra que chegamos lá,avistamos todo imento Jardim
do retiro,os quardas sempre sozinhos desde a alséncia deles,abriram a imensa porta da entrada,nos seguia para ir abrindo caminho na mansão abandonada,desejei descer ao museu.
O Marius ia ascedendo as Luzes a iluminar as prateleiras das reliqueas agora bem tratadas.

"Ele esteve por áqui mestre,mesmo com as almas tendo quebrado tudo ele arrumou,afinal está tudo bem organizado com as reliqueas" Ele concordou comigo mas desde então tudo a
merser do tempo sem pessoas a cuidar,só os quardas presentes.Xinhua foi ao seu quarto e pegou seu leptop.Sofia apreciava todos os detalhes,Mael e Khayman supreendidos pela be-
leza.

-Mael foi na Grécia que o viu pela última vez não e?

-Sim Xinhua.

-E Marius a Pandora,aonde ela está?

-Querida ela e muito reclusa,não apareceria sem suma importáncia.

Mas não demorou para sentirmos a presença dela,Pandora entrava pelo portão e ao mesmo tempo sentia nossa presença,Marius caiu no chão com o vislumbre dela a fita-lo com a tipica
ingredualidade "Marius você áqui?" Soltei risos maléficos por que agora sim o mestre estava e iria ter que andar nos trilhos.

Pandora deixava aquela troca de olhares poderosa sair como um golpe a Marius que estava sendo acolhido por Maharet,o manto branco de seda encobrindo Pandora ainda naquele de-
leite,os olhos amendoados e castalhos brilhosos com a visão de todos "O que fazem áqui?" Uma pergunta demoniaca na minha opinião.

"Eu e que pergunto:O que faz áqui Pandora?"Marius esbravejava com a presença dela,nem um ousária de opor aos dois se saisem na pancádaria."Vim investigar e áqui vocês jasem ao
leito de Tompei,mais nada que isso Marius De Romanus!" Foi para mandar ele calar-se com a ousádia de levantar a voz contra ela que entrava na Mansão observando tudo,deixou todo
capuz cair para traz mostrando os densos cabelos castalhos escuros.

Xinhua viu que não tinha nada de novo no Letop e o deixou de lado,o que o tempo iria nos trazer?Anciava por tudo,Buda sentou-se ao meu lado no sofá fofo.Ele aprendia muita coisa
junto a Thalwa do que e a mordernidade.Pandora insolênte em se deixar conversar com a Guerreira junto ao Lunnes,os três devagando sobre a escada diante do medo das mortes.

"Sim Thalwa,vejo muitos corpos abandonados e pudridos,há morte por todo mundo"Buda ia explicando tudo por pensamento a Pandora dos motivos dos acontescimentos,Ele como Deus
háveria sim de ter esse Don,ao menos Pandora não ficou surpreza com Thalwa,erá se se esperar.Mael segurando Marius para não manda-la embora.

Uma sena que nunca presenseie:Marius a ponto de se descontrolar por uma vampiresa,e de rir a veros com isso,as mãos dele uma vez ou outra se levantava em formato de garras em
direção a Deusa que soltava risos maliciosos.A pele palida de Pandora saia bem ao manto. Ele se almou com Mael dando tapas na face do mestre "Seja Imortal,seja poderoso e vá ao
lado dela covarde".

Muito meigo ao meu apreciar,Louis cabisbaixo tambem sentado ao meu lado com Gabrielle,o sofá e imenso,acolhe a todos,Marius conseguil dar seua passos e comprimentar Pandora e
com educação neste momento,ela levantou a dar um beijo na testa dela.O mestre daquele poder a um manteiga derretida diante da Deusa que o acolhia em seu leite naquela escada.
Agora sim deixava meus pensamentos ecoarem ao Tompei"Aparece por favor".

Os meus olhos fechados,a noite poderosa jasendo no céu da cidade Rio Grande Do Sul,as colinas sempre emanando um pergume doce,Gabrielle sentia de longe e sorria as vezes ao
acaso "Se morrer morro feliz Lestat" Estava certa mas a presença de Memhoch estava por toda parte do mundo,se pudese colher almas colhia.Vi algumas andando sobre o gramado
do Jardim,os que morriam estavam assustados e despareciam quando recolhidos.Buda ia tendo paciência nesse julgamento "Serão bem tratados,a puricação amenizou o problema
mais por pouco tempo Lestat"

Estava correto,o nivel de mortes estava controlado mas aos poucos ia voltando ao almento devastador"Só espero que os humanos sobrevivam,sem eles não somos nada" Louis deixou
seus dedos devagarem nos meus cabelos,levei meus dedos ao meu rosto tetando dersernir a maldição.Estava sofrendo ao ver essas mortes e não poder fazer nada.Realmente para o
meu controle ficar escaso.
avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 23

Mensagem  Ana Nery em Sex 2 Jul - 15:53:39

Todo tempo se esvai com nossos aprendizados,não e?Amores minha imortalidade não e me dada ao acaso,estavamos tão pensativos qie repensava em realmente me queimar ao Sol
nessa Guerras que todos diziam ser divina é realmente estava crendo nosso com todo meu fervor,afinal o próprio Buda voltava a vida para nos ajudar atráz das mãos de Kenjing que se
mantinha no Templo aonde Tompei passaou maior parte de sua vida.

Toda devagação de minha pessoa erá absorvida diante de todos,Marius não se desgrudava da Pandora naquela conversa entre Thalwa e Lunnes que sempre lhe fázia companhnia,meu
olhar azulado apresciava algo incomum que estava acontescendo,ninguêm conseguia ver as visões que vinham em meus pensamentos inerêntes,sou um covarde?Sim,pode ser,afinal eu
apos tanto tempo admito meus erros no passado,se não o fizesse estária mentido para mim mesmo.

Thalwa deixou seus olhos virem a mim e vi o que vi:A Guerreira jasendo em uma cama em seus tempos auréos nos palásios gregos,estava dando a Luz a uma criança bela,exatamente
dois bebês Thalwa se tornara mãe,uma menina e um menino que eram carregados em direção ao seu quarto "Duas crianças" O choque foi inevitável,Thalwa sabia que essas lebranças
estavam sendo abvordidas por mim e gostei de sua sinceridade "Duas crianças que o tempo não as apaga de mim".

-Obrigada pela indagação Thalwa,qual nome dos dois?

-A menina se chama Sépia e o seu irmão Adônis.

-Como assim pronúncia o nome deles no presente e não no passado?

-Eles ainda vivem Lestat.

Meu coração bátia forte com a resposta,Maharet e Mekare encarando Thalwa diante do pequeno fraghmento do passo da Guerreira.O nome dos filhos de Thalwa eram fortes,para os
que houviram apenas revidaram com olhares.Marius apreciava a coragem de Thalwa,meus risos realmente sairam gostosos para meu deleite e descando,Louis apenas soltando alguns
beijos doces nos meus braços.

Mael andava de um canto a outro da sala pesando em algo,ele conhecia bem as Lendas da Grécia diante desses dois nomes citados por Thalwa "Sépia e Adônias,Thalwa não me diga
que foi a governante da Grécia em seu passo tão longê" Ela asenou com um não mas disse que seus filhos sim travaram batalhas e conseguiram o governo trazendo riqueza e prospe-
ridade ao povo.

"Mas eles vivem para sempre Mael,eles tem meu sanguê" Agora ela confeçava que seus filhos andavam pelo mundo,poderosos e imaculados pelo tempo a carregar,mas Thalwa e
Buda nessa conversa viraram os olhos a mais algo,uma sombra pairando no Jardim,todos a postos e o poder erá descomunal

"Não acredito que ele está fazendo isso" Sim,senti o cheiro dos demônios ao Buda pronunciar essas palavras poderosas,suas mãos cairam ao meus braços em desvaneio,dei passos
para o jardim,Marius e Pandora me seguiram a procura e apenas senti o toque queimante que só um demônio pode ter.

Marius quardava todos os detalhes do corpo do infeliz a nos encarar "Memhoch anda dando Ordens para que Demônios caima na Terra" Ficou evidênte diante da sena macabra,a figura
mantinha-se impassivel querendo nos queimar mais envão por que apenas vi o vulto sobre a cabeça,Marius o segurava com desden.

Nisso tudo pensava nos comentários de Thalwa,em seus dois filhos,queria eles ao nosso lado para nos ajudar e Tompei não respondia a meus pensamentos,estava ajudando ao mes-
tres com toda força,Pandora passou por detraz o segurando firme "Não tem medo de vir em ameaça a nos?" O ser demôniaco não respondeu,vi o seu formado com a pele todoa quei-
mada,a cabeça esqueletica devido ao inferno.

Só um demônio téria essa configuração corporal o que me dava nojo de ver,os olhos vermelhos fuzilando a todos que olhavam a sena.O empurravamos contra o portão,ele se de-
batia contra o nosso peso,os critos demoniacos saima de sua boca em palavras não entedidas a mim.Marius tinha uma força descomunal mas não sabia como lhe dar com aquilo
junto a Pandora e Buda véio ao nosso encontro.

-Lestat deixe isso comigo por favor.

Aceitei o pedido,Buda o apreciava enquanto o mantinhamos prendido contra a grade pesada do portão,o toque do Pai Das Almas foi fatal fazendo com que o Demônio mandando por
Memhoch parase de gruir,silenciado pelo poder passifico de Buda que deixava suas mãos passearem sobre o rosto esqueletico.Buda o fuzilaza a fundo em seu ser "Ele tem uma alma
e e isso que conta" Algo acontescia,toda energia do ser começava a sair dele.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 24

Mensagem  Ana Nery em Sex 2 Jul - 15:56:31

Todo corpo do Demônio naquele ato de Buda ficava cinza,ele perdia sua vitálidade enquanto o Pai ia tirando sua alma,os braços ia secando,o corpo do ser ia ficando sem suas forças
naquele devagar.Marius e Pandora continuava socando o corpo do infeliz que a casa passar de minutos ia secando inteiramente "O corpo dele seca diante de sua falta de vitálidade"Não
pude deixar de comentar sobre isso.

Mantinha meus pulsos entraçados a Marius para lhe dar mais apoio "Memhoch realmente e de se ter medo dele" Asenei com um não,gostava desses asenos que levavam a mensagem
de resposta imediatamente a todos que desejava conversa,vi com o passear da minha visão que pela boca de Buda entrava uma fumaça enevuada ao absorver a alma do Demônio.

"A purificação e dolorida para que apenas os maus puros subam aos céus" Estava certo,o Louis olhava tudo em desvaneio de medo lá da varanda,tive raiva de sua covardia em não
querer ajudar.Maharet e Mekare sempre mantinham sua dor diante de qualquer acontescimento.

-Não fujam,não vão querer ajudar áqui?

Foi o bastante para todos sairem de seus lugares,gostei do massagre que Thalwa fez ao pegar o ser nas mãos erguendo-o no ar,todos simplesmente passados com a força dela,olhar
penetrante sobre o esqueletido Demônio e Maharet e Mekare a ajudaram,sim amores,pegaram ao segurar mais forte e o toque de Thalwa véio poderoso,das pontas dos dedos a gelida
fumaça tomava conta do corpo.

Ia congelando por completo,uma meiga escultura ao meu ver,Lunnes apenas deu um último olhar para fazer em pedalos o Demônio "Agora sim voltara ao seu lugar" Marius olhava os
pedaços do corpo no chão,queria chorar mais segurou-se para não se descontrolar diante do que Thalwa e Lunnes fizeram.

"Tenho medo de voces,me provocam caláfrios" Os dois riam ao fitar Marius agarrado a sua Pandora,compreendiam que erá se assustar sim tudo que apreciaram no tempo em que es-
tavamos juntos.Me deixei cair sobre o grámado para pensar,ainda queria continuar olhando os pedaços congelados,dava para ver algumas faiscas azuladas.


-O poder e grande,seus filhos Thalwa devem ser realmente infinitos

-Não como eu mas os verá um dia,sei disso.

Louis dava alguns jutes nos pedaços do Demônio,Buda pediu para queimar,foi o que fiz ao tomar coragem,as chamas salientes tomavam conta,apareciam por causa do sanguê dos
anciões a serem derramados.A tranquilidade iria voltar,desde que tudo se mantese em plena ordem,o que não contária por muito tempo.

Xinhua se mantinha dentro da mansão junto a Sofia que estava chorosa,queria voltar para casa mas não iria acontescer tão cedo,foi a minha resposta ao entrar dando de cara com o
seu estado catatônico.Me deixei esvair em seus braços pra seu conforto.

Minhas mãos deslizavam sobre seus cabelos loiros,ela citava algumas rezas baxinho para não se descontrolar,muitas coisas que ela via agora eram novas,afinal uma humana criada
em total convicção da realidade em que vivemos.Os olhos castanhos apasiguados para que qualquer um soube-se de seu estado espiritual totalmente abalado.

"Quando Tompei voltar se sentira calma Sofia" Via em seus pensamentos que ela ainda tinha soudades dele,mesmo tendo comentado o que comentou a mim no começo dos proble-
mas descobri essa verdade,ela ainda queria velo uma última vez "Admito Lestat,menti ao dizer áquilo de que não sábia se o amava ainda"

"Sim querida,compreendo seus sentimentos' Xinhua voltou o olhar a nos dois,estava furiosa por mencionarmos aquilo diante dela o que não quiz revidar,Tompei estava longê,muito a-
balado por tudo,para ele tomar esse dasaparecimento erá para está com a alma em frangalhos.Sofia que já esteve grávida deles deixou o desneio ir aos céus ao sentir um espamos.

-Não me esquecer da noite que sofri de dor Lestat.Queria ter levado tudo adiante mas fico marcada por essa verdade.

-Não leve isso adiante,não e nescessário.

Ficamos o resto da noite nesse momento,o resto dos anciões mantinham-se do lado de fora a conversa,meu vislumbre erá com Sofia agora,Louis queria se aproximas mas meu ges-
to negativo o fez afasta-se.Gabrielle parada a porta com ele nesse deleite.Deixava com que Sofia sofocase as magoas sobre mim.

Erá apenas o começo de tudo,estava asombrado,com medo,tremendo ao termer meus destino diante dessa provação.O cansaço sempre chegava.Meus risos maléficos a rir da desgra-
ça para todos houvirem;Marius repudiava a isso,mas não pode me conter e me deixer rir maleficamente de minha condição junto a Sofia "Nunca aprende Lestat" Ele estava certo,me
fuzilava friamente com desden.

avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Gelo De Sangue-Cap 25

Mensagem  Ana Nery em Sex 2 Jul - 20:02:03

Eu não suava e sim podia queimar,pensava que iria derreter caso continuase daquele modo a situação.Fechei meus olhos e sai andando em tombos pelo campo,elas não queriam sair,iriam
continuar!Meus cabelos estavam molhados pelo suor,escoriam pelas minhas costas,posso até dizer que sentia meu sanguê ferver nas minhas véias,Hávia encontrado uma arvore por perto
e lá me encostei entre toda aquela dor "Estão dentro de mim e não desejavam sair!Como ousam me ultrajar desse modo?".Voz extremecida em todos os detalhes para quem viesse olhar
o momento.Meus dedos passeavam contra meu rosto,tinha rasgado um pegaço do tecido para mantelo limpo,podia critar aos berros mais porém não cessava.

'Deixe-nos continuar Thalwa e assim todo poder renacera'

Enscostei a cabeça de lado sobre o tronco da arvore,me dei a chorar diante da dor,odiava essa dor,odiava tudo que elas vinham fazendo comigo ao longo dos anos,não só as aparecições,mas
tambem suas vozes sempre vindo em meus sonhos,momentos de glória que elas mesma deram a mim "Eu e que devo ficar triste suas almas desumanas!".Vi que tudo em meu corpo mudava a
ocorrer a permanéncia delas dentro de mim,olhava meus pulsos e como eles iam fechando.Meu argumento tinha sido falho e mal sabia como elas viriam a agir ou o que desejavam de mim.

Não tinha mais volta,voz digo que esse forá meu calcalhar de Aquiles que venho a me tirar toda vida.Me mantinha inquieta suportanto toda dor e foi com o tempo que pude sentir a pontada em
que a sede provoca,elas gruelmente provocavam minha morte humana,isso me foi o extremo.A maghitude em que olhava isso foi como se Deuses viessem a me castigar pelos meus pecados,o
pequeno choro forá brando,em plenas garras me segurei ao tronco daquela arvore para poder me erguê.As minusculas particulas delas começavam a sair de meu corpo,olhava o vento andular em
sua volta,cada uma tomava seu formato pleno.

"Há!Como gostária de por os Deuses contra todas vocês!O quê fizeram de mim?".Estavam intruidas em seu silêncio,o peso dos fios do meu cabelos foram meu conforto,me mantinha segurando
aquela arvore que se tornara meu elo de vida.Olhei para a Lua em tentativa de ajuda,mais sabia que não viria à adiantar.O sanguê fervia dentro de mim,o sentia correr como todo elo em que o
nosso brando se aquece.Conforme de pus a caminha sentia as pontadas virem a boca,togo gume em que vivemos de um momento a outro pode se quebrar;entendam desta forma.

'Está morta Thalwa,digamos morta porque realmente teu corpo morreu para o mundo'.

Foi com um fio deslizando em meu braço que vi a sua brancura,todo brilho claro como só a luz da mãe Lua pode ter,tive que deslizar meus dedos para acreditar,deslizei meus dedos sobre todo meu
cabelo para aplicar minha visão sobre a cor tão clara que quase realmente se tornava a ser branco.Engoli meu crito,o suportei por inteiro até o meu último folego,meu corpo pedia por algo,ele até po-
dia clamar por vidas,isso não captava até o momento em que parei de caminhar sobre o campo.

Estava fraca,sem forças ou respiração "Não sei!O corpo pede um genusidio de vidas,um baquete". Palavras negras,tão negras como eu,de alguma forma aquela ligação entre eu e elas as faziam ir
ao delirio em ordens,queriam ordens!Isso apóis a minha morte?Não indaguêi absolutamentenada contra elas,que se queimassem em seu silêncio,chegara até o lugar em que os cinco jarros estavam
para de alguma forma sentir o espasmo a fazer com que elas entrassem áli.

Doeu quando fiz tal feitige,nunca tinha conseguido e agora se tornava tão doloroso quanto qualquer ato que viera a ter.Quardadas e intactas,não sabia o motivo daquela sede mais iria seguir todo meu
estinto.Sai em descida as colinas,realmente deixava meu corpo se transpor ao vento,tudo aprendia de forma altomâtica.Era como se minha alma e coração estivessem ligados me ensinando todas as
lições possíveis,estava em um estado deplorável.Carregava os cinco jarros nos braços.Corria como uma sombra para depóis sentir meu corpo sair do chão em vôo supremo,procurava vidas em que o
mal estivesse contido e parei em frente a uma Taberna chéia de homens bebados com vinho ou sua bebida obscura.

Meu estado os deixara em alerta,minhas vestes totalmente sujas e retalhadas em pedaços,os fitava em prol do que meu instinto pedia.Andava como um Corvo em volta das mesas,toda Taberna estava
bem aquecida,não pensava em mais nada,tudo em mim estava tão descontrolado que a única coisa que fiz foi sair fechando a entrada e voltar meu olhar a todos aqueles homens,respirava ofegante ao
meu vigor estar escado,a dor corporal ainda não tinha passado e realmente desferia todos os golpes corporais possíveis a eles.Alguns encurralava contra a parede deixando com que as minisculas presas
entrasem naquela carne tenra,todo necta me entrada me trazendo toda indolê de volta.

"Não sei a onde isso vai dar queridos!Porém precido de comida e matar minha fome".Uma fome em que considerava fatal para mim e para todos presentes,bebia de cada um ao ir largando os corpos
ao chão,quebrava até alguns braços quando a vitma tentava algo contra mim,me espantava com a facilidade do ato.Pensava em Mergit's,se como ela estária no palásio,odiava ver o modo em que os
meus cabelos tinham mudado,quase chorava por isso enquanto mantinha aquele ato de matar,beber e me esvair na sede queimante.

-E doloroso porém nescessário;quem sabe um dia não seja amaldiçoada por isso.

Essas foram minhas últimas palavras a eles,caiam mortos se esvaindo em suas vidas,sabia que todos que viesse a entrar áli apenas recolheriam os cadaveres,jamais tentariam encontrar o culpado justo
pela falta e interesse.Olhei para os jarros sobre a manta e os peguêi e ao sair para forá deixei toda a força ser sentida.O que me deixava mais tránquila era o modo em que o poder falava comigo,ele podia
me guiar naquele alsar de vôo em direção ao palásio,sentia por todos.

Saindo a varanda do meu quarto vi que Mergit's estava dormindo junto com Sépia,me mantinha escondida sobre as sombras e deixei os jarros deslizarem sobre a mesinha junto a parede,me deixei cair ao
choro pensando em tudo que venho à acontecer.Não sabia como isso vierá a cair spbre mim,como meu pecado de querer morrer tinha falado mais alto "Elas falam como!O que me pertuba".Mesmo presas no
jarro elas conversaram em meus ouvidos,levei as mãos tentando tampalos mais não adiantou nada.

As vozes sempre brandas em minha mente "Parem com isso;como me pertubam.Já me causaram dor ao jogar essa maldição contra mim".Silências,porém intactas ao própio poder que corria dentro de mim.Elas
se deixaram falar,não queriam saber de minha dor e sim de toda felizidade em terem me trázido a morte em que anciava,quase critava acordando Mergit's,porém me mantive imovel.

'Estamos vitóriosas Thalwa,todo poder forá reconstituido e não faça descaso dele!Dê o sanguê a nossa Mergit's e assim tenha uma podera força ao seu lado para lhe dar segurança maior.A nossa Guerreira
deve se esconder durante o dia sobre a terra ou qualquer lugar que o sol não se abata.Proteja a si ao se recolher.Beba de Mergit's e apóis isso lhe aplique todo sanguê possível,assim o sanguê e o teu po-
der será distrubuibo.Tudo muito simples e só escolha os mais fortes em prol de tua segurança'.

"Isso e inojavel suas esqueleticas".O crito mental delas fora forte dessa vez,forá uma orden para ser alta intuitiva.Devéria acordar-la,algo que fiz imediatamente em leves tapas no rosto,queria chorar,critar,não
estava em mim,olhei seus olhos se abrire e quando me viu quase que saltara contra a parede em critos.A silênciei mantendo meus dedos contra sua boca "Fique queita Mergit's e nada lhe acontecera".Ela sabia
que não era a Thalwa que viera a conhecer,estava se debatendo pelo meu geito demôniaco em que via claramente em meu olhar,os meus cabelos claros foram o que lhe asustara,todo aspecto sobrenatural ia
lhe fazendo esvair,quando mais calma pude lhe livrar em respiração profunda "Saia de perto de mim!Sua Arpia! Estas possuida por algo e não voz digo que e a Thalwa que conheço".Estava raivoda,nervosa,mas
meu brando de voz foi a verdade em que se abateu sobre ela,seria um processo lento.Não queria discutir e sim lhe aplicar todo Ardil possível,sem justificativas ou argumentos a dar desferi aquele abraço fatal.Ela
jasia em meus braços enquanto ia bebendo o necta,dava chutes e alguns pontapés,ia se esvaindo até que aos poucos desmaiara,fitava aquela pessoa quase sem vida em meus braços pensando no que fazer.Tudo
em minha mente rondava mais séguia tudo que me vinha no instinto,na alma e no vigor.

"Deixar o sanguê entrar,esse e o pedido".Mergit's mais me parecia uma boneca de palha em meus braços.As presas passeavam pela sua carne,bebia de sua garganta a sempre absorver tudo,quando senti todo o
elo foi o mento de olhar aquelas unhas cortantes e cintilantes que tinha adquerido,as desferi sobre minha garganta,a segurava de modo delicado para não faze-la em pedaços "Acorda querida!Isso não e hora de
me deixar sozinha!".Estava ofegante agarrada a mim,o sofiênte ao sentir o sabor do sanguê deixar todo seu vigor falar mais alto.Ela bebia grualmente sem pensar ou perguntar da onde vinha áquilo que lhe en-
trava no corpo "Isso Mergit's,agarre-se a mim e fique ao meu lado".A primeira,a única e imaculada em a qual um dia viria a estar mais proxima de mim no poder.Ficamos agarradas sobre aquelas cobertas,ela
não parava de beber em nem um momento,sofria na dor,no corpo e na alma.As respostas viriam sempre com as almas,elas agora eram o elo de existência.Isso compreendi muitissimo bem ao visionar aqueles
jarros em que jasian adormecidas.Mergit's não se desgrudava daquele elo entre nos duas,bebia para que a vida lhe volta-se.A morte acontecia aos poucos,isso ficou bem claro.


avatar
Ana Nery
Admin

Mensagens : 1893
Data de inscrição : 31/01/2010
Idade : 30
Localização : Rio de Janeiro - RJ

http://lightinthedarkness.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ***Gelo De Sangue***(3° Conto)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum